Energia Eolica

10.257 visualizações

Publicada em

Publicada em: Negócios, Tecnologia
0 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
10.257
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
31
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
407
Comentários
0
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Energia Eolica

  1. 1. ENERGIA E MEIO AMBIENTE ENERGIA EÓLICA
  2. 2. ENERGIA EÓLICA - CONCEITO Energia eólica é a energia cinética contida nas massas de ar em movimento (vento). →conversão da energia cinética de translação em energia cinética de rotação, com o emprego de turbinas eólicas, também denominadas aerogeradores, para a geração de eletricidade, ou cataventos (e moinhos), para trabalhos mecânicos como bombeamento d’água
  3. 3. ENERGIA EÓLICA - HISTÓRIA → moinhos de vento foram utilizados na Babilônia e na China entre 200 e 1700 a.C. para bombear água e moer grãos. → na Europa por volta do século XII e, em 1750, a Holanda tinha 8.000 deles e a Inglaterra 10.000. Sua utilização entrou em declínio após a introdução do motor a vapor de Watt no final do século XVIII.
  4. 4. Para a geração de eletricidade, as primeiras tentativas surgiram no final do século XIX, mas somente um século depois, com a crise internacional do petróleo (década de 1970), é que houve interesse e investimentos suficientes para viabilizar o desenvolvimento e aplicação de equipamentos em escala comercial. TPQ - 5 Período - Campus Toledo - UTFPR
  5. 5. A primeira turbina eólica comercial ligada à rede elétrica pública foi instalada em 1976, na Dinamarca. Atualmente, existem mais de 30 mil turbinas eólicas em operação no mundo. TPQ - 5 Período - Campus Toledo - UTFPR
  6. 6. Nos Estados Unidos, o parque eólico existente é da ordem de 4.600 MW instalados e com um crescimento anual em torno de 10%. Estima-se que em 2020 o mundo terá 12% da energia gerada pelo vento, com uma capacidade instalada de mais de 1.200GW (WINDPOWER; EWEA; GREENPEACE, 2003; WIND FORCE, 2003).
  7. 7. Projetos eólicos em 2002, utilizando modernas turbinas eólicas em condições favoráveis, apresentaram custos na ordem de 820/kW instalado e produção de energia a 4 cents/kWh (EWEA; GREENPEACE, 2003). Em 1981, um modelo de 25 KW custava U$ 2.600/KW. Atualmente, um modelo de 1 MW custa U$ 800/KW. TPQ - 5 Período - Campus Toledo - UTFPR
  8. 8. Maiores Mercados Mundiais de Energia Eólica Capacidade Instalada (MW) País 1998 1999 Alemanha 2.872 4072 Estados Unidos 1.770 2502 Dinamarca 1433 1733 Espanha 822 1722 Índia 1015 1077 Reino Unido 334 534 Holanda 375 428 China 224 300 Itália 199 249 Suécia 176 216
  9. 9. Dados de 2002, a capacidade total instalada no mundo ultrapassou 32.000 MW.
  10. 10. DISPONIBILIDADE DE RECURSOS Avaliação do potencial eólico através de coleta e análise de dados sobre a velocidade e o regime de ventos. → necessário que sua densidade seja maior ou igual a 500 W/m2, a uma altura de 50 m, o que requer uma velocidade mínima do vento de 7 a 8 m/s (GRUBB; MEYER, 1993).
  11. 11. Segundo a Organização Mundial de Meteorologia, em apenas 13% da superfície terrestre o vento apresenta velocidade média igual ou superior a 7 m/s, a uma altura de 50 m. Essa proporção varia muito entre regiões e continentes, chegando a 32% na Europa Ocidental. Estima-se que o potencial eólico bruto mundial seja da ordem de 500.000 TWh por ano.
  12. 12. No Brasil, os primeiros anemógrafos computadorizados e sensores especiais para energia eólica foram instalados no Ceará e em Fernando de Noronha (PE), no início dos anos 1990. Os resultados dessas medições possibilitaram a determinação do potencial eólico local e a instalação das primeiras turbinas eólicas do Brasil. TPQ - 5 Período - Campus Toledo - UTFPR
  13. 13. TPQ - 5 Período - Campus Toledo - UTFPR
  14. 14. Dados no Brasil de setembro de 2003 existem apenas 6 centrais eólicas em operação no País, perfazendo uma capacidade instalada de 22.075 kW. Entre essas centrais, destacam-se Taíba e Prainha, no Estado do Ceará, que representam 68% do parque eólico nacional.
  15. 15. COMPONENTES DE UM SISTEMA EÓLICO
  16. 16. Um aerogerador é um dispositivo que aproveita a energia eólica e a converte em energia elétrica.
  17. 17. TURBINAS EÓLICAS
  18. 18. Turbinas de eixo vertical Savonius Darrieus
  19. 19. Rotores de eixo horizontal Multipás Tripá TPQ - 5 Período - Campus Toledo - UTFPR
  20. 20. O navio a turbovela "Alcyone" foi especialmente projetado para receber a tecnologia de duas unidades de turbovela de Cousteau.
  21. 21. ENERGIA EÓLICA - IMPLANTAÇÃO Características positivas das turbinas de vento são os seus curtos períodos de construção, o tamanho reduzido de suas unidades em relação às de outros tipos de geradores de eletricidade e a sua capacidade de serem adaptadas sob medida a usos e localizações específicas.
  22. 22. ENERGIA EÓLICA – IMPACTO AMBIENTAL Entre os principais impactos socioambientais negativos das usinas eólicas destacam-se os sonoros e os visuais. Os impactos sonoros são devidos ao ruído dos rotores e variam de acordo com as especificações dos equipamentos (ARAÚJO, 1996).
  23. 23. Segundo o autor, as turbinas de múltiplas pás são menos eficientes e mais barulhentas que os aerogeradores de hélices de alta velocidade. A fim de evitar transtornos à população vizinha, o nível de ruído das turbinas deve atender às normas e padrões estabelecidos pela legislação vigente. TPQ - 5 Período - Campus Toledo - UTFPR
  24. 24. Os impactos visuais são decorrentes do agrupamento de torres e aerogeradores, principalmente no caso de centrais eólicas com um número considerável de turbinas, também conhecidas como fazendas eólicas.
  25. 25. Outro impacto negativo das centrais eólicas é a possibilidade de interferências eletromagnéticas, que podem causar perturbações nos sistemas de comunicação e transmissão de dados (rádio, televisão etc.) (TAYLOR, 1996). → interferência em televisores e acidentes com aves de rapina. TPQ - 5 Período - Campus Toledo - UTFPR

×