Teratogenicidade

11.832 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
11.832
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
73
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Teratogenicidade

  1. 1. TERATOGENICIDADE  Refere-se à capacidade de um fármaco causar anormalidades fetais quando administrado à gestantes.
  2. 2. BARREIRA PLACENTÁRIA • A placenta não representa estritamente uma barreira, e qualquer droga pode atravessá-la em maior ou menor grau (por difusão passiva) drogas lipossolúveis. • Placenta hemocoreal.
  3. 3. Droga /embrião • O embrião é um dos sistemas biológicos mais dinâmicos, e diferentemente dos adultos, os efeitos das drogas podem ser irreversíveis. • O desastre da Talidomida (1958-1961) , resultou no nascimento de milhares de crianças com focomelia (membros que se assemelham às nadadeiras de uma foca) e outros defeitos, concentrou as atenções para esse tipo de efeito adverso.
  4. 4. Má formação renal (rim hipoplásico)
  5. 5. Focomélia
  6. 6. As drogas podem acometer os fetos em três estágio: • Fertilização e implantação: do momento da concepção até 17 dias- aborto espontâneo, que frequentemente não é percebido. • Organogênese – de 18 a 55 dias de gestação – período mais vulnerável, durante o qual são promovidas deformidades.
  7. 7. • Crescimento e desenvolvimento - a partir de 56 dias – podem ocorrer anormalidades de desenvolvimento e funcionais; por exemplo: • Os inibidores da ECA podem causar hipoplasia dos órgãos, particularmente dos pulmões e rins; Os AINE podem induzir ao fechamento prematuro do canal arterial.
  8. 8.  O tipo de má formação depende da droga bem como do estágio em que ocorre a exposição ao teratógeno (droga) Existem drogas que possuem efeito teratogênico em baixo grau, sendo quase impossível declarar uma droga como absolutamente segura durante a gravidez.
  9. 9. Canal Notocórdico e Canais Neurentéricos 1.0 - 1.5 mm é o tamanho do embrião, 17-19 dias pós- ovulação. A área embrionária tem agora a forma de uma pêra e a região da cabeça é mais grossa que a região da cauda. 56-57 dias pós-ovulação (8ª semana) Estruturas Essenciais Internas e Externas Completas Nesse último estágio de desenvolvimento embrionário, todas as estruturas externas e internas essenciais estão presentes. 23,0 a 26,0 mm é o tamanho do embrião.
  10. 10. Categoria de risco de drogas utilizadas durante a gravidez. Categoria Exemplos A Sulfato de magnésio Inj. Tiroxina B Penicilina V Amoxicilina Cefaclor Eritromicina Paracetamol Lidocaína C Morfina Codeína Atropina Corticosteróides Adrenalina Tiopental Bupivacaína Estudos adequados, realizados em mulheres grávidas, não conseguiram demonstrar risco para o feto. Não foram efetuados estudos adequados em seres humanos porém os estudos de animais não conseguiram demonstrar riscos para o feto ou Os estudos adequados, realizados em mulheres grávidas, não conseguiram demonstrar risco para o feto, porém os estudos de animais mostraram um efeito adverso sobre o feto. Não foram efetuados estudos adequados em mulheres grávidas nem estudos em animais, ou demonstraram um efeito adverso sobre o feto, todavia, o benefício potencial pode justificar o uso da droga em mulheres grávidas a despeito do risco potencial.
  11. 11. D Aspirina Fenitoína Carbamazepina Valproato Lorazepam X Estrógênio Isotretinoína Ergometrina Há evidência de risco para o feto humano, porém os benefícios potenciais, obtidos com o uso da droga, podem ser aceitáveis a despeito do risco. Estudos realizados em animais ou seres humanos demonstraram a ocorrência de anormalidades fetais, e o risco potencial claramente supera os possíveis benefícios.
  12. 12. Drogas teratogênicas humanas Droga Anormalidade Talidomida Focomela e múltiplos defeitos Agentes antineoplasicos múltiplos defeitos, morte fetal (metotrexato) Andrógenos Defeitos dos membros do esôfago e cardíacos Progestinas virilização do feto feminino Estilbestrol Carcinoma vaginal na prole adolescente do sexo fem. Tetraciclinas Retardo do crescimento ósseo , pigmentação e deformação dos dentes. Varfarina defeitos no nariz olhos e mãos, retardo do crescimento Fenitoína Lábios leporinos/fenda palatina Fenobarbital Várias más formações

×