Ensino 02 o ministério de formação set 2013

342 visualizações

Publicada em

Formação de Formadores Rcc

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
342
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
19
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ensino 02 o ministério de formação set 2013

  1. 1. O MINISTÉRIO DE FORMAÇÃO FORMAÇÃO DE FORMADORES 01 Ensino 02 Marcelo Bernini jane_crb@yahoo.com.br
  2. 2. “Como o barro está nas mãos do oleiro, que o molda e o dispõe, dando-lhe todas as formas que deseja, assim é o homem na mão de quem o criou, e que lhe retribuirá segundo o seu juízo.” Eclo 33,13-14
  3. 3. O que é EVANGELIZAÇÃO?
  4. 4. A EVANGELIZAÇÃO Querigma + Catequese
  5. 5. Querigma X Catequese  Querigma: Primeiro anúncio. Experiência com o Cristo Vivo e Ressuscitado.  Catequese: Ensino sistemático e progressivo da fé, nos leva ao compromisso social, refere- se à teologia, à moral, às verdades da fé, às leis divinas, aos dogmas de fé e à liturgia.  Catequese doutrinal – nos ajuda a compreender melhor a Revelação de Deus em Jesus;  Exortação moral ou parêntese – nos orienta sobre como agir na vida pessoal, familiar e social.
  6. 6. Pregação X Ensino  Pregação – Anúncio do Evangelho sob a unção do Espírito mediante o uso de recursos da oratória e da retórica (uso persuasivo da linguagem)  Conteúdo querigmático  Procura atingir mais a emoção e os sentimentos  Leva a uma experiência do amor de Jesus e sua salvação  Ensino – Transmissão da doutrina cristã, também sob a unção do Espírito Santo, mediante o uso de recursos e métodos didáticos e pedagógicos  Conteúdo catequético; procura atingir o raciocínio e a razão  Leva à permanência na fé, através de conhecimentos sólidos  Usa recursos e métodos didático pedagógicos
  7. 7. O Ministério de Formação “O que ouviste de mim em presença de muitas testemunhas, confia-o a homens fiéis que sejam capazes de instruir a outros.” 2Tm 2,2  O Ministério de Formação é um serviço contínuo de capacitação, uma sistemática padronizada, apreciação do ensino, aprendizagem, renovação e atualização de servos/líderes para que atuem na RCC e na Igreja exercendo sua vocação com espiritualidade, qualidade e competência.
  8. 8. Formar não é apenas transmitir idéias, jogar conteúdo ou decorar
  9. 9. FORMAR Levar as pessoas a tomarem a forma de Cristo. Ef 4,11-13
  10. 10. Jesus, Mestre, ensinou o que havia vivido
  11. 11. O Ministério de Formação Jesus é a fonte de toda formação.
  12. 12. O CIC e a Formação  906 Os leigos que forem capazes e que se formarem para isto podem também dar sua colaboração na formação catequética, no ensino das ciências sagradas e atuar nos meios de comunicação social.  904 "Cristo... exerce seu múnus profético não somente por meio da hierarquia... mas também por meio dos leigos, fazendo deles testemunhas e provendo- os do senso da fé e da graça da palavra“
  13. 13. Doc. de Aparecida e a Formação  212. Para cumprir sua missão com responsabilidade pessoal, os leigos necessitam de sólida formação doutrinal, pastoral, espiritual e adequado acompanhamento para darem testemunho de Cristo e dos valores do Reino no âmbito da vida social, econômica, política e cultural.  311. Os novos movimentos e comunidades são um dom do Espírito Santo para a Igreja. Neles, os fiéis encontram a possibilidade de se formar cristãmente, crescer e comprometer-se apostolicamente até ser verdadeiros discípulos
  14. 14.  A formação é o processo de promoção do desenvolvimento integral da pessoa humana, renovada pelo Espírito, enquanto participa da vida de Deus em Cristo e de sua missão salvífica, como membro da Igreja.  É uma etapa do Batismo no Espírito Santo.
  15. 15. OBJETIVOS DA FORMAÇÃO  Levar os participantes da RCC a caminharem na vida segundo o Espírito de Deus, no seguimento de Jesus, e a tomarem consciência de sua missão na Igreja e no mundo, vivendo-a carismaticamente.  “A formação dos fiéis leigos tem como objetivo fundamental a descoberta cada vez mais clara da própria vocação e a disponibilidade cada vez maior para vivê-la no cumprimento da própria missão” (João Paulo II)
  16. 16. CARACTERÍSTICAS DA FORMAÇÃO  Formação Carismática  Deve ser sistemática, adaptada às capacidades dos membros, espiritual e apostólica, doutrinal e ao mesmo tempo prática.  Tripé – Sagrada Escritura, Sagrada Tradição e Magistério da Igreja.  Dinâmica  A Formação sólida fará surgir uma espiritualidade profundamente enraizada nas fontes de vida cristã
  17. 17. EFÉSIOS 4 A Formação transforma o homem natural num homem à estatura de Cristo.
  18. 18. CAMINHAR?  Ocorrência de excessos, extravagâncias e desvios  Superficialidade e satisfação própria  Fundamentalista, iluminista  Não sai de si mesmo  Não acolhe, é competitivo  Caminha sozinho  Costume do passado, programa escolar  Não nos deixamos levar por qualquer sopro de doutrina  Embasamento e fortalecimento  AMADURECIMENTO  Preserva a Identidade da RCC  Meta do PE: unidade na linguagem e comunhão  Uma autêntica catolicidade e apreço pelas realidades eclesiais e Documentos  Acolhe o diferente SEM FORMAÇÃO COM FORMAÇÃO
  19. 19. PROCESSO DE CRESCIMENTO  ETAPAS 1. Conhecer a si mesmo (o dom de si, da força interior, da verdade de si). Sem nos conhecer (talentos, dons, virtudes, aptidões, inclinações, riquezas de Deus em nós, carismas, habilidades, capacidade), não conseguiremos fazer a vontade de Deus. 2. Descobrir e administrar os dons e talentos, canalizando essa graça para responder ao chamado que Deus nos faz. 3. Ativar o dom e conduzi-lo para a vocação e o serviço.
  20. 20. O Serviço do Ministério da Formação  Ministrar a formação na RCC  Módulo Básico  Módulo Formação Humana  Módulos Específicos  Módulo de Formação para Coordenadores  Módulo Reavivando a Chama  Formação nos Grupos de Perseverança
  21. 21. Funcionamento do Ministério de Formação  Nível Nacional: Apostilas, Orientações e Congressos  Nível Arquidiocesano:  Formação para Formadores  Implantar e coordenar a Escola Permanente de Formação - Módulo Básico  Reuniões, Retiros, Encontros e Congressos  Planejar a Formação na Arquidiocese e Decanatos  Nível de Grupo de Oração  Planejar a Formação no Grupo de Oração  Servos  Grupos de Perseverança  Ministérios
  22. 22. Formação no Coração “Incutir-lhe-ei a minha lei; gravá-la- ei em seu coração. Serei o seu Deus e Israel será o meu povo.” Jr 31,33-34
  23. 23. Quem aprende muito pode ensinar muito.
  24. 24. Com o auxílio do Espírito Santo, pois nos lembrará todas as coisas

×