O que é aprender?
 Aprender é uma virtude que todos os homens precisam ter.Aprender é uma virtude que todos os homens pre...
Aprender a aprender
 Segundo Moretto, “aprender é construir significados e ensinar e
oportunizar essa construção”. Aprend...
Avaliar
• Ao avaliar nossos alunos
devemos levar em conta seu
comprometimento com a
matéria estudada, através
desta avalia...
Por que avaliar?
 De acordo com LuckesiDe acordo com Luckesi
(1999), a avaliação que(1999), a avaliação que
se pratica na...
 ““O aluno autor é aquele capaz deO aluno autor é aquele capaz de
perceber que a leitura e a escrita [doperceber que a le...
Autoria pelo ConstrutivismoAutoria pelo Construtivismo
 Entendemos que construtivismo naEntendemos que construtivismo na
...
Papel do EducadorPapel do Educador
• O nosso papel como educador éO nosso papel como educador é
estabelecer uma avaliação ...
 Pedro Demo acredita que o papel
da escola torna-se ainda mais
específico,  ultrapassando a
figura da complementação da
f...
Aprendizagem, autoria e avaliação
Aprendizagem, autoria e avaliação
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Aprendizagem, autoria e avaliação

493 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
493
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
12
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aprendizagem, autoria e avaliação

  1. 1. O que é aprender?  Aprender é uma virtude que todos os homens precisam ter.Aprender é uma virtude que todos os homens precisam ter.  Aprender é uma verdadeira lição de vida.Aprender é uma verdadeira lição de vida.  Aprender é preciso, pois Cristo foi o maior exemplo que nos ensinou.Aprender é preciso, pois Cristo foi o maior exemplo que nos ensinou.  Aprender é bastante valoroso, pois quem vive aprendendo sempreAprender é bastante valoroso, pois quem vive aprendendo sempre terá o que ensinar.terá o que ensinar.  Aprender é o melhor caminho para que se possa construir.Aprender é o melhor caminho para que se possa construir.  Aprender é ter sempre o que ensinar para outras pessoas.Aprender é ter sempre o que ensinar para outras pessoas.  Aprender é viver no caminho da verdadeira sabedoria.Aprender é viver no caminho da verdadeira sabedoria.  Aprender é ser sempre uma criança nas mãos de quem está nosAprender é ser sempre uma criança nas mãos de quem está nos ensinando.ensinando.  Aprender é buscar o melhor para que possa sempre ter o queAprender é buscar o melhor para que possa sempre ter o que ensinar.ensinar.  Aprender é construir novas fontes de amizades.Aprender é construir novas fontes de amizades.  Aprender é sempre buscar o conhecimento que está oculto.Aprender é sempre buscar o conhecimento que está oculto.  Aprender é viver sempre sabendo aquilo que ainda não sabia.Aprender é viver sempre sabendo aquilo que ainda não sabia.
  2. 2. Aprender a aprender  Segundo Moretto, “aprender é construir significados e ensinar e oportunizar essa construção”. Aprender é muito mais que apenas copiar e reproduzir algo pronto dado pelo professor. Para aprender é preciso produzir, pensar, refletir, discutir, pesquisar, enfim, construir.  Buscando “aprender a aprender”, o que envolve, segundo Demo, “saber pensar, englobando, num todo só, a necessidade de apropriação do conhecimento disponível e seu manejo criativo e crítico...construir atitude positiva construtiva, crítica e criativa, típica do aprender a aprender” (DEMO, 1992, p.25).  Auxiliar no desenvolvimento de uma pessoa autônoma, que ela aprenda da maneira que consegue, dentro de suas possibilidades e, é claro, sempre procurando desenvolver-se, ultrapassando obstáculos após obstáculos, chegando ao que propõe Edgar Morin, “a missão do didatismo é encorajar o autodidatismo, despertando, provocando, favorecendo a autonomia” (MORIN, 2001, p.11). Fonte: http://educacao-divertida.blogspot.com/2010/09/ensinar-educar-e-aprender.html
  3. 3. Avaliar • Ao avaliar nossos alunos devemos levar em conta seu comprometimento com a matéria estudada, através desta avaliação podemos identificar as novas possibilidades de trabalho com o processo de ensino o qual está inserido nosso aluno. • É irredutível citar a avaliação sem antes definir quais os meios e ferramentas que serão utilizadas nesse processo, vai desde uma simples resposta automática do discente a um estimulo em uma atividade a uma grande demonstração de efetivo aprendizado do proposto.
  4. 4. Por que avaliar?  De acordo com LuckesiDe acordo com Luckesi (1999), a avaliação que(1999), a avaliação que se pratica na escola é ase pratica na escola é a avaliação da culpa.avaliação da culpa. Aponta, ainda, que asAponta, ainda, que as notas são usadas paranotas são usadas para fundamentarfundamentar necessidades denecessidades de classificação de alunos,classificação de alunos, onde são comparadosonde são comparados desempenhos e nãodesempenhos e não objetivos que se desejaobjetivos que se deseja atingir.atingir.  A avaliação deve serA avaliação deve ser aplicada levando em contaaplicada levando em conta que a escola é parteque a escola é parte integrante do todo social,integrante do todo social, agir dentro dela é tambémagir dentro dela é também agir rumo à transformaçãoagir rumo à transformação da sociedade. A condiçãoda sociedade. A condição para que a escola sirva aospara que a escola sirva aos interesses populares éinteresses populares é garantir a todos um bomgarantir a todos um bom ensino, isto é, a apropriaçãoensino, isto é, a apropriação dos conteúdos escolaresdos conteúdos escolares básicos que tenhambásicos que tenham ressonância na vida dosressonância na vida dos alunos.alunos.
  5. 5.  ““O aluno autor é aquele capaz deO aluno autor é aquele capaz de perceber que a leitura e a escrita [doperceber que a leitura e a escrita [do mundo] são sempre movimentosmundo] são sempre movimentos inacabados”, Flavia Lobão.inacabados”, Flavia Lobão.
  6. 6. Autoria pelo ConstrutivismoAutoria pelo Construtivismo  Entendemos que construtivismo naEntendemos que construtivismo na Educação poderá ser a forma teóricaEducação poderá ser a forma teórica ampla que reúna as várias tendênciasampla que reúna as várias tendências atuais do pensamento educacional.atuais do pensamento educacional. Tendências que têm em comum aTendências que têm em comum a insatisfação com um sistema educacionalinsatisfação com um sistema educacional que teima (ideologia) em continuar essaque teima (ideologia) em continuar essa forma particular de transmissão que é aforma particular de transmissão que é a Escola, que consiste em fazer repetir,Escola, que consiste em fazer repetir, recitar, aprender, ensinar o que já estárecitar, aprender, ensinar o que já está pronto, em vez de fazer agir, operar,pronto, em vez de fazer agir, operar, criar, construir a partir da realidadecriar, construir a partir da realidade vivida por alunos e professores, isto é,vivida por alunos e professores, isto é, pela sociedade - a próxima e, aospela sociedade - a próxima e, aos poucos, as distantes. A Educação devepoucos, as distantes. A Educação deve ser um processo de construção deser um processo de construção de conhecimento ao qual acorrem, emconhecimento ao qual acorrem, em condição de complementaridade, por umcondição de complementaridade, por um lado, os alunos e professores e, porlado, os alunos e professores e, por outro, os problemas sociais atuais e ooutro, os problemas sociais atuais e o conhecimento já construído ("acervoconhecimento já construído ("acervo cultural da Humanidade"). Becker (1992,cultural da Humanidade"). Becker (1992, p.73):p.73):
  7. 7. Papel do EducadorPapel do Educador • O nosso papel como educador éO nosso papel como educador é estabelecer uma avaliação justaestabelecer uma avaliação justa e não uniformizadora,e não uniformizadora, julgadora, capaz de transformarjulgadora, capaz de transformar uma capacidade produtiva emuma capacidade produtiva em improdutiva, durante oimprodutiva, durante o processo das relaçõesprocesso das relações dinâmicas em sala de aula.dinâmicas em sala de aula. • Segundo Demo “O profissionalSegundo Demo “O profissional precisa ser moderno, tendoprecisa ser moderno, tendo atitude cotidiana de pesquisa, eatitude cotidiana de pesquisa, e que o contato pedagógicoque o contato pedagógico escolar somente aconteceescolar somente acontece quando é mediado peloquando é mediado pelo questionamento reconstrutivo”.questionamento reconstrutivo”.
  8. 8.  Pedro Demo acredita que o papel da escola torna-se ainda mais específico,  ultrapassando a figura da complementação da família, ou da sociedade de normas e valores, para assumir a condição de lugar da formação de um tipo essencial de competência frente à formação da cidadania e frente às mudanças na sociedade e na economia. A escola tenderá torna-se instância estratégica em termo de qualificação das mudanças estruturais qualitativas e universais, para assegurar a todos a mesma oportunidade de desenvolvimento. (DEMO, 1993:244) Fonte: http://webcache.googleusercontent.com/search? q=cache:NpwBoIQ7eUYJ:artigos.netsaber.com.br/resumo_artigo_18582/artigo_sobre_qualidade_do_ensino+Demo+o+pap el+da+Escola&cd=5&hl=pt-BR&ct=clnk&gl=br&client=firefox-a&source=www.google.com.br

×