Análise textual (6) - av

569 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
569
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
15
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Análise textual (6) - av

  1. 1. Prova On-Line Questão: 1 (157317) Observe o texto abaixo. Analise as proposições acerca dos elementos linguísticos e extralinguísticos utilizados pelo autor: 1. Seus elementos não-verbais cooperam para a produção do sentido. 2. A repetição do termo “agora” é um recurso linguístico por meio do qual o autor consegue enfatizar a ideia de “urgência”. 3. O grande número de implícitos nele presentes indica que é dirigido a um público restrito, formado por leitores especializados. 4. Ele faz um apelo “ecologicamente correto” e tem a pretensão de conclamar os leitores a assumirem uma posição diante da destruição do planeta. Assinale a opção que se refere às proposições adequadas: Pontos da Questão: 1 1, 2, 3 e 4. 4, apenas. 1, 2 e 4, apenas. 1 e 3, apenas 2 e 4, apenas. Questão: 2 (201266) Assinale a opção em que se percebe um tópico frasal construído pelo processo de DIVISÃO: Pontos da Questão: 0,5 É possível ser político e ser ético?
  2. 2. Os políticos só têm dois caminhos a seguir: o enfrentamento ou a convivência; A política é a maneira pela qual os cidadãos expõem suas convicções sobre o estado. Como dizia o Barão de Itararé, o conservador é um liberal no poder. A política é um mal necessário; Questão: 3 (222320) Observe a frase a seguir: O cadáver foi encontrado perto do banco. O entendimento dessa frase não é claro em razão de que vício de linguagem? Pontos da Questão: 0,5 Obscuridade. Cacofonia. Coerência. Coesão. Ambiguidade. Questão: 2011-av2a10 (197765) 4 - Leia a passagem abaixo, extraída do romance Os Ratos, de Dionélio Machado: − Tu tens alguma outra ideia? − Não – respondeu Naziazeno. A sua ideia era sempre “uma pessoa”: o diretor, o Duque... como isso o humilhava! Qualquer daqueles seus amigos, com menos cabeça do que ele, mexia-se. Ele se limitava a recorrer a um ou outro... “– Eu sei que há muitos homens que arranjam um biscate depois que largam o serviço” – dissera-lhe uma vez a mulher. “ – Por que não consegues um pra ti?” – Realmente, por que não “produzir” como os demais, como todo o mundo? Agora mesmo, toda essa manhã perdida em busca de uma e outra pessoa, quando podia estar agenciando, cavando... Certa ocasião ele vira o Duque ganhar oitenta mil réis pra pagar o aluguel atrasado aproximando dois sujeitos: um que queria vender um terreno, outro que queria comprá-lo. Foi uma transação limpa e rápida. Ainda os sujeitos ficaram sorrindo pra o Duque, um sorriso de admiração bondosa... Mas onde estão os negócios? Onde estão? Ele nunca “via nada”; era a aptidão que lhe faltava... (MACHADO, Dionélio. Os ratos. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1966. p. 32.
  3. 3. Grafia atualizada.) O narrador de Os Ratos não explica a falta de aptidão de Naziazeno, antes, deixa ao leitor o trabalho de percebê-la na leitura atenta das falas e atitudes do personagem. A partir da leitura do romance, explique o motivo dessa falta de aptidão. (UFV/2011) Pontos da Questão: 1,5 Resposta do Aluno: Segundo o texto, o que faltava a Nazareno era a falta de produção, vontade de correr atrás de um emprego, acomodação diante de suas limitações. Gabarito: Sugestão: O dinheiro para Naziazeno não vinha do trabalho. Ele sempre acreditava que poderia arrumar o que faltava com amigos e com isso sofria com humilhações. Ele não tinha aptidão para arrumar um “biscate” e aumentar a renda familiar e só via como solução pedir dinheiro emprestado. Fundamentação do Professor: Pontos do Aluno: 1 Questão: 5 (157291) A Descrição é baseada na caracterização de elementos. Assim, podemos dizer que a característica principal encontrada no texto descritivo é: Pontos da Questão: 0,5 a opinião. a comparação. a argumentação. a enumeração. a instrução Questão: 2011 2 d 6 (165270) 6Leia a frase. Não sou exímio digitador, porém consigo digitar meus artigos e dissertações com rapidez e correção. Na frase foi usado e destacado o elo coesivo que deu sentido a construção e explanação do pensamento. Diga qual o tipo de coesão sintática e a relação semântica estabelecida entre as frases. (1,5) Pontos da Questão: 1,5 Resposta do Aluno: comparação.
  4. 4. Gabarito: As articulações sintáticas estabelecem relações semânticas dando coerência ao que se quer dizer. Coesão sequencial - Relação de oposição 1,0 para o tipo de coesão e para relação semântica e 0,5 para coerência da resposta Fundamentação do Professor: Pontos do Aluno: 0 Questão: 7 (157325) Sabemos que a metáfora é um recurso de economia lexical com forte expressividade. Veja o outdoor abaixo.
  5. 5. Disponível em http://www.ccvp.com.br/2008/08/26/outdoor-padaria-do-jarbas/ Para que possamos entender o processo metafórico na construção do texto do outdoor, devemos pensar que Pontos da Questão: 1 a expressão acabar de sair do forno refere-se ao pão, que literalmente, sai do forno, e à padaria da peça publicitária que foi, recentemente, inaugurada. a imagem do pão com uma mordida remete à análise de que os produtos da padaria são de excelente qualidade. o pão representa a padaria e a expressão acabar de sair do forno significa que os pães estão prontos. a expressão acabar de sair do forno está sendo usada indevidamente, dificultando a compreensão da mensagem. o uso do adjetivo nova apresenta duas possibilidades de interpretação, pois o pão é fresco e a padaria foi reaberta há pouco tempo. Questão: 8 (157666) "A agência do Unibanco, na esquina de José Linhares com Ataulfo de Paiva, no Leblon, no Rio, reservou um caixa só para os idosos". Legal. Pena que fique no segundo andar e a agência não tenha elevador. Os vovôs e vovós – "ai, meu joelho" – já chiaram à beça. Com razão." Os dois parágrafos que compõem a noticia se organizam estruturalmente por: Pontos da Questão: 0,5 Oposição. Causa/efeito. Igualdade. Comparação. Concessão. Questão: 9 (157640) A chamada língua culta corresponde ao modo de falar e de escrever usado em situações formais pelas camadas de maior prestígio social. Assinale a opção cujo ambiente seja o mais propício ao uso desse registro da língua portuguesa: Pontos da Questão: 0,5 Blog pessoal. Mensagem eletrônica entre amigos. Twitter.
  6. 6. Dissertação de mestrado Carta familiar. Questão: 10 (157672) Coerência textual é uma relação harmônica que se estabelece entre as partes de um texto, em um contexto específico, e que é responsável pela percepção de uma unidade de sentido. Qual o tipo de coerência que se refere à relação entre significados dos elementos das frases? Pontos da Questão: 0,5 estilística pragmática sintática semântica poética

×