Evangelismo estudo pratico

789 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
789
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
25
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Evangelismo estudo pratico

  1. 1. ESTUDOS TEOLÓGICOS EVANGELISMO “ESTUDO PRÁTICO” Edilson Porfirio Pastor - Professor de Historia e Teologia CREDENCIAMENTO FAK – Faculdade Kurius ITG – Instituto Teológico Gamaliel UEVA – Universidade Estadual Vale do Acaraú E-mail: Edilson_porfirio@oi.com.br (85) 87626967 – 96083948 – 91842472 – 81287372 – 30817591 - 32846112
  2. 2. 1ª AULA
  3. 3. A EVANGELIZAÇÃO - O VERDADEIRO PAPEL DA IGREJA TEXTO BASE : LUCAS 4:18,19
  4. 4. POR QUE EVANGELIZAR? 08(Oito) observações I - O amor de Deus Evangelizar é um ato de amor - Jo 3:16 - Mt 5:44,45 II - A ordem de Jesus Evangelizar os nossos semelhantes foi o último mandamento do Senhor antes da ascensão. Mc 16:15 III - Ações do Espírito Santo(Os dons) Somos enviados ao mundo por Jesus munidos com o Dom do ES – I Co 12:3 e 8- 10 – Jo 15:26,27 e Jo 20:21,22.
  5. 5. POR QUE EVANGELIZAR? 08(Oito) observações IV – O olhar principal dentro história Evangelização está ligado com a história que se dará com a volta do Senhor Jesus – Mt 24:14. Evangelizar é levar essa realidade. V - A função da Igreja A igreja é a única que pode tornar Jesus conhecido, são os que o conhecem At 20:26 - II Co 5:20 e 4:1 – Rm 10:15 – I Co 9:16
  6. 6. POR QUE EVANGELIZAR? 08(Oito) observações VI - Um privilégio do crente O Cristão é recebedor do ministério da pregação – I Tm. 1:11 e 13-15 - Sl 126:6 VII - A necessidade do mundo Muitas pessoas estão condenadas se não anunciarmos a elas as boas novas do Senhor Jesus – II Co 4:3,4.
  7. 7. POR QUE EVANGELIZAR? 08(Oito) observações VIII - Evangelizar, proporciona alegria Os Céus se alegram quando um pecador se arrepende. Não deveria acontecer o mesmo conosco? Lucas 15:7
  8. 8. AS PRIORIDADES
  9. 9. 1ª - A SUA FAMILIA Não devera haver desculpa para não evangelizar as demais pessoas. A questão maior é não negligenciar os entes queridos e toda a sua familia.
  10. 10. 2ª - OS VISITANTES CONVIDADOS AOS CULTOS E REUNIÕES NA IGREJA Os visitantes que assistem ao culto na igreja e são desapercebidos. Ao convidar uma pessoa para o meu lar, tenho que sabê-la e preparar-me para receber a mesma.
  11. 11. 3ª - AS PESSOAS EXTERNAS NO GERAL 1. Os meus vizinhos da rua
  12. 12. 3ª - AS PESSOAS EXTERNAS NO GERAL 2. Onde estudo (Escolas, Universidades, etc)
  13. 13. 3ª - AS PESSOAS EXTERNAS NO GERAL 3. Da sua casa ao mundo(Os bairros, Cidades, Estados e nos Países do Mundo.
  14. 14. FIM
  15. 15. 2ª AULA
  16. 16. I – VENCENDO AOS OBSTÁCULOS 1. A Força de Vontade Muitos estão querendo evangelizar dentro dos seus lares, na sua profissão, na escola e em todo seu campo de ação, tem vontade mais há falta de planos, projetos e pessoas com a aprovação da liderança local. 2. Falta capacitação para a realização da obra Alguns sentem-se incapacitados, sem conteúdo bíblico, sem uma orientação lógica, sistemática e com pouco preparo para enfrentar as terríveis heresias que estão se espalhando por todos os lugares.
  17. 17. I – VENCENDO AOS OBSTÁCULOS 3. Combatendo aos transmissores do falso evangelho Uma situação complicada, é a banalização do evangelho distorcido; Cantores populares se dizem evangélicos, temos hoje centenas de emissoras de rádios evangélicas, redes de TV, grandes espetáculos, propagadas variadas, culto da prosperidade, e todo os rituais e costumes trazidos pelo neo-pentecostalismo, o movimento carismático católico cantando musicas dos evangélicos, com profecias, falando em línguas complicadas, levando as crenças e realizando grandes cultos de oração. O ecumenismo entre os evangélicos, católicos, e os espíritas, cresce cada vez mais, ficando impossível discernir o que é certo e errado, os cristãos puros e o que não são e o que é permitido na evangelização e o que não.
  18. 18. Mat 24:11
  19. 19. II – QUEM FAZ A CONVERSÃO O Espírito Santo é o Agente ativo na conversão do pecador: Jo 16:8 – Cap 3:3,5,8; Essa ação espiritual divina inicia-se antes do nascimento do ser, exemplos: Sansão - Jz 13 e João Batista - Lc 1:13-17. Uma citação: “O homem não se pode transformar pelo exercício de sua vontade... Toda cultura e educação que o mundo pode oferecer, fracassarão de fazer de um degradado filho do pecado, um filho de Céu. A energia renovadora precisa vir de Deus. A mudança só pode ser efetuada pelo Espírito Santo.” – PB, 96-97.
  20. 20. ESPÍRITO SANTO
  21. 21. A HUMANIDADE NÃO SE SALVA SÓ Por que precisamos do Salvador Jesus? "Não há um justo sequer” (Romanos 3:10)."Porque TODOS pecaram,e destituídos foram da gloria de Deus"(Romanos3:23). As escrituras nos dizem que todos precisamos nos achegar a Cristo, porque TODOS OS HOMENS ESTÃO DEBAIXO DO PECADO. E o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida Eterna, por meio de Jesus Cristo (ROMANOS 6:23).
  22. 22. IV– A HUMANIDADE PARTICIPA DA CONVERSÃO I - A salvação depende de Deus ou da humanidade? Texto - Jo 3.16-18 O plano da salvação veio de Deus e Jesus executou este plano dando a sua vida por nós, a isto chamamos de graça. Logo a salvação é um presente de Deus, porém, devemos crer no sacrifício de Jesus e submeter a nossa vida ao Senhor e a sua palavra. Texto - Rm 10: 9-11 O evangelho será proclamado e a salvação revelada através da palavra pregada pela Igreja com autoridade do Espírito Santo e a pessoa do Senhor Jesus como o único salvador, mas o ser humano tem que aceitá-lo, para que se concretize essa salvação.
  23. 23. FIM
  24. 24. 3ª AULA “ALGUMAS CITAÇÕES”
  25. 25. I – VISITAS EM LARES: O CORAÇÃO DO EVANGELISMO - As condutas empregadas nessa modalidade de evangelizar. Ao visitar um lar, você deve: 1. Cuidar da aparência – Higiene pessoal. 2. Manter o rosto amável e alegre. 3. Saber o nome de quem vai visitar. 4. Fazer uma breve oração silenciosa antes de bater a porta. 5. Não ficar muito próximo à porta. 6. Nunca ficar curiosamente olhando pela porta ou janela. 7. Sorrir quando abrirem a porta. 8. Dar um firme aperto de mão. 9. Se for convidado a entrar não perca a oportunidade. 10. Não ficar olhando tudo curiosamente, nem fazer perguntas indiscretas. 11. Criar simpatia, observando e elogiando quadros, crianças, etc. 12. Seja breve, entre logo no assunto.
  26. 26. II - O PODER DA ESCOLHA Dom de Deus – “O poder da escolha é um Dom de Deus. É absolutamente essencial que o ganhador de almas compreenda o lugar da vontade no processo da decisão. A vontade é a chave mestra da decisão... A vontade humana é o leme da vida. Não é prerrogativa do ganhador de almas manipular a vontade ou forçá-la. Nós não conseguiremos êxito no trabalho de levar pessoas a Cristo enquanto não compreendemos a ação do ES relacionada com isto.” Evang. p, 141. “O que deveis compreender é a verdadeira força de vontade. Esta é o poder que governa a natureza do homem, o poder da decisão ou de escolha. Tudo depende da reta ação da vontade.” CC, 47.
  27. 27. III - COMO SEBER SE HOUVE A CONVERSÃO VERDADEIRA “Os frutos” – Mt 7: 17 - 20 O Novo Convertido, vai “revelar os resultados positivos e compensadores que virão de tal decisão Alguns Sinais 1. Paz interior- Jo 14:27; Sl 119:165. 2. Recebimento do Esp. Santo- At 5:32; Jo 14:15 3. Recompensa de um lar eterno -Hb 11; Jo14:1-3 4. Perdão e libertação da culpa - At 2:37-39. 5. Inclusão na igreja como a família de Deus- At 2:41-47. OBSERVAÇÃO Ao contrário do que se pensa, só o apelo feito houve a conversão, mas ela será solidificada com os estudos bíblicos, ou seja, o discipulado.
  28. 28. IV - TIPOS DE OUVINTES Ouvinte visual Ouvintes áudios Ouvintes Cinestéticos: Comunicar-se através da ação corporal.
  29. 29. V - ESTRUTURA DO APELO I - Apelo Positivo 1. É sincero, firme, feito em oração, perseverante, progressivo; 2. É baseado no conhecimento da verdade pregada 3. Tem o suporte da experiência pessoal do evangelizador 4. Pressupõe que o instrutor tem o Espírito de Cristo e o poder da mensagem em seu próprio coração. 5. Torna-se urgente o apelo, pois enquanto o ouvinte abre o coração, forças contrárias poderão intervir no processo. II - Apelo Negativo Pregar em temas doutrinários, sua Igreja é a certa, opressão, induzir a pessoa no que crer e não na bíblia e concordar com críticas feitas aos ministérios, etc.
  30. 30. FIM

×