Um olharUm olharparapara os nossosos nossosJovens...Jovens...PorPor Roberto CremaRoberto Crema
A crise que testemunhamos é dedemo...lição, lição do demo...Lição da fragmentação,Lição da fragmentação,do egocentrismo,do...
Há motivos de sobra paraHá motivos de sobra paraasas nossas lágrimasnossas lágrimas e,e,também, para ostambém, para os nos...
Se não podemos evitar aSe não podemos evitar a demoliçãodemolição já em curso, semprejá em curso, semprepodemos nos prepar...
Diante destes cenários, onde antigas profecias convergem com sóbriosDiante destes cenários, onde antigas profecias converg...
Cuidar de nossos jovens éCuidar de nossos jovens é, antes de tudo, abrir a, antes de tudo, abrir a nossa escutanossa escut...
Cuidar de nossos jovens éCuidar de nossos jovens é conspirar por uma nova educação que,conspirar por uma nova educação que...
Necessitamos, portanto, de uma pedagogiaNecessitamos, portanto, de uma pedagogia iniciáticainiciáticaque, através de uma v...
Somente osSomente os vocacionadosvocacionados estarão preparadosestarão preparadospara os tremendos desafios deste século,...
Cuidar de nossos jovens éCuidar de nossos jovens é, sobretudo, dar um, sobretudo, dar umtestemunho de umtestemunho de um e...
Gosto de lembrarGosto de lembrar de um simpósio quede um simpósio queassisti num congresso internacional deassisti num con...
““Pertenço a uma família onde,Pertenço a uma família onde, em três geraçõesem três gerações, as mulheres, as mulheresse su...
““Eu estou seguindo suas pegadas,Eu estou seguindo suas pegadas, mãemãe,,e não quero cair.e não quero cair. Às vezes, eu a...
Trata-se, simplesmente, de caminhar cadaTrata-se, simplesmente, de caminhar cadadia um pouco maisdia um pouco mais firmefi...
Caminhe umCaminhe umpouco mais firme...pouco mais firme...Pai, mãe, político, empresário,Pai, mãe, político, empresário,ed...
Para que possamos, juntos...Para que possamos, juntos...Reinventar o mundoReinventar o mundo e realizar,e realizar,plename...
Formatação:Formatação:Tea LótusTea LótusTema musical:Tema musical:““At the end of the horizon”At the end of the horizon”-E...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Um olhar para os nossos jovens...roberto crema

277 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
277
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Um olhar para os nossos jovens...roberto crema

  1. 1. Um olharUm olharparapara os nossosos nossosJovens...Jovens...PorPor Roberto CremaRoberto Crema
  2. 2. A crise que testemunhamos é dedemo...lição, lição do demo...Lição da fragmentação,Lição da fragmentação,do egocentrismo,do egocentrismo,da exclusão,da exclusão,da falta de escuta,da falta de escuta,da perda dos valoresda perda dos valoresfundamentais da espécie defundamentais da espécie detransição...transição......de espasmos de parto...de espasmos de partodede uma nova consciênciauma nova consciência..É também uma crise da crisálida...É também uma crise da crisálida...
  3. 3. Há motivos de sobra paraHá motivos de sobra paraasas nossas lágrimasnossas lágrimas e,e,também, para ostambém, para os nossosnossosrisosrisos..Como afirma aComo afirma a sabedoria chinesasabedoria chinesa,,crisecrise significasignifica perigoperigo ee oportunidadeoportunidade... Para os despreparados... Para os despreparados, representa, representaestresseestresse ee colapso.colapso.Para osPara os bem centradosbem centrados, significa um, significa umtrampolim para otrampolim para o aprendizadoaprendizadoe ae a evolução.evolução.
  4. 4. Se não podemos evitar aSe não podemos evitar a demoliçãodemolição já em curso, semprejá em curso, semprepodemos nos preparar para a tarefapodemos nos preparar para a tarefa dede reconstrução,reconstrução,inspirando-nosinspirando-nos no lótusno lótus, que, que brota do lodobrota do lodoe o transformae o transforma em flor.em flor.TransmutarTransmutar os escombrosos escombros de nossasde nossasTorres de BabelTorres de Babel dodosuposto-poder,suposto-poder, em pedras de suporteem pedras de suportepara a edificação depara a edificação de umum novo vivernovo viver,,mais integrado, solidário e digno..mais integrado, solidário e digno.......eis um portentoso desafio do novo milênio...eis um portentoso desafio do novo milênio..
  5. 5. Diante destes cenários, onde antigas profecias convergem com sóbriosDiante destes cenários, onde antigas profecias convergem com sóbriosdiscursos científicos, é imprescindível cuidar de nossos jovens,discursos científicos, é imprescindível cuidar de nossos jovens,os Navegantes deos Navegantes de um Renovado Mundoum Renovado Mundo,,a sera ser desvelado e edificado.desvelado e edificado.O sintoma talvez mais tocante e desolador de nossosO sintoma talvez mais tocante e desolador de nossosdescaminhos é o crescente e alarmante índice do suicídiodescaminhos é o crescente e alarmante índice do suicídioinfanto-juvenilinfanto-juvenil. Uma estatística recente informa. Uma estatística recente informaque, nosque, nos Estados Unidos,Estados Unidos, quarenta criançasquarenta criançasse suicidam,se suicidam, diariamente...diariamente...Crianças estão matando crianças e se matando, eisCrianças estão matando crianças e se matando, eisuma face do terror de nossos temposuma face do terror de nossos tempos,,pela qual, cada um de nós é responsável.pela qual, cada um de nós é responsável.
  6. 6. Cuidar de nossos jovens éCuidar de nossos jovens é, antes de tudo, abrir a, antes de tudo, abrir a nossa escutanossa escutapara os seuspara os seus desejos,desejos, osos seus sonhosseus sonhos, os, os seus temores,seus temores,os seusos seus arrepios,arrepios, osos seus amoresseus amores. .... ...Ser capaz do diálogo aberto e franco. Como afirmam todos os bonsSer capaz do diálogo aberto e franco. Como afirmam todos os bonsterapeutasterapeutas, pelas palavras do, pelas palavras do Dalai-Lama...Dalai-Lama...““Não se pode dissipar as trevas da ignorânciaNão se pode dissipar as trevas da ignorânciaenquanto não se acender a chama da escuta.”enquanto não se acender a chama da escuta.”
  7. 7. Cuidar de nossos jovens éCuidar de nossos jovens é conspirar por uma nova educação que,conspirar por uma nova educação que,além de um rudimentar adestramento intelectual, possa colocaralém de um rudimentar adestramento intelectual, possa colocaraa alma e a consciência na sala de aula.alma e a consciência na sala de aula.Necessitamos,Necessitamos, prementementeprementemente, de uma, de uma alfabetizaçãoalfabetizaçãopsíquicapsíquica, através de um currículo que inclua a, através de um currículo que inclua asubjetividadesubjetividade e facilite o desenvolvimento dase facilite o desenvolvimento dasinteligênciasinteligências emocional,emocional, oníricaonírica,, ética,ética, noéticanoética,,relacionalrelacional ee essencial....essencial....
  8. 8. Necessitamos, portanto, de uma pedagogiaNecessitamos, portanto, de uma pedagogia iniciáticainiciáticaque, através de uma via interior, facilite que oque, através de uma via interior, facilite que o AprendizAprendiz possapossainclinarinclinar o coraçãoo coração parapara aprenderaprender aa aprenderaprender, esclarecendo, esclarecendoe nutrindo suas sementes vocacionais, para que possa fazere nutrindo suas sementes vocacionais, para que possa fazerrenderrender os seus naturais e autênticosos seus naturais e autênticostalentos.talentos.Como conclama a própriaComo conclama a própria UnescoUnesco,,através de recentes e paradigmáticosatravés de recentes e paradigmáticosdocumentos, urge desenvolver adocumentos, urge desenvolver aabordagemabordagem transdisciplinartransdisciplinar ememeducação, através de seuseducação, através de seus quatroquatropilares:pilares:Educar para conhecer...Educar para conhecer...fazer..fazer..Educar para conviver...Educar para conviver...Educar para Ser.Educar para Ser.
  9. 9. Somente osSomente os vocacionadosvocacionados estarão preparadosestarão preparadospara os tremendos desafios deste século, cujaspara os tremendos desafios deste século, cujascaudalosascaudalosas águas já navegamos!águas já navegamos!É com esta visão integral que desenvolvemos,É com esta visão integral que desenvolvemos,nana Unipaz de Brasília,Unipaz de Brasília,aa FormaçãoFormação HolísticaHolística de Jovens ede Jovens ea Formação de Jovens Líderes.a Formação de Jovens Líderes.
  10. 10. Cuidar de nossos jovens éCuidar de nossos jovens é, sobretudo, dar um, sobretudo, dar umtestemunho de umtestemunho de um existir mais íntegroexistir mais íntegro ee transparente,transparente,mais terno, sábio e fraterno.mais terno, sábio e fraterno.Menos discursosMenos discursos e mais exemplos,e mais exemplos,menos palavrasmenos palavras e mais açõese mais ações..
  11. 11. Gosto de lembrarGosto de lembrar de um simpósio quede um simpósio queassisti num congresso internacional deassisti num congresso internacional depsicologia transpessoal,psicologia transpessoal, sobresobretecnologia do sagrado...tecnologia do sagrado...emem 19861986, focado no tema da violação, focado no tema da violaçãoinfantil. Denominado deinfantil. Denominado de As CriançasAs Criançasdo Traumado Trauma, foi coordenado por, foi coordenado porChristina Grof.Christina Grof. Uma terapeutaUma terapeutaamericana, de forma sábia eamericana, de forma sábia econtundente, iniciou uma fala,contundente, iniciou uma fala,vigorosa e tocantevigorosa e tocante, com estas, com estaspalavras, que busco resgatar atravéspalavras, que busco resgatar atravésde um exercício livre de memória:de um exercício livre de memória:
  12. 12. ““Pertenço a uma família onde,Pertenço a uma família onde, em três geraçõesem três gerações, as mulheres, as mulheresse suicidaram no mesmo dia, na mesma hora, do mesmo jeito.se suicidaram no mesmo dia, na mesma hora, do mesmo jeito.Eu não tiveEu não tive bisavóbisavó, eu não tive, eu não tive avóavó, eu não tive, eu não tive mãemãe..Quando criança, sofriQuando criança, sofriabusos, físicos e emocionais. Eu estavaabusos, físicos e emocionais. Eu estavatotalmente perdida, quando encontrei um homem.totalmente perdida, quando encontrei um homem.Ele não tinha nenhum diploma.Ele não tinha nenhum diploma.Era representante de umaEra representante de uma nação indígenanação indígena..Este homem olhou para os meus olhos e me disse:Este homem olhou para os meus olhos e me disse:““Ninguém pode machucarNinguém pode machucaro seu Espírito, exceto você!”o seu Espírito, exceto você!”E tudo o que eu sei, aprendi com ele. Depois fiz um doutorado,E tudo o que eu sei, aprendi com ele. Depois fiz um doutorado,para que vocês me ouçam”...para que vocês me ouçam”...Ela terminou a sua palestra, com um poema que umaEla terminou a sua palestra, com um poema que umamenina fez para a sua mãe”menina fez para a sua mãe”
  13. 13. ““Eu estou seguindo suas pegadas,Eu estou seguindo suas pegadas, mãemãe,,e não quero cair.e não quero cair. Às vezes, eu as vejo, nitidamente.Às vezes, eu as vejo, nitidamente.Outras vezes, mal posso enxergá-las.Outras vezes, mal posso enxergá-las.Caminhe um pouco mais firme, mãe!Caminhe um pouco mais firme, mãe!Para eu poder lhe seguir.Para eu poder lhe seguir.Eu sei que há muito tempo,Eu sei que há muito tempo,você percorreu caminhos difíceisvocê percorreu caminhos difíceisque não queria percorrer.que não queria percorrer.Conte-me tudo sobre este tempoConte-me tudo sobre este tempo, mãe;, mãe;pois eu preciso saber.pois eu preciso saber.Um dia, quando eu crescer,Um dia, quando eu crescer,vocêvocê é quem eué quem eu gostaria de ser.gostaria de ser.Então eu terei uma pequena garotinha,Então eu terei uma pequena garotinha,que vai querer me seguir.que vai querer me seguir. Eu quero poder saber conduzi-laEu quero poder saber conduzi-laà Verdade!à Verdade!Caminhe um pouco mais firme, mãe!Caminhe um pouco mais firme, mãe!Para eu poder lhe seguirPara eu poder lhe seguirÀs vezes, quando eu duvido, euÀs vezes, quando eu duvido, eunão sei o que fazer.não sei o que fazer.Caminhe um pouco mais firme, mãe!Caminhe um pouco mais firme, mãe!Para eu poder lhe seguir.Para eu poder lhe seguir.No caminho simples,No caminho simples,a pequena menina disse à sua mãea pequena menina disse à sua mãe::
  14. 14. Trata-se, simplesmente, de caminhar cadaTrata-se, simplesmente, de caminhar cadadia um pouco maisdia um pouco mais firmefirme ee eretoereto..Cada dia... serCada dia... ser um pouquinhoum pouquinho menosmenosmentirosomentiroso......menos terroristamenos terrorista......menos desintegrado.menos desintegrado.Cada dia,Cada dia, ser capazser capaz de um poucode um poucomais demais de veracidadeveracidade, de, de amor,amor,dede fraternidadefraternidade..
  15. 15. Caminhe umCaminhe umpouco mais firme...pouco mais firme...Pai, mãe, político, empresário,Pai, mãe, político, empresário,educador, cientista, artista, sacerdote,educador, cientista, artista, sacerdote,terapeuta!...terapeuta!...Para que valha a pena os jovens tambémPara que valha a pena os jovens tambémcaminharem ao nosso lado....caminharem ao nosso lado....
  16. 16. Para que possamos, juntos...Para que possamos, juntos...Reinventar o mundoReinventar o mundo e realizar,e realizar,plenamente...plenamente......O...O esplendor da Utopiaesplendor da UtopiaHumana.Humana.
  17. 17. Formatação:Formatação:Tea LótusTea LótusTema musical:Tema musical:““At the end of the horizon”At the end of the horizon”-Ernesto Cortazar –Ernesto Cortazar –tealotus3@yahoo.com.br 

×