Este exercício é um complemento do que você fez na aula prática nos dias 2 ou 3/9.

Na aula prática, você mediu com o apar...
4. Localize as CURVAS DE NIVEL que cruzam na lateral do LOTE.




5. Em relação ao eixo central, meça as distâncias horizo...
7. Desenhe uma RÉGUA vertical, também na escala de 1:500, para facilitar a marcação da cota de cada
   CURVA DE NIVEL, em ...
10. Nas linhas dos AFASTAMENTOS, marque a altura (cota) das CURVAS DE NIVEL.




11. Seguindo pela RÉGUA VERTICAL, com uma...
14. Trace uma linha horizontal na altura desta cota, nas 3 seções (ou 3 perfis).




15. Desenhe os limites do lote para s...
17. Como CN 115 não cruza nos perfis 1 e 3, a solução é calcular por interpolação (regra de 3) a cota dos
    pontos A e D...
19. Ficando assim as seções:




20. Podemos fazer estes cálculos para os outros pontos a fim de ter a cota interpola:



...
24. Os taludes, normalmente, não são executados na vertical. Eles devem ser executados com inclinação
    dependendo do ti...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Execicio projeto-terraplenagem

7.444 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
7.444
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
121
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
142
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Execicio projeto-terraplenagem

  1. 1. Este exercício é um complemento do que você fez na aula prática nos dias 2 ou 3/9. Na aula prática, você mediu com o aparelho de topografia. O que o topografo teria feito. Neste exercício, após o levantamento topográfico, você esta projetando a terraplenagem para nivelar o terreno. E por consequência, construir a edificação. Estamos aplainado o terreno. No material passado para você, foi uma planta topográfica planialtimétrica e uma folha milimetrada. A proposta do exercício é fazer você enxergar o terreno visto de perfil, de lado. Portanto, estaremos mostrando o levantamento topográfico de dois lados: por cima, vista superior e por lado, vista fontal. Procedimento 1. Trace a seção central, no meio do LOTE, no sentido logitudinal. 2. Nomeie cada PERFIL. 3. No sentido transversal, divida o LOTE (ABCD) em 2 para criar a linha centra. O objetivo é apenas para que o desenho fique centralizado na (outra) folha milimetrada.
  2. 2. 4. Localize as CURVAS DE NIVEL que cruzam na lateral do LOTE. 5. Em relação ao eixo central, meça as distâncias horizontais (o termo técnico: AFASTAMENTO) das CURVAS DE NIVEL, que cruzam a linha do PERFIL. 6. Divida a FOLHA MILIMETRADA em 4 partes, cerca de 10cm (nas medidas 10, 20 e 30), mantendo a folha em pé (retrato), será o espaço para desenhar cada PERFIL.
  3. 3. 7. Desenhe uma RÉGUA vertical, também na escala de 1:500, para facilitar a marcação da cota de cada CURVA DE NIVEL, em cada espaço de PERFIL. Pense que estaremos desenhando no eixo cartesiano, onde o eixo X são os valores dos AFASTAMENTOS e no eixo Y, ficam os valores das cotas. 8. Trace uma linha vertical no meio da folha (nos 15 cm), é o EIXO CENTRAL. 9. Usando a escala de 1:500, trace (ou marque) uma linha vertical suave indicando os AFASTAMENTO. Sabemos onde a CURVA DE NIVEL passa, falta indicar a altura dela.
  4. 4. 10. Nas linhas dos AFASTAMENTOS, marque a altura (cota) das CURVAS DE NIVEL. 11. Seguindo pela RÉGUA VERTICAL, com uma linha horizontal, marque na linha de AFASTAMENTO, a cota da CURVA DE NÍVEL. 12. Trace uma linha passando pelos pontos, este será o PERFIL DO TERRENO NATURAL. 13. Foi definido no projeto, que a cota de terraplenagem é 103,00.
  5. 5. 14. Trace uma linha horizontal na altura desta cota, nas 3 seções (ou 3 perfis). 15. Desenhe os limites do lote para saber até onde deve ser usado esta linha de terraplenagem. Tamanho do lote 100m, desenhar uma linha vertical afastada 50m para cada lado. 16. Complete a seção longitudinal pegando pontos além do terreno ( CN 95 e 115).
  6. 6. 17. Como CN 115 não cruza nos perfis 1 e 3, a solução é calcular por interpolação (regra de 3) a cota dos pontos A e D. Medindo a distância horizontal entre a CN 110 e a CN 115 e a distância horizontal da CN 110 ao ponto, temo uma relação entre estas medidas horizontais e as alturas, sendo a diferença de altura entre as CN´s de 5 m. Por semelhança de triângulos, temos: é certo que não precisamos desenhar para obtermos este valor, esta cota, basta fazermos uma conta de regra de três: o Ponto A tem cota de 100,83. 18. Para o ponto D a cota do Ponto D é de 110,36.
  7. 7. 19. Ficando assim as seções: 20. Podemos fazer estes cálculos para os outros pontos a fim de ter a cota interpola: 21. No mesmo raciocínio podemos calcular o afastamento da transição de Corte para Aterro: 22. Agora é só calcular as áreas das seções e o volume entra elas para corte e aterro. 23. Volume Final
  8. 8. 24. Os taludes, normalmente, não são executados na vertical. Eles devem ser executados com inclinação dependendo do tipo de solo. De modo geral os taludes são desenhando com inclinação de corte 1:1, ângulo de 45º e a inclinação de aterro 1,5(H):1(V), ângulo de 56º.

×