Bioensaios sem.exp.animal

859 visualizações

Publicada em

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
859
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
26
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Bioensaios sem.exp.animal

  1. 1. Experimentação animal: HISTÓRICO, IMPLICAÇÕES ÉTICAS ecaracterização como CRIME AMBIENTAL Texto: Laerte Fernando Levai Ruan Augusto da C.
  2. 2. Animais são destituídos de alma.Aristóteles (384 – 322 a.C.) René Descartes (1596 – 1650) Animais são seres Animais são inferiores. máquinas Tomás de Aquino (1228 – 1274)
  3. 3. O racionalismo de Descartes excluitotalmente os animais da esfera depreocupações morais humanas. Cães eram seccionados vivos e conscientes.
  4. 4. Voltaire DescartesUm século depois... A RÉPLICA: “ É preciso, penso eu, ter renunciado à luz natural, para afirmar que os animais são somente máquinas. Há uma contradição manifesta em admitir que Deus deu aos animais todos os órgãos do sentimento e sustentar que não lhes deu sentimento.”
  5. 5. São lançadas as bases da experimentação animal moderna... “A BÍBLIA DOS VIVISSECADORES”Claude Bernard (1813 – 1878) ... e os animais continuavam a ser considerados meros objetos de experiência.
  6. 6. “Se não testarmos remédios em animais, se não fizermosexperiências com esses seres, como poderemos acabar com as doenças que assolam a humanidade?” Charles Bell (1774 – 1842): estudou as funções neurológicas do organismo vivo sem recorrer ao método tradicional da época. “... a vivissecção é reprovável : 1) porque é inútil; 2) porque despreza outros métodos mais precisos (...); 3) porque é expressão de força bruta...”
  7. 7. À partir de então, cresce cada vez mais a reflexão acerca das implicações morais das experiências com animais. Jeremy Bentham (1748 – 1832): “Talvez chegue o dia em que o restante da criação animal venha a adquirir os direitos dos quais jamais poderiam ter sido privados , a não ser pela mão da tirania (...) A questão não é saber se os animais são capazes de raciocinar, ou se conseguem falar, mas, sim, se são passíveis de sofrimento.”
  8. 8. Alfred Russel Wallace (1818 – 1890): “Eu combato a vivissecção por motivos morais (...) Estou completamente horrorizado pela frequência com que se fazem as mais espantosas experiências com o fim de determinar os fatos mais insignificantes..., levados a cabo evidentemente pelo interesse da indagação e pela reputação que com eles se adquire.”Carlos Brandt (1875 – 1964): “Acreditar que os vivisseccionistas praticam a suacondenável profissão instigados pelo desejo de curar sereshumanos é uma puerilidade tão grande como seria supor que ocarniceiro matasse reses instigado pelo desejo de alimentar opúblico.”
  9. 9. MOVIMENTO ANTIVIVISECCIONISMO CIENTÍFICO “A medicina é essencialmente uma ciência da observação, na qual aexperimentação ocupa somente umaparte menor da investigação médica. Mas aquela ‘parte menor’ foi contaminada por um enorme errogrosseiro: aquele de haver adotado osanimais como modelos experimentais do homem.” Pietro Croce
  10. 10. DL50: Inoculação forçada de determinada substância no organismo do animal com opropósito de avaliar seus níveis de toxicidade.Draize Eye Test: Experiência de irritação ocular.Experimentos na área de psicologia e neurofisiologia: Pivações físicas e psicológicas,choques e estímulos dolorosos.Experiências dentárias: Permanência de animais sob rigorosa dieta de açúcar.Testes bélicos: Submissão a radiações, gases e impacto de armas.Experimentos acadêmicos: Dissecação de animais vivos para fins didáticos.
  11. 11. A vivissecção é VEDADA nas seguintes hipóteses:I) Sem o emprego da anestesia;II) Em centros de pesquisas e estudos não registrados em órgão competente;III) Sem a supervisão de técnico especializado;IV) Com animais que não tenham permanecido mais de 15 dias em biotérios legalmente autorizados;V) Em estabelecimentos de ensino de 1º e 2º grau e quaisquer locais frequentados por menores de idade. Art. 3º - lei federal n. 6.638/79
  12. 12. “A melhor forma para evitar a dor nos animais seria, evidentemente, a substituição do método experimental convencional pelos recursos alternativos preconizados em lei.” Recursos mais conhecidos:Sistemas biológicos in Cromatografia e Estudos epidemiológicos. vitro. espectrometria.
  13. 13. Necrópsias e biópsias. Simulações Uso da placenta e cordão computadorizadas. umbilical. Outros: Modelos matemáticos Membrana corialantóide Pesquisas genéticas com DNA humano Estudos clínicos
  14. 14. VOCÊ PREFERE SALVAR SEU FILHO OU UM RATO DE LABORATÓRIO? “A escolha real não recai sobre o interesse entre duas vidas – homem ou animal – mas sim no interesse entre a boa e a má ciência.” “Preferimos salvar tanto a criança quanto o rato porque, além das explicações científicas segundo as quais a experimentação animal pode causar também a morte da criança, é importante entender que uma ciência que adota o princípio de que ‘os fins justificam os meios’ é uma ciência doente, para a qual qualquer atrocidade, até contra o homem, poderá ser legitimada.”

×