Alcoviteira

29.954 visualizações

Publicada em

0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
29.954
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
24
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
258
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Alcoviteira

  1. 1. Auto da barca do inferno<br />Cena – Brísida da Vaz (Alcoviteira)<br />
  2. 2. Cena da Alcoviteira<br />Tipos de cómicos: <br />➠Cómico de linguagem – “barqueiro mano, meus olhos”; “cuidais que trago piolhos?”<br />➠Cómico de carácter – “eu som apostolada… fiz coisas mui divinas”<br />
  3. 3. Caracterização de personagens:<br />➠ A BrÍsida Vaz era mentirosa (“três almários de mentir”);<br />➠ Mexeriqueira (“cinco de enleos”);<br />➠ Ladra (“alguns frutos alheos”);<br />➠Cínica (“trago eu muita bofé “);<br />➠ Convencida (“ e eu vou pera o paraiso”);<br />➠ Enganadora (“barqueiro mano meus olhos”);<br />
  4. 4. Símbolos e adereços caracterizados da personagem/tipo social:<br />➠Seiscentos virgos postiços;<br />➠ Três arcas de feitiços;<br />➠ Três almários de mentir;<br />➠ Cinco cofres de enleos;<br />➠ Alguns furtos alheos; <br />➠ Jóias de vestir, guarda-roupa d`encobrir;<br />➠ Casa movediça;<br />➠ Um estrato de cortiça com deux coxins d’encobrir e as moças que vendiam estes símbolos cénicos representavam a sua actividade ligada á prostituição e ao seu carácter manhoso, enganador e representam ainda os roubos que faziam.<br />
  5. 5. Percurso cénico e destino da personagem:<br />Cais ----- Barca do inferno ---- Barca do anjo --- Barca do inferno<br />
  6. 6. Contextualização histórica da personagem representada:<br />➠O sentido da palavra alcoviteira na obra refere-se á aquelas mulheres que exploram sexualmente outras mulheres levando-as a prostituírem-se.<br />➠ Actualmente Alcoviteira é a mulher que vive a falar mal das outras pessoas, o fazer intrigas.<br />➠ A intenção de Gil Vicente de criar esta personagem é fazer uma critica as alcoviteiras e criticar outras classes nomeadamente o clero.<br />
  7. 7. Exercícios da Cena da Alcoviteira Pág.84-85Bom trabalho!<br />
  8. 8. 1:• «fato» - bens/ roupas• «almários» - armários• «enlheos» - mexericos• «coxins» - almofadas• «mártela» - mártir• «giolhos» - joelhos• «boninas» - flores campestres<br />2:<br /> • versos 490 ao 500;<br /> • prostituição e feitiçaria;<br /> • versos 509 e 512;<br /> • aos açoutes;<br /> • “anjo de Deos, minha rosa?”(verso 522), “meu amor, minhas boninas (versos 528);<br /> • porque diz que fez coisas muito divinas e compara-se com os apóstolos, com os anjos e com os mártires;<br />• dizendo que Santa Úrsula não converteu tantas como ela (versos 533 ao 536);<br /> • entrar na barco do paraiso;<br /> • indiferença pois não os acha válidos;<br /> • o clero;<br /> • “ a que criava as meninas pera os cónegos da Sé...” (versos 525 e 526); • porque... o Diabo diz que se a alcoviteira tivesse coisas boas será recompensada então o contrário, e chama-lhe “ minha senhora” , isto de uma forma irónica.<br />
  9. 9. 3: Mentira: “três almários de mentir”, “600 virgos postiços”, “cinco cofres de enleos”;<br />Religião: “Eu sôuamártela”, “fogo infernal”, “anjo de Deos”, “aquele do Céo”;<br />3.1: Através da forma de linguagem utilizada, permite captar/perceber que era mentirosa, mexeriqueira, ladra, cínica, convencida e enganadora;<br />4: «alcoviteira» mulheres que exploram outras mulheres; «acoites» porrada;<br /> 5: No auto da barca do inferno a palavra alcoviteira significa prostituta;<br />5.1: A palavra «alcoviteira» sofreu uma evolução semântica;<br />6: apostolada, angelada, martelada são predicativos do sujeito e divinas é um atributo ou um predicativo do complemento directo. <br />6.1:<br />
  10. 10. 7: • • • 7.1:8: • resolução ou certeza;•realização prolongada/ resolução ou certeza;<br />
  11. 11. ➠ Webgrafia<br />■ http://blogdononod.blogspot.com/<br />■http://3.bp.blogspot.com/_5z3uzZscwYQ/SgA0oDaQ1lI/AAAAAAAAACU/bnIEN6CisX8/s200/alcoviteira.jpg<br />■http://asletrasdo9d.files.wordpress.com/2008/11/alcoviteira2.png<br />■ http://4.bp.blogspot.com/_ryhzbn8vIKA/R9B-h06W-cI/AAAAAAAAAF8/KbljCPnLIVQ/s320/seguro+015.jpg<br />■http://1.bp.blogspot.com/_6UNMt3eJp4k/SSXpnfxMsZI/AAAAAAAAACQ/3TYBTRYbCnE/s400/ima-sorriso.jpg<br />➠ Bibliografia<br />■ PALMA Constança e PAIXÃO Sofia, 2004, Ponto e Vírgula 9, Lisboa, Texto Editores, 1º Edição (manual de língua portuguesa);<br />

×