Apreset no bullying

844 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Tecnologia, Carreiras
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
844
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
154
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apreset no bullying

  1. 1. GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO SUPERINTENDÊNCIA DE PLANEJAMENTO E APOIO À EDUCAÇÃO COORDENADORIA DE TECNOLOGIAS EDUCACIONAIS ESCOLA ESTADUAL ODETEIGNÊZ RESSTEL VILLAS BÔAS-NIOAQUE/MS-2011 DISCIPLINA:LÍNGUA INGLESA –6º AO 9ºENSINOFUND. /1ºC- ENSINO MÉDIO E EJA 1ª FASE E 2ª FASE TURNO:MAT./VESP./NOT. PROFESSORAS:ANA MARIA J.RAMIRES E DULCEMEIRE V. N. LIMA PROJECT: NO BULLYING
  2. 2. APRESENTAÇÃO <ul><li> De acordo com os Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN), uma educação em valores se ocupará </li></ul><ul><li>em promover entre os alunos a vivência da cidadania e da participação, sustentadas pelo conhecimento </li></ul><ul><li>de regras e leis que definem direitos e deveres na sociedade. Podemos observar à nossa volta os </li></ul><ul><li>Problemas que tem acontecido nas escolas e na sociedade de um modo geral. O Bullying é um </li></ul><ul><li>Problema social de indisciplina e falta de respeito que atinge cidadãos alunos de todo país sendo estes </li></ul><ul><li>crianças; adolescentes e jovens de diferentes classes sociais e está presente em todas as escolas do país e </li></ul><ul><li>do mundo. </li></ul><ul><li>O conhecimento da Constituição Brasileira fundamenta, o desenvolvimento da atitude </li></ul><ul><li>Desvalorização da justiça para com todas as pessoas e o respeito aos direitos individuais, políticos, </li></ul><ul><li>sociais e culturais. Além da Constituição, o Estatuto da Criança e do Adolescente e a Declaração </li></ul><ul><li>Universal dos Direitos da Pessoa Humana precisam ser claras e conhecidas por todos visando buscar </li></ul><ul><li>melhorias de convivência dentro do ambiente escolar. As transformações sociais e econômicas que vêm </li></ul><ul><li>ocorrendo de forma acelerada requerem a formação do cidadão para conviver com a complexidade do </li></ul><ul><li>mundo moderno. Compete à Educação acompanhar o desenvolvimento do país e esse adequar as suas </li></ul><ul><li>exigências, para exercer sua função primordial de preparar o aluno para a vida. </li></ul>
  3. 3. JUSTIFICATIVA <ul><li> Segundo Fante ( 2005), as práticas de Bullying apresentam determinadas características, como comportamentos deliberados e danosos, produzidos de forma repetitiva um período prolongado de tempo contra uma mesma pessoa; mostra uma relação de desequilíbrio de poder, o que dificulta a defesa da vítima; não há motivos evidentes; acontece de forma direta, por meio de agressões físicas e verbais, e de forma indireta, por meio de agressões morais e Psicológicas, caracterizando- se pela disseminação de rumores que visam à discriminação, ao preconceito e à exclusão. </li></ul><ul><li> As práticas de violência, discriminação e preconceito vivenciadas pelos alunos na Escola Estadual Odete Ignêz Resstel Villas Bôas em seu cotidiano tem se apresentado como um grande desafio para os professores, equipe gestora e comunidade escolar. Percebendo que os alunos estão descumprindo as regras do Regimento Escolar, resolvemos trabalhar o projeto Bullying na disciplina de Língua Inglesa buscando melhoria na convivência escolar evitando tais práticas agressivas, que muitas vezes podem acarretar dificuldades de aprendizagens e desencadear traumas ao longo da vida. Portanto, é necessário resgatar conceitos e valores, visando à mudança no comportamento desses alunos. Este é o nosso compromisso enquanto educadoras, buscar alternativas que visem às melhorias na qualidade do ensino. </li></ul>
  4. 4. <ul><li>A palavra bullying é derivada do verbo inglês bully, que significa usar a superioridade física para intimidar alguém. Também tem valor de adjetivo, com o significado de “valentão” e/ou “tirano”. Não há tradução para a palavra bullying na língua portuguesa, mas de maneira geral, ela está associada a ações como colocar apelidos, ofender, humilhar, discriminar, excluir, isolar, ignorar, intimidar, perseguir, assediar, aterrorizar, amedrontar, dominar, agredir, bater, chutar, empurrar, ferir, roubar, etc. </li></ul><ul><li>“ A educação moderna está em crise, porque não é humanizada, separa o pensador do conhecimento, o professor da matéria, o aluno da escola, enfim, separa o sujeito da aprendizagem. Ela tem gerado jovens lógicos, que sabem lidar com números, máquinas, mas não com dificuldades, conflitos, contradições e desafios” (Cury, 2003. p. 139) </li></ul>
  5. 5. OBJETIVO GERAL <ul><li>Este projeto tem o objetivo reconhecer a importância do respeito e da amizade em nossas vidas, valorizar o ser humano pelas suas qualidades e incentivá-los a aprender que é possível conviver com as diferenças favorecendo o entendimento do fenômeno Bullying em cumprimento à Lei nº 3887, de 6 de maio de 2010, por toda a comunidade escolar (pais, alunos, professores, funcionários administrativos e moradores da região) e reduzir o índice de violência na Escola Estadual Odete Ignêz R. V. Bôas. </li></ul>
  6. 6. OBJETIVOS ESPECÍFICOS <ul><li>-Resgatar valores que estão sendo perdidos pela falta de amor, respeito e diálogo. </li></ul><ul><li>-Incentivar os alunos a importância da boa convivência no ambiente escolar. </li></ul><ul><li>-Reconhecer que somos diferentes, e que devemos aprender a respeitar as diferenças do </li></ul><ul><li>próximo. </li></ul><ul><li>-Melhorar a convivência na sala respeitando as regras e dinâmicas para perceberem </li></ul><ul><li>algumas atitudes que causam a indisciplina. </li></ul><ul><li>-Buscar através da leitura a autoestima dos alunos. </li></ul><ul><li>-Discernir a importância do respeito, e porque devemos tratar bem os nossos colegas no </li></ul><ul><li>ambiente escolar. </li></ul><ul><li>-Conscientizar sobre a gravidade do BULLYNG. </li></ul><ul><li>-Aprimorar sua conduta colocando-se no lugar do outro na situação de conflito; </li></ul><ul><li>-Reconhecer valores individuais em terceiros fortalecendo assim laços de amizades; </li></ul>
  7. 7. ESTRATÉGIAS E RECURSOS <ul><li>A abordagem comunicativa permite que o professor utilize no projeto, revistas, jornais, livro didático, vídeos, desenhos, pinturas, computador, Internet, som, jogos, canetinhas, cartazes, giz , lousa etc. Utilizando todos esses recursos de maneira criteriosa, tendo em vista seu objetivo específico a ser alcançado. </li></ul><ul><li>As aulas devem ser organizadas e dividas em momentos que requerem atividades diferentes. Logo em seguida a introdução do tema da aula, textos diversos, pesquisas, confecção de cartazes, músicas, reportagens e dramatização, filme, diálogos, organização de mural, palestras e relatórios. O desenvolvimento do tema requer atividades dinâmicas desenvolvidas para atender as necessidades de cada grupo. </li></ul><ul><li>Recursos Tecnológicos; Máquina digital; Sala de Tecnologia (word/ power point/ internet); Projetor de Multimídias; aparelho de som e microfone. </li></ul>
  8. 8. DESENVOLVIMENTO <ul><li>O Projeto acontecerá no decorrer do segundo bimestre, os alunos realizarão pesquisas referentes ao Bullying utilizando a sala de tecnologia da escola e cada grupo irá desenvolver o trabalho criando slides com textos diversos e leituras de frases em inglês. As pesquisas serão voltadas para o tema. Diga não ao bullying, respeitando sempre as diferenças e algumas turmas irão confeccionar cartazes com frases para auto reflexão. Será oferecido palestras para orientar os alunos a não praticar o bullying e o que pode acontecer quando a lei for descumprida. Acontecerá uma apresentação teatral, músicas e dramatizações. </li></ul><ul><li>-Compreensão do diálogo do que é o Bullying, a importância do respeito próprio e ao </li></ul><ul><li>próximo. </li></ul><ul><li>-Conceito, reflexão e dramatização das atividades que desenvolva a sensibilidade do aluno. </li></ul><ul><li>-Assistir filme sobre o tema e comentá-lo. </li></ul><ul><li>-Desenvolver atividades com jogos, poesias e mensagens. </li></ul>
  9. 9. AVALIAÇÃO: <ul><li>A avaliação tem por meta o ajuste e a orientação para a intervenção pedagógica, visando a aprendizagem da melhor forma para o aluno. É um elemento de reflexão contínua para os professores sobre sua prática educativa e um instrumento para que o aluno possa tomar consciência de seu progresso, dificuldades e possibilidades. De acordo com o objetivo do projeto NO BULLYING , resgate dos valores presentes nas relações de amizade. </li></ul><ul><li>CULMINÂNCIA: </li></ul><ul><li>Ao termino do bimestre haverá uma exposição do material coletado com fotos e cartazes no mural da escola. Palestras, teatro e musicas envolvendo o tema abordado. Haverá também a postagem no blog da escola. </li></ul>
  10. 10. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS <ul><li>In: _____. Parâmetros curriculares nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental. Temas Transversais - Brasília: MEC/SEF, 1998. </li></ul><ul><li>FANTE, C. Fenômeno bullying: como prevenir a violência nas escolas e educar para a paz. 2. ed. Campinas, SP: Versus Editora, 2005. </li></ul><ul><li>FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: Saberes necessários à prática educativa. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1996. </li></ul><ul><li>BRASIL. Comitê Nacional de Educação em Direitos Humanos. Plano Nacional de Educação em Direitos Humanos. Brasília: Secretaria Especial dos Direitos Humanos; Ministério da Educação, 2003. </li></ul><ul><li>BRASIL. Presidência da República Federativa. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Casa Civil, 1988. </li></ul><ul><li>MORAN, J. M. Mudanças na comunicação pessoal: gerenciamento integrado da comunicação pessoal, social e tecnológica. São Paulo: Paulinas, 1998. </li></ul>
  11. 11. <ul><li>http://eeodeteignes.blogspot.com/p/regimento-escolar.html </li></ul><ul><li>Regimento Escolar: Odete Ignêz Resstel Villas Bôas </li></ul><ul><li>CURY, Augusto Jorge. Pais brilhantes, professores fascinantes. 19ª ed. Rio de Janeiro: sextante, 2003. </li></ul><ul><li>http://www.webartigos.com/articles/13511/1/A-Afetividade-nas-Relacoes-Escolares/pagina1.html#ixzz1NESsnCTq </li></ul><ul><li>A brincadeira que não tem graça – Disponível em: </li></ul><ul><li>http://www.educacional.com.br/reportagens/bullying/default.asp, acessado em 06.11.05. </li></ul><ul><li>“ Bullying”: uma violência psicológica não só contra crianças – Disponível em: </li></ul><ul><li>http://www.espacoacademico.com.br/043/43lima.htm, acessado em 06.11.05. </li></ul><ul><li>Como lidar com brincadeiras que machucam a alma – Disponível em: revistaescola.abril.com.br/edicoes/0178/aberto/bullying.shtml, acessado em 16.11.05. </li></ul>
  12. 12. PALESTRA NA ESCOLA ESTADUAL ODETE IGNÊZ RESSTEL VILLAS BÔAS- NIOAQUE/MS 04 DE JULHO DE 2011. <ul><li>PROMOTORA DE JUSTIÇA SUBSTITUTA DRª FERNANDA ROTTILI DIAS </li></ul><ul><li>DIRETOR PAULO EDUARDO DE SOUZA NETO </li></ul>
  13. 18. PROJECT: NO BULLYING - APRESENTAÇÕES
  14. 21. <ul><li>Vice Diretora Tânia Maria dos Santos Freitas </li></ul>
  15. 36. PESQUISAS
  16. 37. “ Violência é criada por desigualdade, a não violência pela igualdade&quot;. Mahatma Gandhi “ Mostra que é forte aquele que sabe dialogar, ao invés de partir para a violência. Fuja da violência, plante a PAZ...”. ( Mahatma Gandhi). Agradecemos a todos que participaram deste projeto. Prof.ªs : DULCEMEIRE V. N. LIMA E ANA MARIA J. RAMIRES

×