O	
  movimento	
  agrário	
  	
  
no	
  Brasil	
  e	
  no	
  Mundo	
  
	
  
Prof.	
  Paris	
  Yeros,	
  UFABC	
  
Semana	
...
A	
  questão	
  agrária	
  “clássica”	
  
Ø  Fase	
  1:	
  a	
  questão	
  agrária	
  da	
  industrialização	
  
•  dimen...
Longas	
  transições	
  nos	
  Centros	
  
Ø  A	
  via	
  inglesa	
  
•  transformação	
  capitalista	
  interna	
  pelo	...
Longas	
  transições	
  nas	
  periferias	
  
Ø  Transições	
  socialistas,	
  com	
  reforma	
  estrutural	
  e	
  indus...
Transições	
  agrárias	
  nas	
  periferias	
  
Ø  A	
  via	
  “junker”	
  
•  a	
  via	
  dominante	
  na	
  América	
  ...
Neoliberalismo	
  e	
  questão	
  agrária	
  
Ø  Expansão	
  da	
  população	
  “supérflua”	
  global	
  
•  a	
  metade	
...
Novos	
  movimentos	
  rurais	
  
Ø  Base	
  social	
  
•  semiproletariado,	
  rural	
  e	
  urbano	
  	
  	
  
•  desem...
A	
  questão	
  agrária	
  contemporânea	
  
Ø  A	
  questão	
  de	
  gênero	
  
•  gastos	
  sociais	
  reduzidos	
  
• ...
A	
  questão	
  agrária	
  no	
  séc.	
  XXI	
  
Ø  A	
  nova	
  corrida	
  por	
  terra	
  agrícola	
  e	
  recursos	
  ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

III SARI-UFPB - 08/05/2014 - Prof. Paris Yeros (UFABC)

270 visualizações

Publicada em

Conferência 2: “Movimento agrário no Brasil e no sul global”
Paris Yeros (UFABC)

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
270
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
114
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

III SARI-UFPB - 08/05/2014 - Prof. Paris Yeros (UFABC)

  1. 1. O  movimento  agrário     no  Brasil  e  no  Mundo     Prof.  Paris  Yeros,  UFABC   Semana  de  RI,  UFPB,  8  de  maio  de  2014  
  2. 2. A  questão  agrária  “clássica”   Ø  Fase  1:  a  questão  agrária  da  industrialização   •  dimensão  polí-ca  →  Engels   •  dimensão  social  →  Kautsky,  Lênin   •  dimensão  econômica  →  Preobrazensky,  Chayanov       Ø  Fase  2:  a  questão  agrária  da  libertação  nacional   •  questão  nacional  →  consolidação  das  dimensões  anteriores   •  liderança  proletária  vs.  camponesa  →  Mao   •  liderança  camponesa  →  Fanon,  Cabral       Ø  A  questão  da  terra   •  questão  polí-ca   •  questão  econômica   •  questão  social  
  3. 3. Longas  transições  nos  Centros   Ø  A  via  inglesa   •  transformação  capitalista  interna  pelo  cercamento  das  terras  camponesas   •  expansão  colonial  nas  Américas,  na  Índia  e  na  África   •  escravidão  e  trabalho  forçado   •  industrialização  a  par-r  do  trabalho  escravo       Ø  A  via  americana   •  transformação  capitalista  com  escravidão   •  industrialização  pós-­‐Guerra  Civil,  sem  redistribuição  de  terra   •  expansão  para  o  Oeste  e  colonização  por  pequenos  agricultores  livres   •  expansão  da  esfera  de  influência  para  América  La-na  e  Caribe   Ø  A  via  prussiana   •  transformação  capitalista  com  base  em  la-fúndios  (“junkers”)   •  industrialização  sem  redistribuição  da  terra   •  expansão  tardia  para  África  e  expansão  intra-­‐europeia         Ø  A  revolução  agrícola  europeia  em  questão   •  imperialismo,  colonialismo,  escrarvidão  e  genocídio     •  eventual  absorção  do  proletariado  nacional    
  4. 4. Longas  transições  nas  periferias   Ø  Transições  socialistas,  com  reforma  estrutural  e  industrialização  autônoma   •  sovié-ca  →  cole-vização  de  cima  para  baixo,  industrialização  desequilibrada   •  chinesa  →  cole-vização  de  baixo  para  cima,  industrialização  equilibrada       Ø  Transições  capitalistas,  com  reforma  estrutural  e  industrialização  dependente   •  Leste  Asiá-co  →  sob  hegemonia  estadunidense.     Ø  Transições  capitalistas,  sem  reforma  estrutural,  com  industrialização  dependente   •  Brasil,  África  do  Sul,  Índia  →  graus  diferentes,  preservando  hierarquias  raciais/de   casta       Ø  Transições  capitalistas  sem  reforma  e  sem  industrialização   •  América  La-na,  África,  Ásia  →  a  maioria  dos  casos,  preservando  hierarquias  
  5. 5. Transições  agrárias  nas  periferias   Ø  A  via  “junker”   •  a  via  dominante  na  América  La-na,  Caribe,  África  Austral,  Ásia   •  eventual  integração  no  complexo  agroindustrial  da  “revolução  verde”     Ø  A  via  do  “comerciante”   •  capital  não  rural,  inc.  capital  comercial,  burocratas,  militares,  profissionais     •  compradores  de  terras  ou  beneficiários  de  reformas  agrárias     Ø  A  via  estatal   •  empresas  estatais  promovendo  “revolução  verde”       •  priva-zação  generalizada  na  época  neoliberal       Ø  A  via  do  camponês  rico   •  fenômeno  limitado  mas  poli-camente  importante   •  no  neoliberalismo  forçado  a  sobreviveu  sem  apoio  estatal     Ø  A  via  do  campesinato  pobre   •  a  grande  massa  dos  camponeses  proletarizados  ou  semiproletarizados   •  êxodo  rural  acelerado  no  neoliberalismo,  migração  “permanente”   •  reprodução  social  marginal  e  instrumentalização  das  relações  de  gênero      
  6. 6. Neoliberalismo  e  questão  agrária   Ø  Expansão  da  população  “supérflua”  global   •  a  metade  da  população  mundial  não  foi  “absorvida”  na  grande  transição  ao  capitalismo   •  urbanização  desorganizada,  não  permanente   •  formação  final  da  reserva  de  mão-­‐de-­‐obra  global     Ø  Avanço  do  complexo  agroindustrial   •  “revolução  verde”,  centralização  e  concentração  do  capital   •  concentração  fundiária  e  aceleração  dos  “land  grabs”       Ø  Financeirização  da  agricultura   •  integração  da  agricultura  no  sistema  financeiro       •  especulação  em  commodi-es  e  terra  agrícola         Ø  Desindustrialização  e  “reindustrialização”   •  fim  da  industrialização  “voltada  para  dentro”,  perda  de  indústrias  nacionais  e  desnaciolalização   •  nova  industrialização  “voltada  para  fora”  a  par-r  das  commodi-es     Ø  Novas  contradições  e  o  advento  das  grandes  crises   •  intensificação  da  dependência  e  a  “emergência”  do  Sul   •  crises  climá-ca,  energé-ca,  alimentar       Ø  A  questão  da  “união  campo-­‐cidade”   •  o  fenômeno  do  semiproletariado  ou  subproletariado   •  como  unir?  para  qual  fim?  
  7. 7. Novos  movimentos  rurais   Ø  Base  social   •  semiproletariado,  rural  e  urbano       •  desempregados  urbanos  voltam  ao  campo     Ø  Liderança   •  autonomia  de  par-dos  e  formação  polí-ca  autônoma  –  mas  nem  sempre   •  intelectuais  camponeses     Ø  Tá_cas   •  ocupações  de  terra,  mais  ou  menos  organizadas   •  ocupações  de  estradas  e  prédios  públicos       Ø  Estratégias   •  emergência  da  “an-polí-ca”  em  busca  de  autonomia  do  estado  e  dos  par-dos  –  mas  nem  sempre   •  armadilha  do  ONGismo     Ø  Ideologias   •  “indigenização”  do  Marxismo   •  agroecologia  e  feminismo       Ø  Internacionalismo   •  emergência  de  organizações  regionais  de  camponseses   •  emergência  da  Via  Campesina  
  8. 8. A  questão  agrária  contemporânea   Ø  A  questão  de  gênero   •  gastos  sociais  reduzidos   •  precarização  do  emprego  e  do  acesso  à  terra     Ø  A  questão  ecológica   •  agricultura  industrializada  →  monocultura,  agrotóxicos,  combuscveis  fósseis   •  complexo  agroindustrial  monopolista  →  patentes,  dependência  externa   •  biodiversidade  e  agroecologia  →  nova  ideologia  do  MST  e  da  Via  Campesina     Ø  A  questão  energé_ca   •  dependência  de  combuscveis  fósseis  →  produção  e  distribuição  globalizada   •  recursos  energé-cos  renováveis  →  foco  nos  biocombuscveis     Ø  A  questão  alimentar   •  segurança  vs.    soberania  alimentar     Ø  Alterna_vas  de  integração  regional   •  integração  agroindustrial  vs.  comercial   •  segurança/soberania  alimentar  cole-va     Ø  A  nova  questão  da  terra   •  terra  agrícola  e  urbana  →  união  “sem-­‐sem”   •  terras  indígenas,  quilombolas  e  de  comunidades  tradicionais  →  união  “de  todos”  
  9. 9. A  questão  agrária  no  séc.  XXI   Ø  A  nova  corrida  por  terra  agrícola  e  recursos  naturais   •  produção  em  grande  escala  →  expulsão  de  pequenos  produtores   •  produção  para  exportação  →  alimentos,  biocombuscveis   •  protagonistas  ocidentais  →  monopólios  agroindustriais,  capital  financeiro   •  militarização  da  corrida  por  recursos  naturais  →  conflitos  geopolí-cos   •  par-cipação  secundária  de  novos  compe-dores  →  China,  Índia,  Brasil         Ø  Movimentos  rurais  e  o  “retorno  ao  campo”   •  rumo  a  um  novo  equilíbrio?   •  uma  outra  modernidade  é  possível?  

×