Anti-Envelhecimento

2.870 visualizações

Publicada em

Antienvelhecimento: A Ciência a Seu Favor.

1 comentário
4 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.870
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
124
Comentários
1
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Anti-Envelhecimento

  1. 1. ANTI-ENVELHECIMENTO<br />Você sempre jovem<br />Drª Paula Figueirêdo<br /> CREMEC 11.297<br />
  2. 2. O que é Anti-envelhecimento?<br /><ul><li>Um novo modelo de Medicina preventiva que, aliando conhecimentos tecnológicos e biomédicos avançados, permite a elaboração de protocolos clínicos e terapêuticos que visam detectar, prevenir e tratar as doenças associadas ao processo de envelhecimento humano.</li></li></ul><li>Expectativa de vida ao longo da História<br />
  3. 3. Terapias em desenvolvimento <br />Células tronco<br />Reparo de DNA<br />
  4. 4. Terapias em desenvolvimento<br />Dopagem genética<br />Nanomedicina<br />
  5. 5. Terapias em desenvolvimento<br /> Clonagem<br /> Biorrobótica<br />
  6. 6. Envelhecimento – como ocorre?<br /><ul><li>Perda progressiva da capacidade de manter o equilíbrio interno celular, o que leva à senilidade celular e instalação lenta e progressiva de processos degenerativos celulares.
  7. 7. Podemos deduzir, então, que o processo de envelhecimento ocorre “de dentro para fora”.</li></li></ul><li>Embora possa ser observado no exterior.<br />
  8. 8. Fatores que afetam a longevidade<br /> Infância / adolescência <br /><ul><li>Herança genética – 70%
  9. 9. Meio ambiente + estilos de vida – 30%</li></ul>Vida adulta / senescência<br /><ul><li>Herança genética – 30%
  10. 10. Meio ambiente + estilos de vida – 70%</li></li></ul><li>
  11. 11. Porque envelhecemos<br />
  12. 12. Desarmonias Hormonais<br /> As quedas hormonais começam, para a maioria dos hormônios, após os 30 anos e são responsáveis pelo envelhecimento gradual do organismo.<br />
  13. 13. Hormônios Anabólicos<br /> HGH<br /> DHEA<br /> Estradiol<br /> Testosterona<br /> Melatonina<br /> T 3 livre, T 4 livre<br />Hormônios Catabólicos<br /> Cortisol<br /> Insulina<br />
  14. 14. Hormônios Anabólicos<br /> HGH<br /> DHEA<br /> Estradiol<br /> Progesterona<br /> Testosterona<br /> Melatonina<br />Pregnenolona<br /> T 3 livre, T 4 livre<br />Hormônios Catabólicos<br /> Cortisol<br /> Insulina<br />
  15. 15. Principais Pausas humanas<br />
  16. 16. Adrenopausa<br />Deficiência: DHEA<br />Sinais e sintomas:<br /><ul><li>Depressão e perda do bem-estar
  17. 17. Redução da libido
  18. 18. Disfunção erétil
  19. 19. Osteoporose
  20. 20. Obesidade
  21. 21. Disfunções imunológicas
  22. 22. Hipertensão / DCV
  23. 23. Diabetes tipo II</li></li></ul><li>Andropausa<br />Deficiência: Testosterona<br />Sinais e sintomas:<br /><ul><li>Ansiedade, nervosismo, irritabilidade
  24. 24. Alterações do humor
  25. 25. Apatia
  26. 26. Perda de tonicidade e atrofia muscular
  27. 27. Queda de libido
  28. 28. Redução da performance sexual
  29. 29. Distúrbios da ereção</li></li></ul><li>Andropausa <br /><ul><li>Baixos níveis de energia
  30. 30. Perda da força muscular
  31. 31. Redução da resistência ao esforço físico
  32. 32. Redução da estatura
  33. 33. Sobrepeso / obesidade
  34. 34. Alterações da composição corporal
  35. 35. Aumento de gordura visceral
  36. 36. Insônia e distúrbios do sono
  37. 37. Depressão
  38. 38. Déficit de memória</li></li></ul><li>Andropausa <br /><ul><li>Redução da capacidade para o trabalho
  39. 39. Poliartralgia
  40. 40. Osteoporose
  41. 41. Dislipidemia
  42. 42. Diabetes tipo II / insulino-resistência
  43. 43. Hipertensão / DCV / AVC
  44. 44. Ressecamento e enrugamento da pele
  45. 45. Queda de cabelos
  46. 46. Redução da resposta imunológica</li></li></ul><li>Menopausa<br />Deficiência: Estradiol, Estriol, Progesterona<br />Sinais e Sintomas:<br /><ul><li>Fogachos
  47. 47. Amenorréia
  48. 48. Atrofia e flacidez muscular
  49. 49. Sono irregular
  50. 50. Atrofia e flacidez de pele
  51. 51. Depressão
  52. 52. Hipertensão arterial
  53. 53. Dislipidemias / Diabetes tipo II
  54. 54. Resistência insulínica / RCV</li></li></ul><li>Menopausa<br /><ul><li>Sobrepeso progressivo
  55. 55. Dédicit de memória
  56. 56. Deficit de concentração
  57. 57. Redução das habilidades motoras refinadas
  58. 58. Astenia / fadiga
  59. 59. Redução da libido
  60. 60. Osteoporose / osteoartrite
  61. 61. Doença periodontal, atrofia gengival
  62. 62. Ansiedade, irritabilidade
  63. 63. Redução do limiar para dor</li></li></ul><li>Menopausa<br /><ul><li>Cistite de repetição / urgência urinária
  64. 64. Distensão abdominal
  65. 65. Flacidez da parede abdominal
  66. 66. Dores nas costas / cifose
  67. 67. Redução da estatura
  68. 68. Cabelos mais ralos e opacos
  69. 69. Atrofia de epitélio vaginal / prurido vulvo-vaginal
  70. 70. Dispareunia
  71. 71. Cefaléia
  72. 72. Ptose mamária</li></li></ul><li>Eletropausa<br /> Deficiência: Pregnenolona<br />Clínica<br /><ul><li>Baixos níveis de energia
  73. 73. Fadiga crônica
  74. 74. Alterações do humor
  75. 75. Redução da capacidade de memória recente
  76. 76. Visão de cores reduzida
  77. 77. Artralgias e mialgias moderadas
  78. 78. Mobilidade reduzida</li></li></ul><li>Tireopausa<br />Deficiência: T 3, T 4<br />Sintomas mais frequentes:<br /><ul><li>Sobrepeso / obesidade
  79. 79. Hipotensão
  80. 80. Intolerância a frio
  81. 81. Extremidades frias
  82. 82. Letargia
  83. 83. Fadiga matinal
  84. 84. Depressão
  85. 85. Déficit de concentração
  86. 86. Constipação</li></li></ul><li>Tireopausa<br /><ul><li>Ressecamento da pele / ceratose
  87. 87. Queda de cabelos / cabelos ressecados
  88. 88. Cefaléia / enxaqueca
  89. 89. Voz arrastada / rouca
  90. 90. Má circulação / edemas
  91. 91. Hematomas espontâneos
  92. 92. Unhas frágeis, quebradiças e estriadas
  93. 93. Rigidez articular matinal
  94. 94. Edema palpebral</li></li></ul><li>Melatopausa<br />Deficiência: Melatonina<br />Sintomas:<br /><ul><li>Insônia
  95. 95. Aumento na velocidade e intensidade do envelhecimento
  96. 96. Redução da capacidade imunológica</li></li></ul><li>Somatopausa<br />Deficiência: HGH<br />Clínica:<br /><ul><li>Atrofia da massa muscular
  97. 97. Redução da massa óssea
  98. 98. Redução da cartilagemarticular
  99. 99. Aumento da gordura corporal total e intra-abdominal
  100. 100. Resistência insulínica / intolerância à glicose
  101. 101. Dislipidemia / aumento LDL</li></li></ul><li>Somatopausa <br /><ul><li>Perda da resistência ao esforço físico
  102. 102. Adelgaçamento da pele
  103. 103. Aparecimento de rugas
  104. 104. Fragilidade capilar
  105. 105. Fadiga
  106. 106. Queda de libido
  107. 107. Comportamento anti-social
  108. 108. Sono bastante irregular
  109. 109. Depressão
  110. 110. Déficit de memória
  111. 111. Déficit de imunidade
  112. 112. Piora da qualidade de vida</li></li></ul><li>Diagnóstico das Pausas humanas<br />História clínica<br />Sinais e sintomas<br />Exames laboratoriais – dosagens hormonais, atividade inflamatória e metabólica<br />Avaliação da composição corporal<br />Taxa Metabólica Basal<br />
  113. 113. HORMÔNIO<br />NATURAL<br />BIOIDÊNTICO<br />SINTÉTICO<br />Hormônio cuja fone é a natureza (animal, vegetal ou mineral), que não sofre nenhuma modificação artificial<br />Hormônio cuja estrutura molecular é idêntica à do equivalente encontrado no organismo humano<br />Hormônio produzido por meio de um processo artificial, em laboratório, com estrutura molecular diferente<br />
  114. 114. Princípios da Modulação Hormonal Bioidêntica<br /><ul><li>Embora o envelhecimento não possa ser interrompido, pode ser retardado e ocorrer de modo saudável.
  115. 115. Recuperar os níveis hormonais do paciente para graus compatíveis com organismos mais jovens (otimização hormonal).</li></li></ul><li>Princípios da Modulação Hormonal Bioidêntica<br /><ul><li>Pode prevenir ou retardar sintomas e doenças relacionadas ao envelhecimento, como: doença cardiovascular, diabetes, sobrepeso, depressão, declínio das funções mentais, osteoporose, disfunções sexuais, fragilidade orgânica e câncer.
  116. 116. Melhora significativa na qualidade de vida.</li></li></ul><li>Otimização Hormonal<br />Modulação hormonal X Reposição hormonal<br /> - Modular todos os hormônios que estão em queda usando hormônios bioidênticos.<br /> - Hormônios bioidênticos, por terem estrutura físico-química igual aos hormônios equivalentes humanos, causam respostas fisiológicas. Os sintéticos, por sua estrutura físico-química diferente, causam resposta farmacológica.<br />
  117. 117. Hormônio bioidêntico X Hormônio sintético<br />Progesterona<br />Acetato de Medroxiprogesterona (PROVERA)<br />
  118. 118.
  119. 119. <ul><li>Parte dos Radicais Livres é formada nas reações bioquímicas do nosso metabolismo normal.
  120. 120. Existem tipos diferentes de Radicais Livres, que são combatidos (destruídos) por Antioxidantes específicos.</li></li></ul><li>Fadiga Adrenal<br />Deficiência: Cortisol<br />Clínica:<br /><ul><li>Histórico de fatores estressantes / Stress crônico
  121. 121. Fadiga matinal, cansaço não é aliviado pelo sono
  122. 122. Dificuldade de acordar pela manhã
  123. 123. Letargia
  124. 124. Usualmente só se sentem “despertos” após as 10 horas da manhã</li></li></ul><li>Fadiga Adrenal<br /><ul><li>Sentem-se melhor e mais produtivos à tarde
  125. 125. Resistem em dormir cedo
  126. 126. Pico de produção física e mental à noite ou madrugada
  127. 127. Desejo por doces, comidas salgadas ou gordurosas
  128. 128. Dificuldade para lidar com o estresse cotidiano / tolerância reduzida
  129. 129. Redução da libido</li></li></ul><li>Fadiga Adrenal<br /><ul><li>Sensação de ficar “aérea” ao levantar rápido
  130. 130. Depressão leve
  131. 131. TPM intensa
  132. 132. Déficit de concentração e memória
  133. 133. Produtividade reduzida
  134. 134. Astenia muscular
  135. 135. Sonolência após atividade física ou situações de estresse
  136. 136. Aumento da dependência de cafeína</li></li></ul><li>Fadiga Adrenal<br /><ul><li>Piora dos sintomas do Climatério e Menopausa
  137. 137. Fibromialgia
  138. 138. Queda de imunidade / infecções respiratórias recorrentes
  139. 139. Hipotireoidismo rebelde a tratamento
  140. 140. Enxaquecas recorrentes
  141. 141. Alergias
  142. 142. Sintomas pioram ao pular refeições</li></li></ul><li>12 CONSELHOS PARA TER UM INFARTO FELIZ<br /> 1.Cuide de seu trabalho antes de tudo. As necessidades pessoais e familiares são secundárias. 2.Trabalhe aos sábados o dia inteiro e, se puder também aos domingos. 3.Se não puder permanecer no escritório à noite, leve trabalho para casa e trabalhe até tarde. 4.Ao invés de dizer não, diga sempre sim a tudo que lhe solicitarem. <br />
  143. 143. 12 CONSELHOS PARA TER UM INFARTO FELIZ<br /> 5.Procure fazer parte de todas as comissões, comitês, diretorias, conselhos e aceite todos os convites para conferências, seminários, encontros, reuniões, simpósios etc. 6.Não se dê ao luxo de um café da manhã ou uma refeição tranqüila. Pelo contrário, não perca tempo e aproveite o horário das refeições para fechar negócios ou fazer reuniões importantes. <br />
  144. 144. 12 CONSELHOS PARA TER UM INFARTO FELIZ<br /> 7.Não perca tempo fazendo ginástica, nadando, pescando, jogando bola ou tênis. Afinal, tempo é dinheiro. 8.Nunca tire férias, você não precisa disso. Lembre-se que você é de ferro. 9.Centralize todo o trabalho em você, controle e examine tudo para ver se nada está errado. Delegar é pura bobagem; é tudo com você mesmo. <br />
  145. 145. 12 CONSELHOS PARA TER UM INFARTO FELIZ<br /> 10.Se sentir que está perdendo o ritmo, o fôlego e pintar aquela dor de estômago, tome logo estimulantes, energéticos e anti-ácidos. Eles vão te deixar tinindo. 11.Se tiver dificuldades em dormir não perca tempo: tome calmantes e sedativos de todos os tipos. Agem rápido e são baratos. 12.E por último, o mais importante: não se permita ter momentos de oração, meditação, audição de uma boa música e reflexão sobre sua vida. Isto é para crédulos e tolos sensíveis. <br />
  146. 146. Muito obrigada!<br />

×