Sesi - Prova 1º ano

11.187 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
11.187
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
24
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
49
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sesi - Prova 1º ano

  1. 1. Avaliação de História Ensino Médio 1° ano Data: _______/_______/_______ Nome do Aluno: _______________________________________________ Local: _______________________________________________________ Professor: Douglas Cesar O Cristianismo “Eu vos dou um novo mandamento: Que vos ameis uns aos outros, assim como eu vos amei, para vós também mutuamente vos ameis...” O Cristianismo surgiu na Galiléia, região conquistada e anexada pelos romanos em 40 a.C. Segundo os Evangelhos, baseava-se nos ensinamentos de Jesus, que nasceu em Belém de Judá durante o governo de Otávio Augusto (27 a.C. a 14 d.C.). Segundo a tradição judaica, anunciado pelos profetas, havia nascido o Messias, para anunciar o reino dos justos e a salvação da humanidade. Aos 30 anos, Jesus iniciou suas pregações e recrutou um grupo de seguidores, os apóstolos. “Bem-aventurados os pobres: porque deles é o reino dos Céus...” Suas palavras e atitudes desafiavam tanto a elite religiosa judaica quanto as autoridades romanos na Palestina ocupada. Embora Jesus afirmasse que o Reino de seu Pai não era desse mundo, foi visto como um rebelde e condenado à morte na cruz. Graças ao trabalho de seus seguidores, o cristianismo difundiu-se pelo Império Romano. Era uma religião das camadas populares, uma palavra de esperança para aqueles que, desalentados pela opressão e pelo sofrimento, esperavam a salvação após a morte... “Bem-aventurados os que padecem perseguição por amor da justiça: porque deles é o Reino dos Céus.” Durante o governo de Nero iniciou-se a perseguição aos cristãos, acusados de não cultuar os deuses romanos. Também lhes eram atribuídas a responsabilidade pelas calamidades e crises que se abatiam sobre o Império. A partir do séc. III, a intensificação dos problemas econômicos-sociais do mundo romano fez aumentar o número de adeptos do cristianismo. “Escravos, obedecei aos vossos amos... com temor e respeito, e toda a retidão do coração, como a Cristo” (São Paulo, “Epístola aos Efésios”) Durante 250 anos os cristãos sofreram inúmeras perseguições até que, em 313, o Imperador Constantino publicou o Edito de Milão, que concedeu liberdade de culto a todas as pessoas. Mais tarde, no governo Teodósio, o cristianismo se tornou religião oficial do Estado... “Se alguém ousar fazer dessas oferendas que, embora de pouco valor, fazem injúria à religião cristã, esse indivíduo, como culpado de violar a religião, será despojado da casa ou da propriedade onde se verifique que ele praticou alguma superstição gentílica.” (Edito imperial de 392, iniciando a perseguição aos pagãos.) Questão 01 Qual local surgiu o cristianismo? Estavam sobre o domínio de qual império? Resposta: O Cristianismo surgiu na Galiléia, região conquistada e anexada pelos romanos em 40 a.C.
  2. 2. Questão 02 Por que Jesus Cristo foi crucificado? Resposta: Jesus Cristo foi crucificado porque sua palavras e atitudes desafiavam tanto a elite religiosa judaica quanto as autoridades romanos na Palestina ocupada. Embora Jesus afirmasse que o Reino de seu Pai não era desse mundo, foi visto como um rebelde e condenado à morte na cruz. Questão 03 Porque o cristianismo é uma religião universal? E quais as razões para a rápida difusão do cristianismo no Império Romano? Resposta: O cristianismo é uma religião universal devido ao fato de não restringir-se apenas a uma etnia, povo ou nação. Jesus Cristo era judeu, e os apóstolos pregaram para todas as pessoas, sejam gentios ou hebreus. O cristianismo difundiu-se pelo Império Romano porque era uma religião das camadas populares, uma palavra de esperança para aqueles que, desalentados pela opressão e pelo sofrimento, esperavam a salvação após a morte. Questão 04 Explique porque o cristianismo era uma religião perseguida no Império Romano. Resposta: Durante o governo de Nero iniciou-se a perseguição aos cristãos, acusados de não cultuar os deuses romanos. Também lhes eram atribuídas à responsabilidade pelas calamidades e crises que se abatiam sobre o Império. Questão 05 O que determinam o Édito de Milão de 313 e o Édito Imperial de 392? Resposta: O Édito de Milão de 313, publicado pelo Imperador Constantino, concedia liberdade de culto a todas as pessoas. O Édito Imperial de 392, assinado por Teodósio, tornava o cristianismo religião oficial do Império Romano e iniciou a perseguição aos pagãos. Questão 06 Qual o motivo do cristianismo ser inicialmente uma religião perseguida na Roma Imperial, e depois ser uma religião perseguidora? Resposta: O cristianismo era inicialmente uma religião perseguida na Roma Imperial, mas quando se tornou a religião oficial, passou a perseguir as religiões pagãs. Verifica-se que a religião está intimamente ligada às relações de poder e também ao controle social. O Templo de Ártemis em Éfeso Éfeso era uma das mais antigas cidades gregas da Ásia Menor. Desde o século IV, destacou-se como um grande centro financeiro e comercial. Nessa cidade próspera, foi edificado o templo de Ártemis.
  3. 3. Ártemis Ártemis era a deusa grega do parto, da fertilidade, da caça, dos animais selvagens e da Lua. Era filha de Zeus e de Leto e irmã gêmea de Apolo. Deusa virgem, ela exigia de seus seguidores uma vida de pureza. Os gregos da Antiguidade acreditavam que Ártemis protegia todas as vidas jovens, mas também a culpavam por mortes súbitas, pois a deusa podia ser cruel e destruidora. Para os romanos, Ártemis era identificada como Diana. O templo O templo de Ártemis era um local de peregrinação visitado tanto por persas quanto por gregos. Foi o primeiro templo de mármore a ser construído à maneira grega e serviu de modelo para muitos outros. Projetado por um arquiteto cretense e seu filho, media 129,5 metros de comprimento e 68,5 metros de largura. Tinha 127 colunas, cada uma com mais de 18 metros de altura. A obra era colossal, uma verdadeira maravilha para a época. Decorada com muito ouro, mostrava a riqueza de Éfeso e da Ásia Menor. Antes de ser destruído, o templo sofreu vários golpes. Em 365 a.C., foi incendiado por Eróstrato. Após o incêndio, começou a reconstrução. Seguiram-se os mesmos moldes arquitetônicos do anterior, mas alguns detalhes fizeram com que o templo fosse considerado mais esplendoroso do que antes. Em 262, foi incendiado por armadas góticas que saquearam Éfeso. Outra vez, o templo foi reconstruído. Depois, veio à ação do tempo, dos terremotos e, em 401 d.C., o saque promovido por São João Crisóstomo, que levou partes do templo - bloco por bloco - e esculturas para Constantinopla. Questão 07 O importante Templo de Ártemis em Éfeso era um importante centro de peregrinação grega e persa. Declarado como uma das sete maravilhas do mundo, seu destino foi selado quando o cristianismo ascendeu como
  4. 4. religião oficial do Império Romano. Um dos livros da bíblia foi escrito por São Paulo aos cristãos da cidade (“Aos Efésios”), logo no inicio da Era Cristã. Éfeso se tornou um importante centro cristão, e é citada várias vezes na bíblia como uma das “Sete Igrejas da Ásia”. Conviviam na cidade então duas comunidades religiosas: a que adoravam a religião politeísta grega (Ártemis, Apolo, Zeus, Leto, Selena, Irene, Hélio, etc.) e as que adoravam a nova religião cristã. Comparando os dois textos acima qual a conseqüência da adoção do cristianismo como religião oficial pelo Imperador Teodósio aos fiéis da religião grega, e conseqüentemente, ao Templo de Ártemis? Resposta: Com a adoção do cristianismo como religião oficial do Império Romano iniciou-se a perseguição às religiões pagãs. Portanto os antigos templos das religiões grega, romana e de outros povos do Império passaram a ser demolidos, destruídos ou transformados em igrejas. O Templo de Ártemis também foi saqueado, inclusive por um cristão (considerado santo), São João Crisóstomo, e desse modo, desapareceu essa construção, até então considerada como uma das Sete Maravilhas do Mundo. Santa Bárbara Protetora contra os Raios, Explosões e Tempestades Nascida no século III, Santa Bárbara foi martirizada na cidade de Nicomédia de Bitínia, província da Ásia Menor. Santa Bárbara passou quase toda a sua vida confinada na torre de uma fortaleza por ordem de seu pai, que era pagão. Bárbara, porém, era cristã e por este motivo foi condenada à morte. O próprio pai foi o executor de sua sentença. Cortou a cabeça da filha com golpe de espada. Logo após a execução levantou-se um temporal e o carrasco caiu fulminado por um raio. Questão 08 Por que o cristianismo é uma religião sincrética? Resposta: O cristianismo é uma religião sincrética devido à influência de elementos de outras religiões na sua formação. Assim sendo o cristianismo recebeu forte influência do judaísmo, como a Bíblia, o monoteísmo, a crença na vida após a morte, etc. O culto aos santos e mártires também se relacionam ao próprio politeísmo das religiões grega, romana e egípcia. O culto à figura de Jesus Cristo associa-se ao mitraísmo. E apesar de dois mil anos de existência recebeu influências importantes do maniqueísmo, que subsistem no cristianismo popular, na luta de Deus e do Diabo. Endimião Endimião era um belo jovem que apascentava seu rebanho no Monte Latmos. Uma noite calma e clara, Ártemis, a lua, olhou-o e viu-o dormindo. O frio do coração da deusa virgem aqueceu-se ante aquela inexcedível beleza e, curvando-se sobre o jovem, ela o beijou e o fitou contemplando enquanto dormia. Pediu para seu pai, Zeus, que concedeu a Endimião o dom da perpétua juventude combinada com o sono perpétuo. Assim poderia todas as noites, ela a Lua, fitar o seu amado dormindo. De uma pessoa tão bem dotada, não
  5. 5. poderemos ter muitas aventuras a mencionar. Ártemis, contava-se, providenciou para que a fortuna do jovem não sofresse em conseqüência de sua vida inativa, pois fez seu rebanho aumentar, protegendo-o contra as feras. A história de Endimião tem um encanto particular pela significação humana que deixa transparecer. Vemos nele o jovem poeta cuja fantasia e cujo coração procura, inutilmente, algo que possa satisfazê-lo, encontrando sua hora favorita no tranqüilo luar e alimentando ali, sob os raios da testemunha brilhante e silenciosa, a melancolia e o ardor que o consomem. A história faz lembrar o amor poético e cheio de aspirações, uma vida gasta mais em sonhos que na realidade e uma morte prematura e bem vinda. Teócrito, poeta do século III, conta a lenda de Endimião: “Este jovem, cujo nome é tão conhecido, tem uma história muito breve. Alguns dos poetas dizem que era um rei, e outros, caçador, mas a opinião predominante é a de que era pastor. Também há consenso geral sobre o fato de que se tratava de um jovem de beleza incomparável, e de que foi esta a causa de seu destino singular. Quando Endimião, o pastor, Guardava o seu rebanho, Ela, a Lua, Selene, Viu-o, amou-o e procurou-o, Descendo do Céu Para a clareira de Latmos, Onde o beijou e deitou-se a seu lado. Abençoado o destino do pastor, Que ficou para sempre a dormir Isento de todas as perturbações Endimião, o pastor. Nunca acordou para ver a forma prateada que se curvava sobre ele. Em todas as histórias, Endimião dorme para sempre, imortal, mas não tem consciência de que o faz. Maravilhosamente belo, jaz ali ao lado da montanha, imóvel e distante como se estivesse morto, mas na verdade quente e cheio de vida. Noite após noite, a Lua vem visitá-lo e o cobre de beijos. Conta-se que essa sonolência mágica foi obra dela, que o acalentou até que dormisse para que assim sempre lhe fosse possível encontrá-lo e acariciá-lo à vontade. Mas também se conta que, para ela, essa paixão é apenas uma grande fonte de sofrimento e inconsoláveis suspiros.” Questão 09 Descreva a deusa grega Ártemis (também chamada de Cíntia, Diana, Selena, Luna, Lua). Resposta: Ártemis era a deusa grega do parto, da fertilidade, da caça, dos animais selvagens e da Lua. Era filha de Zeus e de Leto e irmã gêmea de Apolo. Deusa virgem, ela exigia de seus seguidores uma vida de pureza. Os gregos da Antiguidade acreditavam que Ártemis protegia todas as vidas jovens, mas também a culpavam por mortes súbitas, pois a deusa podia ser cruel e destruidora. Questão 10
  6. 6. Na Grécia Clássica, os deuses eram concebidos à imagem e semelhança do homem, postura invertida na Roma Imperial, na qual os cristãos viam o homem feito à imagem e semelhança de Deus. Relacione a visão religiosa com a estrutura sociopolítica em cada um dos casos acima. Resposta: Na Grécia Clássica os deuses eram concebidos à imagem e semelhança do homem, assim sendo, possuíam virtudes e vícios humanas. Ártemis, deusa da lua, era evocada para proteção dos jovens, mas também poderia proporcionar a morte súbita. Zeus, deus dos deuses, era protetor de todos os homens, mas o poder de seu raio poderia fulminar qualquer um que o desafiasse, além de ser um deus sedutor, abduzindo as mulheres humanas. A religião grega posicionava o homem como centro do universo, projetando ele próprio no seu panteão. A valorização da figura humana, seus vícios e virtudes, foram fundamentais para o surgimento da filosofia, mãe da ciência e da razão. E correspondem à supervalorização da figura humana na Grécia Clássica, ao desenvolvimento da democracia, etc. Na Roma Imperial os cristãos acreditam que o homem é feito à imagem e semelhança de Deus. O homem então só existe devido à graça divina, o que o torna submisso a ele. A vontade divina se torna a regra geral: se existimos é pela graça divina, se comemos é pela providência dele, se morremos é ele quem nos dá proteção. O cristianismo torna o homem conformista, o que pode ser relacionado com a situação dos escravos, dos plebeus e pobres na Roma Imperial, que não tinham mais nada em acreditar, a não ser em um Deus onisciente, onipotente e onipresente, e na vida após a morte.

×