O Jardim das Delícias Hieronymus Bosch
Hieronymus    Bosch (1450-       1516)HolandêsPrimeiro Artista FantásticoConhecido na Espanha   como El BoscoMuitas obras ...
Obras Principais:São João Evangelista                                    Ecce Homo                             O Último Ju...
O Jardimdas Delícias• Técnica: óleo sobre madeira• Dimensões: Painel central 220 X 195 cm & Painéis laterais 220 X 97 cm• ...
Jardim do ParaísoPecado: Eva que representa a tentação que causará a  queda de Adão
Cadeia alimentar equilibrada: um leão comendo cervo, um gato  comendo rato e pássaros devorando sapos e rãs indica a ordem...
Animais monstruosos:  dois de bichos de três  cabeças, a íbis, a  salamandra simbolizam  o pecado que ronda o  Paraíso
A Coruja representa a bruxariaFonte da Vida: em forma de símbolo                   e a malícia   fálico, a fonte cercada d...
Aparecem relações heterossexuais, homossexuais, masturbação, além de práticas envolvendo                                  ...
Animais e plantas     gigantes  representam o  mundo virado    pelo avesso
Peixes voadores indicam que as leis naturais  estão alteradas
Pássaros gigantes  símbolos eróticos
Jardim das   DelíciasO rio ramificado indica os quatro cantos do mundo – todas as  pessoas estão dominadas pelo prazer car...
•   Luxúria                                      •   Interpretação•   O tubo de cristal representa o membro        •   Pro...
O Jardim das Delícias estárelacionado a    luxúriadesencadeadacom a criação    de Eva   Os frutos  vermelhossimbolizam o a...
O Lago repleto de mulheres, cercados de homens excitados montados   em animais comuns e fantásticos, reforça a moral medie...
• Vergonha: a única pessoa  vestida olha para fora do  quadro estabelecendo  cumplicidade com o  espectador• Seria Adão re...
O InfernoGaita de Foles   A luxúria é condenada pela                 porca com roupa de freira
• Um coelho carrega sua vitima sangrando mostrando  que as relações entre caça e caçador se inverteu
Ahumanidad     eé castigada    cominstrumentos musicais,   pois o  homem não ouviu   as leis  divinas  Objetos enormes   a...
O homem  preso a uma  chave é umavarento sendo  içado pelas chaves do seu     cofre
•   Um homem-árvore simboliza a arvore da vida danificada, olha para a taberna.•   Sua cabeça suporta um disco, sobre o qu...
Monstro com cabeça de pássaro engole almas  para defecá-las numa fossa que dá para o                   abismo
O preguiçoso é visitado na cama por demôniosO comilão é obrigado a vomitar na covaO vaidoso admira sua imagem refletida na...
• Formas  horríveis• Lei de Talião• Sadismo• Torturas• A humanidade  é punida pelos  seus pecados  da luxúria
Cidade em chamas
• O par de orelhas atravessada por uma flecha e uma grande faca• Representa a indiferença do homem “Quem tiver ouvidos par...
Referências• BUSTAMANTE, Paula; JOKURA, Tiago &  SANT’ANA, Thaís. Arte Secreta. Mundo  Estranho, São Paulo: Abril, 2011 (7...
O Jardim das Delícias
O Jardim das Delícias
O Jardim das Delícias
O Jardim das Delícias
O Jardim das Delícias
O Jardim das Delícias
O Jardim das Delícias
O Jardim das Delícias
O Jardim das Delícias
O Jardim das Delícias
O Jardim das Delícias
O Jardim das Delícias
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

O Jardim das Delícias

5.417 visualizações

Publicada em

0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.417
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
294
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
103
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O Jardim das Delícias

  1. 1. O Jardim das Delícias Hieronymus Bosch
  2. 2. Hieronymus Bosch (1450- 1516)HolandêsPrimeiro Artista FantásticoConhecido na Espanha como El BoscoMuitas obras suas estão na Espanha, pois o rei Felipe II era grande colecionador e admirador dos seus trabalhosNasceu e Morreu em Bolduque (s- Hertogenbosch, Alemanha)
  3. 3. Obras Principais:São João Evangelista Ecce Homo O Último Julgamento em Patmos Tentação de Santo Antão Adoração dos Magos
  4. 4. O Jardimdas Delícias• Técnica: óleo sobre madeira• Dimensões: Painel central 220 X 195 cm & Painéis laterais 220 X 97 cm• Ano: 1500-1504• Onde Está Atualmente: Museu do Prado, Madrid, Espanha• Procedência: É desconhecido o destinatário e a escolha do tema. Pertenceu ao acervo de Felipe II e desde 1939 está no Museu do Prado.• Tema: Tríptico representando o Jardim do Éden, o Jardim das Delícias Terrenas e o Inferno. O artista mostra os caminhos do homem do paraíso ao inferno.
  5. 5. Jardim do ParaísoPecado: Eva que representa a tentação que causará a queda de Adão
  6. 6. Cadeia alimentar equilibrada: um leão comendo cervo, um gato comendo rato e pássaros devorando sapos e rãs indica a ordem natural e hierárquica estabelecidas
  7. 7. Animais monstruosos: dois de bichos de três cabeças, a íbis, a salamandra simbolizam o pecado que ronda o Paraíso
  8. 8. A Coruja representa a bruxariaFonte da Vida: em forma de símbolo e a malícia fálico, a fonte cercada de água é inacessível, simbolizando a tentação e a falsidade presentes no Paraíso.
  9. 9. Aparecem relações heterossexuais, homossexuais, masturbação, além de práticas envolvendo animais, plantas e frutas
  10. 10. Animais e plantas gigantes representam o mundo virado pelo avesso
  11. 11. Peixes voadores indicam que as leis naturais estão alteradas
  12. 12. Pássaros gigantes símbolos eróticos
  13. 13. Jardim das DelíciasO rio ramificado indica os quatro cantos do mundo – todas as pessoas estão dominadas pelo prazer carnalA humanidade já sucumbiu ao pecado e dirige-se à perdição
  14. 14. • Luxúria • Interpretação• O tubo de cristal representa o membro • Provérbio Flamengo: “A felicidade masculino é como um cristal que em breve se• Rato: alude as falsas doutrinas que iludem parte” os crentes • Alquimia, Esotérismo, Heresias
  15. 15. O Jardim das Delícias estárelacionado a luxúriadesencadeadacom a criação de Eva Os frutos vermelhossimbolizam o ato sexual e aparecem nas mãos e na cabeça dos anmantes sendo mordidas e abraçadas
  16. 16. O Lago repleto de mulheres, cercados de homens excitados montados em animais comuns e fantásticos, reforça a moral medieval que apontava a mulher que seduz para o pecado
  17. 17. • Vergonha: a única pessoa vestida olha para fora do quadro estabelecendo cumplicidade com o espectador• Seria Adão refugiado com Eva ambos escondidos após comer o fruto proibido
  18. 18. O InfernoGaita de Foles A luxúria é condenada pela porca com roupa de freira
  19. 19. • Um coelho carrega sua vitima sangrando mostrando que as relações entre caça e caçador se inverteu
  20. 20. Ahumanidad eé castigada cominstrumentos musicais, pois o homem não ouviu as leis divinas Objetos enormes ante a pequenez humana
  21. 21. O homem preso a uma chave é umavarento sendo içado pelas chaves do seu cofre
  22. 22. • Um homem-árvore simboliza a arvore da vida danificada, olha para a taberna.• Sua cabeça suporta um disco, sobre o qual demõnios e suas vítimas passeiam em volta de uma gaita de foles, símbolo de discordâncias e deboches
  23. 23. Monstro com cabeça de pássaro engole almas para defecá-las numa fossa que dá para o abismo
  24. 24. O preguiçoso é visitado na cama por demôniosO comilão é obrigado a vomitar na covaO vaidoso admira sua imagem refletida nas nádegas de um demônio
  25. 25. • Formas horríveis• Lei de Talião• Sadismo• Torturas• A humanidade é punida pelos seus pecados da luxúria
  26. 26. Cidade em chamas
  27. 27. • O par de orelhas atravessada por uma flecha e uma grande faca• Representa a indiferença do homem “Quem tiver ouvidos para ouvir que ouça”• Representa a infelicidade terrena• Letra M na lâmina, nome do fabricante ou a universalidade do membro masculino• As duas orelhas ggantes com faca indicam que o homem permitiu que o pecado entrasse pelos seus ouvidos
  28. 28. Referências• BUSTAMANTE, Paula; JOKURA, Tiago & SANT’ANA, Thaís. Arte Secreta. Mundo Estranho, São Paulo: Abril, 2011 (76): p. 30-31, 11/2011.• TARABRA, Daniela. Museu do Prado, Madrid. In: Coleção Grandes Museus do Mundo, Volume 1. Rio de Janeiro: Mediafashion, 2009. p. 28-31.

×