Áudioslideshow

440 visualizações

Publicada em

Exemplos e orientação para entrega: 2º Bi 2012.

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
440
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
10
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Áudioslideshow

  1. 1. Formatos multimídia de informaçãoÁudioslideshow
  2. 2. O termo• Formato: TV e Rádio. Perspectiva da grade de programação, na qual os formatos se sucedem; serve de identificador do Jornalismo, dá credibilidade técnica aos produtos jornalísticos;• Repetição de uma estrutura narrativa que produz discurso;• Segundo ROSÁRIO (2007, p. 187), o formato “(...) atende à necessidade de uniformização de padrões, buscando constâncias de linguagem e de discurso (...)”.• TV: define enquadramento, plano, cenário, recursos narrativos e de edição, presença ou não de um apresentador ou repórter, ao vivo ou gravado, assunto, tema e duração.• Formato digital: aparece como resultado do design; podemos considerá-lo uma “escrita” digital.
  3. 3. O termo• Complexidade do termo; formato como definição de suporte físico: filme, 8mm, 50mm, fita magnética (Betamax, VHS), arquivo técnico de registro;• SERRES (2006): “formato-pai”. Formato como condicionante das formas culturais, em oposição à narrativa;• Diferenciações: o formato na TV é proprietário• Antes do conceito, o que temos hoje mais presente e pesquisado é o significado do termo.
  4. 4. Formato na web• BARBOSA, 2003, define o portal como um formato na web: “O formato portal pode ser adotado por empresas de perfis díspares para diferentes fins, oferecendo variadas aplicações, desde que adequado à estratégia particular de presença digital de cada uma”;• MIELNICZUK (2003, p. 70):a) Suporte- o arranjo das informações em um suporte digital;b) Site jornalístico- divisão das informações em seções por assuntos ou de acordo com recursos oferecidos pela internet e que são utilizados no site;c) Narrativa jornalística- os recursos específicos do suporte que são empregados na narrativa jornalística, tais como texto escrito, sons (narração, música, depoimento, etc.) e imagens (fotografia, vídeo, infografia, etc);
  5. 5. Formato na web• BARBOSA, 2003, define o portal como um formato na web: “O formato portal pode ser adotado por empresas de perfis díspares para diferentes fins, oferecendo variadas aplicações, desde que adequado à estratégia particular de presença digital de cada uma”;• MIELNICZUK (2003, p. 70):a) Suporte- o arranjo das informações em um suporte digital;b) Site jornalístico- divisão das informações em seções por assuntos ou de acordo com recursos oferecidos pela internet e que são utilizados no site;c) Narrativa jornalística- os recursos específicos do suporte que são empregados na narrativa jornalística, tais como texto escrito, sons (narração, música, depoimento, etc.) e imagens (fotografia, vídeo, infografia, etc);
  6. 6. Formato na web• Portal está no item b); formato multimídia no item c);• Narração na web é interface para bancos de dados (Manovich); o formato na web é determinado pelo seu design informático, uma operação de linguagem mediada como gerador do formato.• Formato redes sociais, hipermídia, geolocalização...
  7. 7. Formato multimídia• Formato como matriz;• Variações estão previstas (princípio da variabilidade);• O formato na web organiza o discurso multimídia e agencia seus elementos;• BERTOCCHI (2006): duas formas narrativas se destacam atualmente nos cibermeios informativos, a reportagem multimídia e a infografia interativa (p. 171).• Situamos o formato das “histórias fotográficas” na reportagem multimídia por integração (SALAVERRÍA 2005);• Identificamos a seguir o formato das “Histórias Fotográficas”, cuja fórmula é repetida desde 2005, tendo surgido como formato jornalístico multimídia no portal MSNBC.
  8. 8. Histórias fotográficas• Origens:• Ädaweb - http://www.adaweb.com/project/aitken/
  9. 9. Histórias fotográficas• Origens no Jornalismo:• Picture Stories, 2005, MSNBC• http://msnbc.com/modules/flash_mediateam/ps_050121_warAfter/ (não funciona mais)• Este sim (chocante): http://www.msnbc.msn.com/id/29037969• “Change of Pace” (“Mudança de ritmo”) é o título deste exemplo a seguir. Pace=passo
  10. 10. Histórias fotográficas
  11. 11. Histórias fotográficas
  12. 12. Histórias fotográficas• Case: áudioslideshow como mini-documentário, Ninth Floor: http://mediastorm.com/publication/the-ninth-floor• Desenvolvimento• Picture Stories, 2009, portal MSNBC• http://www.msnbc.msn.com/id/21134540/vp/28114595
  13. 13. Histórias fotográficas
  14. 14. Histórias fotográficas
  15. 15. Histórias fotográficas• Desenvolvimento• Fotorreportajes, 2009, Clarín.com• http://www.clarin.com/diario/especiales/index.html
  16. 16. Histórias fotográficas• Desenvolvimento• Histórias fotográficas, 2009, portal UOL• http://noticias.uol.com.br/album/historias-fotograficas/ult7375u2.jhtm
  17. 17. Histórias fotográficas• Ensino• Soundslides, University of Florida College of Journalism and Communications, 2009 http://www.jou.ufl.edu/faculty/mmcadams/jou4930/soundslides/• http://danielaramos.com/audioslideshow/
  18. 18. Histórias fotográficas/Variações• Audioslide show + vídeo:• http://www.mediastorm.org/0019.htm - Love in the first person
  19. 19. Histórias fotográficas/ Variaçõessem sequencia automática• http://www.freundevonfreunden.com/• http://www.boston.com/bigpicture/2012/05/supermoon_the_perigee_moon
  20. 20. Apontamentos conclusivos• Consideramos que a repetição ocorreu com as “Histórias Fotográficas” nos elementos fundamentais que o caracterizam;• Em todos há a articulação narrativa com fotografia e áudio, seja o áudio do personagem ou personagem e trilha sonora, ou apenas trilha sonora;• O formato não é descaracterizado por suas variações, assim, encontramos várias entre os portais e entre os formatos em um mesmo portal, por exemplo, como no Clarín.com. Neste portal, na fotorreportaje Beagle, la guerra que no fue, identificamos uma narração em áudio, mais trilha sonora e legendas que não repetem o texto da narração, algo que não ocorre com o exemplo que utilizamos. Também a predominância de temas fortes não se concretizou;
  21. 21. Apontamentos conclusivos• Elaboração de algum roteiro e a ausência da imagem do repórter;• O formato “história fotográfica” não é slideshow;• Audioslideshow tem uso mais genérico;• As fotografias do slideshow não estão necessariamente em uma seqüência narrativa. Podem ter narração ou trilha sonora, porém o narrador nunca será o personagem, mas uma voz que conta a seqüência sem fazer parte dela, mais como um observador.• Equipes com composições diversas geram diferentes tipos de formatos, se cruzarmos as informações dos créditos com o formato.
  22. 22. Trabalho do bimestre:• Produzir e colocar na internet um Áudioslideshow. Obrigatório: uso do software http://soundslides.com OU Finalcut se quiserem introduzir vídeo.• Grupo de até 4 pessoas. Não serão aceitos grupos com maior número de componentes.• Mínimo de 4 minutos, máximo de 12 minutos.• O que precisa entregar?• a) Mandar o link do trabalho por e-mail para dosvald@gmail.com com todos os nomes e turma do grupo. Quando? Manhã: 14/6, noite15/6.• b) Nos dias 14 e 15 os grupos entregarão o projeto por escrito: Elementos básicos do projeto:• 1) Título da reportagem• 2) Lead/explicação da pauta
  23. 23. Trabalho do bimestre:• 3) Storyboard preliminar (como foi pensado inicialmente e como ficou)• 5) Roteiro: foi feito? Se sim, anexar. Se não, explicar como chegaram na sequencia entregue.• 4) Avaliação da experiência.• Nos dias 23 e 24 de maio a aula será reservada para a solução de dúvidas dos grupos. Não será feito atendimento por e-mail, a aula é presencial.

×