0CENTRO UNIVERSITÁRIO NOSSA SENHORA DO PATROCÍNIO      FACULDADE DE GESTÃO E HOSPITALIDADEDIRETRIZES PARA A ELABORAÇÃO DE ...
SUMÁRIOINTRODUÇÃO ...........................................................................................................
INTRODUÇÃO      A apostila foi preparada por Mara Sueli de Moraes Miguel, professora dessainstituição, na esperança de fav...
1 OBJETIVO      O objetivo deste guia é orientar os alunos dos diversos cursos do CentroUniversitário Nossa Senhora do Pat...
3 TRABALHOS ACADÊMICOS      A preparação metódica e planejada de um trabalho acadêmico supõe umaseqüência lógica:      a) ...
3.1.1 Elementos pré-textuais      Capa (dura)      As informações devem aparecer na ordem citada abaixo:         a) nome d...
MODELO DE CAPA                         ↕   3 cm    CENTRO UNIVERSITÁRIO NOSSA SENHORA DO PATROCÍNIO                 FACULD...
Folha de rostoDevem aparecer na ordem descrita abaixo:    nome do autor (es);    título;    subtítulo (quando houver); ...
MODELO DE FOLHA DE ROSTO                 (TRABALHOS PARA AS DISCIPLINAS)                                  ↕   3 cm        ...
Lista de ilustrações       Elemento opcional, inserido antes do Sumário, elaborado de acordo com aordem apresentada no tex...
SUMÁRIO                                            ↕ ( dois espaços de 1,5)1 INTRODUÇÂO .....................................
Considerações finais: Parte final do texto e penúltima parte a ser escrita.Trata-se de uma síntese, deve ser fundamentada ...
Glossário          Lista em ordem alfabética, que tem o objetivo de apresentar os significadosdas palavras e expressões ut...
3.2 Normas Gerais para a Apresentação Gráfica dos Trabalhos Acadêmicos      Formato      Apresentar os trabalhos acadêmico...
Indicativo(s) de seção e subseção       O indicativo numérico de uma seção e subseção deve preceder o título, seralinhado ...
Destacam-se gradativamente os títulos das seções, utilizando-se os recursos decaixa alta e/ou negrito, sendo que no sumári...
4 CITAÇÕES       Citação é uma menção, no texto, de um trecho extraído de outra fontebibliográfica.       As chamadas pelo...
A opinião/julgamento estrutura-se, desse modo, quer como poder de                     julgar a partir do que lhe é dado pe...
Trabalhos não publicados e em fase de elaboração devem ser mencionadosapenas em nota de rodapé, conforme exemplo:         ...
Quanto a citação em língua estrangeira, deve aparecer traduzida no texto, aforma original deve ser colocada em nota de rod...
OBS: Durante a redação do texto, não se esqueça de elaborar uma relação dasreferências utilizadas.
5 SISTEMA DE CHAMADA AUTOR-DATA      Utilizar o sistema autor-data que traz as citações indicadas nos documentospelo sobre...
6 APRESENTAÇÃO DE REFERÊNCIAS      Referência é o conjunto de elementos descritivos de documentos, impressosou registrados...
COSTA, José Silveira. “A Filosofia Cristã”. In: REZENDE, Antonio. (Org.) Curso deFilosofia. Rio de Janeiro: Zahar, 2002, p...
l) Publicações periódicasNOVA ESCOLA. São Paulo: Fundação Victor Civita, n. 208,dez.2007.m) Artigos de revistasGODÓI, Pris...
v) Informações em meio eletrônicoSILVA, R.N.; OLIVEIRA, R. Os limites pedagógicos do paradigma da qualidadetotal          ...
REFERÊNCIASASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS E TÉCNICAS. Informação edocumentação Referências – Elaboração: NBR 6023. São Pa...
CENTRO UNIVERSITÁRIO NOSSA SENHORA DO PATROCÍNIO        FACULDADE GESTÃO E HOSPITALIDADE                  CURSO______     ...
NOME DO AUTORTÍTULO DO TRABALHO: Subtítulo            Trabalho apresentado ao Centro            Universitário Nossa Senhor...
“O Centro Universitário Nossa Senhora doPatrocínio não se responsabiliza pelas informaçõescontidas neste Trabalho de Concl...
SUMÁRIO1 INTRODUÇÂO .........................................................................................................
1 INTRODUÇÂO       Inicie descrevendo sobre a relevância do seu tema e em seguida descreva aproblemática que o levou a des...
2 PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS
3 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA
4 DISCUSSÃO DOS DADOS COLETADOS (se houver)
CONSIDERAÇÕES FINAIS
REFERÊNCIAS
APÊNDICES
ANEXOS
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Manual para trabalhos acadêmicos

3.297 visualizações

Publicada em

manual

0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.297
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
62
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Manual para trabalhos acadêmicos

  1. 1. 0CENTRO UNIVERSITÁRIO NOSSA SENHORA DO PATROCÍNIO FACULDADE DE GESTÃO E HOSPITALIDADEDIRETRIZES PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS Elaborado por: Profª Ms. Mara Sueli de Moraes Miguel ITU - SP 2010
  2. 2. SUMÁRIOINTRODUÇÃO ............................................................................................................ 21 OBJETIVO................................................................................................................ 32 CONCEITOS ............................................................................................................ 33 TRABALHOS ACADÊMICOS .................................................................................. 4 3.1 Estrutura dos trabalhos acadêmicos ................................................................. 4 3.1.1 Elementos pré-textuais ................................................................................. 5 3.1.2 Elementos textuais .................................................................................... 10 3.1.3 Elementos pós-textuais ............................................................................. 11 3.2 Normas Gerais para a Apresentação Gráfica dos Trabalhos Acadêmicos....... 134 CITAÇÕES ............................................................................................................ 16 4.1 Citação direta ou textual ................................................................................... 16 4.2 Citação indireta (paráfrase) .............................................................................. 17 4.3 Citação de citação ............................................................................................ 17 4.4 Citação de vários trabalhos .............................................................................. 18 4.5 Notas ................................................................................................................ 19 4.6 Dicas de redação e estilo ................................................................................. 195 SISTEMA DE CHAMADA AUTOR-DATA............................................................... 216 APRESENTAÇÃO DE REFERÊNCIAS.................................................................. 22REFERÊNCIAS ......................................................................................................... 26
  3. 3. INTRODUÇÃO A apostila foi preparada por Mara Sueli de Moraes Miguel, professora dessainstituição, na esperança de favorecer uma apresentação dos trabalhos acadêmicosem conformidade com as exigências em vigor no campo universitário e científico.Apresenta uma sistematização das principais normas da Associação Brasileira deNormas Técnicas (ABNT) para a elaboração de Trabalhos Acadêmicos. Vale a pena ressaltar que este guia não pretende limitar o conhecimento dosalunos pesquisadores, mas sim oferecer os elementos básicos da metodologia,necessários para a elaboração de um trabalho acadêmico. A partir da International Standardization Organization (ISO) vários paísescriaram seus próprios órgãos normativos. A ABNT, além de representante da ISO noBrasil, é responsável por adaptar, criar e comercializar as normas nacionais. Asnormas citadas abaixo foram utilizadas na elaboração das diretrizes: NBR 6021/2003 – Informação e documentação – Publicação periódicacientífica impressão – Apresentação; NBR 6022/2003 – Informação e documentação – Artigo em publicaçãoperiódica científica impressa – Apresentação. NBR 6023/2002 – Informação e documentação – Referências – Elaboração; NBR 6024/2003 – Informação e documentação – Numeração progressiva dasseções de um documento escrito – Apresentação; NBR 6027/2003 – Informação e documentação – Sumário – Apresentação; NBR 6028/2003 – Informação e documentação – Resumos – Apresentação; NBR 6034/2004 – Informação e documentação – Índice – Apresentação; NBR 10520/2002 – Informação e documentação – Citações em documentos –Apresentação; NBR 14724/2005 – Informação e documentação – Trabalhos acadêmicos -Apresentação. NBR 15287/2005 – Informação e documentação – Projeto de pesquisa –Apresentação.
  4. 4. 1 OBJETIVO O objetivo deste guia é orientar os alunos dos diversos cursos do CentroUniversitário Nossa Senhora do Patrocínio de Itu/Salto, quanto à padronização dostrabalhos acadêmicos produzidos na Instituição. Nesta apostila, utilizamos exemplose dicas para um melhor aproveitamento das normas técnicas da ABNT, voltadaspara a normalização de trabalhos acadêmicos, buscando sanar as dúvidas, quepermeiam os estudantes, ao iniciarem o preparo dos trabalhos.2 CONCEITOS A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT-NBR 14724) defineTrabalho de Conclusão de Curso como: Documento que representa o resultado de estudo devendo expressar conhecimento do assunto escolhido, que será obrigatoriamente emanado de disciplina, modulo, estudo independente, curso, programa e outros ministrados. Deve ser feito sob a coordenação de um orientador. Salomon (1972, p. 207) define monografia como “tratamento escrito de umtema específico que resulte de interpretação científica com escopo de apresentaruma contribuição relevante ou original e pessoal à ciência”. Sendo assim, amonografia é o estudo por escrito de um só tema, bem delimitado, estudadoexaustivamente. A monografia representa um documento técnico-científico, que por escrito,expõe a reconstrução racional e lógica de um único tema. O autor deve mostrarcriatividade quando expõe sua leitura e interpretação do conteúdo tematizado.
  5. 5. 3 TRABALHOS ACADÊMICOS A preparação metódica e planejada de um trabalho acadêmico supõe umaseqüência lógica: a) Delimitar o tema-problema do trabalho – o tema é o assunto que se deseja desenvolver, observando-se que seja atrativo, ligado a área de atuação profissional do acadêmico ou faça parte de sua experiência pessoal para que as atividades sejam prazerosas, interessantes e proporcionem satisfação e orgulho; b) Levantamento bibliográfico – a investigação inicia-se pela busca de material, consultando obras de referência: livros, fontes eletrônicas, enciclopédias, manuais e revistas; c) Leitura da bibliografia e fichamento do material (análise); d) Construção lógica do trabalho (introdução, desenvolvimento e conclusão).3.1 Estrutura dos trabalhos acadêmicos Todo trabalho acadêmico é dividido em elementos pré-textuais, textuais epós-textuais. Para um maior entendimento, acompanhe a tabela a seguir: ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS  Capa Obrigatório  Folha de rosto Obrigatório  Sumário Obrigatório ELEMENTOS TEXTUAIS  Introdução Obrigatório  Desenvolvimento Obrigatório  Considerações finais Obrigatório ELEMENTOS PÓS –TEXTUAIS  Referências Obrigatório  Glossário Opcional  Anexo(s) Opcional  Apêndice(s) Opcional  Folha de guarda Recomendada
  6. 6. 3.1.1 Elementos pré-textuais Capa (dura) As informações devem aparecer na ordem citada abaixo: a) nome da instituição; b) título; c) subtítulo (quando houver); d) número do volume (quando necessário); e) nome do autor(es); f) local (cidade) da instituição e estado; g) ano de entrega do trabalho.* Utilizar papel no formato A4 (21 x 29,7 cm) e fonte Arial ou Times NewRoman, tamanho 16 para o título e 14 para as demais informações.
  7. 7. MODELO DE CAPA ↕ 3 cm CENTRO UNIVERSITÁRIO NOSSA SENHORA DO PATROCÍNIO FACULDADE DE ............. CURSO DE ........ (Fonte 14)↔ TÍTULO DO TRABALHO: Subtítulo ↔3,0 cm (Fonte 16) 2 cm NOME (S) (fonte 12) ITU - SP (Fonte 14) 2010 ↕ 2 cm
  8. 8. Folha de rostoDevem aparecer na ordem descrita abaixo:  nome do autor (es);  título;  subtítulo (quando houver);  número do volume (quando necessário);  natureza do trabalho (projeto, relatório, monografia, trabalho de conclusão de curso, e outros);  nome(s) do(s) orientador(es) e, se houver, do(s) co-orientador(es);  nome da instituição;  local (cidade) da instituição;  ano de entrega do trabalho.
  9. 9. MODELO DE FOLHA DE ROSTO (TRABALHOS PARA AS DISCIPLINAS) ↕ 3 cm NOME COMPLETO DO(S) AUTOR(ES) ,Nº (Fonte 14)↔ TÍTULO DO TRABALHO: Subtítulo ↔3,0 cm 2 cm (Fonte 16, negrito, centralizado, espaço entrelinhas simples) (Fonte 12, espaço simples) ↓ Trabalho apresentado como avaliação parcial da disciplina 8cm Filosofia, ministrada pela Profa Ms. Mara Sueli de M. Miguel. ITU - SP (Fonte 14) 2010 ↕2 cm
  10. 10. Lista de ilustrações Elemento opcional, inserido antes do Sumário, elaborado de acordo com aordem apresentada no texto, com cada item designado por seu nome específico,acompanhado do respectivo número de páginas. Quando necessário, sugere-se aelaboração de lista própria para cada tipo de ilustração (desenhos, esquemas,fluxogramas, fotografias, plantas, retratos, quadros e outros) EXEMPLO: Figura 1: Mapa da Cidade de Itu ...................... 20 Figura 2: Organograma .................................... 25 Lista de símbolos Inserida antes do Sumário, a lista de símbolos deverá ser elaborada deacordo com a ordem apresentada no texto, com cada item designado por seu nomeespecífico, acompanhado do respectivo número de página. EXEMPLO: KG – Kilograma ........................................ 15 Sumário Segue a NBR 6027. É o último elemento pré-textual, abrange as indicaçõesde títulos e subtítulos das seções do texto, seguidas de sua paginação. Naseqüência, aparecem as indicações dos elementos pós-textuais (referênciasbibliográficas, índices, glossários, etc). Recomenda-se que a grafia dos títulos daspartes ou capítulos seja feita com letras maiúsculas ou caixa alta e as subdivisõessejam escritas com a letra inicial das palavras em maiúscula, e as demais emminúscula. Os elementos pré-textuais não devem constar no Sumário. Havendomais de um volume, em cada um deve constar o sumário completo do trabalho. Sua página é contada, mas não numerada, não tem indicativo numérico e otítulo deve ser centralizado.
  11. 11. SUMÁRIO ↕ ( dois espaços de 1,5)1 INTRODUÇÂO ......................................................................................................... 02 PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS ................................................................. 13 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA ................................................................................ 24 DISCUSSÃO DOS DADOS COLETADOS ............................................................... 3REFERÊNCIAS ........................................................................................................... 5APÊNDICES ................................................................................................................ 6ANEXOS ..................................................................................................................... 7 (Fonte: 12; espaço entrelinhas: 1,5)3.1.2 Elementos textuais Introdução: Tanto no trabalho de natureza experimental (ou estudo de caso),quanto no de natureza não experimental (revisão literária), o pesquisador devepropiciar ao leitor uma visão panorâmica do que virá, introduzindo-o no temaexplorado. É a parte inicial do texto, em que deve constar a delimitação do assuntotratado, justificativa de sua importância, apresentação do problema a serdesenvolvido, objetivos da pesquisa e outros elementos necessários para situar otema do trabalho. Pode ser em texto único ou dividido. É uma abordagem sintética ea última parte a ser escrita. A linguagem deve ser espontânea, sempre na 3ª pessoado singular e não deve desenvolver qualquer assunto, nem antecipar conclusões,recomendações, nem citação de autor ou notas de rodapé. Deverá tambémapresentar a proposta de cada capítulo. Desenvolvimento: Parte principal do texto. Representa os capítulos dotrabalho com apresentação do assunto de forma ordenada e pormenorizada. Divide-se em seções e subseções. Pode conter material explicativo e ilustrativo (quadros,gráficos, tabelas, fotos, etc.). A redação deverá demonstrar, através de um conjuntode proposições, as várias questões levantadas, as posições dos autoresinvestigados, as soluções buscadas e encontradas ou não. Sempre fundamentadocom idéias e citações dos autores das obras consultadas.
  12. 12. Considerações finais: Parte final do texto e penúltima parte a ser escrita.Trata-se de uma síntese, deve ser fundamentada nos resultados e na discussão,contendo deduções lógicas e correspondentes, em número igual ou superior aosobjetivos propostos. O autor manifestará seu ponto de vista sobre os resultadosobtidos e sugestões de novos enfoques para pesquisas adicionais. Poderá ser feitouma avaliação dos caminhos que foram perseguidos no trabalho e a constatação doatingimento (ou não) dos objetivos a que se tinha proposto. Para os trabalhos de natureza experimental ou estudo de caso segue-sea seguinte ordem: 1. Introdução - tema-problema, justificativa da escolha, objetivos (geral e específico); 2. Procedimentos Metodológicos - descrição detalhada dos procedimentos adotados: tipos de pesquisas, métodos, área de realização, população e amostra, técnicas para coleta de dados, procedimento de análise de dados; 3. Fundamentação Teórica (Revisão da Literatura) - organização do que já existe na literatura que serviram de subsídios às intenções da pesquisa do autor com as divisões necessárias; 4. Discussão dos dados coletados (resultados e discussão) – exposição dos resultados alcançados pelo próprio autor nos trabalhos experimentais. Pode utilizar quadros, gráficos, tabelas, fotografias; análise dos resultados à luz do que já existe na literatura. Constitui uma seção com maior liberdade: possibilita constatar deduções, estabelecer relações entre causa s e efeitos, apontar generalidade e princípios básicos que tenham comprovações nas observações experimentais etc. 5. Considerações Finais – constam os fatos definitivamente demonstrados ou claramente deduzidos. Deve responder ao problema.3.1.3 Elementos pós-textuais Referências Conjunto padronizado de elementos descritivos, retirados de documentos,que permitem suas identificações individuais. Da lista de referências devem constar apenas as fontes citadas no texto.
  13. 13. Glossário Lista em ordem alfabética, que tem o objetivo de apresentar os significadosdas palavras e expressões utilizadas no trabalho e de difícil compreensão para oleitor. Apêndice(s) De elaboração do próprio autor, é acrescentado a uma obra com o objetivode complementar sua argumentação. Questionários utilizados no trabalho, roteirosde entrevistas, representações gráficas e outros, são exemplos de apêndices. Éidentificado por letra maiúscula, travessão e pelos respectivos títulos de formacentralizada. Anexo(s) Anexos(s) De elaboração de outro autor, é acrescentado a uma obra com o objetivo deservir de fundamentação, comprovação e ilustração. Exemplos: questionáriosutilizados no trabalho, roteiros de entrevistas, representações gráficas etc. Éidentificado por letras maiúsculas, travessão e pelos respectivos títulos. Índice(s) É uma lista de entradas ordenadas segundo determinado critério, que remetea leitura para as informações contidas no texto. O índice deve ser organizado de acordo com um padrão lógico, equilibrado,consistente e facilmente identificável pelos usuários.
  14. 14. 3.2 Normas Gerais para a Apresentação Gráfica dos Trabalhos Acadêmicos Formato Apresentar os trabalhos acadêmicos em papel em branco, formato A4 (21cmX 29,7cm), ocupando apenas o anverso da página, com exceção da folha de rostocujo verso deve conter a ficha catalográfica, impressos em cor preta. Utilizar a fontearial ou times new roman, tamanho 12 para o texto e tamanho 14 para títulos ecapa. Tipos itálicos são usados para nomes científicos e expressões estrangeiras.Para citações com mais de três linhas utilize tamanho 10. Margens Os trabalhos acadêmicos devem apresentar margens que permitam aencadernação e a reprodução. Para isso, siga as orientações a seguir: - Margem superior: 3 cm; - Margem inferior: 2 cm; - Margem esquerda: 3 cm; - Margem direita: 2 cm. Espacejamento O trabalho por completo deve ser digitado com espaço entrelinhas 1,5,excetuando-se as citações de mais de três linhas, notas de rodapé, referências,legendas das ilustrações e das tabelas, ficha catalográfica, natureza do trabalho,objetivo, nome da instituição a que é submetida e a área de concentração, quedevem ser digitadas em espaço simples. As referências, ao final do trabalho, devem ser separadas entre si por doisespaços simples. Notas de rodapé São indicações, observações ou transposições ao texto, feitos pelo autor.Utilizadas para prestar esclarecimentos ou considerações complementares, cujasinclusões no texto prejudicariam a seqüência lógica do trabalho. Devem serapresentadas dentro das margens, ficando separadas do texto por um espaçosimples de entrelinhas e por um filete de 3 cm, alinhado à esquerda. Utilizar fontetimes new roman, de tamanho 10.
  15. 15. Indicativo(s) de seção e subseção O indicativo numérico de uma seção e subseção deve preceder o título, seralinhado à esquerda, e separado por um espaço de caractere, obedecendo a ordemcrescente. Títulos sem numeração Os títulos sem indicativo numérico devem ser centralizados. Incluem-se nessacategoria os itens a seguir: ERRATA AGRADECIMENTO(s) RESUMOS LISTA DE ILUSTRAÇÕES LISTA DE SÍMBOLOS SUMÁRIO REFERÊNCIAS GLOSSÁRIO APÊNDICE(s) ANEXO(s) ÍNDICE(s) Paginação Todas as folhas dos trabalhos acadêmicos, a partir da folha de rosto, devemser contadas, mas não numeradas. A numeração somente irá aparecer a partir daprimeira folha da parte textual, em algarismos arábicos, e deve estar localizada nocanto superior direito da folha, a 2 cm da borda superior. Havendo apêndice eanexo, as suas folhas devem ser numeradas de maneira contínua e sua paginaçãodeve dar seguimento à do texto principal. DICA: Uma boa alternativa é trabalhar com arquivos separados, pois o número inicial dapágina é definido pelo usuário. Para os usuários mais experientes, a função quebra de seção podeser melhor. Numeração progressiva Para evidenciar a sistematização do conteúdo do trabalho, deve-se adotar anumeração progressiva para as seções do texto. Os títulos das seções primárias,por serem as principais seções de um texto, devem iniciar em folha distinta.
  16. 16. Destacam-se gradativamente os títulos das seções, utilizando-se os recursos decaixa alta e/ou negrito, sendo que no sumário aparecerá de forma idêntica. È recomendável que a numeração das seções não ultrapasse a divisãoquinária. Para títulos das seções primárias utilizar MAIÚSCULA e para as outrasseções somente a primeira letra deverá ser em Maiúscula, assim temos a seguinteapresentação: 1 SEÇÃO PRIMÁRIA 1.1 Seção secundária 1.1.1 Seção terciária Siglas Somente na primeira vez em que aparecer no texto, informar o nomecompleto da instituição e, em seguida, a sigla colocada entre parênteses. Como foi fixada pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), anorma em questão fixa as condições exigíveis…. Na aplicação desta norma é necessária a utilização de outras normas daABNT…
  17. 17. 4 CITAÇÕES Citação é uma menção, no texto, de um trecho extraído de outra fontebibliográfica. As chamadas pelo sobrenome do autor, pela instituição responsável ou títuloincluído na sentença devem ter a primeira letra de cada palavra em Maiúscula e orestante em minúscula e, quando estiverem entre parênteses, devem ser em letrasMAIÚSCULAS.4.1 Citação direta ou textual Transcrição literal de um texto ou parte dele. É o fruto da reprodução do textoda obra consultada como se encontra na fonte consultada de pensamentos, leis,decretos, regulamentos, fórmulas científicas. Especificar no texto a(s) página(s), volume(s), tomo(s) ou seção(ões) da fonteconsultada, seguido(s) da data, separado(s) por vírgula e precedido(s), que o(s)caracteriza, de forma abreviada. As citações diretas, de até três linhas, devem ser transcritas entre aspasduplas com o mesmo estilo e tamanho da letra utilizados no parágrafo do texto noqual está inserida. (As aspas simples são utilizadas para indicar citação no interiorda citação). Segundo a NBR 10520, 2002 da ABNT, há várias formas deapresentação de uma citação:Exemplo:“De fato, uma coisa vermelha, uma coisa justa, uma coisa grande, sãochamadas também conforme a idéia de vermelho, de justiça, de grandeza”(MACÉ, 2000, p.142). As citações diretas, com mais de três linhas, devem ser separadas do textopor um espaço. O texto transcrito é destacado com recuo de 4cm da margemesquerda, com letra tamanho 10, espaçamento simples e sem aspas.Exemplo:
  18. 18. A opinião/julgamento estrutura-se, desse modo, quer como poder de julgar a partir do que lhe é dado pela reflexão, quer referindo a algo da própria reflexão, quer referido à mistura desta com a imaginação. No sentido do saber sobre as coisas intermediárias, na República, ou como julgamento, no Sofista, a opinião é um logos específico e dependente (ANDRADE,1994, p. 125).4.2 Citação indireta (paráfrase) É a síntese de dados retirados de fonte consultada, sem alteração da idéia doautor. Expressão da idéia contida na fonte citada, sem transcrição. É obrigatória nasrevisões bibliográficas utilizadas nos trabalhos acadêmicos, envolvendo, inclusive,questões éticas e demonstrando a capacidade de síntese e análise crítica dopesquisador. As citações indiretas ou parafraseadas dispensam o uso de aspasduplas. Deve-se, no entanto, colocar o sobrenome do autor e o ano da obra. Éopcional a indicação da página.Exemplos: É uma insensatez Agaton atribuir a virtude da justiça ao amor em geral, pois o amor-paixão desfaz sem maiores problemas, as uniões conjugais mais legítimas (ROBLEDO, 1993).Ou ainda: Robledo (1993) moraliza os discursos do Banquete . Considera divertido atribuir ao Amor a temperança, definida corretamente como o domínio das paixões, pela única razão de ser o Amor a paixão suprema.4.3 Citação de citação É a citação direta ou indireta de um texto ao qual não se teve acesso aooriginal. Pode ser citada na lista final de referências, ou em nota de rodapé. Essetipo de citação só deve ser utilizado nos casos em que realmente o documentooriginal não pode ser recuperado (documentos muito antigos, dados insuficientespara a localização do material, etc.). Deve-se colocar na indicação da fonte, aexpressão latina apud (citado por).Kerlinger (1973 apud LAKATOS; MARCONI, 1991) chegou às mesmas conclusões.
  19. 19. Trabalhos não publicados e em fase de elaboração devem ser mencionadosapenas em nota de rodapé, conforme exemplo: Segundo Silva (2006)1, “se faz necessário reconhecer o polimorfismo do trabalho, ou seja, que o emprego com registro em carteira não pode ser a única via de acesso ao direito a uma renda e à proteção social”. ___________ 1 SILVA, Silvio Cesar. Um olhar sobre a centralidade do emprego na proteção social: do welfare ao workfare. São Paulo: Anna Blume, 2006 (no prelo) Citações das quais não há uma publicação e sim informações anotadas pormeio de canais informais, como comunicação pessoal, anotação de aula, eventosnão impressos; devem ser mencionadas em nota de rodapé.Exemplo: O novo medicamento estará disponível até o fim deste semestre (informação verbal) 1. _____________ 1 Notícia fornecida por John A. Smith no Congresso Internacional de Engenharia Genética, em Londres, em outubro de 2001.4.4 Citação de vários trabalhos As citações de diversos documentos de um mesmo autor, publicados em ummesmo ano, são distinguidas pelo acréscimo de letras minúsculas, em ordemalfabética, após a data, e sem espacejamento.Exemplo: (LAKATOS; MARCONI, 2000a). (LAKATOS; MARCONI, 2000b). Quando houver coincidências de autores com o mesmo sobrenome e data,acrescentar as iniciais de seus prenomes.Exemplo:Cardoso, F. H. (1980) ou (CARDOSO, F. H. 1980)Cardoso, S. (1980) ou (CARDOSO, S. 1980)
  20. 20. Quanto a citação em língua estrangeira, deve aparecer traduzida no texto, aforma original deve ser colocada em nota de rodapé, afinal Toto o trabalho deve serescrito em único idioma. Deve-se incluir, após a chamada da citação, a expressãotradução nossa, entre parênteses. Ex: (OLIVEIRA, 2002, p. 223, tradução nossa).4.5 Notas As notas são utilizadas para apresentar comentários paralelos ouesclarecimentos sobre as palavras ou sobre o texto. Deve ser apresentada atravésde sistema numérico. Cada número de chamada deverá corresponder um númeroidêntico, sempre em ordem crescente, ao parágrafo, expressão ou palavra que foidestacado no texto, com respectiva nota explicativa.4.6 Dicas de redação e estilo Redação de um texto significa “a ação ou efeito de redigir, de escrever comordem e método”, conforme aponta o dicionário Houaiss (2001, p. 2406). Essemétodo deve ser exercitado através de registro pelo pensamento. Dessa forma, para que se tenha uma boa escrita é necessário observar osseguintes itens:  Saber o que vai escrever e para quê.  Respeitar regras gramaticais.  Informar o que se escreve de maneira lógica.  Evitar repetição de detalhes supérfluos.  Rever o que foi escrito.  Linguagem direta, precisa e acessível.  Vocabulário adequado.  Objetividade na escrita.  Deve ser impessoal e redigido na terceira pessoa do singular.  O ponto final é sempre usado após os parênteses da citação do autor.  Deve-se evitar excesso de artigos e adjetivações no corpo do texto. Para formalizar uma boa citação, sugerem-se algumas formas para iniciar umparágrafo no texto acadêmico: Vale ressaltar que.../ Em função disso.../ A partir dessa reflexão, pode-sedizer que..../ É importante ressaltar que.../ Com base em (autor) busca-secaminhos..../ É necessário, pois analisar.../ .
  21. 21. OBS: Durante a redação do texto, não se esqueça de elaborar uma relação dasreferências utilizadas.
  22. 22. 5 SISTEMA DE CHAMADA AUTOR-DATA Utilizar o sistema autor-data que traz as citações indicadas nos documentospelo sobrenome do autor ou de cada entidade responsável até o primeiro sinal depontuação, seguido(s) da data de publicação do documento e da(s) página(s) dacitação, no caso de citação direta, separados por vírgula e entre parênteses.Exemplos:a) Um autor: Lima (2004) apresenta os momentos que devem ser seguidos para o estudode caso: elaboração de um projeto de pesquisa, elaboração de protocolo de estudo,tratamento do material coletado e relatório de pesquisa.Apesar de todos os avanços, as ONGs agroambientalistas, assim como a própriaagricultura alternativa, continuam ocupando um espaço muito restrito no cenárioagropecuário nacional. (EHJLERS, 1999)b) Dois autores:“Ler significa conhecer, interpretar, decifrar, distinguir os elementos mais importantesdos secundários e, optando pelos mais representativos e sugestivos.” (LAKATOS;MARCONI, 1991, p. 19)Segundo Lakatos e Marconi (1991, p.19), “o interesse da pesquisa de campoestá voltado para o estudo de indivíduos, grupos, comunidades, instituições,entre outros campos.”c) Entidade: “Comunidade tem que poder ser intercambiada em qualquer circunstância,sem quaisquer restrições estatais, pelas moedas dos outros Estados-membros.”(COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPÉIAS, 1992, p.34)
  23. 23. 6 APRESENTAÇÃO DE REFERÊNCIAS Referência é o conjunto de elementos descritivos de documentos, impressosou registrados que permite a representação e identificação dos documentos citadosno trabalho. Não usar o termo “Bibliografia” ou “Referências Bibliográficas”. a) Toda referência deve ser datada. b) Alinhada à margem esquerda e direita (justificada) do texto e de forma a se identificar cada documento, em espaço simples e separadas entre si por espaço duplo. c) Devem aparecer em ordem alfabética e sem numeração. d) Materiais consultados e sem autoria, cujo elemento de entrada é o próprio título, destacar pelo uso de letras maiúsculas na primeira palavra (com exceção de artigos). e) Utilizar o recurso de colocar em negrito para destacar o título. f) Caso haja conveniência de referenciar material bibliográfico consultado não citado no texto, fazê-lo sob o título de Obras consultadas. Embora não seja obrigatório, segue o mesmo modelo das referências.6.1 Modelos de referências Os elementos essenciais são: autor(es), título, edição, local, editora e data dapublicação.a) LivrosCASTRO, Antonio Pinheiro. Sociologia Aplicada à Administração. São Paulo:Atlas, 2003.TraduçãoGRAMSCI, A. Concepção dialética da história. Trad. Carlos N. Coutinho. 8.ed. Riode Janeiro: Civilização Brasileira, 1989.b) Capítulo (ou parte de livro)
  24. 24. COSTA, José Silveira. “A Filosofia Cristã”. In: REZENDE, Antonio. (Org.) Curso deFilosofia. Rio de Janeiro: Zahar, 2002, p.88-100.c) DicionáriosFERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Miniaurélio Século XXI: o minidicionárioda língua portuguesa. 4.ed.rev.ampliada. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2000.d) EnciclopédiasNOVA enciclopédia Barsa. São Paulo: Encyclopaedia Britannica do Brasil, 1997.16 v.e) AtlasMOURÃO, Ronaldo Rogério de Freitas. Atlas celeste. 5. ed. Petrópolis: Vozes,1984.f) BibliografiasUNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Bibliografia sobre museus e museologia. 2.ed. rev. e ampl. São Paulo, 1997.g) BiografiasHAMON, Herve. A vida de Ives Montand. Tradução de Raul de Sá Barbosa. SãoPaulo: Siciliano, 1993.h) Normas técnicasASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. Informação edocumentação: trabalhos acadêmicos, apresentação: NBR 14724. Rio de Janeiro:ABNT, 2005.i) Relatórios oficiaisCETESB. Relatório anual de qualidade do ar no estado de São Paulo: 1996.São Paulo, 1997. 86 p. il. (Relatórios).j) Dissertações e tesesMACEDO, Dion Davi. Do elogio à verdade: um estudo sobre a noção de Eroscomo intermediário no Banquete de Platão. 2000. 148 f. Dissertação (Mestradoem Filosofia) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, 2000.k) Congressos e outros eventos científicosJORNADA INTERNA DE INICIAÇÃO ARTÍSTICA E CULTURAL, 8, 1996, Rio deJaneiro. VIII Jornada de Iniciação Artística e Cultural. Rio de Janeiro: UFRJ, 1996.
  25. 25. l) Publicações periódicasNOVA ESCOLA. São Paulo: Fundação Victor Civita, n. 208,dez.2007.m) Artigos de revistasGODÓI, Priscylla Krone. Como filosofar com as crianças. Filosofia. São Paulo:Escala, 2007, n. 05, ano I, p. 22-29.n) Artigo e/ou matéria de jornalMORIN, Edgar. A ciência Total. Folha de São Paulo, São Paulo, 6 set. 1998.Caderno Mais, p. 5-11.o) Filmes e vídeosSOCIEDADE dos poetas mortos. Direção de Peter Weir. São Paulo: TouchstoneHome Video, 1991 129 min., color, legendado (Tradução de: Dead poets society –Fita de vídeo –VHS/NTSC> Drama.p) FotografiasKELLO, Foto & Vídeo. Escola Técnica Federal de Santa Catarina. 1997. 1 álbum(28 fot.): color.; 17,5 x 13 cm.q) Arquivos em disquetesSAMPAIO, Caio Munhoz. Apostila.doc. Curitiba, 12 de dezembro de 2002. 1arquivo (605 bytes). Disquete 3 1/2”. Word 2001.r) Bases de dados em CD-RomINSTITUTO BRASILEIRO DE INFORMAÇÃO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA. Basesde dados em ciência e tecnologia. Brasília: IBICT, 1996. 1 CD-Rom.s) Documento iconográficoKOBAYASHI, K. Doença dos xavantes. 1980. 1 fot., color., 16 x 56 cm.t) Documento sonoroRIEU, André. Vienna Master Series. São Paulo: RCA Victor, 1999. 1 CDu) Documento tridimensionalDUCHAMP, Marcel. Escultura para viajar. 1918. 1 escultura variável.
  26. 26. v) Informações em meio eletrônicoSILVA, R.N.; OLIVEIRA, R. Os limites pedagógicos do paradigma da qualidadetotal na educação. Disponível em:<http://www.propesq.ufpe.br/anais/anais/edu/ce04.htm>. Acesso em: 21 jan. 1997.x) Artigos de revistas em meio eletrônicoMALOFF, Joel. A internet e o valor da "internetização". Ciência da Informação,Brasília, v. 26, n. 3, 1997. Disponível em: <http://www.ibict.br/cionline/>. Acesso em:18 maio 1998.y) Artigos de jornais em meio eletrônicoTAVES, Rodrigo França. “Ministério corta pagamento de 46,5 mil professores”. OGlobo, Rio de Janeiro, 19 maio 1998. Disponível em: <http://www.oglobo.com.br/>.Acesso em: 25 maio 2007.
  27. 27. REFERÊNCIASASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS E TÉCNICAS. Informação edocumentação Referências – Elaboração: NBR 6023. São Paulo: ABNT, 2002.24p.______. Informação e documentação – Citações em documentos –Apresentação: NBR 10520. São Paulo: ABNT, 2002. 7p.______. Informação e documentação – Trabalhos acadêmicos – Apresentação:NBR 14724. São Paulo: ABNT, 2005. 9p.______. Informação e documentação – Numeração progressiva das seções deum documento: NBR 6024. São Paulo: ABNT, 2003. 2p.______. Informação e documentação – Índice - Apresentação: NBR 6034. SãoPaulo: ABNT, 2004. 3p.______. Informação e documentação – Sumário – Apresentação: NBR 6027. SãoPaulo: ABNT, 2003. 2p.______. Informação e documentação – Resumos - Apresentação : NBR 6028.São Paulo: ABNT, 2003. 3p.______. Informação e documentação – Livros e folhetos – Apresentação: NBR6029. São Paulo: ABNT, 2002. 9p.______. Informação e documentação – Publicação periódica científicaimpressão – Apresentação: NBR 6021. São Paulo: ABNT, 2003. 3p.______. Apresentação de relatórios técnico-científicos: NBR 10719 São Paulo:ABNT, 1989, 9p.______. Informação e documentação – Artigo em publicação periódicacientífica impressa – Apresentação: NBR 6022. São Paulo: ABNT, 2003. 2p.______. Informação e documentação – Projetos de pesquisa – apresentação:NBR 15287. São Paulo: ABNT, 30.12.2005, 6 páginas.SALOMON, Décio Vieira. Como fazer uma monografia: elementos demetodologia do trabalho científico. 2.ed. Belo Horizonte: Interlivros, 1972.
  28. 28. CENTRO UNIVERSITÁRIO NOSSA SENHORA DO PATROCÍNIO FACULDADE GESTÃO E HOSPITALIDADE CURSO______ TÍTULO DO TRABALHO: Subtítulo NOME DO AUTOR ITU/SP 2011
  29. 29. NOME DO AUTORTÍTULO DO TRABALHO: Subtítulo Trabalho apresentado ao Centro Universitário Nossa Senhora do Patrocínio como parte dos requisitos exigidos para a conclusão da disciplina ............ Orientador(a): Profa. (título) ITU/SP 2011
  30. 30. “O Centro Universitário Nossa Senhora doPatrocínio não se responsabiliza pelas informaçõescontidas neste Trabalho de Conclusão de Curso.Essas informações são de responsabilidadeexclusiva do autor”.
  31. 31. SUMÁRIO1 INTRODUÇÂO ......................................................................................................... 02 PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS ................................................................. 13 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA ................................................................................ 24 DISCUSSÃO DOS DADOS COLETADOS ............................................................... 3REFERÊNCIAS ........................................................................................................... 5APÊNDICES ................................................................................................................ 6ANEXOS ..................................................................................................................... 7
  32. 32. 1 INTRODUÇÂO Inicie descrevendo sobre a relevância do seu tema e em seguida descreva aproblemática que o levou a desenvolver este trabalho. Diante do exposto acima, o presente trabalho tem como objetivo geral........... Para o alcance desse objetivo geral foram estabelecidos como objetivosespecíficos.......... Escreverá quais as dificuldades encontradas sobre o assunto no desenvolverdo trabalho. O trabalho está estruturado em (nº) capítulos. No primeiro capítulo é....... O segundo capítulo aborda...... No terceiro, é apresentado......... O quarto capítulo engloba............................. Finalmente, nas considerações finais são expostos os resultados finais dapesquisa empreendida.
  33. 33. 2 PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS
  34. 34. 3 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA
  35. 35. 4 DISCUSSÃO DOS DADOS COLETADOS (se houver)
  36. 36. CONSIDERAÇÕES FINAIS
  37. 37. REFERÊNCIAS
  38. 38. APÊNDICES
  39. 39. ANEXOS

×