Palestra Referências

462 visualizações

Publicada em

Publicada em: Saúde e medicina, Educação
1 comentário
1 gostou
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
462
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
1
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Palestra Referências

  1. 1. Referências Mariana Capelo Barroso Silva
  2. 2. Como começar? <ul><li>Difícil falar de referências, diferente de uma palestra de cores ou de roteiros, que pode ser esquematizada dentro de um esquema didático, referências saem flutuando por aí . Tudo é referência. Desde o cotidiano até um assunto muito específico . A diferença é a maneira como olhamos para cada uma dessas coisas, e como usamos tudo a nosso favor. </li></ul>Referências Entender contextos , entender as reações que cada detalhe pode causar. ( por isso, para os diretores de arte principalmente, é tão importante entender o processo das cores e como funciona a sensibilização delas no leitor. Afinal, apesar do poder das palavras, a visão se sobressai.)
  3. 3. E as palavras... <ul><li>Objetividade das palavras </li></ul><ul><li>a busca eterna do redator, </li></ul><ul><li>a fuga eterna do redator: </li></ul>Referências Ironia Metáfora duplo sentido metalinguagem Às vezes, brincar com os limites da significância da palavra: Dizer algo maior que as palavras. Um bom poema é aquele que nos dá a impressão que está lendo a gnte.. E não a gente a ele... M. Quintana
  4. 4. A Madaleine de proust <ul><li>desperta sensações mais profundas </li></ul><ul><li>e pode provocar toda uma série de </li></ul><ul><li>vivências psicológicas </li></ul><ul><li>Assim, a impressão superficial da </li></ul>Referências cor pode se converter em vivência. Se a cor penetra mais adentro, Pois bem, aqueles triângulos e quadrados vivem em duas dimensões. Não sabem o que seja espessura. Agora imagine que algum de nós, que vivemos em três dimensões, os tocasse do alto. Teriam uma sensação nunca experimentada e seriam incapazes de dizer o que era. Como se alguém viesse da quarta dimensão e nos tocasse de dentro, o que sentiria? Eu diria.. Uma misteriosa chama. Umberto Eco
  5. 5. Referências <ul><li>Paladar e o olfato são mais diretos... </li></ul><ul><li>Mas tem outros jeitos de “catuca” lá dentro </li></ul>
  6. 6. Sinto fome ao ler <ul><li>Quando se alcança um certo desenvolvimento da sensibilidade , os objetos e pessoas adquirem um valor interior , um som interior. </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>Por exemplo, podemos explicar através de uma associação os outros efeitos físicos da cor, quer dizer, os efeitos não apenas sobre a vista, mas como também sobre os outros sentidos. É como sentir o gosto ácido do limão ao ver um amarelo esverdeado . </li></ul>Referências O Que um lobo pensa ao ver um elefante? Se Lázaro se levantou, foi por que lhe falaram com modos. Ao invés de: -Levanta-te, -E se você se levantasse? J. Saramago
  7. 7. Como escolher as notas <ul><li>Nas pessoas muito sensíveis, os caminhos que levam à alma são tão diretos e as impressões tão imediatas que um efeito de sabor alcança imediatamente a alma e provoca vibrações nas vias que unem a alma com os outros órgãos que sensoriais </li></ul>Referências De novo as madeleines.... O artista é a mão que, por esta ou aquela nota, fazvibrar adequadamente a alma humana. E para que o resultado seja o ódio, a paixão, o devaneio; e não a paixão o devaneio e o ódio; temos que saber como lidar com todo o imaginário que nos cerca. Conhecer as cordas, para saber qual puxar na hora certa.
  8. 8. O Mundo não para de contar histórias <ul><li>Não existe nada nesse mundo que não nos diga nada. As palavras não chegam a todo momento em nossa alma, sobretudo quando a mensagem é indiferente, ou com maior exatidão, quando surge em lugar inadequado. </li></ul>Referências
  9. 9. Referências
  10. 10. Referências
  11. 11. Referências
  12. 12. Referências
  13. 14. Kandisnky Referências
  14. 15. Lightpainting <ul><li>http://www.youtube.com/watch?v=0DeoHoizadE </li></ul>Referências
  15. 16. Picasso, hype não por acaso Referências
  16. 17. Radionovela <ul><li>www.youtube.comwatchv=UqDu_lBHRz8&feature=related </li></ul>Referências
  17. 18. E com você, como são as coisas? <ul><li>Já ficou deprimido depois de ver um filme? </li></ul><ul><li>Tem alguma música que te tira desse mundo? </li></ul><ul><li>Algum perfume que te faz sentir saudade </li></ul><ul><li>(não apenas lembrar, mas sentir-se ao lado da pessoa) de alguém? </li></ul><ul><li>Borboletas no estômago? Quando? ( ignorando situações de nervosismo) </li></ul><ul><li>Já conseguiu descrever suas sensações sem usar metáforas? </li></ul><ul><li>Já ficou triste pelo fim de um livro? </li></ul><ul><li>Anotou passagens de um livro para não esquecê-las? </li></ul><ul><li>Que mais? </li></ul>Referências
  18. 19. Enfim, o fim <ul><li>Entende agora o difícil de referências? </li></ul><ul><li>Eu poderia mostrar um milhão de coisas importantes para mim... Mas que diferença isso faria para vocês? </li></ul><ul><li>O pulo do gato é vocês usarem as “leituras” de vocês a favor das suas criações. Portanto, quanto mais melhor. Mas que seja um mais sentido, entendido, vivido, chorado, odiado. Se for superficial, não vale... </li></ul><ul><li>O olhar tem que ser crítico, e as referências, para serem de fato referências, têm que ser vividas. Cuidado com a banalidade no uso das “coisas” </li></ul>Referências
  19. 20. Fim

×