Aprendendo sobre

508 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
508
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
14
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aprendendo sobre

  1. 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTOCENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E NATURAIS DEPARTAMENTO DE GEOGRAFIA ANTÔNIO OLIVEIRA ARAÚJO JAKSON CARLOS SILVA LEONARDO NUNES DOMINGOS LUCINEI VICENTE DA SILVAAPRENDENDO SOBRE ALIMENTOS VITÓRIA 2010
  2. 2. ANTÔNIO OLIVEIRA ARAÚJO JAKSON CARLOS SILVA LEONARDO NUNES DOMINGOS LUCINEI VICENTE DA SILVAAPRENDENDO SOBRE ALIMENTOS Material didático-pedagógico proposto pelo Trabalho de Conclusão de Curso, apresentado ao Curso de Geografia da Universidade Federal do Espírito Santo, como requisito parcial para a obtenção do título de Licenciatura Plena. Orientador: Solange Lins Gonçalves VITÓRIA 2010
  3. 3. SUMÁRIO1 INTRODUÇÃO.......................................................................................................32 PROPOSTA “A”: A “cruzada alimentar” como instrumento deaprendizagem...........................................................................................................53 PROPOSTA “B”: O Passado e o presente: entre a bacia e a balançaeletrônica................................................................................................................114 PROPOSTA “C”: Viva...O Aniversário Alternativo!.............................................165 PROPOSTA “D”: A dinâmica da distribuição dos alimentos: uma análise doEspírito Santo.........................................................................................................19
  4. 4. Aprendendo sobre Alimentos_______________________________________________31 INTRODUÇÃO1O presente material, intitulado “Aprendendo sobre Alimentos” tem o objetivo depropor algumas aplicações didáticas para o material que o acompanha: “Alimentosno Espírito Santo”.Tendo em vista que para a maioria dos professores de geografia a temáticaalimentos não ocupa um lugar de relevância nos conteúdos curriculares, e que,por conta disso, a maior parte destes profissionais não possuem profundosconhecimentos acerca do tema, foi proposto, além de um material deaprofundamento do assunto alimentos, um outro (este) que traça exemplos decomo estudar esse tema em sala de aula.Dessa forma, o material é composto por quatro propostas didáticas: a primeira,intitulada “A ‘cruzada alimentar’ como instrumento de aprendizagem”, buscautilizar a metodologia da “cruzadinha”, que envolvem perguntas e repostas, cujasas últimas completam a cruzada. Esta dinâmica, por utilizar perguntas acerca doconteúdo alimentos, tende fazer a primeira aproximação dos alunos com ostermos e nomenclaturas utilizados na área de estudo dos alimentos.A segunda proposta nomeada de “O Passado e o presente: entre a bacia e abalança eletrônica” propõe um estudo da “lei da oferta e procura” utilizando adinâmica da feira. Isto é, é uma “aula de campo”, que visa identificar esta lei demercado presente nas feiras livres. O objetivo é apurar os olhares dos educandossobre o funcionamento da dinâmica econômica do alimentos existente no seucotidiano.A terceira proposta, intitulada “Viva... o aniversário alternativo!”, traça o passo apasso de como organizar uma comemoração, que envolva os educandos quefazem aniversário no mês vigente. A parte mais importante é que, os quitutes1 Correção ortográfica feita por Aida Regina Gonçalves da Silva, professora de português
  5. 5. Aprendendo sobre Alimentos_______________________________________________4deverão ser todos oriundos de receitas alternativas, isto é, utilizando alimentosque nas receitas convencionais seriam descartados. Busca-se aqui, vincular ateoria com a prática, ao trabalhar o desperdício dos alimentos, que hoje seconfigura como um problema mundial.A última proposta é uma “aula de campo” na Central de Abastecimento do EspíritoSanto (CEASA-ES), e busca esclarecer aos educandos como acontece adistribuição dos alimentos via CEASA, revelando o funcionamento do escoamentoda produção alimentar do campo até as cidades, onde há maior concentração doconsumo.As propostas estão dispostas e descritas de forma minuciosa, deixando claro opasso a passo para a sua execução, mas nada impede que os professoresadapte-ás a sua realidade ou produza outras idéias a partir destas. Isso seriaainda mais gratificante.
  6. 6. Aprendendo sobre Alimentos_______________________________________________52 PROPOSTA “A”: A “cruzada alimentar” como instrumento de aprendizagem 1. LOCAL: Sala de aula. 2. TEMPO: 1 hora aula. 3. OBJETIVOS GERAL: Proporcionar a relação entre os saberes dos educandos com asinformações do material didático-pedagógico “Alimentos no Espírito Santo”. ESPECÍFICOS: • Auxiliar os educandos na construção coletiva do conhecimento; • Internalizar as nomenclaturas dos alimentos, dispostos na nota metodológica (cap 1 do “Alimentos no Espírito Santo”); • Aproximar a visão do aluno a uma perspectiva cultural acerca dos alimentos; • Auxiliar na compreensão da dinâmica alimentar capixaba; 4. CONHECIMENTO PRÉVIO: • Conteúdo do material didático-pedagógico; • Cultura popular; 5. RECURSO DIDÁTICO: • Data show, ou retroprojetor; • Pincel, ou giz; • Recipiente com a identificação numérica das perguntas;
  7. 7. Aprendendo sobre Alimentos_______________________________________________6 6. PASSO A PASSO: • Dividir a turma em grupos (quatro a seis pessoas); • Identificar os grupos com números; • Projetar – via data-show, ou retroprojetor – a cruzada em branco (anexo A) no quadro, de forma a ser possível completá-la com giz ou pincel; • De posse da lista de perguntas (anexo B), o professor/a deverá ler para a turma, a pergunta referente ao número sorteado; • Submeter os grupos ao sorteio das questões, um grupo por vez; • Caso o grupo não consiga responder, devolver a fixa ao recipiente e promover novo sorteio para o grupo subseqüente, de acordo com a ordem numérica; • Caso o grupo consiga responder o nº sorteado será descartado e o próximo grupo submetido ao sorteio; • Caso acerte, o grupo ganhará um ponto disposto em tabela pelo professor. Caso contrário, não marca. Os pontos serão apenas para efeito de contagem (não serão usados como avaliação); • Caso haja dúvidas acerca das respostas dos educandos diante das perguntas, o professor poderá recorrer ao gabarito (anexo C); • Para visualizar como a cruzada ficará ao final da dinâmica, o professor pode consultar o anexo D. 7. AVALIAÇÃO:Será avaliado o entusiasmo dos alunos durante a realização das tarefas. Cabeverificar também, através de um diálogo, o quanto cada conhecimento (conteúdodo material didático-pedagógico ou o conhecimento popular) auxiliou na resoluçãoda cruzada.
  8. 8. Aprendendo sobre Alimentos_______________________________________________7 ANEXO A - CRUZADAS EM BRANCO10 13 ↓ 24→ 11↓ ///// 12 ↓→ → →9↓ /// ///// ↓6 //// //// ///// 21↓ /// /// /// /// //// /// //// 1↓ //// //// 14 18 //// → ↓ → /// /// /// /// //// / / / / //// //// //// //// //// 23 /// /// /// //// ↑ / / / /// //// //// //// //// //// //// //// 8→ /// /// /// 19 / / / ↓ //// 15→ //// //// /// /// /// //// / / /3→ 22 //// //// /// /// /// //// → / / / ///// //// //// //// //// //// //// /// /// /// ///// / / / ////// 7→ /// /// //// / / ///// 20 /// //// → / 4→ //// //// //// /// 2 → / ↑ ↑ ←16 17→ ↑ / //// //// //// ////// 5
  9. 9. Aprendendo sobre Alimentos_______________________________________________8 ANEXO B - PERGUNTAS 1- Hortaliças cuja parte comestível fica em baixo da terra. 2- Hortaliça floral. 3- Município que mais produz ovos e aves; 4- Tuberosa (espanta vampiro) 5- Alimento energético (faz pão); 6- Sistema de agricultura para o sustento da própria família; 7- Hortaliça folhosa (principal ingrediente da torta capixaba); 8- Alimento em seu estado natural, sem nenhum processamento; 9- São alimentos energéticos extras; (consumir moderadamente); 10- Comercializa e distribui alimentos (instituição); 11- Região do ES onde se concentra a produção de hortaliças; 12- Grande produtor de hortaliças (2º lugar. Destaque no agro-turismo); 13- Principal cereal de nossa dieta; 14- tuberosa de sabor picante; 15- hortaliça folhosa, usada como tempero (dança caribenha); 16- Essencial para a manutenção de um organismo, função...; 17- Extrema debilidade ou fraqueza por falta de alimentação; 18- Grupo de alimentos construtores (feijão); 19- O mesmo que jerimum- hortaliça frutosa; 20- Alimento isento de agrotóxico e adubos químicos; 21- Fruta usada por atletas para prevenir câimbras; 22- Tuberosa usada como tempero (espanta vampiro); 23- Tem no mar; 24- Possui sabor amargo –hortaliça frutosa;
  10. 10. Aprendendo sobre Alimentos_______________________________________________9 ANEXO C - RESPOSTAS1 –Tuberosa;2 –Couve-flor;3 –Santa Maria de Jetibá;4 –Alho5 –Massas;6 –Subsistência;7 –Palmito;8 –In natura;9 –Gorduras e doces;10 –CEASA;11 –Serrana;12 –Domingos Martins;13 –Arroz;14 –Rabanete;15 –Salsa;16 –Vital;17 –Inanição;18 –Leguminosas;19 –abóbora;20 –Orgânico;21 –Banana;22 –Cebola;23 –Sal;24 –Jiló
  11. 11. Aprendendo sobre Alimentos_______________________________________________10 ANEXO D - CRUZADA COMPLETA10→ C E A S A 13 ↓ 24→ J I L Ó 11↓ //// 1 ↓ O → A / 2 D →9↓G /// ///// ↓6 //// //// ///// R L 21↓ /// /// /// /// S //// /// MO /// 1↓ S //// //// 14 R A B A N R T E 18 /// I / → ↓ /R →T U B E R O S A /// /// /// /// R R L /// N / / / / /D /// //// B //// //// //// Z 23 N A /// R /// /// A E /// G / ↑ / / / /U /// //// S //// //// //// //// //// N /// O /// /// N G /// O / / / /R /// 8 I N N A T U R A /// L /// /// A U 1 S / → / / / 9 ↓A /// 15 S A L S A //// //// /// F /// /// //// M A M / → / / /3 S A N T A M A R I A D E J E T I B A→E 2 C E B O L A //// //// /// V /// /// //// N O R 2 / / / →D L ///// N //// //// //// //// //// //// /// U /// /// ///// O B T / / /O A ///// C 7→ P A L M I T O /// /// //// S O I / / /C T ///// I 20 O R G A N I C O /// //// A R N → /E I 4 A L H O //// //// //// /// 2 → A S S A S → / ↑ MS V ← 17→ I N A N I Ç A O ↑ / //// //// /// ////// ↑ 16 5 /
  12. 12. Aprendendo sobre Alimentos_______________________________________________113 PROPOSTA “B”: O Passado e o presente: entre a bacia e a balançaeletrônica 1. LOCAL: Feira livre de expressão significativa, próximo à residência dos alunos. 2. TEMPO: 3 horas aula. 3. OBJETIVOS: GERAL: Compreender as influências socioeconômica e cultural existente nas relações de troca na feira livre; ESPECÍCOS: • Verificar in loco a dinâmica da oferta e procura; • Identificar o grau de participação do produtor na comercialização; • Averiguar in loco a existência, ou não, de alimentos orgânicos, além da relação de preço entre estes e os “alimentos convencionais”; • Contribuir para uma visão crítica a respeito dos alimentos a partir da realidade observada; 4. CONHECIMENTO PRÉVIO: • Lei da oferta e procura, aplicada aos alimentos (pág. 26 a 39 do material “Alimentos no Espírito Santo”); • A história das feiras e sua importância hoje (a pesquisar); • Desperdício dos alimentos (pág. 39 a 41 do material “Alimentos no Espírito Santo”);
  13. 13. Aprendendo sobre Alimentos_______________________________________________12 5. RECURSO DIDÁTICO: • Retroprojetor, ou data-show: para apresentar o mapa do bairro e adjacência, destacando a localidade de ocorrência de feiras. Isso pode ser feito por meio do “Google Maps” (http://www.google.com.br/maps), colocando-se o nome do bairro e ruas desejadas; • Caneta, lápis, borracha, folhas A4, e prancheta para cada aluno; 6. PASSO A PASSO: • Na primeira aula o professor/a deve apresentar a tarefa aos alunos, sanar todas as dúvidas e distribuir os questionários; • De posse das informações, e materiais, os educandos deverão ter um tempo suficiente para pesquisar na feira. (aproximadamente uma semana); • Cada aluno deverá aplicar cinco questionários – de feirante (ANEXO A), consumidor (ANEXO B), e de preços (ANEXO C). Os questionários dos feirantes e dos consumidores poderão ser aplicados em qualquer horário; o de preços, serão aplicados no início e no final da feira; • Na segunda aula o professor (a) deverá analisar os resultados, bem como fomentar as discussões que levem aos objetivos propostos; • Na terceira aula, tendo como base a discussão da aula anterior, o professor/a deve propor um relatório da experiência; • O relatório deve abordar alguns tópicos essenciais: a variação de preço entre o início e o fim da feira, e as relações sócio-culturais existentes nela; • É importante que o relatório tenha o registro cronológico de sua confecção, bem como os questionários respondidos, que devem ser colocados em anexo;
  14. 14. Aprendendo sobre Alimentos_______________________________________________13 ANEXO A - QUESTIONÁRIO PARA FEIRANTE1 - Onde você adquire seus produtos?CEASA ( ) diretamente com o produtor ( ) produção própria ( )2 - Possui alguma propriedade produtora de alimentos?Sim ( ) Não ( )3 - Localização:Área urbana ( ) Área rural ( )4–Produz que tipo de alimento?Verduras ( ) frutas ( ) legumes ( ) tubérculos ( ) outros ( )O quê?5- Qual o destino dos alimentos não comercializados?Lixo ( ) é doado ( ) utiliza para alimentar animais domésticos ( )6 - Quem te ajuda no trabalho da feira?ANEXO BFamiliares ( ) funcionários ( ) ANEXO B
  15. 15. Aprendendo sobre Alimentos_______________________________________________14 ANEXO B - QUESTIONÁRIO PARA CONSUMIDOR1 - Você conhece alimentos orgânicos e os benefícios de seu consumo para asaúde?Sim ( ) Não ( )2 - compra alimentos orgânicos?Sim ( ) Não ( )3 – Por quê?É caro ( )Mesmo sendo mais caro compensa porque é mais saudável ( )Não liga para isso ( )É difícil encontrar ( )4–Prefere comprar no inicio, ou no final da feira?Por quê?
  16. 16. Aprendendo sobre Alimentos_______________________________________________15 ANEXO C - QUESTIONÁRIO DE PREÇOS PREÇO NO INICIO DA FEIRA PREÇO NO FINAL DA FEIRAProduto (kg) Convencional Orgânico Convencional OrgânicoLaranjaBananaMelanciaMangaMaçãUvaRepolhoCouveAlfaceCouve-florTempero verdeTomateQuiaboJilóBerinjelaChuchuAbóboraCebolaCenouraBatataInhameMandiocaOvos
  17. 17. Aprendendo sobre Alimentos_______________________________________________164 PROPOSTA “C”: Viva...O Aniversário Alternativo! 1. LOCAL: Sala de aula. 2. TEMPO: 2 aulas geminada. 3. OBJETIVOS: GERAL: Gerar uma consciência crítica sobre o desperdício de alimentos,visando a mudança de atitude e comportamento. ESPECÍFICOS: • Disseminar o conhecimento acerca da alimentação alternativa; • Estabelecer a conexão entre os conteúdos (alimentação alternativa) e a prática (execução das receitas); • Incentivar a interação entre os educandos, tanto no dever (execução das tarefas), quanto no prazer (“comemoração do aniversário”); • Comprovar empiricamente a viabilidade do consumo de “alimentos alternativos”; 4. RECURSO DIDÁTICO: Receitas alternativas, que podem ser adquiridas via internet (ANEXO A); 5. PASSO A PASSO: • Identificar entre os alunos, os aniversariantes do mês; • Organizar os grupos de modo que, preferencialmente, em cada grupo tenha ,ao menos, um aniversariante. Os grupos deverão ter entre 4 a 5 pessoas;
  18. 18. Aprendendo sobre Alimentos_______________________________________________17 • O professor/ deve sortear as receitas pré-definidas para os referidos grupos; • Marcar o dia de entrega e socialização das receitas executadas, bem como apresentar três fotos para cada grupo no momento da preparação das receitas para compor um mural, que será montado neste mesmo dia; • É importante que o professor determine regras de higiene e acondicionamento dos alimentos, tanto na preparação, quanto no transporte; • No dia da entrega, antes da “comemoração do aniversário”, o professor deve determinar um momento prévio, para que cada grupo exponha suas considerações a respeito; 6. AVALIAÇÃO:O professor/a deve avaliar o trabalho dos alunos seguindo, de preferência, algunscritérios, tais como: higiene do grupo, rigor na execução das receitas, e o sabordos produto final.
  19. 19. Aprendendo sobre Alimentos_______________________________________________18ANEXO A - SUGESTÃO DE SITES DE RECEITAS ALTERNATIVAS • http://www.unirio.br/gastronomiavancada/preparacaointegral.htm, Acesso em 20 de maio de 2010. • http://www.scribd.com/doc/7079031/receitas-alternativas, Acesso em 20 de maio de 2010. • http://www.scribd.com/doc/8194308/Coletnea-2-Receitas-Alternativas-Parte- 1, Acesso em 20 de maio de 2010. • http://www.apoema.com.br/receitas.htm, Acesso em 20 de maio de 2010.
  20. 20. Aprendendo sobre Alimentos_______________________________________________195 PROPOSTA “D”: A dinâmica da distribuição dos alimentos: uma análise doEspírito Santo.2. LOCAL: CEASA-ES: Unidade de Cariacica; • Endereço: Rodovia BR 262 KM 6,5, S/N - CAMPO GRANDE, CARIACICA - ES. (mapa abaixo); • Tel. Comercial, (27)3336-1605 Obs.: Para ter contato com os projetos sociais desenvolvidos pela CEASA-ES é necessário um contato prévio. Isso pode ser resolvido com o Miago ou Osmar, Engenheiros Agrônomos da instituição. Eles se encontram na CEASA- ES até por volta das 14 horas.
  21. 21. Aprendendo sobre Alimentos_______________________________________________203. TEMPO: 3 horas de aula de campo: para aplicação dos conteúdos estudadosem sala, e contato com novas realidades.Obs.: nas três horas destinadas à aula de campo, não estão contabilizados otempo gasto de embarque e desembarque dos alunos, nem o tempo destinado àorganização destes.4. OBJETIVOS GERAL: Promover o esclarecimento do processo pelo qual o alimento passa para chegar ao prato do educando. ESPECÍFICOS: • Despertar a responsabilidade sócio-econômica sobre a alimentação; • Esclarecer quanto à importância nutricional dos alimentos in-natura; • Realizar o contato direto entre alunos e produtores agrícolas, com o intuito de fomentar o desenvolvimento de pontos de vista mais realistas sobre o campo; • Exercitar conhecimentos cartográficos básicos, como orientação e escala, através da prática com o mapa da CEASA-ES (unidade de Cariacia).5. CONHECIMENTO PRÉVIOO conteúdo deve ser passado pelo docente anteriormente à realização da aula decampo. É preferível que o mesmo professor que cuidará de lecionar o conteúdobase para a aula de campo, seja o que a realizará. Falo isso porque não se podedeixar desassociado a teoria da prática, e o mesmo profissional que explicou a
  22. 22. Aprendendo sobre Alimentos_______________________________________________21teoria terá mais facilidade de validá-la diante da prática. Para tal, os conteúdosserão: • Alimentos in natura: o Importância nutricional; o Importância sócio-econômica da adequada utilização dos alimentos: o Questões globais envolvendo alimentação: fome, desperdício e obesidade; o As formas de distribuição de alimentos no Espírito Santo (na cartilha); • Cartografia (estudo da cartografia utilizando a planta da CEASA-ES): o A importância da CEASA-ES na distribuição de alimentos; o Estudo da escala, utilizando o mapa da CEASA-ES; o Estudo dos pontos Cardeais utilizando o mapa da CEASA-ES;6. RECURSO DIDÁTICO • Retro-projetor ou Data-show: para apresentar previamente o mapa da CEASA-ES; • Prancheta: se possível uma por aluno, para a utilização de uma cópia do mapa da CEASA-ES. Ela servirá para a localização em campo, e exercitarão os conceitos de escala e orientação estudados previamente em sala de aula; • Caneta / lápis: para anotações de campo; • Régua: para cálculos de escala;
  23. 23. Aprendendo sobre Alimentos_______________________________________________22 • Sacola / saco: para recolher o material que eventualmente será descartado.7. PASSO A PASSOO preço a ser pago pelo estacionamento do ônibus escolar deve ser previamenteconsultado, pois por não ser comum a entrada de ônibus na CEASA-ES, estepreço não está claramente determinado.A aula de campo deve ser feita, preferencialmente no período da manhã e entresegunda e sexta-feira, quando temos maior atividade, principalmente dosagricultores. Mas é aconselhável que a aula seja realizada após as 8 horas, poisantes disso o movimento é muito intenso.Vamos a seguir, utilizando mapa da CEASA-ES (ANEXO A), indicar os pontos aserem percorridos durante a aula de campo: • Após a entrada (ponto 1), o motorista encontrará um local adequado para estacionar. • Após o desembarque, dar-se-á uma “volta” pela CEASA-ES (linha 2) comparando os objetos representados no mapa com os objetos na realidade. Neste momento, exercitar-se-á alguns conceitos de orientação e localização. • Depois do reconhecimento geral, é importante passar no banheiro (ponto 3) para sanar as possíveis necessidades dos alunos. • Logo após, será aplicado os conhecimentos cartográficos adquiridos previamente na sala de aula, no campo. Para tal, voltar-se-á à administração (ponto 4) para medir a distância entre as pilastras que ficam
  24. 24. Aprendendo sobre Alimentos_______________________________________________23 nela. Mesmo não tendo grande importância, é uma maneira de, mesmo que apenas por curiosidade, validar as teorias sobre as escalas. • Por fim, nos arredores da Administração esperar-se-á o encarregado que irá explanar sobre o funcionamento da CEASA-ES, e sobre o Programa “CEASA sem Desperdício”. • A saída de veículos é no mesmo local da entrada deles.
  25. 25. CENTRAL DE ABASTECIMENTO DO ESPÍRITO SANTO (CEASA-ES) - UNIDADE DE CARIACICA 40° 2430"W 40° 2420"W 40° 2410"W 40° 240"W 40° 2350"W T ÃO POR / AS O PEÇ AUT -- > Aprendendo sobre Alimentos_______________________________________________24 - RA R SE PROJ.SOCIAIS PORTÃO SEM PAVIMENTAÇÃO 0 50 100 200 300 m BANHEIRO TRAILER ESTACIONAMENTO 20° 1920"S 20° 1920"S GARAGEM LEGENDA PP3 Pavilhão Permanente 1, 2 e 3 Pavilão não Permanente Alto "pedra alta" Pavilhão não Permanente baixo "pedra baixa" POSTO POSTO POLICIAL FISCAL Pavilhão Permanente A e B PP2 DEPÓSITO Área da CEASA-ES 2 O PP EIR A 3 H BA N a lto 20° 1930"S PNP 20° 1930"S 4 ix o PNPba ADMINISTRAÇÃO PPB CC1 PP1 O DO BANC IL 1 BRAS ST ES BANE CC2 E VER D AM PO ING C SHO PP Km BR 262 6.5 40° 2430"W 40° 2420"W 40° 2410"W 40° 240"W 40° 2350"WAutor: Pedro R. Fernandes CREA n° 663-TDAdaptação: Leonardo Nunes Domingos
  26. 26. Aprendendo sobre Alimentos_______________________________________________25

×