Inês de Castro
Quem era Inês de Castro? <ul><li>Inês Pires de Castro era filha bastarda de D. Pedro Fernandez de Castro, poderoso fidalgo...
Romance com D. Pedro <ul><li>Inês de Castro chegou a Portugal em 1340, integrada como aia no séquito de Constança Manuel, ...
Assassinato de Inês de Castro <ul><li>  Corre o boato de que o Príncipe tinha casado secretamente com Inês. Na tentativa d...
<ul><li>A 7 de Janeiro de 1355, o rei cedeu às pressões dos seus conselheiros e do povo enviou Pêro Coelho, Álvaro Gonçalv...
Trabalho realizado por: João Saúde 8ºC nº15   Verónica Cuflic 8ºC nº25
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Powerpoint Joao E Veronica 8ºC Nº 15 E 25

592 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
592
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
153
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Powerpoint Joao E Veronica 8ºC Nº 15 E 25

  1. 1. Inês de Castro
  2. 2. Quem era Inês de Castro? <ul><li>Inês Pires de Castro era filha bastarda de D. Pedro Fernandez de Castro, poderoso fidalgo castelhano, e irmã de D. Fernando e de D. Álvaro Pires de Castro, senhores de grande poder político e senhorial. Inês de Castro era uma nobre galega. </li></ul>
  3. 3. Romance com D. Pedro <ul><li>Inês de Castro chegou a Portugal em 1340, integrada como aia no séquito de Constança Manuel, filha de João Manuel de Castela, um poderoso nobre descendente da Casa real Castelhana, esposa, por arranjo dos pais, do príncipe Pedro, herdeiro do trono português. Era tão invulgar a formosura de D. Inês, que logo o príncipe – real se deixou impressionar, vindo a apaixonar-se por Inês pouco tempo mais tarde. Tal romance começou a ser comentado e mal aceite na sociedade da altura. </li></ul>
  4. 4. Assassinato de Inês de Castro <ul><li> Corre o boato de que o Príncipe tinha casado secretamente com Inês. Na tentativa de saber da verdade da história o Rei manda dois conselheiros seus dizerem a Pedro que podia se casar livremente com Inês se assim entendesse. Pedro, inteligente e audaz, percebeu que tal generosidade só podia tratar-se de uma cilada e respondeu que não pensava casar-se com Inês. A intriga fervilhava cada vez mais acesa em torno do Rei. </li></ul>
  5. 5. <ul><li>A 7 de Janeiro de 1355, o rei cedeu às pressões dos seus conselheiros e do povo enviou Pêro Coelho, Álvaro Gonçalves e Diogo Lopes Pacheco para a matarem. </li></ul>
  6. 6. Trabalho realizado por: João Saúde 8ºC nº15 Verónica Cuflic 8ºC nº25

×