Proposta de plano de ensino

549 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
549
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Proposta de plano de ensino

  1. 1. Sumário Área do conhecimento – aplicação no currículo 2 Categorias conceituais 2 Objetivos da disciplina 2 Exigências prévias de conhecimentos e habilidades 3 Padrões mínimos de desempenho 3 Conteúdo programático 3 1. Fonte do programa:.........................................................................................................3 2. A ferramenta...................................................................................................................4 3. Funções explícitas em 2D...............................................................................................4 4. A aba equação.................................................................................................................4 Metodologia, técnicas e recursos de ensino 4 Avaliação de aprendizagem 5 Cronograma de execução do curso 5 Primeiro encontro: ..................................................................................................................5 1. Fonte do programa: 2 aulas.............................................................................................5 2. A ferramenta: 2 aulas......................................................................................................5 Segundo encontro: ..................................................................................................................5 3. Funções explícitas em 2D: 2 aulas..................................................................................5 4. A aba equação: 2 aulas....................................................................................................6 Cronograma de atividades complementares de ensino no interior do curso 6
  2. 2. 2 Área do conhecimento – aplicação no currículo Diante da realidade atual, com os avanços tecnológicos e a inserção de novas metodologias para o ensino, se faz necessário a compreensão das inovações no campo da educação. Neste momento é imprescindível a apreensão de experiências no campo da informática educativa. Estamos em um tempo onde há muita informação a todos, e em um curto espaço de tempo. Este recurso vem se tornando cada vez mais presente no dia-a-dia da escolas, e o uso de softwares para educar os educandos está se tornando um pivô motivador estratégico e inovador. Categorias conceituais Pretende-se trabalhar a informática educativa, voltada para o estudo de funções e seus gráficos, com o apoio do winplot. A partir desta ferramenta, trabalhar tanto o comportamento gráfico-cartesiano de algumas funções, como apresentar outros sistemas de coordenadas. Por fim, diante do recurso, demonstrar o quanto poderíamos motivar um grupo qualquer de estudantes. Objetivos da disciplina - Apresentar um breve histórico sobre a informática, e a inserção do winplot no Brasil, e assim como sua origem. - Trabalhar vários exemplos de funções conhecidas para que com o apoio do software possamos observar os seus comportamentos. - Focar o winplot com veículo motivador para uma construção efetiva de conhecimentos matemáticos. - Procurar construir um ambiente agradável e produtivo, para que se possa alcançar os objetivos citados.
  3. 3. 3 Exigências prévias de conhecimentos e habilidades É importante que os educandos já tenham algum conhecimento de informática, porque o foco estará voltado à construção de habilidades para o uso do programa de computador, winplot. Espera-se que os educandos consigam adquiridas experiências, como mostrar, com o auxílio da ferramenta, o comportamento de funções, e outros métodos de análise gráfica, alterando o sistema de coordenadas. Padrões mínimos de desempenho Para verificar as condições momentâneas e finais do grupo, trabalharemos com relatórios de resolução de exercícios voltados para a auto-avaliação. Na tentativa de usar uma metodologia menos tradicional, não haverá nem uma “prova”, as avaliações serão relatórios de desenvolvimento individual. Então, precisamos de parâmetros de avaliação, os quais estes serão: i. Compreensão do papel da informática nos dias atuais, na educação dos nossos estudantes; ii. O nível de envolvimento, percebidos nos relatórios de resolução e na auto- avaliação; iii. O comportamento sócio-afetivo entre professor - educando e educando- educando; iv. E, quanto progresso houve, no campo das habilidades psico-motoras. Neste processo não há princípios de reprovação, portanto, não há notas políticas a serem dadas. Conteúdo programático 1. Fonte do programa: - A web site que sede as versões atualizadas do programa; - Download do programa;
  4. 4. 4 - Reconhecimento da interface do software; - Aquisição da apostila. 2. A ferramenta - Reconhecimento da calculadora gráfica em 2D; - Construção de gráficos explícitos, implícitos, paramétricos e polares; 3. Funções explícitas em 2D - Alguns exemplos de funções; - Inserção de grades e escalas numéricas; - A utilização de algumas ferramentas da aba “Um”. Como por exemplo as idéias de traço, zeros da função, extremos, medidas e superfícies de revolução; - O trabalho com parâmetros e animações; - Apresentação das ferramentas de manipulação do visual da calculadora a partir da aba “Misc”; - Do inventário i. Aduzir os vários recursos contidos nesta janela; ii. Trabalhar exemplos a partir das teclas deste objeto virtual. 4. A aba equação - Por à vista outros exemplos de equações paramétricas, implícitas e polares; - Expor a possibilidade de localização de um ponto segmento ou reta em particular; - Desigualdades explícitas e implícitas; Metodologia, técnicas e recursos de ensino A aula será essencialmente expositiva, ministrada por dois professores. Os educandos terão vários recursos de informática, como computadores, projetores de imagens e material digitalizado. Além de quadro branco e pincel. Trabalho individualizado com atividades coletivas. Utilização de música na tentativa de alterar o ambiente tradicional para o ensino.
  5. 5. 5 Avaliação de aprendizagem Serão utilizados relatórios e ensaios como método de avaliação, os parâmetros para elaboração de um relato final das participações de cada estudante já foi citado anteriormente. Aqui fica enfatizado a postura diante a aquisição de método avaliativo menos tradicional, onde não haverá um conceito ou valor numérico para os participantes, apenas a observação do comprometimento de cada. Seria desnecessário partir para esses métodos, pois o curso não possui princípios de exclusão, o que não deveria estar presente em curso algum. Cronograma de execução do curso Primeiro encontro: 1. Fonte do programa: 2 aulas - A web site que sede as versões atualizadas do programa; - Download do programa; - Reconhecimento da interface do software; - Aquisição da apostila. 2. A ferramenta: 2 aulas - Reconhecimento da calculadora gráfica em 2D; - Construção de gráficos explícitos, implícitos, paramétricos e polares; Segundo encontro: 3. Funções explícitas em 2D: 2 aulas - Alguns exemplos de funções; - Inserção de grades e escalas numéricas; - A utilização de algumas ferramentas da aba “Um”. Como por exemplo as idéias de traço, zeros da função, extremos, medidas e superfícies de revolução;
  6. 6. 6 - O trabalho com parâmetros e animações; - Apresentação das ferramentas de manipulação do visual da calculadora a partir da aba “Misc”; - Do inventário i. Aduzir os vários recursos contidos nesta janela; ii. Trabalhar exemplos a partir das teclas deste objeto virtual. 4. A aba equação: 2 aulas - Por à vista outros exemplos de equações paramétricas, implícitas e polares; - Expor a possibilidade de localização de um ponto segmento ou reta em particular; - Desigualdades explícitas e implícitas; Cronograma de atividades complementares de ensino no interior do curso Encontros Atividades Primeiro a. Proposta de resolução de exercícios para o desenvolvimento psicomotor dos estudantes; b. Elaboração de relatórios de resolução dos exercícios propostos, e um ensaio sobre as dificuldades encontradas e as vantagens do recurso. Segundo c. Discussão sobre os ensaios recebidos; d. Situações problema para aprimoramento ou estabelecendo de pré-requisitos; e. Relatos finais sobre o curso.

×