Niterói
24/10 a 07/11/15
www.dizjornal.com
Edição Online Para Um Milhão e Oitocentos Mil Leitores
Zona Sul, Oceânica e Cen...
Niterói
24/10 a 07/11/15
www.dizjornal.com
2
Cultura
Paulo Roberto Cecchetti prcecchetti@ig.com.br
annaperet@gmail.com
DIZ...
Niterói
24/10 a 07/11/15
www.dizjornal.com
3
Documento
dizjornal@hotmail.com
Edição na internet para Hum milhão e 700 mil ...
Niterói
24/10 a 07/11/15
www.dizjornal.com
4
Informes
Expediente
Edgard Fonseca Comunicação Ltda.
R Otavio Carneiro 143/70...
Niterói
24/10 a 07/11/15
www.dizjornal.com
5
InternetLaio Brenner - dizjornal@hotmail.com
Quando a Internet se Torna um Ví...
Niterói
24/10 a 07/11/15
www.dizjornal.com
6
Edgard Fonseca
edgard.fonseca22@hotmail.com
Edição na internet para Hum milhã...
Niterói
24/10 a 07/11/15
www.dizjornal.com
7
Edição na internet para Hum milhão e 700 mil leitores
A Intelectual do Ano
Ap...
Niterói
24/10 a 07/11/15
www.dizjornal.com
8
Renda Fina
Aniversariantes da Edição
Alkamir Issa Beatriz Pielenz Jussara Fre...
Niterói
24/10 a 07/11/15
www.dizjornal.com
9
Conexões
erisveltonsantana@gmail.com
E! Games
dizjornal@hotmail.com
Jêronimo ...
Niterói
24/10 a 07/11/15
www.dizjornal.com
10
Fernando Mello - fmelloadv@gmail.com
Fernando de Farias Mello
ATENÇÃO PARAA ...
Niterói
24/10 a 07/11/15
www.dizjornal.com
Pela Cidade
11
Edição na internet para Hum milhão e 800 mil leitores
Quem Vem p...
Niterói
24/10 a 07/11/15
www.dizjornal.com
Em Foco
12
Edição na internet para Hum milhão e 800 mil leitores
Tomógrafo da S...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Dizjornal138

1.569 visualizações

Publicada em

Edição 138

Publicada em: Notícias e política
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.569
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Dizjornal138

  1. 1. Niterói 24/10 a 07/11/15 www.dizjornal.com Edição Online Para Um Milhão e Oitocentos Mil Leitores Zona Sul, Oceânica e Centro de Niterói16 Mil Exemplares Impressos Diretor Responsável: Edgard Fonseca Circula por 15 diasSabrinaReis-BelezaLorenaGomesdoPauloRobbertBeautyHarmony-fotoJulioCerino 2ª Quinzena Nº 139 de Outubro Ano 08 de 2015 Diz: Todo Mundo Gosta Página 03 O Marketing Pernicioso Quem Tem Medo da Página 06 Mudança
  2. 2. Niterói 24/10 a 07/11/15 www.dizjornal.com 2 Cultura Paulo Roberto Cecchetti prcecchetti@ig.com.br annaperet@gmail.com DIZ pra mim... (que eu conto) Anna Carolina Peret Edição na internet para Hum milhão e 800 mil leitores Sou Livre Anuncio Módulo 1A ANUNCIE AQUI R$ 200,00 Por inserção ou 12 inserções por R$ 1.080,00 em 6 mensais de R$ 360,00 EDITORA DizDiz3628-0552 • 3628-5252 www.dizjornal.com Edição de Livros sem Custo Ainda bem que o cinema é uma sala escura. Ok, essa é mais uma confis- são minha! Reafirmo: ainda bem que se trata de um breu, um verdadeiro esconde- rijo... E explico: sou muito chorona! Eu me emociono fácil, principalmente quando o fil- me aparenta ter alguma ligação com a minha realidade ou quando os atores se entregam ao papel de forma tão visceral e completa, que transborda realidade... Choro como se o roteiro fosse minha vida e eu fosse a protago- nista. A sétima arte, pra mim, é tão real, que saio do cinema feliz ou triste, dependendo da temática a qual me permiti envolver. Loucura? Claro, com certeza! Porém, é tão poderoso, profundo e arrebatador, que faço questão de não fazer força para me distanciar. Entrego- me, apaixonadamente, a cada boa produção que vejo. Sem arrependimentos. Apenas, re- pleta de sentimentos! Neste Festival do Rio – que ocorreu recentemente – sei que pelo menos três filmes me levam às lágrimas. “Já Sinto Saudades” além do roteiro ser mag- nífico, as protagonistas são de tirar o fôlego! E, esta combinação, pra mim, é bombástica. Descrito, inicialmente, como comédia dramá- tica, creio que esta obra traga mais motivos para reflexão do que para risos... Estrelada por atrizes que adoro – Drew Barrymore e Toni Collette – as quais interpretam duas ami- gas inesperáveis que estão sempre lado a lado em momentos difíceis da vida uma da outra. Porém, as duas não são muito parecidas. Uma é madura, enquanto a outra é mimada e irrespon- sável. Entretanto, esta última, casou e teve filhos, enquan- to a outra enfrenta sérias dificuldades para engravidar. Todavia, um dia, uma delas é diag- nosticada com câncer, ao mesmo tempo em que sua amiga, finalmente, consegue engravi- dar. A história se propõe a mostrar como uma amizade, quando verdadeira, resiste a altos e baixos. A responsável pela direção é Catheri- ne Hardwicke (“Crepúsculo” e “Aos Treze”) uma das convidadas especiais do Festival des- te ano. Com certeza, também me desintegro em lá- grimas ao assistir ao novo filme protagonizado por Lily Tomlin. Gosto demais de seu desem- penho como atriz e a mesma tem recebido muitos elogios por este seu trabalho, o qual foi exibido em Sundance e Tribeca. Inclusive, muitos falam da possibilidade dela figurar na lista das atrizes dos indicados ao próximo Oscar. Lily dá vida a uma poetisa em “Gran- dma” que se fechou do mundo após a perda da parceira com quem viveu por 40 anos. Por conta da perda, ela se torna antissocial e aca- ba adquirindo um senso de humor sarcástico e rancoroso. O que ela não esperava é ter que sair de seu “confinamento” para ajudar sua neta, que está passando por problemas e precisa de ajuda. As duas enfrentam uma jornada, a qual permitirá a essa poetisa rever seus conceitos, reavaliar seu passado e, com isso, ajudar sua neta a seguir bravamente seu futuro. Eu adoro filmes que misturam gera- ções e nos possibilitam ver novas perspectivas na vida. Tudo me emociona. Não apenas pelo elenco, pela história, pelas cenas e etc. Mas por sentir muita falta de pessoas na minha vida que já se foram... E fazem muita falta! Outra produção que toca fundo em meu pei- to é “Paulina”. Eu adoro cinema argentino... E, de fato, o roteiro também vem a calhar na categoria de filmes que me desconcertam, me tiram de prumo! Estou certa de que tenderei a me ver no papel da protagonista, vivida pela atriz Dolores Fonzi. A moça, aos 28 anos, abandonou sua promissora carreira na advo- cacia para seguir suas convicções: ser profes- sora em uma região problemática da Argen- tina. Para isso, a mesma abriu mão do noivo e também da confiança do pai, um poderoso juiz. Na película, é possível acompanhar a trajetória dela, inclusive quando a mesma é brutalmente agredida por jovens que são seus alunos. Ela persiste, se esforça e vai até as últimas consequências para se adaptar nesse inóspito ambiente estranho. Com certeza, uma produção belíssima – e, concomitante- mente, um belo soco no estômago de todos que não vivem seus profundos desejos, por conta do “medo”! Engana-se, porém, quem crê que chorar é ruim. Eu, particularmente, creio que chorar faz bem. Transbordar-se faz bem. Se eu guar- dar todas as emoções dentro de mim, explo- direi. Chorar, assim como sorrir, é retratar, na face, sua alma. E, qual motivo terei eu de escondê-la? Mostre-se, jogue-se, assuma-se você tam- bém! Esta é a face mais verdadeira da liber- dade! - O escritor H. Francisconi lançou “O Enigma do Lago”, em 18 de outubro; e diversos escritores, dia 25 de outubro, mostram seus poemas. Eventos no domingo, às 10 horas da manhã, dentro do projeto cultural ‘Escritores ao ar Li- vro’ (Praça Getúlio Vargas, Icaraí). - A Biblioteca Pública de Niterói/BPN (Praça da República, s/nº - Centro) promove, para maiores de 14 anos, na Sala Multiplicidade, Roda de Leitura toda 3ª feira, às 14h. En- trada gratuita. - O “niver” da atriz, poeta e artista plástica Angela Geme- sio (foto) foi comemorado com uma bela festa cigana. - Vem aí a exposição NI- KITIKITIKERO III, em ho- menagem aos 442 anos de fundação da cidade de Niterói. São artistas plás- ticos, escritores, fo- tógrafos e escultores fazendo homenagem especial ao jornalista Luís Antônio Pimen- tel. Vernissage 20 de novembro, 6ª feira, às 16 horas; a expo- sição, com visitação gratuita, vai de 23/11 a 17/12. Local: Glia (Rua Nilo Peçanha, nº 142 - Ingá).
  3. 3. Niterói 24/10 a 07/11/15 www.dizjornal.com 3 Documento dizjornal@hotmail.com Edição na internet para Hum milhão e 700 mil leitores Quando o Marketing é Pernicioso O marketing, além de ser uma ferramenta da comunicação, se constitui como uma ciência, sujeita a evoluções, defecções e invariavelmente usada indevidamente, por que não dizer, utilizada com má-fé. O objetivo, numa síntese, é apresentar produtos e serviços de forma estrategicamente atra- entes e “vendáveis”. Se presta com muita propriedade a atender políticos e governos e estende-se à formação de imagem de empresários e artistas. Usado de forma racional e honesta é bem-vindo aos mercados e dão especial colorido às vidas das pessoas, ávidas por novidades e compensações emocionais. Entretanto, as fronteiras entre o racional e o exagero, objetivamente de má-fé, torna-se um insulto às pessoas de boa fé e a inteligência coletiva. Épreciso entender historicamente o uso desta prática, que em épocas remotas não tinha o conhecimento atual e até as nomenclaturas eram diferentes, mas os objetivos eram os mesmos: “dourar a pílula”, “fazer bonito”. Basta observarmos a história de Joseph Stalin e Lenine na União Soviética, e Adolf Hitler, (com sua obras, “Mein Kampf e Hitler's Table Talk) e Benito Mussolini, que usaram imagens convenientes aos seus pro- jetos megalômanos. Mas, não é preciso di- zer qual foi o resultado. Todos conhecem os desastres provocados. Ditaduras, de modo geral e os populistas insistem em usar o ma- rketing como arma. Quem não se lembra do Departamento de Imprensa e Propaganda do Getúlio Vargas? Podem influir por um tempo, mas se os projetos não possuem consistên- cia, rapidamente caem em descrédito. No Brasil recente, tivemos a Onda Petista, muito bem trabalhada inicialmente, onde parecia ser o partido da redenção, honesto e progressista. O que vemos atualmente? Fraudes, corrupção em todas as instâncias, desvios de verbas públicas, aparelhamento das instituições, caos econômico, inflação, desemprego e violência. Este é o resultado do marketing mentiroso, onde eles mesmo dizem, que são capazes de “fazer o diabo para ganhar uma eleição”. É a falta de crité- rios éticos. Na cidade de Niterói vivemos este quadro de marketing pernicioso, com a clara inten- ção de iludir a população, com afirmações impositivas, mas sempre duvidosas. Desde o início deste governo do PT observamos a ausência de realizações concretas e gran- de volume de publicidade. São lançamentos de projetos faraônicos que não se concre- tizam, arrastam-se pelas datas previstas, e rapidamente substituídos por outros projetos mais mirabolantes ainda, numa ansiedade de como quem mente compulsivamente. Vejamos por parte: Tudo inicia-se no marke- ting de agressão ao governo anterior, com denúncias de rombos de caixa e de projetos inconclusos e desorganização generalizada. Ali, preparavam o “bode expiatório” para os maus feitos futuros. E tudo que deu errado, e foi quase tudo, “a culpa era do governo ante- rior”, como a torta finalização do mergulhão, que era para duplicar o fluxo, e por incapa- cidade de realizar uma obra daquela monta, foi “simplificado” por uma pista que desce e não faz a menor diferença de uma pista que passava em cima. É seis por meia dúzia, com alguns prejuízos como a saída da Rua Dr. Celesti- no, sempre engarrafando o tráfego e sujeita a acidentes. Em seguida “montaram um sistema de aparelhamen- to do funcionalismo, onde tudo tem que ser a maneira petista e ditatorial. Quem se insurgir, será perseguido e demitido. Todo mundo tem que afirmar os mesmos dis- cursos do marketing oficial. Modelo muito parecido com os demais governos petistas e em especial, com o da vizinha Maricá. É difícil saber qual dos dois prefeitos é mais megalômano e marqueteiro. Veio a tão decantada Operação Urbana Con- sorciada (do Centro), que lançaria papéis no mercado de ações e faria do Centro da cidade “um parque mais suntuoso e belo de todas as cidades do mundo”. Entraram neste delírio e chegaram a fazer publicidade inconcebíveis, como colocar Niterói num patamar mais alto que Lisboa, Sidney, Atenas e outras. Um ver- dadeiro desvario de “calça curta”. É claro que desde o início destes delírios, apontamos que não seria viável a tal da OUC, e que não passava uma forma de “compen- sar” os seus doadores de campanha. Ou seja: vamos quebrar para reconstruir. É claro que iria render uma fortuna para UTC, de Rodrigo Pessoa (hoje em prisão domiciliar - Operação Lava a Jato - com acordo de de- lação premiada). Como não deu certo esta “lorota”, resolveram agora, privilegiar em- preiteiras locais, com vista a próxima campa- nha eleitoral. Este novo modelo, que permite fazer “espigões”, fora do gabarito, desde que paguem por cada andar construído, é outro delírio e não vai dar certo. É marke- ting puro e não vai encontrar quem queira entrar nesta aventura, no meio de uma crise econômica criada pelo Governo do PT, leia- se Dilma Rousseff. Será mais um projeto que não se concretiza e não passa de marketing perverso. Este governo municipal de Niterói foi o que mais lançou projetos em toda história da cidade. De concreto até agora podemos apontar apenas o CISP – Centro Integrado de Segurança Pública, que era uma ideia do governo anterior que eles se apropriaram e construíram um sistema que promete muito, mas, ainda carece de funcionamento adequa- do. O mais grave é que eles não têm senso crítico e se apropriam sem pudor de qualquer ideia ou de situação, como criaram o “Espaço do Banho de Sol” no Campo de São Bento. Têm, desde o início deste governo, a prática de aparelhar a imprensa local, distribuindo benesses, cargos e anúncios. É claro, que como as agências de publicidade que apre- sentam campanhas mirabolantes, e não vão se negar de atender o cliente, apesar dos avi- sos técnicos, os jornais, “agradam” o cliente, reproduzindo matérias que eles escrevem, e vão abocanhando um vasto e pleno meio de sustentação. Nós não concordamos em reproduzir estes conteúdos, e daí, nunca recebemos um anúncio municipal e por con- sequência somos “esquecidos” na hora dos anúncios do governo Federal (PT), que dis- tribuem publicidade para a maioria. A nós, custa o veto econômico, por discordarmos, embora não tenhamos a pretensão de julgar os demais jornais da cidade. A conduta de cada um é escolha legítima e cada um sabe como sobreviver. É uma questão de escolha. A verba carimbada para publicidade anual é de 15 milhões. Apesar das diferentes rubri- cas, quem quiser saber, pode ir a um posto de saúde municipal e requerer um remédio para hipertensão, diabetes, ou uma simples aspirina. Não vai encontrar… O desabaste- cimento é real e incontestável. Uma popula- ção enganada e desvalida. Lamentavelmente. Enquanto a saúde municipal agoniza a pu- blicidade ao estilo “Chavista” tenta tapar os olhos da população, que se perguntada, já sabe destas verdades. Somos sistematica- mente cobrados para que relatemos estes fatos. Neste momento, como a verba de publici- dade aprovada pela Câmara dos Vereado- res, não é suficiente para acalmar o ímpeto de convencer a todos que este governo “é bom”, numa manobra inconcebível, o pre- feito contratou uma assessoria de comunica- ção por mais 5 milhões. É de se estranhar, visto que fazem publicidade a rodo e agora nos canais de TV aberta, incluindo a carís- sima Rede Globo de Televisão. O anúncio, induz todos a erro, quando diz que “depois de 40 anos a Transoceânica saiu do papel”. É um jogo de palavras que desafia a histó- ria da cidade: em primeiro lugar, 40 anos atrás não se falava em Transoceânica. Pois nesta época a Ponte Rio-Niterói acabava de ser construída e o prefeito Moreira Franco ainda não havia realizado as grandes trans- formações urbanas para a Região Oceânica, inclusive a construção da Avenida Central. O que existia era um acanhado projeto de um caminho entre Piratininga e Charitas, mas o Exército Brasileiro não permitia a passagem por medidas de segurança, visto que circun- dava a Fortaleza e estávamos num período de exceção. Por tanto, a afirmação não passa de uso de marketing explícito. A maior prova de informação maquiada é a obra do Túnel de Piratininga, quando afir- mam que a obra “chegou a Charitas”, fazen- do perecer que a escavação está pronta. O que existe é uma escavação inicial em Pirati- ninga e outra em Charitas, com um imenso maciço no meio. Vamos torcer que se con- cretize. E a obra da Rua Moreira César? Todo dia tem um problema e para prejuízo da população e dos lojistas vai se arrastar por muito tempo, quicá, até as próximas eleições. Um desres- peito a todos. Quem tem realizações concretas e compro- váveis não precisa de tanta afirmação publi- citária. A obra por si só responde a todos questionamentos. O povo sabe reconhecer. O resto é “Apelo de Mascate”, “Lábia de Vendedor” ou “Canto de Sereira”.
  4. 4. Niterói 24/10 a 07/11/15 www.dizjornal.com 4 Informes Expediente Edgard Fonseca Comunicação Ltda. R Otavio Carneiro 143/704 - Niterói/RJ. Diretor/Editor: Edgard Fonseca Registro Profíssional MT 29931/RJ Distribuição, circulação e logística: Ernesto Guadelupe Diagramação: Eri Alencar Impressão: Tribuna | Tiragem 16.000 exemplares Redação do Diz R. Cônsul Francisco Cruz, nº 3 Centro - Niterói, RJ - Tel: 3628-0552 |9613-8634 CEP 24.020-270 dizjornal@hotmail.com www.dizjornal.com Os artigos assinados são de integral e absoluta responsabilidade dos autores. D! Nutrição clara.petrucci@dizjornal.com | Instagram: Clara PetrucciEdição na internet para Hum milhão e 700 mil leitores Investimento Reverso Q uantas pessoas declaram-se saudáveis, dedicam-se à die- ta e à prática esportiva, e na verdade estão se destruindo? Recebo informações de amigos e pacientes que estão sendo acompanhados por um en- dócrino, nutricionista, personal, suplemen- tando, treinando duas vezes ao dia e não estão satisfeitos com os resultados. Então eu começo a perguntar o porquê, onde está a falha? Pois com uma declaração dessa e um investimento tão alto, como é possível? Após algumas perguntas simples e um tempinho de conversa percebo que real- mente será impossível haver resultados positivos com esses investimentos, pois o paciente em questão culpa todos os acon- tecimentos negativos aos seus orientado- res. É preciso entender que nunca haverá uma mudança no seu corpo que não parta primeiramente de você, de dentro de você! Além desse primeiro ponto, existem as fa- lhas constantes e boicotes a todo protocolo prescrito por toda equipe que o paciente está pagando. Suplementa com whey (proteína) e come um pacote de biscoito recheado; treina loucamente e não descansa de forma ade- quada; “enche a cara” no fim de semana e desculpa-se que precisa relaxar. Esta pessoa está jogando sua saúde e o dinheiro no lixo. Se eu for citar to- dos os exemplos loucos que já me de- parei, minha coluna não acaba hoje. O que pode ser feito: primeiro se dar con- ta de que a primeira mudança tem que ser feita dentro de você; entender que tudo na vida é uma escolha e que os resultados serão proporcionais ao seu esforço e não ao seus gastos. Claro que o recurso de pagar anu- almente a academia ainda funciona, pois num país capitalista quando “dói no bolso” a mudança pode ocorrer, porém o principal exercício deve ser feito dentro de você. Um bom profissional pode te orientar como che- gar a esse caminho, mas para isso você pre- cisa confiar e seguir a risca o que é prescrito. Parta do princípio que sua saúde vem da sua mente e corpo, e não do meio. Existe uma in- teração, mas sua unidade matriz é você mes- mo. Não gaste rios de dinheiro comprando produtos, e pagando pessoas para te ajudar se você não quer ser ajudado. Quando converso com um paciente, essa é a minha prioridade. É atenção e escuta; só depois partimos para a anamnese, avaliação e prescrição de dieta. Pense nisso. Distribuidora Guadalupe 25 Anos de bons serviços Jornais Alternativos - Revistas - Folhetos - Encartes Demonstração de Placas Sinalizadoras Entrega de Encomendas e Entregas Seletivas Niterói - Rio de Janeiro - São Gonçalo - Itaboraí - Magé - Rio Bonito - Maricá - Macaé eguada@ar.microlink.com.br guada@ar.microlink.com.br 99625-5929 | 98111-0289 3027-3281 | 2711-0386 (sec.elet. 7867-9235 ID 10*73448 DG OGrupo Escritores ao Ar Livro está pro- movendo uma ação entre amigos para o financiamento coletivo e implantação de um busto de bronze na Praça Getúlio Vargas, em Icaraí, Niterói, do jornalista e poeta Luís An- tônio Pimentel. Ele partiu aos 103 anos, após intensa produção literária. A escultora Jo Grassini, autora do busto em ar- gila está transformando a obra em bronze. O custo da escultura será de R$ 5.500, (cinco mil e quinhentos reais). Convocamos todos os amigos do saudoso jornalista, poeta e escritor, para que contribuam com “Qualquer Impor- tância” para produzir o busto em bronze e instalá-lo na praça. Os depósitos deverão ser feitos na Caixa Econômica Federal, Conta Poupança nº 0889 013 01312481-8 / Josélia Grassini - CPF=010297177-37. Agradecemos a todos as contribuições para este movimento cultural independente, para que a memória do poeta e jornalista seja consolidada nesta cidade onde viveu a maior parte da sua vida. O Busto de Luís Antônio Pimentel Na quarta-feira, dia 4 de novembro, às 17 horas, será realizada a Sessão Comemorativa do Dia da Cultura, (0511), na Academia Niteroiense de Letras. O palestrante será Sylvio Lago Jr. com o tema “Maestros e pianistas – protagonistas de duas grandes artes”. A entrada é franca, e a sede da Academia fica na Rua Visconde do Uruguai, 456 – Centro, Niterói. Academia Niteroiense de Letras Comissão de Educação da ALERJ AComissão de Educação da ALERJ realizou, dia 21/10, au- diência pública com representantes dos sindicatos dos professores e de profissionais da área, da Secretaria Estadual Educação e da Fundação de Apoio à Escola Técnica do Rio de Janeiro (Faetec) para que apresen- tassem sugestões de emendas à Lei Orçamentária Anual de 2016 (LOA). A intenção é garantir verbas para a Educação Básica. No orçamento en- viado pelo Poder Executivo à Assembleia, os cortes em custeio e em investimentos na Se- educ chegam, em média, a 9%. Na Faetec, a situação é ainda pior, com redução de 32% no custeio e 60% nos investimentos. O presidente do colegiado, deputado Comte Bittencourt, comprometeu-se a acolher todas as demandas recebidas até o dia 5 de novem- bro e, com base nas reivindicações, elaborar emendas à LOA. “A Comissão vai acolher as emendas dos sin- dicatos com celeridade e responsabilidade como sempre fazemos. Mas também é ne- cessário entender que estamos num período complicado na execução do orçamento do Es- tado. Vamos analisar a forma mais adequada de apresentá-las, acreditando que em 2016 haja alguma recuperação na economia e, des- ta forma, viabilize a reposição das perdas so- fridas pela falta de reajuste salarial, não só dos professores, mas de outros servidores do Rio de Janeiro”, explicou Comte. Busto Luis Antonio Pimentel e Jo Grassini Comte Bittencourt Foto divulgação
  5. 5. Niterói 24/10 a 07/11/15 www.dizjornal.com 5 InternetLaio Brenner - dizjornal@hotmail.com Quando a Internet se Torna um Vício? A internet é um vício para você? o Instituto Delete, empresa es- pecializada em desenvolvimento humano criou um teste com 20 perguntas que mede os níveis baixo, moderado e gra- ve de dependência da internet. O teste foi a primeira forma válida e crível de medir a dependência da utilização da internet. Faça o teste: Para avaliar o seu nível de de- pendência, atribua à resposta a cada per- gunta o valor adequado segundo a seguinte escala: 0 - não se aplica - 1 - raramente - 2 – oca- sionalmente - 3 – frequentemente - 4 - quase sempre - 5 – sempre. PERGUNTAS: 1. Está ligado à Internet mais tempo do que pretendia? 2. Negligencia tarefas domésticas para pas- sar mais tempo ligado? 3. Prefere a excitação da Internet à intimi- dade com o seu parceiro? 4. Estabelece novas relações com outros utilizadores na Internet? 5. As pessoas próximas de si se queixam sobre o tempo que passa ligado? ORAÇÃOASANTO EXPEDITO Festa 19 de abril. Comemora-se todo dia 19 Se vc. está com algum , precisa de , peça a Santo Expedito. Ele é o Santo dos Negócios que precisam de pronta solução e cuja invocação nunca é tardia. Problema Difícil e aparentemente sem Solução Ajuda Urgente ORAÇÃO Obrigado. : Meu Santo Expedito da Causas Justas e Urgentes, socorrei-me nesta hora de aflição e desespero. Intercedei junto ao Nosso Senhor Jesus Cristo! Vós que sois o Santo dos Aflitos, Vós que sois o Santo das Causas Urgentes, protegei-me, ajudai-me, Dai-me Força, Coragem e Serenidade. Atendei o meu pedido: (fazer o pedido) Ajudai-me a superar estas Horas Difíceis, protegei-me de todos que possam me prejudicar; Protegei minha família, atendei o meu pedido com urgência. Devolvei-me a Paz a Tranqüilidade Serei grato pelo resto da minha vida e levarei seu nome a todos que têm fé. Rezar 1 Padre Nosso,1 Ave Maria e Fazer o sinal da cruz. “para que os pedidos sejam atendidos é necessário que sejam justos”. Agradeço a Santo Expedito a Graça Alcançada.Santo Expedito Dr. Helder Machado Urologia Tratamentode Cálculo Renal a Raio Laser Rua Dr. Celestino, 26 Centro - Niterói. Tels:2620-2084 /2613-1747 Clínica Atendemos UNIMED eParticular Atendimento 24H pelo tels: 8840-0001e9956-1620 6. Os seus afazeres são alterados devido ao tempo que passa ligado? 7. Verifica o correio eletrônico antes de qualquer outra coisa que precise fazer? 8. O seu desempenho ou produtividade no trabalho sofre devido à Internet? 9. Tem uma atitude defensiva ou de secre- tismo quando alguém lhe pergunta o que está a fazer na Internet? 10. Bloqueia os pensamentos perturbado- res sobre a sua vida com pensamentos re- confortantes da Internet? 11. Encontra-se a desejar voltar a estar li- gado à Internet novamente? 12. Tem receio de que a vida sem Internet seja aborrecida, vazia e sem alegria? 13. Grita ou fica irritado (a) se alguém o (a) incomoda enquanto está na Internet? 14. Perde o sono devido a estar na Internet até muito tarde? 15. Fica preocupado com a Internet quan- do não está ligado ou fantasia com estar na Internet? 16. Diz a si mesmo “só mais uns minutos” quando está na Internet? 17. Tenta reduzir a quantidade de tempo que passa na Internet e não consegue? 18. Tenta esconder a quantidade de tempo que passou na Internet? 19. Escolhe passar mais tempo na Internet em detrimento de sair com outras pessoas? 20. Se sente deprimido (a), instável ou ner- voso (a) quando não está na Internet e isso desaparece quando volta a estar ligado? Depois de ter respondido a todas as questões, some os números seleciona- dos para cada resposta para obter uma pontuação final. Quanto mais alta for a pontuação, maior é o nível de depen- dência e os problemas que o uso da In- ternet provoca. RESULTADOS Segue a escala geral para ajudar a medir a sua pontuação: 20-49 pontos: Você é um utilizador médio. Por vezes poderá até navegar na Internet um pouco demais, no entanto, tem controle sobre a sua utilização. 50-79 pontos: Você começa a ter pro- blemas ocasionais ou frequentes devido ao uso da Internet. Deve considerar o impacto na sua vida por ficar ligado à Internet com frequência. 80-100 pontos: A utilização da Internet está causando problemas significativos na sua vida. Deve avaliar as consequên- cias destes impactos e aprender a lidar com a internet de modo mais saudável e produtivo.
  6. 6. Niterói 24/10 a 07/11/15 www.dizjornal.com 6 Edgard Fonseca edgard.fonseca22@hotmail.com Edição na internet para Hum milhão e 700 mil leitores Quem Tem Medo da Mudança? M uita gente tem me perguntado a razão eu de estar tão envolvi- do na campanha eleitoral para a nova direção da OAB (Ordem dos Advo- gados) de Niterói, onde claramente estou apoiando a Chapa 222, que tem como candidato à presidência o advogado Clau- dio Vianna. Acredito que a curiosidade das pessoas se deve ao fato de nestes últimos sete anos eu ter apoiado a atual direção, que tem Antonio José Barbosa como pre- sidente. Toda vez que há uma mudança de rumo, o ato desperta absoluta curiosidade em muitos, e em alguns, até a rejeição do fato. As pessoas, de modo geral, preferem aquilo que está acomodado e não requer novos questionamentos. Acredito que mu- danças provocam reflexões e até a visão objetiva de fatos tão aparentes que a aco- modação não nos permite ver. Longe de ser pessoal, pude ao longo dos últimos meses perceber que o desgaste e a falta de ação da atual direção da OAB- Niterói refletia comportamentos mais cons- tantes, que eu não estava atento e assim não questionava. Viver é um ato de trans- formação e mudança. Se não há desafios, não há evolução. Não tem nada a ver com o jargão “time que está ganhando não se mexe!” Talvez valha, quanto está ganhan- do... Quando está inerte e apenas repetin- do ações mecânicas, não significa “estar ganhando”. E esta é a dura realidade da administração de Antonio José Barbosa. Basta ver os acontecimentos em relação aos fatos recentes. Antonio José Barbosa foi rejeitado para ser vice-presidente na OAB RJ. Insistiu em recandidatar-se sem os apoios que tinha no passado. Rompeu com o grupo de Wadih Damous, considerando-se desprestigiado. Uniu-se a advogados de clara atividade partidária e petista, e achou que seria fácil manobrá-los. Enganou-se e “colocou um jacaré no seu quintal”. Os caras são duros de roer e as técnicas de ação são muito distantes da velha percepção conservado- ra de Antonio José. Ele teme as mudanças, se agarra a conceitos ultrapassados e ainda acredita em “tapinhas nas costas”. Toninho indicou 10 nomes para a Chapa do Felipe Santa Cruz, incluindo o seu vice- presidente, Fernando Dias, além das pro- messas aos petistas. O resultado foi um fra- casso total. Nenhum dos nomes indicados por ele entrou na Chapa 22, (Felipe Santa Cruz), o que demostrou o seu desgaste e falta de prestígio. Entretanto, o seu princi- pal opositor, Claudio Vianna, apesar da sis- temática tentativa do grupo do Toninho de desconstruí-lo, “emplacou” o advogado e professor de direito Rogério Travassos. Das chapas de Niterói é o único a pertencer ao Conselho da OAB do Rio de Janeiro. O problema está criado: agora, como To- ninho vai deixar o Fernando Dias, seu fiel escudeiro, sem nenhuma colocação? Vai ter que fazer alguém que convidou sob pres- são, renunciar para facilitar o acolhimento do Fernando Dias. Vai tirar quem? Por para fora o petista que colocou em sua chapa num acordo de cavalheiros? Vai dar proble- ma, e é melhor ficar quieto e ciente da sua progressiva derrota. O grupo 221 (Antônio José), já desestabili- zado começa a atacar o Felipe Santa Cruz, embora não abra mão de fazer propaganda da sua Chapa com fotos ao lado do Felipe. Começam pelas esquinas a desconstruir o Felipe Santa Cruz, declarando um rompi- mento, e tentando minar o presidente da OAB-RJ, chamando-o de “garoto sem fi- bra” de “factoide” e que é a decepção e arrependimento do Wadih Damous, que segundo eles, foi o seu mentor e criador. Não está dando para entender... É tudo muito estranho, pois até o pre- sente momento o Felipe Santa Cruz foi o provedor de todas as realizações das obras físicas realizadas por Toninho, com recursos da CAARJ, e a interferência es- pecífica do Felipe. Afinal o que é isso? Ingratidão, desespero ou indicativo de uma possível desistência como candidato? Enquanto isso, o grupo que representa a nova perspectiva para a OAB-Niterói, a Chapa 222, que tem como candidato Clau- dio Vianna, cresce e recebe apoio de muitas vertentes, como é o caso do presidente do Sindicato dos Advogados, Álvaro Quintão, que visitou o Comitê e declarou apoio; por também considerar que a mudança é opor- tuna e desejável. Esta eleição começa a se desenhar, quando antigos “partidários do Toninho” já admi- tem a derrota e começam a se aproximar do Claudio Vianna. Já teve gente que declarou o voto para Claudio. Insistiu que está no Conselho da Chapa 221, por constrangi- mento e falta de coragem para dizer não a imposição emocional do Toninho, mas vai votar no Claudio Vianna. A preocupação agora é o dia da eleição com uma possível e desesperada “Boca de Urna”. Estes apelos emocionais certamente manchariam a lisura do pleito. Mas, vai ter dura fiscalização. A hora da mudança é esta, e está entrando pela porta da frente! Bela Combinação E m São Domingos, quinta feira, já passava das onze da noite e guardas municipais de Niterói multavam carros estacionados em ruas vicinais da Região. Vi quando uma senhora questionou o guarda, que havia esta- cionado às oito horas com a garantia de um “guardador” que lhe assegurou que naquele espaço não havia proble- mas; e ela pagou dez reais adiantado. O guarda respondeu ironicamente: “a senhora comprou um pedaço de calça- da?” Foi quando interferi e lhe disse: “não, ela não pagou pela calçada, que todos sabemos que não pode estacionar, mas também sabemos que os senhores não estavam aqui na hora em que os flanelinhas, verdadeiros bandidos, criavam imposições e exigiam o pagamento. Muito estranha esta si- tuação... Os flanelinhas operam por aqui o dia inteiro. Ne- nhum de vocês aparece para dar combate. O cidadão, que não vai enfrentar bandidos, fica sem proteção e se torna refém. Aí, os flanelinhas desaparecem e os senhores apare- cem multando todo mundo. Bela combinação...” ZAPS... ... Muitos amigos compareceram a missa de sétimo dia do saudoso engenheiro da CEDAE, ex-prefeito de Niterói e professor da UFF, José de Mattos Pi- tombo, no Santuário das Almas. Pitombo era um grande sujeito e querido por muita gente. ... Ex-alunos do Instituto Abel, turma de ginásio de 1964, comemorarão dia 07 de novembro, sába- do, os seus 51 anos de união. Farão um grandioso churrasco em Itaipu e irão colocar as lembranças em dia. Foto Pedro Oliveira Claudio Vianna e o presidente do Sindicato dos Advogados RJ, Álvaro Quintão
  7. 7. Niterói 24/10 a 07/11/15 www.dizjornal.com 7 Edição na internet para Hum milhão e 700 mil leitores A Intelectual do Ano Aprofessora e poeta Márcia Pessanha foi escolhida a Intelectual do Ano de 2015 por uma comissão de escritores das inúmeras instituições culturais de Niterói, prêmio organizado pelo Grupo Mônaco de Cultura. Ela pertence às Academias de Letras Flumi- nense e Niteroiense onde exerce cargos de direção. As nossas homenagens à Márcia Pessanha. Um Ano do Circuito das Artes de Niterói OProjeto Circuito das Artes de Niterói celebrou um ano de criação. O evento, que visa a democratização das artes, por meio de ocupações culturais em espaços públicos, comemorou na Praça Getúlio Vargas, em Icaraí, o aniversário de um ano. ...PoriniciativadovereadorBrunoLessa(PSDB),aCâmaraMunicipaldeNiteróirealizarásessão soleneemhomenagemaoCentenáriodeNascimentodojuristaGeraldoMontedônioBezerra de Menezes no próximo dia 6, sexta-feira, a partir das 18 horas, no Plenário Brígido Tinoco. Personalidade fundamental na criação do Judiciário Trabalhista, Geraldo Montedônio Be- zerra de Menezes foi fundador e primeiro ministro presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST) em 1946. ... Garagem subterrânea de Charitas será debatida em audiência pública na próxima se- gunda-feira, dia 26, na Paróquia de São Francisco Xavier. Rua General Rondon, s/n°, São Francisco, a partir das 19 horas, por iniciativa do Vereador Bruno Lessa. Foto Aldo Peçanha Mazinho Ventura, Amanda Chaves e Mariana Tauil
  8. 8. Niterói 24/10 a 07/11/15 www.dizjornal.com 8 Renda Fina Aniversariantes da Edição Alkamir Issa Beatriz Pielenz Jussara Freitas Eliane Amaral Erasbe Barcellos Edição na internet para Hum milhão e 700 mil leitores Momentos Vitoriosos Entre Advogados Comemorando em Família A Nova Acadêmica Posse Aidyl Preis na AFL, ao lado de Marcia Pessanha e Waldenir de BragançaBodas de Lenise Pires de Mello e o marido Mauro Azevedo com as filhas, Ana Carolina e Kylza Rogério Travassos e Claudio Vianna Claudio Vianna e o presidente da ACAT Luiz André Fotos Pedro Oliveira Foto Julio Cerino Foto Aldo Peçanha
  9. 9. Niterói 24/10 a 07/11/15 www.dizjornal.com 9 Conexões erisveltonsantana@gmail.com E! Games dizjornal@hotmail.com Jêronimo Falconi Jogos Clássicos em Versão Digital Módulo PB R$ 240,00Por inserção ou 12 inserções por R$ 2.590,00 em 6 mensais de R$ 432,00 Anuncie Aqui V ai jogar War para aprender a capital dos países – Já dizia o hilário “dia- bo” na peça de teatro Hernanoteu na terra de Godah. Pois bem, agora ficou ainda mais fácil, pois o renomado jogo de tabuleiro ganhou uma versão digital para ta- blets e computadores. Ele pode ser jogado gratuitamente pelo site da Grow Games e também por aplicativos para Android e iOS. Desenvolvida pela Sioux, a versão digital de “War” mantém o estilo de jogo do origi- nal. Ou seja, você ainda precisa conquistar territórios usando seus exércitos. Porém, é possível jogar com até outros seis amigos pela internet, inclusive em partidas entre plataformas diferentes – você no iPad e o oponente no PC, por exemplo. O jogo também tem um modo offline, para um único dispositivo, em que até seis joga- dores disputam entre si (ou contra a máqui- na) o domínio do mundo. O site da Grow Games também terá ver- sões digitais de outros jogos clássicos como “Imagem & Ação”, “Super Trunfo”, “Super Lince” e “Puzzle”. De acordo com a Grow, esses títulos também serão lançados gra- tuitamente, mas é possível fazer uma assi- natura mensal para obter vantagens, como partidas ilimitadas, ofertas e produtos ex- clusivos. São os jogos clássicos agora em versões que certamente atrairão as novas gerações. Assim caminha o mercado do mundo dos games, mudando, crescendo, se adaptan- do, mas também reescrevendo sua história. Até a próxima... * Multa para “Mijões” Em cidades como Rio de Janeiro, a multa por fazer xixi na via pública subiu de valor e até aceitam cartões de crédito, pois passa dos 500 reais. Em Salvador a multa ultra- passa 2 mil reais e ninguém deixa de multar, exceto no carnaval. Em Niterói, desconheço a existência de fiscais e multa. Em eventos maiores, como a Parada Gay, a infraestru- tura oferecida pela prefeitura de Niterói é sempre insuficiente, restando aos cervejei- ros, se aliviarem nas ruas. Está na hora de Niterói parar de fazer tanta propaganda de “perfeição” e tomar atitudes mais efetivas em relação a temas como este: oferecer ba- nheiros químicos em número adequado e multar que não cumpre a lei. “Vingança Saramaligna” Teria sido vingança do tipo “saramaligna” o prefeito de Niterói Rodrigo Neves, ter transferido a Parada Gay, que causa um dos maiores tulmul- tos coletivos desta cidade, para porta do ex-prefeito Jor- ge Roberto Silvei- ra. O novo cortejo que partiu do MAC, se alastrou pela rua, exatamente onde mora o ex-prefeito. Será? Coisas da criatura contra o criador... * A Festa De São Judas Tadeu Tributada A Festa de São Judas que atrai muita gente, necessita de colaboração da administração pública. Entretanto, a prefeitura de Niterói pretende cobrar para: oferecer guardas de trânsito, (cobrança que não ocorreu nos anos passados), não quer ceder a estrutura física para a festa, como banheiros e lixeiras utilizados no percurso da festa, prática in- versa aos governos passados. A população católica de Niterói paga impostos como to- dos os outros. A prefeitura não reconhece a importância da festa para a cidade e pretende man- dar a conta da estrutura da festa para a paróquia. É um absurdo! * Será que o prefeito Ro- drigo Neves vai manter essa posição e dificultar a realização da festa de São Judas Tadeu? Ele vai entrar para a his- tória como o primeiro prefeito de Niterói a per- seguir São Judas?
  10. 10. Niterói 24/10 a 07/11/15 www.dizjornal.com 10 Fernando Mello - fmelloadv@gmail.com Fernando de Farias Mello ATENÇÃO PARAA MUDANÇA Novos e-mails do Jornal Diz Redação dizjornal@hotmail.com | contato@dizjornal.com Editoria edgardfonseca22@hotmail.com Fernando Mello, Advogado www.fariasmelloberanger.com.br e-mail: fmelloadv@gmail.com A Alienação Parental U m dos grandes males que assolam as famílias com filhos menores e em processo de divórcio é a fami- gerada alienação parental, expressão criada pelo falecido psiquiatra americano Richard Gardner nos anos 80. A alienação parental pode ser identificada através de varias atitudes dos genitores, como por exemplo, quando evita a visita- ção aos filhos ou um genitor tenta incutir na criança uma falsa imagem do outro geni- tor na tentativa de destruição. A alienação pode ocorrer também com relação aos avós dos menores. As crianças, num processo de divórcio liti- gioso, são os verdadeiros mariscos entre o mar e a pedra, pois são os personagens que mais sofrem perante as atitudes impensadas e egoístas dos pais. Outro aspecto muito comum e que des- perta a alienação parental é a disputa pela guarda da criança e a utilização da mesma como uma moeda de troca quando se pre- tende a partilha dos bens por exemplo. Muitos tentam denegrir a imagem do ge- nitor como meio da criança não querer passar o fim de semana na casa do pai/ mãe, por exemplo. E quando a criança chega, já vai demonstrando seu descon- tentamento com frases pré-elaboradas e até identificadas como “frase de adulto”. Quando por algum motivo há insatisfa- ção de valor pago em pensão alimentí- cia, neste caso, a resposta vem na rápida ameaça de rompimento na visitação dos filhos, trazendo uma verdadeira confu- são entre dinheiro e amor, algo que não se consegue vislumbrar uma razão pal- pável e concreta. Um dos genitores iniciou outra rela- ção? Também é motivo de se tumultu- ar a visitação dos filhos, pois na cabeça doentia de muitos genitores, “aquele(a) estranho(a) poderá maltratar o meu fi- lho”. Ora, convenhamos que esse medo tem, na verdade, um fundo psicológico e que exige tratamento, pois perder a pessoa que ainda se ama pode dar sensação de aban- dono marcante. Lamentavelmente, o que vemos no assoberba- do corredor dos fóruns são pais que em litígio próprio tendem a se vingar e usam os filhos como verdadeira arma. O judiciário, nestes casos, tenta a todo custo com a participação do Ministério Publico, garantir o direito e a integridade dos menores, além de ter como foco o di- reito à convivência familiar. Assim, considera-se muito difícil evitar que um dos pais perca o direito de visitar os filhos. Os motivos para isso deverão ser gravíssimos e não basta uma denúncia qualquer para sus- pender uma visitação, por exemplo. Muitos casos de denúncias inconsistentes se transformam em falsa comunicação de crime, denunciação caluniosa, entre outros, revertendo contra o autor das denúncias um gama de penalidades. Com relação ao genitor que pratica a alie- nação parental, já existe a lei que trata do assunto, a Lei 12.318/2010 e que merece uma lida, caros leitores. A composição da família tem hoje várias vertentes e até mesmo vários significados. Mas o amor do pai e da mãe pelos filhos jamais deverá ser substituído por valores de pensão, agenda de visitação ou guarda. O agravamento das relações familiares trou- xe uma fragilidade e total falta de cuidado com o casamento. Hoje os casais se sepa- ram por motivos muito menos relevantes do que há 10 anos. O casamento já é trata- do com muito desdém e o conceito de fa- mília, muito embora inalterado por séculos, hoje não possui uma regra fixa. Portanto, e nos dias de hoje, todo casamen- to está a um passo do divórcio. Assim como toda família está a um passo de se fragmen- tar. Uma pena, não? Mas, ressalto com veemência: nenhuma criança deve sofre por isso! Alerj. Aqui você tem poder. Baixe na
  11. 11. Niterói 24/10 a 07/11/15 www.dizjornal.com Pela Cidade 11 Edição na internet para Hum milhão e 800 mil leitores Quem Vem pra Beira do Mar O monólogo musical “Quem vem pra beira do mar”, baseado nas canções do cantor e compositor baiano Dorival Caymmi que completaria 101 anos neste o ano, faz curta temporada no Teatro Popular Oscar Niemeyer, em Niterói, de 30 de outubro a 1º de novem- bro; sexta, às 21h, sábado, às 20h, e domingo, às 19h. A direção é assinada por Diogo Villa Maior, que depois segue em turnê nacional por cidades que vão de Brasília a Sousa, no interior da Paraíba. O espetáculo entrelaça trechos das canções de Caymmi com a história de um homem que caminha à beira do mar, ainda na madrugada do dia de Iemanjá. Enquanto prepa- ra sua oferenda, ele revive a história de seu grande amor, Maria Amélia. A direção musical é de André Siqueira, que já tocou com Danilo Caymmi, filho de Dorival. O ator e dançarino Már- cio Moura canta mais de 20 canções no figurino assinado por Fernanda Sabino, da Artesanal Cia. de Teatro; a ceno- grafia é de Vinícius Lugon. Ingressos a R$20 (inteira) e R$10 (meia); duração: 70 mi- nutos; Classificação: 12 anos; e o endereço é: Rua Jornalis- ta Rogério Coelho Neto s/n - Centro, Niterói – RJ. Novo Protocolo nos Casos de Infarto do Miocárdio P rograma da Secretaria de Estado de Saúde estipula uso de medicamento trombolítico nas UPAS muni- cipalizadas. A medida traz benefícios imediatos ao paciente, diminuindo as chances de sequelas graves. Este novo protocolo pode reduzir em 40% índice de morta- lidade em alguns casos de infarto agudo do miocárdio. Pacientes que buscam atendimento em Unidades de Pronto Atendimento municipalizadas no interior do es- tado vão contar com mais uma ferramenta de ponta no tratamento de casos de infarto agudo do miocárdio. Até o final do mês, essas unidades receberão da Secre- taria de Estado de Saúde doses de trombolíticos para se- rem usadas em casos de infarto provocado pela presença de um coágulo em alguma artéria do coração. O uso do trombolítico implica em uma mudança no protocolo de atendimento de pacientes que chegam às UPAs munici- palizadas com relato de dor torácica. A Secretaria de Estado de Saúde promoveu a capacitação dos profissionais das unidades e médicos e enfermeiros deverão realizar eletrocardiograma nestes pacientes tão logo eles deem entrada. O secretário de Estado de Saúde, Felipe Peixoto, destaca o papel do Estado na implantação das novas diretrizes, otimizando ainda mais o atendimento à população. Instrumental no Sarau do Jambeiro O duo instrumental “Violoncelo e Guitarra”, do Programa Aprendiz, se apresenta no Sarau do Solar do Jambeiro, no dia 25 de outubro, do- mingo, às 17h. Terá duração de 60 minutos e a entrada é franca. O repertório vai da música de Beethoven e Johann Bach, passando pelo Jazz, em temas como “Bom te ver” (Medulla), “Trenzinho caipira” (Villa lobos “Chove Chuva” (Jorge Ben Jor), ), “Canto de Xango” (Baden Po- well), “Libertango” (Astor Piazzolla”, “São Gonça” (Seu Jorge) e “Other side” (Red Hot Chili Peppers). A dupla é composta pelo violoncelista Samuel Hamilton e seu convidado especial Calvin Sucena (guitarra), am- bos graduandos em música na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). O Solar do Jambeiro fica na Rua Presidente Domiciano, 195, Ingá, Niterói-RJ. Samuel Hamilton e Calvin Sucena
  12. 12. Niterói 24/10 a 07/11/15 www.dizjornal.com Em Foco 12 Edição na internet para Hum milhão e 800 mil leitores Tomógrafo da Saúde do Estado está em Niterói Secretaria de Saúde do Estado Valoriza o Rosa Dois hospitais da Rede Estadual de Saúde do Rio de Janeiro estão, lite- ralmente, vestidos de rosa. Um deles é o Azevedo Lima (HEAL), em Niterói, onde o tom predomina nas roupas de colabo- radores. O mesmo acontece no Roberto Chabo (HERC), em Araruama, que tem ainda a fachada iluminada pela cor desde os primeiros dias do mês. São ações que visam reforçar o Outubro Rosa, movimento de luta contra o câncer de mama que teve como dia especial, o 19 de outubro, que este ano contou com muitos funcionários desses dois hospitais trabalhando com rou- pas na tonalidade. No Azevedo Lima, o laço rosa que simboli- za a campanha mundial de conscientização e prevenção à doença, além de ser usado no peito e em mochilas de colaboradores (tanto mulheres como homens), ganhou es- paço até no para-brisa de ambulâncias. É desejo e empenho do secretário de Saúde, Felipe Peixoto, que esta campanha contra o câncer seja valorizada e que possa criar uma consciência participativa da população dos municípios e autoridades deste Estado. D esde o dia 20 corrente, mora- dores de Niterói e de outros seis municí- pios são beneficiados com a chegada do Tomógrafo Móvel da Secretaria de Es- tado de Saúde. Pacientes de Niterói, São Gonçalo, Maricá, Itaboraí,Tanguá, Rio Bonito e Silva Jardim também podem ser aten- didos. O equipamento está montado no 12º Bata- lhão da Polícia Militar, na Avenida Jansen de Mello, s/n, no Centro. O horário de atendi- mento é de segunda a sexta-feira, das 8h às 19h, e no sábado, de 7h30 até as 15h. A unidade móvel permanecerá na cidade até o dia 31 de outubro. - É importante que os moradores procurem uma unidade de saúde para que tenham seu pedido encaminhado e possam realizar seus exames. As unidades móveis contribuem muito no sentido de suprir as demandas reprimidas dos municípios por este tipo de exame - ressaltou Felipe Peixoto. Os serviços móveis de diagnóstico por imagem do Governo do Estado ultra- passaram a marca de 195 mil proce- dimentos realizados. Dois tomógrafos, um mamógrafo móvel, e um aparelho de ressonância magnética, que fun- cionam em carretas especiais são os responsáveis pelos números inéditos no país. O secretário de Saúde do Estado, Fe- lipe Peixoto, tem supervisionado pes- soalmente a aplicação e uso destes equipamentos que significaram investi- mentos na ordem de R$ 13,4 milhões. Secretário Felipe Peixoto conversa com o Cel. Salema, comandante do 12º Batalhão da PM Felipe Peixoto visita o tomógrafo móvel em Niterói Secretário de Saúde observa a analise das imagens captadas Funcionários vestidos de Outubro Rosa Fotos Luiz Barros

×