Dizjornal137

349 visualizações

Publicada em

Edição 137

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
349
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Dizjornal137

  1. 1. Niterói 18/09 a 03/10/15 www.dizjornal.com EdiçãoOnlineParaUmMilhão eOitocentosMilLeitores ZonaSul,OceânicaeCentrodeNiterói16MilExemplaresImpressos Diretor Responsável: Edgard Fonseca Circulapor15 dias JennieJachelli-beleza:WagnerMoraesRaiol-foto:JulioCerino 2ªQuinzena Nº137 de Setembro Ano08 de2015 Diz:TodoMundoGosta Página 03 Consequências Guarda Municipal Imprevisíveis. Armada.
  2. 2. Niterói 18/09 a 03/10/15 www.dizjornal.com 2 Cultura Paulo Roberto Cecchetti prcecchetti@ig.com.br annaperet@gmail.com DIZ pra mim... (que eu conto) Anna Carolina Peret Edição na internet para Hum milhão e 800 mil leitores Por Amor Anuncio Módulo 1A ANUNCIE AQUI R$ 200,00 Por inserção ou 12 inserções por R$ 1.080,00 em 6 mensais de R$ 360,00 EDITORA DizDiz3628-0552 • 3628-5252 www.dizjornal.com Edição de Livros sem Custo Eu sempre digo que adoro cinema cult. E é verdade. Filmes europeus, em geral, são minha grande paixão. Por esse mo- tivo, inclusive, é que frequento muito mais as salas alternativas do Rio de Janeiro do que os cinemas comerciais dos shoppings. A ques- tão é que, como boa cinéfila que sou, não consigo deixar de ver os blockbusters tam- bém. Cinema, para mim, não tem fronteiras. Eu estaria sendo extremamente hipócrita se negasse que adoro produções infantis, curto a nova tendência 3D e divirto-me inclusive com comédias clichês norte-americanas. As- sumo que vejo de tudo e ponto! E o mais bacana é que, vez ou outra surpreende-me... Filmes que tinham tudo para serem banais, acabam roubando minha atenção e mere- cendo minha reverência. A sétima arte está sempre pronta para me maravilhar! A tecnologia invade o cinema, trazendo cada vez mais realidade para os admiradores do 3D. São, simplesmente, impressionantes as cenas de “Evereste”. O filme abriu o Festival de Veneza deste ano e foi um grande suces- so. São duas horas de filme para quem tem sangue frio, pois, a ação é eletrizante. Após conquistarem a montanha, os alpinistas são surpreendidos por uma forte nevasca, que coloca a vida de todos em risco. O roteiro é previsível, porém, a qualidade das imagens supre a possível “previsibilidade” da película. A produção chega aos cinemas brasileiros no próximo dia 24 de setembro. Para quem curte roteiro – e acaba não ligando muito para tecnologia – há uma boa opção a caminho. Trata-se de “Colônia. Pelos pro- tagonistas, já posso afirmar que terá muito tutano: Emma Watson (“Harry Potter” e “As Vantagens de Ser Invisível”) e Daniel Brühl (“Adeus, Lenin!” e “Edukators”). O drama baseado em fatos reais está na programação do Festival de Toronto. Um casal alemão está nas ruas Chilenas, juntos as massas, no ano de 1973, em meio ao golpe de estado que derrubou o presidente eleito Salvador Al- lende e possibilitou a ascensão do ditador Augusto Pinochet. O rapaz é capturado pela polícia secreta de Pinochet e a moça fará de tudo para encontrá-lo. A estreia brasileira ainda não foi agendada, todavia, seja quando for, estarei no cinema ansiosa para conferir. E tem opção para quem gosta de tecnologia e bom roteiro? Tem, com certeza! “A Quin- ta Onda” narra a situação do nosso planeta no futuro, quando a Terra começa a sofrer uma série de ataques alienígenas. A cada “onda”, a situação piora. Na primeira, por exemplo, cortam a eletricidade. Na segun- da, quase metade da população é dizimada por um tsunami de enormes proporções. Na terceira onda, uma enfermidade mata mais de 95% dos sobreviventes... Enfim, como é possível observar, há uma escalada de pânico progressiva, narrada por uma adolescente in- terpretada pela graciosa Chloe Grace Moretz (“O Protetor” e “Se Eu Ficar”). O filme, que é a primeira adaptação para o cinema da saga literária do escritor Rick Yancey, tem estreia prevista para 4 de fevereiro de 2016. E para quem curte uma boa comédia com atores de ponta, não há como perder “Um Senhor Estagiário”. Anne Hathaway (“Os Mi- seráveis” e “O Diabo Veste Prada”) encarna a dona de um site de moda que recebe a notícia de que terá de ter um estagiário. E, para complicar a sua situação, por uma con- tingência social, os idosos precisam voltar ao mercado e seu assistente passa a ser um se- nhor de 70 anos, interpretado por ninguém menos que Robert De Niro (“Os Intocáveis” e “Máfia no Divã”). O casal de protagonistas esbanja química e consegue arrancar muitos risos da plateia. Nota dez! Cinema é a arte que me inspira, conquista e me permite ir além. Arte que me enlou- quece, entorpece e que tanto me faz bem. Alimenta-me, refugia e que eu não vivo sem. Cinema, digo e repito, a cada dia que passa, uma parte maior do meu coração!! - A Aliança Francesa de Niterói/AFN (Rua Lopes Trovão, nº 52 - 2º andar - Icaraí) expõe “Bone- quinho” (foto), de Luiz Sisinno. Vernissage dia 17 de setembro, às 19 horas. Visitação até 17 de outubro. - A Sociedade Flumi- nense de Fotografia/SFF (Rua Dr. Celestino, nº 115 - Centro) promove o workshop “Imersão fotográfica Paris-Cham- pagne”, de 28 de se- tembro a 4 de outubro próximos. A equipe organizadora é composta de Jean-Luc Monterosso, Cristianne Rodrigues e Milton Guran. Mais informações: http://luztropical.blo- gspot.com.br/ - O vernissage da exposição “Rabiscos da Alma”, do multi- mídia Mário Sousa, na qual tenho a honra de ser o curador no espaço Glia, reuniu amigos jornalistas, políticos e com- panheiros de trabalho. - O acadêmico Bruno Marcus Rangel Pessanha lança seu livro “O Clarão e outras his- tórias” dia 22 de setembro, às 18 horas, na Sala Carlos Couto (Rua XV de Novem- bro, nº 35 - Centro). - A artista plástica Denise Berbert ex- põe “Referências” no Salão Nobre da Câmara dos Verea- dores de Niterói (Av. Amaral Peixoto, nº 625 - Centro). Vi- sitação gratuita até 30 de setembro, das 10 às 17 horas. Vale conferir!
  3. 3. Niterói 18/09 a 03/10/15 www.dizjornal.com 3 Documento dizjornal@hotmail.com Edição na internet para Hum milhão e 700 mil leitores Guarda Municipal Armada Consequências Imprevisíveis N a atual situação que se encon- tra a segurança na cidade de Niterói, onde é crescente o número de delitos de toda or- dem e a violência passou a fazer parte des- te cotidiano, a prefeitura, tentando dar uma resposta à população apresentou como solução utilizar a Guarda Municipal como força apoiadora da Polícia Militar. Aí, ficam questões abertas e preocupantes. A segu- rança pública é constitucionalmente dever do Estado e a Guarda Municipal tem com destinação preservar o patrimônio público do município, ordenar e reprimir ambulan- tes não licenciados, regular e intermediar para manter a ordem junto à população desvalida, chamada de população de rua. A destinação e o tamanho do contingen- te desta Guarda é ainda insuficiente para atender às demandas do município, prin- cipalmente agora que assumiram também a função de guardas de trânsito. Só esta função já ocupa muita gente e ainda pode ser aperfeiçoada. A questão é que no bojo desta tratativa inseriram o plano de armar a Guarda Municipal com armas de fogo. Esta experiência já existe em outras cidades brasileiras, não sem problemas, mas cada cidade tem características próprias e Nite- rói faz parte do núcleo de municípios com cultura de guerra entre a Polícia Militar e as organizações criminosas, leia-se as muitas facções existentes no Estado. Esta resposta da municipalidade poderia em princípio pa- recer uma excessiva preocupação positiva e propositiva. Entretanto, a forma açodada e sem uma discussão plena, participativa da população e amadurecida pelos vereadores, encaminha-se e avizinha-se a uma resposta política e de marketing, como comumente o executivo costuma agir. No nosso Estado a Polícia Militar, com toda experiência an- terior e prerrogativas legais que tem, com todo aparato e garantia, seus integrantes de menores patentes, quando retornam para casa, costumam “camuflar” a sua condição de policial, temente de ataques traiçoeiros por parte de bandidos. Todo policial que reside próximo a qualquer comunidade em que haja tráfico de drogas esconde a sua profissão, principal- mente para proteger os familiares. Agora querem armar a Guarda Municipal. Além do preparo téc- nico e logístico do uso de armas, é necessário um longo treinamen- to e condicionamen- to psicológico para o convívio com arma de fogo. Para que não tem a imediata resposta, tanto de agilidade físi- ca como mental, estar armado é colocar-se em risco de morte. Os bandidos cientes deste despreparo ten- tarão tomar as armas e certamente vai ferir e matar estes Guardas municipais. O secretário da Or- dem pública, o co- ronel Marcos Jardim tem formação militar e pensa como militar. Acredita na formação de tropa. Declarou que irá formar aos poucos, em turmas de 50 a 80 membros, que irão sendo introduzidos nas funções. Tomara que dê certo, pois além de pôr em risco a vida do Guarda, colocará a população a mercê de mais uma arma sem direcionamento e propósito. No mais, já está funcionando, pelo menos em tese a parceria entre PM e Guarda Mu- nicipal. Neste momento os guardas aloca- dos nas guaritas, funcionarão como suporte de ocupação, para quando for necessário o policial militar ter qye sair para uma ocor- rência. Visitamos três vezes, em horários e dias diferentes a cabine do Largo do Mar- rão em Santa Rosa. Todas as vezes, a cabi- ne estava fechada e sem nenhum policial ou guarda ocupando o posto. A grande preocupação é retirar o Guarda Municipal da sua principal função e desti- nação, deixando outros afazeres e espaços vulneráveis para exercer função policial inadequadamente e sujeito aos riscos já ci- tados. Até parece que sobram efetivos na Guarda para deslocá-los para outra ativida- de. Na nossa apuração encontramos popula- ções de rua embriagadas, drogadas, chei- rando cola e fazendo desordem diversas. Não avistamos um Guarda Municipal para conter, inclusive o dano possível ao patri- mônio. Entretanto estão usando a figura do Gurda Municipal para fazer marketing político, “mostrando serviço”, dando à população a sensação falsa de segu- rança. A Polícia Militar tem dado combate ao crime na medida da limitação do seu efetivo local. Ain- da necessita de formação de muitos outros poli- ciais, que são treinados muito rapidamente e de forma insuficiente, visto os episódios desastra- dos, inclusive de atirar em pessoas desarmadas e de bem. Imaginem uma Guarda armada , sem o aparato ideal para fun- ção? O tempo não poderá ser recurso de teste, pois muitas vidas poderão ser perdidas, tanto dos guar- das como de pessoas inocentes, desarmadas e desassistidas da seguran- ça pública. Aquele mes- mo cidadão que paga imposto, sustenta os sa- lários do funcionalismo. A prefeitura de Niterói, ansiosa nesta crescente e desenfreada escalada de violência na cidade, percebe a sua incapaci- dade de influir junto ao governo do Estado, que tem a função constitucional de oferecer a segurança, apresenta e defende um pro- jeto perigoso. A ideia é equipar e prover o uso a Guarda Municipal com armas de fogo. Ainda que sejam armas de calibre, considerados civis, um revólver 38, é ca- paz de fazer grandes estragos. Este calibre produz impacto capaz de derrubar homens acima de 80 quilos. Segurança pública é uma ciência e não pode ser usada para fins políticos, pois os resultados serão sempre desastrosos.
  4. 4. Niterói 18/09 a 03/10/15 www.dizjornal.com 4 Informes Expediente Edgard Fonseca Comunicação Ltda. R Otavio Carneiro 143/704 - Niterói/RJ. Diretor/Editor: Edgard Fonseca Registro Profíssional MT 29931/RJ Distribuição, circulação e logística: Ernesto Guadelupe Diagramação: Eri Alencar Impressão: Tribuna | Tiragem 16.000 exemplares Redação do Diz R. Cônsul Francisco Cruz, nº 3 Centro - Niterói, RJ - Tel: 3628-0552 |9613-8634 CEP 24.020-270 dizjornal@hotmail.com www.dizjornal.com Os artigos assinados são de integral e absoluta responsabilidade dos autores. D! Nutrição clara.petrucci@dizjornal.com | Instagram: Clara PetrucciEdição na internet para Hum milhão e 700 mil leitores Emoções Pra Fora ou Comida Pra Dentro? E ste é um assunto muito delicado e presente em grande parte da popula- ção nos dias atuais. Vivemos em função do trabalho, do di- nheiro, do cumprimento de metas. Busca- mos equilíbrio, porém utilizando o tempo de forma totalmente desequilibrada. Ok... Isso faz parte de capitalismo, mas, daí você deixar completamente de lado a sua saúde, seus momentos, sua vida, por isso não dá! Guardamos muitos sentimentos por falta de tempo e falar deles, descarregar; por não poder falar para o chefe exatamente o que gostaria, por não saber como colocar pra fora, por vergonha,... E desta forma com- pensamos em alguma coisa, e muita gente “desconta” na comida. Somos cobrados constantemente e muitas vezes colocamos a comida como um “cala a boca” de prazer momentâneo para continuar no piloto au- tomático da vida. Pare! Você não terá como voltar no tempo, certos estragos são irreversíveis. Vou tentar sugerir alternativas, vias para to- das essas emoções serem canalizadas antes que virem uma coxinha com catupiry ou uma panela de brigadeiro. Primeiro: você sabe que não precisa disso; por isso procure outra forma de extravasar. Uma atividade física, um bate papo com os amigos, meditação... Enfim, algo que gos- te além da comida. Segundo: beba um copo d’água no primei- ro momento de fome! 80% das vezes que sente fome, na verdade é sede! Seu corpo vai te enganar por uma emoção chamada ansiedade, a mais comum nos dias de hoje. Terceiro: Cuide de você. Faça suas próprias metas, uma viagem, uma trilha, realize um desejo. Canalize suas emoções para algo positivo. Sabemos que comer é gostoso, mas existem milhares de outras “gostosu- ras” no mundo e você pode experimentá- las com o “plus” de te ajudar a aliviar a tensão. Alimentação é equilíbrio e não pode ser usada como “tábua de salvação” ou remédio para nossas insatisfações. É im- portante nutrir a alma e estabilizar nosso quadro emocional. Isto feito, toda boa ali- mentação oral será bem vinda e na medida certa. Pense nisso! Distribuidora Guadalupe 25 Anos de bons serviços Jornais Alternativos - Revistas - Folhetos - Encartes Demonstração de Placas Sinalizadoras Entrega de Encomendas e Entregas Seletivas Niterói - Rio de Janeiro - São Gonçalo - Itaboraí - Magé - Rio Bonito - Maricá - Macaé eguada@ar.microlink.com.br guada@ar.microlink.com.br 99625-5929 | 98111-0289 3027-3281 | 2711-0386 (sec.elet. 7867-9235 ID 10*73448 DG Primeira Dama Visita a Pestalozzi Aprimeira dama do Estado do Rio de Janeiro, Maria Lucia Horta Jar- dim visita na próxima segunda-feira, dia 21/09, às 15 horas a Associação Pesta- lozzi de Niterói. Esta será a sua primeira visita a entidade. Vai conhecer os setores de reabilitação, especialmente o Centro de Apoio a Am- putados e a Oficina de Órtese e Prótese e a Área Educacional, que entre outras atividades, desenvolve a profissionaliza- ção de jovens com deficiência intelectu- al. Maria Lucia será recebida pelo presidente da Pestalozzi José Raymundo Martins Romeo e estará acompanhada do secretário de Saúde do Estado, Felipe Peixoto (foto). O Marco Maçônico Foi inaugurado, no dia 12 passado o primeiro Marco Maçônico de Niterói, que era um sonho de diversos membros da Ordem. Foi uma solicitação das lojas Cláudia Maria Diz Zveiter nº 147 e Ale- xandre Brasil nº191, jurisdicionadas a Grande Loja Maçônica do Estado do Rio de Janeiro. O Marco Maçônico foi autorizado pela municipalidade através do processo 24000192015 que o incorpora ao patri- mônio do município. Psicanálise e Cinema APráxis Lacaniana, escola de psicanálise, de Niterói, com o apoio do RJ (Rua Pri- meiro de Março,66- Centro, RJ) promove de 23 a 28 de setembro, às 18h, a mostra que exibe clássicos Shakespearianos adap- tados para o cinema e comentados sob a ótica da psicanálise: Shakespeare por La- can. É uma aproximação da arte através das re- ferências das obras de Shakespeare, adap- tadas para o cinema. Shakespeare é o maior dramaturgo de to- dos os tempos. Em todas as suas peças, traz com riqueza de detalhes, os jogos es- truturais estabelecidos nas trocas das rela- ções humanas. Os três filmes selecionados para este even- to são A megera domada, de Franco Ze- ffirelli, Macbeth, de Roman Polanski e A tempestade, de Julie Taymor. Participarão das mesas de debate, as psica- nalistas Iaci Torres Pádua e Isabel Martins Considera, membros fundadores da Práxis Lacaniana, a professora e diretora de cine- ma Marcela de Souza Amaral e Luiz-Olyn- tho Telles da Silva, psicanalista, membro da Biblioteca Sigmund Freud. Coordenará as mesas a psicanalista Maria Isabel Fernan- dez, também membro da Práxis Lacaniana/ Formação em Escola. Fausto e Valéria
  5. 5. Niterói 18/09 a 03/10/15 www.dizjornal.com 5 InternetLaio Brenner - dizjornal@hotmail.com Profissões Automatizadas S e você está sentado em frente a um computador, dirigindo um táxi ou fa- zendo faxina, pare por um mo- mento e pergunte a si mesmo: um robô poderia fazer este tra- balho melhor do que eu? Pro- vavelmente, a resposta é sim. O debate sobre se “as máqui- nas vão dispensar a força de trabalho humana” já não é mais coisa de filme de ficção. Exis- te uma previsão que em 2025, até um quarto dos empregos seja substituído por softwares ou robôs. Afinal, que profis- sões que estão sob ameaça? • Motoristas de táxi Motoristas de táxi ao redor do mundo vêm travando uma ba- talha com o aplicativo de carona Uber. Mas tanto o Uber quanto fabricantes de veículos e até mesmo o Google já estão buscando criar um serviço que dispense a presença do motorista. No final deste ano, táxis automatizados ORAÇÃOASANTO EXPEDITO Festa 19 de abril. Comemora-se todo dia 19 Se vc. está com algum , precisa de , peça a Santo Expedito. Ele é o Santo dos Negócios que precisam de pronta solução e cuja invocação nunca é tardia. Problema Difícil e aparentemente sem Solução Ajuda Urgente ORAÇÃO Obrigado. : Meu Santo Expedito da Causas Justas e Urgentes, socorrei-me nesta hora de aflição e desespero. Intercedei junto ao Nosso Senhor Jesus Cristo! Vós que sois o Santo dos Aflitos, Vós que sois o Santo das Causas Urgentes, protegei-me, ajudai-me, Dai-me Força, Coragem e Serenidade. Atendei o meu pedido: (fazer o pedido) Ajudai-me a superar estas Horas Difíceis, protegei-me de todos que possam me prejudicar; Protegei minha família, atendei o meu pedido com urgência. Devolvei-me a Paz a Tranqüilidade Serei grato pelo resto da minha vida e levarei seu nome a todos que têm fé. Rezar 1 Padre Nosso,1 Ave Maria e Fazer o sinal da cruz. “para que os pedidos sejam atendidos é necessário que sejam justos”. Agradeço a Santo Expedito a Graça Alcançada.Santo Expedito Dr. Helder Machado Urologia Tratamentode Cálculo Renal a Raio Laser Rua Dr. Celestino, 26 Centro - Niterói. Tels:2620-2084 /2613-1747 Clínica Atendemos UNIMED eParticular Atendimento 24H pelo tels: 8840-0001e9956-1620 vão circular pelas ruas da cidade de Milton Keynes, na Inglaterra. • Operários de fábrica Na China, humanos estão construindo robôs que eventualmente os substitui- rão. A primeira fábrica apenas opera- da por robôs está sendo construída na cidade de Dongguan e desde setem- bro do ano passado foram investidos R$ 2,6 bilhões na aquisição de robôs. O objetivo é substituir mais de 30 mil operários. • Jornalistas Cada vez mais companhias vêm ofere- cendo softwares capazes de co- letar dados e transformá-los em textos “minimamente” compre- ensíveis. Isso significa que, em um futuro próximo, as reporta- gens não serão mais escritas por jornalistas. • Médicos Robôs podem não ser os melho- res acompanhantes, mas certa- mente são capazes de analisar dados para descobrir possíveis tratamentos para doenças. E a partir de softwares desenvolvido estão ajudando a detectar cân- cer de pele em estágio inicial. Atualmente, homem e robô vêm trabalhando lado a lado na medicina, mas talvez o cenário mude no futuro, acreditam especialis- tas. Esses são apenas alguns exemplos de profissões que podem ser substituídas por máquinas. É esperar pra ver o que o futuro nos guarda. Inté!!!
  6. 6. Niterói 18/09 a 03/10/15 www.dizjornal.com 6 Edgard Fonseca edgard.fonseca22@hotmail.com Edição na internet para Hum milhão e 700 mil leitores Quem é seu Dono? E stava saindo do jornal e já passava das onze horas. Do outro lado da rua, num canto escuro e a céu aber- to percebi um movimento, que em princí- pio parecia um animal. O diferencial era um som de rádio de pilha, mas que tocava música clássica. Estava solene e contradi- tório. A Rádio MEC, possivelmente era a sintonia. Mas, que tipo de pessoa estaria num canto escuro e descoberto enquanto chuviscava, deleitando-se musicalmente? Era mais um, entre os muitos nesta cidade, que perambula durante o dia, cheira cola, toma cachaça, consegue uns trocados e a vida vai passando inutilmente. E me perguntava se naquela desolação e absoluta solidão a sintonia com a música clássica era um refinado gosto ou o rádio com defeito só pegava aquela emissora. Fiquei uns 15 minutos observando. Na- quela penumbra que meus olhos se acos- tumaram a penetrar percebi que seus ges- tos eram de inteiro desprezo pelo espaço e pela permanência. Poderia estar ali ou em qualquer outro lugar. Era todo largado num descompromisso de quem faliu e ironicamente desdenha do cobrador. Irrecusavelmente. Tenho observado a crescente linha de pobreza ab- soluta que cresce na contramão das palavras men- tirosas e aproveitadoras deste projeto de demônio mentiroso e decadente que fala que tirou não sei quantos da linha da pobreza. Certamente se refere a seus correligionários, os sindicalistas que nunca trabalharam e vivem do pro- selitismo de defesa de alguma coisa, mas que o beneficie. Niterói poderia ser chamada a cidade dos mendigos, que se ufana da quali- dade de vida. Quem afirma estas bo- bagens certamente não anda na Rua Amaral Peixoto, depois das dez horas. Basta ver o pátio do Fórum (antigo edi- fício da Secretarias). Vira uma praça de refugiados em desespero. A única coi- sa que se consome, com certeza é a cola. Todo mundo cheira para esquecer que a “Pátria Educadora e o país da in- clusão social” não é o mesmo em que eles vivem. Lá é a terra do nunca, sem firulas românticas, sem infância e com muita fome. E vêm estes governinhos de merda, com estes mentirosos compulsivos alardean- do que estamos bem. Quem está bem? Quem anda com a segurança de um sé- quito de Corolas, vidros fumê, negros como a noite e cheios de capangas ar- mados. Bem para quem… Para quem finge reduzir o salário e se beneficia da UTC e Odebrecht. Negros dias virão. É só esperar… Prêmio Nacional de Jornalismo Ambiental O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Rio de Janeiro vai lançar, no dia 24 de setembro, quinta-feira, às 10h, no Solar do Jambeiro, em Niterói, o “Prêmio Nacional de Jornalismo Ambiental Chico Mendes”, que pre- miará as melhores matérias sobre o tema ambiental, publicadas em 2015, em jornais, rádios, revistas, TVs e Redes Sociais, em veículos brasileiros. O re- gulamento prevê também a participação de univer- sitários na área de Jornalismo, que tenham matérias publicadas. A ficha de inscrição e o regulamento serão divulga- dos através de um site específico. O Prêmio de Jor- nalismo Ambiental Chico Mendes, promovido pelo Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Rio de Janeiro, foi aprovado no Congresso Nacional de Jornalistas, no Acre, organizado pela Federação Nacional de Jornalistas e conta com apoio da Nel- tur, da Rede Brasileira de Informação Ambiental e do Ariau Amazon.
  7. 7. Niterói 18/09 a 03/10/15 www.dizjornal.com 7 Edição na internet para Hum milhão e 700 mil leitores Tempo de Eleições na OAB N a edição passada publicamos uma foto de uma possível cha- pa que iria concorrer com boas perceptivas no pleito. Entretanto, O atual presidente, Antonio José Barbosa, recusado na chapa da OAB do Estado, resolveu se candidatar novamente por aqui, sob o pífio discurso de “me lança- ram outra vez”. Pelo visto, ele não quer largar este lu- gar, ou não tem outra perspectiva. Ti- nha estimulado a formação da chapa que tinha na cabeça o criminalista João Marco Genn. É claro que (João) com a dispersão da sua chapa, preferiu desistir e vai apoiar um novo nome. Antônio José, Como ficou sem o lugar de candidato a vice-presidente na chapa da situação, voltou às bases, convidou membros da chapa do João Marcos O Abel de Postas Abertas O Instituto Abel - La Salle, abriu sua portas num evento que reuniu alunos, professores, familiares e amigos. Pode mostrar todo seu con- forto das instalações, apresentou atividades que mostram e valorizam o aprendizado e a fraternidade comportamental da entidade. O Irmão Marcelo, direor da entidade, não parou um só momento atendendo a todos e estava muito feliz com o resultado da grande festa. Curso de Masturbação Feminina A creditem se quiserem. Na minha velha Bahia a evolução anda muito rápida. Agora em setembro, reunindo sexólogas, obstetras, psicólogas e fisiatras, rolou um curso inédito. A abordagem foi a masturbação feminina com direito a prática presencial. Disse a mestra: “Vocês pre- cisam ter esse poder de con- trolar o prazer, tanto na hora do sexo com seu parceiro (a) quanto em um momento seu. O curso vai ajudar para que vocês melhorem o desempenho sexual com conhecimen- to e treinamento”. E a médica e sexologa disse: “Não adianta somente ouvir e não praticar. A mulher precisa se conhecer e isso só será possível com a prática da mastur- bação, com o toque. E é por isso que eu prescrevo muitos “brinquedinhos” para minhas pacientes”, contou. Está programado para breve um ou- tro curso. Desta vez será sobre a prá- tica do sexo anal. É a Bahia na frete e a esta altura, atrás também. Conheci um crítico de cinema que di- zia a frase que melhor definiu a Bahia: “ a Bahia é a mistura de esperma com água benta”. E disse... para integrar seu time; espalhou cada um para lados diferentes e está aí novamente. Não que ele tenha feito, nestas muitas gestões, um mau trabalho. Fazer esta afirmação seria leviano, mas estagnou na mesmice conveniente do po- der. A OAB de Niterói está na hora de oxige- nar, respirar uma nova turma, principalmente que priorize o advogado e a função. Que faça o papel de defensor da classe. Do jeito que está, tem muita pompa, amigos juízes e desembar- gadores, mas tão amigos, homenageados que a entidade só fala baixinho e acanhada. Bem ao estilo de que a dirige. Está aí as candidaturas de Cláudio Viana e do jovem Fuscaldo. Sangue novo, gente de bem. Pode muito bem representar a classe e dar um impulso natural e sem subserviências profissio- nais. Advogado é advogado e deve se colocar, assim com se colocam bem os representantes do MP, dos juízes e desembargadores. E boa sorte para renovar e trazer inovações, e que se ouça bem o que se fala! Irmão Marcelo ... diretor do Instituto Abel-La Salle com sua equipe João Marcos Genn Claudio Viana Ulisses FransceschiJulio Cerino
  8. 8. Niterói 18/09 a 03/10/15 www.dizjornal.com 8 Renda Fina Aniversariantes da Edição Ivone Marcolini Emmanuel Nazar Lilian Monteiro Matilde Pombo Hegas Zulu Edição na internet para Hum milhão e 700 mil leitores "Rabiscos da alma" de Mário Sousa União de Mariana e Alexandre Inauguração do Barber Shop Paulo Robert, Paula e Joemir RamosMariana Barbosa e Alexandre Carvalho A Exposição "Rabiscos da alma", desenhos e pinturas, do jornalista e artista plástico Mário de Sousa, ficará aberta ao público até dia 2 de outubro, das 10 h às 18 h, no Espaço Cultural Glia, Rua Dr. Nilo Peçanha, 142, Ingá. Na foto: diretora da Glia, Ana Paula Gester, Mario de Souza e sua mulher, Simone. O curador da Exposição Paulo Roberto Cechetti, Silvio Lessa e Mário de Sousa Julio Cerino Julio Cerino Leo Caldeira
  9. 9. Niterói 18/09 a 03/10/15 www.dizjornal.com 9 Conexões erisveltonsantana@gmail.com E! Games dizjornal@hotmail.com Jêronimo Falconi Ecologia In Game Módulo PB R$ 240,00Por inserção ou 12 inserções por R$ 2.590,00 em 6 mensais de R$ 432,00 Anuncie Aqui N ão é segredo para nin- guém que a água do planeta está acabando, e para conscientizar as novas gerações, um grupo de alunos e professores da Faculdade de Tecnologia (Fatec) de Carapi- cuíba, no interior paulista está desenvolvendo um jogo que en- sina crianças a economizar água e fazer consumo consciente dos recursos hídricos. No game (que deve ficar pronto até o fim deste ano) o jogador depara-se com uma série de missões que incluem lições sobre o uso responsável da água, desde encontrar formas mais econômicas para lavar o carro até abrir a torneira apenas pelo tempo necessário. O jogo tem cerca de 50 missões. “Há de- safios como coletar corretamente a água da chuva e alertar moradores de uma ci- dade sobre o desperdício do recurso hí- drico”, explicou o professor do curso de Jogos Digitais da Fatec e um dos respon- sáveis pelo projeto. Além de dicas sobre consumo susten- tável, o jogo também aborda a questão da limpeza e poluição da água. Uma das missões, por exemplo, é encontrar alter- nativas para uma fábrica emitir menos poluentes e dejetos no meio ambiente e nos rios. O uso de agrotóxicos na agricultura tam- bém é abordado no jogo. “Quando o per- sonagem sai da cidade e vai para o campo, ele tem o desafio de reduzir a quantidade de agrotóxicos numa plantação próxima a um lago”, explica um professor da Fatec. O jogo também funciona em conjunto com outros aplicativos, como um que calcula a quantidade consumida de água de acordo o número de voltas na torneira e quanto tempo ela fica aberta. Segundo os desenvolvedores, o jogo será dirigido a crianças entre 6 e 12 anos, mas a ideia é também estender para o ambien- te fora da escola. A proposta é também oferecer versões do game para computa- dores, celulares e tablets, podendo estar disponível para downlo- ad em smartphones com sistemas IOS e Android. E uma ação muito sig- nificativa e que certa- mente atingirá não só as crianças como também todos adultos em seu círculo de convivência. É mundo virtual influen- ciando o mundo real e vice-versa buscando melhor a nossa vida. Até a próxima! Ciclovias e a Falta de Ordem É claro que concordamos que a bicicleta é o meio de transporte mais conveniente para as grandes cidades. O problema é que aqui em Niterói ainda não existem regras que regulem o uso das bi- cicletas, e nós, enquanto pedestres, ficamos a mercê de alguns ciclistas malucos. Não respeitam nem a nossa idade e os cabelos brancos. Como as ciclovias são mal feitas e em alguns lugares são perigosas, ficamos levando sustos, quando não somos atropelados. Protesto contra a falta de ordem e educação de certos ciclistas. Se a prefeitura não impuser ordem, isso vai virar um problema que não tem tamanho. Tiros no Atacado Pode parecer excesso de medo, mas ninguém aguenta mais. No início da semana passei na Es- trada Amaral Peixoto, na altura do Caramujo, o tiroteio comeu feio. No Centro, próximo a entra- da da Ponte ouço tiros e nem sei de onde estão vindo. Em Icaraí, durante a noite o pau come. Di- zem que o barulho dos tiros vêm do Vital Brasil. Em São Francisco, onde moro, é pior. Na Grota e na subida da Cachoeira, os tiros se ouvem como se estivessem dentro de casa. Afinal, onde vamos parar. A PM tem agido com rigor e a bandidagem responde com violência. E nós como ficamos? Quem vai tirar a bala premiada? Rota de Aviões Acho que mudaram a rota dos aviões. Ultimamente no Jardim Icaraí, tenho ouvido barulho de aviões que não nos deixam ouvir nada. É tanto barulho que parece que voam baixo. A nos- sa paz já está tão conturbada e ainda arranjam uma rota de aviões na nossa cabeça… Toda hora passa um. Alguém pode gritar junto comigo para ver se mudamos a rota? Não sei para onde vão, mas antes não passavam por aqui Que seja lá pelo meio do mar. Tem que ser na nossa cabeça?
  10. 10. Niterói 18/09 a 03/10/15 www.dizjornal.com 10 Fernando Mello - fmelloadv@gmail.com Fernando de Farias Mello ATENÇÃO PARAA MUDANÇA Novos e-mails do Jornal Diz Redação dizjornal@hotmail.com | contato@dizjornal.com Editoria edgardfonseca22@hotmail.com Fernando Mello, Advogado www.fariasmelloberanger.com.br e-mail: fmelloadv@gmail.com Brasília Rubra Q uando estive em Brasília, com toda sinceridade, tive um frio na espinha ao conhecer o Palácio do Planalto. Por fora, claro. Fiquei com os meus pensamentos girando em alta velocidade. Sim! Estava em Brasília, cidade que foi construída para abrigar os três poderes. Colocaram os poderes distantes, muito lon- ge do povo. Foi uma estratégia com esse intuito, mesmo. Brasília está lá, aquele avião repousando no Planalto Central, se fazendo de boba e fin- gindo que administra o país. Toda Nação precisa de um poder central, claro, e Brasília vive esse papel, hoje de for- ma melancólica. Aliás, Brasília deve ser vista com o uma cidade cujas coisas que de lá partem nos causam náuseas e cólicas. Pretendo não ser aquele que escreve para reclamar 100%, mas aturar quietinho tudo que está sendo feito lá no Planalto Central me parece uma forma de omissão. Brasília, na minha visão, é o local onde atualmente funciona uma fábrica de ideias ruins e cujos resultados são, em sua enorme maioria, para prejudicar o cida- dão. Poderes de uma Nação que pre- judicam o povo o tempo todo, deveriam ser expurgados porque não representam mais os anseios da nação. Aliás, devem-se respeitar os re- sultados das eleições. Já escrevi sobre isso aqui. Dilma deve go- vernar até o final. Principalmente agora, que a crise está chegando à sua grande massa de eleitores que votou na esperança da man- tença das “Bolsas” isso e aquilo. Sem sofrimento, não há como melhorar qualidade de voto. Mas, do jeito que está, fica difícil! Vemos Brasília sob o comando do Eduardo Cunha, que desde- nha dos outros poderes, negocia cargos e condi- ções. Ele está lá, em Brasília, gastando a sua saliva quase venenosa em ameaças veladas, como se representasse a população. Por isso, senti um frio na espinha quando olhei para o Palácio do Planalto. Des- culpem os heroicos brasi- lienses, mas Brasília é um lugar sem esquinas onde o povo sofre e o poder anda de chapa branca, digo, pre- ta. Brasília ficou para trás do tempo e longe, muito lon- ge, dos anseios de honestidade, correção e sentimento. Ordem e Progresso fugiram do Distrito Federal. Brasília, hoje, está como Eurico Miranda, presidente do Vasco. Prepotente, fala e faz o que quer. Deu no que deu e so- frem os vascaínos. Para não chamar de demodé, esse tipo de administrador está total- mente fora da realidade atual e é um mal para todos. Esse tipo de atitude, típica de Lula, Maduro, Cristina Kirchner, Correa, Evo Morales, e “os Castros”, levam sofrimento e subdesenvolvimento a todos. Voltando à Brasília, entrei no prédio do Supremo Tribunal Federal. Fui muito bem recebido, como to- dos os advogados o são, aliás. O poder judicial está nas paredes, nas cadeiras, mesas e no rosto dos seus funcionários. O STF, criado para defender e pro- teger a Constituição. Hoje também funciona como um micro Legislati- vo, suprimindo os vazios legais e leis imperfeitas emanadas do Con- gresso Nacional. Brasília, hoje, é um carro velho, que só pega empurrado e está pintada de vermelho. Lamentavelmente... Avise a todos os seus grupos O Alô Alerj chegou no WhatsApp. Adicione nosso número: (21) 98890-4742 O Alô Alerj agora está também no WhatsApp. Envie denúncias, dúvidas ou reclamações. Depois, a gente acompanha a solução com os órgãos responsáveis. Se preferir, disque 0800 022 0008 e fale pelo telefone. Alô Alerj no WhatsApp. Nossa melhor resposta é o seu problema resolvido.
  11. 11. Niterói 18/09 a 03/10/15 www.dizjornal.com Pela Cidade 11 Edição na internet para Hum milhão e 800 mil leitores Célio Erthal Rocha na Academia Fluminense de Letras Ojornalista, escritor e defensor público Erthal Rocha tomou posse na cadeira nº 27 da Academia Fluminense de Letras, em Niterói, sucedendo a Alberto Francisco Torres, falecido em 1998. Ao iniciar sua oração o novo acadêmico relembrou as figuras dos poetas Luiz Pistarini, seu Patrono, e Gomes Leite, 1º ocupante da cadeira. Exaltou, ainda, a trajetória de seu predecessor Alberto Torres como advogado, homem público e jornalista. O acadêmico Sávio Soares de Sousa fez a saudação ao novo imortal, amigo de infância e colega no jornal O Fluminense, enfatizando seu talento. Erthal é autor dos livros "Um Olhar sobre o Ministério Público Fluminense" e "Jornalismo, Política e Outras Paragens". Emenda Sonhada O vereador Bruno Lessa (foto) preo- cupado com o crescente número de secretarias Municipais e outras com o mesmo status, que já atingem meia centena, está propondo uma emenda que reduz e dá freio a indiscriminada criação de secretarias com o claro objetivo de abrigar ou contemplar aliados políticos do prefei- to. O custo desta engrenagem com caráter eleitoreiro é imenso em nada lembra imen- sa crise que passa o país, causada pelo Par- tido dos Trabalhadores, coincidentemente o mesmo partido do prefeito. O conciso texto da emenda diz: Insere o ar- tigo 49-A na Lei Orgânica Municipal, com a seguinte redação: Art. 49- A - A lei disporá sobre a criação e extinção de Secretarias e órgãos da administração pública. - I - O número total de Secretários não poderá exceder a 20 (vinte). II - Consideram-se Secretários todos aqueles previstos em lei específica, nome- ado em símbolo SM na administração municipal. - III - Fica vedada a criação de cargos com prerrogativas, garantias, vencimentos, vantagens e direitos equivalentes aos de Secretário Municipal. - IV - Fica vedada a utilização do cargo de Secretário Municipal - Símbolo SM - com outra nomenclatura. Coerentemente esta emenda deveria ser aprovada por tratar da proteção do erário munici- pal. Mas, como a base de sustentação do prefeito é maioria, só faz o que ele determina e dificilmente esta emenda passará. Ficará o dever cumprido do vereador Bruno Lessa, mas a emenda será apenas sonhada. Pelo menos na atual circunstância. Eleição do Conselho M eu nome dela é Iracilda Maria da Sil- va (foto), moradora nestes últimos 20 anos do Engenho do Mato, Niterói/ RJ. É formada em Pedagogia e pós-Graduada em Administração, Supervisão e Orientação Educa- cional. Trabalhou na Associação das Empresas da Região Oceânica (AERON), no Haras Clube São Sebastião e na TV a cabo Canal 36 da Net; fez trabalho educacional voluntário na Igreja Meto- dista do Engenho do Mato, Instituições localiza- das no Engenho do Mato e na escola Remanso Fraterno em Várzea das Moças. Ela acredita que nós somos parte de um todo, na sua singularidade, nos valores morais. Neste contexto, ela precisa do apoio de todos os ami- gos eleitores da Região Oceânica para realizar um trabalho de qualidade, respeito e com dignidade no atendimento, como compete ao conselheiro tutelar com amparo legal na Lei Federal n° 8069/90 Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Desta forma sugerimos que no dia 04 de outubro, das 08:00 às 17:00h, votem 32 para conselheira tutelar da Região Oceânica de Niterói, Conselho Tutelar II, para somar a pres- tação de serviços de atendimento a comunidade da criança e do adolescente dos bairros: Cafubá, Piratininga, Camboinhas, Itaipu, Itacoatiara, Jacaré, Engenho do Mato, Ititioca, Sapê, Largo da Batalha, Maceió, Cantagalo, Badú, Matapaca, Maria Paula, Vila Progresso, Muriqui, Rio do Ouro e Várzea das Moças. Romário Recebe Título de Cidadão Niteroiense No próximo dia 25, às 18 horas, no plenário da Câmara de Niterói, o senador da República e ex-jogador de futebol Romário de Souza Faria (foto) vai receber o Título de Cidadão Niteroiense, por iniciativa do vereador Andrigo de Carvalho (Solidariedade). Romário, ídolo do Flamengo, Vasco, e América, fez parte da seleção brasileira que foi tetracampeã em 1994, nos Estados Unidos. Nasceu em janeiro de 1966, na comunidade do Jacarezinho, subúrbio do Rio de Janeiro. Romário, apontado como craque dentro e fora do campo, foi eleito deputado federal em 2010 pelo PSB, com 146.859 votos. Por sua trajetória e luta, Romário figura hoje como um dos grandes nomes da cena política fluminense. Sergio Gomes Sergio Gomes Ulisses Franceschi Mânia, Erthal Rocha e Matilde Conti
  12. 12. Niterói 18/09 a 03/10/15 www.dizjornal.com Em Foco 12 Edição na internet para Hum milhão e 800 mil leitores Estratégia de Combate à Dengue, Chikungunya e Zika Vírus da SES Parceria com a Secretaria de Estado de Educação cria revista da Luluzinha Teen com dicas de prevenção às doenças e capacita alunos para atuar na luta contra o Aedes aegypti A Secretaria de Saúde do Estado ini- ciou a nova estratégia de combate à proliferação dos mosquitos trans- missores da dengue, chikungunya e zika vírus, numa parceria com a secretaria de estado de Educação. Entre as ações estão o lançamento da revista em quadrinhos da Luluzinha Teen e sua Turma com conteú- do temático para a prevenção, e a criação do Time Jovem Dengue, que vem capaci- tando alunos da rede estadual de saúde para se tornarem multiplicadores na luta contra os focos do mosquito Aedes aegyp- ti, que é o transmissor das três doenças. Serão 731 mil exemplares da revista em quadrinhos para as 1.290 escolas da rede estadual. Já a capacitação pretende dissemi- nar a importância da prevenção às doenças, buscando promover mudanças de hábitos e culturas a médio e longo prazo. O secretário de Saúde do Estado Felipe Peixoto inaugurou a campanha interagindo com alunos e professores da Rede Pública, pedin- do o empenho aguerrido, considerando o risco destas doenças, que são contidas e combatidas com meios de prevenção. Secretário de Saúde do Estado Felipe Peixoto abre os trabalhos do Evento 10 minutos contra a Dengue Secretário Felipe Peixoto distribui certificados aos alunos voluntários

×