Diz95

226 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
226
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Diz95

  1. 1. Diz: Todo Mundo Gosta. Niterói 26/10 a 09/11/13 Edição Online para Hum Milhãode leitores Jornal Plural Ano 05 Nº 95 1ª Quinzena de novembro de 2013 Estava Escrito? Pág. 03 Zona Sul, Oceânica e Centro de Niterói B a r b a r a T h u l e r * P r o d u ç ã o : R a y a n e M a r i n h o * f o t o: J u l i o C e r i n o www.dizjornal.com Diz O jornal Diretor Responsável: Edgard Fonseca Impressos com distribuição gratuita:16.000 Exemplares
  2. 2. Cultura Edição na internet para 900 mil leitores 2 Niterói 26/10 a 09/11/13 Paulo Roberto Cecchetti prcecchetti@ig.com.br www.dizjornal.com DIZ pra mim... (que eu conto) - O acadêmico das academias Brasileira e Niteroiense de Letras, Marco Lucchesi, lança seu novo livro “O bibliotecário do Imperador”, dia 19 de novembro, 3ª feira, às 17 horas, no Instituto Italiano de Cultura (Av. Presidente Roosevelt, 1063 - São Francisco). Na ocasião, o acadêmico fará uma palestra em homenagem aos 90 anos do Cenáculo Fluminense de História e Letras. Im-per-dí-vel! - A presidente da ANE-Associação Niteroiense de Escritores, Sissa Schultz, recebe a medalha Leila Diniz, dia 25 de novembro, às 18 horas, na Sala de Cultura Leila Diniz (Rua Heitor Carrilho, nº 81 - Centro). - Renata Cândido lança o livro “Sob a pele”, dia 28 de novembro, 5ª feira, às 18h30, no Espaço 29 (Rua Moreira Cesar, 29 - Icaraí). - A BPN-Biblioteca Pública de Niterói (Praça da República, s/n - Centro) promove, dia 21 de novembro, às 16h30, o lançamento do livro “O dia em que a guerra acabou”, de José Correa da Fonseca. - A ANL-Academia Niteroiense de Letras promove, dia 20 de novembro, 4ª feira, às 17 horas, o projeto “Música na Academia”, com o tema “Vinicius rumo à imortalidade”. O evento, com apresentação do confrade Lauro Gomes, têm participações de Oswaldo Siqueira (voz e violão) e Sandro Rebel. - Show no Solar do Jambeiro (Rua Presidente Domiciano, nº 195 - Ingá), dia 20 de novembro, às 19 horas, reúne artistas que gravaram para Niterói Discos. O evento é parte das comemorações dos 440 anos da cidade. Entrada franca. - O escritor Aguinaldo Ramos convida para o lançamento do seu livro “2012...é o fim!”, dia 1º de dezembro, domingo, a - O fotógrafo Frederico Figueiredo apresenta a exposição partir das 10 horas, dentro do projeto cul“Pegadas”, no Museu do Ingá, até 18 de janeiro de 2014. tural “Escritores ao ar Livro” (Praça Getúlio Vale conferir! Vargas - Icaraí). Anna Carolina Peret annaperet@gmail.com A lém de acompanhar filmes, gosto de acompanhar carreiras. Vou ao cinema com todo prazer para assistir a uma película cujo livro amei. Porém, também me sinto extremamente instigada a pagar o ingresso, quando um dos atores ou o diretor me chama a atenção. E essa situação não raro acontece. Brinco, inclusive, que “sigo” a filmografia de alguns profissionais, pois estes são fantásticos. Não sigo suas “biografias” – atualmente, tão questionadas por uma possível censura. Além do mais, não sou tiete e não gosto da ideia de idealizar uma determinada pessoa, pois, acredito piamente que ninguém é perfeito. O que eu tento acompanhar é a carreira, as escolhas com relação aos filmes rodados, etc. E este comentário vem a calhar, uma vez que uma das estreias reflete bem este meu impulso pelos atores e diretores em si. “Capitão Phillips” (“Captain Phillips”, no original) foi, talvez, um dos filmes que mais prendeu minha atenção em 2013. Ok, o ano ainda não acabou... Entretanto, não tenho dúvidas que, no que tange o nível de tensão, poucas películas conseguirão alcançar este efeito. Vale inclusive dizer que assisti à película sabendo do final – o que não prejudicou definitivamente a minha apreensão, nem a minha atenção à narrativa. Muito provavelmente, por dois motivos em especial. Primeiro, admiro o trabalho do diretor Paul Greengrass. Para quem não sabe, foi ele quem dirigiu três fan- Ultrarrealismo tásticos filmes de ação protagonizados por Matt Damon: “A Supremacia Bourne”, “O Ultimato Bourne” e “Zona Verde”. Segundo, Tom Hanks apresenta, mais uma vez, uma atuação impecável, já cotada para uma sexta indicação ao Oscar. O filme é uma adaptação de “Dever de Capitão” (“A Captain’s Duty”, no original), livro escrito pelo Capitão Richard Phillips que, em 2009, teve seu barco sequestrado por piratas Somali e acabou resgatado pelas forças navais dos EUA. Uma das questões mais interessantes é que a câmera de Greengrass não deixa que a produção seja somente uma tensa sequência de troca de tiros, se resumindo a um blockbuster qualquer. O diretor consegue imprimir “tutano” não só nas cenas de conflito, mas também na história. É um trabalho ultrarrealista. Nada é gratuito. Greengrass, com certeza, já percebeu que sair do trivial é fundamental para não correr o risco de fazer “mais do mesmo”. Seu esmero é bastante reconhecido: já ganhou o Urso de Ouro no Festival de Berlim, em 2002, por “Domingo sangrento” e concorreu ao Oscar com “Voo United 93”, em 2006. Além disso, a sua escalação dos atores que interpretam os criminosos não poderia ser mais acertada. Os quatro bandidos principais não são atores e são somalis. Greengrass os encontrou através de anúncios na TV. Eles tiveram seis semanas para aprender a nadar e a pilotar barcos. Todo esse esforço deixa clara a tentativa de retratar na telona o realismo, o que fez com que o diretor também não permitisse o encontro prévio entre os atores da tripulação do navio e os do grupo de piratas até o momento em que a embarcação é dominada. Além disso, mais da metade do filme foi gravado durante dois meses vividos em mar aberto, ou seja, os atores conviveram com a hostilidade do espaço, outrora vivida pelos personagens, o que conferiu ainda mais veracidade. Além do enorme talento percebido na direção, é impossível ficar ileso ao magnetismo da performance de Hanks. O ator, que já arrematou duas estatuetas do Oscar em suas cinco indicações, poderá, este ano, levar para casa mais um prêmio. Hanks já possui em sua estante condecorações da Academia por seu trabalho em “Filadélfia” e “Forrest Gump”. O ator já estrelou filmes bem fracos e teve seu desempenho questionado quando gravou “Larry Crowne - O Amor Está de Volta”, “A Fogueira das Vaidades” e “Matadores de Velhinhas”, por exemplo. Por outro lado, tirou o fôlego do espectador em produções como “Estrada para a Perdição”, “O Resgate do Soldado Ryan” e “Náufrago”. Sua versatilidade é incrível, assim como sua entrega aos mais variados papéis. Não dá pra perder “Capitão Phillips”. E não digo isso apenas por ser uma “caçadora de filmografias”, nem simplesmente por admirar o trabalho de Greengrass e Hanks. A produção tem seus méritos por si só, garantindo diversão, tensão, ação e emoção. Uma soma de talentos e boas intenções que deu certo. Muito certo! Bom filme!
  3. 3. 3 Niterói 26/10 a 09/11/13 Documento Escrito nas Estrelas Edição na internet para 900 mil leitores dizjornal@gmail.com Introdução ao Pensamento Não é segredo que as “velhas formas de se fazer política” já não funcionam mais. Todas as antigas e usuais manipulações, os tapinhas nas costas, riso falso e os abraços sem alma já não encantam mais. Estamos numa encruzilhada decisiva e as mudanças não estão pedindo licença para passar. A classe mais afetada e, consequentemente, mais engajada é a classe média. Tem mais instrução, paga mais impostos e todos os “achatamentos e penitências” são descarregados nesta gente que está no meio deste imbróglio criado pela manutenção da casta corrupta petista e convenientes aliados. A banda podre da política se aliou aos milionários e poderosos, oferecendo benesses e proteção para as trapaças. Entregaram o Brasil para os banqueiros usarem como um parque de diversões e incentivaram e aplaudiram “inventos” como Eike Batista. Distribuíram uma espécie de “ração política escravizadora”, que vão dos pseudos benefícios populistas dos PACs, bolsas de toda espécie, dominando pela boca e pela mente a grande camada de pobres e miseráveis brasileiros. No meio deste tripé de opressão fica a classe média, pagando a conta de tudo, enquanto eles se locupletam, fazem chantagens e perseguições impiedosas, usando o aparato estatal e os artifícios legais da máquina. Um engenhoso projeto de poder que tende para o autoritarismo e totalitarismo. Mas, eles avançaram por absoluta falta de articulação das oposições, que acostumadas aos velhos formatos, se dividiram, se fracionaram e se enfraqueceram. Regionalizando o Projeto O PT tomou o poder em Niterói. É claro que uma grande e avassaladora máquina foi montada. Eles imaginavam ter que enfrentar uma outra máquina, desgastada por acidentes de percurso, mas, ainda dona da maioria dos corações niteroienses. Mas, o PT venceu na divisão de forças, na ambição desmedida e quem sabe, em até acordos mal feitos e mal riscados. Numa guerra não se pode abrir mão de grandes aliados. A gloriosa e pragmática legenda do PDT de Brizola e Darcy Ribeiro, em Niterói, tinha um líder, que na pujança de um primeiro governo de inteira aceitação de todos, multiplicou lideranças e transformou a baixa estima, antes existente, numa sensação de “orgulho de ser niteroiense”. Qualidade de vida, brilho na artes, saúde de primeiro mundo, escolas multiplicadoras, CIEPs na base do povo, sensação de segurança e prazer de viver numa cidade adorável. Foi um tempo de inegável harmonia, que desenvolveu distorções e desencontros, mas, no calor do sentimento maior de fraternidade, criou-se o famoso “Caso de Amor”. Um jargão publicitário e de profundidade política e social. A vida é eco da própria vida, e se repete. Não se esquece um grande amor com tanta facilidade. Discutindo a Prática Tínhamos uma política plural na cidade de Niterói. Uma indiscutível liderança do PDT, mas, era permeável o debate e a discordância. Todos seguiam sem absolutismo e a voz de Beth Carvalho, embalava a sensação de troca de chumbo, quase carinhosamente. E chumbo trocado não dói... Este bloco está desfalecendo e urge a necessidade de revitalizá-lo. Preconizamos que o PDT só se reergueria se o grupo do Jorge Roberto Silveira retomasse o partido. Não estávamos fazendo uma escolha de preferência. Estávamos vaticinando uma possibilidade irrecusável. O que aconteceu: disputas internas, divisões e dissidências. Houve um êxodo do grupo do vereador Gallo, com destino ao novo PROS. Uma única chapa, liderada pelo secretário de Estado Felipe Peixoto, “venceu” as eleições. Um número muito precário de militantes, considerando os tempos áureos do PDT que conhecíamos. E lá estava o ex-prefeito Jorge Roberto Silveira, que num discurso conciliador, disse aceitar a liderança do novo presidente, o jovem e ambicioso Felipe Peixoto. Lembramos dos tempos da presidência de Eva Ramos, que com Felipe Peixoto sempre teve uma relação de “fio da navalha”. Muitas vezes atritada e contornada pela experiência e magnânima fraternidade da saudosa Eva Ramos. Se ela ainda estivesse entre nós, certamente neste momento de transições, o partido não teria perdido mais da metade da sua bancada municipal. Faltou articulação e experiência a Felipe Peixoto, que com as derrotas recentes, deve aprender a não abrir mão de aliados como Jorge Roberto Silveira, como fez na recente eleição para prefeito, numa equivocada avaliação, de que ganharia de qualquer forma, apenas com os seus “absolutos raciocínios e dotes de grande estadista”. Faltou-lhe a faculdade da audição. Caminhou célere e açodadamente, com arroubos de príncipe das Astúrias, em direção a uma melancólica derrota por muito poucos votos. Entretanto, os aproximados 30% dos votos que obteve do eleitorado total, não o credencia seguramente para uma vitória para deputado Federal, especialmente por não ter exercido na quase totalidade o mandato de deputado Estadual, que o eleitorado de Niterói lhe legou; somente terá oportunidade de exercê-lo quando se desincompatibilizar do magnífico cargo de secretário, do não menos magnífico governador Sergio Cabral, campeão absoluto em rejeição política e social em todo Estado do Rio de Janeiro. Felipe Peixoto escolheu o caminho mais difícil. Acreditou que os 38 cargos da sua Secretaria, o convívio estreito com o governador, uma proximidade como o ministro Marcelo Crivella e um eventual aceno da Presidente Dilma o consagraria. Ledo engano. Acabou atritando com o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, conquistou oposições no interior do Estado, como na cidade de Angra dos Reis e acredita em reconquista do voto perdido como um passe de mágica. Os Aliados com Dificuldades No momento da transição dos partidos, o PPS, o mais próximo aliado do PDT, também sofreu baixas. Na bancada municipal de Niterói, dos 3 vereadores eleitos, 2 se retiraram e ainda um suplente bem votado, que foi o ex-vereador João Gustavo. Perdeu, inclusive, a condição de comando da Câmara dos Vereadores, pois o vereador Paulo Bagueira empreendeu voo próprio. Estas avarias atingem o deputado Estadual Comte Bittencourt, presidente estadual do partido, mas, com sua base maior em Niterói. Comte foi, até então, um aliado de Jorge Roberto Silveira de primeira linha, gozando do privilégio e poder de mando em várias secretarias do governo Municipal. Comte Bittencourt sempre correspondeu a confiança depositada pelo prefeito Jorge Roberto, e era declaradamente o preferido do prefeito na disputa para sua sucessão. Felipe Peixoto resultou preferido do partido e Comte ficou fora da disputa; que com o apoio de Jorge Roberto, certamente o destino da eleição teria sido outro. A fatia do eleitorado de Comte Bittencourt é considerada a do “voto de qualidade”, e por consequência o voto pensante. Estes últimos, desastrados e repetidos fatos políticos no Brasil, criaram nesta massa votante uma tendência perigosa , que é a de votar contrariando o estado vigente ou a adesão ao deplorável voto nulo. Estes indesejados fatos políticos, não provocados por Comte, ainda assim poderão incidir numa perda de densidade deste eleitorado. Os esforços e os projetos do deputado são firmes e de acordo com as obrigações de um parlamentar de qualidade. Entretanto, a emocionalidade do eleitorado, por tornar-se reativo, poderá comprometer a quantidade de votos necessária para sua reeleição. Manutenção do Bloco de Oposição Esta vitória municipal do PT poderá fazer um estrago ainda maior se não fizer a união destas lideranças. Se não for feito um bloco de resistência, unindo todos, independente das divergências e predileções pessoais, poderão ser varridos do mapa político da cidade e do Estado, por consequência. Mas, não bastará uma tímida participação de Jorge Roberto Silveira, quando todos repetem que Jorge é “um grande eleitor”. É fato que o seu apoio explícito ajuda, mas não reverterá a atual situação. O recurso derradeiro, para a consolidação do retorno ao comando político da cidade e, acima de tudo, garantir a vitória eleitoral de todos, é a volta triunfal de Jorge Roberto Silveira ao cenário político do grupo e do Estado. Embora ele tenha repetidamente afirmado que estaria se retirando da política e que não www.dizjornal.com Jorge Roberto Silveira mais seria candidato a nenhum cargo, independente dos apelos familiares que clamam pelo seu afastamento, a solução possível e redenção deste grupo passa pela imediata costura e consolidação da candidatura de Jorge Roberto Silveira ao Senado Federal. E por que o Senado? Deputado Federal seria uma candidatura líquida e certa, mas, colidiria com as pretensões do jovem Felipe Peixoto. Seria uma concorrência desigual e talvez complicasse para Felipe. Deputado Estadual, colidiria com Comte Bittencourt, a quem ele, como bom aliado, deseja ajudar. E quem mais teria densidade política para disputar um cargo único, como o do senado? Apenas Jorge Roberto Silveira, que nasceu na política e certamente este “vírus” necessário jamais o deixará. E o futuro? O que reserva para ele? Uma predestinação escrita nas estrelas? Ele já foi candidato a este cargo e embora não tenha sido eleito, teve uma retumbante votação, que passou de mais de dois milhões e quatrocentos mil votos. Esta é a solução de todos os problemas. Garantirá a eleição de Comte Bittencourt e de Felipe Peixoto, e certamente ainda cabe mais gente neste bloco. A cidade não esqueceu Jorge Roberto, apesar dos acidentes de saúde e dificuldades do último governo. O “Caso de Amor” pode e deve ser reeditado para o próprio bem da cidade. Jorge Roberto tem capilaridade na baixada Fluminense e em todos os municípios vizinhos. Caminhará vitorioso, pelo Norte Fluminense, de onde se origina a sua família, e terá a Região Serrana como aliada. Esta é a candidatura necessária a redenção desta cidade. A única questão, que deverá ser resolvida ao longo do processo será: com que candidato ao governo caminhará Jorge Roberto Silveira? Os atuais candidatos já postos na disputa, irão se digladiar ao extremo e os danos serão evidentes e contundentes. Uma possível e desejável aliança seria a candidatura do deputado Miro Teixeira, candidato ao Governo do Estado, que incidiria numa aliança com o PROS, com o apoio de Marina Silva e Eduardo Campos do PSD. Tudo limpo e tudo renovado. Restará apenas a vitória.
  4. 4. www.dizjornal.com D! Nutrição Informes Edição na internet para 900 mil leitores enatão do Quilombo (PSOL), liderança da comunidade do Quilombo do Grotão, localizado no Parque Estadual da Serra da Tiririca, assumiu a cadeira na vaga temporária do vereador Paulo Eduardo Gomes (PSOL), que se encontra viajando. O líder quilombola, que ficará na Câmara durante o mês de novembro, justamente o mês da Consciência Negra, promete combater o racismo na cidade e tomar iniciativas que ajudem a valorizar o negro na sociedade. O primeiro Projeto de Lei apresentado por Renatão propõe criar penalidades para estabelecimentos e entidades que cometam atos de racismo. N a quarta-feira, 13 de novembro, a tradicional Orquestra La Salle subiu ao palco do Teatro Municipal de Niterói para a gravação ao vivo de seu terceiro CD. A orquestra, composta apenas por alunos do La Salle Abel, é considerada a mais antiga atividade cultural da escola e permanece sob a regência da mesma família desde o início, quando foi criada pelo já falecido maestro Pedro Motta. Chamava-se Orquestra Típica de Ritmos La Salle, criada apenas dois anos após a fundação do então Instituto Abel. Pedro passou a batuta para seu filho Henrique Manso e, em 2002, foi a vez de Henrique Manso Junior – que participava da atividade desde 1990 – assumir a regência. Ao longo de seus 56 anos, a Orquestra já se apresentou em mais de 200 cidades brasileiras, gravou dois LPs e dois CDs, e se tornou uma referência musical na cidade e adjacências. STJ Valida Prazo Para Crédito de Celular Pré-pago A pedido da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), o presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Félix Fischer (foto), decidiu na última semana que as operadoras de telefonia celular estão, momentaneamente, liberadas para continuar adotando prazos de validade para os créditos comprados pelos usuários do serviço pré-pago. A adoção de prazo de validade para os créditos consta de regulamentação que havia sido suspensa por decisão do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1), tomada em ação civil pública. A Anatel entrou no STJ com pedido de suspensão da decisão, alegando que ela era prejudicial aos consumidores, pois poderia levar ao aumento das tarifas do serviço celular prépago. Para a Anatel, a existência de créditos com prazo indeterminado aumentaria os custos das operadoras, que seriam obrigadas a man- Estresse Oxidativo e a Prática Esportiva Esta proposta pretende alterar a Lei existente de número 1.891 de 2001, que prevê esse mesmo tipo de punição para casos de homofobia. Em caso de aprovaRenatão do Quilombo ção do Projeto do vereador Renatão, o município poderá punir estabelecimentos comerciais, industriais e outras entidades, com multas e até com cassação de alvará de funcionamento no caso de causarem constrangimentos a qualquer cidadão em razão de sua cor, etnia ou religião. Orquestra Grava CD ao Vivo ter ativas linhas não utilizadas por longos períodos. Ao deferir o pedido de suspensão da decisão do TRF1, o presidente do STJ restabeleceu a validade da regulamentação da Anatel. A ação civil pública, porém, continua tramitando na Justiça Federal. Segundo a Anatel, 80% dos consumidores de telefonia celular no Brasil usam atualmente a modalidade de serviço pré-pago. Niterói 26/10 a 09/11/13 clara.petrucci@dizjornal.com | Instagram: Clara Petrucci Vereador Quer Punição Para Casos de Racismo R 4 E m busca de um corpo perfeito e saúde plena, as pessoas têm buscado a prática esportiva e hábitos saudáveis. A maneira para se obter uma vida mais longa e de qualidade, chegando até uma idade avançada saudavelmente, tem sido questionada. Tanto a prática excessiva de esportes, a suplementação em demasia ou feita quando não é necessária, trazem efeitos danosos. Aquele que faz a dieta do fisiculturista antigo, à base de frango e macarrão, também está comprometendo a própria saúde. Temos que lembrar que aquele atleta tem que imprimir este ritmo para chegar a um objetivo X com um prazo Y. Na prática, quais são os danos? Quando praticamos esportes geramos o estresse oxidativo, ou seja, oxidamos células, geramos os "danadinhos" dos radicais livres, que tem um elétron só na camada de valência e que tentam se equilibrar pegando um elétron dos antioxidantes. Então, quando está acontecendo tantas ações internas no nosso corpo, tem gente fazendo dieta a base apenas de proteína e carboidrato; e tomando uma pílula de multivitamínico por dia, achando que está abafando! E também tem aquele que está levando a vida tomando pílulas de antioxidantes a moda "baralho", achando que os problemas acabaram! Estudos recentes mostram que uso excessivo de antioxidantes pode ser prejudicial. Então gente, o negócio é ter equilíbrio, buscar a prática esportiva, alimentação saudável e esquecer dos excessos e pílulas mágicas; até porque, os minerais e vitaminas presentes em apenas uma cápsula, muitos nutrientes não são absorvidos por compe- tirem entre si e no momento da absorção, muita coisa vai embora sem ter sido utilizada. E todo mundo já sabe que exercício demais envelhece! Exatamente por esse motivo, que expliquei agora: geração excessiva de radicais livres, má alimentação e péssimas noites de sono é a receita de declínio. Então minha gente, esqueçam aquele papo: eu malho muito, por isso posso comer "besteira" a vontade. Portanto, vamos nos alimentar bem e dosar a prática dos exercícios; se não, ficaremos velhos e doentes. Fica a dica. Até mais! Expediente Edgard Fonseca Comunicação Ltda. Rua Otavio Carneiro 143/704 Niterói/RJ. Diretor Responsável: Edgard Fonseca Editor: Edgard Fonseca Registro Profíssional MT 29931/RJ Distribuição e circulação: Ernesto Guadelupe Diagramação: Erisvelton Santana Impressão: Tribuna RJ Tiragem 16.000 exemplares Redação do Diz End: Rua Cônsul Francisco Cruz, nº 3 Centro - Niterói, RJ Tel: 3628-0552 | 36285252 | 9613-8634 Correspondência para Administração Rua Domingues de Sá, 274/1103 Icaraí-Niterói - CEP 24.220-091 dizjornal@gmail.com www.dizjornal.com Os artigos assinados são de integral e absoluta responsabilidade dos autores.
  5. 5. 5 Internet Boa Chance para Jovens Niterói 26/10 a 09/11/13 Edição na internet para 900 mil leitores Juliana Demier - juliana.demier@gmail.com A Secretaria de Estado de Cultura do Governo do Rio lançou, no final do mês passado, um Edital para Inscrição, Seleção e Concessão de Bolsa de Complementação de Renda para Agentes de Leitura no valor de R$350,00. Esse Edital vai contemplar 84 jovens e adultos, entre 18 e 29 anos,que tenham habilidades para a ação e difusão cultural. A intenção é que os aprovados atuem no âmbito de suas comunidades como Agentes de Leitura a fim de colaborar com o desenvolvimento humano através do acesso aos bens e serviços culturais em municípios e comunidades do Estado do Rio de Janeiro. O chamado Bolsa Agente de Leitura pretende que seus agentes atuem como mediadores culturais nos Pon- (vinte e cinco) famílias, todos devida- As comunidades do Cantagalo, Mantos de Leitura, Bibliotecas Municipais, mente cadastrados em sua comunida- gueira, Manguinhos, Rocinha e Alemão e os municípios de Bom Jardim, Bibliotecas Comunitárias e junto a 25 de. Acesse o Nosso Site: www.dizjornal.com Curta Nossa Fanpage www.facebook.com/dizjornal ORAÇÃO A SANTO EXPEDITO Festa 19 de abril. Comemora-se todo dia 19 Se vc. está com algum Problema Difícil e aparentemente sem Solução, precisa de Ajuda Urgente, peça a Santo Expedito. Ele é o Santo dos Negócios que precisam de pronta solução e cuja invocação nunca é tardia. ORAÇÃO: Meu Santo Expedito da Causas Justas e Urgentes, socorrei-me nesta hora de aflição e desespero. Intercedei junto ao Nosso Senhor Jesus Cristo! Vós que sois o Santo dos Aflitos, Vós que sois o Santo das Causas Urgentes, protegei-me, ajudai-me, Dai-me Força, Coragem e Serenidade. Atendei o meu pedido: (fazer o pedido) Ajudai-me a superar estas Horas Difíceis, protegei-me de todos que possam me prejudicar; Protegei minha família, atendei o meu pedido com urgência. Paz a Tranqüilidade Devolvei-me a Serei grato pelo resto da minha vida e levarei seu nome a todos que têm fé. Obrigado. Rezar 1 Padre Nosso,1 Ave Maria e Fazer o sinal da cruz. “para que os pedidos sejam atendidos é necessário que sejam justos”. Santo Expedito Agradeço a Santo Expedito a Graça Alcançada. www.dizjornal.com Carapebus, Duque de Caxias, Macaé, Magé, Mesquita, Nova Friburgo, Paraty, Petrópolis, São Fidélis, São Francisco de Itabapoana e São Gonçalo serão os contemplados com a atuação desses agentes. Os candidatos interessados em concorrer às bolsas oferecidas neste Edital deverão se inscrever gratuitamente até às 18 horas do dia 21 de novembro de 2013, através de formulário próprio disponibilizado no site da Secretaria de Estado de Cultura – SEC (www.sec.rj.gov.br) e no site do Ministério da Cultura (www.cultura.gov.br). O Edital completo também está disponível nesses endereços. Enfim, se você está no perfil indicado no edital, está precisando de um extra e gosta de ler e disseminar cultura e conhecimento, essa é uma boa chance.
  6. 6. Edição na internet para 900 mil leitores Edgard Fonseca edgard.fonseca22@gmail.com www.dizjornal.com Que Privilégio é Este? Gabriel Petrucci N um certo dia fui levado por um político de Niterói para uma inauguração do Supermercado Guanabara lá no Recerio, no Rio. Quando fui apresentado ao dono do Guanabara, Sr. Pinho, ele me perguntou: “você é de Niterói?” E antes mesmo que eu respondesse, prosseguiu dizendo “que todo mundo de Niterói quando se aproxima de mim é para pedir alguma coisa”. Então lhe disse que não tinha ido lá para pedir qualquer coisa. Agradeci a atenção e me despedi. Baseado na observação como foi construida este imensa loja, num local que certamente fecharam os olhos para o chamado Estudo de Impacto de Vizinhança, pois é um verdadeiro desatino, o funcionamento normal, que dirá, em dias de “vendas promocionais a baixo custo”. Este centro e as demais redondezas viram um inferno. O O que me causa espécie é o fato das “deferências” recebidas pela empresa. Duvido que alguém, mesmo do poderoso mercado imobiliário, consiga colocar placas de aviso em tudo quanto é poste da redondeza, sinalizando o caminho do estacionamento. Mas, se constitui num elevado e precioso meio de divulgação e promoção de vendas. É um verdadeiro absurdo o “privilégio”. Até os guardas de trânsito, “montam guarda” para satisfazer o bom rendimento do fluxo de vendas, no pretexto de estarem “organizando o trânsito”. Ficam muitas vezes conversando em grupos e impedindo que as pessoas estacionem, ainda que seja na porta da própria loja. Eles vêem o interesse do “Grande Patrão” Tanta deferência, quanto custa? Pobre de quem não tem dinheiro... O resto é resto! Cadê a Ata? tempo passou e José Luiz Pascoal, atual presidente do Sindicato dos Lojistas de Niterói, não apresentou a Ata da assembleia, onde foram feitas mudanças no estatuto do Sindicato, que ampliava o mandato de presidente. Joaquim Pinto, associado e diretor, chegou a “requisitar” através de uma notificação extra-judicial. Entretanto, nunca apareceu esta Ata, onde deve conter as assinaturas nececessárias dos associados, registro em cartório e reconhecimento das firmas. Será que Joaquim Siqueira Pinto “esqueceu” para o bem da classe, sabendo que Charbel Tauil é o único candidato a presidência nas próximas eleições, ou ele vai se lembrar se José Luiz demorar “mais ainda” de apresentar? Sei não... Se eu fosse ele apresentava logo. 6 Niterói 26/10 a 09/11/13 Relatório de Comissão A cabou em discordância o “Relatório da Comissão” que apurava as implicações do vereador (suspenso) Carlos Macedo, de Niterói, acusado de ser o mandante do assassinato do vereador eleito Lúcio do Nevada, do qual era o primeiro suplente. Além deste fato, existem acusações de práticas delituosas, como funcionários fantasmas, arrecadação de dinheiro oriundo destas nomeações e outras indicações, já denunciadas pelo Ministério Público e em trânsito na justiça. Pela cidade de Niterói, durante os tantos dias se discutiu o assunto, enquanto o relator da Comissão, vereador Paulo Eduardo Gomes, encontra-se viajando, pois foi receber uma homenagem no Parlamento Europeu. São duas questões distintas: a primeira se refere a acusação de Macedo ser o mandante do assassinato do Lúcio do Nevada, que por este motivo teve o mandato suspenso pela justiça, assim como o recebimento do salário. A segunda questão é a quebra de decoro parlamentar diante das acusações de desvio de conduta. O impasse surgiu na medida que membros da Comissão declararam desconhecer o teor do relatório até que fosse lido na sessão. O relator, Paulo Eduardo Gomes, teria feito tudo sozinho, sem participar ou partilhar com outros membros as decisões ali tomadas. A alegação contrária é que além do relator e do presidente da Comissão, os demais membros não compareciam às sessões. O presidente da Comissão, vereador Renato Carriello, pediu que a decisão, quando a cassação do mandato, fosse adiada até que os acusados tivessem prestado depoimentos. Ele alega é que não existindo o amplo direito de defesa dos acusados, se ofereceria a possibilidade da defesa anular as decisões por cerceamento do direito de defesa. O argumento é perfeitamente compreensivo e pertinente. Do ponto de vista legal está correta e é acertada a decisão. Entretanto, ficou para o grande público a impressão que a Câmara de Vereadores não quer votar a cassação do Carlos Macedo, e que a rejeição ao “relatório” de Paulo Eduardo é indício desta possibilidade. Analisando a questão com frieza, existem vários prismas de entendimento: na visão do presidente da casa, vereador Paulo Bagueira (SDD), a rejeição não foi ao Relatório da Comissão, na medida que a ausência de participação no texto e contexto do “relatório”, o transformava em apenas numa denúncia de cunho pessoal do vereador Paulo Eduardo, com limitações de fatos e direitos. É uma mera questão de caráter técnico e não de opinião pessoal ou de obstrução do prosseguimento da ação. O vereador Vitor Junior (PT), na sua fala, Sergio Gomes Renato Cariello alegou que a questão da acusação de ser o mandante do homicídio não estava em questão, pois quanto a isso, a justiça já decretou a suspensão do mandato e salário, e a conclusão da sentença da Justiça é que decidirá a questão. Segundo ele, o que estava em pauta naquele momento era o fato da quebra do decoro parlamentar. Se houve ou não, uma outra comissão decidiria sobre estes fatos. Existem, além dos funcionários fantasmas, outros fantasmas que rondam este caso. Comenta-se correntemente, que pelos anos de atuação do vereador Macedo e a sua reconhecida habilidade de condução de encaminhamentos de questões legislativas, a quase maioria dos vereadores deve algum tipo de favor a Macedo; inclusive que existem alguns que não gostariam de que fossem revelados os favores e em que condições foram feitos. Fica parecendo que existe algo de ilegal nestes favores e tornariam estes vereadores reféns do Macedo, que na fala popular se configura em “sabe demais”... Não se pode fazer este tipo de afirmação. A verdade, é que o Macedo era muito diligente e grande conhecedor dos meandros parlamentares; acabava sempre oferecendo opiniões ou solução adequada para o melhor encaminhamento. Todo sempre, Macedo gozou da simpatia da maioria e para muitos é difícil, acreditar no comportamento a ele imputado. Simpatia e medos à parte, ficou um sentimento prático e simples: a transferência da responsabilidade da cassação do vereador pela justiça, em vez de ser feita por seus pares. Uma vez condenado judicialmente, será automaticamente cassado e o ônus da ação recairá sobre os juízes e não aos vereadores. Desta forma, ninguém será responsável pela degola do mandato, exceto é claro aqueles que já votaram a favor do relatório do Paulo Eduardo: Renatinho e Henrique Vieira, do PSOL, Bruno Lessa do PSDB e Leonardo Giordano do PT. Os demais, estão todos perdoados.
  7. 7. 7 Niterói 26/10 a 09/11/13 Edição na internet para 900 mil leitores www.dizjornal.com O Black Bloc Brasileiro... governo diz que está em busca de informações sobre o movimento Black Bloc no Brasil para agir mais eficientemente contra os manifestantes, diz o ministrochefe da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho.Especificou que "para resolver o problema em profundidade", é preciso "entender de onde vem este processo". Esta frase soa vazia e falsa. Pode ser que apurando o endereço de quem promove estas “manifestações” encontre o endereço do quintal de casa. Convenhamos: A quem mais interessa desqualificar e desmoralizar as manifestações populares? Quem ganha com isso? Se ninguém lembra, policiais militares armados, numericamente em vantagem, recuaram e se “trancafiaram” na sede da ALERJ no Rio de Janeiro, por “não terem condições de enfrentar” um pequeno grupo que atirava pedras. Os reforços demoraram uma enormidade de tempo, suficiente para emissoras de TV apontarem para o “estratégico recuo” da polícia, aguardando ajuda como estivessem protegendo a democracia. Quando a tropa chegou, os “manifestantes ferozes”, fugiram como um grupo de crianças assustadas, sem que houvesse nenhum confronto ou alguém saísse ferido. Foi muito comovente ver a tropa “salvar o patrimônio público, daqueles vândalos impiedosos”. Belo jogo de cena de uma estratégia pífia para desmoralizar e difamar um movimento legítimo e aterrorizante para o governo. Havia pureza naquelas manifestações e eram justificadas e incombatíveis, a menos que se fizesse uma patética Ópera Bufa para desmoronar a imagem, nos moldes da propaganda nazista ou fascista. Nestas horas, este governo neo-chavista, lança mão das perfídias da direita criminosa para atingir seus objetivos primários. Nestes últimos momentos tentam imputar ao deputado Anthony Garotinho a responsabilidade da retaguarda destes “vândalos”, mostrando fotos de um assessor parlamentar do deputado Geraldo Pudim (PR) como atuante elo de ligação. Estas tais provas são precárias. O assessor parlamentar tem todo direito de participar das manifestações enquanto cidadão e contrário ao governo Cabral. Daí, não o transforma nesta figura de tal importância que, certamente os aliados do Cabral querem apontar. Desencontrando Informações N a tão decantada recuperação do setor Naval de Niterói parece que já “começou entrar água”. O Sindicato dos Metalúrgicos denunciou que o Estaleiro Mauá demitiu cerca de 300 funcionários e não efetuou o pagamento das rescisões e nem depositou a multa de 40% do FGTS conforme determina a CLT. O sindicato acusa o Estaleiro Mauá de não repassar ao sindicato os valores do imposto sindical já descontado dos trabalhadores. Se o problema continuar... Coronelismo as Avessas A s “velhas raposas” do tipo Jader Barbalho e Renan Calheiros, tentam desesperados emplacar seus filhos como governadores para garantia e a manutenção do poder a todo custo. Ou mesmo, imaginando algum tipo de proteção, tentam reeleição ou transferem para filhos e afilhados os seus feudos decadentes. Conquistaram o voto dos necessitados, que escravizados e sem horizonte, caminham com um disfarçado cabresto do voto. Um coronelismo as avessas. Uma mistura de vaidade e obsessão pelo controle individual. Se perderam por falta de projetos ou se engajaram em projetos dos seus próprios inimigos travestidos, como uma espécie de ambição suicida. Estas pessoas foram incapazes de fazer prospecção do futuro e ficaram patinando em suas humilhadas vestimentas de oposições de quinta categoria. Trabalho Reconhecido N Marcelo Freixo e Chico Buarque de Holanda o atual quadro das futuras eleições, em Niterói, o único deputado que tem a reeleição garantida é Marcelo Freixo. Foi o campeão de votos e a cada dia agrega mais e mais eleitores. É o resultado de um trabalho árduo, onde sofre oposições poderosissímas, mas no final, compensa.O reconhecimento público é a melhor recompensa. Tem o reconhecimento de grandes nomes das artes brasileiras que se engajam nas campanhas por pura ideologia. Ainda bem que ainda existem políticos que são capazes de agregar e ter militância pelo simples dever cívico. Clínica Dr. Helder Machado Urologia Tratamento de Cálculo Renal a Raio Laser Atendemos UNIMED e Particular Atendimento 24H pelo tels: 8840-0001 e 9956-1620 Rua Dr. Celestino, 26 Centro - Niterói. Tels: 2620-2084 / 2613-1747
  8. 8. Edição na internet para 900 mil leitores www.dizjornal.com Renda Fina O Dia D de Cada Um 8 Niterói 26/10 a 09/11/13 Fotos Fausto e Valéria Hoelz Os noivos Anne e Rodrigo fizeram um casamento na Igreja São Francisco - Matriz com recepção no Zéfiro sob o comando de Ana Cristina Magalhães. Os noivos Sarah e Borislav, ela brasileira de origem Libanesa, Miss Líbano Emigrante 2009, ele Sérvio . Fizeram um casamento concorrido, para 400 convidados dentre eles mais de 50 estrangeiros. Os noivos Mariana e Bernardo também se casaram com belissíma cerimônia na Porciúncula com festa no Iate Clube Brasileiro. Uma festa linda sob o comando de Cecília Vasconcelos. Aniversariantes da Edição Dinah Nasser Elyzio Falcato Karla Barcelos Jeane Viviani Sérgio Honorato
  9. 9. 9 Niterói 26/10 a 09/11/13 E! Games T! News contato@erisveltonsantana.com erisveltonsantana.com Terapeuta Holística thatiana.ncunha@gmail.com Os Sinais que a Vida Dá D e repente, somos surpreendidos com a notícia que algo não vai bem em nosso corpo físico. Sendo de maior ou menor gravidade, a notícia nunca nos agrada. Alguns a recebem com revolta. Outros com autopiedade. Reações que em nada se aproxima do que precisa ser feito. Do ponto de vista holístico, a doença é tão somente, o reflexo ou a somatização das desarmonias já existentes nos corpos energéticos e/ ou emocionais. E, por mais difícil que seja acreditar, não foi criada por um fator externo, mas por nós mesmos, consciente ou inconscientemente. Quantas mágoas estão guardadas gerando problemas nos rins, a amargura perante a vida nos trazendo diabetes, os “engole sapos” alterando a pressão arterial, problemas nos joelhos pelo orgulho. Os nossos pensamentos e sentimentos, as nossas características de personalidade e o nosso modo de viver são os “causadores” das doenças físicas. Então, é óbvio que os tratamentos tradicionais que zelam apenas ao corpo físico, seus órgãos e partes, não podem ter uma ação realmente curativa. E afinal, por que adoecemos? Essas manifestações patológicas no corpo físico é a possibilidade que a Divindade nos dá de aprofundarmos questões e revermos nossas atitudes e sentimentos perante a vida. De nada adiantará, o avanço na medicina tradicional, que reúne cada vez mais tecnologia, se essas mudanças internas não ocorrerem. Querer se livrar da doença não significa a mesma coisa que buscar a saúde. Podemos utilizar remédios, cirurgias, e outros métodos para conseguir saúde, mas qualquer método que venha de fora para dentro, por mais valioso que seja, vai apenas aliviar a doença, mas, jamais nos poderá dar a saúde. Essa somente, chegará com a reflexão e as mudanças. A doença não deve ser encarada como uma “inimiga”. Ainda que seja difícil, esse é o momento para mudar, para fazer diferente. Refletir sobre qual é o verdadeiro significado da doença em nossa vida. O que realmente promove a cura é a força vital que existe em nós. Portanto, é necessário fazer o possível para propiciar a sua vigorosa manifestação, e isso consiste nos cuidados diários para fortalecer o corpo e manter a postura mental correta. Evite pensamentos negativos. Reflita. Pense no que precisa ser alterado. Não é fácil. O caminho é longo e árduo. Mas, ao final, com certeza terá valido a pena. De nada adianta ficarmos presos a situações que não nos acrescenta e ainda nos subtrai. A mudança é sempre necessária. Não espere que haja a manifestação no físico para começar a pensar. Tente a partir de agora. Tenha uma vida verdadeiramente saudável. Cultive mente e coração. Estamos encarnados para evoluirmos. Cresça pelo amor. Namastê! O www.dizjornal.com É Proibido Proibir s videogames e seus derivados são formas de expressão da sociedade, e por esta razão possuem diversos temas. Alguns inofensivos, outros, polêmicos. E tem, ainda, aqueles que passam dos limites - ou assim pensam os agentes públicos. No Brasil, foram poucos os games proibidos por alguns dos poderes da República - ainda que houvesse tentativa de criminalizar a fabricação e venda dos chamados jogos ‘ofensivos’. Um dos primeiros games a ter a comercialização interrompida foi “Carmageddon”, um jogo de carro em que se conquistava vantagens atropelando pedestres. A violência ofendeu a sensibilidade de membros da sociedade e do Ministério da Justiça mandou proibir a venda do game. Carmageddon foi proibido através de uma iniciativa do Denatran, em função de denúncias recebidas de que o jogo incitava a violência no trânsito. O game era polêmico mesmo. Trata-se de uma corrida, em que, além de chegar primeiro, é possível vencer o game destruindo todos os adversários ou atropelando os pedestres. Ou seja: transgressão e estímulos ao desrespeito às leis e aos princípios de humanidade. Dois anos depois, seis títulos de tiro foram bani- dos no calor da comoção causada pelo assassinato de três pessoas num shopping de São Paulo. Por fim, “Counter-Strike” ficou proibido por um ano e meio. O motivo? Supostamente estimular a subversão social. Duke Nukem foi um dos seis games de tiros proibidos sob a alegação de ser muito violento, mas, a proibição teve seu foco principal por uma das fases do game (cinema), ser muito semelhante a um assassinato ocorrido em SP Fora as especulações que o ‘atirador . do shopping’ gostava desse game em particular. Agora vamos ao game que criou o fenômeno das “lan houses”, o mais que conhecido “Counter-Strike” ou apenas CS para os íntimos. A proibição teve seu foco no cenário que retratava uma favela do Rio de Janeiro em que traficantes sequestravam membros da ONU e recebiam a polícia a tiros. A proibição foi alvo de protesto no MASP (Museu de Arte de São Paulo) e foi revogada em 2009. Proibir ou liberar, inocente ou violento, os games não tem tanta influência sobre os jogadores; e atribuir a culpa de sinistros a algo que é feito para mero entretenimento,é no mínimo, precipitado, embora, em pessoas que já tenham um componente psíquico propenso à violência, possa servir de estímulo. O fato é que nenhuma das proibições impediu o sucesso de vendas de nenhum deles.
  10. 10. www.dizjornal.com P 10 Fernando de Farias Mello Niterói 26/10 a 09/11/13 Fernando Mello - fmelloadv@gmail.com Um Novo Código de Processo Civil ode não parecer um tema interessante para o público em geral. Contudo, as mazelas e atrasos processuais acabam por afastar o bom direito do cidadão necessitado. Portanto, o Novo Código de Processo Civil irá mudar significativamente a relação temporal dos processos no judiciário. E acredito que muitas destas mudanças irão, efetivamente, acelerar os andamentos dos processos, o que representará melhorias nos julgamentos e na qualidade de vida da população neste aspecto. É assunto muito importante para você, caríssimo leitor, e para todos. Afinal, uma justiça mais humana, transparente está configurada em julgamentos mais rápidos, de melhor qualidade, tratando a todos como iguais. Mas é bom ser dito que todo processo judicial cível precisa caminhar nas rédeas dos CPC (Código de Processo Civil), e o atual código é um dos maiores responsáveis pela demora dos processos, já que também é visível a falta de investimento em pessoal qualificado nos Tribunais, substituindo os milhares de “estagiários”, somado a falta de comprometimento com o trabalho de alguns serventuários que salta aos olhos, para não falar de alguns juízes conhecidos SEUS PROBLEMAS NÃO PRECISAM VIRAR UMA NOVELA. EXIJA. RECLAME. DENUNCIE. CONTE COM O ALÔ ALERJ. como TQQ, porque só trabalham nas terças, quartas e quintas, quando também evitam ao máximo atender os advogados. Assim, o Novo Código de Processo Civil está vindo com a missão de melhorar o desempenho processual, simplificando alguns procedimentos e até encontrando formas de reduzir o exagerado número de recursos. O Novo CPC já está sendo votado na Câmara e já foi aprovada a Parte Geral, com alguns destaques que passarei a relacionar, mas que também ainda podem sofrer alguma alteração até a votação final. O caso de prisão para aqueles que estão em débito com pensão alimentícia poderá ser modificada para o regime semiaberto, o que já está gerando grandes debates, pois em muitos casos é a única forma de efetivo pagamento é quando o devedor vai preso. Processos repetitivos, que tratam sobre o mesmo tema, poderão fazer com que o magistrado os reúna criando uma única ação coletiva, que poderá ser paralisada até a tal questão repetitiva ser resolvida nos Tribunais Superiores. Uma questão já aprovada é a aplicação da ordem cronológica dos julgamentos, obedecendo-se as prioridades (idosos, por exemplo). Juízes também não poderão mais atuar em processos onde são partes advogados e membros do MP seus parentes até o 3º grau, incluindo-se aí advogados do escritório onde também trabalham estes parentes. Os prazos judiciais passam a correr exclusivamente em dias úteis e recursos com a nítida intenção de atrasar o andamento do processo poderão condenar o procrastinador em multa de até 20%. Ainda falta aprovar o famoso recesso do judiciário em data fixa, que hoje varia de acordo com a determinação dos Tribunais que ficará entre os dias 20 de dezembro ao dia 20 de janeiro, dando chance, enfim, aos advogados de programarem suas tão pretendidas férias, já que os prazos serão suspensos. Por fim, um dos pontos mais polêmicos está na transferência para a 2ª Instância a decisão sobre a Penhora online das contas do suposto devedor, o que irá agradar e desagradar, ou seja, haverá muito bate-boca até a votação final. Portanto, caros leitores, vamos ficar na expectativa de que tudo seja para o nosso bem, nosso direito e nossa Justiça. Fernando Mello, Advogado www.fariasmelloberanger.com.br e-mail: fmelloadv@gmail.com
  11. 11. 11 Pela Cidade Bagueira Anuncia Encontro CPI dos Ônibus em do Solidariedade Audiência Pública Niterói 26/10 a 09/11/13 www.dizjornal.com Edição na internet para 900 mil leitores Sergio Gomes O presidente da Câmara de Vereadores de Niterói, Paulo Bagueira, reuniu militantes e companheiros do seu grupo político para explicar a opção em ingressar no Partido Solidariedade e anunciar que no dia 7 de dezembro fará na Câmara Municipal a instalação da comissão executiva municipal da sigla que será presidida por ele. Quer mostrar a força do partido e como encaminhará a política da cidade de Niterói. Pretende assumir a liderança dos espaços mais importantes e mostrará a força do partido que começa a dirigir.“Tive um longo processo de avaliação, refleti bastante e ganhei alguns cabelos brancos por isso. Mas, hoje sinto que tomei a decisão certa e estou até remoçando. Tenho o compromisso de, depois do diretório municipal do Rio de Janeiro, ser o de Niterói o mais forte do Estado. Faremos uma festa no dia 7 de dezembro para mostrar a todos que somos hoje uma força política importante”, disse ele. Síndicos Não Sabem Cumprir a Lei de Vistoria Predial A inda é polêmica para o Sindicato dos Condomínios de Niterói e São Gonçalo (SinCond), a obrigatoriedade dos síndicos realizarem vistorias prediais periódicas nos prédios e apresentar à Secretaria de Urbanismo de Niterói o laudo técnico assinado por engenheiros porque a lei municipal 2.963/2012 não foi regulamentada. O presidente do SinCond, Alberto Machado Soares, vai diligenciar ao Ministério Público Estadual para que determine a regulamentação da lei em Niterói, tornando-a mais clara e acessível, para que ela possa ser cumprida e não recaia sobre os síndicos o ônus de uma legislação cheia de pontos não esclarecidos. A autovistoria foi o tema que mais suscitou dúvidas dos síndicos presentes ao Encontro do SinCond, realizado na última semana. A maioria não sabe como e quem contratar para apresentar o laudo técnico à Prefeitura nem como se resguardar de responsabilidades cíveis e criminais em caso de acidentes com os prédios. O perito judicial em Engenharia, Rubens Ulisses Franeschi Thatiana Cunha A Bruno Lessa, Henrique Vieira e Sergio Marcolini CPI dos Transportes Coletivos de Niterói realiza no próximo dia 18, a 3ª Audiência Pública; desta vez, no bairro do Fonseca. Alameda São Boaventura, 824, (Centro Cultural Ônix.), a partir das 19h30. Para o vereador Bruno Lessa (PSDB), presidente da comissão, essas reuniões são importantes para saber como a população está avaliando a prestação do serviço pelas empresas de ônibus, onde ninguém melhor que os moradores para expressar a real situação. Já foram ouvidas a população da Região Oceânica e de Pendotiba. Agora é a vez da Zona Norte, uma área densa, que possui muitas linhas de ônibus. Na última quarta-feira, dia 13, o ex-presidente da NitTrans, Sergio Marcolini, prestou novo depoimento à comissão. Na ocasião, os vereadores quiseram saber os detalhes do es- tudo de viabilidade e a motivação na escolha dos critérios do edital de licitação. Marcolini explicou apenas que seguiu o modelo da cidade do Rio de Janeiro. Quando questionado sobre a obrigatoriedade da empresa ter garagem no município, o item que dava maior pontuação no edital, o depoente não soube explicar os motivos da escolha do item e que os outros, quando somados, poderiam chegar à pontuação da garagem. “Não me lembro. Pode ter sido por uma questão de emplacamento no município. Não veria problema se fosse em uma cidade vizinha, mas à época não me ocorreu essa disponibilidade”, disse. Após três meses de investigações, a Comissão Parlamentar de Inquérito dos Transportes Coletivos entrou na reta final e terá seu relatório entregue em 15 de dezembro. Festa das Crianças no Baruque J Rubens Mascarenhas da Gama Mascarenhas da Gama, disse durante o encontro de síndicos que o poder público colocou os condomínios para fazer o que ele não faz, ou seja, inspecionar as construções. Mascarenhas destaca, porém, que o laudo de vistoria predial deve ser emitido por uma equipe de engenheiros especializados em estrutura, segurança, eletricidade e hidráulica. O advogado Índio do Brasil Cardoso também debateu no Encontro de Síndicos os direitos trabalhistas dos empregados de condomínios; o tenente BM Christiano Rodrigues Vieira falou sobre segurança contra incêndio e pânico. á tornou-se tradição no Edifício Baruque, em Santa Rosa, que faz uma comemoração destinada ao Dia das Crianças. Necessariamente, não ocorre na semana convencional, mas aproveitando a disponibilidade dos condôminos para que o evento seja mais confortável e aconchegante para todos. O síndico, Waldir Lua e a subsíndica Isabel Cristina Pasa, não medem esforços para que tudo fique o mais divertido e íntimo possível, contribuindo para integração dos moradores do condomínio. A animação da festa ficou por conta da Déjú Animações que motivou a todos, incluindo os pais, que participaram ativamente. O clima já é de espera para os festejos de final de ano com um possível churrasco dos funcionários para dezembro.
  12. 12. Em Foco Desfile de Encerramento Becs Rose's Model Niterói 26/10 a 09/11/13 Edição na internet para 900 mil leitores www.dizjornal.com 12 dizjornal@gmail.com Fotos Julio Cerino R ealizou-se na semana passada, dia 09 de novembro, o Desfile de Encerramento do Curso de Modelo e Manequim da Becs Rose's Model. O curso e o evento são produzidos por Rosi Marinho e sua assistente Rayanne Marinho, além da participação da grande equipe. O Evento contou com o apoio das lojas Papú, Dinucci, BumBum na Areia, Reluza Kids, Atelier Festiva, Ana Karla Semi jóias e Tukins Infanto Juvenil. A Becs Rose's Model já prepara a produção do Concurso New Face 2014 e as inscrições já estão abertas.

×