Diz82

355 visualizações

Publicada em

Publicada em: Notícias e política
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
355
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Diz82

  1. 1. Niterói27/04 a 11/05/13www.dizjornal.comEdição na internet para 420 mil leitoresEstamos SegurosDuranteGrandes Eventos?DIZ: Todo Mundo GostaEdição Online para 450.000 leitoresD i r e t o r R e s p o n s á v e l : E d g a r d F s e c ao nDizDizO jornalO jornalJornalPluralAno 04Nº 822ª Quinzenade Abrilde 2013Zona Sul Oceânica e Centro de Niterói,Pág. 03BrunaDaudt*Visual:MuniqueBusson*Foto:JúlioCerino
  2. 2. Niterói27/04 a 11/05/13www.dizjornal.comEdição na internet para 420 mil leitoresuma Comissão de Avaliação com a participação dos aca-dêmicos Antônio Soares, Luiz Calheiros e este colunista.- A exposição “Diários Urbanos”, de Alex Frechette,com curadoria de Desirée Monjardim, fica na Sala JoséCândido de Carvalho (Rua Presidente Pedreira, nº 98- Ingá) até 20 de maio, com visitação gratuita das 9 às17 horas.2CulturaPaulo Roberto Cecchetti prcecchetti@ig.com.brannaperet@gmail.comDIZ pra mim... (que eu conto)Anna Carolina Peret- A AFN- Aliança Francesa de Niterói (Rua Lopes Tro-vão, nº 52 - 2º andar - Icaraí) convida para a exposição“Multiversos”, de Luciene Valença. Visitação, de 2ª a 6ª,das 8h30 às 20h; sábado e domingo, das 8h30 às 12h.Até 18 de maio. Entrada franca.- Encerram-se dia 24 de abril, na ANL-Academia Nite-roiense de Letras, as inscrições para a Cadeira nº 12,patronímica de Raul Pompéia. A instituição cultural criouSiga Seus InstintosAs próximas semanas nos reservamgrandes estreias. Algumas, muito ba-daladas... Outras, nem tão famosas as-sim. Entretanto, todas são grandes promessasde filmes interessantes e criativos.Começarei falando de um dos filmes maisesperados de 2013. Não há dúvida de queos fãs de Robert Downey Jr. (“Sherlock Hol-mes” e “Zodíaco”) estavam doidos para as-sistir ao retorno de Tony Stark. “Homem deFerro 3” (“Iron Man 3”, no original) garantea volta dos elementos que fizeram dos doisprimeiros filmes grandes sucessos: o humorirônico de Downey Jr., os efeitos visuais cadavez mais enfatizados e antagonistas sempreinteressantes. Aliás, desta vez, o vilão fica acargo de Ben Kin-gsley (“A Invençãode Hugo Cabret”e “Ilha do Medo”)que, literalmente,rouba a cena – pormenor que seja asua aparição napelícula. Além dis-so, quem achavaque a participaçãode Gwyneth Pal-trow como PepperPotts (ex-secretáriae atual mulher doHomem de Ferro)era limitada, podeir esquecendo. Aimportância da mo-cinha cresceu e ela agora não selimita mais as cenas de romance.Ressurge também em sequênciasde ação.Que Gerard Butler está em cartaznos cinemas com “Invasão a CasaBranca” (“Olympus has fallen”)muita gente já sabe. O que váriaspessoas desconhecem é que elechega às telonas com uma fofa co-média romântica, interpretando umatleta em final de carreira que de-seja se aproximar do filho e, quemsabe, reatar seu relacionamentocom sua ex-mulher, interpretadapela semprelinda Jessica Biel (“O Ilu-sionista” e “O Massa-cre da Serra Elétrica”).Em “Um Bom Partido”(“Playing for Keeps”, nooriginal), Butler aindaatrai os olhares de UmaThurman e CatherineZeta-Jones. O roteiro, umtanto quanto óbvio, ganhacontornos mais simpáti-cos com as boas atuaçõese com a direção bem re-gida de Gabriele Muccino(“À Procura da Felicida-de” e “Sete Vidas”).Danny Boyle é um dosmeus diretores prediletos.E não é por menos. Seu currículo impressionapela qualidade das produções. Foi consagradocom o Oscar por “Quem Quer Ser um Milio-nário?”, mas também dirigiu “Trainspotting”,“A Praia”, “127 Horas”, “Por uma Vida Me-nos Ordinária”, entre outros. Nos próximosdias, uma nova produção de Boyle chega aoscinemas. Desta vez, o diretor deseja contara história de um jovem rapaz que participavade leilões de obras de arte e que acaba seenvolvendo com uma gangue especializadaem roubos de quadros. Para tal empreitada,recruta um ótimo elenco, encabeçado por Ja-mes McAvoy (“X-Men: First Class”) e VincentCassel (“Um Método Perigoso”). Direçãoafinada, fotografia fantástica e interpretaçõesmilimétricas fazem de “Em Transe” (“Trance”,no original) uma produção imperdível.Outro diretor que adoro também aterrissa noscinemas em breve. Steven So-derbergh é um cineasta fantás-tico, responsável por preciosi-dades como “Erin Brockovich,uma mulher de talento”, “Tra-ffic” pelo qual levou o Oscar,“Contágio”, entre outros. Seunovo trabalho, “Terapia deRisco” (“Side Effects”, no ori-ginal), foi anunciado para ser oseu último filme, comemoran-do assim seu quinquagésimoaniversário. Como sempre, So-derbergh não preza pelo raso.Aborda, em cerca de duashoras, polêmicas da indústriafarmacêutica, disserta sobre quão dignas sãoas investigações criminais do outro lado dostrópicos e ainda encontra tempo para tocar naaparente tranquilidade que esconde os pro-blemas e as questões do dia-a-dia. Para talempreitada, o diretor escolheu elenco afina-do: Rooney Mara (“Millennium: Os Homensque Não Amavam as Mulheres”), ChanningTatum (“Magic Mike”), Jude Law (“Closer -Perto Demais”) e Catherine Zeta-Jones (“Chi-cago”). Mais uma produção interessante des-te ótimo diretor, que eu rezo para que não seaposente, como pretende.Enfim, essas são apenas algumas dicas ci-nematográficas para os próximos dias. Umamais aventureira, uma mais “light” e outrasbem alternativas. Siga seus instintos e rumepara o cinema. Bom filme!- Aprazível Edições e Arte e Marlise Rezende convidampara o vernissage da exposição do artista Newton Rezen-de, no Centro Municipal de Arte Hélio Oiticica (Rua Luizde Camões, nº 68 - Centro - Rio de Janeiro), dia 27 deabril, sábado, às 15 horas. Imperdível!- O Cenáculo Fluminense de História e Letras completa90 anos trabalhando em prol da cultura literária flumi-nense e do nosso país. Parabéns, Julio Vanni, presidentedessa instituição cultural.
  3. 3. Niterói27/04 a 11/05/13www.dizjornal.comEdição na internet para 420 mil leitoresNiterói vive uma realidade otimista. É comouma pacata cidade do interior que não se su-põe inserida em quadros dramáticos de vio-lência e perturbação, aparentemente destina-dos a grandes cidades.O Rio de Janeiro, durante os eventos vai colo-car na rua um contingente superior a oito milhomens. Guardando as devidas proporções,até de extensão geográfica, todo o contingen-te da Guarda Municipal de Niterói, não che-ga a 8% deste número de guardas municipaiscariocas.Niterói tem hoje um dos menores contingen-tes dos últimos anos no seu 12º Batalhão dePolícia Militar, que entre outras dificuldades,ainda tem que policiar o município de Maricá.Não há policiamento ostensivo e os índices decriminalidade sobem diariamente, incluindo onúmero de estupros e assaltos à mão armada.Como pode Niterói estar preparada para en-frentar “inimigos externos”, vindo de variadospaíses, se não consegue debelar os bandidosda terra, ou vindos dos vizinhos mais próxi-mos, como Rio de Janeiro e São Gonçalo?Ou se pensa a cidade com critérios realistas(com pés no chão), ou poderemos amargardesesperos que discursos de eternos palan-ques não vão ser suficientes para que a verda-de apareça e a cidade vai reconhecer e com-provar a sua desproteção.criação de pousadasdomésticas, com fa-mílias hospedando osvisitantes circunstan-ciais. Essas famíliaslucrariam com essesturistas circunstan-ciais, interagiriam enão haveria traumasfinanceiros após otérmino dos “espetá-culos”.A verdade é que Ni-terói ainda está “so-nolenta” em relaçãoa esta nova e circuns-tancial realidade.Na data de hoje a ca-pacidade hospitalar de Niterói é insuficientepara dar pronto atendimento se acontecerum sinistro de qualquer espécie. Um acidentecomo o incêndio, acontecido, recentemente,no Rio Grande do Sul, na boate de Santa Ma-ria, seria demais para esta capacidade de aten-dimento hospitalar. Ter 250 pessoas carentesde atenções médicas de média complexidadeextrapola a capacidade de pronto atendimen-to, considerando os hospitais particulares. Doponto de vista público, este número se res-tringe muito mais. A cidade de Niterói nãodispõe numericamente de ambulâncias, sufi-cientes para transportar eficientemente, umaquantidade de 100 acidentados. Muita genteteria que esperar, o que poderia acarretar per-das de vidas e agravamento das condições,que ainda que não resultassem em óbitos epoderia gerar uma alta estatística de sequelase prolongamento dos tratamentos.3Documentodizjornal@gmail.comEstamos Seguros para Grandes Eventos?Está chegando a hora dos grandes eventos no Brasil. A cidade do Rio de Janeiro, por maiores problemas quetenha, é uma espécie de tambor retumbante nacional e ninguém quer que a imagem do país se perca por falta decuidados com a segurança durante os eventos na capital do charme brasileiro. Já passamos por experiências gran-diosas como foi a RIO 92, e tivemos a visão policiada da cidade, com exércitos, e polícias nas ruas, fora os “pac-tos” que as autoridades do Rio fizeram com a bandidagem para evitar “desencontros” e sujar a imagem.É certo que o Rio de Janeiro, como demais estados que vão sediar a Copa do Mundo, estão se preparando paraenfrentar as questões de segurança. Com os recentes ataques na Maratona de Boston, EUA, soou o alarme e aideia de que também podemos ser vítimas de ataques terroristas. O Rio de Janeiro se prepara e searma, conscientemente...E as cidades do entorno? O Rio vai expurgar bandidos e terroristas para fora. E como ficam os municípios vizinhos?No caso do Estado do Rio de Janeiro, a cidade mais visada é, sem dúvida, Niterói. É mais próxima, tem um con-ceito internacional de ser uma cidade de IDH alto e fora a fama de ser rica ou pelo menos de “ricos”. É claro quetudo pode acontecer; e sem querer fazer “terrorismo intelectual”, temos que calmamente considerar os fatos etomar medidas preventivas; ou pelo menos estar preparados para uma eventual situação surpresa.Todos os grandes eventos mundiais foram alvos de terroristas. Nem sempre tiveram sucesso nos intentos por inter-ceptações eficientes das polícias locais ou a oportunidade se mostrou desfavorável e ações foram abortadas. Mas,um fato é impossível ser desconsiderado: existe sempre a possibilidade de ataques o que significa risco e como taldeve ser previsto e se deve montar esquemas de contenção, prevenção e contra ataques.Muitos diriam: Terrorismo em Nite-rói? Em princípio parece delírio ousensacionalismo. Mas, fazendo umexercício de inteligência, diríamos que na me-dida em que as atenções policiais estão todasvoltadas para o Rio de Janeiro, o alvo maisfácil e com repercussão será Niterói. Já imagi-naram que efeito e repercussão internacionalteriam se sabotassem o MAC? Uma explosãoque avariasse a estrutura do prédio, aindaque num ataque como esee possa até não tervítimas, faria um furor de mídia, digno quegrandes ataques.Niterói, além da Estação das Barcas e o Ter-minal Rodoviário João Goulart, ambos noCentro, e que concentram grandes quantida-des de pessoas,- não possui outros grandeslocais de maior aglomeração humana. Mas,é de se considerar e desenvolver esquemastáticos para monitorar comportamentos estra-nhos, pacotes abandonados aleatoriamente,(ou mesmo num banheiro de uma estação), etomar medidas adequadas.No mês de Junho já teremos a Copa das Con-federações, um evento menor que a Copa doMundo de Futebol e Olimpíadas, mas, vai mu-dar o ritmo do Rio de Janeiro.A visita do Papa Francisco e a Jornada daJuventude são eventos grandiosos e a par-ticipação de Niterói, ainda que de forma co-adjuvante, vai existir. O presidente da ComitêOlímpico Brasileiro Carlos Artur Nuzman, pe-diu especial interesse e incentivo a criação emNiterói de mais 3 mil quartos para abrigar assobras das grandes delegações. A capacida-de instalada de Niterói está em torno de 400quartos, muito distante das expectativas esem uma contra partida eficaz, estes númerospassam a ser meras especulações. Este baixonúmero de acomodações hoteleiras na cidadereflete a forma como a cidade se porta e étratada no item turismo. Obviamente, estandogeograficamente tão perto do Rio de Janeiro,leva desvantagem e é até incoerente aumen-tar repentinamente essa capacidade hoteleira,pois passada a temporada dos grandes even-tos, de que viverão estes aparatos hoteleiros?Não é racional crescer abruptamente e teruma parada muito mais brusca e danosa doque se criar mecanismos temporários, comoTerminal João GoulartInesperados ataques em restaurantes e lugarespúblicos.
  4. 4. Niterói27/04 a 11/05/13www.dizjornal.comEdição na internet para 420 mil leitores4InformesExpedienteEdgard Fonseca Comunicação Ltda.Rua Otavio Carneiro 143/704Niterói/RJ.Diretor Responsável: Edgard FonsecaEditor: Edgard FonsecaRegistro Profíssional MT 29931/RJDistribuição e circulação:Ernesto GuadelupeDiagramação: Erisvelton SantanaImpressão: Tribuna RJTiragem 16.000 exemplaresRedação do DizEnd: Rua Cônsul Francisco Cruz, nº 3Centro - Niterói, RJTel: 3628-0552 | 36285252 | 9613-8634Correspondência para AdministraçãoRua Domingues de Sá, 274/1103Icaraí-Niterói - CEP 24.220-091dizjornal@gmail.comwww.dizjornal.comOs artigos assinados são de integral eabsoluta responsabilidade dos autores.Workshop de InterpretaçãoA Becs Rose’s Model realiza o Workshop de Interpretaçãopara TV com os atores Daniel Satti (Carrocel do SBT) e Ale-xandre Hulkinho ( Senhora do Destino e Tropa de Elite II).Serão quatro encontros com carga horária de 16 horas, na CiaVida, com a realização e produção de Rozi Marinho e produ-ção executiva de Pepeu Produções Artísticas.O workshop já teve início em Niterói no dia 20 de abril e emMaricá no dia 21, mas, ainda é possível fazer inscrições paraos próximos encontros. Informações: 2621-7907 – 2621-2204 e 9791-8714.No Estado do Rio de Janeiro, após o cadas-tramento biométrico do eleitorado de Ar-mação dos Búzios, em 2009, agora é a vezde Niterói participar desse processo. De 29de abril a 31 de outubro de 2013, todos oseleitores do município devem fazer o ca-dastramento biométrico, inclusive aquelescujo voto é facultativo, como os menoresde 18 anos, os maiores de 70 anos e osanalfabetos. Quem deseja transferir seu tí-tulo de eleitor para Niterói ou reside nessemunicípio e queira tirar o título pela primei-ra vez também deve comparecer ao cadas-tramento.Os eleitores que não atenderem à con-vocação da Justiça Eleitoral terão o títulocancelado. Além de ficarem impedidos devotar nas próximas eleições, os eleitorescom título cancelado não poderão tirar pas-saporte, prestar concurso público e obterempréstimos em bancos oficiais.Cadastramento Biométricodo EleitorO eleitor deverá levar os seguintes docu-mentos: Comprovante de residência atual;Documento de identidade;- CPF (se pos-suir); O título de eleitor que vai ser trocado(se possuir).No caso de nova inscrição, os eleitores dosexo masculino entre 18 e 45 anos devemlevar o comprovante de quitação militar,além dos demais documentos exigidos parao cadastramento biométrico.Começa neste domingo, dia 28 de abril, o “Samba, Sim”, no Clube Regatas, em Icaraí,às 16 horas. Como anfitrião, o grupo Vai Por Mim, famoso por seu “ritmo brabo” recebena primeira edição, o cantor Emerson Moreno, da banda Bicho Solto, tradicional emfestas e boates da cidade.O idealizador do “Samba, Sim” é o produtor cultural Diego Reishoffer. Ele declara quesempre teve o sonho de fazer um samba que pudesse unir todo tipo de público.A primeira edição do “Samba, Sim”, terá ainda, nos intervalos do show, a presença doDJ Felipe Vidal. Informações: (21) 7883-0069.Samba, Sim!Luta pela Vida:Projeto MarcelaA analista de Sistemas, Marcela Ferraz, de34 anos vem travando uma luta pela vidadesde março de 2011 quando descobriuum câncer de cólon com metástase hepá-tica. Até então, sua vida era muita pare-cida com de outros jovens da sua idade,trabalhava,estudava e saia com os amigosnos finais de semana.Desde a descoberta da doença, Marcela jáfez intervenções cirúrgicas e também váriostratamentos com quimioterapia. Porém,um pet scan pedido pelo seu oncologistamostrou que a doença havia progredidodo fígado para o pulmão, baço, traquéiae peritôneo. E, novamente, iniciou-se umnovo tratamento de quimioterapia em abrilde 2012 e encerrado em novembro. Quan-do achou que teria um descanso, Marcelaemendou numa quimioterapia de manuten-ção que irá até junho deste ano.Diante do agressivo tratamento em queestá sendo submetida, Marcela começouentão a buscar tratamentos alternativos. Efoi em uma conversa com amigos que sur-giu a ideia de se criar uma campanha paraarrecadar fundos para custear o tratamentocom células dendríticas na Alemanha.Daí nasceu o “Projeto Marcela”, onde sãorealizados eventos para arrecadar fundos eno futuro, será criada uma fundação paraajudar outras pessoas com câncer.O tratamento foi orçado em 30.800,00€(valores aproximados em euros), conformeo documento enviado pela clínica. Os re-cursos para a viagem, ela já possui e hos-pedagem, que lhe foi oferecida. Entretanto,custear o tratamento está muito além dassuas possibilidades.O tratamento é realizado através de vacina,desenvolvida a partir do cultivo de célulasimunológicas colhidas do sangue do pa-ciente misturada com proteínas do própriotumor. Com a vacina o organismo é forçadoa agir contra tumores microscópicos quenão conseguem ser retirados por cirurgia.As células dendríticas fazem parte do sis-tema imunológico do corpo, responsáveispela defesa do organismo. Elas identificampossíveis alvos e estimulam o corpo a lutarcontra os micro-organismos invasores.Ainda que não haja garantias de cura, Mar-cela está decidida a tentá-la.Para entrar em contato e ajudá-la, e-mail:marcelagferraz@gmail.com ou pelo site:projetomarcela.com.br.Ao salvarmos uma vida, nos salvamos jun-tos. Colabore!
  5. 5. Niterói27/04 a 11/05/13www.dizjornal.comEdição na internet para 420 mil leitores5InternetJuliana Demier - juliana.demier@gmail.comO Projeto Social de VerdadeHoje eu tenho um prazer especial deapresentar para os nossos leitores,não como uma simples dica, mascomo um chamamento, o “Social de verda-de”.O projeto Social de Verdade é uma rede so-cial que tem o compromisso de ajudar insti-tuições, filantrópicas ou não, que trabalhampara o crescimento social, através de doa-ções de pessoas físicas e jurídicas.Todas as doações realizadas através dessarede são feitas através do pagseguro direta-mente para a instituição escolhida no site, ouseja, as doações não têm intermediários e,por isso, são extremamente garantidas, segu-ras e transparentes.Através de um cadastro simples, de nome ee-mail, os doadores têm acesso a uma redede amigos que também se cadastraram comodoadores e, claro, a uma vasta rede de insti-tuições cadastradas para o interessado sele-cionar e efetuar as doações.Essa lista de instituições é nacional e divi-da por categorias, como assistência social,esporte, educação, proteção animal, entreoutras.A instituição participante tem a obrigação demanter o miniblog registrado em seu perfilcom informações atualizadas dos trabalhosque vem desenvolvendo com as doações re-cebidas, e esse miniblog poderá ser acessa-do por todos os usuários da rede Social deVerdade.E a garantia de todo esse processo é o des-credenciamento da organização que não ve-nha a cumprir com a transparência exigidae a impossibilidade de voltar a receber maisdoações dos usuários da rede.Essa grande ideia de um cara fantástico cha-mado Joceir Ramos, nasceu de um blog ela-borado por ele após perceber a dificuldadede se exercer a responsabilidade social deuma forma correta e transparente.O blog cresceu e hoje é uma rede social deverdade, com dezenas (e futuras centenas) deinstituições registradas e outros tantos doa-dores cadastrados.O site não tem nenhum fim lucrativo. Sua in-tenção é apenas a de ajudar no encontro dequem precisa de ajuda e quem quer ajudar.Se você é um desses, acesse www.socialde-verdade.com.br
  6. 6. Niterói27/04 a 11/05/13www.dizjornal.comEdição na internet para 420 mil leitores6Edgard Fonsecaedgard.fonseca22@gmail.comExiste uma citação de Quintus Hora-tius Flaccus, ou simplesmente Ho-rácio, poeta lírico satírico romano,que diz: “o excesso de promessa diminuia confiança”.Eu até acrescentaria mais: desconfie de pro-messas grandiosas e perceba que a intençãoé unicamente manobrá-lo, manipulá-lo, e,geralmente, para fins onde o perdedor ésempre você.Este introito apenas se presta para uma ob-servação diante do que acontece no nossopaís. Pode parecer grandioso demais quan-do fazemos referência a um tema nacionale que numa análise simplória, é grande de-mais para ter efeito direto sobre nós. Este étalvez o maior dos enganos, principalmentequando os enganados somos nós.O governo da presidente Dilma, leia-se PT,apresenta ao país uma retórica perniciosa,onde faz parecer que está tudo bem, queestamos na direção certa e que crescemos.Para onde?Crescemos como rabo de cavalo: para bai-xo!A inflação voltou e apesar dos disfarces emirabolantes maquiagens das contas públi-cas, a verdade se impõe. Perderam o con-trole já faz tempo e por motivos meramenteeleitorais e para manutenção do poder nes-te mar de desequilíbrios, fazem o que bemsabem fazer: marketing político e trabalhama imagem do governo como se fosse o me-lhor; e mentem deslavadamente...Criaram o ícone publicitário para a presi-dente rotulando-a de “faxineira da ética”,e que botou para correr os “desonestos dogoverno Lula”.Disfarce à BrasileiraMentira tem perna curta. É só pesquisar ever que os “banidos” estão de volta e muitobem alocados. É só um exercício de apa-rências, como de resto, fazem os governosdo PT. Prometem tudo! Não importa se sãoprojetos irrealizáveis. Para eles, isto é ques-tão secundária. O que importa é o efeitopolítico que a promessa vai causar. Vivemde resíduos e de alimentação das mentirasperenes.Isto fez e faz o maior malabarista de todosos tempos. O “operário Lula” que poucotrabalhou como tal, mas soubebem aproveitar a alcunha. Foi omaior engodo forjado pela direi-ta. Lula sempre foi apadrinhadopelos principais manipuladoresda direita e que sabiam cominteligência usar o seu “protó-tipo”, transformando-o no pa-droeiro dos banqueiros brasilei-ros e estrangeiros, das grandesempreiteiras, aliado de multina-cionais, e acima de tudo, pro-tetor das oligarquias perversase de personagens como, JoséSarney, Paulo Maluf, Renan Ca-lheiros, Fernando Collor, JaderBarbalho, Sergio Cabral, AgneloQueiroz e outros tantos. Se for-mos enumerar teremos que usartodas as páginas da edição, e éprovável que não seja suficiente.O governo consegue colocarsempre a culpa em alguém oualgum fato, e se exime de qual-quer responsabilidade. É umdiscurso esquisofrenizante: éaqui, mas não é aqui... O vilão é o tomate,depois as lanchonetes, depois a batata, epor aí tudo se explica. Eles não assumemnada! Não vou nem falar das justas senten-ças do mensalão, que eles tentam uma dasmais inacreditáveis manobras para transfor-mar larápios em heróis. Se organizam paraganhar tempo e numa operação desespe-rada querem mudar o texto da lei, criandobrechas para se safarem da cadeia. É umasituação humilhante para o cidadão brasi-leiro, rotulado de inerte imbecil!A mais gritante e lamentável foi a descons-trução da Petrobrás. Nenhum governo an-terior, por mais incompetente que fosse,com os problemas que tivéssemos, deixoude apresentar lucros nesta empresa. Era ajoia da coroa. A Petrobrás, orgulho brasi-leiro, uma das maiores empresa do mundo,na mão do PT dá prejuízo. É o cúmulo! E opior de tudo, é que alegam que os proble-mas existentes são para “beneficiar o povobrasileiro”. O nosso combustível é mais caroque a grande maioria dos países europeus eamericanos, até mesmo aqueles com gran-des dificuldades financeiras. Temos uma dasmaiores cargas tributárias do planeta e comum lamentável déficit de serviços públicos.Não há contrapartida. Não vamos nem fa-lar em Eletrobrás. É lamentável!O governo arrecada freneticamente e a res-posta se disfarça em bolsas famílias, (quenão são tão pesadas assim), em programassociais, muito bonitos no papel e na práticadeficientes e incapazes de nos redimir portanto furor arrecadatório.Os programas de aceleração vão em dire-ção ao caos. Aceleram mas não andam...Pura piada! Não temos nada: nem seguran-ça, nem educação e nem saúde. O mínimopara começar...Muita gente nem sabe, mas, paga impostosem tudo que usa, embutido nos repetidosimpostos em cascata, numa perversa e dis-farçada economia social.E esta “gente gado”, na hora de votar, seilude e vota nos próprios algozes. Pobregente brasileira...Para Deputado FederalVote em SherekEle é de Mentirinha,e só Vota NeleQuem é Burro!Entre a Cruz e a CaldeirinhaOsecretário de Segurança Públicado Estado do Rio de Janeiro, JoséMariano Benincá Beltrame, temsistematicamente exonerado policiais civisque possuem ligações com o Jogo do Bi-cho. Até aí, nada mais faz do que cumprira lei. O jogo do Bicho é uma contravenção,como estabeleceram os “legisladores”, al-guns deles mais ilegais e sujos do que paude galinheiro. Beltrame, como advogado edelegado da Polícia Federal, conhece bemas leis e se posta como defensor implacávelda moral e dos bons costumes.Na quinzena passada, no programa CQCda TV Bandeirantes, o cantor e vereadorde São Paulo, Agnaldo Timóteo (que já foideputado Federal pelo Rio de Janeiro, emuito bem votado) fez uma participação noquadro “Nemfu”. Respondendo à repórterMônica Iozzi, que lhe perguntou se já tinharecebido dinheiro do jogo do bicho paracampanhas eleitorais, ele disse que sim, equase todo mundo. E enfatizou perguntan-do, mas, num tom afirmativo: Não é mes-mo Sergio Cabral? Não é mesmo EduardoPaes?Duas situações: ou o secretário Beltrameprocessa o Agnaldo Timóteo por calúnia edifamação ou “exonera” o governador Sér-gio Cabral.
  7. 7. Niterói27/04 a 11/05/13www.dizjornal.comEdição na internet para 420 mil leitores7Dr. Helder MachadoUrologiaTratamento deCálculo Renala Raio LaserRua Dr. Celestino, 26Centro - Niterói.Tels:2620-2084 /2613-1747ClínicaAtendemos UNIMEDeParticularAtendimento 24H pelo tels:8840-0001e9956-1620Os Destinos do Caio MartinsPor Iniciativa do advoga-do Humberto Gaspar,que é também síndico doCondomínio Cabernet Re-sidence, está sendo criadaa “Associação de Síndicosdo Entorno do Caio Mar-tins”. O objetivo é cen-tralizar esforços e cobrara realização de inúmeraspromessas que ao longo dotempo são feitas e descum-pridas; e postar-se comointerlocutora nas questõesque envolvem o Estádio doCaio Martins, que deteriora aceleradamente, e que por trás deste abandono desenham-semuitos interesses. Existem especulações diversas, informações desencontradas e o futurodesse patrimônio público está intimamente relacionado às vidas destas pessoas que morame são proprietários de imóveis próximos . Qualquer alteração de utilização, vai afetar dire-tamente esses moradores.Humberto Gaspar apresentou além dessa preocupação, questões de segurança, saneamen-to (incluindo as históricas enchentes da região) e propostas objetivas como: se a PM nãodá conta da segurança na Região estão dispostos a contratar segurança privada. Reativaçãoda cabine da PM e a criação de uma Central de Atendimento ao Pânico entre os edifícios.A Associação é um instrumento de reivindicação e fortalecimento de propósitos, incluindouma discussão das contrapropostas dos serviços públicos, que pode culminar numa açãode depósitos judiciais do IPTU como instrumento de pressão para que recebam os serviçosa que têm direito.A adesão inicial foi muito boa e outros síndicos do entorno que queiram participar podebuscar a sua inscrição pelo telefone 8148-5223 (falar com Humberto Gaspar).Os Destinos do Caio Martins Vendem, Mas Não Entregam...Há tempos venho alertando para a de-senfreada e predadora ocupação domercado imobiliário de Niterói por em-presas “estrangeiras”, descompromissadascom os destinos do município e que têmpoder econômico e inviabilizaram as em-presas locais. Se viessem para ocupar oespaço para promover progresso e melho-rias seriam bem vindas. Sufocaram as cons-trutoras da cidade, tomaram o mercado nopeito e ninguém se levantou para reagir.Resultado: muitas obras vendidas e que nãosão concluídas, entregues ou quando en-tregam as especificações estão diferentes emuito abaixo do nível de qualidade acorda-do. Existem grupos de prédios prontos semhabite-se, como é o caso daqueles “blocosde cimento” no Gragoatá. Eles estimulamos compradores a formarem uma assem-bleia e criar uma associação interna. Comesta manobra, eles passam os problemasexistentes para os compradores e dão maisuma “pernada” nos proprietários.A Justiça está cheia de ações contra as“grandalhonas”, que desdenham e se diver-tem sem pudor. Vendem, não entregam eainda ignoram a justiça. Confiam nos seusmuitos advogados e “na força da grana quearde e destrói coisas belas...” A instituiçãoque deveria se interpor que é a ADEMI, secala e certamente que muitas destas cons-trutoras são associadas da instituição. Mas,há quanto tempo? E as antigas empresasassociadas que foram aniquiladas sem quehouvesse uma reação. Dirão que isso émercado? Vence quem tem mais...Trocamos as sérias e confiáveis construto-ras da cidade, onde todo mundo conheciaseus donos por anônimos, representadospor prepostos mutáveis e mutantes. Quemestá hoje, não se sabe se estará amanhã.A situação é muito grave. Os juízes des-ta cidade ou que atuam nela devem ficaratentos. Estas empresas, como mulas semcabeça, não têm identificações pessoais eninguém se apresenta como responsávelpelos desmandos. Os prepostos são apenasfigurações circunstanciais, empregados re-petindo ordens dos seus mandatários. Sãoas empreiteiras do “faz tudo”, até negócioscom o capeta. Uma vergonha!O atraso na entrega de nove empreendi-mentos está sendo alvo de investigaçãopelo Ministério Público Estadual. São seteconstrutoras que podem sofrer uma açãojudicial caso não resolvam fazer acordo comproprietários. O promotor Augusto ViannaLopes, da Tutela Coletiva está cobrando de-les uma solução, Vamos aguardar...Justiça DesigualOuço incrédulo asnotícias do livra-mento do vereador li-cenciado ”sub judice”,Carlos Macedo. Aindaesta semana o MP o de-nunciou por corrupçãoe como chefe de umesquema de “retomadade salário e funcionáriosfantasmas”. É apontadocomo mandante do assassinato do vereadoreleito Lucio do Nevada.Acho que ele tem todo direito de defesa,até a última instância. Entretanto, delega-do e promotor já fizeram suas afirmaçõessobre o inquérito, conclusivamente. Certa-mente tem muito mais a mostrar, mas, já háfortes indícios de culpa e responsabilidadedo Carlos Macedo pelos atos.Dizem que o Macedo “sabe demais” eoutros teriam medo das suas revelações eas estórias podem tomar outro rumo. Seassim for, ele está correndo perigo em sersolto. É um arquivo vivo epode ter alguém que queiraqueimá-lo...São tantos indícios contrao Macedo e ele vai respon-der em liberdade? Seriaum direito? Pode ser... Masé uma questão de Justiça.Tem uma centena de me-ninos presos em Bangu eoutros presídios do Rioapenas por portarem um ou outro cigarrode maconha. Estão puxando cadeia pesadapor esses motivos.Vamos fazer igualdade. Vamos dar liber-dade a eles. Não mataram ninguém, muitomenos mandaram, não corromperam nin-guém, não lesaram os cofres públicos e nãorepresentam perigo para qualquer investi-gação. Por que continuam presos e outros,como Macedo, podem ir para a Rua? Sefizeram algum mal, fizeram a si mesmo.Hediondo para mim é esta desigualdade devalores.
  8. 8. Niterói27/04 a 11/05/13www.dizjornal.comEdição na internet para 420 mil leitores8Renda FinaAniversariantes da EdiçãoAndréa Scholl Miguel Victoriano Clara Petrucci da Fonseca Paulo Pessoa Jr Debora BrunoFotografado por Raquel e Julio CerinoCasamento de Letícia Cardoso e Mario MarsillacLetícia Cardoso e Mario Marsillac Leticia, Mario e amigos na festa no Solar ImperialDaniel Ferreira Barbosa de Oliveira e Cássia. Recém chegados da viagem de lua de mel, ele jáembarcou para os Estados Unidos para fazer curso de especialização na área de Náutica.Casamento de Daniel e CássiaUlisses FranceschiPosse Academia Niteroiense de LetrasA cadeira 40 da Academia Niteroiense de Letras agora pertence ao juiz federal e escritorWilliam Douglas, empossado no auditório da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), dia 24passado.Ulisses Franceschi
  9. 9. Niterói27/04 a 11/05/13www.dizjornal.comEdição na internet para 420 mil leitores9thatiana.ncunha@gmail.comthatianacunha.blogspot.com.brT! News erisveltonsantana@gmail.comerisveltonsantana.comE! GamesO Outro e a EvoluçãoPor que algumas pessoas são tão prós-peras e felizes enquanto outras amar-gam sua existência aqui na Terra?Às vezes ouvimos falar ou nós mesmos somosprotagonistas de histórias que muitas vezesnos fazem perguntar o porquê deste desen-rolar dos fatos.O homem está encarnado para evoluir. Essaé a única razão de estarmos aqui novamente.Então, se o objetivo maior é evoluir, logo essequestionamento é essencial para tentarmosavançar nesse processo.Sempre que passar por uma situação difícil ouse tiver uma relação conflitante, pare e busqueo que a vida quer te ensinar com a circuns-tância. A maioria das pessoas espera sempreque o outro mude, culpa sempre o outro peloo que acontece na sua vida, sem se dar contaque esse outro não é responsável pelos nos-sos atos. Esta “carga” que é transferida para ooutro deveria ser jogada em cima de si, afinal,somos os únicos capazes de transformar osfatos a nossa volta e, principalmente, a nósmesmos. A partir domomento que inicia-mos essa mudançainterior, todo nossouniverso começa amudar. Estabelece-mos uma nova vi-bração que eleva osnossos pensamentose sentimentos. Comisso, o nosso olhar,cheio de bons senti-mentos, enxerga tudode outra forma e comisso a mudança sefaz.Se você tem uma re-lação difícil com um ente próximo, é válidobuscar o motivo que faz essa pessoa estar tãoligada a você. Alguma razão muito forte existepara que seja assim. Tente tirar um aprendi-zado dessa relação para que a sua vinda aqui,pelo menos no que diz respeito a essa pessoa,não seja inválida e tenha que ser resolvida emoutras encarnações.Nada acontece por acaso. Ainda que na horanão saiba o motivo, mais tarde quando esti-ver preparado, certamente saberá. Mude seucomportamento em relação a certas situaçõesda vida. Procure ser mais flexível; ter a mentee corações abertos.Olhe o outro e a si mesmo com ternura eaceitação. Compreenda a dor do outro, comogostaria que compreendesse a sua. Procurepermitir a sua evolução. Não espere o reco-nhecimento do outro. No processo de evo-lução, uns estão mais a frente e outros aindanem despertaram para o grande objetivo. Sejapaciente.Que Assim Seja!Os Heróis de WarcraftAlgumas produtoras de games sãoconhecidas por suas “poucas”,porém grandiosas criações. Esse éo caso da Blizzard criadora das franquiasde sucesso indiscutívelcomo “Diablo”, “Starcrat”e “Warcraft” que lançaráem breve um novo “Card-game” baseado no mundoe nos heróis de “Warcrat”.O game intitulado “Hear-thStone: Heroes of War-craft” foi desenvolvido pelo“Team 5” da produtora echega a ser muito simplesse comparado ao padrãode outras grandiosas pro-duções. Uma mesa co-mum, cartas dispostas paraos dois jogadores e cenáriosinterativos baseado na mi-tologia de “Warcraft”, resu-mindo é disso que se tratao novo game da produtora.Antes de começar a batalha,o gamer tem que escolherentre nove heróis, cada umcom sua habilidade e ca-racterística própria bem aoestilo do Cardgame “Yu-gi-OH”. O guerreiro, porexemplo, é bem agressivo egeralmente é usado na frentede batalha para causar danodireto ao herói adversário. Jáo paladino possui a habilida-de de curar e ao fazer issopode salvar ou mesmo man-ter suas cartas na mesa.O game será gratuito, porémserá justo com os jogadores.Assim, quem optar por pa-gar não terá uma vantagemsobre os usuários “free” aomenos é o que a produtoragarante. As batalhas terãoduração de 10 a 15 minutos no site “batle.net” da Blizzard.A mecânica do jogo é bem simples e di-reta e as cartas possuem poucas informa-ções e se dividem em cartasde CRIATURAS, FEITIÇOS eDEFESA. Cada carta possuium custo de “mana” (energia)para ser usada na batalha.O objetivo do game é simples:vencer. E para isso o gamerterá que pensar em uma estra-tégia e montar o seu baralhomisturando as diversas opçõesde cartas para assim conseguiracabar com os pontos de vidado seu adversário.Serão mais 300 cartas divi-didas em categorias, comocriaturas, feitiços, campeões eoutros tipos que serão revela-das futuramente. No final dascontas, "HearthStone" é umjogo simples e tem bastantepotencial para atrair os fãs de"Warcraft" e outros aficiona-dos por jogos de estratégia ede cartas. "HearthStone" estáprogramado para chegar aoPC e tablets em 2013.
  10. 10. Niterói27/04 a 11/05/13www.dizjornal.comEdição na internet para 420 mil leitores10Fernando Mello - fmelloadv@gmail.comFernando de Farias MelloSeu canal diretopara fazer denœncias.Nada melhor do queum telefone paraquem, atŽ bempouco tempo atr‡s,s— podia colocar aboca no trombone.www.alerj.rj.gov.brVenha para o NovaAuto EuropeuVelocímetros, Contagiros,Marcadores de Gasolina, Temperatura ePressão do Óleo. Bombas de Gasolinapara injeção eletrônica, Reguladores dePressão, Motores de Passo.Troca na hora de:Velocímetros e Bóias de Tanque.* Alarmes de Controle Remoto* Trava e Vidro Elétrico* Relógios ElétricosRua Marechal Deodoro, 295 - Loja 103/104,Centro - Niterói- RJ. Tels: 2621-5702 / 2717-3881O Voto Obrigatório de Todo DiaPobre democracia brasileira! O TRE estábombardeando o cidadão por todos oslados. Olha lá, cidadão! Cuidado! Nãovotou? Vai sofrer!!! Não vai conseguir fazerconcurso público, nem tirar passaporte... blá,blá, blá!!!Ou seja, estamos ficando com medo da de-mocracia. Pessoas comuns que simplesmentenão conseguiram chegar à Zona Eleitoral nodia da votação, ou porque o trânsito foi impe-ditivo e engarrafado, como no caso do pes-soal que tentou sair da Região Oceânica paraIcaraí, por exemplo, ou aqueles que tiveramuma pequena indisposição, sofreram com aspunições da nossa democracia.Sim, o voto é obrigatório. E só se mantémassim porque favorece uma grande massa depolíticos que estão presos como um parasitaaos seus mandatos.Caso o voto não fosse obrigatório, valeriamuito mais. Seria o voto de quem realmentetem compromisso com a democracia, com amelhora, com o progresso, segurança e edu-cação do País.Com o voto obrigatório, grande parte doseleitores do Tiririca, por exemplo, não iria tero trabalho de se deslocar até à urna e votar“só de brincadeira ou raiva”.Outro caso seria no nordeste, onde existemvários currais eleitorais. Acho que até oimperador Sarney não seria re-eleito. Cur-rais seriam mais difíceis de serem“montados”.Um exemplo vivo da nossa demo-cracia é o PT. Antes um partidoque brigava para ter o direito de-mocrático de ser oposição. Faziauma bela noção de democracia.Estava sempre na mídia, impressaou televisiva, fazendo a sua oposi-ção ferrenha aos governantes dosoutros partidos.Pois o PT se transformou. A ban-da podre se tornou mais poderosaque os mais corretos, invadiu opoder e hoje combate a imprensaque dá espaço à oposição. Fala-seaté em controle da imprensa, algoimpensável em qualquer democra-cia mundial, menos as democra-cias dos “Chavistas” (Venezuela)e “Cristinistas” (Argentina), queaplicaram normas para tentar ca-lar a imprensa. Sendo ainda queno caso da Venezuela, a agressão foi verbale aplicaram a estatização de vários órgãos.Mesmo assim o filhote de Chaves quase per-deu a eleição. ( Ou perdeu... Mas levou...)Na Argentina foi pior. Insatisfeita com asdescobertas dos desvios pela imprensa livre,o governo tenta diminuir as empresas e es-colher juízes e acusar outros magistrados decorrupção, criando provas etc.No Brasil, Lula não perdoou a imprensa porter descoberto e publicado sobre o mensalão.Ficou brabo. Vociferou, bateu pezinho, recla-mou aqui e ali, mas não adiantou: a verdadeveio à tona, crua, fria e determinante.Desde modo, eleito pela força do voto força-do, obrigatório, ou sei lá qual a qualificaçãoou apelido que devemos dar, qualquer votovale. Até daquele que não deseja exercer oseu direito é obrigado a votar.É constitucional, eu sei! Mas é uma torturapara todos nós assistirmos às filas gigantes-cas que saiam do cartório eleitoral, passavampela frente da Prefeitura de Niterói e chega-vam até a Av. Amaral Peixoto.Tortura democrática? Não! Mas é uma des-necessidade da nossa democracia. Tenho cer-teza de que se houvesse um plebiscito sobrea questão do voto ser obrigatório ou não,haveria um comparecimento em massa paraacabar com essa obrigação.Já não basta o serviço militar obrigatório?Precisamos modernizar essa questão. Colo-car o Brasil nos trilhos e votar em políticosmais comprometidos com a Nação para tra-balhar no Congresso e para governar Estadose Municípios.Não precisaremos mais ouvir os nomes dosSarney, nem do Renan Calheiros e nem dosACM’s. Precisamos de liberdade para curtira liberdade. O nosso voto tem que estar va-lorizado. Para isso, ele precisa se transformarnum item raro na vida dos políticos.Fernando Mello, Advogadowww.fariasmelloberanger.com.bre-mail: fmelloadv@gmail.com
  11. 11. Niterói27/04 a 11/05/13www.dizjornal.comEdição na internet para 420 mil leitoresPela Cidade11ORAÇÃOASANTO EXPEDITOFesta 19 de abril. Comemora-se todo dia 19Se vc. está com algum, precisa de, peça a Santo Expedito. Ele é oSanto dos Negócios que precisam de prontasolução e cuja invocação nunca é tardia.Problema Difícil eaparentemente sem SoluçãoAjuda UrgenteORAÇÃOObrigado.: Meu Santo Expedito da CausasJustas e Urgentes, socorrei-me nesta horade aflição e desespero. Intercedei juntoao Nosso Senhor Jesus Cristo! Vós quesois o Santo dos Aflitos, Vós que sois oSanto das Causas Urgentes, protegei-me,ajudai-me, Dai-me Força, Coragem eSerenidade. Atendei o meu pedido: (fazer opedido) Ajudai-me a superar estas HorasDifíceis, protegei-me de todos que possamme prejudicar; Protegei minha família,atendei o meu pedido com urgência.Devolvei-me a Paz a TranqüilidadeSerei grato pelo resto da minha vidae levarei seu nome a todos que têm fé.Rezar 1 Padre Nosso,1 Ave Mariae Fazer o sinal da cruz.“para que os pedidos sejam atendidosé necessário que sejam justos”.Agradeço a Santo Expedito a Graça Alcançada.Santo ExpeditoJards Macalé no Teatro MunicipalSílvio Tendler Cidadão NiteroienseNeste sábado, dia 27, Jards Macalé faz a festa no palco do Teatro Municipal de Niterói aolado da banda “Let’s Play That” para comemorar seus 70 anos. No repertório do show,além de versões apimentadas para os grandes sucessos, Macalé resgata “Boneca Semiótica”,“Pano pra manga”, “Canalha” e “Farrapo Humano”.Autor de clássicos como “Vapor Barato”, “Hotel das Estrelas” e “Mal secreto”, músicas que jáfazem parte do repertório da MPB e ligaram Macalé ao público jovem, que vem mergulhandoe pesquisando a sua obra. Ele gostou tanto dessa movimentação, que depois de anos se apre-sentando somente com seu violão, montou uma nova banda com músicos de vinte e poucosanos e caiu na estrada.Macalé também comemora o relançamento do seu primeiro compacto, agora em CD e commais dez faixas bônus entre raras e inéditas. A festa continua com o DVD, a estreia do filmeJards (dirigido por Eryk Rocha), até chegar a um novo álbum que o músico começa a pensarcom a sua banda.Em sessão especial realizada pela Câmara, na quarta-feira (24), foi entregue o Título de Ci-dadão Niteroiense ao cineasta Sílvio Tendler. Após a cerimônia foi exibido o documentário“Jango”, um dos maiores sucessos de Tendler e visto por mais de um milhão de pessoas noBrasil e no exterior. Tendler lembrou que frequentou muito a cidade quando jovem. “Usei asdependências do Teatro Municipal de Niterói como cenário para um de meus filmes, já graveiem Itacoatiara, dei aula na Universidade Federal Fluminense.O presidente da Câmara, Paulo Bagueira (PPS) - autor da proposta aprovada por unanimidade- disse que ficava muito feliz com a iniciativa de ter proposto o título, mas fazia questão dedividir com todos os vereadores. A homenagem é da Câmara”, enfatizou Bagueira.Além de amigos, familiares, estudantes e admiradores do cinema, estiveram presentes os ve-readores Paulo Eduardo Gomes, Henrique Vieira, e Renatinho, todos do PSOL; Bruno Lessa(PSDB); Jayme Suzuki (PSC); e Leonardo Giordano (PT); o secretário municipal de Educação,Ciência e Tecnologia, vereador licenciado Waldeck Carneiro (PT); e o presidente do DiretórioMunicipal do PDT, Miguel Vitoriano.8ª Vara do Trabalho de NiteróiOpresidente do TRT-RJ, desembargador Carlos Alberto Drummond, anunciou a inaugura-ção dia 21 de junho da 8ª Vara do Trabalho da cidade de Niterói, totalmente informati-zada, e a instalação de um fórum trabalhista na Região Oceânica. Isto faz parte da política deregionalização, que beneficiará também a Barra da Tijuca e Campo Grande.Durante o encontro com o presidente da OAB de Niterói, Antonio José Barbosa da Silva, e odiretor do fórum trabalhista, juiz Jorge Ramos, o desembargador falou das comemorações dos70 anos da CLT. Ele convidou a OAB para participar das festividades e Antonio José informouque, na semana dos advogados, em agosto, haverá uma cerimônia para homenagear os 70anos da CLT.Acesse o Nosso Site:www.dizjornal.comFacebookou noDiz Jornalwww.dizjornal.comSergio GomesRenatinho, Bagueira, Silvio Tendler, Paulo Eduardo e Waldeck CarneiroAntonio José Barbosa, Carlos Alberto Drummond e Jorge Ramos
  12. 12. Niterói27/04 a 11/05/13www.dizjornal.comEdição na internet para 420 mil leitoresComo se não bastasse a tragédiaocorrida no Morro do Bumba, comcentenas de famílias acumulandoperdas, desde vidas de parentes, até ospróprios pertences, após três anos de espe-ra, os desabrigados do episódio, contem-plados com novas moradias, foram surpre-endidos pela necessidade de demolição dedois prédios no conjunto habitacional ZildaArns I e II, no Fonseca. Os prédios come-çaram a ceder, racharam e ofereciam riscoimediato de desmoronar.A pergunta que se faz é que tipo de obraé esta? Que tipo de projeto, prospecção desolo, fundações e estrutura possui para ruirimediatamente ao tér-mino da obra?wAinda que o atualgoverno municipalnão seja objetivamen-te responsável pelofeito, herdou o pro-blema e terá que darconta dele. A munici-palidade é impessoal.É apenas governo ecomo tal, respondepelos destinos do município, ainda que osproblemas em pauta não tenham sido emsua gestão.Os moradores aguardam. Muitos delesvivendo ainda em condições precáriasno 3º Batalhão de Infantaria do Exército(3º BI), no Barreto.Diante dos fatos, um grupo de verea-dores de Niterói entrou com um pedidopara a Instauração de uma ComissãoParlamentar de Inquérito (CPI) paraapurar as ações realizadas pela Prefei-tura Municipal e identificar os respon-sáveis por tanto descaso desde a tra-gédia.Ainda que diretamente a responsa-bilidade não seja do atual governomunicipal, no legis-lativo, apenas a vere-adora Priscila Nocet-ti (PSD) da bancadade sustentação dogoverno assinou opedido. Os outrosvereadores que as-sinaram são: BrunoLessa (PSDB), pas-tor Ronaldo (PTN) eHenrique Vieira, Re-natinho e Paulo Eduardo Gomes, do PSOL.Para que seja instaurada, a CPI precisa daassinatura de mais um parlamentar. En-quanto isso não acontece, os moradoresficam reféns do próprio infortúnio e ausên-cia de compromisso social de outros tantosvereadores.Uma CPI como esta não atingirá diretamen-te ao atual governo, pelo menos em grausde responsabilidade pelos feitos anteriores.Será apenas um marco de referência que aobrigará, abertamente, a comprometer-secom a resolução do problema.É preciso dar nomes aos responsáveis eestabelecer as diferenças de comportamen-to, distantes de um pleito eleitoral. Nestemomento, quem precisa de assistência sãoos desabrigados e responsabilizar aquelesque se desobrigam e acobertam-se até apróxima jornada eleitoral, onde parecerãoimunes e impunes. É preciso que as res-ponsabilidades sejam cobradas e os devidosautores identificados.A Caixa Econômica Federal declarou queforam liberados R$27 milhões para que aconstrutora Imperial Serviços construísseos conjuntos de prédios. O empreendi-mento tem 454 unidades habitacionais e osdois prédios demolidos totalizam 80 uni-dades, orçado cada um em R$ 2 milhões.É preciso que se faça imediatamente umaação de reparação destes danos e que maisuma vez não fiquem esquecidos e sepulta-dos, como outros tantos crimes praticadoscontra a população.A Caixa Econômica informou que aguarda aconclusão dos laudos para avaliar quem iráarcar com os custos da demolição e recons-trução dos novos edifícios.É preciso que a municipalidade, utilizandoa autoridade que o mandato a lei lhe outor-ga, seja o gestora destes reparos. Quemdeve e fez mal feito que arque com as con-sequências. A autoridade municipal deveráproteger seus munícipes e representar inte-gralmente o papel que lhe cabe.Em Focodizjornal@gmail.com12Bumba: Quem Vai Pagar a Conta?EDGARDFONSECACOM.Conforto de MãeNiterói • Rio de Janeiro • São Gonçalo • Magé • Itaboraí • Cabo FrioRio Bonito • Friburgo • Região dos Lagos • Rio da Ostras • MacaéCrédito em4 X sem Juros

×