Diz113

174 visualizações

Publicada em

dizjoral 113

Publicada em: Governo e ONGs
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
174
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Diz113

  1. 1. Edição Online Para Um Milhão e Duzentos Diz: Todo Mundo Gosta Mil Leitores Niterói 30/08 a 06/09/13 www.dizjornal.com Fim dos Partidos Políticos. 16 Mil Exemplares Impressos Zona Sul, Oceânica e Centro de Niterói Nº 113 de Agosto de 2014 D i r e t o r R e s p o n s á v e l: E d g a r d F o n s e c a Página 03 4ª Semana E l i a n e S a l g a d o * b e l e z a : K a t i a L e i t e ph * F o t o: J u l i o C e r i n o
  2. 2. Niterói 30/08 a 06/09/13 Edição na internet para Hum milhão e 200 mil leitores www.dizjornal.com 2 Cultura Paulo Roberto Cecchetti prcecchetti@ig.com.br DIZ pra mim... (que eu conto) - O Instituto Histórico e Geográfico de Niterói/IHGN con-vida para o Painel da Saudade em homenagem ao professor Julio Vanni (foto), dia 4 de setembro, 5ª feira, às 17h30min, no Auditório Amaury Pereira Muniz/FME (Rua Visconde de Uruguai, nº 414 - Centro - Niterói). Na ocasião o homena-geado será saudado pelo poeta Alberto Araújo. - O lançamento conjunto dos livros “A água estava clara”, de Carlos Rosa Moreira e “Vivências em biblioterapia”, de Cris Seixas acontece dia 14 de setembro, domin-go, - O pianista Marvio Ciribelli estreia projeto de Jazz no Spicy Gastronomia, em Icaraí, no dia, dia 31 de agosto, domingo, às 18h. Nesta noite, Ciribelli vai receber vários músicos como convidados, entre eles o guitarrista Sérgio Chiavazzolli, diretor musical de Gilberto Gil. - A cantora lírica Magda Belloti e o mestre Luís Antô-nio Pimentel em nossa manhã dominical na Praça Getúlio Vargas, em Icaraí. - REGISTRO: Com a apro-ximação das eleições, es-peramos que os políticos niteroienses, candidatos ao pleito, não esqueçam da educação e da cultura, tão importantes para o cresci-mento do nossa cidade, do nosso estado e do Brasil. Fica a lembrança! Anna Carolina Peret annaperet@gmail.com a partir das 10h, nos “Escritores ao Ar Livro” (Praça Getúlio Vargas, Icaraí). - O artista plástico Rafael Vicente fazendo o maior sucesso na Europa com seus quadros estilhaçados! Merecida conquista! - O saudoso poeta César Araújo está presente no livro “Memórias e poemas”, organizado por Eda Lú-cia Damásio. O lançamento é dia 8 de setembro, às 19h, na Câmara Municipal de Niterói (Av. Amaral Peixoto, 625-Centro). Dormir” (“Before I Go to Sleep”, no original), para o qual recrutou Nicole Kidman (“As Horas” e “Os Outros”) e Colin Firth (“O Discurso do Rei” e “Um Golpe Perfeito”). Nicole dá vida a uma mulher que, após sofrer um acidente, perde a memória e neces-sita “ser lembrada”, diariamente, da mesma. A tarefa fica para seu marido, interpretado pelo introspectivo Firth (que, obviamente, rouba a cena). Para quem gosta de filmes que misturam suspense com um bem estruturado quebra-cabeça de informações, trata-se de uma boa pedida! Sem fugir do tema memória, vamos falar da carreira de James Cameron. A fim de utilizar o cérebro, cabe lem-brar algumas de suas produções. Em 1984, chegava aos cinemas sua par-ceria com o ator Arnold Schwazeneg-ger, “O Exterminador do Futuro”. Tre-ze anos depois, Cameron realiza uma das mais desafiadoras adaptações para o cinema, com “Titanic”. Doze anos se passaram e o diretor alcança, com “Avatar”, a maior bilheteria do cinema de todos os tem-pos. O mais importante disso tudo, porém, é que ele nem pensa em parar... Cameron pre-tende lançar, entre 2016 e 2018, três filmes da saga “Avatar”. Recentemente, o diretor afirmou que esta produção dá a ele liberdade total para abordar qualquer tema contempo-râneo e, concomitantemente, o permite usar Memória. Uma característica maravi-lhosa do ser humano. Diversas es-pécies apresentam tal atributo, con-tudo, nenhuma delas com tamanho requinte, precisão e capacidade de armazenamento como nós, “Homo Sapiens”. Entretanto, será que realmente usamos os atributos que nos são dados? Será que usamos nossa memória? Eu poderia citar, por exemplo, fatos históri-cos que comprovam que os brasileiros, muitas vezes, não acessam seu acervo mental regu-larmente. Um fato que me vem à memória foi o recente retorno de Collor à política. Ora, esse senhor sofreu impeachment e chegou a ter seus direitos políticos cassados... E voltou! Estaria este fato ligado à amnésia da popula-ção? Ou, esta “volta dos que não foram” es-taria ligada a questões obscuras que a própria razão desconhece? Devaneios a parte, a memória e o próprio cé-rebro em si têm sido temas de boas películas na contemporaneidade. Sou fã de filmes como “Memento” e “A Origem” (inclusive, ambos dirigidos pelo fantástico diretor Christopher Nolan), que conseguiram tratar desse tema tão delicado de forma tão minuciosa e didá-tica. Desta vez, o diretor que se aventura por esses mares é Rowan Joffe. Mais conhecido por seus roteiros primorosos (como o de “Um Homem Misterioso”), Joffe já se aventurou na direção de “Pior dos Pecados” e “Extermínio 2” e tem acertado. Provavelmente, fará mais um gol de placa em seu mais recente projeto, “Antes de toda a sua imaginação. A ideia é rodar as três sequências de uma vez só, em apenas nove meses. Tomara que o futuro chegue depressa e que mais trabalhos de Cameron aterrizem nos cinemas. Quem viver verá! E como esta semana a ideia é ativar a memó-ria, vamos para mais um desafio! Tom Cruise, além de tantas outras produções bacanas, reforçou e muito sua fama com a franquia “Missão Impossível” e, provavelmente por esse motivo, o ator está filmando mais uma sequência. Agora, o desafio de lembrar a pe-riodicidade destas “Missões” de Cruise. Para quem não sabe, a primeira vez que o ator encarnou o agente Ethan Hunt foi em 1996. A segunda película chegou aos cinemas em 2000 e a terceira só em 2006. A quarta, dife-rentemente das anteriores, ganhou um nome mais estratégico, simulando um possível fim ou mudança no rumo da franquia (“Missão Impossível: Protocolo Fantasma”). Com pre-visão de lançamento para 2015, “Missão Im-possível 5” já está sendo rodado em Viena e tem participação confirmada de Jeremy Ren-ner (“Guerra ao Terror” e “Trapaça”) e Simon Pegg (“Star Trek” e “Maratona do Amor”). E mais uma vez, reitero meu desejo de um futuro chegando rápido, para satisfazer meus desejos cinematográficos. Após esses breves exercícios para a memória, podemos observar como somos infinitamente capazes de recordar fatos, dados e questões minuciosas do passado que pareciam, até en-tão, perdidos em nosso cérebro. Entretanto, está mais do que na hora de canalizarmos esse nosso “dom” para a “utilidade públi-ca”... Pensar e refletir sobre o passado irá nos poupar de arrependimentos futuros. Recordar um pouco da história – principalmente da história política do nosso país – poderá nos guiar na principal demonstração democrática que está prestes a ocorrer nos meses vindou-ros. Criticar, depois do problema instaurado, de pouco adianta. Prevenir, meu amigo, é o lema! Lembre-se disso! Exercite Sua Memória
  3. 3. Niterói 30/08 a 06/09/13 www.dizjornal.com 3 Documento dizjornal@gmail.com Edição na internet para Hum milhão e 200 mil leitores O Fim dos Partidos As eleições estão próximas e pelo país aparecem claros sinais de descrença numa instituição historicamente necessária ao exercício da democracia. Neste momento, os partidos políticos comportam-se como se fossem agremiações ou ajuntamentos convenientes para que possam cumprir apenas as mínimas exigências legais para rea-lização das eleições. As pessoas mostram-se desconfiadas e passa-ram a focar em nomes conhecidos, que já tenham sido testadas no exercício de um mandato público, ignorando a que partido perten-cem. Não era para menos. O que se viu, foi uma irreconhecível defor-mação dos conceitos e ideologias, e estranhas alianças, para uni-camente atender interesses. A transgressão e complacência foram tão grandes que adjetivaram as composições de frentes e alianças de “suruba política”, descendo ao nível das práticas sexuais grupais desabridas e sem regras, que de autêntico só existe o “vale tudo”. Viver em estado de orgia moral desagrada a esmagadora maioria brasileira. Acreditar que o brasileiro aceita tudo, é o mais perfeito engano. Embora exista um declarado senti-mento de busca pelo novo, mesmo os mais jovens hesitam em votar em novos candidatos, numa demonstra-ção de desconfiança e descrença existente em relação aos partidos políticos. Naquelas recentes manifestações que le-varam milhares de pessoas às ruas para protestar contra a ausência de transpa-rência e inatividade dos governos; o au-mento de vinte centavos nas passagens de ônibus foi a alavanca para manifestações por todo o país. A mais clara manifesta-ção de insatisfação e descrença nos parti-dos afirmou-se naturalmente pela rejeição das pessoas a qualquer ato que envol-vesse siglas ou bandeiras partidárias. O povo disse não ao oportuno momento de pegar carona numa imensa insatisfa-ção popular e reagiu com severidade ex-pulsando militantes e chegaram a rasgar bandeiras e cartazes de caráter partidário. Algo de novo foi acrescentado à memória popular e os dirigentes de partidos e a grande maioria dos políticos não assimila-ram o explícito desejo do povo. Uma mu-dança profunda no comportamento ético e programático nas instituições político partidárias. A aparente falência das instituições levou políticos experientes e de elevado valor intelectual, como o Cristóvam Buarque (PDT-DF), a sugerir o fim dos partidos políticos. Até a data de hoje não se tem notícias de qualquer país democrático que tenha sobrevivido em ordem sem partidos. Conceitualmente, os partidos devem agregar pessoas com os mesmos ou pa-recidos ideais e pensamentos. É a preser-vação da união de pessoas pelos mesmos objetivos. É possível e até desejável que haja discordâncias de comportamentos ou formas de expressar o pensamento, mas a matiz ideológica é que mantém a inteira-ção entre os membros da instituição polí-tica e que dá formato à instituição. Ainda não existe nada que substitua os partidos no exercício da democracia. Mas, a radio-grafia da atual situação demostra que os partidos no Brasil apresentam fadiga de matérias, carecendo urgentemente de re-formas e exercício de práticas onde a dis-ciplina e a fidelidade de princípios sejam a base de tudo. O que se vê na atualidade são grupos de interesses e clubes eleitorais, onde se tro-ca tempo de TV por cargos no futuro. Pa-rece um exercício próximo de um jogo de azar, onde a nação é um grande Cassino ou banca de negócios. Essa deterioração se acentuou nos últi-mos anos, na “Era PT”, onde o apare-lhamento do Estado produziu a falência da meritocracia, desmoralizou a organi-zação partidária, onde o “Partido” serviu apenas de salvo conduto para práticas delituosas, o que resultou em descren-ça e mandando para a cadeia a maioria da cúpula petista. E ainda pior, produziu filhotes partidários como a candidata Ma-rina Silva, (REDE-PSD) de DNA petista e muito bem treinada no discurso Lulista. Ela nunca está presente nas dificuldades, os problemas estão longe dela e nunca reconhece a verdade inconveniente. A experiente Luiza Erundina (PSD-SP) em-bora amiga da candidata, afirmou que era um erro a criação de uma “Rede”, ao in-vés de um partido. Afirmava a falência de uma instituição basilar da democracia e estimulava o desvio de comportamento, deseducando os jovens. Infelizmente, não se vota mais em pro-gramas, ideologias e grupos políticos. Essa é a eleição em que as pessoas se-rão votadas pelo que representam e que podem provar e comprovar. Hoje quase todos os eleitores votam no político que é mais próximo e que sabem quem é. No-vas experiências estão sendo evitadas ou prescritas. Essa imprevisível eleição, inteiramente atípica, poderá ser a referência decisiva para uma grande e abrangente reforma política. É preciso esclarecer que quem faliu foi o sistema e não os partidos. Eles poderão ser revitalizados e até manter a mesma designação. Não há necessidade de troca de nomes e interesses progra-máticos. É só uma questão de comporta-mento e disciplina. O simples fato das pessoas estarem es-colhendo candidatos que conhecem, que estão mais próximos e acessíveis aponta para a necessidade do voto distrital mis-to e o município será a base da forma-ção dos quadros políticos. Serão, como nessa eleição, eleitos políticos regionais e que possam ser aferidos pelo eleitor. O modelo coronelesco de “estranhos” pe-direm votos uma vez a cada quatro anos demostra que já não é mais aceito. Os demais políticos a cargos maiores e mais distantes serão referendados por suas ba-ses municipais e estaduais, o que reforça a necessidade de partidos organizados. Só através de uma urgente Assembleia Constituinte poderemos restaurar pa-drões e corrigir vícios inaceitáveis. Com-portamentos como a barganha eleitoral e a prática da mentira que são os maiores instrumentos eleitorais vigentes deverão ser abolidos e severamente punidos. Nes-sa reforma, as promessas de campanhas deverão fazer parte de um contrato de mandato eleitoral, a ser resgatado em tempo previsto. Os brasileiros, que até então confiavam em soluções vindas do judiciário, estão ainda mais descrentes e desconfiados da última “instituição salvadora”. No Brasil temos a crise de credibilidade. Só uma ampla reforma constituinte, mais abran-gente, que atinja do judiciário ao Legisla-tivo poderá nos reconduzir ao real Estado de Direito, onde a moralidade e a ética não sejam vagas memórias de um saudo-so tempo que passou.
  4. 4. Niterói 30/08 a 06/09/13 www.dizjornal.com 4 Informes D! Nutrição Edição na internet para Hum milhão e 200 mil leitores clara.petrucci@dizjornal.com | Instagram: Clara Petrucci Expediente Edgard Fonseca Comunicação Ltda. Rua Otavio Carneiro 143/704 Niterói/RJ. Diretor Responsável: Edgard Fonseca Editor: Edgard Fonseca Registro Profíssional MT 29931/RJ Distribuição e circulação: Ernesto Guadelupe Diagramação: Erisvelton Santana Impressão: Tribuna RJ Tiragem 16.000 exemplares Redação do Diz End: Rua Cônsul Francisco Cruz, nº 3 Centro - Niterói, RJ Tel: 3628-0552 | 36285252 | 9613-8634 Correspondência para Administração Rua Cônsul Francisco Cruz, nº 3 Centro - Niterói, - CEP 24.020-270 dizjornal@gmail.com www.dizjornal.com Os artigos assinados são de integral e absoluta responsabilidade dos autores. Mutirão do Procon O Procon Estadu-al realizou na quinta-feira, dia 28, em frente ao Termi-nal Rodoviário João Goulart, no Centro de Niterói, um mu-tirão de negociação entre clientes e em-presas, no qual os consumidores pude-ram renegociar dívidas e resolver casos diversos, como cobrança inde-vida, produtos com defeito, entrega atrasada, extravios, danos na merca-doria entregue, desistência de compra, venda casada, entre outros. Estiveram presentes no posto de atendimento prestadoras de serviço im-portantes da região, como as concessionárias Ampla e Águas de Niterói; a operadora de TV por assinatura SKY; as operadoras de telefonia móvel Oi e Claro; os bancos Bradesco e Itaú; mais as lojas de departamento Ponto Frio, Casas Bahia e Lojas Leader. O atendimento foi realizado com o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC), permitindo que o consumidor verifique a sua situação de crédito. O objetivo foi permitir ao consumidor a regularização de pendências com as empresas. Com este propósito, foram selecionados estabeleci-mentos com os maiores índices de reclamação no Procon. “Jacar” com Saúde? Hoje resolvi falar de uma coisa que todo mundo faz, alguns assumem, outros escondem e outros enfiam os dois pés com for-ça. A danada da “jacada”. A expressão veio de outra expressão “enfiar o pé na jaca”, ou seja, perder a noção do limite, abusar de tudo. Quando fazemos isso com a comida ou bebida, obviamente virão por consequência uns quilos a mais, retenção de líquido , uma infla-madinha no corpo... Mas, então será que é possível “jacar” com saúde? Olha, hoje quem quer, é possível “jacar” com prazer, saúde e sem se intoxicar. Vem saindo do forno , fresquinhos, muitos alimentos mais que saborosos para você se deliciar e ainda nutrir-se. Já venho abordando aqui a comparação de caloria e nutriente, que o que deve-mos levar em conta é a proporção de nutrientes em relação às calorias. Volto a repetir: você prefere um pão francês sem quase nenhum nutriente ou um pão integral, com vitaminas e minerais? Agora imagina... Você querer comer aquele doce gostoso, dar uma adoçada na vida e comer aquele docinho, saben-do que você está se nutrindo e não se intoxicando? Pois é... Estão sendo lan-çados cookies funcionais! Sabe aque-le cookie fofinho, gostoso e cheiroso? Que na verdade são cheios de gordu-ra hidrogenada, conservantes, calorias vazias? Então, agora você pode comer um cookie desse sem glúten, sem lac-tose, com ingredientes que aceleram o metabolismo, que melhoram a função intestinal, melhoram seu sistema imu-nológico, fonte de “gorduras boas” e ainda ser fofinho, muito saboroso e sem conservantes ou agentes químicos. Nu-tritivos e gostosos! O nome da marca que produz essa li-nha de alimentos funcionais e orgânicos é BIBI JOE’S! Inicialmente sendo comercializada ape-nas no Rio de Janeiro, mas em breve em todo país. Dá uma conferida no “Ins-tagram Bibijoes” que em breve estarão postando as fotos de dar água na boca, dicas de nutrição e toda arte envolvida na gastronomia. Esse é apenas um exemplo de como “ja-car” com saúde. Vem comigo! Saúde! Remédio com THC Na semana passada o Tri-bunal Regional Federal de Minas Gerais (TRF-MG) autorizou a estudante Julia-na de Paolinelli Novaes, 35 anos, a importar um remédio feito à base de tetraidrocana-binol (THC), um dos princí-pios ativos da maconha. Cha-mado de Sativex, o remédio é usado contra dores crônicas e espasmos. Esta é a primeira autorização para importação de um medicamento à base de THC – remédios feitos a partir do canabidiol (CBD); outra substância da ma-conha já havia sido autorizado pela Justiça Brasileira. Juliana sofre de dores crônicas – e intratá-veis - na coluna lombar há nove anos. Fez duas cirurgias, que não surtiram efeito. Ela chegou a usar, com orientação médica, um implante de uma bomba de morfina em seu corpo, que liberava o medicamento auto-maticamente para aliviar as suas dores. Mas a morfina não fazia mais efeito, e ela aca-bou desistindo de tomar esse medicamen-to, mesmo tendo que enfrentar uma crise de abstinência aliada a dor constante nas costas. A maconha foi mais eficiente no combate a dor e mal estar. O caminho está aberto e outras pessoas poderão requerer o mesmo benefício.
  5. 5. Niterói 30/08 a 06/09/13 www.dizjornal.com 5 Internet Juliana Demier - juliana.demier@gmail.com Interino Laio Brenner Uma Internet Desavisada A internet por ser uma es-pécie de “zona livre” é possível encontrar muita informação produtiva e necessá-ria, mas pode encontrar simula-ções, inverdades e até fraudes e crimes contra a honra. Apesar das transgressões, em certas ocasiões aparecem postagens que são verdadeiramente enge-nhosas e até mesmo engraçadas. Na recente entrevista do pastor Everaldo, candidato à presidên-cia da República, na Rede Glo-bo, ocorreu algo nebuloso du-rante a entrevista, que propiciou a um criativo cidadão, fazer uma montagem baseada em imagens reais que já percorreu o Brasil e até mesmo outros países da nos-sa língua. A postagem mostra o entrevis-tado produzindo uma “flatulên-cia sonora” que constrangeu os entrevistadores Wiliam Bonner e Patrícia Poeta. O Bonner dá uma paradinha, olha para o en-trevistado e leva a mão ao nariz, como se estivesse incomodado com algum mau cheiro. Isto ao ORAÇÃO A SANTO EXPEDITO Festa 19 de abril. Comemora-se todo dia 19 Se vc. está com algum Problema Difícil e , precisa de aparentemente sem Solução Ajuda Urgente , peça a Santo Expedito. Ele é o Santo dos Negócios que precisam de pronta solução e cuja invocação nunca é tardia. ORAÇÃO : Meu Santo Expedito da Causas Justas e Urgentes, socorrei-me nesta hora de aflição e desespero. Intercedei junto ao Nosso Senhor Jesus Cristo! Vós que sois o Santo dos Aflitos, Vós que sois o Santo das Causas Urgentes, protegei-me, ajudai-me, Dai-me Força, Coragem e Serenidade. Atendei o meu pedido: (fazer o pedido) Ajudai-me a superar estas Horas Difíceis, protegei-me de todos que possam me prejudicar; Protegei minha família, atendei o meu pedido com urgência. Devolvei-me a Paz a Tranqüilidade Serei grato pelo resto da minha vida e levarei seu nome a todos que têm fé. Obrigado. Rezar 1 Padre Nosso,1 Ave Maria e Fazer o sinal da cruz. “para que os pedidos sejam atendidos é necessário que sejam justos”. Santo Expedito Agradeço a Santo Expedito a Graça Alcançada. olhar atônito da Patrícia Poeta. O Pastor dá uma risadinha ma-rota como se dissesse: “não deu para segurar... Saiu e sonoro.” O pastor Everaldo foi posterior-mente entrevistado e de bom humor falou que o “pum” exis-tiu. Só não fez aquele barulho. De uma forma ou de outra, a in-ternet tem seus próprios meios de fiscalização. Quando você receber algo muito estranho, não saia por aí postando sem a devida checada. Visite www.e-farsas. com, e veja se o que tem na mão é verdadeiro. Na internet tudo é possível. Até ser verdade mesmo. Até mais!
  6. 6. Niterói 30/08 a 06/09/13 www.dizjornal.com 6 Edgard Fonseca edgard.fonseca22@gmail.com Edição na internet para Hum milhão e 200 mil leitores A Cena do Sem Jeito Ao assistir o debate na TV Bandeiran-tes pelos candidatos a presidência da República tive a nítida sensação de rever uma situação muito parecida com a que enfrentamos num passado recente. Foi a fatídica eleição que elegeu Fernando Collor de Melo. Aquele repentino apareci-mento numa hora em que as pessoas esta-vam como agora, sem crença e esperança, o discurso do “caçador de marajás” empol-gou a tanta gente, incluindo os jovens, que clamavam por mudanças imediatas. Deu no que deu. Uma paródia desafina-da, uma arrogância messiânica sem reli-giosidade, um despreparo imenso até para escolher assessores, e a irresponsabilidade de tomar decisões solitárias e sem embasa-mentos técnicos. Restou um “caçador de coisa alguma”, que conseguiu despertar nos jovens, mais uma vez, desapontados, uma fúria cívica que resultou num presi-dente legalmente impedido. Até hoje pagamos por aquele estrago, mui-to embora a “Era Lula” foi e é o período mais conturbado, de maiores perdas de toda história brasileira, transformando Fer-nando Collor num mal pouco significativo, considerando as dimensões do prejuízo. A Marina Silva mais uma vez mostrou a sua capacidade de adaptar-se ao ambiente. Um mimetismo político capaz de assustar a quem pode fazer previsões matemáticas. Ela parece uma pequena serpente que se mistura as folhas para não ser descoberta e dá o bote certeiro quando a vítima se distrai. Usa a técnica das lutas marciais orientais, onde a força do oponente é usa-da contra ele como uma espécie de alavan-ca do contra golpe. Faz o gênero da mais fraca quando convém, é autoritária quando percebe o recuo do adversário e muda de opinião com uma rapidez, digna de fazer inveja ao Lula, o senhor de todas as mistifi-cações instantâneas. Ela era a “queridinha” do Lula e aprendeu muito com ele. É uma nova versão feminina do Lula, que simula a humildade para agarrar-se a frondosa ár-vore para assumi-la. Uma espécie de praga de árvore, para não perder a imagem “am-bientalista” do texto. Está com maestria usando a insatisfação popular para “creditar-se” e galgar os de-graus do “Castelo de Greyscow” e tomar a espada do He-Man, na mais absurda fanta-sia dos curumins aculturados e “chapados” de uma Amazônia pervertida. Assustados, poderemos todos ficar com “Olhos de Tanadera”, arregalados por tanta surpresa e descrença. O jogo eleitoral que a Marina está fazendo é inteligente e eficaz. Ela está entrando com uma cunha na polarização do PSDB com o PT e mostrando-se com a solução do conflito. Está oportunamente usan-do a força do opositor contra ele mesmo. O que é preciso alertar é que ga-rantias teremos em caso da Marina vencer? Ela está num partido que não é dela e que faz internamente sérias resistências ao seu comportamento. Tem divergências com outros líderes do PSD. Criou uma “Rede”, ainda não aprovada, mas que fatalmente irá se concretizar, principalmente se vencer. E aí? Com quem governará depois das esca-ramuças internas? Haverá ausência de uni-dade e incapacidade de substituir ou sane-ar os milhares de cargos aparelhados pelo PT? Não terá quadros para recompor e fará acordo com os que aí estão para manuten-ção da sua pretensa governabilidade. Que Brasil teremos com um novo PT disfarçado, um PSD esfacelado e com as cores ilusórias e manco-progressistas do Collor? Este discurso que governará com os melho-res de cada partido é retórica eleitoreira. Não tem fundamento, a menos que queira fatiar o poder como forma de manutenção; aí vai ser um Deus nos acuda! Teremos um imenso retrocesso pelas po-sições conservadoras da Marina, que mis-tura conceitos sociológicos e políticos com crença religiosa. Se posicionará contra o aborto, enquanto mulheres pobres morrem por todo o país; rejeitará os homossexuais e suas conquistas da união estável e reco-nhecida. Endurecerá contra os usuários de drogas acreditando em curas religiosas e internações involuntárias. Ela jamais enten-derá como uma questão de saúde e assis-tência social. Ela “julgará” o feito com os pés fincados na bíblia e incorrerá num erro moral em nome de Deus, mas de extensas dimensões sociais num país de desvalidos ignorantes e sem a proteção do estado. As questões de caráter econômico como agronegócio, que é uma das principais fon-tes de renda e manutenção da economia brasileira, poderá sofrer retrocessos, base-ados em conceitos românticos e pseudo-protetores. Ela será a senhora da floresta, com milhares de metros plantados de soja e milho transformados em matas improduti-vas, pelo menos pelos próximos trinta anos. O Brasil é grande a cabe-lhe a posição de celeiro do mundo. Ou ela não acredita que vai faltar comida no planeta? Haverá intensificação da repressão ao usu-ário de drogas, com internações involuntá-rias, contrariando todas as boas políticas de redução de danos. Haverá proliferação de encarceramento de drogaditos, que sofre-rão lavagens cerebrais com salmos e feitos bíblicos. Aumentará a guerra contra trafi-cantes, vitimando ainda mais jovens desva-lidos e capturados pelos tráfico; teremos mais mortes, inclusive de jovens policiais, embora o que necessitamos são de políti-cas educacionais eficientes, inclusão social e expansão do mercado de trabalho. Esses meninos delinquentes serão as maiores víti-mas de políticas religiosas e sectárias. As pessoas não sabem fatos de bastidores e pagarão por suas expectativas bem inten-cionadas, mas desprovidas de crítica funda-mentada. Já tivemos um Fernando Collor, um operário malabarista, uma gerente de coisa nenhuma. Não precisamos agora de um “Sassá Mutema de Saia”, salvadora da Pátria, sem os devidos instrumentos para tocar uma nação do porte e a grandeza do Brasil. O que Marina deverá explicar, no meio des-se discurso moralista e escapista: quem é afinal o dono do avião que caiu o Eduardo Campos? Cadê a severidade nas apura-ções? Ela também utilizava a aeronave e também não sabia de nada? Já temos um Lula no país. Dois é demais... Não é nada pessoal contra a ex-senadora. É a constatação e impossibilidade de assistir calado a mais uma cena do “sem jeito”. Águas Escondidas ou Explícitas? Fica difícil saber de onde vem tanta água. No Centro da cidade de Ni-terói, na Rua Coronel Gomes Machado, quase esquina da Prefeitura, aparecem águas que mais parecem riachos naturais. Tem um restaurante que fica acuado e sem alternativas para justificar-se com os clientes. O esgoto é evidente e transbor-dante. Provavelmente, o que restou de algum esgoto assoberbado e antigo como a Vila da Praia Grande. O que não é no-vidade em Niterói, com a sua imponente “empresa de Águas”. Na Rua São João, no Centro, correm águas diariamente. Essas parecem des-perdício de água limpa e tratada. Pois é... Tantos as limpas, quanto as muito sujas, estão sobrando nos descasos da empresa Águas de Niterói. Sobra a valiosa água limpa e afronta-nos a sujeira irrecusável dos esgotos de superfície. E dizem que a CEDAE é que era ruim... ZAPS... ...Neste sábado, dia 30 de agos-to, a partir do meio dia, realiza-se no Clube Central (Praia de Icaraí, nº 335) a comemoração do 58º Aniversário de fundação da As-sociação dos Filhos e Amigos de São Fidélis. Movimentação lidera-da por José Tito. ... Se alguém pensa que encontra-rá um taxi em Icaraí nos horários de pico, está redondamente enga-nado. Taxi em Icaraí nestas horas, ou é milagre ou é prêmio lotérico. Nas demais horas sobram. Mas, quando mais se precisa... Marina Silva
  7. 7. Niterói 30/08 a 06/09/13 Edição na internet para Hum milhão e 200 mil leitores www.dizjornal.com 7 Clínica Dr. Helder Machado Urologia Tratamento de Caá Rlcauiloo LRaesnearl Atendee Pmaortsi c UuNlaIrMED Atendimento 24H pelo tels: 8840-0001 e 9956-1620 Rua Dr. Celestino, 26 Centro - Niterói. Tels: 2620-2084 / 2613-1747 Vereador Questiona A Câmara Municipal de Niterói aprovou requeri-mentos de informação do ve-reador Bruno Lessa (PSDB). Ele pede a Fundação Munici-pal de Educação explicações sobre a inexigibilidade de li-citação na compra de livros didáticos da língua francesa e o acréscimo de 25% no valor do contrato. Ele alega que este procedimento é para ser ocasional, mas tem se torna-do uma prática frequente e impede a apresentação de outras propostas, fortalecen-do a concorrência e a conse-quente compra por menor preço. Num outro requerimento, questionou com-pra de quadros brancos; da obra no prédio da administração municipal; da confecção de armação de ferro, lona e adesivos viní-licos; da publicidade em comemoração ao aniversário de Niterói; do Programa “Crian-ça na creche” e da exploração do espaço publicitário em mobiliários urbanos da cida-de. A contratação de mão de obra terceiri-zada foi também questionada. À Fundação Centenário de Sergio Gomes Vereador Bruno Lessa Felipe Jorge Abunahman Mais de 200 pessoas, integrantes das famílias Abunahman, Abirached, Abirramia Abi-fadel, e Matouk, entre outras, se reuniram no 24 de agosto, para comemorar ani-versário dos 100 anos do dentista Felipe Jorge Abunahman. Todos que foram abraçar o aniversariante confirmaram que ele estava animado e bem disposto. Que viva muitos anos mais! Quem Pega no Pesado? O governador Luiz Fernando Pezão sempre teve a fama de “pegar pesado no trabalho”. Sempre que via uma dificuldade no Estado, por mais distante que fosse, lá estava o Pezão “pegando no pesado”. Continua o mesmo, inclusive na campanha. Só que arranjou um companheiro que também gosta de trabalhar, seja lá onde for. É o deputado Felipe Peixoto, que está coordenando a campanha do Pezão e “pegando no pesado”. São vistos em tudo quanto é lugar neste Estado. Na Região Metropolitana, quem prepara as visitas é o Felipe Peixoto. Na foto, em São Gonçalo, com as principais lideranças locais. Apareciida Panisset e deputado Luiz Nanci. Municipal de Saúde foi solicitada informa-ções da contratação no valor superior a R$ 7 milhões. Ele me disse: “não consigo compreender essas inúmeras contratações de mão de obra terceirizadas. Quando solicitamos a realização de concurso público para uma determinada área, a falta de verba é rapida-mente a justificativa dada pelo governo. A Prefeitura precisa explicar o motivo dessas contratações”. Jorge Pessano
  8. 8. Niterói 30/08 a 06/09/13 Edição na internet para Hum milhão e 200 mil leitores Festa de Aniversário de Janaína Boechat www.dizjornal.com 8 Renda Fina A estilista Janaína Boechat, que há décadas faz festa no seu aniversário, recebeu cinquenta convidados no restaurante Ícaro para comemorar os seus cinquenta anos. Livie e Pedro Lannes Roberto Bittencourt e Sonia Olival Rosana Siqueira, Carla Vilhena e Kristine Ribeiro Aniversariantes da Edição Janaína Boechat e Marcus Conrad Luiza Petrucci da Fonseca Alexandre Ignacio Isabela Blanc Egberto Nogueira Jo Grassini Julio Cerino
  9. 9. Niterói 30/08 a 06/09/13 www.dizjornal.com 9 T! News Terapeuta Holística thatiana.ncunha@gmail.com E! Games contato@erisveltonsantana.com erisveltonsantana.com Acupuntura, Yoga, Meditação, Shiatsu, Reiki, RPG Respiração e Drenagem Linfática Rua Miguel de Frias, 40 - Icaraí, Niterói - (21) 2717-9117 O Senhor dos Elementos Um mundo dominado pela escuridão e a missão de libertar a todos está em suas mãos em um game incrível e viciante. Trata-se de “SpellFall” um jogo de raciocínio com características de RPG, no qual os jogadores precisam fazer com-binações de três ou mais itens iguais para lançar golpes e feitiços especiais. O jogo conta a história de um mago-guer-reiro, dominador de cinco elementos (fogo, água, gelo, trovão e natureza) que utiliza as suas habilidades para destruir demônios, seres de energias negativas e monstros. Em Spellfall, o jogador deverá conquistar ter-ritórios que foram do-minados por forças da escuridão. O gamer de-verá selecionar itens no tabuleiro para trocar a posição, reunindo três ou mais elementos em li-nha vertical ou horizontal para realizar os ataques. O usuário pode ainda desencadear combos de combinações que farão grandes estragos na energia do inimigo. Ao final de cada duelo, o jogador recebe pontos de experiência, que aumentarão o nível dos atributos do seu herói; além de créditos em moedas, em quantias propor-cionais a performance da batalha. Com isso, você poderá comprar itens na loja, proporcionando bonificações e desbloque-ando novos feitiços. Além disso, o protagonista receberá danos na saúde através dos ataques dos adversá-rios, podendo ser recuperados com magias de restauração ou através da dinâmica de restauração automática do jogo, a qual dura em torno de trinta minutos. Ideal para os fãs de games de raciocínio e RPGs, esse aplicativo possui uma mecâni-ca instigante, evolução divertida e partidas progressivamente ainda mais desafiantes. O game está disponível para Android e Iphone gratuitamente. Até a próxima! Feliz Para Quem? A cada dia percebo que as pessoas estão mais e mais estressadas. No trânsito, que na maioria das vezes não flui, os dedos nervosos não saem das en-surdecedoras buzinas como se isso fosse fazê-los voar. O que não seria nada mal... Irri-tação, nervosismo, ansiedade são alguns dos sintomas que milhares de pessoas têm apre-sentado, infelizmente. E o cenário só os in-tensifica. O trânsito não anda, os horários quase nunca são cumpridos, os planos não saem como planejados, falta dinheiro, sobra pressão. Pressionados a serem sempre os melhores. Quantas vezes os pais incentivam seus fi-lhos a ganharem, custe o que custar. Que consequências essa ação terá no futuro? Adultos que, provavelmente, não saberão colher o aprendizado quando se “perde” algo. Todos são pressionados a escolher profis-sões promissoras, mesmo que não seja a escolha de coração. Somos pressionados a encontrar o grande amor, casar, ter filhos, família perfeita e ainda sermos felizes. Ufa! Quantas obrigações... O que deveria ser apenas escolha do cora-ção e da alma acaba sendo feita no “piloto automático”. Qual foi a última vez que você refletiu so-bre suas escolhas? Quanta vezes pensou em abandonar tudo e começar do zero. Começar do zero? Têm pessoas que sofrem só em pen-sar nisso. Preferem viver a vida do “faz de conta” a arriscar serem efetivamente felizes. A felicidade não é uma obrigação, mas uma escolha leve e saudável. Optar pela felicida-de não nos traz angústia, dor, sofrimento. Ao contrário, cada escolha da alma nos aproxima do nosso Eu Divino e por isso nos faz mais leves. Não sou contra essas escolhas “predetermi-nadas” pela nossa sociedade. É muito difícil quando optamos por viver diferentemente dessas imposições. Mas, entre escolher agradar aos outros, escolha agradar a si mesmo... Não faça escolhas para agradar pai, mãe, sociedade. Quem de fato quiser a sua felici-dade, o acompanhará e irá torcer por você. Lógico que é difícil, mas sinceramente, en-tre viver uma relação fantasiosa, de alicer-ces falsos e fracos, fico com a intensidade da solidão e viver comigo mesma. Não po-deremos carregar o pânico da convivência com nós mesmo. Se ame e se aceite, para depois escolher viver uma relação. Perca o falso medo da solidão. Aí poderá esco-lher alguém que te transborde e não que te complete. Não procure no outro aquilo que falta em você.
  10. 10. Niterói 30/08 a 06/09/13 www.dizjornal.com 10 Fernando de Farias Mello Fernando Mello - fmelloadv@gmail.com Garantias da Locação Um fiador de contrato de locação é o principal pagador! Essa frase é do conhecimento de grande parte dos contratantes de uma loca-ção e se traduz uma “verdade verdadeira”, juridicamente afirmando, já que havendo atraso no pagamento de alugueres e/ou en-cargos, o inquilino é cobrado e despejado, e o fiador solidariamente é cobrado dos valores não adimplidos pelo inquilino que afiançou com tamanha confiança e consi-deração. Não resta duvida de que, para garantia do locador, o fiador é a figura importante e praticamente imprescindível num contrato de locação. Porém, considerando a dificuldade dos pretensos locatários em indicar um fiador, existem outras opções já previstas na Lei do Inquilinato e outras garantias que vem surgindo no decorrer dos tempos nesta re-lação. A Lei do Inquilinato (8245/91) dá ao pre-tendente à locação a possibilidade de firmar contrato através da famosa caução no valor correspondente a três meses do aluguel. Mas, dependendo do valor do mesmo, por vezes, torna-se impraticável financeiramen-te. Há também a previsão legal do seguro fiança que vem sendo muito bem aceito no mercado. Surgiu ainda, como garantia locatícia, o título de capitalização onde o locatário restando adim-plente na ocasião da rescisão pode resgatar o título com os bônus. Um bom administrador de imóveis precisa ser ou ter o suporte de um advogado com certa experiência na área do direito imobiliário, já que as conseqüências de um contrato mal elaborado ou sem as cautelas necessárias pode desencadear para o lo-cador situações desastrosas. Porém, ainda assim, aci-dentes de percurso podem ocorrer no decorrer da lo-cação, como o desemprego do inquilino, por exemplo. Daí, caso esse inquilino não tome providências de desocupação, os débitos se acumulam, levando la-mentavelmente à indesejada inadimplência que se transforma em uma verdadeira “bola de neve” já que com os permissivos acréscimos de multa, juros e correção tornam o valor principal bastante $ $ $ $ elevado. Assim, em casos como esse, a ação de despejo é o derradeiro passo para o encer-ramento do contrato com a cobrança do débito pelo locador, que em sendo proprie-tário do imóvel, na grande parte das vezes, trabalhou muito para adquirir o patrimônio que serve de posse ao locatário através da locação. Vale dizer que, ao contrário do que mui-tos pensam, não é preciso o acúmulo de 3 meses de débito de alugueis para a ação de despejo. A ação pode ser proposta logo nos primeiros dias do inadimplemento, desde que se faça a cobrança prévia ao in-quilino e fiador. O que ocorre é que o custo numa ação de despejo é considerável, principalmente para o locador que nada está recebendo de alu-guel e/ou encargos. Além das custas, tem-se a taxa judiciária que é calculada em 2% de 12 vezes o valor do aluguel, acrescido do débito existente (aluguel, condomínio e IPTU entre outros e ainda, dos honorários advocatícios). Gosto sempre de destacar que as garan-tias de um contrato servem para eventual descumprimento e que a boa-fé necessa-riamente deve reinar principalmente nesta espécie de contrato onde em havendo a figura do fiador, será naturalmente o princi-pal prejudicado. Por isso, normalmente o afiançado é um parente ou pessoa do convívio familiar do fiador e, é claro, que embora exista uma relação de confiança, esta se quebra na hi-pótese de inadimplemento e conseqüente ação de despejo e cobrança onde o fiador pode até mesmo ter penhorado e leiloado o seu bem de família. O ideal é que o locador/proprietário, loca-tário e fiador sintam-se seguros logo após a assinatura do contrato, certos de que todos irão cumprir a sua parte na relação contra-tual. Fernando Mello, Advogado www.fariasmelloberanger.com.br e-mail: fmelloadv@gmail.com PALÁCIO T IRADENTES: LUGAR DE MEMÓRI A DO PARLAMENTO BRASILEIRO. A Casa Caiu...!!! Dançou!!
  11. 11. Niterói 30/08 a 06/09/13 www.dizjornal.com Pela Cidade 11 Edição na internet para Hum milhão e 200 mil leitores Cesar Maia Recebe Apoio em Niterói O ex-prefeito ca-rioca e can-didato ao senado, Cesar Maia (DEM) recebeu, em Nite-rói o apoio de 10 vereadores e dois suplentes para sua campanha ao Senado Federal. O almoço em uma churrascaria da zona sul da cidade foi promovido pelo presidente da Câ-mara, Paulo Baguei-ra (SDD), que é um dos coordenadores da campanha de re-eleição do governa-dor Luiz Fernando Pezão, em Niterói. Ele muito feliz disse:“esse grupo que está aqui reunido vai trabalhar para que César Maia, assim como Pezão, saiam vitoriosos de Ni-terói na eleição de outubro. Vejo o Cesar Maia como o mais preparado, entre todos para assumir a vaga do senador Francisco Dorneles e vamos trabalhar para isso”. César Maia disse: “esse apoio me dá capi-laridade, que é fundamental para um can-didato. Sei do peso político que esse apoio representa na cidade de Niterói e sou mui-to grato a ele. Agradeço muito a todos que aqui estão”. Durante o almoço, Bagueira disse que é Curso Para Cegos na Sociedade Fluminense de Fotografia A Sociedade Fluminen-se de Fotografia (SFF) vai ensinar pessoas com deficiência visual a foto-grafar através de um cur-so específico para cegos. No dia 4 de setembro, às 19h30, a professora Shayane Lima, fará uma palestra sobre como fun-ciona o curso e a maneira como ensina os deficien-tes visuais a fotografar. A previsão de início do curso é dia 10 de setembro. As aulas se-rão semanais e a duração é de três meses. O evento é aberto a todos, especialmente os profissionais e interessados na arte foto-gráfica. Tem o objetivo criar uma reflexão sobre o tema e desmistificar mitos sobre a possibilidade de o deficiente visual fotogra-far. Shayane Lima é formada em fotografia pelo Senac de São Paulo, com residência em Nathalia Félix Cesar Maia e Paulo Bagueira A APADA Promove Feijoada Beneficente Será dia 21 de se-tembro, às 13h, na Associação Banco do Brasil, Rua Helio Silva Carneiro, 78, em São Francisco, a 6ª Feijoada Beneficente da APADA. Convites a R$60,00. Conta com a apresentação “Hoje Tem Samba”. Colabore para esta instituição que tem uma das maiores obras humanitárias desta cidade. 2012 pela Ecole Nationale Superieure de La Photographie d’Arles, na França. Foi professora do projeto social que o Centro Universitário Senac de São Paulo criou para oferecer aula de fotografia para deficientes visuais durante o período de 2009 a 2013. A palestra será no Salão Octávio do Prado, sede da SFF, à Rua Doutor Celestino, 115 – Centro – Niterói – RJ. Maiores Informa-ções: 2620 1848. Ceasa-RJ Terá o Primeiro Mercado de Orgânicos do Estado O Governo do Estado do Rio de Janeiro, através da secretária de Estado de Desenvolvi-mento Regional, Abas-tecimento e Pesca, está incentivando Instituto de Promoção do Desenvol-vimento, o IPD, a criar um espaço para o segmento de produtos orgânicos na segun-da maior central de abastecimento da Amé-rica Latina, a Ceasa-RJ, até o fim de 2014. O primeiro mercado do estado destinado à comercialização de produtos orgânicos, o Pavilhão Orgânico, deve receber cerca de 80 produtores por dia em sistema de rodí-zio - o que depende da produção de cada um - e beneficiar mais de dois mil agricul-tores por mês. Responsável por movimentar R$ 1,5 bilhão no país em 2013, e com estimativa de che-gar a R$ 2 bilhões este ano (segundo dados do Instituto de Promoção do Desenvolvi-mento, o IPD), o segmento de produtos or-gânicos vai ganhar um gran-de incentivo do Governo do Estado do Rio de Janeiro. O Pavilhão Orgânico irá ocu-par 348 metros quadrados na cabeceira do Pavilhão 30, em área destinada à agricultura familiar no En-treposto de Irajá, na Zona Oeste do Rio. O projeto aguarda a criação de uma instituição que represente as 15 associações presentes na Ceasa-RJ e responda pela administração da nova unidade. Este grupo irá reunir no mesmo espaço todos os produtos orgâni-cos para a comercialização no varejo e no atacado, com certificação de auditorias, do Sistema Participativo de Garantia (SPG) e de organizações de controle social. Atualmente, o estado conta com 313 produtores no Cadastro Nacional de Pro-dutores Orgânicos. A expectativa é que a novidade fomente o setor e represente um salto de qualidade para a agricultura orgâ-nica fluminense. importante para a cidade de Niterói manter um forte e bom relacionamento com outras esferas do poder legislativo, como o caso do Senado Federal. “Nosso apoio está aci-ma de interesses pessoais. A Prova disso é de que temos aqui vereadores de diferentes partidos e de posições ideológicas” Partici-param do almoço os vereadores Paulo Ba-gueira, Emanuel Rocha e Betinho, (SDD); Bruno Lessa, do PSDB; Pastor Ronaldo e José Vicente Filho, do PROS; Rodrigo Farah e Beto da Pipa, do PMDB; Paulo Henrique, do PPS; Milton Cal, do PP e os suplentes Carlos Magaldi e João Gustavo , também do Solidariedade.
  12. 12. Niterói 30/08 a 06/09/13 www.dizjornal.com Em Foco dizjornal@gmail.com 12 Edição na internet para Hum milhão e 200 mil leitores Jorge Roberto Silveira Convoca Militância para Eleição de Comte Bittencourt Num encontro informal, cha-mado de conversa entre amigos, o ex-prefeito, Jorge Roberto Silveira convocou a militân-cia e importantes figuras da política niteroiense para dedicação integral à campanha do deputado Comte Bittencourt. Jorge considera impor-tantíssima a presença de Comte no campo político do Estado e na ma-nutenção do equilíbrio de forças na cidade de Niterói. A reunião que contou com maciça presença de integrantes do PDT e do PPS, somou-se a incontestável liderança do deputado Felipe Peixo-to (PDT), que Jorge Roberto Silveira chamou de nova liderança do PDT e futuro prefeito de Niterói. Esse campo político a que se referiu Jorge Roberto congrega todas as lideranças da oposição no município e que tem na figura de Comte Bittencourt um pilar de referên-cia e poder de ocupação do espaço social e político da cidade. Comte é incontestavel-mente o defensor da educação no Estado do Rio de Janeiro e a voz de Niterói. De fato, o trabalho incansável de Comte Bittencourt na Assembleia Legislativa, onde é o presidente da Comissão de Educação e o Corregedor da Casa, o credencia a ser mais uma vez deputado estadual, onde po-derá ampliar as conquistas pela educação e a manutenção da defesa da cidade de Niterói. Ele é niteroiense, mora, convive e dialoga com a cidade. Certamente o eleitor de Niterói saberá fazer a melhor escolha. Julio Cerino Felipe Peixoto, Jorge Roberto Silveira e Comte Bittencourt

×