Diz102

209 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
209
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Diz102

  1. 1. Niterói 26/10 a 09/11/13 www.dizjornal.com DIZ: Todo Mundo Gosta Edição Online para Hum Milhão e Duzentos Mil Leitores D i r e t o r R e s p o n s á v e l : E d g a r d F o n s e c a DizDizO jornalO jornal Jornal Plural Ano 05 Nº 102 1ª Quinzena de Março de 2014 Zona Sul, Oce de Niteróiânica e Centro RebeccaBraunPoloponski-makeup:WagnerRaioldoPauloRobbertHarmonyBeauty-Foto:JulioCerino Página 03 16 Mil Exemplares Impressos Brasil: Falações, Suspeitas e Medos.
  2. 2. Niterói 26/10 a 09/11/13 www.dizjornal.com - O 4º Salão de Leitura de Niterói, que tem como presidente de honra o acadêmico Marco Luchesi, será reali- zado no período de 31 de maio a 8 de junho. Vale uma visita! - O ICG a AFN/Aliança Francesa de Niterói promovem o 2º Salão de Ar- tes Visuais CCFA, que contará com trabalhos de 10 ar- tistas nacionais. Imperdível! - A jornalista e escritora Marianna Kiss promove na GLIA (Rua Nilo Peçanha, 142 - Ingá) curso para aprendiz de escritor dia 19 de março, das 19 às 21 horas. Inscrições abertas para 12 vagas. Tels.: 3601.2092 / 983320782. - O livro “100tenários” será lançado no dia 15 de março na Livraria Gutenberg (Shopping 211 - Icaraí). A auto- ra, a psicóloga Dina Frutuoso, debate sobre temas im- portantes relacionados à Terceira Idade e Qualidade de Vida. 2 Cultura Paulo Roberto Cecchetti prcecchetti@ig.com.br annaperet@gmail.com DIZ pra mim... (que eu conto) Anna Carolina Peret Edição na internet para Hum milhão de leitores todas as suas características estão potenciali- zadas e, neste seu último trabalho é possível ver uma atriz ainda mais madura e completa. Bem, tendo dito isso, vale apenas corroborar com a premiação exaustiva de “Gravidade” em quesitos técnicos – extremamente mere- cido. E, sem mais delongas, quero finalizar estas minhas considerações afirmando que todas as apresentações musicais da noite foram fantás- ticas. Quem não teve a chance de assisti-las, vale a pena procurar ‘online’ e curtir as pro- duções. Entretanto, eu estava torcendo muito para que o prêmio de Melhor canção original fosse para a música “Happy” do filme “Meu Malvado Favorito 2”, que conta com a inter- pretação de Pharrell Williams e uma batida contagiante. É difícil não gostar da letra e do ritmo. Quer ver? Faça o teste: escute a música e tente não se sentir envolvido por ela. Você verá que é impossível! E já que falamos de passado, por que não fa- lar de futuro? Devo confessar que, todas as vezes que escrevo sobre um filme, fico pen- sando: “será que este tem chance de ganhar alguma premiação?” ou ainda “será que este ator consegue alguma indicação?”. É sempre uma aposta incerta, no escuro... Mas vale a pena o questionamento. Vou começar então falando do filme “O Grande Herói” (“Lone Survivor”, no original). A película fez ótima bilheteria nos EUA e chega ao Brasil com boas perspectivas. Em linhas gerais, Mark Wahl- P ara começo de conversa, vamos falar do Oscar! Sim, ele já passou e eu fi- quei muito feliz com o resultado. Sem sombra de dúvidas, “12 Anos de Escravidão” (“12 Years a Slave”, no original) mais do que mereceu o prêmio de Melhor Filme. Eu, inclu- sive, premiaria o diretor do mesmo, Steve Mc- Queen – e não Alfonso Cuarón, responsável por “Gravidade” – na categoria correspon- dente, tamanha a minha admiração pelo filme. Fazia tempo que o Oscar de Melhor Ator e Melhor Ator Coadjuvante não realizava tama- nha justiça, premiando os fantásticos Matthew McConaughey (“Killer Joe” e “Amor Bandi- do”) e Jared Leto (“Réquiem Para um Sonho “ e “O Senhor das Armas”), respectivamente, pelo inebriante trabalho de ambos em “Clube de Compras Dallas” (“Dallas Buyers Club”, no original). No que tange as estatuetas de Atriz e Atriz Coadjuvante, não fiquei tão empolgada... É claro que Cate Blanchett (“Babel” e “Não Es- tou Lá”) brilhou em “Blue Jasmine” e ninguém era páreo para ela este ano. Entretanto, por mais que eu tenha admirado – e muito! – o trabalho da linda iniciante Lupita Nyong’o, devo admitir que eu estava torcendo por Julia Roberts (“Erin Brockovich” e “O Sorriso de Mona Lisa”)... Ela estava simplesmente irreto- cável em “Álbum de Família” (“August: Osage County”), num trabalho visceral de ator. Ju- lia sempre realizou seus trabalhos de forma muito intensa e zelosa. Ultimamente, porém, berg (“O Planeta dos Macacos” e “O Vence- dor”) dá vida a um soldado norte-americano cuja missão no Oriente Médio dá errado. Ele e três amigos são enviados para a região com o intuito de capturar um alvo específico, po- rém, eles é que acabam se tornando a presa, encurralados em desvantagem numérica dian- te da ameaça inimiga. Baseado em fatos re- ais, o filme é uma verdadeira homenagem aos quatro soldados designados para esta missão, na qual apenas um saiu vivo. Outro filme de tirar o fôlego que chega às telonas nas próximas semanas é “Tudo por Justiça” (“Out of the Furnace”, no original). O papel principal seria de Leonardo DiCaprio (que também é produtor do longa), mas ele deixou a vaga a Christian Bale (“Batman” e “O Grande Truque”). A película conta a história de dois irmãos muito unidos que, por contin- gências da vida, têm seus destinos marcados por violência e desarmonia. Emociona mui- to a busca incessante de Bale por seu irmão, quando toma ciência do desaparecimento do mesmo. Arrebatador! É importante ressaltar uma notícia burocrática para os cinéfilos de plantão. A partir do dia 13 de março, as estreias dos filmes no Brasil deixam de ocorrer as sextas, para acontecer as quintas. Os exibidores e distribuidores brasileiros acordaram que esta é uma boa es- tratégia para assimilar a demanda do público que deixou de ver a quinta-feira como uma noite qualquer e passou a considerá-la como animada, própria para o entretenimento. Ain- da não sabemos, porém, se os ingressos de quinta também serão mais caros, como os da sexta, sábado e domingo. O que provavel- mente irá acontecer é o aumento no núme- ro de promoções no intervalo de segunda à quarta. É esperar pra ver... E quem viver, verá! Até a próxima! Passado e Futuro - A Biblioteca Pública de Niterói/BPN (Pça da República, s/nº - Centro) promove a exposição “Mulher sob várias performances”, de Márcia Leão. Visitação gratuita até 20 de março. - A ANL/Academia Niteroiense de Letras dá posse ao novo acadêmico, Nagib Slaibi Filho, dia 26 de março, no Centro de Memória da Justiça (Pça da República, s/ nº - Centro). O novo titular irá ocupar a cadeira nº 4, patronímica de Casemiro de Abreu. - Geraldo Cantarino lançando  livro “A ditadura que o inglês viu” sobre o golpe militar de 1964, que está com- pletando 50 anos. Esta é importante contribuição do autor para se revisitar o nosso passado recente sob uma ótica internacional ao trazer sigilosos arqui- vos londrinos. - Registro:  O Museu do Cinema Bra- sileiro (localizado em São Domingos- Niterói), obra do saudoso arquiteto Oscar Niemeyer, está fechado há mais de 10 anos. Até hoje os cinéfilos aguardam pela sua inauguração! Luz, Câmera, Ação... Precisamos preservar a memória do cinema brasileiro! Mais informações: www.facebook.com/museu.cinema.brasi- leiro. - A folia  momes- ca terminou... Não podia deixar de re- gistar a alegria dos foliões mirins em manhã carnavalesca em Camboinhas. Evoé!
  3. 3. Niterói 26/10 a 09/11/13 www.dizjornal.com 3 Documento dizjornal@gmail.com Edição na internet para Hum milhão de leitores Falações, Suspeitas e Medos O Brasil, num desejo de avanço nos projetos sociais, votou num operário para presidente. Ele se apresentava como o mais legítimo representante da classe trabalhadora e seduzia a todos com acenos de transformações e me- lhorias para os mais pobres. O país, incluindo a classe média, clamava para extinguir a pobreza, e na mais pura das intenções apostou no habilidoso político. Ele falava messianicamente e que daria continuidade aos programas econômicos vitoriosos do presidente Fernando Henrique e ampliaria o leque de benefícios sociais, visto que a economia estava estabilizada e em franco desenvolvimento. Oque se viu adiante foi um arremedo de desenvolvimento, promessas e proje- tos mirabolantes com recheio de pura propaganda e marketing. A intenção de mostrar era bem maior que o de realizar, objetivamente. Como estas farsas demoram para serem desco- bertas, seguiu repetindo as mesmas frases de conteúdos mecanizados e de convencimento so- cial, especialmente para os menos instruídos, que sempre foram o seu maior alvo. Teria oposição dos poderosos, mas apressou-se em fazer a política do suborno empresarial, ofe- recendo facilidades, obras, financiamentos e pas- mem: “fecharam os olhos” para a corrupção, su- perfaturamento, sonegações protegidas etc, etc. Manteve quem poderia ameaça-lo alimentado por benefícios absurdos e silenciadores. As megacor- porações nunca poderiam esperar tamanhas faci- lidades para um galopante super enriquecimento súbito. Transformou o Brasil num vasto parque de empreiteiras, banqueiros e lobistas, além dos trapaceiros e especialistas em corrupção maciça. Até que na divisão dos desvios financeiros, houve o primeiro desentendimento e o então deputado Roberto Jeferson denunciou a maior e mais bem engendrada trapaça moral e financeira que se teve notícia na história brasileira. Afloraram os intesti- nos apodrecidos do Mensalão. Não satisfeitos num inexplicável ato de desfaçatez e arrogância, repetia-se que o Lula de nada sabia; acreditaram na impunidade e se travestiram de heróis, numa paródia rasteira de Robin Hood ou Alibabá e Seus Quarenta Ladrões. Tomaram o país lentamente, como uma doença virulenta, aparelhando todas as instituições e po- deres, até chegarem as mais rasas instâncias da sociedade. Não há um metro de chão brasileiro que não esteja sob domínio ou disputa, pelos membros desta organização, que insistem em chamar de partido, mas se assemelha muito mais a outro tipo de aparelho: menos partido político. Vão se instalando, corrompendo todas as organi- zações sociais e políticas, incluindo a Justiça e os Tribunais Superiores. O que se vê é dramático e aterrorizador. A substituta na presidência da República, a dou- tora Dilma Rousseff, apesar de maior escolaridade que o antecessor, não detém as habilidades ma- quiavélicas do ex-presidente; e ausência de des- treza no trato político, somado a arrogância e o tom ditatorial petista, deterioraram as empresas estatais, os bancos oficiais e as relações com o “parceiros”, tanto políticos como empresariais. O resultado catastrófico redundou na quebra da espinha dorsal da maior empresa brasileira (era o orgulho nacional), a Petrobrás. Aí, começamos a entender a proliferação de fa- lações das mais diversas e absurdas, embora não impossíveis de acontecer. Hoje, existem movi- mentos que repetem erros do passado, como a tal “Marcha pela Família”, inspirados em movimentos equivocados que só estimularam o golpe militar de 1964. Que estamos em perigo de golpe, isto ninguém pode duvidar. Pode ser de um lado ou do outro e tudo pode acontecer pelos níveis de tensão exis- tentes. Constantemente ouvimos dizer que o PT trama um golpe onde haverá confisco de valores e propriedades ou que as Forças Armadas Brasilei- ras vão dar um basta nesta baderna, onde nossos hospitais carecem de tudo e o povo morre lenta- mente, enquanto se sustenta republiquetas africa- nas e a Ilha de Cuba. Os pretextos para falações e contra informação são todos verossímeis, o que torna tudo mais perigoso. Fala-se (embora sem nenhuma consistência) que grande parte destes “médicos cubanos” são agen- tes de Fidel Castro, infiltrados, preparando um futuro golpe. Não há nada que prove esta espe- culação. Mas, não é um fato que não se possa pensar sobre ele... Que serão agentes eleitorais, isso ninguém precisa questionar. Estão conviven- do com comunidades mais pobres e desvalidas. Naturalmente, já existe a relação de ascendência do médico sobre o paciente e os familiares, espe- cialmente aqueles de menor ou nenhuma instru- ção. Vão aceitar qualquer “mando”. Os valores pagos a Cuba são desproporcionais ao Brasil e injustos com os nossos profissionais médicos, as- sim como muitos outros. Tem trabalhador, com cargas horárias extenuantes que ganham menos que aqueles que não trabalham e recebem o Bolsa Família. Ou mesmo, salário para família de preso, algo em torno de 900 reais, que é maior que mui- tos assalariados que trabalham duro. Fala-se de acordos entre governantes e bandidos de facções. E, existem rumores que o PCC pre- para um ataque para tomar o controle do Estado de São Paulo. Exageros a parte, não acreditamos nesta possibilidade, entretanto, se houver este ataque, vai dar muito trabalho e muito prejuízo. Vai ser como uma guerra e vai morrer muita gen- te, dos dois lados. Outra falação constante é em relação à Venezue- la. Sob pretexto de estreitar relações, por lá apa- recem navios e submarinos russos. Imediatamente começam a aparecer notícias que as fronteiras do Brasil estão desguarnecidas e espera-se um ata- que das milícias bolivarianas (com anuência do governo brasileiro); iriam “ganhando território” e desta ocupação resultaria num golpe de Esta- do da extrema esquerda, para uma “Ditadura do Proletariado”, previsto para depois da Copa do Mundo. Tudo isso com apoio logístico e militar dos russos. Pode não passar de “terrorismo de botequim”. Falações de “assustados de plantão” e adeptos das “teorias da conspiração”. Mas, mes- mo parecendo folhetim ou revista de quadrinhos, é assustador e é verossímil. Está acontecendo um massacre de estudantes e manifestantes desarmados na Venezuela. Crimes de repressão de um tiranete despótico, Nico- lás Maduro. Entretanto, o que se vê do gover- no brasileiro: o mais absoluto silêncio. Nenhum protesto, nenhuma diplomacia... Viram as costas, calando-se como quem consente. E quem con- sente apoia. Isto, para não falar do discurso do ex-presidente Lula, apoiando integralmente as ações do ditador, chamando-o de “estadista” e que zela pelo bem do povo da Venezuela... A imprensa venezuelana está engessada e amea- çada. Os vídeos que aparecem são feitos com te- lefones na clandestinidade. Está tudo controlado no mais cruel sistema de guerra. No Brasil, diante de tantas mentiras que são con- tadas diariamente pelo governo, sobre balanço de contas, fluxo de moedas e reservas, maquiagens e ilusionismos com o dinheiro público, é natural que haja a mais completa descrença e aguce a imaginação das pessoas e dos “aterrorizados”. O Brasil não parece real, (sem trocadilhos com a moeda). É tudo uma grande farsa. O que se “manda dizer” nas emissoras de TV e rádio é o que convém ao sistema; além do comprometi- mento de muitos jornais e revistas. A Maçonaria no Brasil e no mundo sempre teve papel relevante em todos os movimentos, como Abolição da Escravatura, Proclamação da Repú- blica e outros tantos. Se levarmos em conta a trajetória histórica da entidade, devemos supor que algo está em movimento. Desde 2005 que eles fazem pronunciamentos chamando a res- ponsabilidade do governo brasileiro em relação aos desmandos e, principalmente, contra a cor- rupção. Recentemente foi constituída a “Frente Cívica”, batizada – “Movimento de Dignidade e Inserção Social “. Fizeram um extenso manifes- to protestando contra muitos aspectos e pinça- mos alguns trechos que passamos a expor: “Os tiranos de hoje saqueiam a Pátria e degolam as cabeças de outra forma. A tirania se mostra pela corrupção que impera em todos os níveis.” “Vemos a Pátria sendo saqueada para a constru- ção de monumentais estádios de futebol, atual- mente chamados de arenas, nos moldes do que era o Coliseu, uma arena. Enquanto isso os hos- pitais estão falidos, arruinados, caindo aos peda- ços.” “Brasileiros morrem nas filas e nos corredores desses hospitais; já outros filhos da Pátria morrem pelas mãos de bandidos inescrupulosos que se sentem impunes diante de um Estado inoperante, ineficiente e absolutamente corrompido. Saúde não existe, educação não há, e segurança muito menos.” “Os tiranos têm a audácia de repassar R$ 40.000.000,00 mensais que são sangrados dos cofres públicos para sustentar outro governo fali- do e também tirano, o cubano; um dinheiro sem controle e sem fiscalização.” “Não podemos aceitar a armação desse circo, em cujo picadeiro o povo brasileiro é o palhaço!” Alaor Francisco Tissot - Grão-Mestre – GOSC - (Manifesto de 2014). Quem desejar ler o manifesto na sua íntegra deve acessar: ttp://www.informe.me/politica/manifes- to-da-maconaria/#sthash.jxTBOLas.dpuf. Por esta e outras razões precisamos estar aten- tos. O governo que diz nos governar,não go- verna. Apenas se apodera e se não reagirmos rapidamente poderemos ser esmagados por uma ditadura imprevisível, onde perderemos tudo que conquistamos ao logo dos últimos anos, vivendo numa democracia necessária. O Brasil é hoje um país desarmado, haja vista a campanha pelo desarmamento, com pretextos hu- manitários, mas, que deixou o cidadão desarmado enquanto os bandidos conquistaram armamentos de guerra. Esta campanha poderia muito bem ser objeto de conjecturas para uma possível tomada de poder da extrema esquerda. A população está desarmada. Nos últimos 12 anos as Forças Arma- das não receberam investimentos significativos e o armamento, considerando as grandes potências, está em desvantagem. Seria esta a intenção dos possíveis golpistas? As Forças Armadas existem para manter a ordem e garantir o Estado de Direito, zelando pelos di- tames da Constituição. O Comandante em Chefe das Forças Armadas é o presidente da República. E se o presidente tombar para o lado de forças inimigas? Afinal, quem manda verdadeiramente? Todas estas dúvidas e temores são especulações para exercitar o raciocínio e a imaginação, mas em caso de transformar-se em verdades indesejáveis, já não serão surpresas e teremos maior manejo para lidar com um indesejável Golpe de Estado.
  4. 4. Niterói 26/10 a 09/11/13 www.dizjornal.com 4 Informes Expediente Edgard Fonseca Comunicação Ltda. Rua Otavio Carneiro 143/704 Niterói/RJ. Diretor Responsável: Edgard Fonseca Editor: Edgard Fonseca Registro Profíssional MT 29931/RJ Distribuição e circulação: Ernesto Guadelupe Diagramação: Eri Santana Impressão: Tribuna RJ Tiragem 16.000 exemplares Redação do Diz End: Rua Cônsul Francisco Cruz, nº 3 Centro - Niterói, RJ Tel: 3628-0552 | 36285252 | 9613-8634 Correspondência para Administração Rua Cônsul Francisco Cruz, nº 3 Centro - Niterói, - CEP 24.020-270 dizjornal@gmail.com www.dizjornal.com Os artigos assinados são de integral e absoluta responsabilidade dos autores. D! NutriçãoEdição na internet para Hum milhão de leitores clara.petrucci@dizjornal.com | Instagram: Clara Petrucci Seja Feliz Com O Triptofano T em muita gente que se questiona por não dor- mir bem, estar angus- tiado, ansioso, agitado, deses- perado por um doce, irritado sem motivo... Bom, muitas vezes são defici- ências químicas do organismo por má nutrição, alimentação vazia de nutrientes que auxi- liam na síntese de hormônios e neurotransmissores  responsá- veis por sanar inúmeras quei- xas comuns de hoje em dia. O triptofano é um deles. Ele é um aminoácido essencial, ou seja, que o nosso organis- mo não é capaz de sintetizar, sendo necessário suprir com alimentos ou suplementação. Este aminoácido participa de inúmeras sínteses no nosso organismo como a da serotonina (hormônio do pra- zer) e a da melatonina (hormônio do sono que já falei aqui). Desta forma, a ingestão em doses adequadas para o organismo vai deixá-lo muito mais feliz, saciado, tranquilo e ainda participa na sín- tese de niacina, vitamina do complexo B relacio- nada ao metabolismo humano. Recapitulando as ações que são geradas em cadeia no nosso orga- nismo por um simples nutriente, sem esquecer que ele não faz nada sozinho, a alimen- tação balanceada é a chave da saúde. Em conjunto uma boa alimentação e atividade física, previne e combate a depressão, an- siedade, compulsão por doces, melhora o humor em geral, o sono e o metabolismo. Onde a gente encontra esse nutriente? Em deliciosos alimentos como castanha de caju, do Pará, amendoim, abacaxi, abacate, banana, uva, caqui, maçã, pera, melancia, goiaba, manga, mamão, laranja, batata doce, berinjela, feijões e queijo. Então, olha quantas opções deliciosas nos temos para ficar de bom humor e de bem com vida! Pratique saúde e sorria! Debate Sobre HUAP Entidades do movimento social, autoridades mu- nicipais, jurídicas e do meio acadêmico farã, na Câmara Municipal de Niterói, no próximo dia 18, a primeira reunião do grupo de trabalho para debater a viabilidade de reabertura da emergência do Hos- pital Universitário Antônio Pedro (HUAP). A inicia- tiva - do mandato do vereador Leonardo Giordano (PT) - é resultado da audiência pública que debateu, em outubro de 2013, o retorno do pronto-socor- ro. Dentre os convidados estão o diretor geral do HUAP, Tarcísio Rivello; o secretário Municipal de Saúde, Francisco D`Ângelo; o Conselho Munici- pal de Saúde; o promotor de Justiça de Tutela da Saúde, Vinícius Leal; e o reitor da UFF, Roberto de Souza Salles.  A reunião é aberta a toda a população. Cine Jazz Na UFF Em sua segunda edição, o Cine Jazz UFF retorna reunindo fãs de cinema e de música, no Museu do Ingá, toda última quinta-feira do mês. As apre- sentações acontecerão de março a novembro, com entrada franca. Promovido pelo Centro de Artes UFF e com apoio da FUNARJ, a primeira edição de 2014 acontecerá no dia 27 de março, às 19h, com exibição do documen- tário americano, Art Blakey e The Jazz Messengers, de 1964. Após a exibição do filme, o baterista, arranjador e compositor Pascoal Meirelles se apresenta, em um pocket show acompanhado pelos músicos, Arthur Maia (Baixo), João Castilho (Guitarra) e Daniel Garcia (Saxofone). Cozinhando com Cerveja Otema da próxima edição do Quinta Delícia é “Cozinhando com cerveja”. Será realizado no dia 20 de março, quin- ta feira, às 19h, no Unilasalle-RJ. A aula será ministrada pelo chef Leo Meyer e o sommelier de cervejas Diego El Jack. No dia 03 de abril, será a vez do chef Vicen- te Maia ensinar as “Delícias de Minas”. As aulas custam R$ 40. O Quinta Delícia é um workshop culinário oferecido sempre às quintas-feiras e com horários variados para ajudar quem quer se aventurar na cozinha, mas não tem muito tempo. O Unilasalle-RJ fica na Rua Gastão Gonçal- ves, 79, Santa Rosa – Niterói. Mais infor- mações pelo telefone 2199-6600. Tarcísio Rivello
  5. 5. Niterói 26/10 a 09/11/13 www.dizjornal.com 5 InternetJuliana Demier - juliana.demier@gmail.com Edição na internet para Hum milhão de leitores ORAÇÃOASANTO EXPEDITO Festa 19 de abril. Comemora-se todo dia 19 Se vc. está com algum , precisa de , peça a Santo Expedito. Ele é o Santo dos Negócios que precisam de pronta solução e cuja invocação nunca é tardia. Problema Difícil e aparentemente sem Solução Ajuda Urgente ORAÇÃO Obrigado. : Meu Santo Expedito da Causas Justas e Urgentes, socorrei-me nesta hora de aflição e desespero. Intercedei junto ao Nosso Senhor Jesus Cristo! Vós que sois o Santo dos Aflitos, Vós que sois o Santo das Causas Urgentes, protegei-me, ajudai-me, Dai-me Força, Coragem e Serenidade. Atendei o meu pedido: (fazer o pedido) Ajudai-me a superar estas Horas Difíceis, protegei-me de todos que possam me prejudicar; Protegei minha família, atendei o meu pedido com urgência. Devolvei-me a Paz a Tranqüilidade Serei grato pelo resto da minha vida e levarei seu nome a todos que têm fé. Rezar 1 Padre Nosso,1 Ave Maria e Fazer o sinal da cruz. “para que os pedidos sejam atendidos é necessário que sejam justos”. Agradeço a Santo Expedito a Graça Alcançada.Santo Expedito Agora é o Viber Depois do WhatsApp, o aplicativo de mensagens instantâneas mais badalado do momento, ter sido arrematado pela bagatela de 16 bilhões de dó- lares pelo Facebook, provavelmen- te para acabar com a concorrência, essa rede pode começar a se pre- ocupar com um primo pobre que vem chegando aos pouquinhos, mas fazendo bastante barulho. O Viber, avaliado em “apenas” 900 milhões de dólares, chega ti- rando onda com a informação de já ter 400 milhões de usuários, contra os declarados 465 milhões do WhatsApp e afirma querer ter mais do que um bilhão de usuários que o Facebook pretende para o WhatsApp depois de comprá-lo. E parece que o Viber está fazen- do por onde.... No dia seguinte ao anúncio do WhatsApp sobre a futura liberação das ligações tele- fônicas entre seus usuários, o Viber contra-atacou e passou a liberar imediatamente, chamadas telefô- nicas para qual- quer telefone fixo gratuitamente, e ainda comentou que, desde o seu início já fazia o que o WhatsApp fará esse ano, al- finetando o primo rico sobre seu atraso em libe- rar as ligações entre usuários. Com a pretensão de ser o maior app de mensagens ins- tantâneas do mundo e um aumento de popularidade e downloads nesse último fim de semana, quando o What- sApp, estranhamente, ficou fora do ar, o Viber promete ser uma boa opção, além de grande pedra no caro sapato do Facebook... E nesse mun- do de tantas redes sociais e num Brasil que já foi de Orkut, podemos apostar, com certa tranquilidade, que o Viber tem tudo pra fazer sucesso por aqui... Bom Finde!!!! Acesse o Nosso Site: www.dizjornal.com Facebook ou no Diz Jornalwww.dizjornal.com
  6. 6. Niterói 26/10 a 09/11/13 www.dizjornal.com 6 Edgard Fonseca edgard.fonseca22@gmail.com Edição na internet para Hum milhão de leitores Contra a Fraude Eleitoral V amos acabar definitivamente com esta conversa de que a urna eletrô- nica brasileira é segura e inviolável. Todos sabem de casos e mais casos sus- peitos e que as negativas veementes não convenceram. Nos Estados Unidos, a nossa urna sofreu críticas duríssimas e a empresa que a produz levou até multa por incon- sistência na segurança. Sabemos que um garoto de 19 anos, craque em informáti- ca, mostrou, com a fragilidade do sistema, como mudar resultados, invadindo-o sem demora. Interessa a quem? Ao governo petista? Se não interessa, porque tanta resistência em acrescentar ao sistema uma maneira da urna, além de registrar o voto, imprimir um comprovante com o nome e número do candidato votado. Uma espécie de recibo. No final do ano passado, o STF derrubou, por unanimidade, a exigência da impressão automática de votos nas urnas eletrônicas a partir das eleições de 2014. A regra estava prevista em uma lei de 2009, mas foi sus- pensa pelo próprio STF em 2011 após o Ministério Público (MP) se mostrar contrá- rio a sua adoção por [supostamente] com- prometer o sigilo e inviolabilidade do voto. Com o comprovante ficaria mais fácil recon- tar votos em caso de dúvidas e iria coibir os furtos de votos. Sabe-se de casos que o eleitor alegou que votou, além de toda sua família, em um candidato, e na apuração não apareceu um único voto naquela urna. Vamos reiniciar uma campanha pela mora- lização do voto. Já chega das escandalosas vantagens de quem está com a máquina go- vernamental na mão; fora as trapaças, fal- catruas, maracutaias e outras modalidades de crimes. O STF perdeu uma grande oportunidade de moralizar este quadro de suspeições e violações. Deste jeito o país não vai ter so- lução descente. O Marco Regulador G overno totalitário não gosta de liberdades, principalmente as or- ganizadas. A imprensa, eles ainda conseguem neutralizar uma boa parte, usando dinhei- ro público em benesses publi- citárias, distribuindo financia- mentos a juros baixíssimos para construções de parques gráficos, etc. Com as TV’s e rádios, eles ainda ameaçam cassar a concessão, ou perse- guem as empresas que anunciarem naquela emissora, ou subornam o veículo, mesmo! Basta dizer que o governo Dilma gastou mais em publicidade do que na Saúde. É um montante de 16 bilhões de reais nos dois primeiros anos de governo. E os hos- pitais, miseráveis! Mas, a internet eles não conseguiram con- trolar. Agora, vem com esta medida repres- sora, com “carinha de santa”, mentindo e enganando todo mundo, que é para norma- tizar democraticamente o veículo. Demo- crático mesmo é ser livre e independente como sempre foi. Só não votaram a medida na semana passada, o tal Marco Regulador, porque o PMDB, insatisfeito com o desdém que tem sido tratado, ameaçou derrubar o projeto. Rápida e sorrateiramente, como gato pirata, retiraram da pauta com medo da derrota. Se não era tão importante as- sim, por que não deixou votar? Porque é uma mordaça que eles estão ten- tando implantar na internet, no estilo Fidel, Maduro ou Ahmadinejad. Todos, ditadores sanguinários. Enfim, quem precisa de regulador é mens- truação rebelde. Se eles gostam tanto de sangue, vão regular menorreia. Eleição no Judiciário D iz-se que o Brasil é uma repúbli- ca, mas, todos os seus comporta- mentos ainda continuam imperiais. Não se perdeu o cacoete do Império Portu- guês, até nas vestimentas, nos fardões das academias, nas comendas sem propósito e até no estilo de governar. Existe, por aca- so, um governo mais imperial do que este da Presidente Dilma? A postura dela está mais para princesa sem humor, do que para guerrilheira de extrema esquerda. Vejam o Aluízio Mercadante. Ele é de uma arrogância imperial que negocia com alia- dos insatisfeitos e prontos para romper e desfazer os tratos como se estivesse fazen- do-lhes o favor de ouví-los. Os nossos sistemas políticos e governamen- tais são imperiais. Em breve, a presidente Dilma vai “nomear” mais cinco magistrados para o Supremo Tribunal Federal (STF). A escolha é dela! Como estes magistrados poderão ter in- dependência com este “contrato tácito de subordinação”. Deste jeito não é necessário ter um Tri- bunal. É desperdício de erário e uma tea- tralização do resultado, considerando que quem vai decidir é a presidente. É só preci- sar, ela determina e todos obedecem. Este formato é inteiramente injusto com a justiça. Estes cargos tem que ter total inde- pendência como manda o rito processual. Estes ministros deveriam ser eleitos por membros da justiça em três turnos, de forma democrática e sem ritos imperiais. No pri- meiro turno, cada Estado elege três candi- datos representantes, votados por todos os funcionários da Justiça. No segundo turno, ainda no Estado, votam juízes, promotores e defensores públicos, para apresentar um representante para totalizar 26 candidatos finais. No terceiro turno, a eleição é feita por um colegiado eleitoral composto por 260 membros (cinco procuradores e cinco desembargadores de cada Estado e Distrito Federal). Ministros já eleitos não votam. O judiciário será um poder independente, como manda a Constituição. Dois Pesos e Duas Medidas A deputada estadual Inês Pandeló (PT), acusada de apoderar-se de parte dos salários dos funcionários do seu gabinete, depois de ter sido condenada pela Justiça, duas vezes, - já na 2ª Instância,- conseguiu livrar-se da cassação e do processo na Mesa Diretora da ALERJ, sem chegar a ir para o Conselho de Ética. Entretanto, a deputada Janira Rocha,( ex-PSOL) acusada do mesmo delito, mas sem ne- nhuma ação judicial, o processo já está em rápido andamento no Conselho de Ética. Vai para degola e, inclusive, foi convidada a retirar-se do seu partido, o PSOL, que não admitiu tão corriqueiro comportamento, apesar de ser execrável. É a tal história: quem não tem padrinho, morre pagão! Inês Pandeló Eduardo Naddar
  7. 7. Niterói 26/10 a 09/11/13 www.dizjornal.com 7 Dr. Helder Machado Urologia Tratamento de Cálculo Renal a Raio Laser Rua Dr. Celestino, 26 Centro - Niterói. Tels:2620-2084 /2613-1747 Clínica Atendemos UNIMED eParticular Atendimento 24H pelo tels: 8840-0001e9956-1620 Edição na internet para Hum milhão de leitores Eduardo Cunha: O Demolidor O deputado federal Edu- ardo Cunha do PMDB do Rio de Janeiro, que também é o líder na Câmara, mostrou que de embates ele en- tende. Está dando trabalho aos petistas e fazendo exigências que a Dilma terá dificuldades para atender. Nesta batida, ele vai conseguir demolí-la e, certa- mente, vai rachar a aliança. Tudo bem, bom trabalho! Somente uma coisa negativa isto pode tra- zer: Dilma fora do páreo, ele vai liberar o caminho para Lula se apresentar como “salvador da pátria”, o que naturalmente é o que o cavernoso já está articulando. Derruba o poste que ele criou com mãos alheias... E, eis a sua candidatura entrando em cena a baixo custo! Que bico de sinuca... As Olimpíadas de Biologia per- deram o apoio financeiro e está ameaçada de não se realizar. O Con- selho Nacional de Desenvolvimen- to Científico e Tecnológico (CNPq) suspendeu os R$ 200 mil pleiteados pela organização, alegando “limita- ções orçamentárias”. Desta forma, os participantes destacados do Brasil não poderão comparecer às disputas internacionais. No país da Copa sobra dinheiro para estádios e outras manobras. Para os adeptos da ciência, nada. A mensagem que fica é que bom mesmo é não estudar. Afinal, o Lula existe para provar isso! Olimpíadas de Biologia Não Interessa ZAPS... ,.. Os vereadores de Niterói aprovaram em 1ª discussão durante sessão plenária desta quinta-feira (13/02), a mensagem-executiva 04/2014 que obriga a instalação subterrânea de qualquer nova fiação que venha a ser instalada na cidade, seja ela de energia elétrica, internet, telefonia ou de TV a cabo. A lei também ordena o espaço aéreo das ruas da ci- dade e a colocação de fios nos postes por parte das concessionárias de serviços públicos. ... Bruno Lessa será um dos palestrantes no curso “Legislativo Municipal: Estratégias e Desafios” promovido pelo PSDB-RJ para vereadores de todo o estado na próxima se- gunda-feira, dia 17, no Hotel Windsor Flórida. Na ocasião, Bruno irá falar da experiência frente à Comissão Parlamentar de Inquérito dos Transportes Coletivos, a CPI dos Ônibus, a qual foi o propositor e presidente no ano passado. ... O deputado Comte Bittencourt (PPS), presidente da Comissão de Educação da Alerj, está cobrando dos coordenadores da Educação de Jovens e Adultos (EJA) o esforço da Secretaria Estadual de Educação (SEEDUC) para trazer de volta para a escola jovens e adultos que não concluíram a escolaridade. Lembrou que a média de anos de estudo da população fluminense em idade produtiva é de sete anos, menos do que os nove anos do ensino fundamental. Homenagem a Escola Especial Crescer A Câmara dos Vereadores de Niterói, através do vereador Andrigo de Carvalho, homena- geou a Escola Especial Crescer na pessoa da sua diretora Renata Dreux, no último dia 11. Na foto, Luiz Jordan Amora - diretor do Jornal A Tribuna RJ, vereador Andrigo de Carvalho e a professora Renata Dreux. Garis Reivindicam Aumento Os garis de Niterói entram em greve e fazem manifestação na porta da prefeitura. Eles ganham R$ 714,00 (menos que muitos do bolsa família, sem trabalhar) e querem 25% de aumento. Mais que justo! Deputado federal Eduardo Cunha Sergio Gomes Gabriel Petrucci Gabriel Petrucci
  8. 8. Niterói 26/10 a 09/11/13 www.dizjornal.com 8 Renda Fina Aniversariantes da Edição Edição na internet para Hum milhão de leitores Andre Luiz do Nascimento Zezé Gomes Graça Porto Luiz Celso Venâncio Luana Medeiros Magníficas para o Dia D Fotos Raquel & Julio Cerino Fabrícia - Casamento na Igreja do São Vicente e recepção no Clube Naval. Cerimonial de Dorinha Araújo. Isabelle - Casamento na Igreja de São Lourenço e recepção no Rio Cricket Dayene - Casamento na Igreja do São Vicente e recepção na Casa de Festas TropicalGabriela - Casamento na Casa de Festas Tropical
  9. 9. Niterói 26/10 a 09/11/13 www.dizjornal.com 9 Terapeuta Holística thatiana.ncunha@gmail.com T! News contato@erisveltonsantana.com erisveltonsantana.com E! Games Em Busca da Saúde Plena S e alguém me perguntar qual meu maior desejo, não hesitarei em respon- der ‘ter sempre boa saúde’; seja no corpo físico, como nos outros corpos. E, com a boa saúde, terei paz interior, e con- sequentemente, serei feliz! A felicidade plena não permane- ce em locais onde a perturba- ção, a raiva ou o medo estejam presentes, ou pior, imperam. Sentimentos negativos trazem, muita vezes, (como já abordei aqui), as doenças físicas. Então, por que esperar essas enfermidades se manifestarem? É claro que uma alimentação saudável e a prática de exercícios físicos são importantes aliadas, mas, não podemos descartar outras possibilidades. O homem é um ser integra- do, está tudo interligado, e quando uma “peça” quebra, aí já viu... Mas, não precisa se desesperar achando que esse processo é complexo e difícil. Arlindo Fiorentin, mentor e instrutor de Yoga Integrado, garante que o caminho para ter uma vida saudável é muito mais simples e barato que possamos imaginar e que muita das vezes a solução está em nos- sas mãos. E é verdade. “Pode ser que seus distúrbios orgânicos ou psíquicos tenham solução muito mais simples e barata do que você pensa. Tudo que precisamos está den- tro de cada um de nós, basta aprendermos a despertá-lo e mantê-lo acesso”, disse. Ele fala ainda que devemos sempre buscar a origem do problema, ou seja, o causador do distúrbio e feito isso, o efeito acaba, sem milagres. Para nos ajudar nesse processo simples, porém de enorme importân- cia, irá acontecer nos dias 22 e 23 de março a “Jornada do Despertar para a Saúde Plena” no Instituto Ortobio, em Icaraí. Serão além de pa- lestras, vivências (práticas) com o intuito de restabe- lecer a saúde, além de prevenir futuras enfermidades. Doenças como ansiedade, fobias e depressão, mui- to comuns hoje em dia, serão trabalhadas através de práticas de meditação e respi- ração. E a influência da alimentação e dos nutrientes nesses transtornos será tema de palestra, assim como a hipertensão arterial na visão da medicina chinesa, entre outros. Além desses temas centrais, outros, que objetivam a promoção da saúde orgânica e psíquica através de métodos alternativos, abordados serão: Gyrokinesis, Lian Gong, Terapia Corporal Tridimensional, Shiatsu Emocional, Yoga dos sons e cuidados com a coluna vertebral em diversas atividades. Para quem se interessou e quer saber mais, é só mandar um e-mail para ortobio@uol. com.br e pedir o programa completo. Mais informações: (21) 2717-9117 e 9.8106- 1991. E nunca se esqueça de valorizar o que de melhor possui: a sua saúde. Não a sacri- fique por nada. E para aqueles que estão nessa luta, repense sobre o recado que Deus quer te mostrar. Deus, nunca, mas nunca nos pune, apenas nos mostra o cami- nho necessário para a evolução. Namastê! Pra Frente Brasil B rasil, país do futebol... Essa é sem dúvida uma das frases mais re- petidas em toda nossa história. Fato inques- tionável, a maioria dos brasileiros ama esse esporte. Eu particular- mente, não sou muito fã, nem do real e nem do virtual. Mas, como estamos no ano da copa do mundo e sediaremos o evento, o tema da coluna desta edição é, justamente, o jogo “FIFA World Cup Brasil”. “FIFA” já é consolidado como um dos jo- gos mais realistas desse esporte que atrai multidões e, para conquistar ainda mais fãs, o game ficará mais rápido e fácil de jogar chegando às lojas no dia 24 de abril. Não espere grandes mudanças, até porque em time que está ganhando não se modifi- ca, apenas melhora o que já funciona, por isso, os ajustes são sutis, porém perceptí- veis. Mudança mesmo ocorreu nos menus e modos de partida que foram adequados ao tema da nossa terra. Abusando das cores nacionais: verde e amarela. Uma inclusão que certamente irá agradar os fãs e o conteúdo “retrô” com as bolas e uniformes usados em outras edições do evento, porém não haverá partidas de outras copas do mundo. Outro fato que vale ser mencionado são as quase “cinemáticas” que ante- cedem o início das par- tidas. As câmeras aéreas mostram os grandiosos (e absurdamente caros) es- tádios da copa, além dos técnicos de cada seleção, torcedores e pontos turís- ticos do Brasil. Seguindo o que funcionou no game ante- rior “Copa do mundo 2010”, a edição atu- al “FIFA World Cup Brasil” também contará com atualizações durante o evento com missões específicas. Seja real ou virtual, o futebol move multi- dões alucinadas por este esporte e apesar de não ser fã, reconheço que seus games sempre buscaram retratar da melhor forma possível essa paixão nacional com gráficos de qualidade, trilha impecável e horas de divertimento. Sobre o novo game da FIFA, é esperar pra ver!!! Até a próxima!!!
  10. 10. Niterói 26/10 a 09/11/13 www.dizjornal.com 10 Fernando Mello - fmelloadv@gmail.com Fernando de Farias Mello A Sua Conta e os Bancos Poderosos H oje assisti a uma matéria num des- ses telejornais que as reclamações contra os bancos haviam aumenta- do muito no último ano. Coisa de mais de 76%. Tudo indica que os bancos não conseguem baixar o olhar para as leis, principalmente, para o nosso Código de Defesa do Con- sumidor e o nosso Código Civil. Para os bancos, tenho a nítida sensação de que as leis simplesmente não existem. Somente aquelas que lhes favorecem. Guardamos o nosso suado dinheirinho no banco, com a certeza de que está em local seguro e sendo vigiado por honestos ban- queiros. Mas não está! A partir do momento que você, cliente ban- cário, faz o depósito, o banco se acha no direito de fazer o que quer com ele. Faz aplicações que você não pediu; cobra ta- rifas que está cansado de saber que não deveria cobrar; bloqueia o seu salário; um absurdo jurídico e que deveria ser conside- rado furto qualificado, se tivéssemos pesso- as corajosas no Congresso e nos Tribunais brasileiros. Enfim, se você encontrar o seu dinheiro intocado depois de três dias, já pode ser considerado um cidadão de sorte. Os bancos vivem em vigília. Mas, não pode ser considerado que es- tão tomando conta do seu dinhei- ro como um pitbull porque eles já estão certos que o seu dinheiro é, na verdade, propriedade deles, os bancos. Portanto, criam tarifas de serviços inimagináveis e mexem com a sua conta sem que você tenha autorizado. Outro dia vi uma decisão da Turma Recursal do RJ que praticamente deu Carta Branca a um banco que havia realizado diversos débitos automáticos na conta do Autor sob a alegação de “assinatura de revista”. O banco não foi conde- nado, mesmo tendo feito saques na forma de débito automático e sem autorização do cliente. Por isso, pela falta de sentenças que con- denem em valores efetivamente altos é que os bancos nem olham para as leis. Dessa forma, se não há leis para o banco, o judi- ciário se tornou um pequeno e transponível obstáculo. As condenações são baixas porque os Tri- bunais não querem que o consumidor en- riqueça “ilicitamente” se ganhar muito di- nheiro. Mas os bancos podem, não é? E o efeito educativo que merece estar em todas as sentenças, deixa de existir perante os Bancos? Que poder é este que os ban- cos possuem de se manterem incólumes e à margem das leis? Obter lucros altos é um dever no capitalis- mo. Mas, obter estes lucros prejudicando o consumidor-cliente e pagando indenizações pobres é andar para trás. É um retrocesso social e que culpo também o judiciário. Banco e gerente, no passado recente, eram figuras tradicionais, que se respeitava pelo manto obrigatório da honestidade. Muitos gerentes de bancos das cidades do inte- rior mandavam tanto quanto o prefeito, pois detinham e cuidavam do dinheiro de todos. E não era somente isso. Os geren- tes daquela época ajudavam a desenvolver os municípios e financiavam a agricultura e pequenos comerciantes, proporcionando segurança ao produtor rural e, por conse- qüência, uma melhora no padrão de vida de quase todos. Hoje em dia, nos deparamos com a des- truição dos valorosos gerentes. Os bancos os transformaram em verdadeiros robôs, fantoches das diretorias, que por sua vez também são marionetes dos superiores. O gerente de banco atual é um sofredor. Obrigado a cumprir metas cada vez mais impossíveis de serem cumpridas. O gerente atual é um estressado e muitos ficam do- entes, tristes e cabisbaixos por trás de mo- nitores aonde vêm as ordens desumanas e escritas quase que anonimamente. Não sei para onde irão os bancos, mas sei onde estão os direitos dos consumidores e seus funcionários: no último lugar das prio- ridades dos banqueiros. Concluo que um banco não é mais um lu- gar tão seguro para deixar o seu dinheiro. Porém, amigos leitores, onde guardar o nosso suado dinheirinho? Fernando Mello, Advogado www.fariasmelloberanger.com.br e-mail: fmelloadv@gmail.com SEUS PROBLEMAS NÃO PRECISAM VIRAR UMA NOVELA. EXIJA. RECLAME. DENUNCIE. CONTE COM O ALÔ ALERJ. BANCO OTÁRIOS $$$$$$$#
  11. 11. Niterói 26/10 a 09/11/13 www.dizjornal.com Pela Cidade 11 Edição na internet paraHum milhão de leitores Para Quem Quer Ser Sempre Jovem O inventor do método Pila- tes de condicionamento físi- co Joseph Pilates disse: “se você é um indivíduo que tem 30 anos e está encurtado, você é um velho, mas, se tem 60 anos e tem flexibilidade e for- ça, então você é um jovem”. Baseada nesse conceito a fisioterapeuta Shirley Cardoso criou o Studio Joseph Pilates, que funciona há pouco mais de um ano em Santa Rosa, na Rua Paulo César,187. O estúdio funciona de segunda a sexta em vários horários, inclusive com uma turma no sábado às 10 horas. No seu processo de expansão foram abertas turmas a partir de dois alunos, (as turmas tem no máximo 5). A aula dura uma hora e os alunos fazem exer- cícios de acordo com suas necessidades e objetivos.  O Pilates proporciona alongamento, flexibilidade, fortalecimento, equilíbrio, au- mento da capacidade respiratória, melhora postural e alívio de diversos sintomas físi- cos, entre eles incontinência urinária, lom- balgia, cervicalgia, hérnia discal, bursites, artrose, distrofia muscular e fibromialgia.  Shirley Cardoso  é especialista em RPG e pós graduada em Saúde do Trabalhador, atuando há 5 anos como instrutora de Pi- lates. Ela ressalta que o objetivo do Pilates não é emagrecimento e sim fortalecimento e alongamento. Além de facilitar a execução de exercícios e atividades. Torna os mús- culos mais fortes, que também demandam um consumo energético maior, o que defi- Humor em Dose Tripla Apartir do dia 18 de março, sem- pre uma terça-feira por mês, o bar e restaurante Espetto Rio, que fica no Jardim Icaraí, irá realizar uma noi- te de humor: “Espettando o Riso”, com elenco diferente a cada apresentação. Para a estreia, a produção preparou um time de peso com os humoristas Giovan- na Fraga (foto), Paulo Vinnicius e Raphael Ghanem. O evento acontece a partir das 20h e o couvert artístico custa R$10. In- formações: (21) 3254-6346. Catherine Beranger no Teatro Antonio Fagundes Entrou em cartaz o espetáculo “ Anos 80, um Musical de Fi- lho para Pai” no Teatro Antonio Fagundes, na Barra, Rio de Janei- ro (Av. Ayrton Senna 2.541). A particula- ridade é que conta com a participação da niteroiense Catherine Beranger. Serão to- dos os fins de semana de 15/03 a 04/05, às 19h. O teatro fica dentro do CEC, com farto estacionamento, logo após a Churrascaria Brasas – (quase em frente ao Casa Shop- ping). 10ª Feira das Editoras Universitárias Chega a sua décima edi- ção, a Feira das Edito- ras Universitárias da UFF com a proposta de viabilizar o acesso ao livro acadêmico a alunos, professores e pes- quisadores. Das cinco edito- ras iniciais da UFRRJ, UERJ, UFRJ, Fiocruz e da própria UFF, o evento ganhou um grande reforço das paulistas USP, Unesp e Unicamp, esta última estreando na feira, além da editora UFMG, de Minas Gerais, na qual todos os títulos são comercializados com 50% de desconto. O evento inicia no dia 17 de março, segunda-feira, às 12h, e segue de terça a sexta, das 9h às 19h, sob os pilotis do Bloco D do campus Gragoatá da Universidade Federal Fluminense, em Niterói. A entrada é franca. ne melhor as formas e promove queima de gorduras secundariamente. É muito reco- mendado para adultos e idosos, e está cada vez mais sendo procurado por jovens que desejam definição muscular sem perder a flexibilidade. Uma aula avulsa custa 15 reais e os planos são: 1 vez por semana 75 reais; 2 vezes 120 reais e 3 vezes 180 reais. Telefones para informações: (21) 9961.54700 e 9977.04671. Dizia Pilates: “em 10 aulas você nota a di- ferença, em 20 os outros notam a diferença e em 30 aulas você tem um corpo novo”. A fisioterapeuta Shirley Cardoso
  12. 12. Niterói 26/10 a 09/11/13 www.dizjornal.com Em Foco dizjornal@gmail.com 12 Edição na internet para Hum milhão de leitores Mulheres Notáveis Homenagem pelo seu dia internacional Amanda Vieira Eloah Tubenchlak Sylvia Mello Rose Marie Pimentel Martins Valéria Hoelz Magda Bittencourt Jacqueline El Jaike Rapozo Maria Helena Latini Ciça Almeida Samantha Quintans Branca Eloisa Elizabeth Cristina Muniz Fátima Christo Marcia Pinho Tereza Mazeli Sonia Vasconcelos Angela Gonçalves Raquel Paiva Cerino Renata Castanho Solange Duart Beta Sanches Edleide Correa Ingrid Persano Vanda Monteiro Lucília Dowslley

×