VITAMINAS
 Vitaminas são nutrientes necessários ao metabolismo do organismo e 
importantes na proteção de numerosas doenças; 
 É n...
Vitaminas Lipossolúveis 
•Absorção juntamente com os 
lípidos; 
•Absorção necessita da bilis e do 
suco pancreático; 
•São...
Funções 
 Ajudam a manter a saúde do sistema nervoso, pele, 
olhos, cabelos, fígado e boca.
Carênci 
a 
Excess 
o
Taquipneia; 
 Dieta pobre em B1; Taquicardia 
 Abuso de álcool; Apneia 
 Diarreia; Confusão mental; 
 Genética (rara) ...
Causas Tratamento 
 Redução de estâmago; Administração de vitamina B1; 
 Alcoolismo; Alimentos ricos em B1; 
 Sida Red...
Fontes 
alimentares 
• Fígado, Soja, Porco, Feijão, Rim, Favas, Lentilhas, 
Grão, Arroz integral, Farinha de milho, Ervilh...
A riboflavina é um pigmento fluorescente amarelo 
esverdeado que forma cristais de agulhas 
castanho claro. É solúvel em ...
Funções 
 A Riboflavina pode apresentar-se sob a forma de 
flavinamononucleotídeo (FMN) ou flavina adenina 
dinucleotídeo...
Queilose: rachadura nos cantos da boca; 
Glossite: edema e vermelhidão da língua; 
Visão turva, fotofobia (aversão a qu...
Fontes 
alimentares 
Fígado, Rim, Amêndoa, Gema de ovo, Soja, Queijo, Pão 
de mistura, Clara de ovo, Lentilhas, Ervilhas, ...
 A Niacina pode apresentar-se sob a forma de NAD 
(Nicotinamida adenina dinucleótido) e NADP 
(nicotinamida adenina dinuc...
Funções 
 Necessária para a circulação adequada e pele saudável, 
 Para o funcionamento do Sistema Nervoso, 
 Para o me...
Pelagra: dermatite, demência, diarreia, tremores, 
úlceras na língua; confusão mental, apatia, 
fraqueza. 
Não existe nen...
Causas Diagnóstico 
Viciados em drogas; Exames de urina; 
Sida; Perda de apetite; 
Dieta pobre Fraqueza; 
Tratamento 
admi...
Fontes 
alimentares 
Amendoim, Atum, Cavala, Carne, Dourada, Fígado, 
Sardinha, Espadarte, Rim, Favas, Ervilhas, Pão, Leit...
 O Ácido Pantoténico ocorre sob a forma de ácido D-pantoténico. 
Nos alimentos encontra-se como componente da coenzima A....
 Doenças neurológicas, cefaleia, cãibras, 
náuseas, vómitos, dores epigástricas e 
“pés ardentes”: sensação de queimadura...
Fontes 
alimentares 
 Fígado, Levedura de cerveja, Amendoim, Cogumelos, 
Ovo, Gérmen de trigo, Arenque, Brócolos, Leite, ...
 Desempenha papel no sistema nervoso central; 
 Participa do metabolismo dos lípidos, na estrutura da 
fosforilase e no ...
 Carência: Anomalias do sistema nervoso central (SNC), 
desordens da pele, anemia, irritabilidade e convulsões; 
 Excess...
 diagnóstico – doseamento do fosfato de piridoxal no sangue 
 tratamento 
 administração oral da vitamina 
 deve preve...
 Fontes alimentares 
Gérmen de trigo 
batata 
banana 
vegetais crucíferos 
castanhas 
nozes 
peixe 
abacate 
semente de s...
 A maior parte da biotina nos alimentos está presente como biocitina. É 
hidrolisada pela biotidinase do suco pancreático...
 diagnóstico – eliminação urinária da vitamina; 
 tratamento – administração oral ou parentérica;
 Fontes alimentares 
Gema de ovo 
Fígado 
rim 
coração 
tomate 
levedura 
aveia 
feijão 
soja 
nozes 
alcachofra 
ervilha...
 Encontrado nos alimentos na forma química de ácido pteroil-L-glutámic; 
 É absorvido no intestino delgado. A flora bact...
 Deficiência: Anemia megaloblástica*, lesões de mucosas, má formação 
do tubo neural, problemas de crescimento, transtorn...
 diagnóstico – hemograma ~ ao da avitaminose B12 
doseamento sérico 
doseamento eritrocitário (mais fiel) 
 tratamento: ...
 Fontes alimentares: 
Vegetais folhosos verdes; 
fígado, 
beterraba; 
gérmen de trigo; 
careais matinais enriquecidos; 
N...
 O nome da vitamina está relacionado com a presença de um átomo de 
cobalto no seu núcleo; 
 Previne anemia (formação gl...
 Carência: Anemia perniciosa (1), anemia megaloblástica e distúrbios 
gastrointestinais; 
(1) A anemia perniciosa é uma r...
 Diagnóstico: 
 hemograma: anemia macrocitica 
anisocitose 
poiquilocitose 
neutrófilos hipersegmentados 
baixa de retic...
 Fontes alimentares: 
Produtos de origem animal; 
Fígado; 
rim; 
carne magra; 
Leite; 
Ovos; 
Queijo; 
leveduras;
 Vitamina essencial- Não é sintetizada naturalmente tem de ser obtida 
através da alimentação. 
 Apresenta-se sob duas f...
Funções: 
 Produção de colagénio (proteína intercelular que dá estrutura aos 
músculos, tecidos vasculares, ossos e cart...
 Carência: fadiga, anemia, cicatrização difícil, diminuição da função imunitária, 
edema, neoplasias malignas, oligúria. ...
O escorbuto é uma doença causada 
pela falta grave de vitamina C no 
organismo. 
Manifesta-se através de sintomas como: ...
 Fontes Alimentares: 
Brócolos 
Framboesa, 
Batata-doce 
 Alho
 Vitamina A é o termo utilizado para o componente ativo da vitamina- o 
retinol e os seus percursores carotenoides. 
 Fu...
 Carência: distúrbios da visão noturna ou em casos graves cegueira, perda de 
integridade da pele, perda de apetite, inib...
A xeroftalmia é uma doença causada pela deficiência de vitamina A no organismo. 
Sintomas 
 cegueira noturna 
olho seco...
 Fontes alimentares: 
 Cenoura e Batata-doce 
 Espinafres 
 Couves e Agrião 
 Manga 
 Pimento e Brócolos 
 Diospiro...
 A vitamina D encontra-se sob a forma de duas moléculas biologicamente 
inativas: 
 Colecalciferol (vitamina D3) que cor...
 Funções: 
 Desempenha funções ao nível da imunidade; 
 Reprodução; 
 Secreção de insulina; 
 Diferenciação das célul...
 Carência: Fraqueza; Sudorese excessiva (muito suor) e malformações ósseas 
como: raquitismo (crianças) e osteoporose nos...
 Fontes alimentares: 
Creme vegetal 
Gema de ovo 
 Fígado 
 Natas 
 Leite
 http://www.minhavida.com.br/saude/temas/raquitismo
 A Vitamina E apresenta-se sob diversas formas como: 
 Tocoferóis: - alfa (α), beta (β), gama (γ) e delta (δ) 
 Tocotri...
 Carência: Neuropatia periférica (disfunção dos nervos periféricos); Arreflexia, 
alterações do cristalino, anemia hemolí...
 Fontes alimentares:
 Existe naturalmente sob duas formas: 
 vitamina K1 (filoquinona, fitonadiona), encontrada principalmente nos vegetais. ...
 Carência: Síndrome de malabsorção lipídica ou destruição da flora intestinal. 
Hemorragias elevadas; Hipoprotrombinemia ...
 Fontes alimentares:
 Alimentação equilibrada 
 Evitar tanto a deficiência como o excesso de vitaminas.
vitaminas
vitaminas
vitaminas
vitaminas
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

vitaminas

443 visualizações

Publicada em

trabalho sobre vitaminas lipossoluveis e hidrossoluveis

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
443
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
10
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

vitaminas

  1. 1. VITAMINAS
  2. 2.  Vitaminas são nutrientes necessários ao metabolismo do organismo e importantes na proteção de numerosas doenças;  É necessário uma alimentação rica em vitaminas uma vez que o organismo humano não consegue sintetizar a maioria destas moléculas em quantidades apreciáveis;  A falta de vitaminas provoca avitaminose, já o excesso provoca hipervitaminose;
  3. 3. Vitaminas Lipossolúveis •Absorção juntamente com os lípidos; •Absorção necessita da bilis e do suco pancreático; •São transportadas através do sistema linfático para o fígado através das lipoproteínas; •Posteriormente armazenadas nos tecidos; Vitaminas hidrossolúveis • solúveis em água; • Em geral, são componente de sistemas de enzimas essenciais; • envolvidas em reações relacionadas com o metabolismo energético; • Este tipo de vitaminas não é armazenado pelo organismo em grandes quantidades, sendo normalmente eliminadas pela urina;
  4. 4. Funções  Ajudam a manter a saúde do sistema nervoso, pele, olhos, cabelos, fígado e boca.
  5. 5. Carênci a Excess o
  6. 6. Taquipneia;  Dieta pobre em B1; Taquicardia  Abuso de álcool; Apneia  Diarreia; Confusão mental;  Genética (rara) Paralisia; Perda da memória; Administração de vitamina B1; Confusão; Alimentos ricos em B1; Inchaço nas pernas; Redução da ingestão de álcool
  7. 7. Causas Tratamento  Redução de estâmago; Administração de vitamina B1;  Alcoolismo; Alimentos ricos em B1;  Sida Redução da ingestão de álcool  Diagnóstico  Reflexos diminuídos;  Pulso acelerado;  Problemas de coordenação
  8. 8. Fontes alimentares • Fígado, Soja, Porco, Feijão, Rim, Favas, Lentilhas, Grão, Arroz integral, Farinha de milho, Ervilhas, Alho francês, Robalo, Pargo, Gema de ovo, Esparguete, Cavala, Vitela, Enguia, Couve-galega, Dourada, Amendoim, Batata.
  9. 9. A riboflavina é um pigmento fluorescente amarelo esverdeado que forma cristais de agulhas castanho claro. É solúvel em água relativamente instável ao calor, mas facilmente destruída pela luz e irradiação.
  10. 10. Funções  A Riboflavina pode apresentar-se sob a forma de flavinamononucleotídeo (FMN) ou flavina adenina dinucleotídeo (FAD);  Atua como um intermediário na transferência de eletrões em várias reações de oxidação-redução;  Participa em reações metabólicas dos glícidos, lípidos e proteínas e na produção de energia.  Alivia a fadiga ocular (vista cansada) e é importante na prevenção e tratamento da catarata.
  11. 11. Queilose: rachadura nos cantos da boca; Glossite: edema e vermelhidão da língua; Visão turva, fotofobia (aversão a qualquer tipo de luz), descamação da pele e dermatite seborreica (inflamação da pele). Não existe patologia associada. Carênci a Excess o
  12. 12. Fontes alimentares Fígado, Rim, Amêndoa, Gema de ovo, Soja, Queijo, Pão de mistura, Clara de ovo, Lentilhas, Ervilhas, Cogumelos, Carne, Favas, Feijão, Iogurte, Leite, Couve-galega, Couve Bruxelas, Farinha milho, Peixes gordos.
  13. 13.  A Niacina pode apresentar-se sob a forma de NAD (Nicotinamida adenina dinucleótido) e NADP (nicotinamida adenina dinucleótido fosfato).  Esta vitamina é convertida para nicotinamida, que é solúvel em água, estável em ácido e ao calor.
  14. 14. Funções  Necessária para a circulação adequada e pele saudável,  Para o funcionamento do Sistema Nervoso,  Para o metabolismo de Hidratos de Carbono, lípidos e proteínas e  Para a produção de ácido clorídrico necessário ao sistema digestivo.  Reduz o colesterol e melhora a circulação.
  15. 15. Pelagra: dermatite, demência, diarreia, tremores, úlceras na língua; confusão mental, apatia, fraqueza. Não existe nenhuma patologia associada Irritação gástrica; aumento das enzimas hepáticas; hiperglicemia; gota Carênci a Excess o
  16. 16. Causas Diagnóstico Viciados em drogas; Exames de urina; Sida; Perda de apetite; Dieta pobre Fraqueza; Tratamento administração oral da niacina Pelagra
  17. 17. Fontes alimentares Amendoim, Atum, Cavala, Carne, Dourada, Fígado, Sardinha, Espadarte, Rim, Favas, Ervilhas, Pão, Leite, Queijo, Cogumelos, Ovos, Batata, Espargos.
  18. 18.  O Ácido Pantoténico ocorre sob a forma de ácido D-pantoténico. Nos alimentos encontra-se como componente da coenzima A.  Conhecida com a vitamina "antistresse“;  Atua na produção de hormonas supra-renais e na formação de anticorpos;  Auxilia na utilização de vitaminas bem como na conversão dos macronutrientes em energia.
  19. 19.  Doenças neurológicas, cefaleia, cãibras, náuseas, vómitos, dores epigástricas e “pés ardentes”: sensação de queimadura nos pés. Não existem patologias associadas a esta vitamina. Carênci a Excess o
  20. 20. Fontes alimentares  Fígado, Levedura de cerveja, Amendoim, Cogumelos, Ovo, Gérmen de trigo, Arenque, Brócolos, Leite, Rim, Abacate, Nozes.
  21. 21.  Desempenha papel no sistema nervoso central;  Participa do metabolismo dos lípidos, na estrutura da fosforilase e no transporte de aminoácidos através da membrana celular;
  22. 22.  Carência: Anomalias do sistema nervoso central (SNC), desordens da pele, anemia, irritabilidade e convulsões;  Excesso: Ataxia (falta de coordenação dos movimentos musculares) e neuropatia sensorial;
  23. 23.  diagnóstico – doseamento do fosfato de piridoxal no sangue  tratamento  administração oral da vitamina  deve prevenir-se quando se fazem algumas terapêuticas sobretudo em grupos de risco
  24. 24.  Fontes alimentares Gérmen de trigo batata banana vegetais crucíferos castanhas nozes peixe abacate semente de sésamo
  25. 25.  A maior parte da biotina nos alimentos está presente como biocitina. É hidrolisada pela biotidinase do suco pancreático e secreções da mucosa intestinal para gerar biotina livre;  Responsável pela produção de energia dos alimentos, para a síntese de gorduras e para excreção dos resíduos de proteínas;  Deficiência: Alterações cutâneas.;  Excesso: Não existe toxicidade conhecida;
  26. 26.  diagnóstico – eliminação urinária da vitamina;  tratamento – administração oral ou parentérica;
  27. 27.  Fontes alimentares Gema de ovo Fígado rim coração tomate levedura aveia feijão soja nozes alcachofra ervilha cogumelo
  28. 28.  Encontrado nos alimentos na forma química de ácido pteroil-L-glutámic;  É absorvido no intestino delgado. A flora bacteriana intestinal sintetiza folato;  Age como co-enzima no metabolismo dos HC;  Mantém a função do sistema imunológico; Em conjunto com a vit.B12, está presente na síntese de ADN e ARN e participa na formação e maturação de células do sangue;
  29. 29.  Deficiência: Anemia megaloblástica*, lesões de mucosas, má formação do tubo neural, problemas de crescimento, transtornos gastrointestinais, entre outras;  Excesso: Não existe toxicidade conhecida;  *A anemia megaloblástica é caracterizada pelo tamanho anormal e imaturidade das hemácias, além da diminuição de leucócitos e plaquetas. No exame de sangue (hemograma) as células apresentam-se com coloração normal e com tamanho aumentado;
  30. 30.  diagnóstico – hemograma ~ ao da avitaminose B12 doseamento sérico doseamento eritrocitário (mais fiel)  tratamento: administração oral ou parentérica
  31. 31.  Fontes alimentares: Vegetais folhosos verdes; fígado, beterraba; gérmen de trigo; careais matinais enriquecidos; Nozes; Amendoim; leguminosas;
  32. 32.  O nome da vitamina está relacionado com a presença de um átomo de cobalto no seu núcleo;  Previne anemia (formação glóbulos vermelhos);  Auxilia a formação e longevidade das células;  Necessária à digestão apropriada, absorção dos alimentos, síntese de proteínas e metabolismo de HC e lípidos;  Previne danos aos nervos, mantém a fertilidade e promove o crescimento e desenvolvimento normais;
  33. 33.  Carência: Anemia perniciosa (1), anemia megaloblástica e distúrbios gastrointestinais; (1) A anemia perniciosa é uma redução nos glóbulos vermelhos que ocorre quando o intestino não consegue absorver adequadamente a vitamina B12;  Causas  Revestimento do estômago enfraquecido (gastrite atrópica)  Uma condição autoimune na qual o sistema imunológico do organismo ataca a proteína fator intrínseco ou as células que a produzem.  Excesso: Não existe toxicidade conhecida.
  34. 34.  Diagnóstico:  hemograma: anemia macrocitica anisocitose poiquilocitose neutrófilos hipersegmentados baixa de reticulócito possível pancitopenia  medulograma: hiperplasia eritróide células invulgarmente grandes maturação assincrona do núcleo e citoplasma elevado LDH e bilirrubina indireta nível sérico de vit. B12  Tratamento: administração oral ou parentérica
  35. 35.  Fontes alimentares: Produtos de origem animal; Fígado; rim; carne magra; Leite; Ovos; Queijo; leveduras;
  36. 36.  Vitamina essencial- Não é sintetizada naturalmente tem de ser obtida através da alimentação.  Apresenta-se sob duas formas biologicamente ativas:  Ácido L-ascórbico e Ácido L-dehidroascorbico.
  37. 37. Funções:  Produção de colagénio (proteína intercelular que dá estrutura aos músculos, tecidos vasculares, ossos e cartilagens);  Função antioxidante;  Síntese de ácidos biliares;  Manutenção de um bom estado de saúde oral ao nível dos dentes e gengivas;  Potencia a absorção de ferro dos alimentos;  Síntese de várias hormonas (ex: norepinefrina e dopamina) e neurotransmissores (ex: serotonina);  Participa no metabolismo do folato;  Promove a resistência a infeções ( participa na atividade dos leucócitos).
  38. 38.  Carência: fadiga, anemia, cicatrização difícil, diminuição da função imunitária, edema, neoplasias malignas, oligúria.  Uma deficiência prolongada de vitamina C provoca escorbuto.  Diagnóstico – Análise do nível sérico de ácido ascórbico  Tratamento – Administração oral ou parentérica.  Excesso: irritação gástrica, flatulência, diarreia. MAS NÃO HÁ HIPERVITAMINOSE
  39. 39. O escorbuto é uma doença causada pela falta grave de vitamina C no organismo. Manifesta-se através de sintomas como: sangramento fácil da gengiva ao escovar os dentes e difícil cicatrização. . Diagnóstico Examinar o indivíduo Observa-se osteoporose generalizada. Observa-se Linha escorbútica ( linha junto ás gengivas). Tratamento Suplementação de 300-500mg de vitamina C por dia. Recomenda-se um aumento da ingestão de alimentos fonte de vitamina C . Sintomas em Bebés irritabilidade; dor nas pernas; perda de apetite/dificuldade em ganhar peso.
  40. 40.  Fontes Alimentares: Brócolos Framboesa, Batata-doce  Alho
  41. 41.  Vitamina A é o termo utilizado para o componente ativo da vitamina- o retinol e os seus percursores carotenoides.  Funções:  É necessária para um desenvolvimento adequado.  Desempenha um papel fundamental no crescimento e desenvolvimento ósseo;  Mecanismos imunológicos;  Reprodução e diferenciação de tecidos.  Síntese de rodopsina na retina (necessária para a visão noturna).
  42. 42.  Carência: distúrbios da visão noturna ou em casos graves cegueira, perda de integridade da pele, perda de apetite, inibição de crescimento, malformações ósseas, perda de paladar.  Diagnóstico – dificuldade da adaptação ao escuro; Análise do nível sérico de vitamina A  Tratamento – suplementação oral  Excesso: Náuseas, dores nas articulações, afinamento de ossos longos, perda de cabelo, aumento do fígado, descamação da pele e icterícia.
  43. 43. A xeroftalmia é uma doença causada pela deficiência de vitamina A no organismo. Sintomas  cegueira noturna olho seco manchas brancas / acinzentadas na parte branca do olho. Exames e diagnósticos  Avaliação oftalmológica e da história clínica da pessoa;  Teste de Schirmer;  Exames de sangue;  Tratamento  Usam-se colírios lubrificantes para os olhos  Suplementação de vitamina A dentro do recomendado
  44. 44.  Fontes alimentares:  Cenoura e Batata-doce  Espinafres  Couves e Agrião  Manga  Pimento e Brócolos  Diospiro  Fígado e Natas  Leite
  45. 45.  A vitamina D encontra-se sob a forma de duas moléculas biologicamente inativas:  Colecalciferol (vitamina D3) que corresponde á principal forma da vitamina.  Ergocalciferol (vitamina D2). A principal fonte é a radiação ultravioleta.  A vitamina D absorvida é primeiramente convertida no fígado (forma pouco ativa). Posteriormente, vai para os rins e aí é que vai ser produzida a principal forma ativa de vitamina D (calcitriol).
  46. 46.  Funções:  Desempenha funções ao nível da imunidade;  Reprodução;  Secreção de insulina;  Diferenciação das células que integram a epiderme.  Transporte ativo de fosfato no intestino;  Homeostasia de cálcio (em conjunto com a hormona paratiroideia).
  47. 47.  Carência: Fraqueza; Sudorese excessiva (muito suor) e malformações ósseas como: raquitismo (crianças) e osteoporose nos adultos.  Diagnóstico: elevada fosfatase alcalina sérica; baixa calcemia (sobretudo em lactentes)  Tratamento: profilaxia (exposição ao sol); suplementação oral ou parentérica.  Excesso: Hipercalemia, dor óssea, cálculos renais; enfraquecimento e falhas no desenvolvimento.
  48. 48.  Fontes alimentares: Creme vegetal Gema de ovo  Fígado  Natas  Leite
  49. 49.  http://www.minhavida.com.br/saude/temas/raquitismo
  50. 50.  A Vitamina E apresenta-se sob diversas formas como:  Tocoferóis: - alfa (α), beta (β), gama (γ) e delta (δ)  Tocotrienóis : - alfa (α), beta (β), gama (γ) e delta (δ).  O α-tocoferol é a única forma que é armazenada no organismo na sua forma ativa e é a forma que apresenta maior importância a nível nutricional.  Função Antioxidante: protege as membranas celulares da ação prejudicial dos radicais livres  Evita lesões pulmonares;  Regulação da síntese de cálcio.
  51. 51.  Carência: Neuropatia periférica (disfunção dos nervos periféricos); Arreflexia, alterações do cristalino, anemia hemolítica, neoplasias malignas.  NÃO é frequente haver carência desta vitamina.  Ocorre em pessoas com doenças hereditárias, que não têm a capacidade de absorver a vitamina, por exemplo, fibrose cística, síndrome do intestino curto ou obstrução do ducto biliar ou ainda em doenças raras no metabolismo da gordura.  Diagnóstico - Doseamento plasmático  Tratamento – Administração oral de suplementos desta vitamina  Excesso:  NÃO existe toxicidade conhecida associada ao excesso desta vitamina.
  52. 52.  Fontes alimentares:
  53. 53.  Existe naturalmente sob duas formas:  vitamina K1 (filoquinona, fitonadiona), encontrada principalmente nos vegetais.  vitamina K2 (menaquinona), sintetizada por bactérias no tracto intestinal dos seres humanos e de vários animais. Funções  É um co-factor da enzima carboxilase; Indispensável na síntese pelo fígado de diferentes fatores de coagulação .
  54. 54.  Carência: Síndrome de malabsorção lipídica ou destruição da flora intestinal. Hemorragias elevadas; Hipoprotrombinemia ( diminuição dos níveis séricos de protrombina).  A carência desta vitamina é RARA.  Diagnóstico - Elevado tempo de coagulação; baixa protrombinémia  Tratamento – Administração parentérica  Excesso: Prolonga o tempo de coagulação do sangue e pode causar hemorragias internas, dispneia e Hiperbilirrubinemia.
  55. 55.  Fontes alimentares:
  56. 56.  Alimentação equilibrada  Evitar tanto a deficiência como o excesso de vitaminas.

×