Temas ed 1910

2.209 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.209
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
12
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Temas ed 1910

  1. 1. Divisão de Seleção e Desenvolvimento / DGP Caixa Postal 3037 - Lavras - MG - 37200-000 Fone: (35)3829-1146 - Fax: (35)3821-3188 LISTA DE TEMAS PARA CONCURSO DE PROFESSOR ADJUNTO – EDITAL 19/2010 ÁREA DE MICROBIOLOGIA E DOENÇAS INFECCIOSAS DOS ANIMAIS 1. Métodos de estudo em bactérias 2. Genética de procariotos 3. Fisiologia bacteriana 4. Fisiologia de fungos 5. Métodos de diagnóstico em microbiologia 6. Fatores de virulência em bactérias 7. Biossegurança em microbiologia 8. Biosseguridade na produção animal 9. Relação parasito-hospedeiro nas doenças infecciosas virais e bacterianas 10. Imunoprofilaxia no controle das doenças infecciosas dos animais domésticos *******
  2. 2. Divisão de Seleção e Desenvolvimento / DGP Caixa Postal 3037 - Lavras - MG - 37200-000 Fone: (35)3829-1146 - Fax: (35)3821-3188 LISTA DE TEMAS PARA CONCURSO DE PROFESSOR ADJUNTO – EDITAL 19/2010 ÁREA DE ADMINISTRAÇÃO GERAL COM ÊNFASE EM ESTUDOS ORGANIZACIONAIS 1. Inovação, cultura e empreendedorismo 2. Paradigmas de análise organizacional e pesquisa 3. Racionalidades, transformações nas organizações e novas correntes teóricas 4. Burocracias e novas formas organizacionais 5. Culturas, símbolos e identidades nas organizações 6. Conhecimento e aprendizagem nas organizações 7. Abordagem Institucional nos Estudos Organizacionais 8. Organizações em rede e redes organizacionais 9. Relações de poder, controle organizacional e dominação 10. Estudos críticos e práticas transformadoras em Organizações. Referência Bibliográfica CLEGG, S. R.; HARDY, C.; NORD, W. R. Handbook de estudos organizacionais. São Paulo: Atlas, 1999. Vols. 1, 2 e 3. RODRIGUES, S. B.; CARRIERI, A. P. A tradição anglo-saxônica nos estudos organizacionais brasileiros. In: RODRIGUES, S. B.; CUNHA, M. P. Estudos organizacionais: novas perspectivas na administração de empresas - uma coletânea luso-brasileira. São Paulo: Iglu, 2000. CARRIERI, A.P.; PAÇO-CUNHA, E. Notas Provisórias sobre o Desenvolvimento e a Superação dos Estudos Organizacionais. In: Encontro Nacional da Associação de Pós-Graduação em Administração, 33. Anais... XXXIII ENANPAD, São Paulo, 2009. (CD-ROM) ALVES, S. A atualidade da espistemologia weberiana: uma aplicação dos seus tipos ideais. In: VIEIRA, M. M. F.; ZOVAIN, D. M. (Org.) Pesquisa qualitativa em administração. Rio de Janeiro: FGV, 2004. LOUBACK, J.; TEIXEIRA, M.L.M.; BIDO, D.S. Valores organizacionais e racionalidades: uma visita ao terceiro setor. O&S - Salvador, v.16 - n.49, p. 225-246 - Abr/Jun, 2009. VIZEU, F. Contribuições da sociologia da dádiva aos estudos sobre organizações substantivas. O&S - Salvador, v.16 - n.50, p. 409-427 - Jul/Set, 2009. CHILD, J.; MCGRATH, R. G. Organizations unfettered: organizational form in a information-intensive economy, Academy of Management Journal , v. 44, n. 8, p.1135-1148, 2001. DELLAGNELO, E.L.; MACHADO-DA-SILVA, C. L. Novas formas organizacionais: onde se encontram as evidências empíricas de ruptura com o modelo burocrático das organizações? O&S, v.7, n.19, Set/Dez, 2000. BENDASSOLLI, P.F.; WOOD JR., T.; KIRSCHBAUM, C.; PINA E CUNHA, M. Indústrias criativas: definição, limites e possibilidades. RAE, São Paulo, v. 49, n.1, jan./mar. 2009, p. 10-18. CHANLAT, J-F. (Org.) O indivíduo nas organizações. São Paulo: Atlas, 1993. ALVESSON,M; KÄRREMAN,D. Identity, Ceremony, and Control in a Management Consulting Firm. Organization Science ,18(4), pp. 711–723, 2007 FREITAS, M.E.F. A mobilidade como novo capital simbólico nas organizações ou sejamos nômades? O&S, Salvador, v.16, n.49, Abr./Jun., 2009, p. 247-264.
  3. 3. PEREIRA, D.C.; CARRIERI, A.P. Movimentos de desterritorialização e reterritorililzação na transformação nas organizações. RAE-eletrônica, v. 4, n. 1, Art. 13, jan./jul. 2005. BEHI, R.R.; NASCIMENTO, S.P. A gestão do conhecimento como técnica de controle: uma abordagem crítica da conversão do conhecimento tácito em explícito. Cadernos Ebape.br, v.6, n.1, mar., 2008. SILVA, J.C.S.; DAVEL,E. Da ação à colaboração reflexivas em comunidades de prática, Revista de Administração de empresas, jul/set 2007, 53-65 VIEIRA, M. M. F.; CARVALHO, C. A. Organizações, instituições e poder no Brasil. Rio de Janeiro: FGV, 2003. DIMAGGIO, P.J. POWELL, W.W. A gaiola de ferro revisada: isomorfismo institucional e racionalidade coletiva nos campos organizacionais. Revista de Administração de Empresas. V 45, n.2, 2005. p. 74-89 BALESTRIN, A.; VARGAS, L.M; FAYARD,P. Ampliação interorganizacional do conhecimento: o caso das redes de cooperação, In: REAd, Ed. 43, vol.11, n° jan-fev,2005. 1 MIZRUCHI, M.S.; Análise de redes sociais: avanços recentes e controvérsias atuais. RAE, v. 46, n.3, p.72-86. CRUBELLATE, J.M. Participação como controle social: uma crítica das estruturas organizacionais flexíveis. RAE- eletrônica, v. 3, n. 2, Art. 20, jul./dez. 2004. GRISCI, C. L. I. Trabalho imaterial, controle rizomático e subjetividade no novo paradigma tecnológico. RAE- eletrônica, v. 7, n. 1, Art. 4, jan./jun. 2008. MISOCZKY, M. C.; AMANTINO-DE-ANDRADE, J. Uma crítica à crítica domesticada nos estudos organizacionais. Revista de Administração Contemporânea. v.9, n.1, jan./mar. 2005. p.215-233. PAES DE PAULA, A.P. “O que o Handbook não diz”: Novas Considerações sobre Teoria Crítica e Abordagens Pós-modernas para Estudos Organizacionais. In: Encontro Nacional da Associação de Pós-Graduação em Administração, 33. Anais... XXXIII ENANPAD, São Paulo, 2009. (CD-ROM) ******
  4. 4. Divisão de Seleção e Desenvolvimento / DGP Caixa Postal 3037 - Lavras - MG - 37200-000 Fone: (35)3829-1146 - Fax: (35)3821-3188 LISTA DE TEMAS PARA CONCURSO DE PROFESSOR ADJUNTO – EDITAL 19/2010 ÁREA DE ECOLOGIA QUÍMICA APLICADA Á ENTOMOLOGIA 1- Químio-recepção em insetos 2- Aleloquímicos nas interações de insetos-praga e seus inimigos naturais entomófagos 3- Aleloquímicos nas interações de insetos-praga e suas plantas hospedeiras 4- Feromônios sexuais de insetos 5- Técnicas de identificação e quantificação de semioquímicos 6- Técnicas experimentais em ecologia química aplicada à entomologia 7- Semioquímicos em sistemas tritróficos 8- Ecologia química de insetos: uma abordagem evolutiva 9- Ecologia química e resistência de plantas a insetos 10- Uso de semioquímicos no manejo de artrópodes-praga Bibliografia Sugerida: AGOSTA, W.C. 1992. Chemical communication: The language of pheromones. Scientific American Library, New York. 179p. ALCOCK, J. 2009. Animal Behavior: An Evolutionary Approach. Sinauer Associates, Inc.; 9th Edition. 546p. BELL, W.J.; CARDÉ, R.T. 1984. Chemical Ecology of Insects. Chapman and Hall, London, 524p. CARDÉ, R.T.; MINKS, A.K. 1997. Insect pheromone research: New directions. Chapman & Hall, New York. 684p. CARDÉ, R.T.; MILLAR, J.G. 2004. Advances in insect chemical ecology. Cambridge University Press: Cambridge, 352p. CHAPMAN, R.F. 1998. The insects: Structure and function. Cambridge University Press: Cambridge, 788p. CHOE, J.C.; CRESPI, B.J. 1997. The evolution of social behavior in insects and arachnids. Cambridge University Press: Cambridge, 552p. GREENFIELD, M.D. 2002. Signalers and receivers: Mechanisms and evolution of arthropod communication. Oxford University Press, New York. 414p. HARDIE, J.H.; MINKS, A.K. 1999. Pheromones of non-lepidopteran insects associated with agricultural plants. CABI Publishing, New York. 466p. HAYNES, K.F.; MILLAR, J.G. 1998. Methods in chemical ecology: Bioassay methods. Kluwer Academic Publishers, Norwell. 406p.
  5. 5. HOWSE, P.; STEVENS, I.; JONES, O. 1998. Insect pheromones and their use in pest management. Chapman & Hall, London. 369p. HUMMEL, H.E.; MILLER, T.A. 1984. Techniques in pheromone research. Springer-Verlag. 464p. MILLAR, J.G.; HAYNES, K.F. 1998. Methods in chemical ecology: Chemical methods. Kluwer Academic Publishers, Norwell. 390p. ROITEBERG, B.D.; ISMAN, M.B. 1992. Insect chemical ecology. An evolutionary approach. Chapman and Hall: London, 376p. RYAN, M.F. Insect chemoreception. Fundamental and applied. Springer-Verlag: Berlin, 2002, 352p. SCHOONHOVEN, L.M.; van LOON, J.J.A.; DICKE, M. 2005. Insect-plant biology. Oxford University Press: Oxford, 421p. VILELA, E.F.; DELLA LUCIA, T.M.C. 2001. Feromônios de insetos: Biología, química e emprego no manejo de pragas. Holos Editora, Ribeirão Preto. 2º. Ed. 206p. WYATT, T.D. 2003. Pheromones and animal behavior: Communication by smell and taste. Cambridge University Press: Cambridge, 408p. ******
  6. 6. Divisão de Seleção e Desenvolvimento / DGP Caixa Postal 3037 - Lavras - MG - 37200-000 Fone: (35)3829-1146 - Fax: (35)3821-3188 LISTA DE TEMAS PARA CONCURSO DE PROFESSOR ADJUNTO – EDITAL 19/2010 ÁREA DE FITOPATOLOGIA – SUB-ÁREA CONTROLE BIOLÓGICO E BIOTECNOLOGIA APLICADOS A FITOPATÓGENOS 1. Imunidade inata em plantas. 2. Técnicas para o estudo da expressão gênica na interação planta-patógeno. 3. Mamps: padrões moleculares associados a micróbios. 4. Expressão gênica comparativa: ISR e SAR. 5. A teoria gene-a-gene, à luz da biologia molecular. 6 .'QUORUM SENSING' na regulação de fatores de virulência em bactérias fitopatogênicas. 7. Reconhecimento molecular na interação patógeno-hospedeiro. 8. Controle biológico de fitopatógenos: fundamentos e aplicações. 9. Prospecção de agentes de controle biológico de doenças de plantas. 10. Microrganismos envolvidos no controle biológico de fitodoenças, suas características e modos de ação. Referências Bibliográficas Livros: th AGRIOS, G.N. Plant Pathology. 5 Ed., Elsevier Academic Press, 2005, 922p. BETTIOL, W. (Org.) ; MORANDI, M. A.B. (Org.) . Biocontrole de Doenças de Plantas: Uso e Perspectivas. Jaguariúna: Embrapa Meio Ambiente, 2009. 341 p. Bettiol, W. 1991. Controle biológico de doenças de plantas. Jaguariúna. EMBRAPA/CNPDA. 388 p. BUCHANAN, B.B.; GRUISSEM, W.: JONES, R.L. Biochemistry and Molecular Biology of Plants. ASPP (American Society of Plant Physiologists), Rockville, MD, 2000, 1367 p. ISBN 0-943088-39-9 Cook, R.J.; Baker, K.F. 1996. The Nature and Practice of Biological Control of Plant Pathogens. Saint Paul: APS Press. 539p. DEY, P.M. & HARBORNE, J.B. Plant Biochemistry. London, Academic Press, 1997, 553 p. ISAAC, S. Fungal-Plant Interactions. New York, Chapman & Hall, 1992, 418p. KOHMOTO, K.; SINGH, U.S; SINGH, R.P. Pathogenesis and Host Specificity in Plant Diseases. Vol. I, UK, Pergamon Press, 1995, 407 p. Labeda, D.P. 1990. Isolation of Biotechnological Organisms from Nature. McGraw-Hill. 322p. rd LUCAS, J.A. Plant Pathology and Plant Pathogens, 3 ed. Oxford, Blackwell Science, 1998.
  7. 7. MILLS, D.; KUNOH, H.; KEEN, N.T. & MAYAMA, S. (eds). Molecular Aspects of Pathogenicity and Resistance: Requirement for Signal Transduction, St Paul, APS Press, 1996. 294pp. Romeiro, R.S. 2007. Controle Biológico de Doenças de Plantas: Procedimentos. Viçosa: Editora UFV, 172p. Romeiro, R.S. 2007. Controle Biológico de Doenças de Plantas: Fundamentos. Viçosa: Editora UFV, 269p. SINGH, R.P. & SINGH U.S. (eds.). Molecular Methods in Plant Pathology, Boca Raton, CRC Press, 1995, 523p. VIDHYASEKARAN, P. Fungal Pathogenesis in Plants and Crops. New York, M. Decker Inc. 1997, 568p. VIDHYASEKARAN, P. Physiology of Disease Resistance in Plants. Boca Raton, CRC Press Inc., vol. I e II. 1988, 277p. Periódicos: Physiological and Molecular Plant Pathology, Molecular Plant Pathology, Molecular Plant - Microbe Interactions, Plant Pathology, Phytopathology, The Plant Cell, Biological Control, Nature, Science , Annual Review of Phytopathology, Revisão Annual de Patologia de Plantas, dentre outros. ******
  8. 8. Divisão de Seleção e Desenvolvimento / DGP Caixa Postal 3037 - Lavras - MG - 37200-000 Fone: (35)3829-1146 - Fax: (35)3821-3188 LISTA DE TEMAS PARA CONCURSO DE PROFESSOR ADJUNTO – EDITAL 19/2010 ÁREA DE LÍNGUA E LITERATURA LATINA / COMUNICAÇÃO E EXPRESSÃO 1. A importância do Latim no ensino de Português. 2. O Latim Vulgar e o Latim Clássico. 3. Morfologia Latina. 4. Sintaxe Latina. 5. Transformações fonéticas do Latim ao Português. 6. Os casos e as declinações dos substantivos em Latim. 7. Verbos em Latim: formas nominais. 8. A produção de textos na universidade: importância e funções. ******
  9. 9. Divisão de Seleção e Desenvolvimento / DGP Caixa Postal 3037 - Lavras - MG - 37200-000 Fone: (35)3829-1146 - Fax: (35)3821-3188 LISTA DE TEMAS PARA CONCURSO DE PROFESSOR ADJUNTO – EDITAL 19/2010 ÁREA DE LÍNGUA E LITERATURA INGLESA 1. Literatura no Ensino de Língua Inglesa; 2. O Papel do Ensino de Literaturas em Língua Inglesa na Formação do Educador de Línguas; 3. Literaturas em Língua Inglesa em Prosa; 4. A Poesia em Língua Inglesa; 5. O Gênero Teatral nas Literaturas em Língua Inglesa; 6. Ensino de Inglês Instrumental; 7. Teorias de aprendizagem de línguas e implicações para o ensino. ******
  10. 10. Divisão de Seleção e Desenvolvimento / DGP Caixa Postal 3037 - Lavras - MG - 37200-000 Fone: (35)3829-1146 - Fax: (35)3821-3188 LISTA DE TEMAS PARA CONCURSO DE PROFESSOR ADJUNTO – EDITAL 19/2010 ÁREA DE CONSTRUÇÃO CIVIL 1- Teoria das estruturas 2- Construções em concreto a. O concreto: tipos, dosagens, produção e aplicações b. Resistência mecânica do concreto c. Aços para concreto armado d. Dimensionamento de lajes, vigas e pilares e. Fundações: tipos, características, métodos construtivos, escolha e dimensionamento 3- Construções metálicas a- tipos de aço b- sistemas construtivos c- ligações e dimensionamento d- Normas adotadas. 4- Construções em madeira a- classificação, propriedades físicas e mecânicas b- sistemas construtivos c- ligações e dimensionamento d- Normas adotadas 5- Patologias das construções de concreto, de madeira e de aço. BIBLIOGRAFIA RECOMENDADA: 1. AMARAL, Otávio Campos do. Estruturas Isostáticas. Belo Horizonte: GAM Editora e Distribuidora Ltda, 7ª Ed., 2003. 473p. 2. BEER, Ferdimand P.; JOHNSTON JR., E.R. Mecânica vetorial para engenheiros: estática..5. ed. São Paulo: Makron Books, 1994. 3. BEER, Ferdinand Pierre & E. RUSSEL Johnston, Jr. – Mecânica Vetorial para Engenheiros – Estática (Vol. 1); Dinâmica (Vol. 2) – Makron Books Editora Ltda. 4. BICALHO, Antônio – Introdução ao Estudo das Estruturas Isostáticas 5. CALIL Junior, Carlitos, LAHR, Francisco A. R. e DIAS, Antonio A. Dimensionamento de elementos de estruturas de madeira. São Paulo, Editora Manole Ltda., 2003. 6. FONSECA, Adhemar – Curso de Mecânica (Vol 1, 2, 3 e 4)
  11. 11. 7. NBR6118: Projeto de estruturas de concreto – Procedimento. Rio de Janeiro, ABNT, 2003. 8. NBR6120: Cargas para o cálculo de estruturas de edificações – Procedimento. Rio de Janeiro, ABNT, 1980. 9. NBR6122: Projeto e execução de fundações – Procedimento. Rio de Janeiro, ABNT, 1996. 10. NBR6123: Forças devidas ao vento em edificações – Procedimento. Rio de Janeiro, ABNT, 1988. 11. NBR7190: Projeto de estruturas de madeira – Procedimento. Rio de Janeiro, ABNT, 1997. 12. NBR7480: Barras e fios de aço destinados a armaduras para concreto armado – Especificação. Rio de Janeiro, ABNT, 1996. 13. NBR8681: Ações e segurança nas estruturas – Procedimento. Rio de Janeiro, ABNT, 2003. 14. NBR8800: Projeto e execução de estruturas de aço de edifícios (Método dos estados limites) – Procedimento. Rio de Janeiro, ABNT, 1986. 15. POLILLO, Adolpho. Dimensionamento de Concreto Armado. Vol. 1. Rio de Janeiro, Editora UFRJ, 7ª edição, 1990. 16. POLILLO, Adolpho. Dimensionamento de Concreto Armado. Vol. 2. São Paulo, Livraria Nobel S.A. Editora - Distribuidora, 4ª edição, 1981. 17. POLILLO, Adolpho. Dimensionamento de Concreto Armado. Vol. 3. Rio de Janeiro, Editora Científica, 2ª edição, 1980. 18. POLILLO, Adolpho. Dimensionamento de Concreto Armado. Vol. 4. Rio de Janeiro, Científica, 1979. 19. R. C. Carvalho & J. R. Figueiredo Filho, Cálculo e Detalhamento de Estruturas Usuais de Concreto Armado, São Carlos, Ed. EdufSCar, 2a edição, 2005. 20. SILVA JR, Jayme Ferreira da. Método de Cross. Rio de Janeiro: McGraw-Hill do Brasil Ltda., 1975. 330p. 21. SILVA JR, Jayme Ferreira da. Resolução de Estruturas IsosTáticas e Exercícios de Estruturas Hiperestáticas Planas 22. SÜSSEKIND, J. C. Curso de análise estrutural. São Paulo: USP, 1976, v.1. e v.2 ******
  12. 12. Divisão de Seleção e Desenvolvimento / DGP Caixa Postal 3037 - Lavras - MG - 37200-000 Fone: (35)3829-1146 - Fax: (35)3821-3188 LISTA DE TEMAS PARA CONCURSO DE PROFESSOR ADJUNTO – EDITAL 19/2010 ÁREA DE HIDRÁULICA E SANEAMENTO 1) Qualidade da água e padrões de potabilidade; 2) Tratamento de água; 3) Hidráulica de sistemas de tratamento de água; 4) Rede de distribuição de água; 5) Instalações prediais de água e esgoto; 6) Redes de coleta de água e esgoto; 7) Coleta, tratamento e disposição final de efluentes urbanos; 8) Coleta, tratamento e disposição final de efluentes industriais e agroindustriais; 9) Reuso de águas residuárias; 10) Drenagem Urbana (Macro e Micro). Bibliografia LIBÂNIO, M. Fundamentos de qualidade e tratamento de água. 2.ed. Campinas: Átomo, 2008. 444p. HELLER, L. PÁDUA, V.L. Abastecimento de água para consumo humano. Belo Horizonte: DESA/UFMG, 2006. 860p. DI BERNARDO, L.; DANTAS, A. DI B. Métodos e técnicas de tratamento de água. vol. 1 e 2. São Carlos: Rima, 2005. 1566p. MELO, V.O.; AZEVEDO NETTO, J.M. Instalações prediais hidráulico-sanitárias. São Paulo: Edgard Blucher, 2000. 200p. CRESPO, P.G. Sistema de esgotos. Belo Horizonte: UFMG, 1997. 131p. CRESPO, P.G. Elevatórias nos sistemas de esgotos. Belo Horizonte: UFMG, 2001. 288p. BAPTISTA, M.; LARA, M. Fundamentos da engenharia hidráulica. 2.ed. Belo Horizonte: UFMG, 2002. 440p. VON SPERLING, M. Introdução à qualidade das águas e ao tratamento de esgotos. 3.ed. Belo Horizonte: DESA/UFMG, 2005. 452p. (Princípios do tratamento biológico de águas residuárias, v.1). VON SPERLING, M. Lagoas de estabilização. 2.ed. Belo Horizonte: DESA/UFMG, 2006. 196p. (Princípios do tratamento biológico de águas residuárias, v.3). VON SPERLING, M. Lodos ativados. 2.ed. Belo Horizonte: DESA/UFMG, 2008. 428p. (Princípios do tratamento biológico de águas residuárias, v.4).
  13. 13. CHERNICHARO, C. A. Reatores anaeróbios. 2.ed. Belo Horizonte: DESA/UFMG, 2007. 380p. (Princípios do tratamento biológico de águas residuárias, v.5). CAVELCANTI, J.E.W.A. Manual de tratamento de efluentes industriais. São Paulo: J. E. Cavalcanti, 2009. 453p. MIERZWA, J. C. HESPANHOL, I. Água na indústria: uso racional e reuso. São Paulo: Oficina de Textos, 2005. 144p. MANCUSO, P.C.S.; SANTOS, H.F. (editores). Reuso de água. São Paulo: Manole, 2003, 579p VON SPERLING, M. Estudos e modelagem da qualidade da água de rios. Belo Horizonte: DESA/UFMG, 2007. 588p. (Princípios do tratamento biológico de águas residuárias, v.7) ******
  14. 14. Divisão de Seleção e Desenvolvimento / DGP Caixa Postal 3037 - Lavras - MG - 37200-000 Fone: (35)3829-1146 - Fax: (35)3821-3188 LISTA DE TEMAS PARA CONCURSO DE PROFESSOR ASSISTENTE – EDITAL 19/2010 ÁREA DE MECÂNICA E AUTOMAÇÃO 1. Resistência dos materiais, tecnologia dos materiais e dinâmica de sistemas mecânicos; 2. Sistemas hidráulicos e pneumáticos, máquinas de fluxo e válvulas; 3. Processos de fabricação; 4. Robótica; 5. Pesquisa operacional; 6. Desenho mecânico. Bibliografia: 1 – Timoshenko, S.P. e Gere, J.E. Mecânica dos Sólidos, 2001. 2 – Popov, E.P. Introdução à Mecânica dos Sólidos, 1998. 3 – Stewart, A. L. Pneumática e Hidráulica. Hemus Editora Ltda, 1995. 4 – Estephanio, C. Desenho Técnico: uma linguagem básica. 2a ed. Rio de Janeiro, 1994. 5 – Fialho, A. B.; Automação hidráulica. Editora Érica Ltda., 2002. 6 – Bollman, A.; Fundamentos da automação industrial pneutrônica. ABHP, 1996. 7 – Bonacorso, N. G. e Noll, V. Automação Eletropneumática. Editora Érica, 2000. 8 – Pfleiderer, C. e Petermann, H. Máquinas de Fluxo, 1979. 9 – Chiaverini, V. Tecnologia Mecânica, vol. 1, 2 e 3, MacGraw-Hill, 1986. 10 – Novaski, O. Introdução à Engenharia de Fabricação Mecânica, Edgar Blücher, 1994. 11 – Van Vlack, L. H. Princípios de Ciências dos Materiais. 11a ed. São Paulo – SP.Edgard Blucher. 1995. 12 – Santos, I.F., Dinâmica de sistemas mecânicos: modelagem, simulação, visualização e verificação, 2001. 13 – Shames, I. H. Dinâmica - Mecânica para Engenharia, vol. 2, 2003. 14 – Craig, J. J. Introduction to Robotics: Mechanics and Control, 2004. 15 – Siegwart, R. e Nourbakhsh, I. R. Introduction to Autonomous Mobile Robots, 2004. 16 – Bertsimas, D.e Tsitsiklis, J. N. Introduction to Linear Optimization, 1997. 17 – Arenales, M., Armentano, V., Morabito, R., Yanasse, H. Pesquisa operacional para cursos de engenharia. Editora Campus, 2007. 18 – Luenberger, D. G. e Ye, Y. Linear and Nonlinear Programming, 2008. 19 – Aguirre, L. A. Enciclopédia de Automática, v.1, 2 e 3, Editora Blucher, 2007. *******
  15. 15. Divisão de Seleção e Desenvolvimento / DGP Caixa Postal 3037 - Lavras - MG - 37200-000 Fone: (35)3829-1146 - Fax: (35)3821-3188 LISTA DE TEMAS PARA CONCURSO DE PROFESSOR ADJUNTO – EDITAL 19/2010 ÁREA DE GESTÃO AMBIENTAL 1) A questão tecnológica e a questão ambiental 2) Meio ambiente e políticas públicas 3) Movimentos e atores ambientalistas 4) Estratégias empresariais e a questão ambiental 5) Trabalho, ambiente e sociedade 6) Meio ambiente, sustentabilidade e cidadania 7) Conflitos ambientais e conflitos sociais 8) Natureza, ciência e ideologia *******

×