Cipa plano de_curso

299 visualizações

Publicada em

cipa

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
299
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Cipa plano de_curso

  1. 1. Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional de São Paulo Formação Inicial e Continuada (Decreto Federal nº 5154/04 e Lei Federal nº 11741/08) PLANO DE CURSO Área Tecnológica: Segurança do Trabalho Aperfeiçoamento Profissional: CIPA – Comissão Interna de Prevenção de Acidentes SÃO PAULO
  2. 2. Formação Inicial e Continuada - Plano de Curso de Aperfeiçoamento Profissional CIPAComissão Interna de Prevenção de Acidentes. SENAI-SP, 2009 Diretoria Técnica Walter Vicioni Gonçalves Coordenação Gerência de Educação Elaboração Gerência de Educação Escola SENAI Hessel Horácio Cherkassky 2
  3. 3. SUMÁRIO I. APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL CIPA - COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES..............................................................................................................................................4 a) Justificativa...............................................................................................................................4 b) Objetivo ....................................................................................................................................4 c) Requisitos de Acesso...............................................................................................................4 d) Perfil do Aperfeiçoamento Profissional CIPA-Comissão Interna e Prevenção de Acidentes.........................................................................................................................................5 II. ORGANIZAÇÃO CURRICULAR ..............................................................................................................5 a) b) c) d) Quadro de Organização Curricular...........................................................................................5 Enfoque didático-pedagógico ...................................................................................................6 Ementa de conteúdo formativo ................................................................................................7 Organização de turmas ............................................................................................................8 III. CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO ..................................................................................................................8 IV. CRITÉRIOS DE APROVEITAMENTO DE CONHECIMENTOS E EXPERIÊNCIAS ANTERIORES .......8 V. INSTALAÇÕES E EQUIPAMENTOS .......................................................................................................9 VI. PESSOAL DOCENTE E TÉCNICO ..........................................................................................................9 VII. CERTIFICADOS .......................................................................................................................................9 3
  4. 4. I. APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL CIPA - COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES1 a) Justificativa Possibilitar às empresas o cumprimento da Lei 6.514, de 22 de dezembro de 1977, que altera o Capítulo V do Título II da Consolidação das Leis do Trabalho, e da Portaria nº 3.214, de 08 de junho de 1978, que aprova as Normas Regulamentadoras – NR do Capítulo V do Título II, da Consolidação das Leis do Trabalho, relativas à Segurança e Medicina do Trabalho. b) Objetivo O Curso de Aperfeiçoamento Profissional CIPA - Comissão Interna de Prevenção de Acidentes tem por objetivo proporcionar qualificação de nível básico a profissionais que atuarão, como membros da CIPA, na prevenção de acidentes do trabalho e de doenças profissional e do trabalho e eficiência, de forma a evitar acidentes e a preservar as boas condições do ambiente de trabalho, utilizando diversos recursos, de acordo com suas características e aplicações, desenvolvendo qualidades pessoais, encorajando a prática da segurança de maneira preventiva e garantindo a qualidade do serviço executado, em atendimento a Norma Regulamentadora NR-52. c) Requisitos de Acesso Os candidatos ao curso devem: • • • ter concluído o 5º ano do ensino fundamental; • ser membro da CIPA. ter 16 anos de idade; ser empregado da empresa; 1 Este Aperfeiçoamento Profissional faz parte do Itinerário Formativo da Área Tecnológica de Segurança do Trabalho, disponível na Intranet, área Ensino –Itinerário Formativo. 2 NR5 - Comissão Interna de Prevenção de Acidentes. 4
  5. 5. d) Perfil do Aperfeiçoamento Profissional CIPA-Comissão Interna e Prevenção de Acidentes • Identifica os riscos no processo de trabalho. • Elabora o Mapa de Riscos. • Elabora plano de trabalho que possibilite ação preventiva na solução de problemas de segurança e saúde no trabalho. • Realiza, periodicamente, verificações nos ambiente e condições de trabalho visando a identificação de situações que venham trazer riscos para a segurança e saúde dos trabalhadores. • Colabora no desenvolvimento e implementação do PCMSO (Programa de Controle Médico e Saúde Ocupacional) e PPRA (Programa de Prevenção de Riscos Ambientais) e de outros programas relacionados à segurança e saúde no trabalho. • Divulga e promove o cumprimento das Normas Regulamentadoras, bem como cláusulas de acordos e convenções coletivas de trabalho, relativas à segurança e saúde no trabalho. • Participa da análise das causas das doenças e acidentes do trabalho e propõe medidas de solução dos problemas identificados. • Promove, anualmente, a Semana Interna de Prevenção de Acidentes - SIPAT. II. ORGANIZAÇÃO CURRICULAR a) Quadro de Organização Curricular LEGISLAÇÃO Lei Federal no 9394/96 Decreto Federal nº5154/04 Lei Federal nº11741/08 UNIDADES CURRICULARES CIPA - Comissão Interna de Prevenção de Acidentes Carga Horária Total CARGA HORÁRIA TOTAL (HORAS) 20 20 5
  6. 6. b) Enfoque didático-pedagógico Os processos de ensino e de aprendizagem devem ser planejados pelo docente e desenvolvidos com a utilização de diferentes métodos, estratégias e técnicas, tendo em vista a aquisição de capacidades técnicas, sociais, organizativas e metodológicas e conhecimentos definidos como conteúdo formativo e necessários para o desempenho profissional do membro da CIPA. A metodologia adotada para esse curso prevê o desenvolvimento da capacidade de compreensão das características de funcionamento da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes - CIPA, a avaliação dos ambientes e condições de trabalho, a seleção adequada dos Equipamentos de Proteção Individual – EPI, identificação dos riscos ambientais, investigação e análise de doenças e acidentes do trabalho. Desse modo, o curso deve ser desenvolvido a partir da proposição de situações contextualizadas e desafiadoras, tais como situações-problema que envolvam tarefas, operações ou ensaios. Além disso, podem ser desenvolvidos projetos, exercícios de simulação, estudo de caso, etc. Ademais, o processo de avaliação deve estar centrado principalmente nos resultados demonstrados pelo aluno durante a realização das situações contextualizadas propostas. 6
  7. 7. c) Ementa de conteúdo formativo MÓDULO DE APERFEIÇOAMENTO CIPA-Comissão Interna de Prevenção de Acidentes Unidade Curricular CIPA-Comissão Interna de Prevenção de Acidentes - 20 horas CONTEÚDO FORMATIVO Capacidades Técnicas3 Conhecimentos 1. Interpretar a Norma Regulamentadora NR-5; 2. Caracterizar Acidente no Trabalho; 3. Elaborar medidas de controle de riscos; 4. Identificar riscos de acidente e condições inadequadas de 1. Noções de legislação trabalhista e previdenciária relativas à segurança e saúde no trabalho (3h) 1.1. Acidente no trabalho – Conceitos legal e prevencionista; 1.2. Doenças profissionais e do trabalho - Conceito. trabalho; 5. Identificar causas de doenças e acidentes no trabalho; 6. Propor ações preventivas; 7. Elaborar pauta de reunião e cronograma de ações e eventos; 8. Adotar atitudes prevencionistas acerca da AIDS. Capacidades sociais, organizativas e metodológicas 1. Trabalhar em equipe; 2. Prever conseqüências; 3. Ser analítico; 5. Ser organizado. 4. Metodologia de investigação e análise de acidentes e doenças do trabalho (4h) 4.1. Identificação das causas de doenças e acidentes no trabalho; 4.2. Verificação de segurança. Ter atenção a detalhes; 6. 3. Estudo do ambiente, das condições de trabalho, bem como dos riscos originados do processo produtivo (2h) 3.1. Processo de Trabalho; 3.2. Riscos Ambientais. Ter racicínio lógico; 4. 4 2. Princípios gerais de higiene no trabalho e de medidas de controle dos riscos (3h) 2.1. Higiene no trabalho – Conceito; 2.2. Medidas de controle e proteção dos riscos. 5. Noções sobre acidentes e de doenças do trabalho decorrentes de exposição aos riscos na empresa (2h) 6. Organização da CIPA e outros assuntos necessários ao exercício das atribuições da Comissão (4h) 6.1. Norma Regulamentadora NR 5; 6.2. Portaria nº 09; 6.3. Benefícios previdenciários para o acidentado. 7. Noções sobre a AIDS – Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (2h) 7.1. Formas de transmissão; 7.2. Prevenção. 3 Caracterizam um aperfeiçoamento, expressando desempenhos específicos (explicitados por verbos), seguidos de contextualização (conhecimento) que são resultado da análise das competências profissionais de um perfil. Permitem operar eficientemente os objetos e variáveis que interferem diretamente na criação do produto. Implicam o domínio dos conteúdos do âmbito do trabalho e a posse de conhecimento e habilidades necessários em determinada atividade. 4 As capacidades sociais permitem responder a relações e procedimentos estabelecidos na organização do trabalho, e integrar-se com eficácia, em nível horizontal e vertical, cooperando com outros profissionais de forma comunicativa e construtiva; as organizativas permitem coordenar as diversas atividades, participar na organização do ambiente de trabalho e administrar racional e conjuntamente os aspectos técnicos, sociais e econômicos implicados, bem como utilizar forma adequada e segura os recursos materiais e humanos à disposição; as metodológicas permitem responder a situações novas e imprevistas que se apresentem no trabalho, com relação a procedimentos, seqüências, equipamentos e produtos, encontrar soluções apropriadas e tomar decisões autonomamente. 7
  8. 8. d) Organização de turmas As turmas devem ser organizadas com um número máximo de alunos em função da capacidade dos ambientes pedagógicos e com um número mínimo que garanta a auto-suficiência do curso, considerando, prioritariamente, a qualidade dos processos de ensino e de aprendizagem e o desenvolvimento das aulas dentro do enfoque didático-pedagógico proposto. III. CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Os critérios de avaliação, promoção, recuperação e retenção de alunos são os definidos pelo Regimento Comum das Unidades Escolares SENAI, aprovado pelo Parecer CEE nº 528/98, e complementados na Proposta Pedagógica da unidade escolar. IV. CRITÉRIOS DE APROVEITAMENTO DE CONHECIMENTOS E EXPERIÊNCIAS ANTERIORES Em conformidade com o artigo 11 da Resolução CNE/CEB nº 4/99, a Unidade Escolar: “poderá aproveitar conhecimentos e experiências anteriores, desde que diretamente relacionados com o perfil profissional de conclusão da respectiva qualificação ou habilitação profissional, adquiridos: I - no ensino médio; II - em qualificações profissionais e etapas ou módulos de nível técnico concluídos em outros cursos; III- em cursos de educação profissional de nível básico, mediante avaliação do aluno; IV - no trabalho ou por outros meios informais, mediante avaliação do aluno; V - e reconhecidos em processos formais de certificação profissional”. A avaliação será feita por especialistas da Unidade Escolar, especialmente designados pela direção, atendidas as diretrizes e procedimentos constantes na proposta pedagógica. 8
  9. 9. V. INSTALAÇÕES E EQUIPAMENTOS Para o desenvolvimento das aulas devem ser utilizados os mesmos ambientes pedagógicos e equipamentos existentes para os cursos regulamentados da mesma área tecnológica, incluindo-se a Biblioteca que dispõe de acervo bibliográfico adequado para o desenvolvimento do curso e faz parte do sistema de informação do SENAI. VI. PESSOAL DOCENTE E TÉCNICO O quadro de docentes para o curso CIPA-Comissão Interna de Prevenção de Acidentes deve ser composto, preferencialmente, por profissionais técnicos, com formação e experiência profissional condizentes com o aperfeiçoamento. VII. CERTIFICADOS Para o aperfeiçoamento profissional concluído será conferido o certificado de CIPA - Comissão Interna de Prevenção de Acidentes. 9
  10. 10. CONTROLE DE REVISÕES REV. DATA 00 02/09/2009 01 17/09/2010 NATUREZA DA ALTERAÇÃO Primeira Emissão. Alteração do Requisito de acesso - idade

×