RAPCRONIA:
Fragmentos de uma realidade marginal
Subindoedescendopelacidade Vejo gritos que ecoam nos cantos
Quemvê,nãoentende
Quem escuta é quem gritou.
Procura-se um raio de luz
Que ilumine minha gente
Essa nuvem pesada
Já não se dissipa mais
Tento me ver na tv
Nas páginas ...
Pensonumavidatranquila,comapretaecomosfilhos,numacasaequintalsem
preocupação.					Pensoemcomoissoépouco
pertodotantoquevej...
Quem enxerga apenas o que se mostra
Não sabe que há um mundo às suas costas
Querendo existir
O meu rap está cansado de dizer
que os corruptos continuam no poder.
Acordar cedo pra mais um dia de luta. O povo daqui já se acostumou.
A falta, a ausência, estão sempre presentes. Nessa vid...
O esgoto aberto
E o cheiro de lixo
Estimulam os ratos
E suas vidas de bicho
Diego Fialho
Indira Melo
Leoni Paganotti
Thales Mendes
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

RAPCRONIA: Fragmentos de uma realidade marginal

131 visualizações

Publicada em

Trabalho interdisciplinar para o curso de pós-graduação Processos Criativos em Palavra e Imagem do IEC - PUC Minas. Por meio da criação de uma personagem, exercícios com um diário de criação aliados a insights, técnicas digitais e analógicas deram origem ao livro de artista.

Publicada em: Design
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
131
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

RAPCRONIA: Fragmentos de uma realidade marginal

  1. 1. RAPCRONIA: Fragmentos de uma realidade marginal
  2. 2. Subindoedescendopelacidade Vejo gritos que ecoam nos cantos Quemvê,nãoentende Quem escuta é quem gritou.
  3. 3. Procura-se um raio de luz Que ilumine minha gente Essa nuvem pesada Já não se dissipa mais Tento me ver na tv Nas páginas de jornal Mas a tempestade intensa Embaça minha visão.
  4. 4. Pensonumavidatranquila,comapretaecomosfilhos,numacasaequintalsem preocupação. Pensoemcomoissoépouco pertodotantoquevejoláembaixo,nasmãosdessagente quenãosabeoquetem. Penso.Pensoemmuitacoisaetentodizertudoqueachoquepossamudar avidadealguém. Aquiemcimaoscaminhossãotortosenemtodossabemquealgunsdeleslevam àluz.
  5. 5. Quem enxerga apenas o que se mostra Não sabe que há um mundo às suas costas Querendo existir
  6. 6. O meu rap está cansado de dizer que os corruptos continuam no poder.
  7. 7. Acordar cedo pra mais um dia de luta. O povo daqui já se acostumou. A falta, a ausência, estão sempre presentes. Nessa vida sofrida que nunca mudou.
  8. 8. O esgoto aberto E o cheiro de lixo Estimulam os ratos E suas vidas de bicho
  9. 9. Diego Fialho Indira Melo Leoni Paganotti Thales Mendes

×