A Igreja de Deus não FracassaráPor Enoch de Oliveira (RA, jun/79)Na minha opinião o núcleo do livro de Apocalipse encontra...
Nesta última mensagem ao mundo está implícita uma confrontação entre o evangelhoverdadeiro e um falso sistema religioso. J...
A Mensagem do Terceiro Anjo e a Justificação Pela FéDepois da experiência de Minneapolis, alguns perplexos membros da Igre...
Terra será iluminada com sua glória. Estamos nós nos preparando para este grandederramamento do Espírito de Deus?" — Teste...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A igreja de deus não fracassará

373 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
373
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
9
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A igreja de deus não fracassará

  1. 1. A Igreja de Deus não FracassaráPor Enoch de Oliveira (RA, jun/79)Na minha opinião o núcleo do livro de Apocalipse encontra-se no capítulo 14. Aqui ovidente de Patmos apresenta um magnífico retrato do triunfo das três mensagensangélicas — fundamento bíblico sobre o qual está baseada a Igreja remanescente. Sefor para triunfarmos com estas mensagens, precisamos compreender mais claramentedo que muitos de nós o fazemos, o que a proclamação desta mensagem envolve.Precisamos também estar convictos de que estas mensagens não fracassarão nem aIgreja remanescente fracassará.Os pioneiros deste movimento aplicaram a primeira mensagem angélica ao vibrantemovimento Millerita e à sua proclamação de que "Cristo está prestes a intervir nahistória humana!Estes pioneiros criam que a mensagem do segundo anjo encontrou seu cumprimentoquando as igrejas populares rejeitaram a apresentação Millerita da mensagem doprimeiro anjo. Com fervor e convicção proclamaram: "Caiu Babilônia."Então, em 1844 um movimento profético nasceu do ventre do grandedesapontamento. Este movimento nasceu com a promessa de que triunfaria naproclamação da mensagem do terceiro anjo ao mundo.Apesar da aplicação histórica da profecia de Apocalipse 14, as mensagens do primeiroe segundo anjos não alcançaram completo cumprimento naquele tempo. Na realidade,durante o período de formação da Igreja, nossos pioneiros na fé começaram acompreender que os sucessivos anjos desta profecia não proclamaram mensagenscompletas ou isoladas mas, cada uma delas, em seqüência, alargava ou ampliava amensagem ou mensagens já dadas. Assim eles compreenderam que todas as trêsdeveriam ser proclamadas simultaneamente como o último convite do Céu aoshabitantes deste mundo confuso.Deste modo, quando falamos da mensagem do terceiro anjo não devemos isolá-la dasmensagens dos outros dois anjos. "Os três anjos de Apoc. 14 são representados comovoando pelo meio do Céu, o que simboliza a obra dos que estão proclamando aprimeira, segunda e terceira mensagens angélicas. Todas elas estão concatenadasentre si." — Testemunhos Seletos, vol. 2, pág. 372.O que Significa Pregar Esta Mensagem
  2. 2. Nesta última mensagem ao mundo está implícita uma confrontação entre o evangelhoverdadeiro e um falso sistema religioso. Juntamente com sua advertência explícitacontra a guarda do Domingo, encontramos um chamado específico à guarda doSábado instituído por Deus.Creio firmemente que esta mensagem precisa ser pregada tanto ao mundo como àIgreja. Nossa tarefa não é somente anunciar ao mundo que os juízos de Deus estãoprestes a cair sobre os que adoram a besta e a sua imagem; é também nosso privilégioensinar à Igreja que Deus reservou uma bênção especial para aqueles que observam oSeu santo dia.Em 1902 Ellen White aconselhou: "Oro para que os meus irmãos reconheçam que aterceira mensagem angélica tem muita significação para nós, e que a observância doverdadeiro sábado se destina a ser o sinal que distingue os que servem a Deus dos queO não servem. Acordem os que ficaram sonolentos e indiferentes. Somos convidadospara ser santos, e devemos cuidadosamente evitar de dar a impressão de que poucoimportará o retermos ou não os traços distintivos de nossa fé. Sobre nós recai a soleneobrigação de assumir atitude mais firme em prol da verdade e da justiça, do que ofizemos no passado. A fronteira de demarcação entre os que guardam osmandamentos de Deus e os que os não guardam deve ser revelada com clarezainequívoca." — Idem, vol. 3, pág. 128.A Igreja Adventista foi chamada pela Providência para restaurar o verdadeiro dia derepouso, dando deste modo um testemunho semanal ao mundo do poder criador deDeus. Isso envolve não apenas a proclamação da validez do quarto mandamento emcontraste com o sinal da apostasia, mas inclui também a responsabilidade dedemonstrar como observá-lo na letra e no espírito prazeroso da lei.Guardando os Limites do SábadoE nosso dever guardar cuidadosamente os limites do sábado. Antes do pôr do Sol dasexta-feira todos os cuidados e ansiedades relacionados com nossas vidas secularesdeveriam ser postos de lado para que pudéssemos gozar a paz e a doce calma que vêmda comunhão com Deus. Nós podemos ancorar nossa fé no porto cheio de paz dorepouso sabático na certeza do amor divino.Um grupo de americanos que foi explorar uma área da selva africana contratou guiasque, como descobriram mais tarde, eram adventistas do sétimo dia. Eles progredirambastante no primeiro dia da expedição. O segundo dia foi bem e assim continuouatravés dos outros seis dias da semana. No sétimo dia, porém, os guias foramencontrados sentados sob uma árvore. "Vamos!" ordenaram os exploradores."Hoje nós não vamos", respondeu um dos guias em inglês sofrível. Nós descansamospara que a alma fique um dia com o corpo.Ele estava correto. Nós, humanos, precisamos de uma pausa semanal para descansofísico e para a restauração da alma. O descanso sabático nos coloca em sintonia comnosso Criador. Ele deveria significar para nós mais do que apenas um dia de descanso;deveria ser um dia destinado a promover uma mais profunda experiência pessoal comCristo.
  3. 3. A Mensagem do Terceiro Anjo e a Justificação Pela FéDepois da experiência de Minneapolis, alguns perplexos membros da Igreja pediramque Eilen White explicasse a relação entre a mensagem do terceiro anjo e ajustificação pela fé. Ela respondeu: "Várias pessoas têm me escrito perguntando se amensagem da justificação pela fé é a mensagem do terceiro anjo e eu tenhorespondido: Ela é, na verdade, a mensagem do terceiro anjo." — Review and Herald,1 de Abril de 1890.Que lição podemos extrair dessa declaração? O falecido Pastor Arthur G. Daniells, ex-presidente da Associação Geral, responde: "Todos os que aceitam a mensagem doterceiro anjo deveriam ingressar na experiência da justificação pela fé. Cristo deveriaser revelado para eles e neles. Deveriam conhecer por experiência pessoal a obra daregeneração. Deveriam ter a mais completa certeza de que nasceram de novo, do alto,e que passaram da morte para a vida. Deveriam saber que sua culpa foi cancelada eque eles foram livrados da condenação da lei e assim estão prontos paraapresentarem-se diante do tribunal divino. Deveriam saber por experiência vitoriosaque eles lançaram mão da fé de Jesus que os sustém e que por essa fé têm poder paraguardar os mandamentos de Deus. ... A menos que esta experiência seja alcançada, ocrente terá apenas a teoria, as doutrinas, as formas e atividades da mensagem." —Christ Our Righteousness, pág. 68.A H ora do Juízo de DeusEsta é a hora do juízo de Deus. Multidões estão perecendo sem Deus e sem esperança.Estamos nós tão presos nas torres de marfim das nossas preocupações pessoais queficamos indiferentes ao destino daqueles que clamam por salvação?Pouco antes de ir para a galé um famigerado criminoso inglês ouviu um verso dasEscrituras lido por um capelão. Repentinamente ele interrompeu o capelão e disse:"Senhor, se eu cresse nisso que o senhor diz crer, mesmo que a Inglaterra fossecoberta com pedaços de vidro quebrado de costa a costa, eu alegremente andariasobre ela, de joelhos se necessário fosse, para livrar até mesmo uma única alma dacondenação."Nossa mensagem é uma mensagem de esperança para este mundo. Não podemostransferir a proclamação que nos foi confiada a qualquer outro grupo religioso. Nãopodemos tampouco adiu" nossa responsabilidade de cumprir essa grande comissão.Que desafio Deus nos faz! É tarde no relógio divino. Os dias de provação previstos hátanto tempo, estão sobre nós. A antiga ordem está se extinguindo. Aquilo quedevemos fazer, precisa ser feito rapidamente.A igreja remanescente de Deus não pode fracassar nessa última hora.É-nos dito que a mensagem do terceiro anjo crescerá em resistência e poder até quea Terra inteira seja iluminada por sua glória. A carreira do povo que guarda osmandamentos de Deus é para a frente, sempre para a frente. A mensagem de verdadeque levamos precisa ir a nações, línguas e povos. Ela irá em breve com grande voz, e a
  4. 4. Terra será iluminada com sua glória. Estamos nós nos preparando para este grandederramamento do Espírito de Deus?" — Testemunhos Seletos, vol. 2, pág. 169.Quando eu era estudante em nosso colégio em São Paulo, a estrada de terra entre acidade e o colégio ficava praticamente intransitável durante a época das chuvas. Umengenheiro do Estado veio ao colégio conversar com o diretor sobre o terrível estadoda estrada. Ele enumerou três inimigos que conspiravam contra a sua conservação. "Oprimeiro inimigo", disse ele, "é a água que enfraquece a base da estrada, pelainfiltração. O segundo inimigo é a água, pela erosão que provoca e o terceiro inimigo éainda a água que danifica a estrada ao acumular-se na sua superfície."Da mesma forma, nós poderíamos enumerar os três inimigos que conspiram contra aconfiança na nossa mensagem. O primeiro inimigo é a dúvida — dúvida das palavrasinfalíveis dos profetas. O segundo inimigo é a dúvida — dúvida do firme fundamentoda nossa esperança. O terceiro inimigo é ainda a dúvida — dúvida das promessas deDeus. Não temos, no entanto, razão para a dúvida. Nas Escrituras encontramoseloqüente evidência de que este movimento veio à existência para triunfar.E tempo para nos colocarmos a nós, às nossas vidas e meios nas poderosas mãos deDeus. Quando fizermos isso, milhares de almas serão convertidas em um dia. Isso nãoé um sonho. Triunfos nunca dantes conhecidos na história da Igreja de Deus serãotestemunhados por nossa geração. A mensageira do Senhor nos assegura: "Vi que estamensagem se encerrará com poder e força muito maiores do que o clamor da meia-noite." — Primeiros Escritos, pág. 278. O mundo será iluminado com o esplendor,brilho e glória das mensagens de Apocalipse 14.Que privilégio é o nosso de sermos participantes na proclamação da hora do juízo deDeus! Devotando fielmente tudo o que temos e somos à causa de Deus, podemosapressar o mais grandioso de todos os eventos, a vinda do nosso Salvador, esperançada glória. A verdade que Deus nos deu triunfará. Nosso desafio é triunfarmos com ela.

×