HISTÓRIAS EM QUADRINHOS: INFORMAÇÃO E DIVERSÃO ATRAVÉS DA LEITURA

6.779 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.779
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

HISTÓRIAS EM QUADRINHOS: INFORMAÇÃO E DIVERSÃO ATRAVÉS DA LEITURA

  1. 1. HISTÓRIAS EM QUADRINHOS: INFORMAÇÃO E DIVERSÃO ATRAVÉS DA LEITURA Ana Daniele Maciel Diana Carla Mendonça Jéssica Lavor
  2. 2. A LEITURA <ul><li>É a fonte do processo de interação do indivíduo com o meio em que vive </li></ul><ul><li>É interação, é análise, é discussão e exige o envolvimento do leitor com as informações do texto, é um “processo analítico, construtivo e estratégico </li></ul><ul><li>É algo importante para a aprendizagem do ser humano </li></ul>
  3. 3. A leitura segundo Maria Helena Martins (1991): <ul><li>é um processo de compreensão abrangente e carrega em si componentes de cunho emocionais, sensoriais, fisiológicos, neurológicos , bem como culturais, econômicos e políticos </li></ul>
  4. 4. “ A construção da capacidade de produzir e compreender as mais diversas linguagens está diretamente ligada a condições propícias para ler, e para dar sentido a expressões formais e simbólicas, representacionais ou não, quer sejam configuradas pela palavra, quer pelo gesto, pelo som, pela imagem” (MARTINS, 1991) <ul><ul><li>“ O sujeito lê afim de responder a necessidade de viver com os outros, na sala de aula, na escola e etc.; para se comunicar com o exterior; para descobrir as informações das quais necessita; para fazer (brincar, construir); para alimentar e estimular o imaginário; para documentar-se no quadro de uma pesquisa em andamento” (Jollibert, 1994) </li></ul></ul>
  5. 5. HISTÓRIA EM QUADRINHO <ul><li>As modernas HQ’s surgiram nos Estados Unidos no fim do século XIX e eram denominadas “comics”, que significa “ cômico”. </li></ul><ul><li>Diferentes Nomes: </li></ul><ul><li>- Bandes dessines – </li></ul><ul><li>França </li></ul><ul><li>- Fumetti – Itália </li></ul><ul><li>- Tabeó – Espanha </li></ul><ul><li>- Mangás – Japão </li></ul>
  6. 6. Definição: <ul><li>“ A melhor definição para a história em quadrinhos está em sua própria denominação: é uma história contada em quadros vinhetas, ou seja, por meio de imagens, com ou sem texto, embora na concepção geral o texto seja parte integrante do conjunto. Em outras palavras, é um sistema narrativo composto de dois ou meios de expressão distintos, o desenho e o texto”. (Lannone e Lannone, 1994 apud MAIA, 2007 ). </li></ul>
  7. 7. Duas leituras do gibi: <ul><li>Leitura das figuras </li></ul><ul><li>Leitura dos diálogos e entendimento dos quadrinhos </li></ul>
  8. 8. As HQ’s na Formação de Leitores: <ul><li>“ As histórias em quadrinhos, pelas suas peculiaridades, colaboram na alfabetização, pelo fato de, dirigir indicações que remontam a significados, mesmo sem o conhecimento da palavra escrita. Pela maneira como é demonstrado o ocorrido no quadrinho é permitido identificar o sentido e, se alguma palavra foi destacada, ela fica registrada, provavelmente, na mente da criança”. (Rossarola et al, 2007) </li></ul>
  9. 9. <ul><li>“ Gibiteca vem da palavra Gibi e trata-se de um neologismo que buscava nomear uma biblioteca especialmente dedicada à coleta, armazenamento e disseminação de histórias em quadrinhos”. </li></ul>
  10. 10. O papel do Bibliotecário <ul><li>Os bibliotecários podem por em pratica seu dever de mediador da leitura, incentivando seus usuários a freqüentá-la e apresentarem as crianças as HQs como nova forma de leitura e um novo modo de diversão, pois as HQS contribuem para o desenvolvimento da imaginação . </li></ul>
  11. 11. Conclusão <ul><li>A leitura é extremamente importante para o desenvolvimento humano </li></ul><ul><li>O bibliotecário como mediador da leitura deve disseminar as HQ’s </li></ul><ul><li>A historinha em quadrinho pode ser uma poderosa fonte de informação </li></ul>
  12. 12. <ul><li>REFERÊNCIAS </li></ul><ul><li>BIBE-LUYTEN, Sonia. O que é história em quadrinhos . 2 ed. (Coleção Primeiros Passos). São Paulo: Brasiliense, 1987. </li></ul><ul><li>FÉRRER, Francisco Adegildo; SOUZA, Maria Carmen de. Metodologia da pesquisa. 2 ed. rev. ampl. Fortaleza, 2001 </li></ul><ul><li>Maia, Cristina Marchetti; PAJEÚ, Hélio Márcio; BASSOLI, Maíra Ester; LIMA, Thaís Aparecida de. Uma nova proposta de classificação de história em quadrinhos. In .: Anais EREBD Norte/Nordeste . Fortaleza: UFC, 2008. </li></ul><ul><li>MARTINS, Maria Helena. O que é Leitura . 13 ed. (Coleção Primeiros Passos). São Paulo: Brasiliense, 1991. </li></ul>

×