Resolução 39/14 - Conarq: 
DIRETRIZES PARA A IMPLEMENTAÇÃO 
DE REPOSITÓRIOS DIGITAIS 
CONFIÁVEIS DE DOCUMENTOS 
ARQUIVÍSTI...
Resolução n° 39/2014 
Elaboração da Câmara Técnica de Documentos 
Eletrônicos do Conarq – CTDE: 
Estabelece diretrizes par...
São integrantes do SINAR 
● Arquivo Nacional; 
● arquivos do Poder Executivo Federal; 
● arquivos do Poder Legislativo Fed...
● Os documentos digitais sofrem diversas 
ameaças decorrentes da fragilidade inerente 
aos objetos digitais, da facilidade...
Aplicação do Repositório 
● Alteração da Cadeia de custódia: 
○ Qualquer que sejam dos modelos internacionais de Gestão: 
...
● Fases Corrente e Intermediária: 
○ SIGAD; 
● Permanente, com a alteração da cadeia de 
custódia: 
○ Repositórios Arquiví...
Repositórios digitais 
Repositório digital é um ambiente de armazenamento e 
gerenciamento de materiais digitais. Esse amb...
RD de Docs. Arquivísticos 
Um repositório digital de documentos arquivísticos é um 
repositório digital que armazena e ger...
RD confiável 
Um repositório digital confiável é um repositório 
digital que é capaz de manter autênticos os materiais 
di...
RLG/OCLC, 2002, RD devem: 
● aceitar, em nome de seus depositantes, a responsabilidade pela manutenção dos materiais 
digi...
Preservação digital 
Conjunto de ações gerenciais e técnicas exigidas 
para superar as mudanças tecnológicas e a 
fragilid...
Estratégias de Preservação 
Digital, Ferreira, Hedstron, etc. 
● Refrescamento; 
● Migração; 
● Emulação; 
● Encapsulament...
OAIS 
O modelo de referência Open Archival 
Information System – OAIS – é um esquema 
conceitual que disciplina e orienta ...
Pacotes 
SIP – Pacote de Submissão de Informação 
Entregue pelo Produtor a um OAIS para construção de 
um ou mais AIP. 
AI...
Sete 
elementos 
básicos 
constituintes 
do 
documento 
arquivístico 
(Duranti):
Ciclo de vida dos documentos, as 3 idades, Lei 8.159 (Lei de Arquivos), a 12.527, a LAI de acesso à 
informação, Princípio...
ICA-AtoM 
ICA-AtoM é o acrônimo de 
Access to Memory. O projeto de 
software ICA-AtoM resulta de um 
esforço de colaboraçã...
ICA-AtoM versão DEMO ou 
Máquina Virtual ou Pendrive do 
Grupo CNPq 
● www.ica-atom.org 
● usuário: demo@example.com 
● se...
ICA-AtoM 
● Software Livre; 
● Grande comunidade; 
● Diversas instituições já utilizando; 
● Exportação e Importação pelo ...
Archivematica(CIA) 
Sistema de preservação digital que visa 
oferecer um ambiente integrado de 
ferramentas free e Open So...
Navegação PCD e Multinível 
● SIP submetido ao repositório (Metadados . 
CSV, ou METS, ou Dublin Core); 
● Archivematica g...
RODA - Repositório de Objetos 
Digitais Autênticos 
O RODA é o arquivo nacional digital em Portugal. Através deste sistema...
RODA - Vantagens
o RODA 
http://demo.roda-community.org/
SIGADs/ Repositórios/ Descrição 
Descrição arquivística: 
SepiaDES, ICA-AtoM (DIP), etc. 
Repositórios Digitais: ARCHIVEMA...
Conclusões 
● A adoção de políticas de Preservação Digital em Arquivos 
(organicidade, autenticidade); 
● Contemplação das...
Referências 1/2 
Arquivo Nacional. Conselho Nacional de Arquivos. Publicações digitais. Requisitos funcionais 
para sistem...
Referências 2/2 
mais em: documentosdigitais.blogspot.com 
Diretrizes do Preservador - A Preservação de Documentos Arquiví...
Obrigado 
Prof. Dr. Daniel Flores 
Líder dos Grupos de Pesquisa CNPq - UFSM: Ged/A e 
Patrimônio Documental Arquivístico 
...
Resolução 39/14 - Conarq:   DIRETRIZES PARA A IMPLEMENTAÇÃO DE REPOSITÓRIOS DIGITAIS  CONFIÁVEIS DE DOCUMENTOS ARQUIVÍSTIC...
Resolução 39/14 - Conarq:   DIRETRIZES PARA A IMPLEMENTAÇÃO DE REPOSITÓRIOS DIGITAIS  CONFIÁVEIS DE DOCUMENTOS ARQUIVÍSTIC...
Resolução 39/14 - Conarq:   DIRETRIZES PARA A IMPLEMENTAÇÃO DE REPOSITÓRIOS DIGITAIS  CONFIÁVEIS DE DOCUMENTOS ARQUIVÍSTIC...
Resolução 39/14 - Conarq:   DIRETRIZES PARA A IMPLEMENTAÇÃO DE REPOSITÓRIOS DIGITAIS  CONFIÁVEIS DE DOCUMENTOS ARQUIVÍSTIC...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Resolução 39/14 - Conarq: DIRETRIZES PARA A IMPLEMENTAÇÃO DE REPOSITÓRIOS DIGITAIS CONFIÁVEIS DE DOCUMENTOS ARQUIVÍSTICOSResolução 39 conarq diretrizes para a implementação de repositórios digitais confiáveis de documentos arquivístico

1.097 visualizações

Publicada em

Resolução 39/14 - Conarq:
DIRETRIZES PARA A IMPLEMENTAÇÃO DE REPOSITÓRIOS DIGITAIS
CONFIÁVEIS DE DOCUMENTOS ARQUIVÍSTICOS

Mesa Redonda

Porto Alegre - RS, 31 de julho de 2014

Auditório do Arquivo Público do Estado do RS - APERS

Prof. Dr. Daniel Flores - UFSM

Publicada em: Educação
1 comentário
4 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.097
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
28
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
60
Comentários
1
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Resolução 39/14 - Conarq: DIRETRIZES PARA A IMPLEMENTAÇÃO DE REPOSITÓRIOS DIGITAIS CONFIÁVEIS DE DOCUMENTOS ARQUIVÍSTICOSResolução 39 conarq diretrizes para a implementação de repositórios digitais confiáveis de documentos arquivístico

  1. 1. Resolução 39/14 - Conarq: DIRETRIZES PARA A IMPLEMENTAÇÃO DE REPOSITÓRIOS DIGITAIS CONFIÁVEIS DE DOCUMENTOS ARQUIVÍSTICOS Mesa Redonda Porto Alegre - RS, 31 de julho de 2014 Auditório do Arquivo Público do Estado do RS - APERS Prof. Dr. Daniel Flores - UFSM
  2. 2. Resolução n° 39/2014 Elaboração da Câmara Técnica de Documentos Eletrônicos do Conarq – CTDE: Estabelece diretrizes para a implementação de repositórios digitais confiáveis para a transferência e recolhimento de documentos arquivísticos digitais para instituições arquivísticas dos órgãos e entidades integrantes do Sistema Nacional de Arquivos – SINAR.
  3. 3. São integrantes do SINAR ● Arquivo Nacional; ● arquivos do Poder Executivo Federal; ● arquivos do Poder Legislativo Federal; ● arquivos do Poder Judiciário Federal; ● arquivos estaduais dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário; ● arquivos do Distrito Federal dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário; e ● arquivos municipais dos poderes Executivo e Legislativo. Podem, ainda, integrar o SINAR pessoas físicas e jurídicas de direito privado detentoras de arquivos, mediante convênio com um órgão central.
  4. 4. ● Os documentos digitais sofrem diversas ameaças decorrentes da fragilidade inerente aos objetos digitais, da facilidade de adulteração e da rápida obsolescência tecnológica; ● Os Repositórios Arquivísticos Digitais Confiáveis se constituem em uma solução técnica, metodológica e estrategicamente adequada para este desafio;
  5. 5. Aplicação do Repositório ● Alteração da Cadeia de custódia: ○ Qualquer que sejam dos modelos internacionais de Gestão: Europeu - administrativo (Archival), Anglo-saxão (Records Management - Lifecycle) ou Australiano (Records Continuum); ● O objeto de estudo da Arquivologia - Documento Arquivístico: ○ Espécie + Atividade; ○ Informação + Suporte; ● Elementos da Diplomática contemporânea: ○ Forma fixa; ○ Conteúdo estável; ○ Forma documental manifestada; ○ Forma documental armazenada; ○ vínculo arquivístico.
  6. 6. ● Fases Corrente e Intermediária: ○ SIGAD; ● Permanente, com a alteração da cadeia de custódia: ○ Repositórios Arquivísticos Digitais Confiáveis; ● Está na resolução: ○ A preservação dos documentos arquivísticos digitais, nas fases corrente, intermediária e permanente, deve estar associada a um repositório digital confiável. ○ Os arquivos devem dispor de repositórios digitais confiáveis para a gestão, a preservação e o acesso de documentos digitais.
  7. 7. Repositórios digitais Repositório digital é um ambiente de armazenamento e gerenciamento de materiais digitais. Esse ambiente constitui-se de uma solução informatizada em que os materiais são capturados, armazenados, preservados e acessados. Um repositório digital é, então, um complexo que apóia o gerenciamento dos materiais digitais, pelo tempo que for necessário, e é formado por elementos de hardware, software e metadados, bem como por uma infraestrutura organizacional e procedimentos normativos e técnicos.
  8. 8. RD de Docs. Arquivísticos Um repositório digital de documentos arquivísticos é um repositório digital que armazena e gerencia esses documentos, seja nas fases corrente e intermediária, seja na fase permanente. Como tal, esse repositório deve: ● gerenciar os documentos e metadados de acordo com as práticas e normas da Arquivologia, especificamente relacionadas à gestão documental, descrição arquivística multinível e preservação; e ● proteger as características do documento arquivístico, em especial a autenticidade (identidade e integridade) e a relação orgânica entre os documentos.
  9. 9. RD confiável Um repositório digital confiável é um repositório digital que é capaz de manter autênticos os materiais digitais, de preservá-los e prover acesso a eles pelo tempo necessário. Para cumprir essa missão deve estar de acordo com o relatório “Trusted Digital Repositories: attributes and responsibilities” (RLG/OCLC, 2002).
  10. 10. RLG/OCLC, 2002, RD devem: ● aceitar, em nome de seus depositantes, a responsabilidade pela manutenção dos materiais digitais; ● dispor de uma estrutura organizacional que apoie não somente a viabilidade de longo prazo dos próprios repositórios, mas também dos materiais digitais sob sua responsabilidade; ● demonstrar sustentabilidade econômica e transparência administrativa; ● projetar seus sistemas de acordo com convenções e padrões comumente aceitos, no sentido de assegurar, de forma contínua, a gestão, o acesso e a segurança dos materiais depositados; ● estabelecer metodologias para avaliação dos sistemas que considerem as expectativas de confiabilidade esperadas pela comunidade; ● considerar, para desempenhar suas responsabilidades de longo prazo, os depositários e os usuários de forma aberta e explícita; ● dispor de políticas, práticas e desempenho que possam ser auditáveis e mensuráveis; e ● observar os seguintes fatores relativos às responsabilidades organizacionais e de curadoria dos repositórios: escopo dos materiais depositados, gerenciamento do ciclo de vida e preservação, atuação junto a uma ampla gama de parceiros, questões legais relacionadas com a propriedade dos materiais armazenados e implicações financeiras.
  11. 11. Preservação digital Conjunto de ações gerenciais e técnicas exigidas para superar as mudanças tecnológicas e a fragilidade dos suportes, garantindo acesso e interpretação dos documentos digitais pelo tempo que for necessário.
  12. 12. Estratégias de Preservação Digital, Ferreira, Hedstron, etc. ● Refrescamento; ● Migração; ● Emulação; ● Encapsulamento; ● Pedra de Rosetta digital; ● Arqueologia digital; ● Conservação de hardware e software; ● Software Livre; ● Tecnologias livres, ou abertas como XML, HTML, PDF-a; ● Reprografia, etc;
  13. 13. OAIS O modelo de referência Open Archival Information System – OAIS – é um esquema conceitual que disciplina e orienta um sistema de arquivo dedicado à preservação e manutenção do acesso a informações digitais por longo prazo. ABNT - NBR 15.472/2007 (SAAI – SISTEMA ABERTO DE ARQUIVAMENTO DE INFORMAÇÃO).
  14. 14. Pacotes SIP – Pacote de Submissão de Informação Entregue pelo Produtor a um OAIS para construção de um ou mais AIP. AIP – Pacote de Arquivamento de Informação Pacote de informação que será objeto de preservação. DIP – Pacote de Disseminação de Informação Pacote de Informação derivado de um ou mais AIP, recebido pelo Consumidor em resposta a uma requisição dirigida ao OAIS.
  15. 15. Sete elementos básicos constituintes do documento arquivístico (Duranti):
  16. 16. Ciclo de vida dos documentos, as 3 idades, Lei 8.159 (Lei de Arquivos), a 12.527, a LAI de acesso à informação, Princípios Arquivísticos, Normas, Metodologias, sua epistemologia, etc CORRENTE (1ª idade documental) INTERMEDIÁRIO (2ª idade documental) PERMANENTE (3ª idade documental) valor secundário Destinação Final é o Recolhimento/ Preservação “Permanente” TTD Gestão considerando o e-ARQ Sistema: SIGAD Um ou vários sistemas, e pode conter sistemas de GED como ferramentas, garantindo controle do ciclo de vida, o cumprimento da destinação prevista e a manutenção da autenticidade e da relação orgânica. Repositório Arquivístico Digital Confiável: Corrente e Intermediário Repositório Arquivístico Digital Confiável: Permanente Pode utilizar Repositórios No permanente é estratégico, fundamental: Resolução n° 39/2014 Conarq, OAIS, TRAC, METS, PREMIS Plano de Classificação, Navegação multinível,
  17. 17. ICA-AtoM ICA-AtoM é o acrônimo de Access to Memory. O projeto de software ICA-AtoM resulta de um esforço de colaboração entre o ICA e alguns parceiros e patrocinadores (a UNESCO, a Escola de Arquivos de Amsterdam, o Banco Mundial, a Direção dos Arquivos da França, o Projeto Alouette Canadá e o Centro de Documentação dos Emirados Árabes Unidos). Destaques: - Total conformidade às normas do ICA; - Apoio para outras normas relacionadas, incluindo EAD, EAC, METS, MODS, Dublin Core; - Aplicação concebida inteiramente para ambiente web; - Interfaces multilingues; - Catálogo multi-institucional; - Interfaces com repositórios digitais. Requer Wamp ou Lamp. ICA-AtoM ou o Atom 2.0
  18. 18. ICA-AtoM versão DEMO ou Máquina Virtual ou Pendrive do Grupo CNPq ● www.ica-atom.org ● usuário: demo@example.com ● senha: demo
  19. 19. ICA-AtoM ● Software Livre; ● Grande comunidade; ● Diversas instituições já utilizando; ● Exportação e Importação pelo pesquisador, historiador, sociólogo, filósofo, etc. ● Conectado com Repositórios Digitais; ● Melhores práticas; ● Normas internacionais; ● Suporte; ● Escalabilidade.
  20. 20. Archivematica(CIA) Sistema de preservação digital que visa oferecer um ambiente integrado de ferramentas free e Open Source para capacitar o processamento de objetos digitais de acordo com o modelo funcional ISO-OAIS (14721); ● Pacote de Informação de Submissão (SIP) [enviada pelo produtor da informação ao arquivo]. ● Pacote de Informação de Armazenamento (AIP) [pacote de informação armazenado pelo arquivo]. ● Pacote de Informação de Disseminação (DIP) [pacote transferido para o usuário em resposta a uma solicitação].
  21. 21. Navegação PCD e Multinível ● SIP submetido ao repositório (Metadados . CSV, ou METS, ou Dublin Core); ● Archivematica gerando o: ○ DIP; ● para o AtoM (ICA-AtoM) ou o CONTENTdm ou Archivist Toolkit.
  22. 22. RODA - Repositório de Objetos Digitais Autênticos O RODA é o arquivo nacional digital em Portugal. Através deste sistema complexo a DGARQ - Direção Geral de Arquivos terá capacidade de incorporar documentos eletrônicos de forma controlada assegurando a sua gestão ao longo do tempo e a sua acessibilização aos usuários. Este projecto é desenvolvido pela DGARQ, contando com a colaboração informática da Universidade do Minho. A estratégia seguida foi o desenvolvimento progressivo de funcionalidades básicas e sólidas e ir progressivamente aumentando estas funcionalidades de forma a receber maiores tipologias de objetos digitais e futuramente, dar resposta e apoio direto a organizações que possuam objectos digitais mas não disponham de recursos especializados nesta área. O RODA foi construído tendo como base o OAIS (Open Archival Information System) e documentos técnicos produzidos no âmbito do projeto Interpares 2. A base do repositório RODA assenta na plataforma FEDORA. São utilizados vários esquemas de metainformação nomeadamente o EAD (Encoded Archival Description), PREMIS (PREservation Metadata: Implementation Strategies ), METS (Metadata Encoding and Transmission Standard), Z39.87. http://dgarq.gov.pt/servicos/arquivo-digital-roda/
  23. 23. RODA - Vantagens
  24. 24. o RODA http://demo.roda-community.org/
  25. 25. SIGADs/ Repositórios/ Descrição Descrição arquivística: SepiaDES, ICA-AtoM (DIP), etc. Repositórios Digitais: ARCHIVEMATICA e RODA (OAIS), PREMIS, METS, etc. Instrumentos de pesquisa: Guías, catálogos, inventários, Repertórios, Edições de Fontes, etc. LOCKSS, Cariniana, etc SIGAD (e-ARQ) Fases: Corrente e Intermediária
  26. 26. Conclusões ● A adoção de políticas de Preservação Digital em Arquivos (organicidade, autenticidade); ● Contemplação das Estratégias de Preservação, de forma múltipla (seja OFF ou via Repositório Digital), gerencial e técnica; ● Adoção das políticas de Software Livre, que levam consigo padrões abertos; ● Dos sistemas de Gestão: faltam muitos requisitos e-ARQ; ● Dos Repositórios Digitais: DSpace, Fedora e EPrints não contemplam os requisitos, todavia sim: Archivematica e RODA, Archivematica falta: Navegação pelo PCD e Multinível (hoje somente com AtoM ou ContentDM); ● Repositórios Digitais Confiáveis para Documentos Arquivísticos (Resolução n°39/2014 CONARQ - CTDE);
  27. 27. Referências 1/2 Arquivo Nacional. Conselho Nacional de Arquivos. Publicações digitais. Requisitos funcionais para sistema informatizado de gestão arquivística de documentos: e-ARQ Brasil. Dezembro, 2009. Disponível em: <http://www.conarq.arquivonacional.gov. br/media/publicacoes/earqmet/earqbrasilv1.1.pdf>. Acesso em: 09 ago. 2011. CCSDS. Consultative Committee for Space Data Systems. Reference Model for an Open Archival Information System (OAIS). Janeiro, 2002. Disponível em: <http://public.ccsds.org/publications/archive/650x0b1.pdf>. Acesso em: 09 ago. 2011. CTDE. Câmara Técnica de Documentos Eletrônicos do Conselho Nacional de Arquivos. Glossário de Documentos Arquivísticos Digitais. 2010. Disponível em: <http://www. documentoseletronicos.arquivonacional.gov. br/media/publicacoes/glossario/2010glossario_v5.1.pdf>. Acesso em: 09 ago. 2011. InterPARES. International Research on Permanent Authentic Records in Electronic Systems. Disponível em: <http://www.interpares.org>. Acesso em: 09 ago. 2011. Diretrizes do Produtor - A Elaboração e a Manutenção de Materiais Digitais: Diretrizes para Indivíduos Disponível em: http://www.interpares.org/display_file.cfm? doc=ip2_creator_guidelines_booklet--portuguese.pdf
  28. 28. Referências 2/2 mais em: documentosdigitais.blogspot.com Diretrizes do Preservador - A Preservação de Documentos Arquivísticos Digitais: Diretrizes para Organizações - http://www.interpares.org/display_file.cfm? doc=ip2_preserver_guidelines_booklet--portuguese.pdf RLG/NARA.Trustworthy repositories audit & certification. RLG, OCLC, Feb. 2007. Disponível em: <http://www.crl.edu/sites/default/files/attachments/pages/trac_0.pdf>. Acesso em 09 ago.2011. Sayão, L.F. Repositórios Digitais Confiáveis para a Preservação de Periódicos Eletrônicos Científicos. Ponto de Acesso, Salvador, V.4, n.3, p. 68-94, dez 2010 - www.pontodeacesso.ici. ufba.br Sayão, L.F. Uma Outra Face dos Metadados: Informações para a Gestão da Preservação Digital. CNEN - Rio de Janeiro - RJ - Enc. Bibli: R. Eletr. Bibliotecon. Ci. Inf., ISSN 1518-2924, Florianópolis, v. 15, n. 30, p.1-31, 2010. Thomaz, K. Repositórios digitais confiáveis e certificação. Arquivística,net, v.3. n.1, p.80-89, jan/jun. 2007. Disponível em: <http://www.arquivistica.net/ojs/include/getdoc.php? id=372&article=118&mode=pdf>. Acesso em: 09 ago. 2011.
  29. 29. Obrigado Prof. Dr. Daniel Flores Líder dos Grupos de Pesquisa CNPq - UFSM: Ged/A e Patrimônio Documental Arquivístico Membro da Câmara Técnica de Documentos Eletrônicos- CTDE-CONARQ http://documentosdigitais.blogspot.com

×