Desafios abr 2013_final

609 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
609
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Desafios abr 2013_final

  1. 1. Abril 2013AGARRANDO SEMPRE O LADO MELHOR DA VIDA escola em pensando e po pintando pp sem ssmovimento em opinando com palavras stresspágs.3,4,5,6,7,8,9,10, pág. 15 pág. 16, pág. 19 11,12,13,14, 20 17, 18
  2. 2. 2 Jornal DESAFIOS Abril de 2013 Jornal DESAFIOS Abril de 2013 escola em movimento em 3 índice Artes e Expressões na Concurso Faria de Vasconcelos Nacional de escola em movimento em Leitura 3º CEB p.5 p.3 Artes e Expressões Concurso Nacional de Leitura Dia da Não Violência na Escola EDITORIAL p.4 p. 5 Carnaval Mau Tempo em Castelo Branco O baile de Máscaras Viagem ao Carnaval do Passado Parlamento dos Jovens Realizou-se, no dia 9 de janeiro de 2013, na escola sede do Agrupamento Faria de Vasconcelos, a 1ª fase do Con- curso Nacional de Leitura, com base na obra “Os Bichos” de Miguel Torga, tendo participado 36 alunos. p.6 Visita do 4º ano ao Planetário A Diretora do Agrupamento Dia de S. Valentim Os três vencedores foram: Professora Graça Ventura João Pedro Matias, 9ºB, nº15 p.7 Projeto “Ler a Dois” Rodrigo Miguel Afonso, 9ºC, nº19 Professora Isabel Gil Visita de Estudo a Idanha-a-Velha e Monsanto Luís Francisco Jorge, 9ºA, nº12 Já é tradição esta minha participação no Editorial lhe cai em cima... Sacuda-a e suba so- O agrupamento Faria de Vasconcelos Estes alunos irão deslocar-se, emdo nosso DESAFIOS e é sempre com muito gosto que, bre ela. E, quanto mais terra, mais você p.8 Visita ao Clube de Robótica abril, à Biblioteca Municipal da Sertã realizou no dia 22 de Janeiro um Work-trimestralmente, aqui deixo as minhas mensagens para vai subindo... subindo... subindo, apre- Dia Internacional da Mulher para participarem na 2ª fase do Con- Monumentos de Castelo Branco shop, na sala da Nora no Cine-Teatro,a nossa comunidade. Normalmente, nesta edição de ndendo a sair do buraco. Pense nisso!” organizado pelo professor Carlos Matos, curso, onde estarão presentes todasabril, desfrutamos de um céu azul e um sol brilhante, as escolas do Distrito de Castelo p.9 Maratona de Contos na disciplina de E.V, com os alunos doque convidam os sorrisos a nascer nos rostos, quando Pois é, caros leitores, a moral desta 7ºD do ensino articulado. Branco. A Maior Flor do Mundoabrimos as janelas, pela manhã. Porém, este ano, a história é a minha mensagem de hoje. p.10 Grupo de Teatro do Lar de Jovens As expressões artísticas tiveram ochuva, o frio, o céu cinzento teimam em permanecer e Bibliotecas na Maratona seu momento alto nas “Oficinas – Naa Primavera tarda em chegar. Dir-se-ia que a natureza Como tem sido noticiado, o Minis- Margem da Linha”, dinamizadas porcomunga dos sentimentos que dominam a sociedade tério da Educação e Ciência concluiu p.11 Pais Fazem Teatro Ana Gil e Maria Belo, no âmbito do pro-e os dias são mais tristes. Mas o sol há de vir… o processo de agregação das escolas Presença Internacional na Maratona jeto Cultura Vibra. Todos os dias somos abalroados por notícias que e, na cidade de Castelo Branco, foram A Girafa que Comia Estrelas Ao longo da visita, os alunos pu-nos dão conta de mais não sei quantas coisas nega- criados dois Mega Agrupamentos: um 6ºA e 6ºE na Maratona deram observar in loco a exposição detivas que aconteceram ou que estão para acontecer e constituído pelo Agrupamento João Roiz 50 desenhos num período de 50 anossentimo-nos apreensivos, angustiados… No entanto, e a Escola Secundária Amato Lusitano e p.12 Exposições Corridas com Panquecas de 24 autores. De seguida, desenharamontem, ouvi, na televisão, uma locutora que termina- o outro constituído pelos Agrupamentos em papel de cenário a sua silhueta ao va um noticiário dizendo: “E lembre-se, agarre sem- Faria de Vasconcelos e Cidade de Cas- som de músicas ritmadas, utilizando a p.13 Semana da Leiturapre o lado melhor da vida.” Fiquei a pensar. Lembrei- telo Branco e Escola Secundária Nun’ Semana da Escola cor dos marcadores, com linhas e traçosme de uma história, cuja autoria desconheço, mas Álvares. É definitivo? É mau? Como vai Visita do 6ºano ao Museu e ao Jardim do Paço desenhados ao sabor da música.que quero contar-vos: funcionar? Que consequências terá?... A expressão dramática e corporal Muito se tem dito e escrito sobre p.14 Desporto Escolar: aliada ao som musical e ao traço artísti-“Lenda do cavalo estes assuntos e eu também já me pro- nunciei em todos os órgãos e perante Corta-mato Megas co do desenho, proporcionaram um momento de grande criatividade e deque caiu no poço” todas as entidades perante quem devia Badminton descontração aos alunos e a todos os “Um fazendeiro, que lutava com muitas dificul- pronunciar-me. Não vou repetir-me. Natação que estiveram presente neste evento.dades, possuía alguns cavalos para ajudar nos A equipa que tem dirigido o Agru-trabalhos em sua pequena fazenda. Um dia, o seu pamento Faria de Vasconcelos nos úl- p.20 Agrupamento Debate a Aprendizagem Dia da Visita de Estudo ao Museu Cargaleirocapataz veio trazer a notícia de que um dos seus timos anos, a minha equipa, consideracavalos havia caído num velho poço abandonado. a gestão como uma atividade que nãoO fazendeiro foi rapidamente ao local do acidente, é puramente técnica, mas que temavaliou a situação, certificando-se de que o animal de enraizar-se em valores e objetivos pensando e opinando po não violência na escola Concurso Concursonão se magoara, mas pela dificuldade e o alto custo educacionais. As decisões que temosde retirá-lo do fundo do poço, achou que não valeria tomado e os caminhos que temos se- p. 15 O que é o Desportoa pena investir numa operação de resgate. guido têm-se norteado sempre pelo Alopécia Areata Tomou então a difícil decisão: determinou ao ca-pataz que sacrificasse o animal, deitando terra no esforço para criar melhorias. E certa- mente ninguém deixará de reconhecer pintando com palavras pp Ismael Esteves, 6ºB de leitura de Leitura 2º CEBpoço até enterrá-lo ali mesmo. E assim foi feito. Os que o nosso Agrupamento está muito Uma das metas do sistema educati-empregados, comandados pelo capataz, começaram melhor hoje do que estava há alguns p.16 A Eletricidade e o âmbar vo é o desenvolvimento integral das cri- No dia 6 de março, realizou-se a 2ªa deitar terra para dentro do buraco de forma a cobrir anos atrás. Tornados anças e dos jovens, devendo os educa- fase do concurso de leitura, em Vila Vel-o cavalo. Desde o início, temos enfrentado to- Tirador de Dúvidas dores favorecer estratégias e atividades ha de Rodão. Rio Tejo Realizou-se, no dia 16 de janeiro de Mas à medida que a terra caía em seu dorso, o dos os obstáculos, temos agarrado todos que permitam o surgir de sentimentos Os alunos Brian Farinha (6ºE), Ra- Educação Sem Violência nas Escolas 2013, a 1ª fase do Concurso de Leituraanimal sacudia e ela ia-se acumulando no fundo, os desafios e a comunidade educativa de solidariedade. fael Gonçalves (5ºC) e Alícia Luís (6ºD), Violência no Namoro do 2º Ciclo do Ensino Básico, com basepossibilitando ao cavalo ir subindo. De imediato, sabe que temos tentado fazer sempre o Assim, educar para os valores pro- deslocaram-se até à Biblioteca Mu- na obra “O Jantar Chinês” de Mariaos homens perceberam que o cavalo não se deixava melhor possível e que têm podido sem- p.17 A maior Flor do Mundo movendo nos jovens uma formação que nicipal José Baptista Martins, para res- Ondina Braga, tendo participado 32enterrar, mas ao contrário, estava subindo à medida pre contar connosco. Nunca baixámos Magia favoreça o emergir de sentimentos de ponderem a questões sobre os livros “A alunosque a terra enchia o poço, até que, em fim, conse- os braços, nunca deixámos de sacudir Astronauta solidariedade e de justiça entre os po- Menina do Mar” e “El-rei Tadinho”. A .guiu sair. a terra… Seguimos sempre o caminho One Direction vos é uma tarefa que cabe a todos e à sala onde decorreu a prova oral (final), Os quatro vencedores foram: Sabendo do caso, o fazendeiro ficou muito sat- que nos pareceu melhor para o bem co- p.18 Brincando com Onomatopeias escola. estava devidamente decorada com peix- Rafael Gonçalves, 5ºC, nº17isfeito e o cavalo viveu ainda muitos anos naquela mum (da comunidade educativa). Os Ovos Desaparecidos É importante impedir atitudes de rac- es e palavras de papel. Os alunos rece- Alícia Luís, 6ºD, nº2fazenda. Dentro da conjuntura global presen- ismo, discriminação, intolerância, violên- beram uma mala com livros, postais, Brian Farinha, 6ºE, nº2 te, continuaremos a dar o nosso melhor Moral da História: e podem sempre contar connosco, en- sem stress ss cia e interiorizar valores de cidadania. O dia 30 de janeiro assinala o dia da uma bolsa, um saco, e muitos outros itens. Tiveram um grande lanche com João Esteves, 5ºC, nº10 Estes alunos deslocaram-se à Bib- Se estiver “ em baixo”, sentindo-se pouco valo- quanto estiver nas nossas mãos. p.19 Anedotas e Adivinhas educação, para fomentar nos alunos pizza, sumos, salgados e doces. A prova lioteca Municipal de Vila Velha derizado, quando os outros o cobrirem com a terra E termino, fazendo minhas as pala- Sopa de Letras uma cultura de paz e contra todo o tipo terminou às 17:30h, e alguns dos alunos Quem é? Ródão onde participaram na final.da incompreensão, da falta de oportunidades e de vras que ouvi no fecho do tal noticiário: de violências, conscientes que esta não é até foram entrevistados pela RTP1.apoio, lembre-se desse cavalo. Não aceite a terra que “Agarre sempre o lado melhor da vida”. a tarefa de um dia, mas de todos os dias. Alícia Luís, 6ºD, Nº2 impresso no JORNAL RECONQUISTA Agrupamento de Escolas Faria de Vasconcelos Agrupamento de Escolas Faria de Vasconcelos
  3. 3. 4 em escola em movimento Jornal DESAFIOS Abril de 2013 Jornal DESAFIOS Abril de 2013 escola em movimento em 5 Parlamento dos Jovens 2013 “Ultrapassar a crise” Deputada Hortense O Baile de * Martins Máscaras visita o Texto de: Carla Cardoso Carnaval De manhã levantei-me e preparei-me lema . Aí a nossa estagiária Isménia Agrupamento Isménia Araújo (Estagiárias em Prática Pedagógica Super- visionada na turma do 4º A ) No dia 8 de fevereiro, realizou-se um desfile de carnaval onde participaram as escolas e jardins de infância do con- para ir participar no cortejo carnavales- co, com os meus colegas de turma. Cheguei à sala e encontrei os meus inventou uma pequena canção sobre o 4ºA e assim fomos cantando: “ Quem pensa que o 4ºA é água colegas a serem pintados. Algumas mães 4ºA não é água não! Alícia Luís, 6ºD O Guilherme Roma celho de Castelo Branco. Mariana Pina, 6ºD ajudaram-nos nas pinturas para o disfarce. 4ºA é uma turma fixe Só podia ir vestido de Romano Os alunos da nossa escola saíram Estávamos muito originais. Os ra- Onde reina a união! “ Maria Hortense Nunes Martins visi- A tocar piano! de autocarro, mas como a ponte da pazes pareciam a personagem de uma E assim fomos, em constante desa- tou o nosso Agrupamento no dia 29 de Carapalha estava cortada ao trânsito história, o Pinóquio, enquanto as meni- fio, na invenção de novas quadras para Janeiro, nasceu a 21-09-1966. É licen- A Joana Santo nós tivemos de ir por um caminho mais nas imitavam lindas bonecas de trapos. a mesma melodia até que chegou o fim ciada em organização e gestão de em- Vestida de joaninha…não tinha maneira! longo. Quando chegámos ao destino,Castelo Foi preciso muito trabalho e foram mui- da nossa viagem. presas, é albicastrense e pertence ao PS Por isso procurou um som parecido a Santo saímos do autocarro e estivemos para- tas as pessoas que colaboraram para Saímos do autocarro e juntámo-nos A deputada veio à nossa escola no E vestiu-se de centopeia! dos meia hora, à espera que chegassem que nós nos sentíssemos verdadeiras com as outras escolas prontos a mostrar sentido de ajudar ou dar alguns esclare-Branco com Coordenador: Manuel Jerónimo Então, que ideias levam os nossos jovens à cimentos aos alunos envolvidos no projeto do Parlamento Jovem (“Como Combater O João Castim Vai disfarçado de maestro para o festim! todas as turmas da nossa escola (1º ci- clo). Quando chegaram, começámos a figuras do cinema infantil. Juntámo-nos aos restantes colegas o nosso valor. Durante o percurso, dançámos, pu-mau tempo da escola e fomos no autocarro até ao lámos e cantámos mostrando a nossa Este ano, uma vez mais foi indicado a Crise”). Mostrou um PowerPoint sobre um tema muito complexo para debate no Sessão Distrital? a Assembleia da República e as suas fun- O João Filipe desfilar: fomos pela Avenida Nuno Ál- vares, onde estavam pessoas muito ani- local onde estavam os restantes colegas do nosso Agrupamento de Escolas. alegria. No final do desfile, regressámos à âmbito do Parlamento dos Jovens. Ainda O Projeto de Recomendação inclui ções. Para além de ser muito simpática, es- Vai à Safari com um jipe! João Simões, 7ºA madas com os disfarces. Porém, ainda dentro do autocarro, a escola cansados, mas muito orgulhosos bem que assim é, pois deste modo se 3 medidas que apostam fundamental- clareceu as dúvidas aos “mini deputados”. Quando chegamos às “Docas”, alegria e a criatividade foram o nosso pela nossa participação nesta atividade. estimula a criatividade. Por conseguinte, mente na moralização da vida política Ao seu lado o Torres que também é João Pelos alunos da Turma do 4ºA lanchámos e viemos de autocarro para No dia 19-01-2013, desde a madru- quem tem melhores ideias é que triunfa. e pública, na responsabilização dos go- Decidiu ir disfarçado de leão!gada, começaram as rajadas de ven- A nossa escola, pela 3ª vez consecu- vernantes e políticos e na alteração do O Parlamento de Jovens a escola. A essa hora já alguns pais es- peravam pelos seus filhos.to fortes, mas por volta das 10h:30 tiva, está a participar e aguarda o dia 18 sistema eleitoral. O parlamento de jovens tem este ano O José! Os alunos que ficaram na escolacomeçaram a acontecer acidentes e, de fevereiro, data em que se realizará a O porquê destas medidas. como tema “Ultrapassar a Crise”. Conta Vai vestido de jogador de bola com um boné! tiraram uma foto e foram para o pavil-cerca das 11h:00, faltou a luz em alguns Sessão Distrital, para mostrar as nossas Se Portugal é um país em crises com três fases: hão desfilar. No resto do dia houve ativi-bairros e a Internet esteve com prob- ideias e confrontá-las com as de outras constantes, tal se deve aos péssimos 1 – Eleição dos deputados; A Lara Amoroso quer ir de chama dades livres!lemas durante o fim de semana. escolas do distrito. governantes que temos tido, aos priv- 2- Sessão distrital; Mas como é difícil encontrar esse António Balhau e David Marques, 4º B Pelos cálculos do CDOS (Comando Depois de concretizadas algumas ilégios e benesses de uma plutocracia 3- Sessão nacional. disfarceDistrital de Operações de Socorro – Pro- ações de motivação para participação dos que explora o povo. Não, não estamos Vai de Vasco da Gama! No Carnaval as pessoas vestem-seteção Civil) de Castelo Branco, houve 87 jovens da nossa escola (2º e 3º ciclos), sur- numa democracia, pois o povo não Foram apurados três alunos, Afonso de maneiras diferentes, com disfarces.ocorrências no sábado, motivadas pelo giram três listas constituídas por alunos do manda nada. Vivemos num regime que Matias 6ºD, Miguel Castilho 9ºB, Ana O Leandro Martins Vivem-se momentos de riso, diversãovento e pela chuva. A maior parte, 63, 6º, 8º e 9 anos, num total de 30 candida- entende que ter casa própria é um luxo, Rita 9ºA, dois como deputados e um/ Vai com patins! e loucura. Antigamente, representavaforam referentes a queda de árvores e tos. Realizada a Sessão Escolar, finalmente que ter um ordenado digno é ter dinhei- uma como repórter. para os cristãos o “ Adeus à Carne “ .as restantes foram relacionadas a desa- ficamos a conhecer os nomes dos depu- ro a mais. “Se um sem-abrigo aguenta, A Manuela Gouveia Neste Carnaval, os alunos da minhabamentos, inundações, desentupimen- tados eleitos pelo Agrupamento Faria de o povo também tem que aguentar”, Queria ir de centopeia escola foram vestidos de Pinóquio etos e quedas de estruturas. Vasconcelos à Assembleia da Sessão Dis- disse Fernando Ulrich, Chairman do Mas como dei o disfarce à Joana…imagina! bonecas de trapos. Também mandámos As ocorrências tiveram maior in- trital: Ana Rita Rua, do 9º A, Miguel Matias BPI, aquando da apresentação dos Vai de Joaninha! papelinhos ao ar e fizemos uma cami-cidência nos concelhos de Castelo Castilho, do 9º B, e Afonso Matias, do 6º D. 249,1 milhões de euros de lucros do seu nhada (desde a estação dos comboiosBranco, Covilhã, Fundão e Idanha-a-No- Parabéns, porque mereceram a confiança banco. A Mariana disse: até às “Docas” de Castelo Branco). Desfile de Carnavalva. Estiveram envolvidas 93 viaturas de dos colegas. Assumem agora a responsab- Que país é este que se cala face a - Vou disfarçada do que houver. Hoje em dia, o Carnaval já não éBombeiros, com 227 elementos. ilidade de serem dignos representantes do este tipo de ataques dos mais poderosos Por isso vai de São Francisco Xavier! comemorado como antigamente, mas http://www.diariodigitalcastelo- Agrupamento Faria de Vasconcelos. contra os mais pobres? continua-se a pregar partidas.branco.pt/detalhe.php?c=2&id=565 São estas as ideias-mestras do nosso O Rodrigo Batista Dinis Duarte Luís, 4ºA VIAGEM AO CARNAVAL DO PASSADO projecto. Vamos preparar-nos e dar tudo Vai de Baterista por tudo para que o nosso projeto repre- Com uma crista! sente condignamente a nossa escola. A Rute Farinha Vamos falar de como surgiu o Carna- violência, milho e feijão, que se despejavam às No presente, na nossa cidade, como em Vai de Fada Madrinha! val. No passado, o Carnaval era muito dife- pessoas que passavam. Havia ainda as luvas outras, fazem-se dois desfiles: um desfile é rente do Carnaval que conhecemos hoje. com areia, destinadas a cair de repente sobre na sexta-feira, para alunos e professores das Para finalizar Nós hoje disfarçamo-nos de personagens os chapéus altos ou de coco das pessoas que escolas e infantários; outro é no dia do Car- Há uma Princesa em todos os Carnavais de contos de fadas ou de profissões de passavam desprevenidas. Em vários bairros, naval, na 3ªfeira, é o das Associações dos A nossa pode ser a Simone Nabais! que gostamos, mas antes não era assim… atiravam-se à rua, ou de janela para janela, Bairros de Castelo Branco e de localidades Explicar como era é bastante fácil, embora púcaros e tachos de barro e alguidares já em próximas, em que não há só pessoas disfar- Meu para as pessoas que passavam nas ruas não desuso, como depois se fez também no último çadas, mas também carros alegóricos com Teu fosse muito divertido: pelas ruas generalizava- dia do ano, no intuito de acabar com tudo de temas escolhidos por cada localidade. Nossos se uma verdadeira luta, em que as armas velho que haja em casa. Também se usaram Nesse dia, as pessoas, se quiserem Vossos eram os ovos, ou as cascas que tinham nos velhos entrudos portugueses a vassoura- disfarçar-se, podem acompanhar o des- Gosto do Carnaval farinha ou gesso, cartuchos com pós, caba- da e as bordoadas com colheres de pau, etc… file ou só assistir e podem atirar serpen- Desde a alma até aos ossos! ças de cera com água de cheiro, tremoços, Hoje em dia, já não é tão perigoso an- tinas ou divertir-se de outras maneiras. tubos de vidro ou de cartão para soprar com dar pelas ruas no dia de Carnaval! Inês Ribeiro e Cândida Farinha 7ºA Agrupamento de Escolas Faria de Vasconcelos Agrupamento de Escolas Faria de Vasconcelos
  4. 4. 6 em escola em movimento Jornal DESAFIOS Abril de 2013 Jornal DESAFIOS Abril de 2013 escola em movimento em 7Visita de estudo Dia deao planetário S. Valentim! Domingos Ramalhete, Nº5, 4ºA “Hoje vivi e senti mo- Escola Faria de Vasconcelos mentos inesquescíveis” HISTÓRIA DE S.VALENTIM Ana Santos, 6ºA, Nº2 Todos os dias 14 de fevereiro, namo- No dia 24 de janeiro, fomos a uma Mariana Branco, 4ºA, Diz-se que o imperador Cláudio preten- rados e namoradas oferecem prendasvisita de estudo. EBI Faria de Vasconcelos dia reunir um grande exército para expandir e escrevem cartões a quem amam. Todos os alunos gostaram de ir no Hoje, pelas 14:00h, fomos ao Pla- o império romano. Para isso, queria que os Tudo em nome de S. Valentim.autocarro a cantar várias músicas. netário do Liceu Nuno Álvares, onde homens se alistassem como voluntários, Mas quem será esse santo (e esses Quando chegámos à escola Nuno vimos imagens do Sistema Solar da Via mas a verdade é que eles estavam fartos de festejos importados dos Estados Unidos)?Álvares, fomos para uma sala onde se Láctea. A primeira foi do Universo, a se- guerras e tinham de pensar nas famílias que Bom, ninguém tem muita certeza noviram imagens sobre o sol e outros pla- gunda foi do Sol. deixavam para trás... Se eles morressem em que diz respeito ao famoso S. Valentim...netas. Uma senhora mostrou como é o Verificámos que o Sol é uma enorme combate, quem é que as sustentaria? É que, a Igreja Católica tem três santosespaço. Depois mostrou várias imagens estrela amarela que vive há cerca de 5 Cláudio ficou furioso e considerou isto chamados Valentim! Mas a história maisque as estrelas faziam: caranguejo e ou- biliões de anos e, ao vermos a cor do uma traição. Então teve uma ideia: se os conhecida e a que deve ter dado origemtras. Sol, a professora disse uma curiosidade homens não fossem casados, nada os im- a todas estas comemorações está pro- Depois disso, fomos a pé ao Cine- que era: as estrelas, quando nascem, pediria de ir para a guerra. Assim, decidiu vavelmente relacionada com um padre *teatro Avenida. Vimos vários quadros têm a cor azul ou branca; quando são que não seriam consentidos mais casa- da época do Imperador romano Cláudio. Projeto “ Ler a Dois” *numa exposição. Nos quadros havia de- maiores, são amarelas; ainda maiores, mentos. Os jovens acharam que essa era O dia de S. Valentim só foi aceitesenhos que uns senhores fizeram com são laranjas e, quando já são velhas, uma lei injusta e cruel. Por seu turno, o sa- pela Igreja Católica como forma de cris-sentimento. Por baixo desses quadros quase a morrer, ficam vermelhas. cerdote Valentim, que discordava comple- tianizar um ritual pagão que se realiza- Pelo segundo ano consecutivo dem- fazem esta atividade em conjunto. Destahavia frases escritas. Na terceira imagem, vimos que Mer- tamente da lei de Cláudio, decidiu realizar va todos os anos em Roma. os seguimento ao projeto “Ler a Dois”, forma, os encarregados de educação fa- E eu gostei da frase que dizia: “Falar cúrio tinha semelhanças com a Lua e casamentos às escondidas. A cerimónia Pelos vistos, os romanos tinham uma tendo como objetivo principal envolver zem a leitura a par com os seus educan-menos e desenhar mais”. tinha muitas crateras. era um ato perigoso, pois enquanto os noi- espécie de ritual para a passagem dos jo- os encarregados de educação na vida dos para as duas turmas. Nessa exposição também estavam Na quarta imagem, vimos que a vos se casavam numa sala mal iluminada, vens para o mundo dos adultos. Era o fes- escolar dos seus educandos e, ao mes- No dia 1 de fevereiro, foi a vez da mãemeninos e professoras do infantário. temperatura de Vénus é de 456ºC. tinham que ficar à escuta para tentar per- tival da fertilidade. No dia 14 de fevereiro, mo tempo, motivar os alunos para uma da Ana Daniela, do 2º B, vir à escola de-Quando eu ia buscar o casaco uma pro- Na quinta imagem, vimos a Terra, o ceber se haveria soldados por perto. prestava-se homenagem a Juno, a deusa leitura recreativa. senvolver o projeto, como documenta-fessora do infantário mandou-me espe- único planeta com vida e conhecido por Uma noite, durante um desses casa- casamenteira dos romanos e, no dia se- Os alunos sentem, com esta atividade, mos com as fotografias que anexamos.rar, porque pensou que eu era um me- Planeta Azul. mentos secretos, ouviram-se passos. O guinte, começava a festa de Lupercália. que o domínio da língua materna é real- Ambas fizeram uma leitura muitonino dos dela. Na sexta imagem, observámos par que no momento estava a casar con- Na noite da véspera desta comemoração, mente importante para o seu sucesso, divertida! No fim voltámos para a escola. Marte, que é rochoso e vermelho. seguiu escapar, mas o sacerdote Valentim os nomes das raparigas romanas eram tanto na escola como na sua vida futura. A professora do 2º B Na sétima imagem, vimos Júpiter, foi capturado. Foi para a prisão à espera escritos em pequenos papiros ou folhas e Os alunos do 2º ano da escola sede Maria José Semedo que tem muita atividade vulcânica. que chegasse o dia da sua execução. Du- colocados em jarrões. Cada jovem rapaz Na oitava imagem, observámos o rante o seu cativeiro, jovens passavam de Roma ia até lá e tirava um, e a rapariga planeta Saturno e os seus sete anéis. pelas janelas da sua prisão e atiravam cujo nome tivesse retirado do jarrão seria Visita de estudo Na nona imagem, vimos Urano. flores e mensagens onde diziam acredi- sua companheira durante todo o festival. Por fim, na décima imagem, ob- tar também no poder do amor. Entre os Às vezes, o emparelhamento durava o servámos o planeta Neptuno. jovens que o admiravam, encontrava-se ano inteiro, acabando até em casamento! Idanha -a - Velha e Monsanto Também vimos os grupos de estre- a filha do seu carcereiro. O pai dela con- Durante a implantação da Igreja las e as formas que fazem, a que se dá sentiu que ela o visitasse na sua cela e aí Católica, esta tentou acabar com os ele- o nome de constelações. Aprendemos ficavam horas e horas a conversar. mentos pagãos destes rituais, substitu- os nomes de algumas delas como: Ursa No dia da sua execução, Valentim indo o nome das festividades pelo de Maior, Ursa Menor, Virgem, Caçador, deixou uma mensagem à sua amiga santos. Como o festival de Lupercália No dia 6 de fevereiro fizemos uma nossa comida. Porém, o cheiro da nossa Andrómeda e o Dragão. (por quem dizem que se apaixonou), acontecia em meados de Fevereiro, visita de estudo a duas aldeias históri- comidinha foi atraindo alguns animais Verificámos que a Estrela Polar nunca agradecendo a sua amizade e lealdade. nada melhor do que escolher S. Valen- cas, Idanha – a-Velha e Monsanto. algo esfomeados. Que grande aventura! sai do mesmo sítio, mas também que as Ao que parece, essa mensagem foi o tim para o apadrinhar. Fomos de autocarro e durante a via- Mudámos de lugar e, por fim, pudemos estrelas se deslocam de Este para Oeste. início do costume de trocar mensagens de E assim começou o dia de S. Valentim! gem fomos observando a paisagem. Vi- saborear os pitéus que as nossas mães Na segunda parte da visita de estudo, amor no dia de S. Valentim, celebrado no dia mos muitos animais e árvores. nos tinham preparado. Soube tão bem! fomos ver uma exposição à sala da Nora. da sua morte, a 14 de Fevereiro do ano de 269. Escolhemos um dos mais belos Quando chegámos a Idanha-a-Velha Após o almoço, fomos visitar a aldeia Aí contemplamos vários quadros de Fonte da pesquisa: http://www.junior.te.pt poemas de amor já escritos: fomos ao posto de turismo, que era o mais portuguesa de Portugal - Monsan- algums pintores, entre eles os de José local onde se encontrava o nosso guia. to. Orientados por um guia, subimos ao Assis. Lemos algumas frases escritas Pelo percurso encontramos poucas castelo que fica num monte granítico nas paredes. A que eu gostei mais foi : “ Leonor Alves nº 14 6ºD Luís Vaz de Camões, pessoas idosas e as que vimos fomos muito alto e de onde podemos ver a cumprimentado. Constatámos que nes- paisagem até muito longe. A subida foi Fala menos e desenha mais “. Nessa sala, vimos também a origem Mariana Pina nº18 6ºD in “Sonetos” ta aldeia só há 2 crianças. Este senhor difícil porque tem que ser feita sempre O Dia dos Namorados é comemora- Amor é um fogo que arde sem se ver; do nome desta sala. Trata-se de um poço, levou-nos a visitar muralhas e a observar a pé. Também vimos canhões, casas do do no dia 14 de fevereiro na maior parte É ferida que dói, e não se sente; com um objeto que servia para tirar a água outros vestígios arqueológicos. Era tudo séc. XVII e pedras engraçadas como por dos países. A data, que começou essen- É um contentamento descontente; de dentro do poço que se chama Nora. muito antigo e da época dos Romanos. exemplo a cabeça de dinossauro. cialmente com um feriado cristão, agora É dor que desatina sem doer. Eu adorei a visita de estudo. Gostava Aprendemos e revimos conhecimen- Em Monsanto, há casas típicas que é celebrada no mundo todo. de repetir! tos da história de Portugal. Por curiosi- parecem que nascem das rochas e Exemplos: É um não querer mais que bem querer; É um andar solitário entre a gente; dade, registámos que nos edifícios onde chamam-se casas de uma só telha ou Os japoneses celebram a data com estava marcada a data escrita com letra parede. É nunca contentar-se de contente; lanternas e velas em Tóquio. romana maiúscula era por se tratar de Esta foi outra aventura que todos É um cuidar que se ganha em se perder; No Brasil, comemora-se o dia dos um edifico público e os que eram escri- os batizados eram feitos num batistério. na e as tunas que é onde se separava o gostámos de fazer. Na subida, os “mais namorados no dia 12 de junho. tos com letra minúscula eram edifícios A seguir fomos ao lagar da família azeite da água. valentes “ iam ajudando e esperando É querer estar preso por vontade; Nos Estados Unidos este dia é privados. Marrocos. Era um lagar de varas. Hoje Vimos outro vestígio da época dos pelos que se iam cansando. Retomando É servir a quem vence, o vencedor; conhecido por “ Valentine’s Day”, é Depois fomos visitar à Sé. Foi-nos ex- já não está em funcionamento e serve Romanos que foi “as poldras“. São pe- forças fomos descobrindo tanta coisa É ter com quem nos mata, lealdade. um dia dedicado à troca mútua en- plicado que há mais de 10 anos que aí de museu. Observámos vários utensílios dras colocadas de modo certeiro, nas que nos deslumbrou. tre pares, casais: seja um cartão, um não fazem missas. Agora é usada para para fazer o azeite como por exemplo: ribeiras, para as pessoas utilizavam para No final do dia, regressámos à es- Mas como causar pode seu favor chocolate, uma joia, um perfume, fazer peças de teatro e de ballet. Junto a um tronco com 6 ou 7 metros; a serpen- passar à outra margem. cola, cansados mas muito felizes por Nos corações humanos amizade, uma rosa, um abraço, ou até mesmo este edifício encontram-se dois batisté- tina que é uma espécie de funil, os capa- Chegou a hora do almoço e fizemos termos visto coisas tão bonitas. Se tão contrário a si é o mesmo Amor? 4º A - Escola Faria de Vasconcelos um simples cumprimento. rios. Ficámos a saber que antigamente chos que é onde está a pasta de azeito- um piquenique ao ar livre. Partilhámos a Agrupamento de Escolas Faria de Vasconcelos Agrupamento de Escolas Faria de Vasconcelos

×