Jornal da Sala Verde Ciência, Arte &Magia - IBIO/UFBA - Maio 2011                               2                         ...
Jornal da Sala Verde Ciência, Arte &Magia - IBIO/UFBA - Maio 2011                   3                                     ...
Jornal da Sala Verde Ciência, Arte &Magia - IBIO/UFBA - Maio 2011                           4                             ...
Jornal da Sala Verde Ciência, Arte &Magia - IBIO/UFBA - Maio 2011                 5                                       ...
Jornal da Sala Verde Ciência, Arte &Magia - IBIO/UFBA - Maio 2011                            6Para as crianças, participar...
Jornal da Sala Verde Ciência, Arte &Magia - IBIO/UFBA - Maio 2011                    7                                    ...
Jornal da Sala Verde Ciência, Arte &Magia - IBIO/UFBA - Maio 2011                     8                                   ...
Jornal da Sala Verde Ciência, Arte &Magia - IBIO/UFBA - Maio 2011                  9                                     “...
Jornal da Sala Verde Ciência, Arte &Magia - IBIO/UFBA - Maio 2011               10                                        ...
Jornal da Sala Verde Ciência, Arte &Magia - IBIO/UFBA - Maio 2011             11“Aprendi muita coisa no CIAC, inclu-      ...
Jornal da Sala Verde Ciência, Arte &Magia - IBIO/UFBA - Maio 2011             12   Galeria de Imagens               Murilo...
Jornal da Sala Verde Ciência, Arte &Magia - IBIO/UFBA - Maio 2011         13     Galeria de Imagens         Nilton Soares,...
Jornal da Sala Verde Ciência, Arte &Magia - IBIO/UFBA - Maio 2011                                      14                 ...
Jornal da Sala Verde Ciência, Arte &Magia - IBIO/UFBA - Maio 2011                                 15                Vou te...
Jornal da Sala Verde Ciência, Arte &Magia - IBIO/UFBA - Maio 2011                                 16                Vou te...
Salinha Verde 01
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Salinha Verde 01

2.503 visualizações

Publicada em

1ª Edição do Jornal da Sala Verde Ciência, Arte & Magia da Universidade Federal da Bahia.

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.503
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
796
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Salinha Verde 01

  1. 1. Jornal da Sala Verde Ciência, Arte &Magia - IBIO/UFBA - Maio 2011 2 O que é Meio Ambiente? Expediente Animais, plantas, natureza. Essas foram as primei- Jornal Salinha Verde ras respostas dadas por nossa turma de jovens Jornal infanto-juvenil da repórteres do Centro Integrado de Apoio à Criança e Sala Verde “Ciência Arte & ao Adolescente CIAC/Ondina. No decorrer das ativi- Magia” da Universidade dades o sentido da palavra foi ampliado e as crian- Federal da Bahia ças perceberam que Meio Ambiente é muito mais, Coordenação Geral está relacionado a tudo aquilo que cerca os seres Rejâne Lira vivos, incluindo fatores naturais, sociais e culturais. Foi a partir desse contexto que desenvolvemos Coordenação Pedagógica nossas pautas, relacionando temas ambientais Rosimere Lira do cotidiano em que estas crianças se inserem. Revisão Como surgiu o CIAC, qual a história desse lugar queJorge Lúcio Rodrigues e frequentamos? Ex-alunos contam o que mudou deBárbara Rosemar Araújo 10 anos para cá. O apoio de projetos transmitido em ações que levam educação ambiental e promovem Coordenação Editorial cursos de capacitação para jovens. Os problemas e e Diagramação privilégios que abrangem a comunidade do Alto de Gisele Santana Ondina. A expressão de crianças através de desen- hos e histórias sobre o que acontece no meio em que Capa de Plano de Fundo elas vivem. Tudo isso você encontra aqui nesta 1ª ed- David Lira Marques ição do Jornal CIAC, resultado da busca por entender Repórteres o significado do nosso Meio Ambiente. Boa leitura! Alexandra Gonçalves,Ana Lúcia Santos, Bianca Mota, Caroline Amparo, Davi Barbosa, Douglas França, Francisco Mota, Jadson Alves, Larissa Mascarenhas, Michele Ingrid, Natália Soares, Ramon Oliveira, Rob- ert Silva, Sheila Correia,Vitória Moutinho, UeltonRamos, William Carvalho. --- Galeria de arte e história Alice Lopes, Aline Tito,Ana Lúcia Maciel, Anairan França, Beatriz Oliveira, Apoio:Gabriel Costa, Iago Silva, Ilana Oliveira, Jailton Cruz, Josefa Santos, Ju- Ciac/Ondina liane Mascarenhas, Lu- ana Alves, Michele Dias, Endereço: Instituto de Biologia - Av. Barão de Geremoabo, s/n, Miguel Gomes, Milena Campus Universitário de Ondina, Salvador - BA Soledade, Murilo Lima, www.salaverde.bio.ufba.br / e-mail: salaverde@ufba.brNilton Soares, Saranaele Tel: (71) 3283-6564 Santana, Vinícius Souza Tiragem: 500 exemplares
  2. 2. Jornal da Sala Verde Ciência, Arte &Magia - IBIO/UFBA - Maio 2011 3 ReportagemA História do CIACComo funciona o Centro Integrado de Apoio à Criança e ao AdolescenteTexto e Foto: Douglas França, Jadson Alves, Uelton Ramos e William CarvalhoO Centro Integrado de Apoio à Cri- ança e ao Adolescente (CIAC), localizado no Alto de Ondina, foiinaugurado em 1989 pelo governo doestado da Bahia para ajudar na educa-ção das crianças que ficavam soltas nasruas. Segundo a atual diretora, SôniaBritto, o objetivo do Centro é atender ascrianças carentes em situação de riscosocial no turno oposto ao colégio.“O projeto planejava criar um CIAC emcada bairro, mas foram inaugurados ap- Funcionária pública do CIAC desde 2000,enas dois: O CIAC São Martin e o CIAC a professora Alzira Bahia, que sempreOndina. O São Martin foi fechado porque participou de trabalhos em comunidade,a comunidade depredou o local”, afirma trabalha com aulas de conhecimentosa diretora. gerais, através de palestras e question-O CIAC é mantido pela Secretaria de De- ários sobre o tema escolhido do dia. “Asenvolvimento Social e Combate à Po- responsabilidade aqui é grande parabreza da Bahia (SEDES) e tem parcerias livrar o educando dos problemas sociaiscom a Sala Verde da UFBA, a Companhia da rua e dos tóxicos.”de Desenvolvimento Urbano do Estado Bianca Mota, que está no CIAC há doisda Bahia (CONDER) e o Instituto Social anos, disse que soube do Centro atravésda Bahia (ISBA). Também existem fun- dos amigos e prefere passar as tardescionários do governo e voluntários que ali do que em casa sozinha, quando osdesenvolvem atividades socioeducativas pais estão trabalhando: “É bom porquecomo: aulas de educação física, infor- você aprende, tem mais conhecimento emática, capoeira, dança, inglês, pintura desenvolve a criatividade.”e bordado. Alzira Bahia “A presença de um centro educativo como esse na comunidade do Alto de Ondina é muito importante para afastar os jovens dos riscos sociais que os cercam.” Sônia Britto “O CIAC oferece as crianças um espaço com alimentação, atividades socioeducativas e recreativas.”
  3. 3. Jornal da Sala Verde Ciência, Arte &Magia - IBIO/UFBA - Maio 2011 4 Reportagem Moda Afro Curso de corte e costura promove a cultura negra Texto e Foto: Davi Barbosa, Robert Silva e Ramon OliveiraA moda Afro é trabalho em feiras, ba- uma moda zares e exposições. “É diferenciada sempre bom apren-com roupas soltas der algo além do colé-e estampadas que gio, minha participaçãocaracterizam a cultura nesse curso pode abrirnegra. No CIAC existe muitas portas na horaum projeto da ONG de procurar emprego.”Omi-dùdú que trab- Madalena concorda ealha com moda Afro, diz que o curso temo centro cede espaço grande importânciae encaminha os jovens “Além da confecção, aprendi a conviver e para os jovens que pre- trabalhar em grupo.” Mateus Mota, 16 anos.para as aulas de con- tendem aprender algofecção e customização. novo e investir em uma profissão. Madalena Silva, formadaO projeto trabalha com em Design e coordena-uma turma de 30 alunos dora do curso, diz queentre 16 e 23 anos que a moda Afro representarecebem uma bolsa auxí- o que está ligado a umalio financiada pelo gover- raça, por isso a maioriano, através da Secretaria dos seus alunos são afro-de Desenvolvimento So- descendentes: “Aqui oscial e Combate à Pobreza alunos aprendem a criar(SEDES). O objetivo do uma identidade étnica”. “Representamoscurso é produzir roupasestilizadas que identi- nossa identidadefiquem a cultura negra. Aluno do curso, Mateus étnica através da Mota, 16 anos, acha legal moda Afro.” poder aprender costura, confecção e customiza- Madalena Silva ção, além da experiência de conviver e trabalhar em grupo: “É uma ótima oportunidade para apre- nder e também ensinar O Núcleo Omi-Dùdú é ao outro, uma chance de uma organização do profissionalização.” movimento negro de resgate e preservação Betina, também de 16 da cultura afro-brasileira anos, diz que é muito bom baiana. aprender a criar modelos nucleoomidudu.org.br novos com a moda Afro e ainda poder mostrar seu
  4. 4. Jornal da Sala Verde Ciência, Arte &Magia - IBIO/UFBA - Maio 2011 5 Reportagem A horta do CIAC Projeto Sala Verde da UFBA ensina crianças a cultivar legumes Texto e Foto: Alexandra Gonçalves, Ana Lúcia Santos, Bianca MotaV ocê sabe o da forma mais que é uma artesanal pos- horta? Horta sível. Segundoé o lugar onde se ele, o primeirocultivam alimentos passo é conhecercomo: frutas, ver- o nível de inter-duras e legumes, esse das crian-para isso são usa- ças, depois saberdos equipamentos se existe espaçocomo luvas, botas, para a realizaçãoenxada, sementes do trabalho - see fertilizantes. No o solo é produ-final do processo, tivo, se existeregar é essencial a disponibilidadepara o crescimento de materiais - e adesses alimentos. partir daí buscar a melhor culturaA horta do Cen- para o tipo detro Integrado de solo pretendido.Apoio a Criançae ao Adolescente As atividades para(CIAC), foi criada criar e cuidar daem 2008, através horta foram divi-do Projeto Sala didas em três par-Verde “Ciência, tes: aulas sobreArte & Magia” da UFBA. Gonçalves, que hoje es- noções básicas no uso deSegundo os entrevista- tuda Engenharia Ambien- ferramentas em horta;dos, ela foi construída em tal na UFBA, queria apre- preparação do solo - lim-dois lugares, uma ao fun- sentar novas experiências peza e adubagem; divisãodo e outra na lateral do às crianças. “O público de horários e dias paraCentro. No espaço foram infanto-juvenil gosta de cuidar da plantação, regarplantados: pimenta, salsa novidades, gosta de ba- e colher.e coentro, que serviriam gunça, baseado nisso epara a alimentação dos no vasto espaço físico quepróprios alunos. tínhamos, decidimos fazer a horta”.Foi um ex-aluno do CIAC eintegrante do Projeto Sala Em sua primeira experiên-Verde que teve a iniciativa cia com a construçãode fazer a horta com as de uma horta, Luís Fer-crianças. Luís Fernando nando, buscou trabalhar
  5. 5. Jornal da Sala Verde Ciência, Arte &Magia - IBIO/UFBA - Maio 2011 6Para as crianças, participar da construçãode uma horta foi um grande aprendizado.“Elas demonstraram dedicação, compro-misso e muita alegria”, afirma Luís Fer- “ Além de ser uma rica fonte alimentar, a presença de uma horta é muito im- portante como localnando. Uelton Ramos, hoje com 12 anos, de relaxamento queparticipou do Projeto dois anos atrás e proporciona contatodiz que foi muito bom aprender a culti- com a terra e a na-var uma horta: “Fiz de tudo um pouco, tureza, trás o prazer de produzir algo edesde o preparo da terra até regar as mu- Luís Fernando ensina respeito e co-das”. Jadson Santos, de 11 anos, também operatividade para Estudante de Eng. Ambiental - UFBAachou a experiência interessante e conta ” com o meio ambiente.como aprendeu a importância de legumese verduras na alimentação: “Eu gostariade ter uma horta em casa para ter alimen-tos mais saudáveis, porque os do mercado Sala Verdevem com agrotóxico.” O projeto Sala Verde é uma iniciativa do gov- erno federal, através do Ministério do Meio Am-Infelizmente, as plantações de coentro biente que leva educação ambiental a populução.cresceram, mas as crianças não tiveramchance de fazer a colheita porque alguns Sala Verdemoradores da comunidade pularam o muro Ciência Arte & Magiae recolheram os vegetais antes. Depois doacontecido, as crianças ficaram desanima-das e resolveram encerrar as plantações. Missão: popularizar o acesso à informação sobrePara saber mais sobre a horta do CIAC o meio ambiente e funcionar como um espaçoacesse: www.salaverdeufba.blogspot.com democrático de atuação social, cultural, políticae confira as fotos e depoimentos dos alu- e ambiental.nos envolvidos.É legal ter uma horta em casa para ter uma alimentação mais saudável e não precisarir ao mercado comprar verduras e legumes. Aprenda agora como fazer uma horta emsua casa. Como fazer uma horta em casa: 1 – Limpar o local (capinar, varrer, retirar pedras) 2 – Preparar a terra com os equipamentos (enxada, pá) 3 – Adubar a terra 4 – Plantar a semente ou muda 5 – Regar a terra Prontinho! Agora é só esperar as hortaliças crescerem verdes e saudáveis.
  6. 6. Jornal da Sala Verde Ciência, Arte &Magia - IBIO/UFBA - Maio 2011 7 Crônica Diversão no Zoo A importância do zoológico para a comunidade do Alto de Ondina Texto e Foto: Sheila CorreiaO zoológico de Salvador está localizado no Alto de On- dina, o lugar onde eu moro. Ter o zoológico em nossa comunidade é muito importante porque é uma opçãode lazer e um lugar para conhecer e aprender mais sobre osanimais.Atualmente o zoo ficou mais bonito, depois da reforma econstrução do abrigo do leão e do santuário dos pássaros.Também tem um Museu, com fósseis de animais; parque; oCinezoo, com filmes educativos sobre Bichos e Meio Ambi-ente; além de muitas flores e árvores. Para conservar o local,existem lixeiras de coleta seletiva por todo o lugar, tambémtem funcionários e veterinários que cuidam e alimentam osanimais.Eu gosto de passear no zoo porque é legal, tem espaço livrepara se divertir e brincar, além de conhecer diferentes bi-chos. Eu costumo visitar o zoo aos sábados e domingos. Dosanimais o que eu mais gosto de ver é o pavão, porque achoele o mais bonito.Regina da Silva, que trabalha há 15 anos como ambulanteno zoológico diz que a importância do zoo é muito grandepara todas as pessoas: “Aqui é tranquilo, as pessoas podemse divertir e conhecer mais sobre o nosso Meio Ambiente. Eo melhor é que a entrada é gratuita.”Se você não conhece o zoo vale a pena fazer uma visita. Serábom para você aprender e se divertir! Parque Zoobotânico Rua Alto de Ondina S/Nº CEP 40170-110, Ondina Horário de funcionamento De terça a domingo e feriados (das 08:30 as 17:00hs) Entrada gratuita Mais informações http://www.zoo.ba.gov.br/ (71) 3116-7952 e 3115-6289
  7. 7. Jornal da Sala Verde Ciência, Arte &Magia - IBIO/UFBA - Maio 2011 8 Reportagem/Capa Sujeira nas ruas O lixo nas ruas do Alto de Ondina Texto e Foto: Michele Ingrid, Natália Soares, Vitória MoutinhoO lixo está tomando conta da comu- nidade do Alto deOndina e os próprios mo-radores tem uma parcelade responsabilidade. Ob-servamos isso perto doCIAC onde há um contêin-er cheio de lixo, por den-tro e por fora, espalhadospelo chão. Percebemosque as crianças não con-tribuem, jogam o lixo emqualquer lugar e as mãesnão reclamam, nem to-mam nenhuma atitude. Asituação seria diferente se anos, o mau cheiro in-as pessoas se preocupas- O que é: comoda e atrai bichossem mais em evitar a po- e insetos como: ratos,luição nas ruas. • Reciclagem baratas e moscas. “A situ- ação já foi pior, antes oOutro motivo para as Reutilização do lixo lixo ficava espalhado emruas estarem nesse es- como matéria-prima qualquer lugar, inclusivetado é porque a popula- para produzir novos ob- na frente das casas”. Ter-ção do bairro cresceu e a jetos eza também destaca a im-produção de lixo aumen- portância da reciclagem:tou. Mesmo com o serviço “Se houvesse coleta sele-de limpeza urbana fazen- tiva as coisas seriam bemdo a coleta todos os dias, melhores.”os contêineres continuam • Coleta Seletivacheios, já que muitas vez-es as pessoas jogam o lixo Separação do lixo parafora depois que o carro já ajudar no processo depassou. Além disso, há reciclagem. Dentre ospoucos recipientes de co- materiais recicláveisleta pelas ruas. podemos citar: papel, plástico, metal e vidro.Entre os entrevistados anota média para limpezadas ruas ficou em 5,0. Se-gundo Tereza Maria, mo-radora do bairro há oito
  8. 8. Jornal da Sala Verde Ciência, Arte &Magia - IBIO/UFBA - Maio 2011 9 “ Marta Bacelar, que mora Nilson Emílio dos Santos, no Alto de Ondina há 16 Ajude o que trabalha na portaria anos confirma o incômodo do CIAC há 3 anos diz que causado pela sujeira nas Meio a situação das ruas é hor- ruas: “O lixo causa imundí- Ambiente, rorosa e culpa a falta de cie e mau cheiro, além de porque ele educação dos moradores: trazer muitas doenças, “A coleta é feita todos os como leptospirose. Acho te ajudará dias, mas as pessoas jo- no futuro. ” que as pessoas deviam se gam lixo no chão, mesmo conscientizar e melhorar com o contêiner próximo essa relação com o lixo.” estando vazio.As sugestões da vizinhançacomo solução para resolvero problema seria colocarmais contêineres e im-plantar a coleta seletiva nobairro, além de disponibili-zar o acesso a projetos deeducação ambiental paraque as pessoas colaboras-sem mais na preservação elimpeza das ruas.Então tenha consciênciae faça a sua parte. Pensebem antes de jogar algumlixo no chão. Você estaráprejudicando o próprio Lixo jogado em uma das ruas principais do Alto de Ondinameio ambiente em quevive. “ Material Tempo de decomposição Papel De 3 a 6 meses Atenção, Pano De 6 meses a 1 ano existe Filtro de cigarro 5 anos Chiclete 5 anos contêiner, Nylon Mais de 30 anos jogue o lixo Plástico Mais de 100 anos nele e não no chão! ” Metal Mais de 100 anos Borracha Tempo indeterminado Vidro Cerca de 1 milhão de anosFonte: http://www.lixo.com.br
  9. 9. Jornal da Sala Verde Ciência, Arte &Magia - IBIO/UFBA - Maio 2011 10 Perfil Revivendo minha infância Ex-alunos contam como era o CIAC antigamente Texto e Foto: Caroline Amparo, Francisco Mota, Larissa MascarenhasA line Cristina, 20 anos; Anselmo Durante o tempo em que esteve no Cen- Mercês, 18 anos e Everaldo Porte- tro como aluna, a jovem participou dos la, 16 anos, foram alunos do CIAC cursos de Linux, Corte e Costura e Ca-e hoje trabalham voluntariamente no poeira, além de aprender a ter uma ali-Infocentro do lugar. Todos foram influ- mentação mais saudável. “Foi no CIACenciados por amigos a participarem do que aprendi a comer verduras e não des-Centro e concordam que antigamente o perdiçar comida”.CIAC era melhor porque tinha mais pro-fessores, atividades e cursos. A causa se Atualmente, Aline é monitora no Infocen-deve a verba concedida pelo governo do tro do CIAC/Ondina. Decidiu trabalharestado da Bahia que era maior do que é ali porque é próximo à comunidade quehoje. mora e gosta de trabalhar com computa- dores. Aline ainda reclama que o comportamen- to das crianças não é como o de anti- gamente: “Elas não obedecem mais aos professores.” E pede para que as crian- ças se comportem melhor. Aline CristinaAline entrou no CIAC em 2000 e ficou lápor um ano, segundo ela foi uma alter-nativa para não ficar sozinha em casa. “Émelhor para as crianças estarem no CIACdo que soltas na rua, como diz o ditado: Anselmo MercêsMente vazia, oficina do diabo!”Aline conta que há dez anos atrás o CIAC Anselmo entrou no CIAC no ano de 2000,era bem mais organizado, tinha reforço com sete anos e participa até hoje de al-escolar e colônia de férias. “As crian- gumas das atividades do Centro, como oças ficavam aqui o dia inteiro, de sexta curso de Moda Afro da ONG Omi Dùdú.a sábado. Hoje muitas vezes elas ficam Assim como Aline, ele acha que antes osem atividade, só correndo pelos corre- Centro era mais interessante e a educa-dores”. ção era melhor.
  10. 10. Jornal da Sala Verde Ciência, Arte &Magia - IBIO/UFBA - Maio 2011 11“Aprendi muita coisa no CIAC, inclu- cionários.sive assuntos da escola. Só fui aprendertabuada mesmo aqui.” Segundo ele, a importância do CIAC em sua vida foi a aproximação que teve comE foi por gostar tanto do CIAC que o ga- as pessoas: “O que mais me marcou aquiroto também decidiu trabalhar ali. Par- foi a amizade dos colegas e professores.ticipou do curso de informática quando Sentirei falta de tudo quando não estiverera aluno e hoje além de trabalhar como participando mais do Centro.”voluntário no Infocentro é professor deinformática no Colégio São Domingos. Infocentro - CDC/OndinaEm 2006, Anselmo ganhou um campe-onato interno de xadrez no CIAC, con- O Centro Digital de Cidadaniaquistando um troféu por sua colocação (CDC) CIAC Ondina foi inau-em 1º lugar. “Foi uma sensação mar- gurado no dia 10 de Junho decante. Fiquei muito feliz!” 2005, com o objetivo de pro- porcionar acesso a internet eTanto tempo de convivência deixou em ministrar cursos de informáti-Anselmo muitas lembranças. “Quan- ca para a comunidade gratu-do eu for embora do CIAC ficarei triste itamente. O CDC/Ondina temporque tenho muitas recordações boas como missão articular e coor-de lá, das brincadeiras e dos amigos.” denar ações que promovam oportunidades de desenvolvi- mento espacial equilibrado e de inclusão social através da democratização do acesso da população aos recursos da in- formática e da Internet em todas as regiões do Estado e para todas as camadas soci- ais. Everaldo Portela Mais informações: http://cdcciacondina.blogspot.comEveraldo entrou no CIAC em 2001 comsete anos, hoje aos 16 continua fre-quentando as atividades no turno opos-to ao colégio. Ele também faz o curso demoda Afro Omi-Dùdú, estuda e trabalhano CIAC.Antes de conhecer as atividades do Cen-tro, o garoto achava que seria chatopassar as tardes ali, mas depois de con-hecer melhor o CIAC, Anselmo acabougostando e aprendendo a respeitar olugar, os professores, os colegas e fun-
  11. 11. Jornal da Sala Verde Ciência, Arte &Magia - IBIO/UFBA - Maio 2011 12 Galeria de Imagens Murilo Lima, 10 anos Alef Lopes, 7 anos Railson Gomes, 11 anos Beatriz Oliveira, 8 anos
  12. 12. Jornal da Sala Verde Ciência, Arte &Magia - IBIO/UFBA - Maio 2011 13 Galeria de Imagens Nilton Soares, 10 anos Diego Mascarenhas, 7 anos Vinícius Bispo, 10 anos Diego Mascarenhas, 7 anos
  13. 13. Jornal da Sala Verde Ciência, Arte &Magia - IBIO/UFBA - Maio 2011 14 Vou te contar... Como é o Meio Ambiente em que eu vivo!Minha rua O meio ambiente no planeta TerraO ambiente que eu moro é legal, tem O meio ambiente no planeta em que eu vivo é bonito, mas temvista para o mar, e também tem pes- coisas que estão poluindo o ar: são os carros e as motos, ossoas legais e chatas. Só acho que de- cigarros, as queimadas, os lixos que jogam no mar e no rio, everiam mudar o policiamento daqui que matam os animais e as florestas.porque os policiais passam quase No planeta Terra o meio ambiente está bagunçado. Antigamentetodos os dias e arranham as portas. era tudo mata, praia, areia, animais e frutas, várias frutas. EuEu gosto de morar no Alto da Sereia, queria ter nascido nesse tempo porque era ótimo e a comida eramas queria que acabassem as brigas, melhor.aqui tem muitas. A rua onde eu moro é Nós humanos estamos sujando a praia que nós mesmos toma-muito interessante e um pouco tranqui- mos banho. Vou falar a verdade, eu já sujei! O que precisamosla, o povo tem muitas histórias para fazer para mudar essa situação é não jogar lixo na rua e colo-contar. Todos os sábados tem samba e car mais lixeiras nas praias.é muito legal, sempre aparece um cole-ga para brincar, para conversar. Ul- Iago Silva - 9 anos e Jailton Cruz - 10 anostimamente a rua está mais tranquila. Miguel de Jesus Gomes - 8 anos Meio ambiente, onde eu gosto de ficar O meio ambiente, onde eu gosto de ficar é no CIAC porque eu me sinto mais a vontade.Nosso bairro, o CIAC e a escola Quando entrei aqui no CIAC/Ondina eu desco- bri que temos que respeitar as pessoas e tam-O nosso bairro é legal, só que tem muita violência e é bém não devemos jogar lixo no chão.muito sujo. Nós queríamos que fosse mais limpo e que A escola é o lugar onde gosto de ficar também,as pessoas parassem de sujar o bairro. Os próprios mo- um lugar bom porque aprendo a fazer váriasradores andam pelas ruas sujando tudo, comem hot- coisas: a ler e escrever. A minha escola é legaldog e jogam o papel no chão, se alguém reclamar... ai, porque não é muito violenta.ai, já vira briga. Nos finais de semana eu vou à praia com meusAs escolas não fazem comida direito e servem pouco de- irmãos, minha mãe e meu pai. Os lugares ondemais, parece até que somos pinto. O CIAC é diferente, eu mais gosto de passear é na pracinha. Gostoserve bastante comida, ás vezes até deixamos o resto no de brincar com os meus colegas, de ler, varrer aprato. Se a pró Maisa sabe disso reclama, mas eu sei casa e ajudar minha mãe. Também gosto muitoque é para o nosso bem, ela é um amor. Ela, a pró Ade- da minha família e das professoras do CIAC.lice e a pró Penha são três boas professoras. Amo maiso CIAC do que a escola! Milena Soledade - 9 anos Alice Lopes - 11 anos e Juliane Mascarenhas - 10 anos
  14. 14. Jornal da Sala Verde Ciência, Arte &Magia - IBIO/UFBA - Maio 2011 15 Vou te contar... Como é o Meio Ambiente em que eu vivo! Respeito ao nosso bairroO meio ambiente onde moro Eu moro em um bairro violento e sujo. Ninguém tem res- peito ao nosso bairro. É cheio de polícia e traficante. MasTodos os dias eu vou para a escola es- Salvador não é pior do que o Rio de Janeiro. Lá temtudo e brinco, depois volto para casa, tanque de guerra e policiais de todos os tipos: de guerra,tomo meu banho e vou para o CIAC. No marinha, bope, militar, civil. Mas nosso bairro tambémCIAC é tudo diversão e fantasia, gosto tem lugares legais como a pracinha, o zoológico, o sextode lá porque eu brinco com minhas ami- batalhão, a nossa casa e um Centro chamado CIAC. Ogas. Mas o lugar que eu mais gosto é CIAC é muito bom, tem aulas de muitos professores e nósa minha casa, onde brinco e me divirto temos vários amigos lá.muito com meu irmão. Nos finais de se-mana vou ao clube, parque, zoológico, Murilo Lima - 10 anos e Gabriel Costa - 8 anospraia, pracinha e na casa da minha tiaem Lauro de Freitas. Como devemos tratar o meio ambienteAs ruas do bairro onde eu moro tem mui-tas escadas, quando chove fica parecen- O meio ambiente é o lugar que eu vivo: é o CIAC, a esco-do uma cachoeira e eu quase caio quan- la, meu bairro e a minha casa. Acho que devemos cuidardo ando pelas ruas assim. Não gosto da melhor do nosso meio ambiente, porque as ruas e as pra-rua onde moro, mas adoro a minha casa. ias estão sujas. Eu gosto da minha casa, lá eu me divirto muito. Mas o lugar que eu mais gosto é o CIAC, que é Luana Alves - 8 anos onde eu brinco, pulo e corro, tenho aulas de computação e os professores me ensinam quando eu não sei alguma coisa. Eu tenho muitos amigos no CIAC. O meio ambiente é muito bonito porque ele faz parte da gente. Beatriz Oliveira - 8 anosNão jogue lixo no chãoEu queria que no meu bairro a violência acabasse, aqui tem muita morte e eu tenho medo. Também queriaque parassem de jogar lixo no chão porque isso prejudica muito o ambiente. Um dia desses a nossa ca-mada que protege a Terra pode se partir por causa da poluição, além dos lixos que entopem os bueirosquando chove e prejudicam à todos, essa é a causa de eu não gostar do meu bairro.Eu ajudo a preservar o meio ambiente levando sempre um saco para colocar o lixo: palitos de picolé, restosde comida, copos descartáveis, lata de guaraná, etc. É assim que eu vivo cuidando do meio ambiente. Se eupudesse ser a presidenta contrataria vários garis, assim meu querido bairro seria bem mais limpo e assimeu teria coragem de dizer que esse é o MEU BAIRRO, também poderia ter uma lei que proibisse jogar lixono chão: “Não jogue lixo no chão porque prejudica o nosso planeta!” Michele Dias - 10 anos
  15. 15. Jornal da Sala Verde Ciência, Arte &Magia - IBIO/UFBA - Maio 2011 16 Vou te contar... Como é o Meio Ambiente em que eu vivo!As enchentes da GaribaldiNão podemos jogar o lixo no chão porque entope os bueiros e causa enchentes. A água não tem por ondepassar e acaba indo para as casas, podendo até matar as pessoas afogadas. Aqui em Salvador tem muitasenchentes e muitas pessoas estão morrendo pela irresponsabilidade de outras. Elas não pensam antes deagir, mas deveriam, porque isso um dia pode prejudicar elas mesmas. Tem aquele ditado que diz: “O quea gente planta, a gente colhe”. Para que o lixo não vá para os bueiros ajude a não jogar o lixo no chão, senão isso poderá entupir os bueiros com a água da chuva e alagar a sua cidade. Ana Lúcia Maciel - 11 anos e Aline Tito - 10 anosHistória sobre o meu bairro e o Brasil Sobre o Meio Ambiente O Meio Ambiente tem que ser limpo, temos queEu quero que meu bairro mude porque tem jogar o lixo no lixo. Do lado de fora da minhamuita briga e muita morte. Eu vejo isso através escola é tudo sujo, aparece cobra e vários bichos.dos jornais, das revistas, da televisão e tam- Na minha rua também é tudo sujo. Isso é o que eubém pelo que as pessoas da rua contam. O quero mudar! Também não podemos jogar lixo nosque eu posso fazer para evitar essas brigas é rios porque atrai insetos que podem causar doençasprimeiro conversar ao invés de brigar. Eu acho e até a morte, como dengue e febre amarela. A praiaque deveria mudar essa violência no Brasil está muito poluída porque o lixo do esgoto vai todointeiro, porque eu quero um Brasil mais feliz, para a água da praia, por isso temos que cuidarmais cuidadoso, mais alegre, um Brasil mais do meio ambiente e não maltratar as plantas e osdo que divertido. animais. Devemos Cuidar da Natureza! Saranaele Santana - 9 anos Josefa Santos - 10 anos e Ilana Oliveira - 9 anosA poluição ambientalSalvador é uma região muito poluída porque seus bairros tem lixo em todo canto. As pessoas não temmuita responsabilidade com o meio ambiente. Eu vejo quando passo de ônibus pelos bairros e tem lixo nasruas que o cachorro espalha. As pessoas não jogam o lixo na lixeira e o lixo fede muito, quando a gentepassa por perto tem vontade de vomitar.O CIAC - onde eu aprendoNo CIAC eu tenho três professoras, elas são cheirosas e vem muito bem arrumadas. Minha sala é muitogrande e quando a gente brinca fica cheia de brinquedos e sujeira que as faxineiras limpam depois, asprofessoras arrumam as revistas na estante e nós bagunçamos tudo.Quando voltamos no outro dia a salaestá limpinha de novo. Nilton Soares - 10 anos e Vinicius Souza - 10 anos

×