Poriferos 2º "A"

5.934 visualizações

Publicada em

Poríferos...

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.934
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
55
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
91
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Poriferos 2º "A"

  1. 1. PORíFEROS<br />
  2. 2. Características ;<br />Estes organismos são primitivos e sésseis (não se deslocam voluntariamente do seu local de fixação).<br />Sua maior parte é marinha, estes seres alimentam-se por filtração, bombeando a água através das paredes do corpo e retendo as partículas de alimento nas suas células.<br />As esponjas estão entre os animais mais simples, com tecidos parcialmente diferenciados (parazoas), porém sem músculos, sistema nervoso, nem órgãos internos. <br />
  3. 3. Revestimento e proteçãoPossuem um epitélio simples pavimentoso, formado por células achatadas, os pinacócitos. No epitélio localizam-se células tubulares, os porócitos. As espículas, além de sustentarem o corpo do animal, podem ser consideradas como um fator de proteção.Sustentação e locomoçãoPossuem endoesqueleto de espículas cristalinas, de uma rede de espongina (uma escleroproteína), de ambos e raramente ausente. As espículas podem ser de origem calcárea ou silicosa. As esponjas são sésseis (embora a larva ciliada seja livre-nadante), vivendo sobre rochas, conchas, gravetos ou outros substratos.NutriçãoOs poríferos são filtradores. Os coanócitos, células flageladas com colarinho, constituem o tipo celular característico do filo. De qualquer forma, o batimento dos flagelos produz uma corrente de água, que entra pelos óstios, passa pela espongiocela e sai pelo ósculo. <br />
  4. 4. CirculaçãoA única circulação que ocorre no corpo das esponjas é a corrente unidirecional de água. Os arqueócitos (tipos deamebócitos) promovem a ditribuição dos nutrientes entre os diversos tipos celulares.Sistema nervoso e órgãos dos sentidosSão os únicos animais da escala zoológica a não apresentarem sistema nervoso. Também não apresentam células sensitivas especializadas. ExcreçãoOs catabólitos e as partículas indigeríveis são eliminadas por simlples difusão. Os pinacócitos e demais células que compõem a camada dermal (revestimento) eliminam seus catabólitos no meio externo, enquanto que amebócitos e coanócitos, de um modo geral, excretam na espongiocela ou cavidade atrial.RespiraçãoRealizam as trocas gasosas por simples difusão. <br />
  5. 5. Tipos de células Poríferas<br />
  6. 6. Pinócitos<br />Células achatadas que formam a camada externa do animal.<br />Porócitos<br />Células que formam o poro por onde penetra a água até o átrio.<br />
  7. 7. Amebócitos<br />Células livres. Podem originar outros tipos celulares.<br />Coanócitos(células flageladas) <br />Circulação de água, nutrientes e oxigênio pelo corpo. Captura de alimento. Diferenciam-se em espermatozóides.<br />
  8. 8. Figuras sobre as células dos poríferos!<br />
  9. 9.
  10. 10.
  11. 11.
  12. 12. Esquema das partes da esponja!!<br />
  13. 13.
  14. 14. Reprodução;<br />Pedaços de esponjas são capazes de se regenerar até se transformarem em uma nova esponja.<br />É uma reprodução assexuada;<br />podendo ocorrer através de gemulação ou gemiparidade (processo de reprodução no qual ocorre a formação de gemas ou gomos no progenitor, que após se separarem deste, desenvolvem-se dando origem a novos indivíduos).<br />e também, por fragmentação (processo no qual o corpo do progenitor é quebrado em vários pedaços, onde cada uma destas partes é capaz de se regenerar individualmente até assumir forma semelhante de seu progenitor).<br />
  15. 15. Reprodução assexuada nas esponjas!<br />
  16. 16. Também pode ser sexuada;<br />Neste caso, quando os espermatozóides (gametas masculinos) estão maduros, eles saem pelo ósculo, junto com a corrente de água, e penetram em outra esponja, onde um deles fecunda um óvulo (gameta feminino). Após a fecundação, que é interna, forma-se uma célula ovo ou zigoto, que se desenvolve e forma uma larva. A larva sai do corpo da esponja, nada com a ajuda de cílios e se fixa, por exemplo, numa rocha, onde se desenvolve até originar uma nova esponja.<br />
  17. 17. Reprodução Sexuada:<br />
  18. 18. Tipos estruturais das esponjas:<br />

×