Escola Secundária de TondelaApontamentos dePsicologia:CULTURA                               12º
C ult ur a7. FACTORES FUNDAMENTAIS NO PROCESSO DE HUMANIZAÇÃO (TORNAR-SE HUMANO) Caracterizar factores fundamentais no pro...
 A predisposição para a sociabilidade:  – Tal como algumas espécies animais, também o Homem é um animal   gregário. Isto ...
que se vai sentindo e, naturalmente, em relação a cada contexto             social.            Simbólicas/verbais: se a a...
uma criança não aprende a falar nos primeiros anos, posteriormente terá    graves dificuldades em comunicar verbalmente.  ...
animais para o substituir por formas de comportamento características        de cada cultura.   – Integração social não su...
– Aspectos mentais: teorias, formas de sentir, pensar e comunicar   (mentalidades, religião, linguagem, superstições, sist...
– Noção: - Os padrões designam o conjunto de normas de   comportamento próprias de uma cultura ou grupo social. Caracteriz...
integra plenamente: é reconhecido e aceite pelos outros, não entrando,    por isso, em conflitos.e) Evolução cultural e pr...
8. Organização   pessoal da experiência:  Explicar a história pessoal como um contínuo de organização entre factores inter...
interacção das suas referências afectivas e do seu carácter com as     referências culturais envolventes.c) Papel dos sign...
não o interpreta nem o vive. Depois, pouco a pouco, conhece, estabelece   relações   (agradável-desagradável,     por     ...
9. Riqueza   e diversidade humana:Analisar a riqueza da diversidade humana: Diferenciar herança genética e herança cultur...
no mundo: o que torna possível o entendimento entre os indivíduos nãosó numa mesma cultura como entre diferentes culturas....
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Psicologia: a cultura

30.717 visualizações

Publicada em

Apontamentos de Psicologia do 12º ano

Publicada em: Educação
0 comentários
8 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
30.717
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
469
Comentários
0
Gostaram
8
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Psicologia: a cultura

  1. 1. Escola Secundária de TondelaApontamentos dePsicologia:CULTURA 12º
  2. 2. C ult ur a7. FACTORES FUNDAMENTAIS NO PROCESSO DE HUMANIZAÇÃO (TORNAR-SE HUMANO) Caracterizar factores fundamentais no processo de tornar-se humano:  Apresentar dados que suportam a hipótese de uma predisposição genética do ser humano para a sociabilidade.  Explicar a importância do meio social na determinação do ser humano.  Ilustrar as consequências da ausência de socialização a partir dos exemplos de “crianças selvagens”.  Definir o conceito de socialização.  Distinguir socialização primária de socialização secundária.  Definir cultura.  Caracterizar a cultura por oposição à natureza.  Identificar as características básicas das condutas culturais.  Definir padrões culturais  Evidenciar o papel dos padrões culturais na vida do ser humano.  Explicar em que consiste a aculturação.  Relacionar evolução cultural com fenómenos de aculturação. a) O Homem – uma construção social:  A espécie humana tem características genéticas próprias. Uma delas relaciona-se com o seu inacabamento biológico (prematuridade) que torna uma criança totalmente dependente dos pais durante longos anos, sem capacidade de vida autónoma. Uma segunda, a neotenia, permite ao indivíduo manter capacidades de alterações físicas e mentais profundas ao longo da vida.  Logo após o nascimento, o bebé – dotado de uma actividade reflexa inicial (reflexo de sucção, de preensão, de marcha…) – construirá mecanismos de interagir com o meio e muito particularmente com o contexto social (sobretudo familiar). A estrutura biológica do bebé contém um potencial de aptidões extraordinárias, mas estas só se desenvolverão no contacto com a sociedade. ______________________________________________ Psico B Cultura - 2 -
  3. 3.  A predisposição para a sociabilidade: – Tal como algumas espécies animais, também o Homem é um animal gregário. Isto significa que organiza a sua vida em interacção com os outros. A “gregaridade” supõe sociabilidade, a estruturação da vida individual de acordo com a organização social. – Há razões que permitem pôr a hipótese de haver em cada recém- nascido uma predisposição inata, uma raiz genética, para viver em sociedade. Esta “apetência de base” para a sociabilidade é suportada por um conjunto de capacidades que permitem interagir com os outros. Salientam-se as seguintes competências:  Sensoriais: relativas às capacidades dos órgãos dos sentidos (captação de estímulos).  Cerebrais: a estrutura nervosa permitirá a aprendizagem, a memorização e a recuperação da informação. Este processo é acompanhado, nos primeiros anos, por uma complexificação das ligações neuronais.  Perceptivas: possibilitadas pelo córtex cerebral. A percepção traduz-se pela capacidade de associar cada novo estímulo a dados anteriormente registados, o que leva a perceber e a assumir comportamentos positivos ou negativos em relação ao ______________________________________________ Psico B Cultura - 3 -
  4. 4. que se vai sentindo e, naturalmente, em relação a cada contexto social.  Simbólicas/verbais: se a acção é o ponto de partida da relação da criança com os outros, é sobretudo na e pela linguagem que se geram processos de aprendizagem e de relação com os outros (assim como é nela e por ela que as sociedades se organizam).  Relacionais: há indicadores de que o recém-nascido é levado a estabelecer elos afectivos com os que a rodeiam, cabendo lugar prioritário à figura materna (que é a pessoa que alimenta, trata e dá carinho ao bebé).b) Os casos conhecidos de crianças selvagens (que cresceram entre animais) revelam que:  A aquisição de comportamentos e de capacidades próprias do ser humano só se verifica se as crianças viverem em sociedades humanas.  O contacto social nos primeiros anos de vida é decisivo para a aprendizagem das diferentes competências humanas, uma vez que as estruturas genéticas passam por um processo de maturação sujeito a prazos. Isto é, como se diz popularmente “há uma idade para tudo”: se ______________________________________________ Psico B Cultura - 4 -
  5. 5. uma criança não aprende a falar nos primeiros anos, posteriormente terá graves dificuldades em comunicar verbalmente.  A inteligência humana, pressupondo uma estrutura genética específica, resulta do contacto social. Podemos, então, considerar dois aspectos centrais do processo que constroem em cada criança um ser humano: a socialização e a cultura.c) Socialização:  Noção: é o processo de integração do indivíduo na sociedade. Supõe uma aprendizagem dos aspectos culturais, da interiorização das regras de cada grupo social (em família, na creche, escola….).  A aprendizagem em contexto social processa-se espontaneamente, de forma automatizada e inconsciente. Cada criança, pouco a pouco, passa de animal instintivo a animal cultural (pessoa).  Tipos de socialização: – A socialização primária consiste na aprendizagem dos aspectos básicos do convívio social. Decorre fundamentalmente durante a infância e também adolescência. – A socialização secundária prolonga-se ao longo da vida e relaciona- se com as adaptações de cada pessoa a novos contextos e alterações sociais: (nova vida familiar, emprego…).  A integração social: – A socialização faz com que a criança comece a abandonar gradualmente o comportamento instintivo e espontâneo próprio dos ______________________________________________ Psico B Cultura - 5 -
  6. 6. animais para o substituir por formas de comportamento características de cada cultura. – Integração social não supõe igualdade comportamental: assim como cada indivíduo possui características únicas, de igual modo não há uma rigidez absoluta de comportamentos no contexto de cada cultura.d) Cultura e padrões culturais: (vídeo)  A cultura: constitui a marca distintiva por excelência entre comportamento humano e comportamento dos outros animais. Por outro lado permite distinguir os povos uns dos outros.  A cultura abrange: – O conjunto de aspectos que caracterizam cada sociedade (tradições, crenças, regras, costumes, formas de comunicação, técnicas, atitudes, sentimentos…). – O conjunto de aprendizagens do indivíduo sob a influência social.  A cultura abrange: – Processos materiais (fabrico de utensílios, artesanato, indústria, habitação…). – Relações sociais (formas de convívio, grupos sociais, instituições, formações políticas…), ______________________________________________ Psico B Cultura - 6 -
  7. 7. – Aspectos mentais: teorias, formas de sentir, pensar e comunicar (mentalidades, religião, linguagem, superstições, sistema de valores). A integração numa cultura leva cada criança a adoptar um comportamento que substitui, pouco a pouco, uma natureza dada por uma natureza adquirida: “Natureza dada” “Natureza adquirida” Determinada biologicamente: Determinada culturalmente: hereditária, inata. aprendida no contacto social. Comportamento espontâneo, Comportamento normativo, ditado resultante das necessidades por padrões culturais. biológicas. Sem processos culturais a vida resumir-se-ia à defesa contra predadores e à procura de alimentos: aproximar-se-ia do estilo de vida dos macacos. Padrões culturais: – Servem de modelo de conduta aos indivíduos de uma sociedade. ______________________________________________ Psico B Cultura - 7 -
  8. 8. – Noção: - Os padrões designam o conjunto de normas de comportamento próprias de uma cultura ou grupo social. Caracterizam e permitem distinguir culturas ou grupos. – Os padrões levam o indivíduo a agir, mais ou menos espontânea e inconscientemente, de acordo com determinadas regras. – Características dos padrões:  Têm, pois, carácter normativo: indicam o comportamento socialmente tido como adequado.  São prescritivos: indicam como cada um se deve comportar.  Têm uma função cognitiva e preditiva, na medida em que permitem que cada um saiba (conheça) como se comportar em cada situação, assim como permitem prever qual será o comportamento dos outros. Importância dos padrões culturais: - O facto de cada um conhecer as regras próprias da sua cultura permite: agir de acordo com os seus padrões, sendo, por isso aceite; saber como se há-de comportar em diferentes contextos; prever o modo de reagir dos outros. Os padrões facilitam, por isso, a adaptação ao contexto social e traduzem-se numa harmonia social. O indivíduo que se afaste do padrão sofre por parte da sociedade diversas pressões que vão desde a crítica, à exclusão social ou mesmo à prisão (consoante as situações). O mesmo não acontece a quem se ______________________________________________ Psico B Cultura - 8 -
  9. 9. integra plenamente: é reconhecido e aceite pelos outros, não entrando, por isso, em conflitos.e) Evolução cultural e processos de aculturação:  Cada sociedade está em permanente processo de construção e, por isso mesmo, sujeita a mudanças. No entanto as mudanças tendem a ser relativamente lentas; assim como, no interior de cada cultura, há aspectos que são particularmente estáveis. Se olharmos para a forma de vestir, verificamos que há aspectos relativamente estáveis (os homens não andam de saias), mas os padrões da roupa já mudam com facilidade.  Muitas das mudanças sociais resultam do contacto entre culturas de que emergem processos de aculturação. Os fenómenos de aculturação resultam da influência de uma cultura sobre a outra.  Genericamente, na aculturação há: 1º - um contacto entre culturas; 2º - a influência de uma cultura sobre outra; 3º - a alteração da realidade cultural devido à influência da “cultura invasora”.  Fenómenos de aculturação existiram constantemente, no passado, associados ao colonialismo: os povos invasores procuraram introduzir a sua cultura (não é por acaso que o Português tem raízes latinas e árabes). No entanto, há muitos fenómenos de aculturação em que uma cultura integra espontaneamente as práticas de uma outra (veja-se o fenómeno do Pai Natal ou do Dia das Bruxas que tende a espalhar-se, como outrora se vulgarizou o Carnaval). ______________________________________________ Psico B Cultura - 9 -
  10. 10. 8. Organização pessoal da experiência: Explicar a história pessoal como um contínuo de organização entre factores internos e externos:  Caracterizar os aspectos presentes na formação da identidade do ser humano.  Evidenciar o papel dos significados atribuídos à experiência pessoal.  Mostrar que o ser humano se singulariza pela capacidade de auto-organização.  Explicar porque é que o ser humano é uma criação sociocultural. a) Cada pessoa é um ser bio-sociocultural. Possui uma estrutura biológica herdada dos antepassados, dotada de potencialidades que, em contacto com o meio sociocultural, permitirão a cada um construir-se como pessoa. b) Aquilo que cada pessoa é no presente resulta, assim, da interacção de factores que ela integrou na sua experiência. É desta interacção indivíduo-meio que nasce a inteligência consciente e o sentido de identidade individual (pessoal/singular) e cultural.  Cada um reconhece-se como ser único, original, especial. Esta demarcação de cada um relativamente ao mundo e aos que o rodeiam, processo de individuação, é algo que se constrói e que se vinca sobretudo durante a adolescência. O sentido de entidade/identidade singular leva o indivíduo a querer ser aceite, ouvido e estimado socialmente. A consciência de si mesmo como elemento válido propicia a auto-estima. O mundo de referências culturais é propiciador da estabilidade emotiva.  O processo de individuação desenvolve-se num contexto de referências sociais (grupos, modelos, estilos de vida, valores, símbolos) que levam o indivíduo a identificar-se com uma determinada cultura, a cultura de pertença (identidade cultural). Logo, o mundo de cada um resulta ______________________________________________ Psico B Cultura - 10 -
  11. 11. interacção das suas referências afectivas e do seu carácter com as referências culturais envolventes.c) Papel dos significados atribuídos à experiência:  O mundo físico e o mundo psíquico e mental: - A realidade objectiva, física, é diferente do modo como a pensamos ou sentimos, pela simples razão de que o pensamento e o sentimento resultam da organização interactiva entre o que me rodeia (factores externos) e o modo como capto o que me rodeia (factores internos: sentidos, coordenação cerebral, integração de novos dados nos dados da experiência anterior).  A experiência e a construção de significados: - Uma criança diz um palavrão, os adultos riem-se, a criança reforça este tipo de comportamento. Este é um dos muitos exemplos da criação de comportamentos e da atribuição de significados. No contacto com o mundo e os outros, cada pessoa constrói um universo próprio que mobiliza: pensamentos (interpretações, preconceitos, estereótipos…), “afecções” (sentimentos, afectos, emoções…), influências culturais, contextos sociais.  A experiência pessoal: - É única e resulta da interacção indivíduo- meio: e constrói-se por um modo particular de agir, de sentir, de viver, de pensar. Ela resulta de um universo envolvente (o meio físico ou social) com infindas situações e do modo como o indivíduo capta, organiza e integra nas suas vivências anteriores cada nova situação. Daí a diversidade e a complexidade de atitudes e de comportamentos de diferentes pessoas perante situações objectivamente iguais.d) Auto-organização e criação sociocultural:  Quando uma criança nasce, encontra à sua frente um mundo que ainda não organizou mentalmente. Já o sente de forma primária e difusa, mas ______________________________________________ Psico B Cultura - 11 -
  12. 12. não o interpreta nem o vive. Depois, pouco a pouco, conhece, estabelece relações (agradável-desagradável, por exemplo), dá significados e cria afectos. A criança que, aos três meses, fica indiferente perante um boneco, aos três anos fala com ele, cobre-o para não ter frio. É desta proximidade com as coisas e, sobretudo, com as pessoas que nasce e se organiza o mundo do comportamento. O papel do indivíduo: - A organização mental do mundo é uma auto- organização. Isto é, os sentidos transmitem informações que, actuando sobre o complexo sistema nervoso, levam cada um a auto- -organizar o seu mundo de referências. Apesar de o tipo e a intensidade de estímulos terem uma palavra no modo de cada um o organizar, não é menos verdade que o papel do indivíduo é fundamental: é ele que percepciona cada novo estímulo e, automaticamente, organiza-o e integra-o na experiência já adquirida. [As diferenças “experienciais”, a que não é alheia a idade, explicam muitos desentendimentos entre pais e filhos]. A influência sociocultural: - O ser humano é dotado de plasticidade: copia e representa o que copia. Quer isto dizer que cada pessoa, construindo-se a si própria, vai ser criada à imagem da sociedade em que se integra: é uma criação sociocultural. Este mimetismo não dá origem a comportamentos estandardizados (uniformes). É que o tecido social caracteriza-se pela diversidade de comportamentos, de situações e de estilos de vida. Por outro lado, cada pessoa absorve o mundo em contextos diferenciados e com a sua experiência pessoal única que teve como ponto de partida um determinado referencial hereditário. ______________________________________________ Psico B Cultura - 12 -
  13. 13. 9. Riqueza e diversidade humana:Analisar a riqueza da diversidade humana: Diferenciar herança genética e herança cultural. Dar conta da heterogeneidade cultural a partir da identificação da diversidade de valores, normas e modelos diferenciadores das culturas. a) Heterogeneidade cultural:  As necessidades humanas não divergem muito, em cada cultura, quanto à sua tipologia: necessidades básicas, de expressão artística, de relação com o transcendente ou divino, de realização pessoal, de poder e reconhecimento social… O que diverge é o modo de cada sociedade concretizar cada uma.  Não há duas sociedades com formas iguais de responder a cada uma destas necessidades. Significa que o mundo é constituído por um mosaico de referências culturais em que o bom e o mau, o bonito e o feio, o justo ou o injusto se caracterizam pelo relativismo (relativismo cultural). Isto é, em Portugal é considerado bom que as mulheres sejam socialmente interventoras, o mesmo não acontece na Arábia Saudita. Quem está certo ou errado? [A própria noção de certo ou de errado obedece a critérios culturais]. b) Diversidade individual:  No interior da diversidade de culturas há múltiplos indivíduos, cada um com um património genético próprio, uma personalidade única e uma experiência singular. Somos, por isso, todos diferentes.  No entanto, pertencemos biologicamente à mesma espécie, somos seres sociais e culturais com necessidades e formas comuns de actuar ______________________________________________ Psico B Cultura - 13 -
  14. 14. no mundo: o que torna possível o entendimento entre os indivíduos nãosó numa mesma cultura como entre diferentes culturas. FIM ______________________________________________ Psico B Cultura - 14 -

×