Facebook 
sim ou não, eis a questão.
Facebook 
sim ou não, eis a questão. 
Foi criado em tom de brincadeira em 2004 com um objetivo 
simples de ligar entre si ...
Facebook 
sim ou não, eis a questão. 
O seu sucesso deveu-se em parte a uma audiência contributiva, 
ou seja, era a própri...
Facebook 
sim ou não, eis a questão. 
Em 2006, qualquer pessoa com um e-mail válido podia aderir a 
esta rede. De colegas ...
Facebook 
sim ou não, eis a questão. 
Só em 2012, depois de 8 anos a criar relações entre pessoas, é 
que o Facebook abriu...
Facebook 
sim ou não, eis a questão. 
À pergunta: 
“Como vendo no Facebook? 
a resposta é muito simples – “Não vende!”
Facebook 
sim ou não, eis a questão. 
“Então porque estou lá?” 
Para criar e manter relações. Para mostrar o lado humano d...
Facebook 
sim ou não, eis a questão. 
“Mas com todo este relacionamento eu não vou aumentar as 
minhas vendas, fidelizar e...
Facebook 
sim ou não, eis a questão. 
Provavelmente fazem parte dos que acreditam que a melhor 
publicidade é aquela que é...
Facebook 
sim ou não, eis a questão. 
Interessa-vos? 
Interessa-vos que estas pessoas falem de vocês? 
Então deem-lhes ass...
Facebook 
sim ou não, eis a questão. 
As empresas já não decidem o que comunicam, com quem 
comunicam nem quando comunicam...
Facebook 
sim ou não, eis a questão. 
As empresas estão na boca de uns e de outros, são julgadas, 
criticadas e quando mer...
Facebook 
sim ou não, eis a questão. 
Estes 4,9 milhões de Portugueses têm necessidades, todos os 
dias fazem compras, tod...
Facebook 
sim ou não, eis a questão. 
No nosso ponto de vista, o objetivo de uma marca/empresa no 
Facebook é o de trabalh...
Facebook 
sim ou não, eis a questão. 
No fundo estar presente. 
Presente na vida dessas pessoas, presente no momento de 
d...
Facebook 
sim ou não, eis a questão. 
Estar presente. 
A nossa página é um prolongamento da nossa dinâmica 
interpessoal, ...
Facebook 
sim ou não, eis a questão. 
É O TESTE às nossas capacidades de operacionalização CRM. 
Como encontrar os meus cl...
Facebook 
sim ou não, eis a questão. É uma ligação.
Facebook 
sim ou não, eis a questão. 
O que uma audiência espera de uma presença no Facebook: 
Feedback permanente; 
Resol...
Facebook 
sim ou não, eis a questão. 
Isto ao mesmo tempo que procuram: 
Novidades 
Promoções 
Opiniões 
Reconhecimento
Facebook 
sim ou não, eis a questão. 
Tudo isto passa-se num ambiente de marca onde devem estar 
refletidos os valores e e...
Facebook 
sim ou não, eis a questão. 
Toda esta interação pode ser avaliada e conduzida através de 
métricas, das quais de...
Facebook 
sim ou não, eis a questão. 
Reach orgânico é o número de “unique users”, fãs ou não, que 
tiveram contacto com p...
Facebook 
sim ou não, eis a questão. 
Que ferramentas tenho? 
A possibilidade de ter uma página é por si só uma ferramenta...
Facebook 
sim ou não, eis a questão. 
Outra possibilidade é criar grupos, que podem ser abertos, 
fechados ou “secretos”. ...
Facebook 
sim ou não, eis a questão. 
A atmosfera da página cria-se através da imagem e tom. 
Imagem – Existem duas âncora...
Facebook 
sim ou não, eis a questão. 
O tom é a forma como o texto é apresentado. Não deve ser 
formal, lembremo-nos que e...
Facebook 
sim ou não, eis a questão. 
Para ganharmos relevância devemos apostar numa maior 
segmentação dos conteúdos e di...
Facebook 
sim ou não, eis a questão. 
Os conteúdos devem ser significativos para a comunidade a que 
se destinam, se não é...
Facebook 
sim ou não, eis a questão. 
Os likes.... 
Os likes queremos muitos, mas...significativos! Devem crescer 
num equ...
Facebook 
sim ou não, eis a questão. 
Crescer em likes deve ser gerido de uma forma equilibrada entre 
adquiridos (Faceboo...
Facebook 
sim ou não, eis a questão. 
Assim, criamos uma relevância muito maior que conduz a um 
reach superior pois o Fac...
Facebook 
Sim. Mas como? 
Esta é a nossa vida. 
Colocaria as vendas da sua empresa nas mãos de estagiários? E 
a gestão fi...
Facebook 
Sim. Mas como?
4500 
4000 
3500 
3000 
2500 
2000 
1500 
1000 
500 
Weekly Page Engaged Users 
Gestão DataScience 
Gestão do Cliente 
Fac...
Facebook 
Sim. Mas como? Gestão DataSience 
35000 
30000 
25000 
20000 
15000 
10000 
5000 
Weekly Page Organic Reach 
Ges...
35000 
30000 
25000 
20000 
15000 
10000 
5000 
Weekly Page Organic Impressions 
Gestão DataSience 
Gestão do Cliente 
Fac...
Facebook 
sim ou não, eis a questão. 
Em jeito de conclusão uma pequena história: 
Num jogo de sala com os meus primos cal...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Facebook, sim ou não? Eis a questão.

479 visualizações

Publicada em

Facebook para empresas.

Publicada em: Marketing
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
479
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Facebook, sim ou não? Eis a questão.

  1. 1. Facebook sim ou não, eis a questão.
  2. 2. Facebook sim ou não, eis a questão. Foi criado em tom de brincadeira em 2004 com um objetivo simples de ligar entre si estudantes. Em 2005, já com o nome e domínio Facebook.com reunia a grande maioria dos estudantes Americanos.
  3. 3. Facebook sim ou não, eis a questão. O seu sucesso deveu-se em parte a uma audiência contributiva, ou seja, era a própria audiência que produzia os conteúdos que tornavam o Facebook tão apelativo. Foi neste “cimento” social que cresceram os alicerces desta rede social.
  4. 4. Facebook sim ou não, eis a questão. Em 2006, qualquer pessoa com um e-mail válido podia aderir a esta rede. De colegas passamos para amigos e durante 6 anos fomos assim aprendendo e digerindo esta nova forma de estar numa relação. Partilhamos os nossos interesses, os nossos “gostos”, as nossas fotografias e vídeos, ora por vaidade ora porque sim, tornou-se natural partilhar. Mantivemos e criamos novas amizades através deste meio. O Facebook vive desta curiosidade e interesse pelo outro.
  5. 5. Facebook sim ou não, eis a questão. Só em 2012, depois de 8 anos a criar relações entre pessoas, é que o Facebook abriu as suas portas de forma oficial às empresas. Ora, apenas com 2 anos de existência nesta rede, não será de estranhar que os responsáveis olhem para as suas empresas como um corpo estranho neste ECOSSISTEMA de relações. Principalmente para aquelas empresas que, perdidas nesta teia de relacionamentos, tentavam impor a sua voz sem ouvir nem dialogar com a comunidade.
  6. 6. Facebook sim ou não, eis a questão. À pergunta: “Como vendo no Facebook? a resposta é muito simples – “Não vende!”
  7. 7. Facebook sim ou não, eis a questão. “Então porque estou lá?” Para criar e manter relações. Para mostrar o lado humano da nossa empresa, para ouvir, ajudar, informar, em resumo, dialogar “como pessoa” para uma audiência de pessoas que está educada a reconhecer valor na partilha pela partilha em si e a rejeitar publicidade que não vá ao encontro dos seus valores.
  8. 8. Facebook sim ou não, eis a questão. “Mas com todo este relacionamento eu não vou aumentar as minhas vendas, fidelizar e adquirir novos clientes?” “Sim, vai!” Mas nunca nos podemos esquecer da natureza do Facebook. Um meio, uma forma de relacionamento humano e de humanização da sua marca. E é assim que o devemos trabalhar!
  9. 9. Facebook sim ou não, eis a questão. Provavelmente fazem parte dos que acreditam que a melhor publicidade é aquela que é feita de boca à boca. No final do primeiro trimestre de 2014, cerca de 4,9 milhões de utilizadores em Portugal acederam pelo menos uma vez por mês ao Facebook. Destes utilizadores, 3,4 milhões acederam à rede social diariamente, significando que um em cada três portugueses acede ao Facebook pelo menos uma vez por dia.
  10. 10. Facebook sim ou não, eis a questão. Interessa-vos? Interessa-vos que estas pessoas falem de vocês? Então deem-lhes assunto.
  11. 11. Facebook sim ou não, eis a questão. As empresas já não decidem o que comunicam, com quem comunicam nem quando comunicam. Existe um Mundo paralelo, com dinâmica própria onde o poder está com os consumidores e onde estes ditam os timings das ocorrências.
  12. 12. Facebook sim ou não, eis a questão. As empresas estão na boca de uns e de outros, são julgadas, criticadas e quando merecedoras louvadas. Cabe-lhes agora assumir o seu papel neste ecossistema. Mas atenção, ficar “ausente” não significa ficar “fora”. E acreditem, se a nossa empresa tiver um impacto significativo (positivo ou negativo) na vida destas pessoas vocês serão falados e assim se vai passando a palavra, estejam presentes na rede ou não.
  13. 13. Facebook sim ou não, eis a questão. Estes 4,9 milhões de Portugueses têm necessidades, todos os dias fazem compras, todos os dias optam por esta ou por aquela marca. Quantos de vocês antes de comprarem um televisor ou automóvel não pediram a opinião de um amigo? Haverá melhor informação que aquela que é dada pelos próprios utilizadores desse produto?
  14. 14. Facebook sim ou não, eis a questão. No nosso ponto de vista, o objetivo de uma marca/empresa no Facebook é o de trabalhar no sentido de uma determinada audiência reconhecer-nos valor, recomende-nos e o de chegar ao ponto de interceder por nós em qualquer conflito. Notoriedade. Reconhecimento. Recomendação. Adesão à Marca.
  15. 15. Facebook sim ou não, eis a questão. No fundo estar presente. Presente na vida dessas pessoas, presente no momento de decisão. Porque a concorrência é enorme, porque as solicitações da nossa atenção enquanto consumidores são constantes, o simples facto de sermos considerados é por si só um ganho.
  16. 16. Facebook sim ou não, eis a questão. Estar presente. A nossa página é um prolongamento da nossa dinâmica interpessoal, não é de todo uma montra. Estática. Se encontramos um amigo, como definimos a nossa empresa, como lhe falavam dos vossos serviços, como lhe descreviam o vosso dia a dia?
  17. 17. Facebook sim ou não, eis a questão. É O TESTE às nossas capacidades de operacionalização CRM. Como encontrar os meus clientes na rede? Como lhes posso aportar mais valor, por seu meu cliente/fã? Como o posso pôr a falar em meu nome? E o mais importante, como o posso pôr a recomendar a minha empresa? Como utilizar os meus clientes para encontrar uma audiência similar? (Reparem que nunca dissemos como podemos vender mais...)
  18. 18. Facebook sim ou não, eis a questão. É uma ligação.
  19. 19. Facebook sim ou não, eis a questão. O que uma audiência espera de uma presença no Facebook: Feedback permanente; Resolução de problemas/dúvidas, e aqui por vezes as soluções passam por dar voz à comunidade que, de uma forma colaborativa, contribuem para as melhores soluções; Maior rapidez na solução de problemas.
  20. 20. Facebook sim ou não, eis a questão. Isto ao mesmo tempo que procuram: Novidades Promoções Opiniões Reconhecimento
  21. 21. Facebook sim ou não, eis a questão. Tudo isto passa-se num ambiente de marca onde devem estar refletidos os valores e estilo de comunicação da nossa empresa. Não esquecendo os argumentos de venda, as comunicações devem ser feitas num tom familiar e apelando sempre a um lado emocional, pois são as que revelam mais eficácia neste contexto.
  22. 22. Facebook sim ou não, eis a questão. Toda esta interação pode ser avaliada e conduzida através de métricas, das quais destacamos: Engagement O Santo Graal de qualquer rede social, representa o número de utilizadores únicos que gostaram, clicaram, partilharam. O engagement em temos qualitativos também representa a capacidade de atração que a nossa página, e portanto a nossa marca, exerce na comunidade.
  23. 23. Facebook sim ou não, eis a questão. Reach orgânico é o número de “unique users”, fãs ou não, que tiveram contacto com posts nossos sem terem sido promovidos por um Facebook ad. Reach total diz-nos o número de pessoas que viram um post. Inclui fãs, não fãs, que são atingidos com ou sem anúncios. As pessoas viram um post nosso no seu mural, na nossa página ou em posts nossos partilhados pelos seus amigos.
  24. 24. Facebook sim ou não, eis a questão. Que ferramentas tenho? A possibilidade de ter uma página é por si só uma ferramenta. Que depois tem um conjunto de acessórios que poderão potenciar o seu uso. Podemos segmentar geograficamente, por tendências, comportamentos, grupos fechados e abertos, gostos da audiência no Facebook...
  25. 25. Facebook sim ou não, eis a questão. Outra possibilidade é criar grupos, que podem ser abertos, fechados ou “secretos”. Podem utilizar grupos secretos, onde só se entra por convite , ou para criar uma espécie de intranet para os vossos afiliados, encurtando assim distancias e fortalecendo laços de cooperação.
  26. 26. Facebook sim ou não, eis a questão. A atmosfera da página cria-se através da imagem e tom. Imagem – Existem duas âncoras: A “cover” (imagem no topo) e a imagem de perfil (a imagem que acompanha os nossos posts nos murais da nossa audiência). Depois existem as imagens que acompanham os posts, que devem ser um veículo de projeção da nossa marca. Por isso, sempre que os vossos recursos o permitam, devem ser próprias, cuidadas de forma a terem as dimensões adequadas, para não ficarem cortadas, e ter uma assinatura.
  27. 27. Facebook sim ou não, eis a questão. O tom é a forma como o texto é apresentado. Não deve ser formal, lembremo-nos que estamos entre amigos. A forma de colocação do texto funciona como uma espécie de “ice breaker”. Deve ser acessível, evitando vocabulário técnico ou rebuscado. A audiência cria-se através de conteúdos e de rotinas que estabeleçam laços entre a empresa e a sua audiência.
  28. 28. Facebook sim ou não, eis a questão. Para ganharmos relevância devemos apostar numa maior segmentação dos conteúdos e direcioná-los especificamente para o tipo de audiência a que se destinam, utilizando as ferramentas orgânicas que o Facebook disponibiliza. Este tipo de comunicação é muito mais exigente, pois implica um equilíbrio entre os conteúdos genéricos e os mais específicos.
  29. 29. Facebook sim ou não, eis a questão. Os conteúdos devem ser significativos para a comunidade a que se destinam, se não é para toda a audiência então segmenta-se de forma a serem relevantes para quem os lê e não maçarem aqueles a quem não se destinam. Devem ser objectivos, irem ao encontro das expectativas, úteis e, sempre que possível, emocionais.
  30. 30. Facebook sim ou não, eis a questão. Os likes.... Os likes queremos muitos, mas...significativos! Devem crescer num equilíbrio entre o orgânico e o adquirido através de exposição significativa. Quanto mais likes mais pessoas estão disponíveis para nos ouvir e interagir connosco e consequentemente o nosso alcance será superior.
  31. 31. Facebook sim ou não, eis a questão. Crescer em likes deve ser gerido de uma forma equilibrada entre adquiridos (Facebook ads) e orgânicos, de forma a criar uma plataforma de fãs que representem volume mas que também aportem uma mais valia para a marca. Não devemos caçar likes mas sim obter likes com um ganho, através de uma proposta de valor (pode até ser emocional).
  32. 32. Facebook sim ou não, eis a questão. Assim, criamos uma relevância muito maior que conduz a um reach superior pois o Facebook privilegia conteúdos significativos. Optimizar a relação do Website/Facebook, pois muito do tráfico gerado é alimentado um pelo outro.
  33. 33. Facebook Sim. Mas como? Esta é a nossa vida. Colocaria as vendas da sua empresa nas mãos de estagiários? E a gestão financeira? Os recursos humanos? O marketing? As redes sociais são a nossa cara, o nosso desafio e a nossa grande oportunidade! Estamos aqui para profissionalizar a sua relação com as redes sociais… e aumentar as suas vendas!
  34. 34. Facebook Sim. Mas como?
  35. 35. 4500 4000 3500 3000 2500 2000 1500 1000 500 Weekly Page Engaged Users Gestão DataScience Gestão do Cliente Facebook Sim. Mas como? Não basta criar uma arquitectura digital, temos que a habitar e monitorizar constantemente. De forma a não perdermos relevância para a audiência conquistada. Pois, seguramente, teremos alguém da concorrência à espera da nossa falha. As relações são tão ou mais difíceis de manter como de criar.
  36. 36. Facebook Sim. Mas como? Gestão DataSience 35000 30000 25000 20000 15000 10000 5000 Weekly Page Organic Reach Gestão do Cliente Fazendo uso de uma linguagem gráfica e verbal adequada estabelecemos diálogos significativos com a audiência. Ao sermos relevantes, os contéudos partilhados ganham uma maior vida social chegando assim a novos públicos.
  37. 37. 35000 30000 25000 20000 15000 10000 5000 Weekly Page Organic Impressions Gestão DataSience Gestão do Cliente Facebook Sim. Mas como? E com uma atenção e cuidado permanentes obtemos resultados. Ao chegar a cada vez mais pessoas com um feedback positivo vamos ganhando presença e relevância nos momentos de decisão.
  38. 38. Facebook sim ou não, eis a questão. Em jeito de conclusão uma pequena história: Num jogo de sala com os meus primos calhou-me ter que dizer “telefone” sem usar a palavra “telefone”. Comecei por dizer que era algo que servia para as pessoas comunicarem entre si.... De imediato um dos meus primos disparou com absoluta confiança: “Facebook!”

×