S.O.S. VERDE GRANDE
7.510/11 dias
O Verde Grande agoniza, e o Velho Chico está morto graças à
insensibilidade dos governos...
JornaldeNotícias2 - OPINIÃO Montes Claros, domingo/segunda-feira, 10/11 de Maio de 2015
GIOVANNI AIRES
Promovido pela Asso...
EXCELÊNCIA
SidneyCRUZ
sidaocruz@ig.com.br
e-mail: comercialjn@yahoo.com.br
redacaojn@hotmail.com
Telefone3222-2731
FAX-(03...
celiacaldeirajn@yahoo.com.br
EMPRE$AS &EMPRE$ÁRIO$
Célia CaldeiraCélia CaldeiraCélia CaldeiraCélia CaldeiraCélia Caldeira
...
JORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIAS MONTESCLAROS, DOMINGO/SEGUNDA-F...
JORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASMONTESCLAROS,DOMINGO/SEGUNDA-FEI...
OministrodaIntegraçãoNacio-
nal,GilbertoOcchi,reforçounasex-
ta-feira (8/5), em Pirapora, o em-
penhodoGovernoFederalnaela...
JORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASMONTES CLAROS, DOMINGO/SEGUNDA-F...
JORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIAS MONTESCLAROS,DOMINGO/SEGUNDA-FE...
Jn 10 05
Jn 10 05
Jn 10 05
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Jn 10 05

311 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
311
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
11
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Jn 10 05

  1. 1. S.O.S. VERDE GRANDE 7.510/11 dias O Verde Grande agoniza, e o Velho Chico está morto graças à insensibilidade dos governos JORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASO GRANDE PORO GRANDE PORO GRANDE PORO GRANDE PORO GRANDE PORTTTTTA-VA-VA-VA-VA-VOZ DO NOROZ DO NOROZ DO NOROZ DO NOROZ DO NORTE DE MINTE DE MINTE DE MINTE DE MINTE DE MINASASASASAS ----- wwwwwwwwwwwwwww.jnnoticias.jnnoticias.jnnoticias.jnnoticias.jnnoticias.com.com.com.com.com MONTES CLAROS-MG - DOMINGO/SEGUNDA-FEIRA, 10/11 DE MAIO DE 2015 - ANO XXVI - Nº 6.903 - R$ 2,00 Farradasdiáriascomosdiascontados AmamseMPunificamvaloresparaatacardesviosderecursosnaregião Investimentos nas obras de transposição do Rio São Francisco e a necessidade de sua revitaliza- ção, com a recuperação de nascen- tes, o tratamento de esgotos e o de- sassoreamentodoleito.Essesforam alguns dos principais temas discuti- dos em seminário promovido nessa sexta-feira, no Centro de Conven- ções, em Pirapora. O evento foi re- alizado por Comissão Externa da Câmara dos Deputados, com apoio da prefeitura municipal. O encontro reuniu o ministro da Integração Na- cional, Gilberto Occhi, representan- tes dos ministérios dos Transportes e da Pesca e Aquicultura e do go- verno do Estado. PÁGINA 7 Combateraincidênciadedesvios de recursos públicos relativos aos valores das diárias usadas em via- gens,atravésdaunificaçãodalegis- laçãointernadosmunicípiosdoNorte deMinas.Estafoiapropostadiscuti- danessaquinta-feira,entreadireto- riadaAssociaçãodosMunicípiosda ÁreaMineiradaSudene(Amams)e oMinistérioPúblicoEstadual.Aunião de esforços para resolver o proble- maocorreuapartirdedenúnciasde desviosderecursossubstanciaispor meio de diárias na região, alvo de investigaçõespeloMinistérioPúblico. A expectativa é de que haja colabo- ração de todos para se colocar fim ao problema.Além do Executivo, o MP também quer discutir a questão comoLegislativo,emfunçãodede- núncias de abusos. PÁGINA 3 Ministrodiscute obra em Pirapora De um total emitido de quase R$ 73milhõesparapagamentodoImposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores(IPVA)nomunicípiode MontesClaros,foramrecolhidosaos cofrespúblicosnoprimeirotrimestre de 2015 pouco mais de R$ 50 mi. A inadimplêncianomunicípioequivalea cerca de 30% do valor emitido. No ano passado, a previsão era de arrecadar R$ 62 mi. Porém, mais de R$ 4 milhões não pagos por proprietáriosdeveículos.Emrelação aesteano,comoaumentodafrotade veículos que passou de 180 mil veículosemplacadosnacidadepara 191.543 unidades de veículos que devempagarotributo.PÁGINA6 O Ministério Público Federal de Minas será estimulado a propor ação civil pública na Justiça para garantir que estudantes do Estado tenham acesso ao FundodeFinanciamentodosEstudos(Fies)paraacontinuaçãodeseusestudos. ApropostafoiapresentadapelodeputadoCarlosPimenta,doPDT,naaudiência pública da Comissão de Educação, Ciência e Tecnologia da Assembleia Legislativa, realizada nessa quinta-feira, em Belo Horizonte. PÁGINA 3 Em restaurantes e pizzarias da cidade é comum depararmos com placas informandoacobrançapelodesperdício,umaalternativaencontradaparanão permitir que clientes deixem sobras de comida no prato. Porém, poucos consumidorestêmconhecimentodeque apráticavaicontraoartigo39doCDC (CódigodeDefesadoConsumidor),queconfiguraessetipodecobrançacomo abusiva. Um dos abusos praticados por diversos bares, segundo o Procon é afamosameiaporção.ComarecomendaçãodoProcon,osestabelecimentos devem evitar a comercialização da meia porção, no caso de persistirem a cobrança, deverá ser a metade do preço do prato principal. PÁGINA 6 O aumento na frota de veículos em Montes Claros repercute positivamente na arrecadação do IPVA, este ano Prefeituraarrecada R$ 50 mi com IPVA Avidaseguebemoseucursoem Montes Claros. São muitas as mamães de primeira viagem. Apenas na Maternidade Maria Barbosa, do Hospital Universitário Clemente de Faria (da Unimontes), a média é de 200 partos por mês, 40% deles de alto risco. Grande parte das pacientes é de baixa renda. São de Montes Claros e região e muitas vêm da zona rural. O atendimento é gratuito, bancado exclusivamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS). A demanda pode crescer com o fechamento da maternidade do Hospital Aroldo Tourinho, além da superlotação da maternidadedaSantaCasa.PÁGINA5 Maternidade do HU realiza 200 partos Autoridades de reuniram em Pirapora, nessa sexta-feira e discutiram sobre as obras de revitalização do Rio São Francisco Marcelo dá chances a novos jogadores e espera bom resultado na estréia do Brasileiro Cruzeiromudado paraoBrasileiro Deputado espera garantir acesso ao Fies na Justiça Procon alerta para as taxas cobradas Pressãopelas demandas PÁGINA3 Cidades da região querem socorro PÁGINA11 Com foco na Copa Libertadores, o Cruzeiro vai estrear no Campeo- nato Brasileiro, neste domingo, con- tra o Corinthians, em Cuiabá, com um time modificado. É que o técnico Marcelo Oliveira resolveu poupar al- gunstitulares.Mesmoassim,elees- peraumaequipeforteOtécniconão antecipouaspossíveismudançasna equipe, mas indicou que deve dar chance ao lateral-esquerdo Fabrício e ao meia Gabriel Xavier desde o início da partida. O segundo vem ganhando a confiança da torcida ao fazer boas apresentações quando entrounasegundaetapadasúltimas partidas da equipe. Depois de conquistar dois títulos nacionais seguidos e perder seus principais jogadores, o time está em fase de remontagem. O treinador espera dar um padrão de jogo ca- paz de levá-lo a disputar o título novamente. PÁGINA 10
  2. 2. JornaldeNotícias2 - OPINIÃO Montes Claros, domingo/segunda-feira, 10/11 de Maio de 2015 GIOVANNI AIRES Promovido pela Associação Mi- neira de Municípios, no Expominas, em Belo Horizonte, semana passa- da, o 32º Congresso Mineiro de Mu- nicípiostransformou-senomurodas lamentaçõesdosprefeitos.Enãose esperava algo diferente, em função dadifícilsituaçãoemseusmunicípios, decorrente da falta de recursos e de apoio do governo federal. Todos re- lataram seus dramas, fizeram suas queixas de falta de recursos para atenderàsnecessidadesbásicasda população.Asituação é tão compli- cada que vai, seguramente, refletir nas urnas, nas eleições do próximo ano. Quem tiver condições de con- correr à reeleição do ponto de vista dalegislaçãoeleitoral,comexceções, corre risco de derrota, tamanho é o desgaste. Sem dúvida, o evento foi impor- tanteparaosgestoresdiscutirempro- blemas comuns, trocarem idéias. E buscarem alternativas para resolvê- los, com o apoio, principalmente, do governo do Estado, visando à me- lhoria da qualidade de vida da popu- lação.Além do que, não se poderia deixar de apresentar reivindicações relevantesparaosmunicípios.Asin- toniacomaAMMéfundamentalpara encaminharsoluçõesaosproblemas, em função de seu reconhecido peso político. E para se conseguir benefí- cios junto ao poder público o que manda é justamente a força política. Quemnãoatemnãoconseguenada. Regiãocarenteediscriminadaao longodosanos,oNortedeMinases- tevepresenteesemanifestounomo- mentocertoecomfirmeza.Dispostoa colaborar para amenizar os proble- masregionais,opresidentedaAma- ms e prefeito de Capitão Enéas, Cé- sar Emílio Lopes de Oliveira, apre- sentoudemandasdeextremarelevân- cia.Entreasprincipais,açõesmaisar- rojadasdopoderpúblicoparaameni- zarosefeitosdaseca,queestãoaía tirarosonodosgestores,quenãotem comosocorrerosatingidos. Oquadrodesecaagrava-secom opassardotempo,semqueopoder públicoestadual efederal adoteme- didasmaisconsistentesparaensinar a população a conviver com a ad- versidade,deformamenostraumáti- ca. Lança mão das medidas pater- (*) Felipe Gabrich O símbolo da loja das Casas Pernambucanas de minha meninice era um gigantesco olho pintado. Em Montes Claros, a afamada loja de departamentos se situava nas proximidades do Mercado Municipal em prédio com entradas para as ruas Rui Barbosa e Doutor Santos. Bem no chamado coração nervoso da cidade. O olho quase humano das Casas Pernambucanas embe- lezava as paredes da alvenaria nas duas vias, de modo a que fosse visto de longe pelas pessoas que trafegassem na parte central da província. Era bonito, atraente, quase sedutor. O globo tinha a cor preta, mas a pupila era esverdeada. A impressão causada era de que as pessoas entravam naquela loja a convite do gigantesco e silencioso olho. Ou enigmaticamente atraídas. Era um olho grande, bem grande, de mais de três metros de comprimento por dois metros de altura. Um olhão. Acredito mesmo que a obra tenha ficado melhor do que a encomenda. O artista anônimo do pincel caprichou tanto na pintura da réplica de um olho humano que o eu menino achava que estava vendo o olho de Deus e que o olho de Deus o enxergava onde quer que ele fosse. Engraçado isso, mas o gigantesco olho das Casas Pernam- bucanas parecia me perseguir. Para onde eu me deslocasse na vizinhança da loja, a impressão era de aquele olho gran- dão das Casas Pernambucanas estava pousado em mim. Seria isso o lado metafísico e místico das artes plásticas? Ou todo menino vê em olho pintado em telas e muros de (*) Fernando Rizollo Um dos argumentos que os pseudodemocratas? sempre usam é o famoso termo ?liberdade de expres- são?. É claro que esta frase expressa um dos aspectos mais importantes da cidada- nia, mas, para ser sincero, deve haver uma percepção “pro societate”, uma dosa- gem na aplicação de tão nobre conceito. Como não quero aqui ser julgado como antidemocráti- co ou tachado como alguém com vocação para censor, vou me explicar: já comentei em textos anteriores que estive duas vezes na Rússia, país pelo qual tenho imenso carinho ? um reconhecimen- to à sua história de luta, pois foi também graças ao Exército Vermelho que o nazismo acabou derrotado. Como é de praxe, porém, poderá surgir aquele leitor que dirá ?Ah! Esse Rizzolo é um comunista, gosta da Rússia?. Assim, quero deixar bem claro que gosto da Rússia atual, não da União Soviética, não do ditador Stalin, não das perseguições feitas pelos czares contra o meu povo judeu. Ao analisar um país, procuro o que ele tem de bom, seja qual for essa nação. Na verdade, constatei (*) Gilberto Alvarez Nosúltimosdias,amídiaamplamentenoticiouquea ComissãodeConstituiçãoeJustiçaeCidadania(CCJ)da CâmaradosDeputadosdeuparecerfavorávelàtramita- ção da PEC (Proposta de Emenda à Constituição) 171, de 1993, que pretende alterar o artigo 228 da Constitui- ção Federal. A mudança, se aprovada no Legislativo e sancionadapeloExecutivo,passaaestabeleceraimpu- tabilidadepenalparaosmenoresde16anos. Vale lembrar que a CCJ realiza apenas o exame de admissibilidadedaPEC,istoé,analisaasuaconstituci- onalidade,legalidadeerespeitoaoprocessolegislativo, semafirmarseamatériaemdiscussãodeveounãoser aprovada. Mas, o fato é que desde então, muito se debate sobre tal proposta, com argumentos favoráveis e contrários, seja com lastro jurídico ou social. Na quarta-feira (15) uma pesquisa Datafolha reve- lou que 87% dos brasileiros são favoráveis à redução da maioridade penal de 18 para 16 anos. O levanta- mento apontou que 11% são contrários à mudança. Os demais são indiferentes ou não souberam responder. Mais do que olhar friamente para o resultado da pesquisa, é preciso entender qual o recado que a soci- edade brasileira está dando. Claramente, o desejo não é o de ver os jovens cada vez mais jovens na cadeia, masdealcançarareduçãodacriminalidadeedoenvol- vimentodessesmeninosemeninasquesãovítimasde uma sociedade desigual e de poucas oportunidades. Soucontraareduçãodamaioridadepenal.Entendo que, em primeiro lugar, reduzi-la é reconhecer a inca- pacidade do Estado brasileiro de garantir oportunida- des e atendimento adequado à juventude. Seria um atestado de falência do sistema de proteção social do país. Defenderadiminuiçãodamaioridadepenalnocalor daemoçãonãogaranteocombateàsverdadeirascau- sas da violência no país. Pelo contrário, contribui para quetenhamoscriminososprofissionaiscadavezemida- de mais precoce. É como chocar o ovo da serpente, formando nas cadeias, dentro de um sistema prisional Pressão pelas demandas nalistasdesempre,dedistribuiçãode cestas básicas e de água em cami- nhões-pipas.Aliás,emplenoSéculo XXI distribuir água em pipa é inad- missível. A seca tem reflexos diretos nos problemas sociais, aumentando-os, naturalmente. Maior cidade da re- gião, Montes Claros acaba sendo mais afetada, ao absorver maior ín- dicedosproblemas.Embuscademe- lhores condições de vida famílias oriundas do meio rural vêm para cá e, sem qualificação profissional não se inserem no mercado de trabalho. Aí começa o drama para garantir a sobrevivência e acabam se envere- dando por outros caminhos. O documento daAmams aponta também,comoprincipaisdemandas, saúde,educação,segurançaeinfra- estrutura.Setoresquetêmquerece- beratençãoespecial,porqueafetam diretamenteapopulação.Asaúde,se- guramente,éumadasmaioresdificul- dades.Teracessoaserviçosdequa- lidadeestáficandoquaseimpossível, diante da demanda cada vez maior. Referência regional, Montes Claros sofre com uma demanda crescente pelosserviços,masnãotemestrutura para dar resposta à altura. Asegurançaéoutraquestãoque precisareceberatençãoespecialdas autoridadesdosetor.Istoporque,cons- tata-se o aumento da violência e da criminalidade,deixandoasociedade maisapreensivacomofuturo.Melho- rar a estrutura da polícia é uma ne- cessidadeurgenteparacriarperspec- tivasdereduzirosíndices.Entretanto, as ações não podem parar por aí. É indispensávelqueseinvistaem pro- gramas de inclusão social, por meio doesporteedacultura,voltadospara as famílias de maior vulnerabilidade social,commaiorpropensão,pelomeio em que vivem, a se enveredarem peloscaminhosdocrime. Ospleitos,quenãosãonovidade, foram apresentados, mais uma vez. Agora, há necessidade da união de esforçosdasliderançasregionais,atra- vésdemovimentosorganizadosesu- prapartidários, para cobrar o atendi- mentodeles.Ascobrançastêmqueser intensas. Não há que se falar em tré- gua, porque o poder público acostu- mou-seaagirsomentesobpressão. Olhoonipresente alvenaria o invisível olho de Deus que enxerga tudo? Ou aquele olho colorido das Casas Pernambucanas de minha infância representava apenas a magia misteriosa do fantástico ofício de se pincelar as tintas de diversas cores? A princípio, fiz inúmeras brincadeiras para ver se aquele olho era de verdade mesmo e cheguei a me esconder detrás de um poste para ver se ele me achava. Para ser sincero, eu acredito agora que sou menino grande que eu sentia medo do olho das Casas Pernambu- canas e a cisma de que Ele estava me sondando. Eu estava frequentando o Catecismo na época e minha tia Augusta explicava em suas aulas que Deus estava em todos os lugares. Escondido, é claro. Nesse ínterim, coincidiu que eu olhei para aquele olho mudo e ele olhou para mim. A sensação que tomou conta de meu corpo e de minha mente era a de que Deus estava me vendo através daquele olho na parede. Seria esse olho pintado mera imitação do olhar divino? Impressão ótica da imaginação infantil? Ou um olho de verdade mesmo? Fiquei toda a minha meninice com essa imagem gravada no cérebro e a dúvida no coração. Na atualidade, não há mais prédio das Casas Pernambu- canas em Montes Claros. Tampouco olho emblemático pintado em paredes dos estabelecimentos comerciais. Os anos, contudo, não apagaram aquela figura abstrata gravada na caixa de memória da mente. Nem os anos, que a tudo explicam, responderam essa inquietante dúvida do coração. Nem as doutrinas religiosas de todos os continentes do planeta aclararam tal dúvida. O que será que haveria por trás daquele olho das Casas Pernambucanas de minha infância? Seria esse olho de mentira o mistério do viver? Ou apenas fumaça passageira indicativa do olhar divino que os olhos-adultos não conseguem enxergar? (*) Jornalista ESCOLHENDOOQUEASSISTIRNATELEVISÃO que existe uma certa calma no semblante das pessoas na Rússia. Mesmo em grandes centros como Moscou ou São Petersburgo observa-se uma dose de ingenuidade nas pessoas; a criminalidade, por exemplo, é baixa. Acredito piamente que isso tenha estreita relação com a política de seleção dos programas que vão para a televisão naque- le país. Sei que muitos podem não concordar comigo sobre a necessidade de novos conteúdos; que podem continuar prestigiando as novelas brasileiras ? aquelas que apregoam o mau exemplo. Quando me refiro a elas, não estou apenas falando sobre as cenas impróprias, mas da essência moral das novelas exibidas na maior rede de televisão do Brasil. Em suma, não é apropriada para o horário ? consideração esta para não alegarem que sou homofóbi- co ou qualquer outra tolice. Prova da demanda por novos conteúdos é que, no momento, a Rede Record exibe uma novela diferente e que está sendo um enorme sucesso. Em Os dez manda- mentos, a emissora mostra a história de Moisés. A aceita- ção pública deve-se ao fato de que o povo brasileiro está cansado de programas e novelas que trazem no bojo mensagens que não são puras, que não são saudá- veis e têm pouco conteúdo moral. Quem sabe, depois que o telespectador brasileiro assistir Moisés liderando o povo judeu a se libertar do Egito, da escravidão, tente também se livrar dos ?Egitos novelísticos? de algumas emissoras que nos aprisionam com cenas pesadas. Assim, poderemos nos tornar, neste aspecto, mais próximos dos telespec- tadores das noites de Moscou. Por lá, os progra- mas são leves e os faraós da comunicação sempre se dão mal quando tentam escravizar a audiência com más mensagens, além de não contarem com as bençãos divinas, como no caso de Moisés. Não sou purista, nem censor, só estou cansado de receber notícias econômicas ruins e de me deparar, na televisão brasileira, com cenas como a do ex-presi- dente Lula vociferando contra todos. Depois de tudo isso, ser conduzido ainda por maus exemplos também nas novelas... não dá. Fernando Rizzolo é Advogado, jornalista, mestre em Direitos Fundamentais, membro efeivo da Comissão de Direitos Humanos OABSP, rizzolot@gmail.com , www.blogdorizzolo,com.br O futuro do Brasil fica longe da cadeia arcaico e falido, criminosos cada vez mais jovens. Acertezadapuniçãoéoqueinibeocriminoso.NoBrasil existe a certeza da impunidade, já que apenas 8% dos homicídiossãoesclarecidos.Precisamosdereestruturação das polícias brasileiras, do sistema prisional e melhoria na atuaçãoeestruturaçãodoJudiciário.Oíndicedereincidên- cia criminal no Brasil, conforme dados oficiais do Ministério da Justiça, chega a 60%, o que indica claramente que se trata de um sistema incapaz de resolver a situação. Já no âmbitodaFundaçãoCasa,pormaiscríticoqueseja,estima- se a reincidência em 30%. Poisbem,seadultosinternosnascadeiasdeumsistema falido não resolve o problema da violência, já que voltam a cometercrimesapósficaremlivres,porqueacharquepren- der cada vez mais cedo será eficiente? Os jovens brasilei- ros figuram mais entre as vítimas da violência do que entre os autores de crimes graves. Os números da Fundação Casa, em São Paulo, mostram que latrocínio e o homicídio representam,cadaum,menosde1%doscasosdeinterna- ção de jovens para cumprimento de medida socioeducati- va, sendo a maioria dos casos de internação por roubo e tráfico de drogas. Alémdisso,oúltimoMapadaViolênciaindicaqueaques- tão a ser encarada do ponto de vista da política pública é a mortalidadedejovens,sobretudo,dosjovensnegros,enão aautoriadecrimesgravesporjovens.Segundoesseestudo, decadatrêsmortosporarmadefogo,doisestãonafaixados 15a29anos.Deacordocomapublicação,feitapeloCentro BrasileirodeEstudosLatino-AmericanosepelaFaculdade Latino-AmericanadeCiênciasSociais,osjovensrepresen- tam67,1%dasvítimasdearmasdefogonopaís. Como diz o pesquisador Julio Jacobo Walselfisz, não acreditamos que a juventude seja produtora de violência. Asnovasgerações,maisquefatoresdeterminantesdasitu- ação de nossa sociedade, são um resultado da mesma, espelho onde a sociedade pode descobrir suas esperan- çasdefuturoetambémseusconflitos,suascontradiçõese, por que não, seus próprios erros. (*)Gilberto Alvarez, o prof. Giba, é especialista em Enem, diretor do Cursinho da Poli e presidente da Fundação PoliSaber de São Paulo. JORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASMONTESCLAROS,DOMINGO/SEGUNDA-FEIRA,10/11 DEMAIODE20152 -2 -2 -2 -2 - OPINIÃOOPINIÃOOPINIÃOOPINIÃOOPINIÃO
  3. 3. EXCELÊNCIA SidneyCRUZ sidaocruz@ig.com.br e-mail: comercialjn@yahoo.com.br redacaojn@hotmail.com Telefone3222-2731 FAX-(038)3221.4592- 3221-8615 Asmatériaspublicadassãoderesponsabilidadesdoseditores,conformeoartigo28,Inciso1daLei5.250/ 67. Os artigos assinados não expressam, necessariamente, a opinião do jornal e são de respon- sabilidades de seus autores. Redação Cobrança 9986-1055 - 3082-1056 Comerciais - 3221-1090 Site: www.jornaldenoticias.com Assinaturas Trimestral à vista: R$ 95,00 ou 2 x 51,00;Semestral à vista: R$ 159,00 ou 4 x R$ 45,00 ou 5 de R$ 36,00.Anual àvista - R$ 307,00 ou 4 x R$ 86,00. Preço exemplar dias úteis: R$ 1,40; Sábado/Domingo: R$ 2,00. - Editor Luis Carlos Novaes JN Artes Gráficas Ltda. - ADI - Associação dos Diários do Interior JORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIAS MONTESCLAROS,DOMINGO/SEGUNDA-FEIRA,10/11 DEMAIODE2015 POLÍTICA - 3POLÍTICA - 3POLÍTICA - 3POLÍTICA - 3POLÍTICA - 3 DENGUE PREOCUPA - Minas Gerais está em alerta para evitar que os casos de dengue se alastrem entre a população. A Secretaria de Estado de Saúde (SES) está focando as ações, em todos os 853 municípios mineiros, para eliminar os depó- sitos de larvas do mosquito Aedes aegypti, transmissor da doença e que, na maioria das vezes, estão dentro das casas e imóveis particulares, problema agravado com o armazenamento incorreto de água das chuvas. Segundo dados da SES, nos primeiros quatro meses de 2015 foram registrados 21.966 casos confirmados de dengue no Estado, número 36,5% menor que no mesmo período do ano passa- do. Mas o número de mortos aumentou de 10 para 12 no mesmo período. A população deve ficar atenta para comba- ter e denunciar a presença de focos do mosquito através do telefone 0800-283-3330. FÓRUNS REGIONAIS - O governador Fernando Pimentel deve- rá assinar durante a semana, o decreto que cria os Fóruns Regionais de Governo. Ao participar do 32º Congresso Mineiro de Municípios, em Belo Horizonte, Pimentel anunciou a medi- da que visa descentralizar as ações do governo: "Vamos come- çar a discutir com os personagens de cada região, como os prefeitos e os agentes públicos, ouvir as dificuldades e incluir no Plano Plurianual de Ação Governamental (PPAG) e no orça- mento do ano que vem". Ao todo, serão 17 "Territórios de Desenvolvimento", divididos pelas regiões: Noroeste, Norte, Médio e Baixo Jequitinhonha, Mucuri, Alto Jequitinhonha, Cen- tral, Vale do Rio Doce, Vale do Aço, Metropolitana, Oeste, Caparaó, Mata, Vertentes, Sul, Sudoeste, Triângulo Sul e Tri- ângulo Norte. INOVAÇÃO E PESQUISA - A Fundação Hospitalar de Montes Claros - Hospital Aroldo Tourinho iniciou nesse sábado (09/ 05), as aulas do primeiro curso do recém-lançado Instituto de Inovação e Pesquisa em Saúde (IPS). Para o provedor da Fundação, professor Paulo César Gonçalves de Almeida, o IPS vem preencher uma lacuna na oferta de cursos técnicos na área de saúde no Norte de Minas: "vamos oferecer cur- sos, presenciais ou à distância, livres ou tecnológicos, visan- do a qualificação da mão de obra, não apenas para o Aroldo Tourinho, mas para todas as instituições que compõem a rede de saúde pública e privada do Norte de Minas", afirma. PREVENÇÃO DE ACIDENTES - A Fundação de Saúde Dilson de Quadros Godinho, através da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA), promoveu diversas palestras para os fun- cionários com temas voltados à saúde do trabalhador. As pa- lestras fizeram parte da programação da Semana Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho (SIPAT) que a institui- ção organizou durante os dias 5, 6 e 7, com o objetivo de orientar, conscientizar e sensibilizar os funcionários do Dilson Godinho sobre a importância da prevenção de acidentes e doenças no ambiente de trabalho. EXAMES ESPECIAIS - A realização de exames especiais em Montes Claros para atender deficientes candidatos à Cartei- ra Nacional de Habilitação foi tema de reunião do vereador Valcir Soares (PTB) com a delegada Geral de Polícia e direto- ra do Detran de Minas Gerais, Andréa Cláudia Vacchiano, em Belo Horizonte. O vereador quer o cumprimento da Lei nº 21.157/2014, que estabelece a descentralização da Comis- são de Exames Especiais do Detran para as cidades polo. "Até hoje nós deficientes temos que ir até Belo Horizonte para tirar a habilitação", enfatiza o vereador, lembrando que algumas cidades do Norte de Minas estão a mais de 700 Km de distância da Capital mineira. A expectativa é de que até o final do próximo mês seja divulgada programação pre- vendo a realização dos exames em Montes Claros. Funcionários do Dilson Godinho participam de palestras na Semana Interna de Prevenção de Acidentes no Trabalho Renato Oliveira O vereador Valcir Soares, acompanhado do deputado Arlen Santiago (PTB) tiveram audiência com a diretora do Detran- MG, Andréa Cláudia Vacchiano, reivindicando exames especiais para CNH em Montes Claros Divulgação Dificultaraincidênciadedesviosde recursospúblicosrelativosaosvalores dasdiáriasusadasemviagens,através daunificaçãodalegislaçãointernados municípiosdoNortedeMinas.Estafoia proposta discutida nessa quinta-feira, entre a diretoria da Associação dos MunicípiosdaÁreaMineiradaSudene (Amams)eoMinistérioPúblicoEstadu- al.Auniãodeesforçospararesolvero problemaocorreuapartirdedenúncias dedesviosderecursossubstanciaispor meio de diárias na região, alvo de in- vestigaçõespeloMinistérioPúblico. Duranteareunião,aspartesdiscuti- ramoacertododocumentoemfunção de denúncias e investigações de mau O Ministério Público Federal de Minasseráestimuladoaproporação civil pública na Justiça para garantir que estudantes do Estado tenham acesso ao Fundo de Financiamento dos Estudos (Fies) para a continua- ção de seus estudos. A proposta foi apresentada pelo deputado Carlos Pimenta, do PDT, na audiência públi- ca da Comissão de Educação, Ciên- cia e Tecnologia da Assembleia Le- gislativa, realizada nessa quinta-fei- ra, em Belo Horizonte. Preocupadocomoproblema,que atingecentenasdeestudantesnoEs- tado, o parlamentar apresentou re- querimento propondo a audiência para se debater a questão e buscar alternativas para resolvê-la, evitando que sejam prejudicados. Discutiu-se na reunião, a falta de recursos para ampliar o Fies e o atraso no repasse de verbas do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Empre- go (Pronatec). Oparlamentarmanifestousuapre- ocupaçãocomafaltadeapoiodogo- AmamseMPqueremcontrolargastos Proposta é unificar diárias de viagens para evitar desvios uso do dinheiro público no pagamento dediáriaselevadasaagentespúblicos, pelas prefeituras do Norte de Minas.A proposta de decreto surgiu porque os municípiosnãopossuemprocedimentos próprios para o pagamento de diárias. Essas normas são apenas sugestões queosprefeitospodemounãoadotar. OpromotorPauloMárciodaSilva disseque“sópodehaveropagamen- to de despesa pública se existir uma lei,decretoounormaqueregulamenta opagamento.Senãohouveréirregu- lar”,explicou.Quantoàsprefeiturasque possuemoregimento,orepresentante doMinistérioPúblicodissequevaleo bomsenso.“Asdiáriasdevematender aquiloqueérazoável,oquetiverfora estarásujeitoaumacorreçãopormeio de uma ação junto ao poder judiciá- rio”,destacou.Ovaloreaquantidade dediáriasdeverãoserasmesmasin- dependentesdascidades. OpresidentedaAmas,CésarEmí- lioLopesdeOliveira,prefeitodeCapi- tão Enéas, ressalta que “o município podeter3milhabitantesou100mil,o custodeviageméomesmodooutro. Esteprocedimentofarácomqueasad- ministraçõespúblicassigamemevolu- çãocomoqueévistoemoutrosesta- dos. Nós estamos nos baseando em decreto federal de diárias que é bem discutidanoâmbitonacionalcomoMi- nistério Público Federal (MPF) e a ControladoriaGeraldaUnião(CGU)”. OutrainformaçãodopromotorPau- lo Márcio, responsável pela elabora- ção do decreto, é que o próximo pas- so é envolver também o Legislativo para estabelecer essas orientações. “Estamospropondoascâmarasmuni- cipais que regulamentem as diárias basesparecidascomessasqueesta- mos propondo ao Poder Executivo”, disse.AtabelaestabelecidaentreoMP eAMAMS tem o valor mínimo de R$ 95,00 e o máximo de R$ 750,00 por diária.Osvaloresforamestabelecidos deacordocomocargodoagentepú- blicoeodestinodaviagem. Reunião na Amams definiu ações para acabar com os problemas com as diárias Deputado quer garantir Fies na Justiça vernofederalparacomoFieseoPro- natec, dois importantes programas, ameaçadospelafaltaderecursos.No Fies, com as mudanças nos critérios para a concessão dos contratos e re- duçãonovolumederecursosdestina- dos ao fundo, o governo criou uma situação preocupante para o aluno e universidades.Também,noPronatec, afaltaderecursosafetouoprograma. Há 5 meses as instituições não rece- bemrepassedogovernofederal. Temendo possível evasão de es- tudantes, Carlos Pimenta criticou o corte de verbas do Fies. “Alunos que não conseguiram se inscrever estão abandonandooscursossuperioresou fazendo financiamentos com as pró- prias universidades ou com bancos- particulares”,lamentou Sobre o Pronatec, o parlamentar informouqueescolasquepromovem cursostécnicosestãohá5mesessem receber recursos. Os problemas re- latados durante a reunião levaram Carlos Pimenta a propor uma ação cívelpúblicacomofizeramoutroses- tados para forçar o governo federal a reabrir novo período de inscrição e garantir as vagas aprovadas e anun- ciadas para Minas Gerais. “Vamos- propor que faça igual ao estado de Goiás. Que o Ministério Público Fe- deral possa obrigar o MEC a reabrir as vagas do Fies e que possa tam- bém colocar em dia os pagamentos doscursosdoPronatec”,finalizou.Os doisrequerimentosdeCarlosPimen- ta foram protocolados na Comissão de Educação que se encarregara de encaminhar ao MEC. Carlos Pimenta busca altertnativa para ajudar estudantes Fóruns Regionais O governador Fernando Pimen- tel, do PT, anunciou, na noite dessa quinta-feira,aoparticipardo32ºCon- gressoMineirodeMunicípios,emBelo Horizonte, a criação dos Fóruns Re- gionais de Governo. O anúncio mar- caaconfirmaçãodocompromissode realizarumgovernocomparticipação popular na elaboração, execução, monitoramento e avaliação de políti- cas públicas regionalizadas. A assi- natura do decreto que irá oficializar a criaçãodosFórunsestáprevistapara acontecernestasemana. Pimentel,queparticipoudaposse da nova diretoria da Associação Mi- neira de Municípios (AMM), afirmou que a parceria do Governo do Esta- do com as prefeituras é fundamental para garantir o desenvolvimento de Minas Gerais e a prestação de bons serviços à população. “Vamoscomeçaradiscutircomos personagens de cada região, como os prefeitos e os agentes públicos, Governadorestabeleceparceriacomprefeitos ouvir as dificuldades e incluir no Pla- no Plurianual deAção Governamen- tal (PPAG) e no orçamento do ano que vem. É um governo pé no chão. É o que Minas precisa”, declarou. Ogovernadorgarantiuaindaque, apesar de todas as dificuldades en- contradas pela nova gestão, Minas não irá parar de crescer. Segundo ele, uma das prioridades será a reto- mada de todas as obras que estão paralisadasnoestadoeopagamento dos débitos com as empresas deixa- das pelo governo anterior. “Não é possível perder o que já foi começa- do”, ressaltou. “Não há outra opção senão tra- balhar. Com esforço, trabalho, humil- dade e ouvindo nossos parceiros, fa- remos Minas andar para frente. Va- mos fazer um governo de todos e paratodos”,finalizouPimentel. PARTICIPAÇÃO POPULAR - Os Fóruns Regionais de Governo serão conduzidospelassecretariasdeEsta- do de Governo (Segov), de Planeja- mentoeGestão(Seplag)edeDireitos Humanos,ParticipaçãoSocialeCida- dania(Sedpac),comoapoioinstitucio- naldetodososdemaisórgãosdaad- ministraçãodiretaeindireta. Apopulaçãodecadaterritórioserá convidada a participar de encontros que irão contribuir para subsidiar o planejamento e as ações de gover- no. A estrutura mínima dos Fóruns contempla representantes do Gover- no do Estado, de órgãos federais de expressão regional, prefeitos, verea- dores, entidades empresariais e sin- dicais e representantes do poder le- gislativo estadual e federal. Repre- sentantesdasociedadeciviltambém participamdocolegiado. Ao todo, serão 17 “Territórios de Desenvolvimento”,divididospelasre- giões: Noroeste, Norte, Médio e Bai- xo Jequitinhonha, Mucuri,Alto Jequi- tinhonha, Central, Vale do Rio Doce, Vale do Aço, Metropolitana, Oeste, Caparaó, Mata, Vertentes, Sul, Su- doeste, Triângulo Sul e Triângulo Norte. POSSE-Duranteapossedanova diretoriadaAMM,FernandoPimentel destacou ainda, que o Governo do Estadosepreocupacomacausamu- nicipalista e que toda a sua equipe está disposta a auxiliar os prefeitos para resolver os problemas. “AAMM é uma das associações maisrepresentativasdopaísetemde- monstrado uma capacidade muito grande de resolver as questões rela- tivas aos problemas dos municípios. Teremosumarelaçãodediálogoper- manente”,afirmou. O novo presidente da entidade, Antônio Júlio, prefeito de Pará de Mi- nas,destacouaimportânciadaparce- ria com o governo estadual. “Nossa associaçãoteráumpapelenósvamos estarjuntosparadiscutiraspolíticasde Minas.Vamosfazermuitopelosmuni- cípioseporMinasGerais”,disse.
  4. 4. celiacaldeirajn@yahoo.com.br EMPRE$AS &EMPRE$ÁRIO$ Célia CaldeiraCélia CaldeiraCélia CaldeiraCélia CaldeiraCélia Caldeira WORK Shop JORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASMONTESCLAROS,DOMINGO/SEGUNDA-FEIRA,10/11DEMAIODE201544444 - CIDADE- CIDADE- CIDADE- CIDADE- CIDADE ANIVERSÁRIODEALIANAANIVERSÁRIODEALIANA MERCADO S/MERCADO S/A Prêmio Nobel da Paz fala sobre a importância do investimento em negócios sociais Em evento que reuniu cerca de 50 pessoas em São Paulo, Muhammad Yunus, idealizador do microcrédito, contou sobre suas ações no Brasil . “Se um negócio social atingir cinco pessoas, ele tem o poder para alcançar o mundo.” A frase é do economista Muhammad Yunus, vencedor do Prêmio Nobel da Paz em 2006 e criador do microcrédito, e foi dita para cerca de 50 convidados - entre eles associados do GIFE – durante a palestra Investimento e Inovação Social para Corporações, proferida em São Paulo. Esta é a segunda vez que Yunus vem ao Brasil para falar sobre o investimento em negócios sociais, que é uma das agendas estra- tégicas do GIFE. Em ambos o Grupo esteve envolvido, sendo que neste último o GIFE contribuiu com o convite aos seus associados. Yunus contou que ao se deparar com problemas, cria negócios para solucioná-los. Com o microcrédito foi assim, e para tal, ele focava nas mulheres para empoderá-las. Segundo ele, mulheres pensam mais na família e são mais responsáveis que os homens. Além disso, trouxe casos em que os negócios sociais e a tecnologia vem solucionando questões em Bangladesh e no mundo. EMPRESAS PRESENTES /PÚBLICO JOVEM No evento foram apresentadas algumas empresas encubadas pelo Yunus Social Business no Brasil, como a Saladorama, que tem a proposta de mudar os hábitos alimentares gerando empregos nas comunidades cariocas. Além disso, também foi apresentada a rede de contatos entre universidades que tem sido formada para mostrar o funcionamento dos negócios sociais para os jovens. Sobre o GIFE O GIFE é uma organização sem fins lucrativos com 129 associa- dos que investem R$ 2,4 bilhões por ano na área social. A rede completa 20 anos em 2015 e vem se consolidando como referência no Brasil em temas relacionados ao investimento social privado. O principal papel do GIFE é gerar conhecimento. Sua missão é aperfeiçoar e difundir conceitos e práticas do investimento social, definido pelo repasse voluntário de recursos de forma planejada, monitorada e sistemática para projetos sociais, ambientais e cul- turais de interesse público. Visita à fábrica é guiada e inclui degustação de cervejas O Código de Trânsito Brasileiro estabelece que ao vender um veículo é necessário que seja devidamente preenchido o recibo de compra e venda, constando no documento a data da venda, assi- natura do comprador e do vendedor. Após isso o reconhecimento de ambas as assinaturas, com a presença do vendedor e compra- dor em cartório autorizado (reconhecimento por autenticidade). Em seguida o vendedor deve tirar cópia Xerox e autenticar o recibo devidamente preenchido, de posse dessa cópia autenticada deve dirigir-se ao DETRAN e fazer o comunicado de venda. Só assim estará isento de qualquer responsabilidade, seja ela Civil, Crimi- nal, tributária ou Administrativa relativa ao veículo. Não procedendo rigorosamente conforme exposto acima, e caso o comprador não tenha interesse em efetuar a transferên- cia do veículo, responderá o vendedor por todo e qualquer sinis- tro que o veículo venha a se envolver, tanto no que se refere à responsabilidade civil (acidente de trânsito etc.) e criminal (ato criminoso envolvendo o veículo). Além disso, será responsável pelos tributos inerentes ao referido veículo, situação em que será acionado judicialmente (execução fiscal), e por fim estará ainda vinculado aos órgãos administrativos (multas, pontos na carteira de habilitação etc.).Caso o leitor se veja em situação semelhante e tenha seu nome vinculado a um veículo que já vendeu, deverá dirigir-se imediatamente ao seu despachante de confiança que saberá orientá-lo. *Danilo Alencar Advogado OAB/MG 140.862 DICA / UTILIDADE PUBLICA Geraldo Drumond, Coaching e Facilitador do PDL O Programa é bem interativo e busca ampliar resultados a partir da qualificação de pessoas O Programa de Desenvolvimento de Líderes é um curso para ge- rentes, chefes e supervisores, com o objetivo de potencializar as técnicas, ferramentas e práticas gerenciais necessárias a uma ges- tão profissional, educadora e mobilizadora. O curso terá início na próxima terça-feira, 12 de maio, de 18 às 22h, e vai até o dia 14, na Associação Comercial Industrial e de Serviços de Montes Claros, com carga horária é de 12 h/a, sendo incluso material didático, coffee break e certificado de conclusão. O Programa está na quarta edição e é ministrado pelo coaching e ex-presidente da ACI, Geraldo Drumond. Informações: (38) 3212-1503, 8416-5420 (Geraldo Drumond) ou 8416- 5911 (Amália Drumond) ou pelos endereços geraldodrumond2010@hotmail.com ouamaliadrumond@hotmail.com. Visite o site www.drumondconsultoria.com.br e veja depoimentos de participantes de turmas anteriores. No dia 12/5 Fred Rocha estará na ACI Montes Claros fa- lando sobre inovação no varejo com a Palestra - Pense fora da Loja - Inovando no Varejo, onde tratará com exemplos e dicas dos seguintes temas: O que é inovação? Inovação não é tecnologia; Inovação no Pequeno Varejo - Quem é o meu consumidor; Dicas simples de inovações que funcionam com produto e serviço; Eles são mais fortes juntos!; Inove e acon- teça! E ainda vamos falar dos cases apresentados na últi- ma feira de Varejo em Nova York. Esta é uma ótima oportu- nidade para você refletir sobre seu negócio. De uma forma irreverente quero expor ideias e dicas para você aplicar no dia a dia da sua empresa.DIA: 12/05/15 AS 19h30min LOCAL: ACI - CONTATO: 2101-3310 / 2101-3318 Fred Rocha Especialista em Varejo Multicanal ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ Representantes do CNA Jovem iniciam visita técnica à China Os vencedores do programa CNA Jovem iniciaram visita técni- ca ao País em evento comercial promovido pela Apex-Brasil e visita à uma das maiores feiras multisetoriais do mundo . Os cinco representantes do Programa CNA Jovem formados pelo Ser- viço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR) que estão partici- pando da visita técnica à China iniciaram a programação prevista nesta segunda-feira (4/5). Durante o dia, eles participaram da “Trade Mission Brasil-China”, evento promovido pela Agência Bra- sileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Bra- sil), e fizeram uma visita à Canton Fair, a maior feira multifuncional do mundo, em Guangzhou. OBJETIVOS Na primeira atividade, o grupo formado por Carolina Heller Pereira, Cézar Augusto Tumelero Busato, Dyovanna Depolo de Souza Pinto, Murilo Eduardo Ricardo e Rachel Leão Vieira foi re- cebido pelo representante da Apex-Brasil na China, Cesar Yu, que explicou como funciona a “Trade Mission Brasil-China”, ação que busca promover empresas brasileiras e estreitar relacionamen- tos comerciais. As jovens lideranças puderam presenciar a nego- ciação entre 15 empresários do Brasil e 40 empresas chinesas e também receberam informações sobre os principais produtos agropecuários exportados para a China. Jovens brasileiros formados pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural se surpreendem com qualidade da produção agropecuária chinesa CERVEJARIA BAMBERG ABRE AS PORTAS PARA TOUR CERVEJEIROTURISMO ACI promove curso de Desenvolvimento de Líderes Crédito: Nágila almeida Servidora aposentada do INSS em Montes Claros, Eliana Teberges de Souza completou mais um ano de vida em pri- meiro de abril. O dia foi pequeno para receber sucessivas manifestações de carinhos dos familiares, especialmente do marido, João José Vieira de Souza, o conhecido João Mió, dos filhos Jerusa, Cecília e Vinícius, colegas de trabalho e incontáveis amigos. À noite, Eliana e João receberam em sua residência, no bairro Edgar Pereira, para comemorar a marcante data. Mostraram, mais uma vez, que são grandes anfitriões. Por lá estiveram nomes conhecidos em nosso meio social, que se divertiram a valer e colocaram a prosa em dia. RECEPÇÃO NOTA DEZ. ANIVERSÁRIO DE ELIANA Quer conhecer a fábrica da cervejaria mais premiada do país? A Bamberg, microcervejaria mais premiada e umas das mais reconheci- das do país, promove aos sábados, das 9:00h às 12:00h, o tour cervejeiro - feito em grupos de até, no máximo, 20 pessoas. O charme da visitação já começa pela arquitetura do local, que segue o estilo enxaimel – típico da Baviera. O passeio é guiado por Alexandre Bazzo - mestre cervejeiro e fundador da cervejaria -, que explica aos visitantes o pro- cesso de produção e as matérias-primas utilizadas na fabricação de seus rótulos. Ao final do tour, Bazzo abre para a degustação de cervejas da Bamberg direto dos tanques de maturação. “Nesses passeios procura- mos proporcionar aos visitantes um pouco da hospitalidade e descontração típicas da Francônia. É sempre gratificante abrir as por- tas e mostrar para o público o cuidado, o respeito e a dedicação com que produzimos nossas cervejas”, pontua Alexandre. Os interessados podem agendar as visitas por meio do e-mail contato@cervejariabamberg.com.br (é preciso aguardar a resposta com a confirmação). O tempo de duração do passeio é de, aproximadamen- te, 90 min e o valor é de R$ 20,00 por pessoa. A fábrica da Bamberg fica no interior do estado de São Paulo, na cidade de Votorantim, Rua Sebastião Benedito Reis, 582?,no bairro Parque Jataí II Sobre a cervejaria Bamberg Microcervejaria mais premiada e umas das mais reconhecidas do país, a Bamberg completa dez anos em 2015, crescendo, inovando e se consolidando a cada ano como uma das principais produtoras de cer- vejas artesanais brasileiras. Atualmente soma 108 prêmios nacionais e internacionais. Fabrica hoje mais de 09 rótulos fixos, além dos 11 sazonais, e o chope – comercializado em chopeiras encontradas nas lojas Bamberg Express, com pontos em São Paulo, Votorantim, Laranjal Paulista e Campinas. Todo sábado abre suas portas para um tour se- manal, levando os participantes a conhecerem os procedimentos da fabricação artesanal da cerveja e a degustarem cinco chopes direto dos tanques de maturação. A visita é guiada por Alexandre Bazzo e só pode ser agendada por meio do número de telefone (15) 3242.7685ou pelo email contato@cervejariabamberg.com.br. Informações para a Imprensa: ONIXPress Eliana, João Mió e familiares, durante comemoração do aniversário Eliana e João Mió com os filhos, Jesusa, Cecília e Vinícius Arquivopessoal
  5. 5. JORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIAS MONTESCLAROS, DOMINGO/SEGUNDA-FEIRA,10/11DEMAIODE2015 CIDADE - 5CIDADE - 5CIDADE - 5CIDADE - 5CIDADE - 5 Construção e reforma de imóveis comerciais e residenciais. Baixo custo, transparência, seriedade e qualidade. Trabalhos desenvolvidos conforme normas e legislações vigentes, por profissionais habilitados, experientes e capacitados. Ligue e agende um orçamento. PRECISA CONSTRUIR OU REFORMAR O SEU IMÓVEL? TEMOS A EQUIPE ESPECIALIZADA PARA ISTO! EdgardM. 9966.6807 (Vivo) / 9117.5766 (Tim) Apartamentos com 3 quartos (sendo um suíte), banho com aquecimentosolar(socialesuíte),lavabo,cozinha,saladeestar e jantar, varanda, duas vagas na garagem e um box/dispensa. APARTAMENTOTÉRREO " Área total do apartamento: 128m² - 107m² de área fechada APARTAMENTOSEGUNDOPAV.COMÁREAP/CONSTRUÇÃO DECOBERTURA " Área total do apartamento: 110m² de área fechada " Área para construção de cobertura: 90m² Usocomum:Áreadelazercomcozinhagourmetedoisbanhei- ros de apoio. **Liberado para financiamento bancário. Telefones para contato: 9945.2886 / 9966.6807 (VIVO) 9130.9515 / 9117.5766 (TIM) VENDE-SE 2 APARTAMENTOS NO IBITURUNA AV. HERLINDO SILVEIRA, 635 Telefones para contato: VENDE -SE APTO NOVO , 02 QUARTOS 01 VAGA NA GARAGEM BAIRRO: AUGUSTAMOTA 1º ANDAR - 66 m² PRIVATIVA 89m² CONSTRUÇAO (38)3222-0119 (38)8808-6199 MÃE DE PRIMEIRA VIAGEM? Vejaosprincipaiscuidados comorecém-nascido Os primeiros momentos do bebê emcasapodemsertensosparama- mães de primeira viagem. É grande a preocupação com o que pode ou não fazer e qual a maneira correta. Como segurar o bebê na hora do banho?Aáguaestaquentedemais? Quandoalimentá-lo?Qualaposição certa para dormir? Para esclarecer essas duvidas e orientar os pais, a pediatra e neonatologista Claudia Conti fala sobre o assunto. Os preparativos para a chegada dobebêcomeçamnoiníciodagravi- dez, mesmo assim a médica explica que é normal, ao chegar em casa, tudo parecer mais difícil do que foi ensinadonamaternidade.“Amulher nascecomoinstintomaternal,emes- mo que sinta-se insegura, aos pou- cos as duvidas vão sendo sanadas e ela se sente mais segura e perce- be que é mais capaz do que imagi- nava e que não é tão difícil assim”, explica a médica. Veja mais algumas dicas da Dra. Claudia Conti. O Choro - Quando o bebê chora nem sempre é fome. A criança que chora por esse motivo, se acalma assim que mama, o que não ocorre quandoochoroédecólica.Éimpor- tante identificando primeiramente o motivo, para acalmar o bebê. Se ele chora querendo atenção, segurá-lo no colo, massageando as costas ou abarriguinha,transmiteasegurança que ele precisa para se acalmar. Hora do banho - Este é um dos momentos mais especiais para a re- lação mãe – filho. Prepare o local do banho, separando o que for neces- sário, toalha e sabonete liquido. O melhorhorárioésempreomaisquen- te, de preferência na hora do almo- ço. Evite sabonetes normais, perfu- mes ou até mesmo talco muito odoroso, pois podem causar alergia no bebê. Para proteger a pele das partes íntimas, prefira um creme es- pecíficoparaestafaixaetária. Abanheiradeveestarbemlimpa e com a temperatura da água agra- dável ao toque, por volta de 36,5º. Emcasodedúvida,utilizeodorsode sua mão para sentir a temperatura da água. Inicie a lavagem pelo rosto e pela cabeça e depois lave o resto do corpo. Não se deve esfregar a pele, para evitar lesões. Ao retirar o nenê da água, envol- va-o em uma toalha macia. O troca- dor deve ficar perto do local do ba- nho, para evitar correntes de ar na neném.Seque,cuidadosamente,as dobrinhas e o umbigo. Cuidados com o umbigo - É importantequeeleestejasemprelim- po. No banho, lave com água e sa- bonete líquido glicerinado (indica- do para o recém-nascido), seque bem. Faça a limpeza diária de 4 a 5 vezes com álcool 70% e cotonete. É normal que ocorra um leve sangramento. Nariz-Nestafaseénormalqueo bebe espirre. Caso ocorra obstru- ção nasal, utilize soro fisiológico em temperaturaambiente,pingandomais ou menos 1 ml em cada narina. Não pinguedescongestionantescomuns, pois podem ser perigosos para o bebe. Trocandoasfraldas- Lavebem as mãos todas as vezes que for ma- nipular o bebê. Forre sempre o local onde será feita a troca. Use algodão molhado em água morna ou óleo especial, para remover resíduos de fezes ou urina. No caso das meni- nas, os movimentos de limpeza de- vemserfeitosdefrenteparatrás,para não trazer resíduos de fezes para a uretra e vagina. Para prevenir assa- duras, passe creme protetor à base de óxido de zinco. Amamentação - Amamente no mínimoatéseismeses,quandoserá introduzida, aos poucos, uma dieta especialcomporçõesdefrutasesu- cosemaistarde,sopinhas.Opedia- tra saberá orientá-la sobre as vanta- gens do aleitamento materno e es- clarecer todas as suas dúvidas (primeiramamada,momentosdeex- cessooufaltadeleite,cólicasdobebê etc.). Visitas - Devem ocorrer de 7 a 10diasapósonascimento.Estetem- po é importante para a recuperação da mãe e para que o organismo do bebêcriedefesas.Pessoascompro- blemasdesaúde,principalmentedo- enças infecciosas, devem evitar as visitas. Banhos de sol -Ajudam a sinte- tizarvitaminasimportantesediminuir a icterícia do recém-nascido, que é comumnaprimeirasemanadevida. De preferência ao período matinal (entre nove e dez horas). Noberço-Aposiçãomaisindicada pelaAcademiaAmericana de Pedia- tria é de barriga para cima principal- menteduranteanoite.Nestaposição, ele não corre o risco de engasgar, caso regurgite. Além disso, é uma posição segura em relação à SíndromedaMorteSúbita.Duranteo dia, recomenda-se que mantenha a mesma posição (barriga para cima) Osrecém-nascidosdormembas- tante, entre 17 e 18 horas por dia nas primeiras semanas de vida e 15 ho- ras por volta do terceiro mês. Ainda assim,elesquasenuncadormemmais quetrêsouquatrohorasporvez,seja durante o dia ou à noite. PREVINAMORTE SÚBITA: Evitar que o bebê durma de barri- ga para baixo ou de lado, dar prefe- rência à posição supina; não agasa- lharexcessivamenteemanteroquarto ao redor de 22º C; não usar colchões e travesseiros muito macios; dormir nomesmoquarto,massemcomparti- lhar o leito com a criança; não tomar bebidasalcoólicasnemfumarduran- te a gravidez; jamais expor o bebê à fumaça de cigarro. Avidaseguebemoseucursoem Montes Claros. São muitas as ma- mãesdeprimeiraviagem.Apenasna MaternidadeMariaBarbosa,doHos- pital Universitário Clemente de Faria (da Unimontes), a média é de 200 partos por mês, 40% deles de alto risco. Grande parte das pacientes é Maternidade do HUCF faz uma médiade200partospormês debaixarenda.SãodeMontesCla- ros e região e muitas vêm da zona rural.Oatendimentoégratuito,ban- cado exclusivamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS). A demanda alta, segundo a co- ordenadoradamaternidadeArlenes Soares Silva, motiva a contínua melhoria da qualidade e huma- nizaçãodaassistênciamaterno-infan- til.“Éonossoprincipalobjetivo.Além do carinho e atenção, desenvolve- mos práticas inovadoras para asse- gurar a boa prestação de serviços à comunidade”,afirma. Em virtude da qualidade da as- sistência prestada por sua materni- dade, inaugurada em 1992, o Hos- pital Universitário ganhou o título de Maternidade Segura conferido so- menteaoitounidadesemtodooPaís. Em 2006, a maternidade do HUCF recebeu o Prêmio Professor Galba deAraújo (Ministério da Saúde), di- vidido com o Hospital Santa Mar- celina, de São Paulo.Amaternidade priorizaaassistênciahumanizadacom adoção de técnicas modernas no atendimentoagravidezdealtorisco, diminuindoosriscostantoparamães quantofilhos. As mães também têm o carinho das doulas, mulheres que se dedi- camvoluntariamenteaapoiaraspa- cientes atendidas na maternidade, garantindo a elas todo o suporte ne- cessário antes e durante o trabalho de parto. As mães de baixa renda recebemtambémassistênciadaAs- sociação dasAmigas Voluntárias do Hospital Universitário Clemente de Faria (Avahu), que doam enxovais para os recém-nascidos, incluindo cobertores, fraldas e roupinhas. MÃES DE PRIMEIRA VIAGEM A professora Gisele Ferreira de Aquino, 34 anos, residente em Japonvar, comemora pela primeira vez, como mãe, a importante data. Elateveaprimeirafilha,Manuela,de parto normal, na última quarta-feira (06/05). “A expectativa era grande e, graças a Deus, tudo deu certo. O atendimento do Hospital Universitá- rio é excelente. Só tenho a agrade- cer”.Elafoiacompanhadapelamãe, Maria JoséAquino Silva, que come- morou a chegada do terceiro neto. Outramãedeprimeiraviagemfoi a técnica de enfermagem Claudia Márcia Pereira Niz, 25 anos, de Ibiracatu. “Meu parto foi tranquilo. Minhafilhanasceuterça-feira(05/05). VimparaoHospitalUniversitáriopor referência.Nuncaviumatendimento tão perfeito como esse.Ainteração dosprofissionaistranquilizaamãede primeiraviagemcomoeu”,declarou. LorenaMariaAntunesOliveira,19 anos, deu à luz a menina Lara no último dia três. Sua expressão não erasódefelicidade,mastambémde agradecimentopeloatendimentore- cebido. “Eu amei tudo aqui. Vim por- quefuiorientadaporumaprima.Tive um parto de alto risco, com algumas complicações. Mas, agora estamos ótimas, eu e Lara”, afirmou. ASCOM/UNIMONTES AOS 19 ANOS, a estudante Lorena estreia como mamãe
  6. 6. JORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASMONTESCLAROS,DOMINGO/SEGUNDA-FEIRA,10/11DEMAIODE201566666 - CIDADE- CIDADE- CIDADE- CIDADE- CIDADE MunicípiojáarrecadoumaisdeR$50mi IPVA De um total emitido de quase R$ 73 milhões para pagamento do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) no município de Montes Claros, fo- ram recolhidos aos cofres públi- cos no primeiro trimestre de 2015 pouco mais de R$50 mi.Ainadim- plência no município equivale a cerca de 30% do valor emitido. No ano passado, a previsão era de arrecadar R$ 62 mi. Porém, mais de R$ 4 milhões não pagos por proprietários de ve- ículos. Em relação a este ano, com oaumentodafrotadeveículosque passou de 180 mil veículos em- placados na cidade para 191.543 unidades de veículos que devem pagar o tributo. Os dados da frota de veículos são referentes ao mês de janeiro dos dois últimos anos, data em que a Receita Estadual já começa tabular os valores para pagamentos. De acordo com Antônio Cláu- dius de Lima Brandão, assessor da superintendência regional da Secretária Estadual da Fazenda, a arrecadação de Montes Claros corresponde a 1,66% do total re- cebido no Estado e 39,8% na re- gião do Norte de Minas que já ar- recadou um total de R$125.996.930,38. “Os municípi- os com maiores índices de reco- lhimento no primeiro trimestre de 2015, na área de abrangência da Superintendência Regional da Fa- zenda Montes Claros, são: Mon- tes Claros, Janaúba, Diamantina, Pirapora, Capelinha, Salinas e Taiobeiras”, observa. Do valor arrecadado com o IPVA, os repasses são distribuí- dos em 20% ao Fundo de Manu- tenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valoriza- ção dos Profissionais da Educa- ção (FUNDEB), 40% ao municí- pio onde o veículo encontra-se emplacado e 40% ao Estado de Minas Gerais. Nesse sentido, Montes Claros já recebeu R$ 20 milhões de repasse do Estado. “Ao contrário do que se propaga, o IPVA não se destina exclusiva- mente a reparos e/ou pavimenta- ção de vias públicas. O produto da arrecadação desse tributo vai para o caixa único do ente federa- tivo e também pode ser destinado a construção de escolas, hospi- tais, investimentos em segurança pública e pagamento de servido- res públicos, entre outros”, afirma. Ainda segundo o assessor da Receita em Montes Claros, quem ainda não quitou o IPVA 2015, pode efetuar o pagamento com in- cidência de multa de 0,3% ao dia até o 30º dia após o vencimento, e 20% após esse período, além da cobrança de juros (Taxa SELIC acumulada do mês posterior ao vencimento até o mês do paga- mento). “No entanto, os inadim- plentes já estão sujeitos a ter o débito inscrito em dívida ativa e o respectivo título levado a protesto no cartório de protesto de títulos e documentos”, disse. Esclarecimentos relativos aos valores do imposto estão disponí- veis no endereço eletrônico www.fazenda.mg.gov.brdaSecre- taria de Estado de Fazenda. Quem preferir, pode ligar para o número 155-LigMINAS com liga- ção gratuita para todo o estado de Minas Gerais. COM MAIS de 191 mil veículos emplacados, município já arrecadou mais de R$ 50 milhões com IPVA, mas faltam mais de R$ 20 mi para atingir a meta BARES E RESTAURANTES Procon anuncia mudança nos cardápios ealertaparacobrançada‘taxadedesperdício’ RUBENS SANTANA Emalgunsrestaurantesepizza- rias da cidade é comum deparar- mos com placas informando a co- brançapelodesperdício,umaalter- nativaencontradaparanãopermitir que clientes deixem sobras de co- mida no prato. Porém, poucos con- sumidores têm conhecimento de que a prática vai contra o artigo 39 doCDC(CódigodeDefesadoCon- sumidor),queconfiguraessetipode cobrança como abusiva. Um dos abusos praticados por diversos ba- res, segundo o Procon é a famosa meiaporção.Comarecomendação doProcon,osestabelecimentosde- vem evitar a comercialização da meiaporção,nocasodepersistirem acobrança,deveráserametadedo preçodopratoprincipal. DeacordocomLeandroAguiar, diretordoProcondeMontesClaros, osclientesnãopodem,emhipótese alguma, ser cobrados pelos restos de comida deixados no prato, mes- mo que o débito esteja sinalizado nas páginas do cardápio ou em uma placa dentro do estabeleci- mento. “O consumidor já paga pela comida seja ela servida a la carte ou em rodízio. Então, não faz ne- nhum sentido o consumidor pagar poreventuaissobras.Muitasvezes, o consumidor não come a borda da pizza, a criança acaba não consu- mindo a refeição inteira ou o cliente nãoapreciouoprato,maselejápa- goupelarefeiçãointegralmente”,es- clareceodiretordoProcon. Leandro enfatiza ainda que, co- brar qualquer valor de quem não come tudo o que sobrou no prato é consideradoabusivo.“Noentanto,é indispensável um consumo consci- enteparaevitarcomqueodesperdí- ciodealimentosaconteça”,afirma. OdiretordoProconMunicipalob- servaque,juntamentecomoMinisté- rio Público de Minas Gerais (MPMG), já enviou para todos os bares restaurantes e similares de Montes Claros, algumas recomen- dações sobre as alterações que de- verão ser implementadas nos cardá- pios.“recomendamosainstalaçãode um totem na entrada dos estabeleci- mentoscontendoumexemplardocar- dápio. Todos os pratos relacionados nocardápiodeverãoconteropesoin naturadoprodutoprincipalcomerci- alizado,informandoaindaasguarni- çõesdeacompanhamento.Noscar- dápiosdeverãoser informados ape- nasospreçosdospratos,ovalordo impostoematendimentoalei12.741, deverá ser informado na nota final de consumo, baners, faixas carta- zes e etc. Os estabelecimentos de- vem evitar a comercialização da meiaporção,nocasodepersistirem a cobrança deverá ser a metade do preçodopratoprincipal”,disse. Opreçodaspromoções exibidos emcartazes,faixas,foldersdentreou- trosmeiosdedivulgação,afixadosden- troouforadoestabelecimentonãode- verãofazer alusãoaformadepaga- mento,paranãogerarduplainterpreta- ção.“Ovalorinformadonoscartazes serásempreopreçoavista,cujopa- gamento poderá ser feito através de cartões débito/crédito,cheque,valeali- mentaçãoouqualqueroutraformade pagamentoaceitaspeloestabelecimen- to.Casooproprietáriodoestabeleci- mentooptaremoferecerumdesconto paraoconsumidorqueefetuaropaga- mentoemdinheiro,deveráfazê-lo di- retamenteaoconsumidorsempublici- dadenomomentodeapresentaçãoda notadoconsumofinal”,esclarece. Anda segundo o diretor do Pro- con,nadivulgaçãodaspromoções, sejamelaschoopemdobro,aperiti- vo grátis e etc, recomenda-se que informem o tempo da promoção e os preços, sejam de bebidas ou de determinados pratos, não deverão sofrer alterações em razão unica- mente do horário de comercializa- ção. “Nos restaurantes onde se co- mercializamalimentosservidosem balcões self service, deverão ser afixadas nos balcões, próximo as bandejas,aidentificaçãodecadaum dospratos,atravésdeadesivosau- tocolantes ouetiquetas.Ematendi- mentoaLei4.756de25demarçode 2015, nos cardápios devem conter advertência:sebeber,nãodirija,em adesivoautocolante,ouimpressono roda-pédoscardápios. Outra recomendação proposta pelo Procon com a aprovação do MP,équenoscardápiosconstema informação: “A taxa de serviço ou 10%dogarçomtemcaráterfaculta- tivo.Opagamentoéopcional.Ainfor- mação deverá ser afixada em ade- sivo autocolante ou impresso no roda-pé dos cardápios. A informa- çãosobreopagamentoopcionaldos 10%,deverácontertambémnanota finaldeconsumo”,observa. Ainda de acordo com Leandro Aguiar,seráconcedidoumprazode 30diasparaqueosestabelecimen- tosfaçamaadequaçãodoscardápi- os e, expirado o prazo, uma fiscali- zaçãoderotinaseráfeita,paraavali- ar o cumprimento das recomenda- ções. “Caso as normas não sejam cumpridas, o estabelecimento será notificadoeposteriormenteincorrer nassançõesadministrativas. OcoordenadordoProconalerta ainda que o consumidor tem que saberqueéumdireitodele,equeas práticas abusivas devem ser coibi- das e, mais, a única forma de aca- barcomessaspráticasilegaiseabu- sivas é realmente fazer com os es- tabelecimentosentendamqueexis- tem leis que devem ser cumpridas.
  7. 7. OministrodaIntegraçãoNacio- nal,GilbertoOcchi,reforçounasex- ta-feira (8/5), em Pirapora, o em- penhodoGovernoFederalnaela- boraçãodoplanopararevitalização daBaciadoRioSãoFrancisconos próximos10anos.Occhiparticipou de seminário promovido pela co- missão externa da Câmara dos DeputadosqueacompanhaoPro- jetodeIntegraçãodoRioSãoFran- cisco.Oplanofoisolicitadonofinal deabrilpelapresidentadeRepúbli- ca,DilmaRousseff,aosministérios deIntegraçãoNacionaledoPlane- jamento,OrçamentoeGestão.Se- gundooministroGilbertoOcchi,os recursos para a revitalização se- rãopermanentes. "Estamos preocupados em le- varáguapara12milhõesdebrasi- leirosdoNordestequesofremcom asecaeemtrabalharpelanascen- te do São Francisco", disse o mi- nistro. Ele informou que o empre- endimento já está com 73,7% de execução física e com nove mil empregos diretos no mês de mar- ço. Falou também sobre os proje- tos ambientais da obra, em que já foraminvestidosquaseR$1bilhão. Gilberto Occhi acrescentou ainda queserãoconstruídas18vilaspro- dutivasparabeneficiar845famílias quemoravampróximasaorio.Se- gundo ele, a previsão de conclu- sãodoprojetoé2016."Vamoscon- cluiromaisrápidopossívelasobras de integração do São Francisco e suasobrasassociadas.Éumaluta permanenteparasalvarorio",com- pletouGilbertoOcchi. Naaberturadoseminário,opre- sidente da Companhia de Desen- volvimentodosValesdoSãoFran- Vende-se uma casa nova, em área nobre do Ibituruna, na Av. Espanha, nº 55. Primeiro piso: garagem coberta p/4 carros, lavabo, cozinha com dispensa, área de churrasqueira coberta, jardim interno, área de serviço. Segundo piso: suite com closet, 2 quartos com banho social, saladeTV,escritório.Portasejanelasemblindex fumê, teto rebaixado em todos ambientes. Tratar nos fones: (38) 9932-8665 / 9193-2006. CASA NOVA NO IBITURUNA Casa pronta para morar, Aceita-se Imóvel (Lote) ou Gado como entrada, documentação pronta pra financiamento. Baladocianas AUGUSTO VIEIRA SIMPLESMENTE BALA Estou muito feliz porque o pessoal de minha aldeia habituou- se,nestemeuretorno,atratar-mesimplesmenteporBala-apelido que os belo-horizontinos puseram em meu apelido original, que eraAugustãoBalaDoce.Eosquemetratamcommaiscarinhome chamam,paradoxalmente,devidoameutamanho,deBalinha.Como se vê, ocorreu uma salutar uniformização que facilita muito o pro- cessodecomuni- cação. DE PAULA Meu querido amigo Didi, que foi craque do Galo e do Renascença, defensor público e chefedemeugabi- nete quando co- mandeiaDefenso- ria no Estado. Irmão do saudoso Wilde, que me recebeu na advocacia, na10ªCriminal,noantigoFórumLafayette,em1967,aindacomosolici- tadoracadêmico.Elá,paraminhahonra,oentãoPromotordeJustiçae futuro Desembargador João Braz da Costa Val, pai de meus queridos amigos,entãocrianças,JúlioC.ValeFábioCostaVal.Minhaescolafoia melhorpossível,issosemfalardomestreFlávioLott,noTribunaldoJúri. Soumesmoumprofissionalaposentado,masprofundamenterealizado. GEORGINO NA ACADEMIA GEORGINO JÚNIOR PARAPRESIDENTE DAACADEMIAMON- TES-CLARENSE DE LETRAS - Eis o meu candidato. Catrumano legítimoesseGeorginoJúnior. SLOGAN DA CAMPANHA: ABAIXO A MÁFIA DO FARDÃO!!! Vocês não acham quechegouàhorados caras de pau de nossa Academia escolherem parapresidi-laumaca- dêmico nascido em nossaaldeia?Láacon- tecexenofobiaaocon- trário. Só os estrangei- ros a presidem, há muitos anos. Eu já dis- se, muito antes que não seria candidato. E agora, com minha exclusão sumária - cassaram minha imortalidade - é que, mesmo se o quisesse, não poderia ser. Mas há muita gente boa, nascida em minha aldeia em condições de exercer o cargo. Humildade, meus caros conterrâneos nãonativos.Nós,osnascidosaqui,merecemostambémtervez.Vocês jámandamláhámuitotempo.Chega.Descansemumpouquinhodessa coisaembriagadorachamadapoder. AMIGOS DA DIREITA Tenhoinúmerosamigosdadireitaeconvivoharmoniosamente comeles,simplesmenteporque,tantoeuquantoeles,aprendemos arespeitarumacoisachamadadignidadedapessoahumana.Dis- cuto com alguns nossas ideologias, na maior ética. Falamos de economiapolíticacomfrequênciaeastesesmarxistassãocoloca- dasnamesadasdiscussõescomamaiornaturalidade.Detestamos oeconomêsdasestatísticasefêmeras.Gostamosdebuscarases- sências das coisas. Gostaria que fosse assim com todo mundo, mas,infelizmente,aquinoFace,háunscarasquediscutempolítica que nem torcidas organizadas de times de futebol. COISAS DA VIDA Aconteceu em Pirandópolis: o menininho, cheirosinho, bem vestidi- nho,bemcomportadinho,queeraoprimeiroaluninhodasala,xodozinho das professorinhas, tornou-se, adulto, o mais lindo profissional liberal veadinhodacidade.Opobretão,fedorento,maltrapilho,molequeepéssi- monosestudoselegeu-sePrefeitoMunicipal. JORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIAS MONTESCLAROS,DOMINGO/SEGUNDA-FEIRA,10/11DEMAIODE2015 CIDADE - 7CIDADE - 7CIDADE - 7CIDADE - 7CIDADE - 7 RevitalizaçãodoVelhoChico terá recursos permanentes MINISTRO GARANTE: cisco e do Parnaíba (Codevasf), Elmo Vaz, explicou que as ações de revitalização têm três vertentes: osaneamentoambientalparaades- poluição da calha do rio; o Progra- ma Água para Todos, que prevê a implantaçãodecisternasparalevar água potável à população; e o pro- cessoerosivoparaproteçãodebar- ragensenascentes.SegundoVaz, R$2,2bilhõesestãoaprovadospara essas ações e, deste total, 74% já foram pagos. Já o prefeito de Pira- pora, Léo Silveira falou sobre a im- portânciadoRioSãoFranciscopara apopulaçãodomunicípio."Pirapo- ra e o rio são uma unidade indivisí- vel. Não há como diferenciar as ci- dades ribeirinhas do São Francis- co. Isso é uma unidade que nos dá força e nos faz viver com dignida- de", disse.Ao chegar ao Centro de Convenções José Geraldo Hono- rato Vieira em Pirapora, o ministro participoucomestudantesdoplan- tiodemudasdeárvoresnojardimà beira do Rio São Francisco. "Essa ação representa uma simbologiadarevitalizaçãoperma- nentedorio.Esperoquenospróxi- mosanososestudantescontinuem ajudando nas ações de revitaliza- ção", observou. O encontro reuniu aindarepresentantesdosministéri- os dos Transportes e da Pesca e Aquicultura e do Governo do Esta- do;adeputadafederalRaquelMu- niz (PSC-MG), o deputado Gil Pe- reira (PP-MG), presidente da Co- missão de Minas e Energia daAs- sembleia Legislativa, e outros sete parlamentaresestaduaisefederais; 20prefeitosdaregião;vereadores; dirigentesdeórgãosligadosaomeio ambiente;liderançasregionais;ofi- ciais da Marinha do Brasil e do ExércitoBrasileiro;eestudantes. COMISSÃO EXTERNA No dia 24 de março, o ministro GilbertoOcchiparticipoudeaudiên- cia pública sobre o Rio São Fran- cisco na Câmara dos Deputados e se comprometeu a realizar apre- sentaçõesfrequentesparaosinte- grantes da comissão. O seminário representa a primeira reunião da Comissão Externa sobre a Trans- posiçãoeRevitalizaçãodaBaciado RioSãoFranciscoforadeBrasília. EU ACREDITO! SEMPRE! GONÇALA PIMENTEL O Dom Divino de Iluminar a Vida. Se o mundo está mais bonito, é por sua causa! Obrigado! Deus te pague por tudo! Do seu filho MARCOS PIMENTEL GilPereiravoltacobraratençãoespecialaMG “PormeiodaComissãoInteres- tadualParlamentardeEstudospara oDesenvolvimentoSustentávelda BaciaHidrográficadoRioSãoFran- cisco(CipeSãoFrancisco),desde 2005 defendo a sua revitalização comoprioritária.Aocontráriodoque eraatendênciaàépoca,consegui- mos que o projeto aprovado con- templasse também intervenções paraarevitalização.AcadaR$1,00 investido nas obras de transposi- ção, R$ 5,00 devem ser aplicados em ações para revitalizar o rio. Essa é a proporção necessária”, afirmouodeputadoGilPereira,pre- sidente da Comissão de Minas e Energia daALMG. O parlamentar ressaltou que Minas Gerais merece atenção es- pecial,poissomentearegiãoNorte e os Vales do Jequitinhonha e Mu- curi são maiores do que, pelo me- nos,quatroEstadosdoNordeste.“É urgente o reinício das obras da pri- meirabarragemdoProjetoJequitaí, alémdaretomadadosprojetosdas barragensdeCongonhaseBerizal, comarealizaçãodaslicitações,esta última com obras paralisadas há anos inclusive por impasse fundiá- rio”,cobrouodeputadoGilPereira. Pelosignificadosocioeconômico, esses projetos são estratégicos e prioritáriosnoconjuntodoseutraba- lho parlamentar, incluindo ainda o período em que esteve à frente da SecretariadeEstadodeDesenvol- vimento e Integração do Norte e NordestedeMinas(Sedinor),entre 2011 e 2014, quando cobrou a sua retomada, pois estavam adormeci- dos no Dnocs e na Codevasf, ór- gãos vinculados ao Ministério da Integração,viabilizandoentãocon- vêniosjuntoaogovernoestadual.O ProjetoJequitaíprevêaconstrução de dois barramentos, o que possi- bilitará a irrigação de 35 mil hecta- res em área agrícola e geração de cerca de 100 mil empregos diretos eindiretosem12municípios. A barragem do Rio Congonhas permitirá a perenização do próprio rio e do Rio Verde Grande, com capacidadedeacumulaçãode960 milhões de m³ de água.Ao lançar água no reservatório de Juramen- to,abarragemcontribuiráparaga- rantir o abastecimento de água de Montes Claros pelos próximos 50 anos. A barragem de Berizal, na região de Taiobeiras, beneficiará cercade16municípiosdabaciado Rio Pardo, enquanto que a barra- gemdeMatoVerde(R$40milhões), beneficiaráosmunicípiosdaSerra Geral de Minas. SANEAMENTO O prefeito de Pirapora, Léo Sil- veira, agradeceu à deputada fede- ral Raquel Muniz (PSC) pela esco- lha de Pirapora para sediar semi- nário e apresentou reivindicações ao Governo Federal. “Pedimos, atençãoàsnossasnascentes,que são como berçários das águas, alémdeinvestimentosparaconcluir- mosnossoprojetodesaneamento. Já temos 65% de esgoto tratado e queremos atingir os 100% no mu- nicípio”,destacouogestor,cobran- do também o fortalecimento da Agência Nacional das Águas (ANA), além de mais atenção à pescaartesanal. PREFEITO de Pirapora, Léo Silveira, o ministro Gilberto Occhi e o deputado Gil Pereira DIVULGAÇÃO
  8. 8. JORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASMONTES CLAROS, DOMINGO/SEGUNDA-FEIRA, 10/11 DE MAIO DE 201588888 - V- V- V- V- VARIEDADESARIEDADESARIEDADESARIEDADESARIEDADES José Luiz Rodrigues DIA DAS MÃES - HOMENAGEM PARNASO Maria Almeida Silva Romilda de Carvalho Ribeiro Gislene Angélica de Brito e Mendes Mercês Paixão Guedes Maria Helena Vieira Pinto Santos Adângela Almeida T. Guedes Maria do Carmo Oliveira Na última coluna digita- mos incorretamente a data da homenagem a Haroldo Lívio, idealizada pelo seu amigo Carlos Maia. O evento será no dia 14 de maio, às 20 horas, no Centro Cultural Her- mes de Paula. ERRATA METROAPPS - SISTEMADE CARDÁPIO DIGITAL AUTOMÁTICO Hadson Marcelo Gomes (Diretor e Consultor da Metro Apps). ÉAnalista de Sistema (pela Facomp), com pós- graduação pela IGTI (filiada à fundação Getúlio Vargas). Arquiteto de Aplicação Móvel Recebemos o convite do Presidente da Câ- mara Municipal de Mon- tes Claros, vereador José Marcos Martins de Freitas (Marcos Nen) e demais vereadores para participar de Reu- nião Especial, ocasião em que será procedida a entrega do Título de Cidadão Benemérito de Montes Claros ao Farmacêutico Luciano Frederico Paixão Guedes. Resolução de autoria da vereado- ra Marly Alves e Silva. A solenidade acontecerá na Câmara Municipal de Montes Claros, no dia 29 de maio de 2015, às 19h30. Luciano Frederico Paixão Guedes é sócio-diretor da Drogaria Minas Brasil. É também professor da Faculdade Santo Agostinho na área da Farmacologia. Cientista e pesquisador, pro- dutos desenvolvidos por ele já despontam em vári- as partes do País. Sempre participa de congressos no Brasil e exterior. Parabéns, professor! Titulo de Cidadão Benemérito A Metro Apps é a primeira empresa norte-mineira es- pecializada no desenvolvi- mento e comercialização de aplicações móveis e comer- ciais sob medida, e vem através desta lhe convidar a conhecer o Sistemaque, que vai mudar a forma de como os seus clientes se- rão atendidos no seu esta- belecimento. O Sistema foi desenvolvido para proporcionar aos em- presários do ramo da gas- tronomia, bem como aos de outros setores que utilizam menu (cardápio) no atendi- mento a seus clientes, uma facilidade sem precedentes. Com o artifício das tecno- logias móveis, surge uma nova parcela de clientes que a cada dia exige mais rapidez e eficiência na pres- tação de serviços. Pensan- do exatamente nesses se- tores e nesses clientes, a empresa Metro Apps conce- beu um sistema capaz de gerenciar automaticamente os pedidos dos clientes, substituindo totalmente os tradicionais cardápios de papel, ao mesmo tempo em que proporciona entreteni- mento e cria um ambiente diferente e social ao seu em- preendimento. Você poderá também, gratuitamente, en- viar mensagens para seus cli- entes diretamente em seus dispositivos pelo sistema de notificação Google® . O seu cli- ente terá acesso a um apli- cativo gratuito, o qual será instalado em seu dispositivo móvel (celular ou tablet) de forma prática e rápida. Obs.: o Aplicativo “Advogar”, criado pelo advogado Rômu- lo Gomes Lima, foi desenvol- vido pela Metro Apps. Outras informações pelo fone (38) 9139-8905 A saudosa escritora Yvo- nne Silveira foi homena- geada no Prêmio Parna- so de Cultura - Mérito Dr. Pedro Santos em 2014 no Centro Cultu- ral Hermes de Paula. EM FOCO “Uma nova postura da medi- cinafrenteaosdesafiosdaespi- ritualidade. Vejam que interes- sante a palestra sobre a glându- la pineal do Dr. Sérgio Felipe de Oliveira,médicoquecoordenaa cadeira de Medicina e Espiritua- lidade na USP: “A Obsessão Espiritual como doença daAlma, já é reconhecida pela Medicina. Em artigos anterio- res, escrevi que a Obsessão espi- ritual, na qualidade de doença da alma,aindanãoeracatalogadanos compêndios da Medicina, por esta se estruturar numa visão cartesia- na, puramente Organicista do Ser e, com isso, não levava em consi- deração a existência da alma, do espírito.Noentanto,queroretificar, atualizar os leitores de meus arti- gos. Essa informação, pois desde 1998, a Organização Mundial da Saúde (OMS) incluiu o bem-estar espiritualcomoumadasdefinições desaúde,aoladodoaspectofísico, mental e social. Antes, a OMS de- finiasaúdecomooestadodecom- pleto bem-estar biológico, psicoló- gico e social do ser humano e des- consideravaobemestarespiritual, isto é, o sofrimento da alma; tinha, portanto, uma visão reducionista, organicista da natureza humana, não a vendo em sua totalidade: mente,corpoeespírito. Mas, após a data mencionada acima, ela passou a definir saúde como o estado de completo bem- estar do ser humano integral: AMEDICINARECONHECE AOBSESSÃOESPIRITUAL IRAN REGOISABEL LÔPO biológico,psicológico e espiritual. Desta forma, a Obsessão Espiritu- aloficialmentepassouaserconhe- cida na Medicina como possessão eEstadodeTranse,queéumitem doCID-OCódigoInternacionalde Doenças-quepermiteodiagnósti- codainterferênciaespiritualobses- sora. O CID 10, item F.44.3 - define estado de transe e possessão como a perda transitória da identi- dade com manutenção de consci- ênciadomeio-ambiente,fazendoa distinçãoentreosnormais,ouseja, os que acontecem por incorpora- ção ou atuação dos espíritos, dos que são patológicos, provocados por doença. Os casos, por exem- plo,emqueapessoaentraemtran- se durante os cultos religiosos e sessões mediúnicas não são con- siderados doença. Neste aspecto, a alucinação é um sintoma que pode surgir tanto nos transtornos mentais psiquiátri- cos- nesse caso, seria uma doen- ça, um transtorno dissociativo psi- cótico ou o que popularmente se chama de loucura - bem como na interferência de um ser desencar- nado, a Obsessão Espiritual”. Portanto, a Psiquiatria já faz a distinção entre o estado de transe normal e o dos psicóticos que seri- am anormais ou doentios. O ma- nual de estatística de desordens mentais daAssociaçãoAmericana dePsiquiatria-DSMIV-alertaque omédicodevetomarcuidadopara não diagnosticar de forma equivo- cada como alucinação ou psicose, casos de pessoas de determina- das comunidades religiosas que dizemverououvirespíritosdepes- soasmortas,porqueissopodenão significarumaalucinaçãoouloucu- ra. Na Faculdade de Medicina DA USP, o Dr. Sérgio Felipe de Olivei- ra, médico, coordena a cadeira (hoje obrigatória) de Medicina e Espiritualidade.NaPsicologia,Carl Gustav Jung, discípulo de Freud, estudou o caso de uma médium que recebia espíritos por incorpo- ração nas sessões espíritas. Naprática,emboraoCódigoIn- ternacional de Doenças (CID) seja conhecido no mundo todo, lamen- tavelmenteoquesepercebeainda é muitos médicos rotularem todas as pessoas que dizem ouvir vozes ou ver espíritos como psicóticas e tratam-nas com medicamentos pesados pelo resto de suas vidas. Empráticaclínica(tambémpra- ticadaporIanStevenson)agrande maioria dos pacientes, são rotula- dos pelos psiquiatras de "psicóti- cos" por ouvirem vozes (clariaudi- ência) ou verem espíritos (clarivi- dência), na verdade, são médiuns comdesequilíbriomediúnicoenão com um desequilíbrio mental, psi- quiátrico.(Muitosdessespacientes poderiam se curar a partir do mo- mento que tivermos uma Medicina que leva em consideração o ser integral). Portanto,aObsessãoEspiritual como uma enfermidade da alma, merece ser estudada de forma sé- ria e aprofundada para que possa- mos melhorar a qualidade de vida doenfermo. (*) Médico Cardiologista - es- pírita - Escreve aos domingos Uma joia pode mudar tudo. O homem quando presenteia uma mulher com um belo exemplar de joiaelesetornaimortal.Aconteçao que acontecer, ele jamais cairá no abismo do esquecimento e, cons- tantemente, será homenageado pelaagraciadaatravésdasorelhas, dedos, pulso ou pescoço. Ali ele viverá para sempre, ocupando um espaçonavidadamulhercomose ocupa uma cadeira numa acade- mia de letras. Fica imortalizado. Quando ela vem em pequenas cerimônias ou simples rituais se tornaaindamaisinesquecível.Digo isso porque acabei de ouvir a can- ção que serviu de trilha sonora ao encontro do puro ouro branco cra- vejadoporesmeraldasebrilhantes intercalando entre si.Acanção era “sangue latino”, escrita por João RicardoePaulinhoMendonça,lan- çada no primeiro álbum do Grupo “Secos & Molhados” em 1973 e interpretada por Ney Matogrosso. Era noite de verão de uma sex- ta-feira do mês de janeiro de 2011, solteiraeàprocuradeumaboadis- tração,jáhaviadispensadoalguns convites que não soavam interes- santes,quandoresolviaceitarode uma amiga muito querida para co- memoração de seu aniversário. Festa pequena, porém de imensa riqueza cultural, começando pelos convidados.Aoadentraroambien- te, meus olhos percorreram todos os que ali estavam e fixaram em um deles. Era o mais simples, rús- tico, com o diferencial do sorriso mole e olhar meio tímido.Ali já sa- bia o que queria. Ajoiaquecaiudocéu Passamos a noite inteira num “Flerte Fatal”, como canta “Nasi”, vocalista do “Ira!”, grupo musical degêneropunkrock.Entreumfler- te e outro, éramos contemplados com lindas canções interpretadas pelos músicos presentes, um pou- co de poesia e muitos causos en- graçados. Sem muitas expectati- vas. Se tivéssemos ficado apenas no bate-papo, já estaríamos no lu- cro.Ao final da festa, trocamos os números de telefones e o empres- tei meu fiel escudeiro, já que havia perdidoahoraeacarona.Fernan- do executou seu trabalho com a maestria que lhe é peculiar. Manhã de sábado, eis que vem arealizaçãodetodamulher.Otele- fonema do dia seguinte, no qual o cavalheiroagradeciapelagentileza domotoristaefaziaumconvitepara visitá-lo.Averigüei minha agenda, férias,férias,fériasesolteira.Aceito o convite e embarque realizado no primeiro voo do dia seguinte. Era um domingão de meu Deus, sem celulares,internet,secretárias,ape- nas ilhados na famosa “Texana”. Queríamos conversar, nos conhe- cer melhor e entender o brilho que se instalou em nossos olhos. Fo- ram 24 horas nas nuvens, papo bom e fundo musical de primeira. Logo após o almoço, ouço um barulho incomum. Disse-lhe ter caídoalgoquandomovimentousua nécessaire, que também continha objetos de higiene bucal. Ele se negou. Na certeza de que não es- tava maluca, fui à busca do objeto caído sei lá de onde. Encontrando aquelararabelezaeafirmandomi- nhanormalidade,oentreguei,pois alisóhavianósdoiseaqueleobjeto ainda não era meu. Se negando a receber, disse que não era dele e queseoachei,entãoerameu.Com umleveestranhamentoaocolocá- lonodedo,outrasurpresa:eraexa- tamentemeuaro.Completouoes- panto dizendo ser eu uma mulher desorteequeajoiahaviacaídodo céu pra mim. Imediatamente, analisei todo o episódioeadoreioclimaderoman- tismonoarcriadoapósaquelefler- tefatal.Mesmoentendendodoas- sunto, no dia seguinte percorri as melhores joalherias de Belo Hori- zonte e, ainda sem me dar por sa- tisfeita com os laudos anteriores, resolviavaliá-latambémaqui,oque era uma ótima forma de prolongar aqueledia. Ouvia sempre a mesma coisa: já não mais se fabricava uma joia detalquilateequehámuitotempo aspeçaseramtodasfabricadasem ouro amarelo, vindo a se tornarem branco ou rosê com o banho de tais cores, facilitando assim a pro- dução e o valor de mercado. Com tal explicação, o ourives quis sa- ber:oquefariaseaquelapeçafos- sebijuteria?Soltouumasonoragar- galhadaquandodissequeadeixa- ria ali mesmo em sua lixeira. Às vezes, suspiro e penso: pa- recequetodasascoisasemomen- tos bons realmente caem do céu. Pensar assim deixa-me conforta- velmente mais leve e feliz. Foram quase dois anos de pura magia e vieram, nesse período, outros mi- mos em forma de joia, cada uma de um designer diferente. Porém, nenhuma delas conseguiu roubar o encanto do puro ouro branco so- mado a esmeraldas e brilhantes caídos do céu. (*) Atriz
  9. 9. JORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIAS MONTESCLAROS,DOMINGO/SEGUNDA-FEIRA,10/11 DEMAIODE2015 VVVVVARIEDADES -ARIEDADES -ARIEDADES -ARIEDADES -ARIEDADES - 99999 MontesClaroséumacidadefeliz,assimdeduzoapesarde reconhecer problemas que requerem atenção e ação. Não é porque nela nasci que nela permaneço. Os irmãos se foram desdemuitotempoembuscademaiorconhecimento,deespa- çosmaisamplosparaoavançonascarreirasprofissionais.Ven- ceram.Eupermaneci.Melhordizendo,tendopartido,retornei. De alhures ficam a acenar-me, chamando-me para as suas companhias.Nãofui.Questãodeopção.Nainumerávellistados motivosquemefixamaquiemefazemencantadanoseiodesta metrópole, estão alguns montes-clarenses especiais. Dentre estes, destaco a presença e exuberância de uma pessoa encantadora,aqui residente:aDonaYvonedeOliveiraSilveira. Sim,refiro-meàmeigamestra,àPresidentedaAcademiade Letras de Montes Claros, à oradora, que do alto dos seus 99 anosdeidade,docentrodeumamesa oficialdeeventoscultu- raisdeimportância,domeiodeautoridadesmunicipais,estadu- aisedopaís,seposiciona,edemaneiraeloqüenteeadequada, com vozfirmederramanoar,palavraseruditasebelas. Observonosseusdiscursosdeimprovisoenassuasprele- ções,erudição,profundidade,coerência. Compropriedadetemcitadofilósofoscontemporâneos. Estamulher,YvonnedeOliveiraSilveira,guerreiradalitera- tura e da cultura da região, cuja presença, por si só enobrece qualquerevento,ésenhoradeumasimpatia egenerosidade sempar.Percebe-senoseurosto,quejáatravessouumlongo percurso,avitóriadabeleza edasaúdesobreotempoimpla- cável. Elegante no vestir, no pentear e no aparecer, esta lady, iluminaasociedadequefreqüenta.Lembro-mecomalegriae gratidão,dessapresença,quandoeraPresidentedaAsso- ciaçãodosArtistasPlásticosdeMontesClaros. OnomedeDonaYvonneencabeçavaa listadoscon- vidados para os nossos eventos, aos quais ela pontual- mentecomparecia.Só conseguíamosiniciarocerimonial apósasuachegada,pois apartirdesta,oeventosomava importânciaeelevavaoseunível.Há3anosatráscriamos oClubedeLeituraAteliê/Galeria,ondejárealizamosmais de duas dezenas de reuniões literárias.Agrande mestra compareceuatodas,commuitaanimaçãosobeasescadas, participadasdiscussõeseaofinalsempreprofereumacon- clusãoenriquecedora.AgradeçoaDEUSeàelaporisto.D Yvone foi a companheira amorosa e infalível do escritor Olinto da Silveira, que já se foi beirando os cem anos de vida, bemvividosnumrelacionamentoharmonioso echeio deafinidades,jáquetambémeraintelectualeescritor.Dele cuidou, sua amada, carinhosamente nas suas carências físicaseafetivasfinais. Esta união exemplifica para nós, o verdadeiro companheirismonascidonafertilidadedoamor. Poemasbelos ebemcadenciadosbrotamdocoração sensível desta lady e figuram nas paginas de livros, em outros livrosmaisconfirmaasuaverveliterária,assimcomo nos artigos dos jornais, que ainda está a produzir. Como professoradePortuguêsdaUnimontestambémsetornou inesquecível.Apresidênciadas "AmigasdaCultura"ede outras instituiçõesculturaissãoalgunscargosquehonroue aindahonra.Doseulaboratualfazparteapresidênciada AcademiaMontesclarensedeLetras,apresidênciahonorá- riadaAcademiaFemininadeLetrasdeMontesClaros,car- gonadiretoriadoElosClube,quejáahomenageousolene- mente. Oseucarismareporta-meàsgrandesladiesdahistória. Quantoaadmiro! Entãopergunto:Quecidadenãoficariamaisaprazível, sehabitadaporela? Aomesmotempoconstatooquantonostornamaiorese melhores tê-la no seio da nossa sociedade! O fato de ter estaLadyentreosseushabitantes,éumdosmotivosque meenchemde orgulhodeMontesClaros.Porissosempre queavejo,silenciosamenteagradeçoaDeuspelasuavida e vitalidade e sempre que tenho oportunidade eu digo de viva voz: PARABÉNS,DonaYvone,quandoeucrescereugos- tariadesercomovocê...... Depoisdefestejaraolongodeumano,oseucente- nário,D.YVONEsefoi.Comsentimentodeperdaprofundo acompanheinoúltimodia18deAbriloseusepultamento.Todas asfloresdacidadelheforamofertadasnesteúltimomomento emqueesteveconosco.Agoraelarepousaempaz,depois denospassartodasasliçõesdaalegriadeviver.Doencan- tamentodasuacompanhiatãoenriquecedoraficou-noso exemplo e as palavras escritas. Nunca a esqueceremos. OBRIGADAD.YVONE. *Artista plástica e escritora DOR- Virgílio localiza a morada dos mortos na região vulcânicapertodoVesúvio.Éamaisadequadaparadara ideia do terrífico e do sobrenatural em qualquer ponto da superfícieterrestre.Étodacortadadefendas,dasquaisse levantam chamas sulfúreas, enquanto o solo é sacudido pelodesprendimentodevapores,eruídosmisteriosossaem dasentranhasdaterra.Supõe-sequeoLagoAvernoocupa acrateradeumvulcãoextinto.Temaformadeumcírculo, commeiamilhadelargura,émuitoprofundo,esuasmar- gens,muitoelevadas,eramcobertas,naépocadeVirgílio, pordensafloresta.Vaporesmefíticoslevantam-sedesuas águas, de modo que não havia vida em suas margens e nenhumaaveassobrevoava.Ali,segundoopoeta,encon- trava-seagrutaquedavaacessoàsregiõesinfernaiseali Enéias ofereceu sacrifício às divindades infernais – Prosérpina,HécateeasFúrias. IDA- Logo em seguida, ouviu-se um rugido vindo das profundidadesdaterra,osbosquesquecobriamosmorros foramsacudidoseoladridodoscãesanunciouaaproxima- çãodasdivindades.Sibila,aoladodeEnéias,dizaeleque searmedetodaacoragem,poisdelavaiprecisar.Desce- ramàcaverna.Antesdolimiardoinferno,passaramporum grupodeseres,queaSibilarevelouseremosPesares,as vingativasAnsiedades,aspálidasEnfermidades,amelan- cólicaVelhice,oMedoeaFomequeinduzemaocrime,o Cansaço, a Miséria e a Morte, formas horríveis de serem vistas. As Fúrias ali estendiam seus leitos, e, do mesmo modo, a Discórdia, cujos cabelos eram formados de ser- pentes,presasentresiporumafitasangrenta. BARCO-Tambémaliseachavamosmonstros:Briareu, decembraços;asHidras,quesilvavam,eQuimeras,dei- tandofogopelabocaepelasnarinas.Enéiasestremeceuao ver aquilo, desembainhou a espada e teria atacado se a Sibilanãooimpedisse.Dirigiram-se,então,aonegrorio,o corpodePalinuroserálevadopelasvagasseriamindu- zidos, por meio de prodígios, a lhe fazer os funerais devidos,equeopromontóriotomariaonomedeCabo dePalinuro. ABISMO- Na caminhada, Enéias observou mura- lhasdegrandecidade,emtornodaqualFlégetonrola suaságuasfuriosas.Nelaháportadebronzeimpene- trável, sob a guarda de Tisifone, a Fúria vingativa, de chicote de escorpiões. Lá está Radamanto para des- vendar os crimes que o criminoso pensou esconder. Após, o abismo de Tártaro, tão profundo que seus re- cessosestavamabaixodeseuspésquantoocéuesta- vaacimadesuascabeças.PertoestavaTântalo,depé dentro de uma lagoa, com o queixo ao nível da água, mas sentia uma sede devoradora, e não encontrava meiosparasaciá-la,pois,quandoabaixavaacabeça,a águafugia,deixandooterrenosobosseuspésinteira- menteseco.SibilaalertaaEnéiasparaquedeixassem aquelasregiõesmelancólicaseprocurassemacidade doseleitos.Atravessaramumaestradacobertadetre- vasechegaramaosCamposElísios,ondemoramos felizes. SONHO-RecolhiexemplosdolivroHistóriasdeDeu- seseHeróis,deThomasBulfinch,paramostraranos- satravessiaemvida,jáquenãosepodeficarnomeio dorioeternamente.Éumametáfora,mashásemprea margemparaseencontrar.Hámaisde100diasminha amadaesposaSilvériaesteveinternadanoHospitalDilson Godinho,numabatalhaferozpelavida.Éembatefurio- so, sabemos, mas confiamos em outros Campos Elísios,emDeus,aindamaisela,mulhervirtuosa,defé noCristovivo.FezatravessianosBraçosdeJesus,no diadaPáscoa,daRessurreição.EstánoColodeDeus, nabrisaqueemanadoEspíritoSanto.Obrigado. Cócito,ondeencontraramobarqueiroCaronte,velhoe esquálido, mas forte e vigoroso, que recebia em seu barcopassageirosdetodasasespécies,heróismag- nânimos,jovens,virgens,tãonumerososquantoasfo- lhas de outono. Todos se aglomeraram para passar, ansiosos por chegarem à margem oposta. O severo barqueiro,contudo,somentelevavaaquelesqueelees- colhia,empurrandoosrestantesparatrás. VIAGEM-EnéiasperguntaaSibilasobreaquelaes- colha.Aquelesquesãoacolhidosabordodobarcosão asalmasdosquereceberamosdevidosritosfúnebres; osespíritosdosoutros,queficaraminsepultos,nãopo- dem passar o rio, mas vagueiam cem anos abaixo e acimadesuamargem,atéquefinalmentesãolevados. Enéiasficatriste,lembrando-sedoscompanheirosmor- tosemnaufrágio,umdelesPalinuroqueapareceepede para que fosse levado à outra margem do rio. Sibila o impede, pois isso seria transgredir as leis de Plutão. Masháumconsolo,poisoshabitantesdacostaparao Glorinha Mameluque * “Volta! Volta! Em desespero peço, mas a terra Que envolve teu corpo não se abrirá. ‘Nesse jogo não se ganha a vida’. Disseste, mas sabes que a ela irei. Espera, ó amado! Na mesma vaza estarei contigo, Almas lado a lado, pelos caminhos do Céu” (28/03/2009) Ao ver no computador a notícia do faleci- mento da nossa mestra Dona Yvonne ou Profes- sora Yvonne, como ela mais gostava de ser cha- mada, a imagem que me veio à mente, foi a dela entrando no céu, levada por Maria, arrodeada de anjos e à sua espera o amor de sua vida, Seu Olyntho, de braços abertos para recebê-la. Não a Dona Yvonne centenária, mas a Yvonne cantada nos seus versos: “Quando surgiste frente ao meu caminho E os fados para sempre nos ligaram, Meus planos todos se modificaram E armamos de esperança o nosso ninho...” E Dona Yvonne, com sua incrível memória e sua admirável lucidez: “A canção da saudade Aproxima-se pelas ondas douradas Do amor que não morre, E tu, ó eleito, Ó amado, Virás de novo segurar-me as mãos, E teu jovem rosto de aurora, Belo rosto de aurora, Conduzindo-me Para a mansão do mistério, Onde eternamente viverá O nosso ínvio E inviolável amor.” E continua o diálogo feito de amor, encan- to, ternura e poesia: “Tu continuas sendo para mim O meu grande e efetivo E perene motivo De um sonho eterno que não chega ao fim.” E Yvonne não deixando por menos : “Nossas vidas correram como os rios, Ó meu amor, volto para ti Com a beleza partida Envelhecida O olhar perdido. E procuro na tarde que se esvai A exaltante alegria Que uniu nossas vidas, Sentindo que é o mesmo O nosso amor, Vivido numa grande amizade.” A mesma imagem me perseguia ao ver Dona Yvonne no seu leito de morte: ela, sempre elegante, vaidosa, altiva, decidida, firme nas suas idéias, fiel aos seus princípios, respeitada, ama- da, admirada por seus ex-alunos, maior exemplo para nós acadêmicos de todas as academias.. não, não era ela ali deitada, estática, olhos fechados, imóvel, passiva, sem seus memoráveis discursos. Ali era apenas o corpo corruptível que iria ser levado à tumba, mas Yvonne mesmo, aquela com quem convivemos durante tantos anos, já havia alçado voo ao encontro do seu amado, tornando real o que tantas vezes cantou em seus versos: “Companheiro, de ti me orgulhei, Do teu caráter, da dignidade A dirigir-te no labor constante. Partiste, porém, e na soledade,A dor me con- sumindo, já bem sei Que a ti voltarei a qualquer instante.” *Advogada, psicóloga e escritora Na Páscoa João Caetano Canela Minha memória afetiva me leva à Praça da Matriz. Mas não é uma imprudência visitar essa praça, quan- dorecomendáveléevitá-la? -Cuidadocomassalto,amigo-umlavadorde automóveis me adverte para os perigos do local. Na época do poeta Castro Alves, as praças eram do povo. Hoje são dos marginais. Sendo assim, coloco-me cauteloso ali. Inútil. No que me acomodo num banco do jardim, vem uma lembrança antiga e prontamente me assalta. Ainda bem que não me faz mal senão com a saudade de um dia remoto, lá em 1957. Entãoeueraumfedelhoe,naqueledia,batiabola no largo da Matriz. De repente, alguém gritou: - Olhem lá, na porta da Prefeitura... É o Presidente da República chegando! Sim, JK, que viera a Montes Claros para as come- morações do nosso centenário, estava de visita, na- quele exato instante, à Prefeitura, cuja sede era ali na UM ENCONTRO NA ETERNIDADE: Yvonne e Olintho LADY YVONE Felicidade Patrocínio TristePraça praça,numacasaquedemoliramequesesituava entre o Palácio Episcopal e o Sobrado dos Men- des - hoje o Centro Cultural. CorrinadireçãodaPrefeitura,afimdever Juscelino Kubistchek. Naquela altura, já se havia formadoumaaglomeraçãohumanaconsiderável, masaindaassim,infiltrando-meentreaquelepes- soal, pude vê-lo de perto. Sustentava, sem esforço, um largo e natural sorriso. Acenava a todos. Usava terno escuro, se não me engano. Seu ar era feliz, irradiava otimis- mo. E se possuía a empáfia do cargo, bem a guar- dava,talsimplicidadeaparentava.Nomais,erafla- grantementesimpático,sendoimpossívelnãogos- tardele. Diante daquele homem magnético, que pro- metia progresso, e em meio daquela entusiasta plateia que o aplaudia, eu senti um orgulho de minhacidade...Ah,minhaterranatalaindaeracai- pira, sim, mas já se fazia merecedora da visita de um chefe de governo da estatura do presidente Kubistchek! - Colabora com uns trocados, vai, ó coroa... O "coroa" era eu. E quem assim me falava, ar- rancando-me do meu enlevo passadista, era um tipomalencarado,decertoumlarápio,quemeabor- dou ali no banco. Eu não ia "colaborar", e reagi com energia. Ao queotipo,surpresocomaminhafirmeza,arredou paraumlado,sem,contudo,deixardeguardaruma incômodaeinquietanteproximidadedemim.Efoi entãoqueeu,comodesalentodeconstataracida- de desviada da sua boa rota, senti toda uma difi- culdadedeconsideraraquelapraçacomopartede minha história de vida. Perguntei-me o que eu fazia ali. Em que me di- ziarespeitoaquelecaóticoeproblemáticoespaço contemporâneo,fervilhantedepessoasestranhas (inclusive bandidos) e infestado de automóveis, bicicletas,motos? Oh,haviamroubadoaminhamemóriadali.Esó me restava bater logo em retirada, antes que tam- bémroubassemaminhabolsa. Benedito SAID JOÃO CAETANO CANELA Glorinha Mameluque

×