S.O.S. VERDE GRANDE
7.538 dias
O Verde Grande agoniza, e o Velho Chico está morto graças à
insensibilidade dos governos
JO...
lar a licitude das provas robus-
tas,visandoprotegernossopaís,
para que ele deixe de ser vítima
dessacorrupçãoinstituciona...
EXCELÊNCIA
SidneyCRUZ
sidaocruz@ig.com.br
e-mail: comercialjn@yahoo.com.br
redacaojn@hotmail.com
Telefone3222-2731
FAX-(03...
celiacaldeirajn@yahoo.com.br
EMPRE$AS &EMPRE$ÁRIO$
Célia CaldeiraCélia CaldeiraCélia CaldeiraCélia CaldeiraCélia Caldeira
...
JORNAL DE NOTÍCIAS MONTESCLAROS,DOMINGO/SEGUNDA-FEIRA,7/8DEJUNHODE2015 CIDADE - 5
Apartamentos com 3 quartos (sendo um suí...
JORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASMONTESCLAROS,DOMINGO/SEGUNDA-FEI...
Montes Claros recebe, a
partir desta segunda-feira
(8), o 8º Simpósio Brasileiro
sobre Bananicultora (Siba-
nana) e a 1ª F...
Quanto nos oferece
de aprendizado! É
sobre o solo dela,
envergando corpos à
base de carbono, que
precisamosdesenvol-
verco...
Alberto de Sena Batista
Jornalista MG 01490
JORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASJORNAL...
Vende-se uma casa em estilo colonial, situada no
bairro Todos os Santos: Rua Santa Mônica, com três
(3) quartos – todos co...
Jn 07 06
Jn 07 06
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Jn 07 06

368 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
368
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Jn 07 06

  1. 1. S.O.S. VERDE GRANDE 7.538 dias O Verde Grande agoniza, e o Velho Chico está morto graças à insensibilidade dos governos JORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASO GRANDE PORO GRANDE PORO GRANDE PORO GRANDE PORO GRANDE PORTTTTTA-VA-VA-VA-VA-VOZ DO NOROZ DO NOROZ DO NOROZ DO NOROZ DO NORTE DE MINTE DE MINTE DE MINTE DE MINTE DE MINASASASASAS ----- wwwwwwwwwwwwwww.jnnoticias.jnnoticias.jnnoticias.jnnoticias.jnnoticias.com.com.com.com.com MONTES CLAROS-MG - DOMINGO/SEGUNDA-FEIRA, 7/8 DE JUNHO DE 2015 - ANO XXVI - Nº 6.924 - R$ 2,20 CENTRO ADMINISTRATIVO MUNICIPAL JOSÉ ALENCAR EDGAR ANTUNES PEREIRA Crítica é um ato de julgar nato dos homens. A compra, pelo prefeito Rui Muniz, do complexo de galpões da antiga fabrica da Coteminas, para abrigar o novo centro administrativo de Montes Claros, é o tema da vez. Opiniões, divergentes e con- cordantes,refletemdiferentesfocospessoais. Atransferênciadasedefísicadomunicípioparanovoende- reço, na Avenida Governador Magalhães Pinto, mudará por completo o desenvolvimento urbanístico de Montes Claros. A cidade é cercada por um conjunto de serras em forma de ferra- dura, com abertura para o nordeste. A explosão urbana alcan- çouasencostasdeseusmontesclaros,que,protegidosporlei, impõemumabarreiranaturalaocrescimentofísicodacidade. O centro de Montes Claros, além de feio, é uma loucura. Há maiscarrosqueruas.Alocomoçãoédifícilelenta.Ocomércio, como aconteceu nas grandes cidades, tende a migrar para ou- tras áreas mais fáceis de acesso. Estacionar é caro. Inchado, o centro não comporta mais tanta gente. Cresceu sem planos e projetos. Novasedificaçõessobemsobreumaplantadecidadearcai- ca, de quarteirões curtos, ruas estreitas, passeios apertados e metro quadrado muito caro, isto quando nenhuma “puxadi- nha” de bares ou o comércio não as toma por inteiro. Decidadealgumarestouumcentroantigopujante.Nasgran- des metrópoles, como São Paulo, já aconteceu, aAv. São João mudou para Paulista e a Paulista está de mudança para a Faria Lima.EmBH,ovelhocentro,antescomandadopelaAv.Afonso Penaeadjacências,mudou-separaaSavassieexpandiurumo ao Lourdes e Cidade Jardim. Cidadesmineiras,comoUberlândia,UberabaeJuizdeFora, hámuitoseuscentrosvelhosmigraramparaáreasnovasepla- nejadas.Comvisãodefuturo,seusdirigentesimplantaramave- nidas,dequatroe,atéoito,pistas,ruasepasseioslargos,pon- tos de ônibus confortáveis, obrigatoriedade de estacionamen- tos.E,omaisimportante,espaçofísicolivre,aberto,disponível para crescer até o horizonte. Antevisão do futuro. Portanto,amudançadaadministraçãoparaonovocentroé, semexagero,omaiorpasso,desdeToninhoRebello,emrespei- to à vocação natural de desenvolvimento de Montes Claros. Hoje,referênciadeensinoemtodasasáreasdaciência.Centro Médicocomplexo,amploecapacitadoqueatrai,parasi,pacien- tes de todo o Norte de Minas, Jequitinhonha e Sul da Bahia. Dona de comércio operante e parque fabril ativo, é importante núcleo de geração de emprego e renda. Ageografiaeleisambientaislimitantesàsuaexpansãoque- damfrenteàpassagemnordestedaferradura,emdireçãoaBR- 251, de onde se vislumbra, em todas as direções, vastos espa- çosvazios,planos,aclamarpormodernidadeplanejadadeuma nova Montes Claros. Nada mais certo. É tirar do sufoco urbano central o corpo administrativo, dividido em vários apêndices espalhados pela cidade, e o levar para o Bairro Planalto, instalá-lo na antiga fábrica,que,comasmudançasnecessárias,comportatodasas secretariaserepartiçõespúblicasdomunicípio.Umaeconomia próxima a quatro milhões/ano em aluguéis. Menor benefício. Merecidamente, o centro administrativo chamar-se-á José Alencar,emhomenagemaograndeempresárioepolíticominei- roqueescolheuMontesClarosparaimplantarfábricas,elegen- do-a mais por amor que razão, pois não faltaram cidades a oferecervantagensefavoresfiscaismaiores. Racionalizarépreciso. Fuxicar não é preciso. No mercado brasileiro desde 2001,aAcqualimpchegouaMon- tes Claros em 2011, mas já está indo embora, após quatro anos produzindocisternasdepolietileno para o programa ”Água para To- dos”.Argumentandoqueoencer- ramentodociclonacidadesedeve aofatodejáteremsidoentregues todas as peças dos contratos fir- mados com o Governo Federal, através da Codevasf, Dnocs e MinistériodaIntegraçãoNacional, a empresa informou, através de sua assessoria de imprensa, que aplantaatendeu,rigorosamente,a todososcontratosedemandas. Em nota, aAcqualimp ressal- AcqualimpdeixaMontesClarosArgumentandotercumpridorigorosamentesuamissão,empresafechafábricadecisternasdepolietilenonacidade tou que continua com outras uni- dades no Brasil, mas não descar- touvoltaraoperaremMontesCla- ros, caso as filiais não consigam atender às demandas e novos contratos venham a ser formula- dos para fabricação de cisternas na região.AAcqualimp frisou ain- da que vai assegurar a todos os colaboradores em processo de desligamentoosbenefíciosgaran- tidospelalegislaçãotrabalhistabra- sileira.Aempresaproduziareser- vatóriosdeáguaemimóvellocali- zado na Avenida Geraldo Athay- de,emfrenteaoParquedeExpo- sições JoãoAlencarAthayde, no Bairro São João. PÁGINA 6 COMUM nos últimos anos, cenas de caminhões transportando cisternas de polietileno estão se rareando na região CPIvaiouvirPolíciaFederaleMP A Comissão Parlamentar de Inquérito(CPI)dasÓrtesesePró- teses vai ouvir integrantes do Mi- nistério Público (MP) e o delega- doqueatuaramnaOperaçãoDe- siderato, deflagrada pela Polícia Federal (PF) na última semana, em Montes Claros. Foram cum- pridas 72 medidas judiciais, entre prisãotemporária,conduçõesco- ercitivas, busca e apreensão e sequestrodebens. A operação pretende comba- ter e desarticular o esquema de médicos,profissionaisdasaúdee representantesdaindústriafarma- cêuticadeprótesescardíacas,que viabilizavamprocedimentoscardi- ológicos sem a real necessidade, com o objetivo de desviar verbas do Sistema Único de Saúde (SUS). PÁGINA 11 SESregulariza distribuição de medicamentos A opção do governo passado decentralizaremBeloHorizontea aquisição e distribuição de medi- camentosparaotodooEstadole- vouadificuldadesnofornecimento deremédiosdealtocustopeloSis- tema Único de Saúde (SUS). A informação é do superintendente de Assistência Farmacêutica da Secretaria de Estado de Saúde, HomeroCláudioRochaSouzaFi- lho, que participou de audiência públicadaComissãodeSaúdeda Assembleia Legislativa de Minas Geraisnessaquarta-feira. Segundoosuperintendente,to- dososestoquesforamcentraliza- dos num almoxarifado de 20 mil metros quadrados na Capital. “O modelo trouxe ganho em escala, mas os remédios não chegam às pessoas, de modo que entende- mos que esse modelo se esgo- tou”, comentou. PÁGINA 3 Cidaderecebesimpósiodabanana OParquedeExposiçõesJoão AlencarAthayde vai ser palco do 8º Simpósio Brasileiro sobre Ba- nanicultora(Sibanana)eda1ªFeira deFrutasdoNortedeMinas(Fru- tinorte), que começam nesta se- gunda-feira(8/6)evaiatéopróxi- mo sábado (12), com vasta pro- gramação.DuranteoSibanana,18 palestrantesderenomenacionale internacional apresentarão infor- mações e tecnologias para o se- tor, além de três minicursos. A programação conta ainda comexposiçãodeequipamentos, insumos e tecnologias de cultivo de fruteiras, que compõem a Fru- tinorte. PÁGINA7 MORADORES do Bairro Vera Cruz e adjacências comemoram a conclusão da urbanização e humanização do Córrego do Cintra, que ganhou vias pavi- mentadas,comdefensaseaces- sos rápidos às avenidas Gover- nador Magalhães Pinto e Dulce Sarmento. Para a comunidade, as obras mudaram o aspecto vi- sual da antiga “Baixinha”, aca- bou com matagais, reduziu os riscos de acidentes e problemas de saúde e valorizou os imóveis. A inauguração deverá ocorrer no próximo dia 3, quando Mon- tes Claros estará completando 158 anos de status de cidade. PRODUÇÃO de bananas no Projeto Jaíba com cabo aéreo para transporte dos cachos FÁBIO MARÇAL AS OBRAS do Córrego do Cintra estão quase concluídas MÁRIO SÉRGIO/EPAMIG GEORGE NANDE
  2. 2. lar a licitude das provas robus- tas,visandoprotegernossopaís, para que ele deixe de ser vítima dessacorrupçãoinstitucionaliza- da.Afinal, o gene que alimenta esse escândalo, a exemplo do que se viu no mensalão, é políti- co. Por isso mesmo, o capital mais precioso de qualquer ho- mem público, quer seja do Exe- cutivo ou do Legislativo – a cre- dibilidade–jáfoiparaobrejofaz tempo, contaminando, de que- bra, o mundo empresarial e o PoderJudiciário.Enquantoisso, as manifestações de rua se- guem aguardando o melhor momento para voltarem à baila, em busca, talvez, de um nome político capaz de vestir o manto do super-herói, para atuar em um cenário infestado de vilões. Só assim poder-se-ia confortar osaflitoseafligirosconfortados. (*) Wagner Gomes é admi- nistrador de empresas Eu acredito no céu “Vouapresentarumaqueixa formal a São Pedro. Onossotimeestáganhan- do supostos reforços de almas de pessoas que não são do ramo e não jogam nada. Imaginem: acaba de chegar ao Céu e foi encami- nhada para o nosso time a alma do amigo Ildeu Braúna, que sempre colaborou em verso e prosa com os jornais da cidade. Ele sabe como ninguém compor letras para músicas populares, mas não é um profissional da imprensa e entendebulhufasdefutebol”. Odesabafofoifeitopela almadotécnicoetambém goleirodotimedaImprensade Montes Claros, Luís Carlos Perereca,durantepreleção dirigidaàsalmas-atletasno treinamentodesseúltimo domingo do mês de maio. Peréfoiaparteadopor ElthomarRaparigadoBonfim– que é considerado como um talismãpelasalmasde jornalistasdomunicípiomesmo ser ter sido um trabalhador da área: “Braúna sabe pelo menos chutar uma bola. O restoagenteensinaparaele”. “É mesmo”, bradou OswaldoAntunes,presidente doclube,quefaziaquestãode comparecer aos treinos da equipedefutebol.Econtinuou: “O Braúna é autor de músicas cantadaspelosmaisafamados intérpretesdamúsicapopular brasileira, como Sérgio Reis”, frisou. Mas o treinador Perereca simplesmentefezdecontaque não ouviu as ponderações do mandatário maior da associação e balançou a cabeça num gesto de desaprovaçãoaocomentáriofeito pelaalmadocompositorecantor Santoro,frisandoqueosnovos contratadoscolocadosàsua disposiçãonãoeramsuficientes para que o seu time ganhasse o campeonatoceleste. “São Pedro está mandando para nós verdadeiros pernas de pau”,vociferouotécnicoNovaes, e completou: “ainda por cima eu tenhoqueaturarascríticase palpitesdeHaroldoLívioeJorge Bodão”. “Acredito mesmo que o próprio Deusestejaconspirandoafavor de nossas cores”, replicou ReginauroSilva,sendoaplaudido pelos demais companheiros. “Além de renomados atletas detodososesportesligadosaos jornais,rádiosetelevisãoestão vindoparaoCéu,ondeédifícilde entrar – não tem muros para serem saltados, como acontece nos estádios das cidades do interiorbrasileiro-,tambémos espíritos de luz de pessoas do nosso círculo social, como Dona YvonneSilveiraeadoutora Suzana de Quadros”, acentuou o autordapeçateatral“Aformiga que queria ser cidade e virou princesa”. “Mas essas ilustres mulheres nãojogamfutebol”,rebateu peremptóriootécnicoPerereca, reforçandosuatesedequeo esquadrãodaimprensanão estava bem das pernas. “Posso falar?”, disse com vozeirãodelocutorderádioa almadeEduardoGoiabão. Sem aguardar aquiescência aoseupedido,comentou:“Dona Yvonne bem que poderia dar umas aulas de gramática de Português para nós, pois tem muitagentenogrupofalando errado. Já a doutora Suzana de Quadrospoderiaseraproveitada nos quadros jurídicos de nossa associação,queandaprecisando de advogados de acusação e de defesa”,destacou. “E o que vamos fazer com as almas de pessoas montes- clarenses não menos famosas que também ascenderam ao paraísorecentemente,como Totinha,GarrinchadeDona Albertina,TiãoGuimarãese PedroArnaldo Peres, além de outras desconhecidas do chama- dograndepúblico?”,aparteou ZezinhoExcelência,ládaúltima filadocírculodealmas-atletas sentadas no meio do campo. Sem responder às observa- çõesfeitas,otreinadordeuinícioa um racha com bola, pois o campo serialiberadologoapósparao treinamentodopróximoadversá- rio do time da imprensa, o temido esquadrãodospolíticos,dirigido por um tal de Ulysses Guimarães. Esseclubefutebolísticoganhou tambémmuitafamanoterritório celeste,poisquandonãoganha nasquatrolinhasinevitavelmente venceapartidaearrebataos pontosdosrivaisnostribunais esportivos,igualzinhoaoque ocorre em alguns campeona- tos do esporte naTerra, especialmentenopaís chamado Brasil. Nocéu,entretanto,não existeabrasileiríssima “marmelada” assim como no planetanãohásantosnem anjos. Já no vestiário, após os noventaminutosdebola corrida no gramado, o técnico Luís Perereca se lembrou da consideraçãofeitaporZezinho Excelência e comentou para seuspupilosjádebaixodos chuveiros: “As almas das pessoas de Montes Claros que não fizerempartedonossotime serão convocadas para participardenossatorcida organizada.Afinaldecontas, umatorcidainflamadaéo décimosegundojogadorde qualquerequipedefutebol”, verberouotreinador. Foiquandoentraram casualmentenovestiárioas almas deTeixeira Bastos, Júlio Melo Franco,Arlen Santiago,RuiHitler,Nadson Alves,Alfeuzão,TitioBira, FernandoZuba,Afonso Ramos,Alex Martins, StanislawGuimarães,Iarado Diário de Montes Claros, Zé MacedoFilho,RobsonCosta, LazinhoPimenta,DonaLalá do Jornal do Norte, Seu Jackson, Marcionílio e Milton Ruas, dentre outras, claman- doemuníssono: “Vamos lá, turma!” (*) Jornalista ”Não peço à minha pátria nem pensões, nem honras, nemdistinções;encontro-me amplamente recompensado pelo ar que nela respiro; gos- taria apenas que não o cor- rompessem.” (Montesquieu) Avalorizaçãododólarfrente às principais moedas transfor- ma-se em um entrave à me- lhoriadosindicadoreseconômi- cos norte-americanos, produ- zindo,dequebra,ummovimen- to irracional de volatilidade no mercado internacional. Lá, como cá, a produção industrial esteve em queda em abril, as- sim como caíram os indicado- res da capacidade instalada. O FED e o Comitê de Política Mo- netária, no entanto, esperam que,nosegundotrimestre,eles O gene da corrupção é político JORNAL DE NOTÍCIASMONTESCLAROS,DOMINGO/SEGUNDA-FEIRA,7E8DEJUNHODE20152 -2 -2 -2 -2 - OPINIÃOOPINIÃOOPINIÃOOPINIÃOOPINIÃO apresentem melhoras. A taxa de desemprego tende a cair dos atu- ais 5,4% para 5% ao final do ano, o que, para as características da economianorte-americana,équa- se de pleno emprego. A meta de inflação, de 2%, não está sendo cumprida pelo FED, e o que hoje ocorreéqueelasesituamuitoabai- xo disso. Isso mesmo. Lá, a infla- çãoestáfugindodocentrodameta, comviésdebaixa,eelasóatingirá arotatraçadade2%láporvoltado final de 2017.Tal conjuntura indica queaelevaçãodataxadejurosno mercado está postergada para fi- nal de 2015 ou início de 2016, ge- rando um alívio para o Brasil e de- mais economias emergentes. Esse cenário dá uma folga à nossa economia, mas ela se viu ameaçada pela votação das MPs 664 e 665, através das quais o go- verno esperava, via ajuste fiscal, fazer economia próxima de 18 bi- lhões de reais.Aalteração do fator previdenciário e outras modifica- ções nos fazem lembrar um ajuste paraguaio ou denorex. Absoluta- mente imprescindível à nossa re- cuperaçãoeconômica,oajustefis- cal esbarrou na acrimônia do Con- gresso, que segue apostando no quanto pior melhor. Mesmo o go- verno disponibilizando numerosos cargos na administração como objeto de barganha no toma lá dá cá, transformando a relação Exe- cutivo x Legislativo, sem trocadi- lho, em um imenso shopping, não atingiu o sucesso previsto. Com todo esse comportamento, o Con- gresso descarta a lógica que o de- veria mover.Assim, 2016 será, ir- remediavelmente,afetadopelopro- cesso de ajustes que a ele se es- tenderá. O ministro Joaquim Levy se vê acuado com a demanda por novos recursos no Fies, bem comopelairresponsabilidadedese capitalizar o BNDES via FGTS. Por outro lado, mudanças nos me- canismos de partilha da Petrobras tornam-se uma possibilidade cada vez mais presente, em que pesem asjuras,doperíodoeleitoral,deque isso jamais ocorreria. O anuncia- docorteorçamentáriode70bilhões de reais não será suficiente para cobrir as despesas supérfluas, geradas por uma estrutura viciada pelo seu aparelhamento. Essaquantidadeimensademi- nistérios é um desafio à inteligên- cia de qualquer cidadão informa- do. O mundo empresarial está bastante reticente com o quadro que se vislumbra, em um horizon- te distorcido pela ameaça de no- vas elevações na carga tributária. O lento processo de privatização levadoaefeitopelopetismo,ainda que sob o disfarce eufemístico de concessões, atrasa o desenvolvi- mentodenossainfraestrutura,pela timidez com que é implementado. Para complicar todo esse quadro, a Operação Lava Jato ameaça deceparcabeçascoroadase,ago- ra, não mais será surpresa se ela respingar – afinal, algo inevitável numlavaajato–emescalõesmais altos, quer estejam amparados ou não pelo foro privilegiado. Daqui para a frente tudo pode se tornar possível com a adesão ao sistema de delações premiadas de Ricar- do Pessoa, presidente da UTC, considerado por muitos como um verdadeiro homem-bomba. Por isso mesmo, a contraespi- onagemdosmeliantestentaráme- agner omesGW O governo Fernando Pimentel, do PT, entra para o sexto mês de mandatoprocurandoseacertar.De um início com atropelos, vai aos poucos colocando as coisas em seus devidos lugares. Contudo, sabe que, no curso do mandato, os desafios serão permanentes, masteráqueencontrarmeiospara superá-los.Eodiálogoéferramen- taindispensável.Aliás,nãosepode negarqueodiálogotemsidoamar- ca registrada neste início de ges- tão. Este é o perfil do governador, um político que o reconhece como forma eficaz para superar quais- querdificuldades,especialmentede ordempolítica.Aconversatemque seraprimeiradasalternativaspara se aparar eventuais arestas. Foi por meio do entendimento que o governo celebrou acordo com os servidores da educação, que estavam em pé de guerra, na iminência de entrarem em greve. As partes sentaram-se à mesa por sucessivas vezes, cada uma co- locando seu ponto de vista.Assim, construiu-se o consenso que per- mite ao governo valorizá-los. E o fez bem, porque têm a nobre mis- são de transmitir conhecimentos, indispensáveisaodesenvolvimen- to do Estado. Além de contribuir para formar cidadãos mais cons- cientes e críticos. O acordo com os professores foiaprovadoemprimeiroturnopela Assembleia Legislativa e segura- mente o será em segundo turno. Soacomoalívioaogoverno,coma perspectiva de que, resolvido este impasse,descarta-segrevenose- tor ao longo do mandato. Não se poderia esperar outra posição dos deputadosdabasegovernista,mai- orianoparlamento.Atéporque,par- ticiparamdaconstruçãodesteacor- docomacategoriaenãolhenega- riaoapoionestemomento. Experiente,FernandoPimentel sabe que este é apenas um dos incontáveis desafios que tem pela frente. Mas prepara-se para en- frentá-losumaum.Apartirdeago- ra, as cobranças dos compromis- sos de campanha serão recorren- tes. O maior problema é a falta de recursos. Mesmo com a crise, que afeta todos os setores, o go- vernador terá que buscar meios para resgatar estas dívidas. A principal dívida para com o Norte de Minas é a construção do Hospital Regional do Trauma, em Montes Claros. O petista assumiu o compromisso, de público, ao vi- Os desafios do governo sitar a cidade, durante a campa- nha eleitoral em busca de votos e de apoio. O eleitor respondeu pre- sente ao seu chamamento, nas urnas, dando-lhe votação expres- siva por aqui, que o levou à vitória incontestável,noprimeiroturnodas eleições, confiante, naturalmente, que voltará os olhos para a região, especialmentenotocanteàsaúde. Passados cinco meses de mandato,nãoseouvefalarquando oprojetodohospital,licitadonoapa- gar das luzes do mandato passa- do,vaisairdopapel.Acredita-seque a demora seja decorrente das difi- culdadesfinanceiras,queseacen- tuaramcomacriseeconômicaque opaísatravessa.Contudo,ogover- no passado afirma ter deixado re- cursos previstos no orçamento paratocaresteprojeto,masoatual governonãooconfirma. A expectativa é de que o go- verno do Estado anuncie a qual- quer hora, o início das obras do hospital, fundamental para melho- rar a saúde pública regional. Com previsão de disponibilizar mais de 200 leitos, ele terá papel relevante para amenizar o problema da fal- ta de vagas para internamentos, que se arrasta ao longo dos anos. Pimentel tem a oportunidade ím- par de entrar para a história de Minas como governador que via- bilizou este importante empreen- dimento para a região. Além da construção do hospi- tal,orçadoemR$135milhões,em princípio, o governo petista tem o papeldefuncionarcomoindutordo desenvolvimento regional. E isto significa enfrentar novos desafios, como a construção doAnel Rodo- viárioNorte,emMontesClaros,in- vestir na segurança pública e tra- balhar de verdade para atrair no- vos investidores para gerar mais empregoerendaparaestaporção do Estado. O governador está consciente dos desafios que se lhe apresen- tam no cotidiano e de outros que vão surgir ao longo da caminhada. E terá que fazer das tripas cora- ção para superá-los.Anecessida- de de o governo que anda com mais vagar acertar o passo se deve às eleições do próximo ano. Até porque, o desempenho dos candidatos do PT, nas urnas, de- pende da resposta positiva às co- branças. Se quiser criar condições para eleger mais prefeitos e se for- talecer, o PT tem que abrir os co- fres e atender a população.
  3. 3. EXCELÊNCIA SidneyCRUZ sidaocruz@ig.com.br e-mail: comercialjn@yahoo.com.br redacaojn@hotmail.com Telefone3222-2731 FAX-(038)3221.4592- 3221-8615 Asmatériaspublicadassãoderesponsabilidadesdoseditores,conformeoartigo28,Inciso1daLei5.250/ 67. Os artigos assinados não expressam, necessariamente, a opinião do jornal e são de respon- sabilidades de seus autores. Redação Cobrança 9986-1055 - 3082-1056 Comerciais - 3221-1090 Site: www.jornaldenoticias.com Assinaturas Trimestral à vista: R$ 95,00 ou 2 x 51,00;Semestral à vista: R$ 159,00 ou 4 x R$ 45,00 ou 5 de R$ 36,00.Anual àvista - R$ 307,00 ou 4 x R$ 86,00. Preço exemplar dias úteis: R$ 1,40; Sábado/Domingo: R$ 2,00. - Editor Luis Carlos Novaes JN Artes Gráficas Ltda. - ADI - Associação dos Diários do Interior A opção do governo passado de centralizar em Belo Horizonte a aqui- siçãoedistribuiçãodemedicamentos para o todo o Estado levou a dificul- dades no fornecimento de remédios de alto custo pelo Sistema Único de Saúde (SUS).Ainformação é do su- perintendente deAssistência Farma- cêutica da Secretaria de Estado de Saúde, Homero Cláudio Rocha Sou- za Filho, que participou de audiência públicadaComissãodeSaúdedaAs- sembleiaLegislativadeMinasGerais nessa quarta-feira, presidida pelo deputadoArlen Santiago, do PTB. Segundo o superintendente, to- Presidentedacomissãoeautordo requerimentoparaarealizaçãodaau- diência, deputadoArlen Santiago, do PTB, disse que o tempo médio para o enviodosmedicamentosdealtocusto paraosEstados,pormeiodoMinisté- rio da Saúde, é de 45 dias, enquanto emMinasessetempomédioéde120 dias. “O Estado requisita esses remé- dios ao Ministério e precisa ser mais ágil nesse sentido”, cobrou. O vice-presidente da comissão, deputado Carlos Pimenta, do PDT, destacou que, apesar do acordo para que os medicamentos de alto custo sejam obtidos via Ministério da Saú- de, muitos pacientes só têm acesso a eles por meio de ações do Ministério Público. “As unidades do programa Farmácia de Minas estão com dificul- dades para receber os medicamen- tos. O resultado disso são pessoas andando com o telefone do promotor no bolso”, ilustrou. O deputado Noraldino Júnior, do PSC, manifestou preocupação com EXPOMONTES - O Parque de Exposições João Alencar Athayde terá entradas especiais para pessoas com defici- ência. No início da semana (02/06), o vereador Valcir Soa- res (PTB) esteve reunido com o presidente da Sociedade Rural, Osmani Barbosa Neto, e com os organizadores da Expomontes 2015, acertando detalhes para cumprimento da Lei Municipal n°4.645/2013, que trata sobre a entrada gratuita de pessoas com necessidades especiais em even- tos socioculturais. "O Parque de Exposições João Alencar Ataíde está preparado para receber esse público. As entra- das terão rampas e as tendas são de fácil acesso", afirma Osmani Barbosa. Para ter acesso ao passe-livre em even- tos socioculturais, os interessados devem solicitar a credencial junto às Associações de Apoio às Pessoas com Deficiências. CAMPANHA DO AGASALHO - Campanha social coorde- nada pelo Padre Bessa, realizada em conjunto com a Pastoral de Rua da Arquidiocese de Montes Claros, pre- tende deixar o frio bem longe dos moradores de rua da cidade. "Aquecer o próximo aquecendo a cultura!" é o tema da campanha. O padre passará com aquele seu carro Pão de Queijo Móvel (uma Belina ano 1975) e no som do carro convidará as famílias do bairro Santa Rita para fazerem a troca de livros de leituras por agasalhos e cobertores. A Campanha está na primeira fase, onde o padre está recebendo doações de livros na Paróquia Santa Rita, na Rua Monte Castelo, 132, bairro Santa Rita. "A nossa expectativa é receber mais de mil livros e fazer a troca pelas ruas do bairro" explica o sacerdote que lembra ainda que são livros de leituras e não livros paradidáticos (escolares). Quem quiser colaborar nessa primeira fase da Campanha basta entrar em contato pelo telefone: (38) 3222-3781. HOMENAGENS DA PMMG - O vice-reitor da Unimontes, professor Antônio Alvimar, foi condecorado com a Me- dalha "Alferes Tiradentes", e a professora e pesquisa- dora Maria Ângela Figueiredo Braga, recebeu o diploma de "Colaboradora Benemérita", comendas entregues durante a comemoração aos 240 anos da Polícia Militar do Estado de Minas Gerais, quarta-feira (03/06), no 10º Batalhão de Montes Claros. O promotor de Justiça da comarca de Montes Claros, Flávio Márcio Lopes Pinhei- ro, também foi agraciado com a medalha. ÁGUAS DE MINAS - No final deste mês, Montes Claros será sede do primeiro encontro regional do Seminário "Águas de Minas III - Os Desafios da Crise Hídrica e a Construção da Sustentabilidade". O evento será realizado no dia 30. Outras oito reuniões serão promovidas no interior e as ci- dades serão escolhidas conforme a regionalização e o agru- pamento das 36 bacias hidrográficas do Estado. Os encon- tros vão preceder a etapa final do seminário, a ser realiza- do entre os dias 29 de setembro e 2 de outubro deste ano. Nas reuniões haverá apresentação de diagnósticos sobre o panorama dos recursos hídricos na região. Após as exposi- ções, serão formados os grupos de trabalho e no final da tarde, os participantes desses grupos vão consolidar pro- postas para o enfrentamento da crise, saneamento básico, gestão dos recursos, dentre outros temas, a serem apreci- ados na plenária final do evento, promovido pela Comissão Extraordinária das Águas da Assembleia Legislativa de Mi- nas Gerais (ALMG). MESTRADOS UNIMONTES - Continuam abertos os pra- zos de inscrição para os processos seletivos de forma- ção de novas turmas dos mestrados de Zootecnia e Pro- dução Vegetal no Semiárido, que a Universidade Esta- dual de Montes Claros oferece no campus de Janaúba. Para o mestrado em Produção Vegetal, o prazo segue até o dia 19 e podem participar do processo seletivo graduados e graduandos das áreas de Ciências Agrári- as, Ciências Biológicas e Ciências Florestais. Para o cur- so de mestrado em Zootecnia, o prazo de inscrições se encerra na próxima quarta-feira (10/06) e podem par- ticipar do processo seletivo graduados e graduandos em cursos de Ciências Agrárias e Ciências Biológicas, além de áreas afins. O vice-reitor Padre Alvimar e a professora Maria Ângela Figueiredo Braga receberam homenagens da Polícia Militar Alex Sezko/Ascom Unimontes JORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIAS MONTESCLAROS,DOMINGO/SEGUNDA-FEIRA,7/8DEJUNHODE2015 POLÍTICA - 3POLÍTICA - 3POLÍTICA - 3POLÍTICA - 3POLÍTICA - 3 Secretariaregularizadistribuiçãoderemédios dos os estoques foram centralizados num almoxarifado de 20 mil metros quadrados na Capital. “O modelo trouxe ganho em escala, mas os re- médios não chegam às pessoas, de modo que entendemos que esse modelo se esgotou. O único Estado que optou por essa centralização foi o nosso”, afirmou. De acordo com ele, em janeiro deste ano havia 165 medicamentos em falta no SUS, por problemas de aquisição.ASecretariadeSaúdecriou então uma força-tarefa para homolo- garlicitaçõesparaacompra,cujopro- cesso deverá estar finalizado na pri- meiraquinzenadestemês.Oesforço resultounareduçãodositensfaltosos para 64. “Dizia-se que o problema eraalogística,maseradeaquisição”, explicou. Com relação aos medicamentos dealtocusto,SouzaFilhoesclareceu que a maior dificuldade é a burocra- cia.“Porisso,nossametaéinformati- zar o processo a partir de julho, co- meçando por Belo Horizonte, onde se encontram 35% dos usuários do Estado. Vamos estabelecer com a empresa responsável um cronogra- ma para digitalizar os procedimentos em Minas Gerais inteira até o final do ano”, garantiu. Sobrealogística,osuperintenden- teesclareceuqueoEstadoestáusan- do a estrutura dos Correios paralela- menteàdaempresaespecializadaque faz o transporte dos remédios e, com isso, boa parte dos problemas foram resolvidos. “Não existe solução sim- plesparaesseprocesso.Osmedica- mentoscomcomponenteespecializa- doealtovaloragregadoatendem160 milpacienteseprecisamdeinfraestru- tura especializada. Temos visto uma estrutura precária nas farmácias do Estado,masestamostrabalhandopara atenderapopulação”,afirmou. Arlen Santiago busca meios para melhorar a saúde pública Deputados se preocupam com acesso relação ao fluxo de abastecimento das farmácias, especialmente na Zona da Mata. Ele sugeriu que a Secretaria de Saúde preste infor- mações à comissão, para evitar abusos na contratação de empre- sas de logística usadas na distribui- ção de remédios na região. O deputado Doutor Jean Frei- re, do PT, disse que, apesar de todos os problemas, o SUS já me- lhorou bastante desde sua criação e exerce cotidianamente papel fun- damental na vida de todos os bra- sileiros. “Saio daqui feliz de ver que a Secretaria de Saúde, já nos pri- meiros meses de governo, detec- tou o problema e está buscando resolvê-lo”, pontuou. O deputado Glaycon Franco, do PTN, argumentou que os repasses financeiros do Governo Federal não acompanhamoaumentodademan- da do SUS e que muitos hospitais filantrópicos estão fechando as por- tas por causa disso. Polo de uma região que enfrenta sérioserecorrentesproblemascoma seca,MontesClarosserásededopri- meiroencontroregionaldoSeminário “Águas de Minas III - Os Desafios da Crise Hídrica e a Construção da Sus- tentabilidade”.Adecisãofoicomunica- da, nessa quarta-feira, pelo presiden- te da Comissão Extraordinária das Águas da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, deputado Iran Barbo- sa, do PMDB, durante a 8ª reunião preparatória do evento. O evento será realizado no dia 30 e,duranteareuniãopreparatóriades- saquarta,osparticipantesdiscutiramo formatoapresentadoeapontaramsu- gestões. Outras oito reuniões serão promovidas no interior e as cidades serãoescolhidasconformearegionali- zaçãoeoagrupamentodas36bacias hidrográficasdoEstado.Essesencon- trosvãoprecederaetapafinaldosemi- nário, a ser realizado entre os dias 29 desetembroe2deoutubrodesteano. O formato da reunião em Montes Claros será modelo para as demais. Pela manhã, serão apresentados di- Mais uma vez, a Câmara Muni- cipal realiza reunião ordinária nes- taterça-feira,apartirdasoitohoras da manhã, no Plenário da sede própria, com a pauta cheia. Com pareceres de legais e constitucio- nais da Comissão de Legislação e Justiça, presidida pelo vereador Valcir da Ademoc, do PTB, serão votados. Além disso, os vereado- res devem votar requerimentos e indicações, além de usar o tempo destinadoaosassuntosgerais,para cobrardogovernomunicipal,obras e outros serviços para suas bases eleitorais na zona urbana e rural. Sem aparência de gerar polê- mica, a previsão é de que todos os projetos sejam aprovados, até em regime de urgência. Dos oito pro- jetos,trêsmerecemdestaque.Com grande expectativa pela aprova- ção, retorna ao Plenário, proposta do Executivo que institui o auxílio- transporte.Trata-sedopagamento do benefício em espécie, reivindi- cado pelos servidores com a esti- mativa de beneficiar cerca de qua- tromil,entreefetivosecontratados. A previsão é de que dezenas de servidoresestejamnoPlenáriopara acompanharasdiscussõesevota- ção. Em sendo aprovado, o bene- fício deve ser retroativo a primeiro de junho, para que os servidores o Seminário das Águas Montes Claros sedia primeiro encontro agnósticossobreopanoramadosre- cursos hídricos na região, a Gerên- ciadeProjetosInstitucionais(GPI)da ALMGapresentaráàdinâmicaeme- tologia do seminário.Após as expo- sições,serãoformadososgruposde trabalho.Nofinaldatarde,ospartici- pantes desses grupos vão consoli- dar propostas para o enfrentamento dacrise,saneamentobásico,gestão dosrecursos,dentreoutrostemas,a serem apreciados na plenária final do evento. DIAGNÓSTICO - Diante do im- passe em relação a que entidades vão apresentar o diagnóstico regio- nal nos encontros do interior, o de- putoIranBarbosaafirmouquevaise reunir com representantes do Insti- tuo Mineiro de Gestão das Águas (Igam), da Agência Nacional das Águas (ANA), da Agência Regula- dora de Serviços deAbastecimento deÁguaedeEsgotamentoSanitário do Estado de Minas Gerais (Arsae- MG)edoscomitêsdebacia,afimde compilarosdadosdisponíveissobre as diferentes realidades de Minas. Mais uma reunião com a pauta cheia recebamnofinaldestemês. Outro projeto do Executivo é que o autoriza a firmar convênio com a Associação Comercial, In- dustrial e de Serviços (ACI), presi- dida pelo empresário Edílson Tor- quato,erepassar-lherecursospara a realização de mais uma edição da Feira Nacional da Indústria, Comércio e Serviços (ACI). Uma dasmaioresmostrasmultissetoriais do interior do Estado é relevante para o município e a região com reflexos diretos na atração de no- vos investidores. Ela traz à cidade expositoresdediferentespartesdo País,quevêmapresentarsuasno- vidades e alguns acabam se inte- ressando em investir por aqui. SEDE–MaisumprojetodoExe- cutivo o autoriza a doar terreno à AssociaçãodasCâmaraseVerea- dores da Área Mineira da Sudene (Avams),construirsuasedeprópria. Estaéumaprioridadedopresiden- tedaentidade,LeonardoPinheiro, reeleito para cumprir o segundo mandatoconsecutivo.Comainicia- tiva,aentidadepretendemelhoraro atendimentoaosseusfiliadosemtoda a região. Para tirar o projeto do pa- pel,opresidenteesperacontarcom oapoiodogovernodoEstadoedos deputados,notocanteaosrecursos financeiros. Valcir da Ademoc preside Comissão que emite pareceres nos projetos
  4. 4. celiacaldeirajn@yahoo.com.br EMPRE$AS &EMPRE$ÁRIO$ Célia CaldeiraCélia CaldeiraCélia CaldeiraCélia CaldeiraCélia Caldeira WORK Shop JORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASMONTESCLAROS,DOMINGO/SEGUNDA-FEIRA,7/8DEJUNHODE201544444 - CIDADE- CIDADE- CIDADE- CIDADE- CIDADE ANIVERSÁRIODEALIANA MERCADO S/MERCADO S/A BLOCODEMODA WWWWWagner Pagner Pagner Pagner Pagner Pennaennaennaennaenna ACI realiza palestra para estimular o comér- cio varejista O país passa por mais um momento de instabilidade de mercado, muitos empresários desanimados com a eco- nomia. Desta forma, a Associação Comercial Industrial e de Serviços de Montes Claros – ACI – promove, no próximo dia 09 de junho, às 19h, a palestra “Pense fora da loja”, com o especialista em varejo, Fred Rocha. O objetivo é buscar soluções criativas para ser mais competitivo no mercado. Em Montes Claros, o especialista fala da importância de analisar um negócio por outro ângulo, de preferência pelo ângulo do consumidor. A palestra “Pense Fora da Loja” tem como objetivo incentivar o lojista a “fugir” da rotina, através de técnicas que fazem com que ele passe a enxergá- la de fora, sem sair necessariamente da loja. A rotina de operação acaba atrapalhando as tomadas de decisão e apreciação de novas ideias e iniciativas, mesmo que elas estejam na sua frente. “Quem trabalha muito não ganha dinheiro”, explica Fred. A palestra será no auditório da ACI, no dia 09 de Junho, das 19h às 21h. O investimento é de 30 reais para associ- ados e 40 reais para não associados. Para inscrições, li- gue 2101 3310/ 3312/ 3318. A atriz Fiorella Matheis veste Claudia Rabeio (Foto: divulgaçao) FENIN O Julinho Vianna, que a gente conhece há muitos anos, é um exem- plo de sobrevivência na área das feiras de moda no pais. Com sua em- presa, a Fenin (Feira Nacional de Inverno) ele foi um dos pioneiros no setor, fazendo seus lançamentos no Rio Grande do Sul - que, geralmen- te, eram no mês de novembro do ano anterior ao próximo inverno. Dis- cretamente, ele continuou no batente. Agora, ele retoma a dimensão nacional dos eventos fazendo três edições da Fenin Fashion - em ape- nas um mês. A primeira será em São Paulo (20 a 23 de junho), a outra em Bento Gonçalves (7 a 10 de julho) e a terceira no Rio (27 a 30). Uma ótima noticia para a mossa moda. VAI-VÉM " Iniciativa das mais bacanas teve o Victor Dzenk + Camila Chiari + Liliane Marty Caron de promover o projeto Fada Madrinha, com baile de debutantes para meninas carentes de todo o pais, só que em Búzios. O Dzenk doou 25 vestidos. Foram mais de 2000 inscritas e 45 selecionadas. Teve príncipe-ator-da-Globo e passeios de barco para elas curtirem no balneário fluminense *** O verão 2016 (em pronta-entrega) vai chegar, pra valer, em Beagá com os lançamentos de julho. Uma das novidades vem da grife Fleche d'Or, que está de casa nova (mudou de endereço) e inaugura o novo espaço, no Prado, em principio de julho, junto com as novidades fashion. Nessa semana, os donos da grife, Sabrina Costa e Wallace Campos, viajam para a Europa - onde fotografam a nova coleção * " A Ima Têxtil ampliando sua campanha de lançamentos para a próxima estação, com workshoppings da consultora Cintia Lopes. A nova parada da tecelagem será em Goiana, no dia 16 de junho. Na pauta do estilo & vendas, o Verão 2016 e pronta-entrega do Inverno 2015. *** PONTO FINAL. As principais confecções de pronta-entrega (para os lojistas) lançam seu verão 2016 em julho. Embora haja o consenso de que é o melhor período, muitas grifes antecipam o lançamento - gerando uma diluição do impacto no assunto. Por isso mesmo, o Sindivest-MG desenvolve es- forço junto ao Sebrae-MG e outras entidades para acordar um calendário geral para isso - fazendo algo mais racional. Segundo o presidente Michel Aburachid, o primeiro passo nessa direção deve ser dado ainda neste ano. O estilo invernal-chique da Divina Pele Foto: divulgação Aos poucos a moda vai sentindo os efeitos positivos do dólar alto - fator de bloqueio às importações de têxteis, sapato e bolsa. Um exemplo foi o Salão Internacional de Calçados e Couros, reali- zado nesta semana, em Gramando, no Rio Grande do Sul. Antigo pólo calçadista nacional, a região sofreu muito com as importa- ções dos últimos anos e fechou quase todas as suas fábricas. Nes- ta edição da SICC, a presença de (aproximadamente) 300 compra- dores internacionais e nacionais virou (um pouco) o jogo e abriu boas vendas das fábricas que sobraram. Quem foi lá, garante que a euforia voltou a tomar conta da turma. Amém. FADO Como se dizia antigamente, Portugal é nosso país-avozinho - sempre querido e estimado. Por isso, a gente torce para que sua moda cresça e apareça na cena internacional. Nos últimos anos, as semanas de moda em Lisboa têm alcançado algum destaque e, ocasionalmente, estilistas portugueses desfilam por aqui - princi- palmente em São Paulo. Agora, a turma fashion portuguesa ga- nhou destaque bacana com a dupla Marques'Almeida (é um casal masculino + feminino de estilistas) vencendo o prêmio Louis Vuitton - um dos mais importantes no mundo para iniciantes. O júri teve gente como Karl Lagerfeld, Marc Jacobs, Riccardo Tisci, Nicolas Ghersquière, Raf Simons e outros. Ou seja, a turma que determina os rumos da moda mundial. Sem contar que, há tempos, o também português Felipe Oliveira Baptista é quem manda no estilo da pres- tigiosa Lacoste. PERIGUETISMOS Assim como (quase) tudo no mundo está virando de cabeça pra baixo, também no conceito de elegância as mudanças são incriveis. Para começar, as roupas: nos famosos 'tapetes verme- lhos' instalados na porta dos festivais de cinema ou festas de celebridades, a elegância pura saiu de cena e abriu caminho para decotes, fendas e aberturas que deixam busto, bumbum e quadris de fora - num clima que, antigamente, era chamado de vulgar ou periguete e agora virou desejo de muitas. O pior é que os grandes estilistas (que são apenas empregados de grandes empresas que, sobretudo, querem faturar) são obrigados a entrar na onda e colo- car seus nomes nessas 'novidades'. Diz que tudo isso é porque o dinheiro mudou de mãos - e caiu onde não deveria. ZARA O registro da revista Forbes indicando o dono da rede espanhola Zara, o Aman- cio Ortega, como o segundo homem mais rico do mundo (só perde para o Bill Gates), indica o poder econômico da moda. Mais que isso, mostra como o assunto deve ser le- vado à sério por gerar bilhões em negócios, abrir muitos empregos e por ai. Detalhes importantes na avaliação dis- so, é que a Zara produz duas novas coleções por semana - algo que mudou a forma de negociar moda no mundo in- teiro. Sem contar o bom esti- lo e qualidade dos seus pro- dutos. Tudo que nós, brasilei- ros, também podemos fazer, se houver a compreensão go- vernamental que moda é, so- bretudo, indústria & negóci- os. Dizem as pesquisas que, no primeiro trimestre deste ano, o setor que mais caiu em vendas foi o de carros. Já no de vestuário, houve diminuição de 0,8% em relação ao inicio do ano passado - o que é até razoável diante da crise atual. Esse dado é importante para mostrar que, na área da moda, a coisa não é tão feia assim. E melhor: tem tudo para ficar melhor no segundo semestre, quando o estoque de peças importadas vai acabar de vez nas lojas. Amém. A Miranda Marketing abre o leque de atendimento e prepara uma nova campanha o Restaurante Bella Távolla, de Zena Alexandre, que com foco no crescimento dos negócios investe em Comunicação integrada para fortalecer a marca e atrair novos clientes. Apesar do momento atual, a empresária na contramão da crise, investe no fortalecimento da sua comunicação e treinamento de equipe, contratando a especialis- ta em marketing estratégico Tânia de Miranda, que defende “a estrate´gia como fonte para toda comunicac¸a~o de sucesso”. Crédito :Andrea Fróes Zena Alexandre com as filhas Ana Carolina e Ingrid Miranda Marketing passa atender ao Bella Távolla PALESTRA ACI Decoração apaixonada faz sucesso entre os clientes do Montes Claros Shopping (Crédito: ASCOM Montes Claros Shopping) Decoração do Dia dos Namorados dei- xa Montes Claros Shopping com clima apaixonado Faltam menos de 10 dias para a data mais apaixonada do ano: o dia dos namorados, comemorado no dia 12 de junho. E no Montes Claros Shopping o clima de amor está no ar. Pontos foram decorados e já estão virando sensação nas redes sociais, vários clientes estão aproveitando o ce- nário para fazerem fotos. Para a época, o Montes Claros Shopping está com uma campanha especial para os clientes. Os cupons das com- pras realizadas entre os dias 28 de maio e 03 de julho, os clientes podem trocar por bilhetes para concorrer a duas motos PCX 150. A cada R$ 200,00 em cupons o participante tem direito a um bilhete para o sorteio, que será no dia 03 de julho. Os clientes serão ainda presenteados com cartões ex- clusivos, desenhados pelo artista Márcio Leite. Neste últi- mo brinde, o cliente não terá a necessidade de fazer consu- mação mínima, basta comprar em uma das lojas para ga- nhar o cartão personalizado. Este ano, de acordo com o Sindcomércio, há uma expecta- tivadeaumentonasvendasdeaproximadamente5%emrela- ção ao ano passado. Expectativa que, segundo o gerente de Marketing do Montes Claros Shopping, Ricardo Cruz, também deveráserepetirnaslojasdoempreendimento.“Aexpectativa é boa, esperamos que neste dia dos namorados o comércio tenha um aquecimento de pelo menos 5% nas vendas”, disse: " Se eu tivesse um único dólar, investiria em propaganda! " (Henri Ford -empresário norte-americano fundador da montadora automotiva- FORD)
  5. 5. JORNAL DE NOTÍCIAS MONTESCLAROS,DOMINGO/SEGUNDA-FEIRA,7/8DEJUNHODE2015 CIDADE - 5 Apartamentos com 3 quartos (sendo um suíte), banho com aquecimentosolar(socialesuíte),lavabo,cozinha,saladeestar e jantar, varanda, duas vagas na garagem e um box/dispensa. APARTAMENTOTÉRREO " Área total do apartamento: 128m² - 107m² de área fechada APARTAMENTOSEGUNDOPAV.COMÁREAP/CONSTRUÇÃO DECOBERTURA " Área total do apartamento: 110m² de área fechada " Área para construção de cobertura: 90m² Usocomum:Áreadelazercomcozinhagourmetedoisbanhei- ros de apoio. **Liberado para financiamento bancário. Telefones para contato: 9945.2886 / 9966.6807 (VIVO) 9130.9515 / 9117.5766 (TIM) VENDE-SE 2 APARTAMENTOS NO IBITURUNA AV. HERLINDO SILVEIRA, 635 Telefones para contato: VENDE -SE APTO NOVO , 02 QUARTOS 01 VAGA NA GARAGEM BAIRRO: AUGUSTAMOTA 1º ANDAR - 66 m² PRIVATIVA 89m² CONSTRUÇAO (38)3222-0119 (38)8808-6199 ORGANIZAÇÃO:MARCOSPIMENTEL BABÁ? DOMÉSTICA? FAXINEIRA? PARA DORMIR OU NÃO! EMPREGADAS PARA TODO O BRASIL. NOVA YORK AGÊNCIA EMPREGO TELEFONES: (38) 3221-9400 - 9111-2570 Mais segurança. A Avenida do Córrego do Cintra está rece- bendo defensas metálicas, pontes para a travessia de pedes- tres e muro de arrimo, uma complementação à pavimentação reivindicada há anos pela comunidade, que já está concluída. Em breve a obra será oficialmente entregue pela Prefeitura à comunidade. As defensas protegem pedestres e veículos. A obra facilita a vida das pessoas ao pro- porcionar mais segu- rança e mobilidade aos moradores de Vera Cruz e adjacências e ligar as avenidas Magalhães Pinto e Dulce Sarmento, proporcionando economia de combus- tível e de tempo. E S TA G I Á R I O S Resultado oficial estará no site da Prefeitura dia 10 O resultado do pro- cesso de seleção de 128 estudantes para forma- ção de cadastro de reser- va para diversas áreas da Prefeitura de Montes Cla- ros será divulgado na próxima quarta-feira, dia 10 de junho, a partir das 18 horas, no site do Exe- cutivo. O processo foi encer- rado no último dia 29. A convocação dos ha- bilitados obedecerá à classificação de cada um e dependerá da disponibilização de va- gas. A comunicação será feita por e-mail e pelo te- lefone informados pelo candidato no momento da inscrição. MAIS DE 2 MIL Ao todo, 2.323 candi- datos se inscreveram no processo que dispo- nibilizará 116 para estu- dantes de curso superior e 12 para os de ensino médio profissionalizante. As vagas mais concor- ridas são disputadas pe- los estudantes de Psico- logia (50 candidatos por vaga) e Engenharia Civil (43,1). Entre os estudan- tes de cursos técnicos, as vagas mais disputadas são para Técnico em Segurança do Trabalho (23,5 candidatos/vaga). GRÁTIS Inscrições para inglês e espanhol encerram nopróximo dia 10 Quem ainda não se matri- culou para os cursos de inglês e espanhol oferecidos gratuita- mentepelaPrefeituraatravésdo Programa Falar Sem Frontei- ras, deve se apressar porque as inscrições terminam no próxi- mo dia 10, quarta-feira. Elas são recebidas na Dire- toria de Juventude, que funcio- na no Centro Cultural Hermes de Paula, na Praça da Matriz. Ao todo são 480 vagas. QUEM PODE São beneficiados jovens en- tre 14 e 29 anos. As turmas são de Inglês Básico, Inglês Inter- mediário e Espanhol, nos horá- rios matutino, vespertino e no- turno, com as aulas acontecen- do nas escolas dos bairros In- dependência, Maracanã, Major Prates, Renascença, Santa Lú- cia e Centro. Os interessados devem levar Carteira de Identidade, CPF, comprovante de residência e foto 3x4. Mais informações pelo telefone 3229-3457. LEI DAS DOMÉSTICAS Dilmasancionacomdoisvetos A presidenta Dilma Rousseff sancionoucomdoisvetosaLeidas Domésticas.Comosvetosnãoha- verá à possibilidade de estender o regime de horas previsto na lei, de 12horastrabalhadaspor36dedes- canso, para os trabalhadores de outrascategorias,comoosvigilan- tes. Nem poderá ser motivo para demissãoporjustacausa,adevio- laçãodefatooucircunstânciaíntima doempregadoroudafamília. Com a sanção o governo terá apenas120diaspararegulamenta- ção do Simples Doméstico, que seráOsistemaqueunificaráospa- gamentosdessesnovosbenefícios aosdomésticos,pelosempregado- res O QUE FOI SANCIONADO OpagamentodoINSSporparte do empregador fica definido como 8% em relação ao salário. Já para otrabalhadorpagaráde8%a11%, de acordo com a faixa salarial. As férias serão de 30 dias re- munerados,tendootrabalhadorque pagarumterçoamaisqueosalário normal, também haverá o direito a licença-maternidadede120dias. Passa a ser obrigatório o reco- lhimentode8%deFGTSpeloem- pregador.Tendoqueserefetuadoo pagamento de multa dos 40% de FGTS nas demissões sem justa causa.Emcasodejustacausa,não háessedireito. Duranteomês,asprimeiras40 horas extras deverão ser repassa- dasemdinheiroparaotrabalhador doméstico, após essa a compen- sação deverão ser com folgas ou reduçãodajornada. O trabalho noturno deverá ser terareduçãode7minutose30se- gundos por hora, assim a hora no- turna será de 52,5 minutos, e tam- bém deverá ocorrer um aumento de remuneração de 20% nesses casos. O trabalhador também terá di- reitoaseguro-desemprego,salário- família,auxílio-crecheesegurocon- traacidentedetrabalho. Um cheiro ruim começa a in- festaroscômodosdacasa.Osmora- dorestentammelhorarasituaçãocom produtos de limpeza, mas acabam desistindo e se acostumando com o problema,queécomumemresidên- cias e até em empresas. É por des- cuido, erros na construção e desco- Como evitar o mau cheiro em sua casa nhecimento que o odor desagradá- vel tomar conta do ambiente. A questão é: o que fazer para erradicar o mau cheiro? Aprimeiramedida,bastantesim- ples, é verificar os sifões, acessórios localizados embaixo de pias e tan- ques, que sempre devem estar conectados aos canos na parede. Essa peça se destina a levar a água das atividades cotidianas para o es- goto, evitando a volta de gases pelo cano. O problema é que a maioria desses produtos é vendida no mo- delo“extensivo”,umtubobrancoque parece uma sanfona e não possui copo fixo. Nesses casos, é necessário que essecoposejamoldadonomomento da instalação, podendo utilizar uma abraçadeira de fecho hídrico, capaz de evitar o retorno de gases com odores desconfortáveis. É importan- teescolhereinstalarsifõescomaten- ção,pois,seeleestiverreto,ocheiro pode vir dali. Outroitemaserchecadoéoralo. Muitasvezesutilizadocomodepósito de resíduos, ele não deve obstruir a passagem da água, por isso é reco- mendadaumalimpezaconstante.São pequenoscuidadosaolongodotem- poparaimpedirquesechegueauma situação na qual seja necessário “quebrar” o banheiro, a cozinha ou algum outro ambiente da casa. Se o problema não for esse, vale ir mais a fundo e vistoriar a caixa sifonada, ligada ao ralo, que é insta- lada no piso e faz o processo de iso- lamento dos gases. Com várias en- tradas e apenas uma saída para a água,eladetémumfechohídricoque dificulta a passagem do odor do es- goto.Casoelaestejaemmauestado de conservação ou apresente medi- das incorretas, tende a tornar o am- bienteinutilizável. WILSON MEDEIROS/ASCOM/PMMC
  6. 6. JORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASMONTESCLAROS,DOMINGO/SEGUNDA-FEIRA,7/8DEJUNHODE201566666 - CIDADE- CIDADE- CIDADE- CIDADE- CIDADE Construção e reforma de imóveis comerciais e residenciais. Baixo custo, transparência, seriedade e qualidade. Trabalhos desenvolvidos conforme normas e legislações vigentes, por profissionais habilitados, experientes e capacitados. Ligue e agende um orçamento. PRECISA CONSTRUIR OU REFORMAR O SEU IMÓVEL? TEMOS A EQUIPE ESPECIALIZADA PARA ISTO! EdgardM. 9966.6807 (Vivo) / 9117.5766 (Tim) ÁGUA PARA TODOS AcqualimpfechaasportasemMontesClarosAnunciada como uma grande empresa que seria instalada na cidade no mês de novembro de 2011 nos moldes daAlpargatas e que seria uma importante gerado- ra de empregos na época, nin- guémimaginava que aAcqualimp teriaumprazodevalidadetãocurto. Sem anunciar também que a empresa só ficaria instalada em Montes Claros até cumprir com os contratos firmados em licitação com o Ministério da Integração, através do programa “Água para Todos”, a população foi surpreen- dida pelo fechamento da unidade na cidade neste mês. Sem comunicar quantos em- pregos foram gerados ao longo dos quatro anos que a empresa esteve nomunicípio, a multinacio- nal também não divulgouqual foi a real produção das cisternas de polietileno fabricadasnaempresa, quefuncionavanaAvenidaGeraldo Athayde, no Bairro São João. Na época do anúncio no gabi- nete do Executivo, representantes da empresa enfatizaram que o objetivo era atender a Companhia de desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf)comofornecimentode 60milcisternas.Elasdeveriamser distribuídaspelacompanhiaemci- dades do semiárido nordestino e da região norte-mineira, dentro do programa “Água para Todos”, do Governo Federal. O direito foi ad- quirido após vencer licitação. Ainda durante o anúncio, Fabi- ano Gonçalves, gerente nacional de vendas da Acqualimp, disse a produção inicial seria de 150 pe- ças/dia, gerando cercade50em- pregosdiretos.“Nossapropostaécon- tribuircomamelhoradoquadrosocial naslocalidadesondevamosproduzir. AfábricadeMontesClarosvaigerar receitaaqui,valorizandoaregiãoque receberánossosprodutos”,informou aoenfatizarqueaempresatinhainte- ressedeatendertambémovarejo,fora do programa a ser executado pela Codevasf,jáqueéaltaademandano NortedeMinas. Porém, a seca que assola o sertão norte-mineiro e que conti- nua desafiando autoridades em todas as esferas, associada à grandecriseinternacionalpodeter sido os motivos da unidade em Montes Claros.Aprevisão era de fabricar 60 mil cisternas através do programa ‘Água para todos’ sob a coordenação da Codevasf. Em contato com assessoria de imprensa do órgão na cidade, foi informado que aAcqualimp repas- sou apenas 27.506 cisternas de polietileno. A capacidade de armazenamento é de 16 mil litros de água.Aempresa teria também um contrato com a Secretária de Integração e Desenvolvimento do Norte e Nordeste de Minas (Sedinor), através do Dnocs, con- tudo não foi repassado a quanti- dade de cisternas destinadas à pastaestadual. Em contato com um supervisor daAcqualimp, que preferiu não se identificar, ele disse que todas as informações sobre o fechamento da empresa em Montes Claros poderiam ser repassadas pela assessoria de imprensa, mas que o encerramento do ciclo em Mon- tes Claros se deve ao fato de já teremsido entreguestodas as pe- ças dos contratos firmados e que, atualmente, as únicas atividades que continuam são as equipes de instalação das peças que já foram entregues. Ressaltou que a em- presa continua com outras unida- des no Brasil e, se houver novos contratos,existeapossibilidadeda reabertura da unidade em Mon- tes Claros, caso a demanda não seja atendida pelas filiais existen- tes em outros Estados. Por meio de nota, a assesso- ria de imprensa daAcqualimp in- formou que a unidade de Montes Claros encerrou sua missão en- tregando milhares de cisternas de polietileno, todas destinadas a fa- mílias em situação de risco hídrico no Estado de Minas Ge- rais. A companhia avaliou que a planta atendeu rigorosamente to- dos os contratos e demandas pro- postas. AAcqualimp ressalta ain- da que vai assegurar a todos os colaboradores em processo de desligamento os benefícios garantidos pela legislação traba- lhista brasileira. Destacouaindaquea empresa permaneceráatentaanovasopor- tunidades para participar de pro- jetos públicos que aprimorem a segurança hídrica no Estado e que,destaforma,possamsercon- vertidos em novos investimentos para Minas Gerais. Ainda com uma grande de- manda a ser atendida, o setor ru- ral da região do Norte de Minas não sabe a quem recorrer. Lide- ranças já articulam cobrar do go- verno estadual uma resposta so- bre a questão. Em Minas Gerais, as cisternas deveriam ser desti- nadas para 30 cidades nas quais as comunidades enfrentam dificul- dade no acesso à água de quali- dade. A expectativa da empresa era beneficiar diretamente 200 mil pessoas nos 87 municípios con- templados – considerando que cada família é composta de cinco integrantes. Campanhaparaviabilizarmaisespaçosparaidosos Disponibilizar mais vagas para acolher idosos em Montes Claros, diante das dificuldades no setor e da demanda crescen- te. Este é o objetivo da campa- nha que será lançada em sole- nidade nesta segunda-feira, às 19 horas, no auditório da 11ª Re- gião Integrada de Segurança Pú- blica (RISP), para a construção da sede do Lar Sagrado Cora- ção de Jesus, em terreno doa- do pelo Município. A campanha tem a parceria da Coordenado- ria do Idoso da Secretaria Mu- nicipal de Desenvolvimento So- cial. A expectativa é de contar com o apoio da sociedade para viabilizar o projeto em curto es- paço de tempo. Presidente do Lar Sagrado Coração de Jesus, o delegado de Polícia Civil aposenta- do, Willian César Rocha e toda sua diretoria con- centram esforços para criar as condições ne- cessárias ao início das obras. Esperam que aconteça em breve, dian- te da necessidade cada vez maior de se ter espaços adequados para abrigar idosos. Segundo ele, o lar, que funcio- na em prédio no Bairro Indepen- dência, sem atender às exigên- cias legais, foi interditado. E por determinação da Promotoria do Idoso, os assistidos foram trans- feridos para o Asilo São Vicente de Paulo, no primeiro semestre de 2012. Desde aquela época, conta Willian César Rocha, iniciaram- se articulações para viabilizar estrutura adequada para atender aos idosos. Lembra que a Câ- mara Municipal aprovou projeto do Município doando terreno, que foi regularizado. Seguiram- se outras fases, como aprova- ção do projeto arquitetônico; do- ações dos projetos elétrico, hi- dráulico, estrutural, de incêndio e da maquete eletrônica; realização de estu- do de solo para maior segurança da construção, por se tratar de terreno alagadiço; constru- ção do muro; realização de dois eventos para arrecadação de fundos: boi no rolete no Pentáu- rea Clube, com a doação de toda a arrecadação dos aparta- mentos no final de semana e um bingo realizado pelo Rotary Clu- be Norte, no Clube dos Fazen- deiros, com toda renda reverti- da para o projeto. “Agora, esta- mos prontos para dar início à construção da sede e precisa- mos muito de novos colabora- dores. Pedimos que se solidari- zem com a causa e contribuam com valor mensal, dentro de suas possibilidades. A doação poderá ser arrecadada por nos- so funcionário ou depositada di- retamente em conta em agência da Caixa Econômica Federal”, diz um trecho de carta enviada pela diretoria a diferentes seto- res da sociedade. CAMPANHA A campanha para a constru- ção da sede será lançada ofici- almente em solenidade nesta se- gunda-feira à noite, na RISP, em parceria com a Coordenadoria REUNIÃO tratou do projeto de construção do novo espaço físico para abrigar idosos do Idoso. A proposta mobilizar efetivamente os diferentes seg- mentos da sociedade, para co- meçar a tirar o projeto do papel em curto espaço de tempo. Para a titular da Coordenadoria do Idoso, a assistente social Cibely Freire Diniz Oliveira, a necessi- dade é urgente de se disponibili- zar novas vagas para atender a uma demanda crescente dos idosos. “Tenho certeza que a so- ciedade vai abraçar esta causa, das mais nobres e viabilizar o projeto, que tem à frente pessoas da mais alta credibilidade, cujo objetivo maior é atender bem aos idosos, que contribuíram e ainda contribuem para com o desen- volvimento do município”, conclui a assistente social. “Parceria inicia trabalho para construção da sede do Lar Sagrado Coração de Jesus”. CIBELY DINIZ
  7. 7. Montes Claros recebe, a partir desta segunda-feira (8), o 8º Simpósio Brasileiro sobre Bananicultora (Siba- nana) e a 1ª Feira de Frutas do Norte de Minas (Frutinor- te). Os dois eventos aconte- cem, simultaneamente, no Centro de Eventos do Par- que de Exposições João Alencar Athayde e são espe- rados cerca de 400 partici- pantes até o próximo dia 12. Durante o Sibanana, 18 pa- lestrantes de renome nacio- nal e internacional apresen- tarão informações e tecno- logias para o setor, além de três minicursos. A progra- mação conta ainda com ex- posição de equipamentos, insumos e tecnologias de cultivo de fruteiras, que compõem a Frutinorte. No dia 12, serão realiza- das as visitas técnicas em um bananal irrigado em Ca- pitão Enéas e ao Projeto Ja- íba. De acordo com a coor- denadora da 8º edição do Si- banana, Maria Geralda Vile- la Rodrigues, ao longo de 35 anos de estudos sobre a cul- tura da banana, a Empresa Vende-se uma casa nova, em área nobre do Ibituruna, na Av. Espanha, nº 55. Primeiro piso: garagem coberta p/4 carros, lavabo, cozinha com dispensa, área de churrasqueira coberta, jardim interno, área de serviço. Segundo piso: suite com closet, 2 quartos com banho social, saladeTV,escritório.Portasejanelasemblindex fumê, teto rebaixado em todos ambientes. Tratar nos fones: (38) 9932-8665 / 9193-2006. CASA NOVA NO IBITURUNA Casa pronta para morar, Aceita-se Imóvel (Lote) ou Gado como entrada, documentação pronta pra financiamento. Baladocianas AUGUSTO VIEIRA MINHA ALDEIA perdeu, no último dia 30, um grande cidadão, um autêntico operário de nossa vasta cultura. Ildeu Braúna fará muita falta. BOASVINDAS Gostei da volta de meu amigo Luxa pra Minas. Poderemos voltar a ter aqueles sau- dáveis encontros no Primo Prima Prime a Smoking Club, com Otavio Clementino e vol- tar a bater aqueles papos-cabeça. Eu tam- bémestouvoltandopraBelô.Residireiláeem minhaaldeia. MAIS UM DE UM GRANDE POETA Meuqueridoamigo,ojornalistaPetrônioSouzaGonçalvesestá lançandomaisumlivrodepoemas.E,acaminhodoValedoJequi- tinhonha, passou por minha aldeia no feriadão de Corpus Christi. Suaobraliteráriavemsendoexaltadaporgrandesnomesdenossa literatura. Parabéns, Petrônio! Muito sucesso ao livro! Ainda não li e já gosto dele. OS BARZINHOS DE MEU BAIRRO Tenhosaídoaquimesmo,noMoradadoSol.Hápequenosbares,tipo mercearias,fabulosos.DestacoodeD.Nilvaedeseumarido,Tinga(Bar da Nilva), e um que há em minha rua, do Fabinho, cujo nome é "Fala Fina", onde se reúnem pessoas da melhor qualidade. Outro dia tive o prazer de me encontrar com MarceloAthayde, o "Finadinho", e de viver momentosagradabilíssimos,comendoumqueijodelicioso,ládeSalinas, bebendoumacervejinhaestupidamentegeladaebatendoaquelespapos. Foi o começo de um ciclo que espero seja muito agradável em minha vida: integrar-me às pessoas que residem perto de mim. MAIS UMA HOMENAGEM AO VELHO BALA No Dia dos Namorados (12/6), o Velho Bala será mais uma vez homenageado, a partir das 21h30, no Automóvel Clube de Montes Claros.Destavez,receberemosahonrariana1ªNoitedasEstrelas darevista“Liberdade-OoutronomedeMinas",editadapelojorna- lista Noriel Cohen. A festa contará com show de Jazz & Blues das 22 às 23h50, pela Banda Happy Feet Jazz Band, e ainda um baile comaBandaFlasback.Paraosamigosespeciais,afestividadeterá continuidade a partir das 10 horas do dia 13, sábado, no Sítio Ran- chodaLua,a800metrosdoClubedoDER,comchurrasco,feijoada e muita música de boa qualidade. Desde já, os nossos agradeci- mentosaoNorielpeloreconhecimento! ARMARIA!!! JáconheciaumaformasubstitutivadovocativoAveMaria,extraídada AveMariadosPedreiros,criadapelaturmadoantigoBarBrasil,deBelo Horizonte:Alvenaria.Agoraaprendomaisuma,bemmaissimples,com minhaamigaAnaPaulaSantos,ládeVárzeadaPalma,dabeiradinhado Rio das Velhas:Armaria! Bem mais simples e catrumana.Armaria!!! SUTILEZA NA RUA DAS PEDRAS EstavaalmoçandonumrestaurantenaRuadasPedras,emBúzi- os. A mesa na calçada. Ao mesmo tempo curtia o espetáculo do desfile de gente bonita do mundo inteiro. Adoro fazer isso. De repente passa por mim um casal de namorados. Ela uma super- magrela, de quase um metro e oitenta, pergunta ao amado: - Meu bem, você gosta de carne seca? Não resisti e dei uma senhora gargalhada, deixando todos à minhavoltaperplexos. CAROS AMIGOS SaindodediasfelizesemCabuscaeBúzios,indopraBelôe,depois, minha aldeia, com possibilidades concretas de, na audiência, em Belô, nodia18,recomporminhauniãode30anoscomaCélia,que,outrodia, celebrou55primaveras.Meucoraçãoestarásempreaberto,desdeque elaaceitealgumascondiçõesdasquaisnãopossomaisabrirmão.Que Deusnosilumine! JORNAL DE NOTÍCIAS MONTESCLAROS,DOMINGO/SEGUNDA-FEIRA,7/8 DEJUNHODE2015 CIDADE - 7 CadeiaprodutivadabanananoNM estaráemevidêncianestasemana Apartamentos com 3 quartos (sendo um suíte), banho com aquecimentosolar(socialesuíte),lavabo,cozinha,saladeestar e jantar, varanda, duas vagas na garagem e um box/dispensa. APARTAMENTOTÉRREO " Área total do apartamento: 128m² - 107m² de área fechada APARTAMENTOSEGUNDOPAV.COMÁREAP/CONSTRUÇÃO DECOBERTURA " Área total do apartamento: 110m² de área fechada " Área para construção de cobertura: 90m² Usocomum:Áreadelazercomcozinhagourmetedoisbanhei- ros de apoio. **Liberado para financiamento bancário. Telefones para contato: 9945.2886 / 9966.6807 (VIVO) 9130.9515 / 9117.5766 (TIM) VENDE-SE 2 APARTAMENTOS NO IBITURUNA AV. HERLINDO SILVEIRA, 635 de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig) e ins- tituições parceiras realiza- ram diversos experimentos que resultaram em tecnolo- gia de manejo da planta, da irrigação e da nutrição. "Este trabalho em parceria se mantém na realização do Simpósio. O encontro vai acontecer em um momento difícil para a economia naci- onal, mas pode viabilizar uma resposta do setor com negociações, acordos, par- cerias e união", afirma. Pes- quisadora da Epamig, Maria Geralda conta que a realiza- ção dos eventos no Norte de Minas é um desdobramento dos simpósios regionais re- alizados em 2001 e 2008, em Janaúba. "Naqueles eventos, o enfoque era produção de banana prata-anã irrigada, de produção mais expressi- va na região. Neste momento realizamos o Simpósio Naci- onal, com abordagem mais ampla". POLO PRODUTOR O Brasil produziu em 2013 quase 7 mil toneladas de ba- nana, em 485 mil hectares, no valor de R$ 5.114,22 mi- lhões. Esta atividade é de grande importância socioe- conômica para o país, com geração de 1,3 milhões de empregos. O Norte de Minas é um dos principais polos de produção do País, com 52,4% da produção de Minas Ge- rais, com grande demanda tecnológica por ser região semiárida. Esta condição torna sua população rural vulnerável e aumenta a responsabilidade e a importância do setor. A produção de 385,97 mil tone- ladas de banana no Norte de Minas, comercializada por R$ 489,8 milhões, gerou mais de 38 mil empregos (9.800 diretos e 28.200 indiretos). Dos 15 principais municípi- os produtores de banana de Minas Gerais, oito estão no Norte do Estado. SIBANA O Sibanana é o principal evento técnico-científico so- bre a cultura da banana do Brasil, promovido desde 1984 pela Sociedade Brasi- leira de Fruticultura (SBF). Esta oitava edição é realiza- da pela EPAMIG e SBF, em parceria com Universidade Federal de Minas Gerais, Universidade Estadual de Montes Claros, Institutos Fe- derais do Norte de Minas e Baiano, Associação Centra dos Fruticultores do Norte de Minas (Abanorte), Embra- pa e Mundo de Idéias. O evento deve reunir pro- fessores, pesquisadores, es- tudantes, técnicos, produto- res e demais segmentos da cadeia, como o comércio da fruta, fabricantes e comerci- antes de insumos, para difu- são de informações e tecno- logia, troca de experiências, prospecção de demanda e definição de cenários e ações futuras. As inscrições individuais para o 8º Sibana- na podem ser feitas pelo site www.sibanana.com.br. O evento possui condições especiais para grupos. Infor- mações: (31) 3261-7004 / comercial@frutinorte.com.br. A entrada é gratuita. O POTENCIAL produtivo da banana na região estará em evidência durante uma semana no Parque de Exposições MÁRIO SÉRGIO/EPAMIG SIBANA E FRUTINORTE
  8. 8. Quanto nos oferece de aprendizado! É sobre o solo dela, envergando corpos à base de carbono, que precisamosdesenvol- verconscientemente nossa capacidade de amar.Justamente porque existem todas as espécies é que esta é a escola de redenção. Daqui saímos aptos a viver num mundo ainda material, onde ainda experimentaremos sensaçõesedesejos, maslivresdaspaixões desordenadas que escravizammoralmente tantas criaturas; já estaremoslivresdo orgulho que cala os sentimentos, das torturas indizíveis e cruéis da inveja, do ciúme;omedoperderá seu império; a ira cederá lugar à pondera- ção e ao equilíbrio no comportamento humano; a justiça será conhecida e praticada por todos; as desigual- dades sociais desapa- recerão, pois, cientes daverdademaior, todos quererão apenas o suficiente dos bens do mundo físico; o Criador, independente do nome sob o qual seja cultuado, será ATERRA–JARDIMDE DIVERSIDADESHUMANAS IRAN REGO JORNAL DE NOTÍCIASMONTESCLAROS,DOMINGO/SEGUNDA-FEIRA,7/8DEJUNHODE20158 - CULTURA bandeira de união e não de guerra, enfim, lá encontraremosaaurora da felicidade para nossas almas ou espíritos. Só que, caros leitores, que tudo isso pode e deve ser cultivado desde agora. A aquisição de moradanessesmundos não é obra do amanhã, mas do agora. Enquanto habitantesdesseJardim de Diversidades, estude- mos todos os caracteres que ele nos oferta á apreciação.Encontrare- mos os signos da imper- feição e, conhecendo-a, delapodemosmais rapidamente nos libertar: nestaimensadiversidade há em diversos graus a predominânciados interessesdamatéria sobre os do espírito; há ignorância, orgulho, egoísmo,falta de conheci- mento e de domínio de paixões. Há luta entre instintos, paixões e racionalidade no íntimo dos seres. O Criador vive em estado intuitivo nas consciências; poucos se esforçam por tentar compreendê-lo e as suas leis. Por que sabemos que a maldade não passa de ausência do bem, enten- demos que não são caracteresmaus,são irrefletidos, inconseqüen- tes, maliciosos, desaten- tos ao aproveitamento do tempo e das oportunida- des que recebem de avançar.Hátambém aqueles que se compra- zem nas paixões que os escravizam;aliamàssuas atitudes inteligência e malícia;estespossuem idéias e ideais pouco elevados,têmsentimen- tos muito próximo do bruto,empregamo intelecto às aventuras e buscas do exterior; o Ser real é ainda pequeno e engatinha nos caminhos daespiritualidade,em geral são seres de condutas muito rígidas, por isso são cruéis consigo e com os outros, negam o próprio sofri- mento que voluntariamen- te buscam para si em permanecendoem estágios inferiores de evolução e o impingem aosoutros,semmedir conseqüências, no afã de teremrealizadassuas paixões, as senhoras das suasalmas.Entreesses nósencontramoscomo derivações,aqueles caractereslevianos,os vaidosos de seu saber, os indiferentes, enfim todos aqueles que pagam o pesado tributo do apego àmatéria.Estessão aqueles que mais barulho fazem à sua passagem e cuja conduta desperta inúmeroscomentários.A história registra sua passagem e os estuda comofenômenos.Porém, o número daqueles que despertam o anjo em si é tambémgrandenesse Jardim, e são quase o oposto dos anteriores; entreelestambémé grande a diversidade de manifestação das potenci- alidadesdesenvolvidas; lutam por fazer crescer as virtudes que jazem latentesnosprimeiros, por isso priorizam as preocupaçõescomaalma, buscam a ciência, a sabedoria, a bondade e o conhecimento de Deus, buscamcontrolare dominaraspaixões, tornando-se senhores de si e da experiência material,conquistamo amoraobempelobem. Elesvivemanonima- mente, não são muito estudados, embora a históriatambémlhes registre a passagem. São mãos estendidas a ampararmuitosdogênero precedente sob as diversasformasquea divindade oportuniza comomeiosdeauxiliar. Fonte: livro OS QUATRO CANTOS DO MUNDO. (*) Médico Cardiologis- ta - espírita - Escreve aos domingos EXPEDICTO MENDONÇA José Luiz Rodrigues A CIÊNCIA DO BEM... “O nascimento do meu filho Luciano veio amenizar a dor da perda de minha mãe.” Com esta frase Mercês Paixão Guedes deu um emocionado depoimento sobre o seu filho Luciano Frederico Paixão Guedes, homenageado com o título de Cidadão Benemé- rito pela Câmara Municipal de Montes Claros, resolução da vereadora Marly Alves e Silva no dia 29 de maio. Interessante é que Luciano nasceu no mesmo dia em que muitos anos antes Dona Maria do Amparo, mãe de Mercês, falecera. Dona Ma- ria do Amparo era conheci- da pelo seu extremo amor ao próximo, principalmente aos mais necessitados. E Lu- ciano traz consigo este tra- ço característico da vovó. O amparo aos mais precisados. Traço também marcante em Mercês Paixão Guedes. Sua querida mamãe. Do pai, Ivan de Souza Guedes, Luciano herdou a garra, a de- terminação,ainteligênciaetam- bém a preocupação com o pró- ximo. Tanto que o “Instituto Ivan Guedes” é uma realidade e já amparou centenas de pes- soas na terceira idade quando o abandono é quase constan- te. Não esquecendo também a rede “Drogaria Minas Brasil”, com vinte e cinco unidades ser- vindo a Montes Claros e região, numa geração de centenas de empregos diretos. O aspecto social da empresa. Essafoiatonalidadedafesta. O evento teve o seu início com as palavras do presidente da Câmara Municipal, vereador Marcos Nem. A seguir, usaram da palavra o prefeito munici- pal de Montes Claros Ruy Mu- niz, o vice-prefeito José Vicen- te e a deputada federal Raquel Muniz. Depois as palavras emo- cionantes da vereadora Marly Alves e Silva, que enalteceu as qualidades do homenageado. Destacou o seu lado filantró- pico e desfilou várias causas em favor dos necessitados, onde sempre teve o apoio e carinho do farmacêutico Luci- ano Frederico Paixão Guedes. Impressionante foi o discurso de agradecimento do home- nageado. Fato de causar ciú- me e inveja a renomados no- mes da retórica. Talvez a facili- dade e elegância de suas pala- vras sejam frutos das inúme- ras palestras no Brasil e exteri- or, bem como as aulas proferi- das na Faculdade Santo Agos- tinho, onde é catedrático na área de Farmacologia. Agrade- ceu a Deus, fez uma declara- ção de amor aos pais Ivan e Mercês, à esposa Adângela e aos filhos Lucas e Júlia. Dirigiu uma mensagem fraternal aos Irmãos Linton, Leonardo, Le- andro e esposas. Agradeceu a todos os presentes, onde Mon- tes Claros se fez representar pelos seus diversos segmen- tos sociais. Muito emocionado agradeceu à vereadora Marly pela indicação de seu nome a tão alta honraria. Agradeceu também a presença do grupo de capoeira de Mestre Marre- ta, na qual é membro capoei- rista. Emocionou-se com a pre- sença dos amigos de infância, Binha e Dau. E lembrou-se também de Misa e Toninho, membros da família Neves. Dois grupos de terceira idade, onde Luciano é benfeitor, fre- taram ônibus para vir à ho- menagear ao amigo. Após a solenidade todos os presentes foram recepciona- dos nos salões do Automóvel Clube. A convite da família Pai- xão Guedes. Estafamíliatemdomdaciência. A ciência do bem servir! José Luiz Rodrigues Poeta EM FOCO A bela Lara Beatriz Gusmão, nos seus 18 anos, é estudante de odontologia (1º período). Lara é filha de Zildir Terezinha Santos Gusmão DESTAQUE PARNASO O renomado neurologista Márcio Costa Nobre foi agraciado com o Prêmio Parnaso de Cultura na sua 5ª edição.
  9. 9. Alberto de Sena Batista Jornalista MG 01490 JORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIASJORNAL DE NOTÍCIAS MONTESCLAROS,DOMINGO/SEGUNDA-FEIRA,7/8DEJUNHODE2015 CULCULCULCULCULTURA -TURA -TURA -TURA -TURA - 99999 João Caetano Canela Ronaldo José de Almeidaa Avoz de locutor, nítida e forte, se eleva e convoca todos: -Aqui, irmãozinhos, aqui! Transitando naquela manhã ensolarada pelo centro da cidade, eis que me transformonum "irmãozinho", e me acercodaquelemascate. É um tipo marrento, cabotino, que usa roupas extrava- gantesecultivacabelosouriçados.Transpiraabundantemen- te, mas não perde o garbo. Nem alábia.Além da boa locu- ção, atrai o público utilizando-sede uma jiboia, que trás enlaçadaemsi. O larguinho da praça é o seu palco. Escolheu aquele pontomovimentado,edalilançaasuaconvocação. Uma crédula plateia vai-se formando a seu redor. A maioria é gente simples, senão também simplória, como o sujeito que está ao meu lado.É distraído, displicente, e pa- rece-me presa fácil não só daquele mascate, mas também dos descuidistas que, infiltrados entre os circunstantes, in- festamolocal. O vendedor improvisou uma pequena mesa, apoiando para tanto um tampo de madeira sobre dois cavaletes.E é sobre essa mesa precária que dispõesuas quinquilharias (retiradasdedentrodeumamalasurrada),aomesmotempo em que discorre sobre um sabão que se propõe a vender ali. Segundo afirma, trata-se de um produto revolucionário, cuja qualidade ele dá toda garantia, sob a promessa de devolverodinheiroinvestido,casoocompradornãosesinta satisfeitocomaaquisição... Naquela altura, o público, já impaciente, protesta por conhecer o produto. Mas o mascate tem, no suspense e na protelação,umaestratégiademarketing.Alémdoque,care- ce de mais um tempo para narrar, com riqueza de detalhes, suas andanças por terras amazônicas - quando conviveu comosíndioslocaiseconheceuamatéria-primadofenome- O Mascate No dia 5 de março de 1935, Carlos Prestes foi preso em seu esconderijo no Rio de Janeiro, no bairro Méier. Sua mulher, Olga Benário, terrorista procurada e condenada em seu País, foi deportada para a Alemanha, que na época estavasobdomínioNazista. Sobre a mulher de Prestes, Olga Benário, a história foi completamentefalsificada.Olgaeraumaaristocratacrimino- sa condenada e procurada em seu país durante um regime democráticoecomjustiçaindependente,aAlemanha,antes da era Hitler. Fugiu para a Rússia onde foi treinada pelo governo de Stalin e se especializou em terrorismo. Entrou clandestinamente no Brasil como agente de um regime co- munista, bem pior que a ditadura de Getulio, que queria derrubar, e que certamente teria jogado o Brasil num banho de sangue. Portanto ela não foi deportada porque era judia, masporsercriminosa.Mascomotinhafamíliaricaeinfluente, até sua filha virou "historiadora" para ajudar a falsificação As manchetes de jornais que hoje circulam em todo o país, trazem notícias desastrosas sobre o comportamento político brasileiro.Acorrupção, que antes pensávamos que estaria apenas no seio do Congresso Nacional, agora avul- tou-se para todas as instituições estaduais e municipais. Nada de notícias alvissareiras.Apenas ameaça de denún- cia de corrupção contra os poderes executivo, legislativo e judiciário. O Brasil precisa e deve ser, urgentemente, pas- sado a limpo. Não implica com isso a volta do militarismo, mas o aparecimento de um estadista independente, sério e capaz de contrariar todas as manobras existentes nos po- deres da República. A distribuição de uma renda melhor para todos é uma obrigação do governo federal. Entretanto, utilizar deste ex- pedientecomsegundasintenções,passa-seaserumades- moralização na formação do povo brasileiro. Não se conce- be de entendimento lícito dizer que milhões de brasileiros saíram da faixa da miséria e que posiciona hoje nas classes “a” e “b”. Se assim fosse, os benefícios do Bolsa Família tenderiaemdiminuireoqueassistimoséexatamenteocon- trário. Um aumento assustador de dependentes do progra- ma. Isso, certamente que caracteriza a manipulação do go- verno federal petista com a classe pobre, em detrimento de angariar votos para perpetuar-se no poder por mais alguns anos. Enquanto isso, a nação brasileira vai afundando em dívidas, produzindo sequelas que as futuras gerações ocu- parão de cicatrizá-las com o tempo. Nota-se que o PT, é o responsável diretamente do de- sastreeconômicodopaís,tudoissosobocomandodoirres- ponsável ex-presidente Lula, que aos poucos está esface- lando no tempo e no espaço e de futuro não sobrará nin- guém para apagar as luzes da corrupção. Por outro lado, os maus políticos oriundos do PT, aterrissarão em outros partidos políticos a procura de abrigo e oportuni- dades para novas investidas contra o patrimônio públi- co.Enquantoisso,osbeneficiáriosdoBolsaFamíliapas- sarãoasofrer,emdosesastronômicas,osefeitosmalig- nododesequilíbriofinanceiro,poissemosinvestimentos necessários é possível que a nação brasileira passa a mendigar favores do FMI – Fundo Monetário Internaci- onal, com juros abusivos, além dos constrangimentos advindos de outras nações. Literalmente foi o ex-presi- dente Lula afundou o Brasil na lama da podridão e dela ele escorrega livre e solto para a famigerada classe das “zelites”,assimcomoelemesmoodenomina. Oex-presidenteLuladizianospalanquesqueadívida brasileira com o FMI havia sido liquidada em seu gover- no. Que o Brasil estava livre das ameaças dos cobrado- resdedívidas.Ledoengano!Aliás,foramessasafirmati- vas irresponsáveis do ex-presidente que o povo embar- counacanoafuradadaspromessasdecampanha.Hoje, as manchetes de todos os jornais dizem o contrário de Lula.OBrasilestáendividadoeogovernonãotemcondi- ções de pagar os juros vencidos. No andar da carrua- gem,ascoisasvãopiorar,nãoqueremosdizercomissoo “quantopiormelhor”,maspelomenosalertaràquelesque, semconhecimentopolíticos,aindaachamqueoex-presi- dente Lula é o Salvador da Pátria. Não, não o é!Apesar de querer desconversar, o ex-presidente uruguaio José Mujica diz no livro “Uma Oveja Negra al Poder” que o Lula sabia do mensalão e que ele ainda afirmava: “Essa era a única forma de governar o Brasil”. histórica, virou mito com direito até o filme posando de coitadinha. Já "Elza", que era uma agricultora adolescente de dezesseis anos, analfabeta, pobre, sem ninguém para ajudá-la;umtipoqueosesquerdistasvivemdizendoque éoobjetivodesuasdesastradaspolíticas,foiesquecida. As organizações sociais, culturais e religiosas brasi- leiras, tomadas por falsos discursos, escondem e men- tem, invertendo as verdades como esta de enaltecer uma criminosa aristocrata alemã e "esquecem" de uma ingênua adolescente plebéia brasileira. O PCB e seu "Tribunal Vermelho" eram criminosos quealémdemataremseusinimigos,tambémassassina- ram vários companheiros por não serem mais conside- rados merecedores da confiança do Partido. Estas vítimas do comunismo não aparecem em ne- nhumateladecinema. OLGA BENÁRIO Dário Teixeira Cotrim Essa era a única forma de governar o Brasil Recebi pelo Facebook uma linda homenagem de alguns ex-alunos, que estamparam uma foto minha com os dizeres : Melhor professor do mundo, de Português, Literatura, conselhos e piadas". Houve inúmeros compartilhamentosecurtições. Analisando os dizeres, sempre procurei aliar às minhas aulas de Português e de Literatura algumas pia- das,queajudamalevantaroânimodaturmaenuncame furtei de aconselhar quem me procura. Talvez a experi- ência de vida tenha me preparado suficientemente para aconselhar os jovens, quando necessário. Mas as piadas sempre fizeram parte do meu dia a dia. Fazer rir é uma forma de combater a monotonia das aulas, despertando a turma para o assunto que me inte- ressa. Além de que, provocando o riso, posso fazer al- guémesquecermomentaneamentealgumaamarguraque oatormenta. E existem piadas geniais, que fogem da maledi- cência e, às vezes, fazem pensar. E uma delas que me mandarampore-mailéótima. É notória a animosidade que existe entre brasilei- ros e argentinos. Pois conta-se que uma cidadezinha do suldopaísfaziafronteiracomoterritórioargentino.Alinha divisória cortava a cidade ao meio e havia um intercâm- bio constante em todas as áreas entre brasileiros e ar- gentinos. Um dia, chegou para o lado brasileiro um padre que tinha verdadeira ojeriza por argentinos. Na sua pri- meiramissa,comaigrejalotadadepatríciosehermanos, o padre, na sua homilia, dizia: - Jesus foi perseguido pelos fariseus, um povo falso igual aos argentinos que vêm para cá explorar os brasileiros. Houve um rebuliço na igreja. Os argentinos pro- testaram. O prefeito visitou o padre e fez ver a ele a importância dos portenhos para o comércio local. Pediu que o padre evitasse criticá-los. Mas no domingo seguinte, igreja cheia, o padre dizia: - Hoje vou falar de Maria Madalena, a pecadora quetentouJesus,comoessasargentinas,prostitutasque são, que vêm para cá tirar dinheiro dos brasileiros. A igreja veio abaixo. Os brasileiros gozavam, os argentinos esbravejavam e, cuspindo marimbondos, ameaçavam nunca mais pôr os pés no lado brasileiro. Lá foi de novo o prefeito falar com o padre, em tom ameaçador: - Senhor padre, ou o senhor para de criticar os argentinos ou eu vou me queixar ao bispo e pedir a sua remoção para outra paróquia. O senhor está criando um problema para a nossa economia. Vou dar só mais uma chance ao senhor. Chega o domingo.Aigreja tinha gente saindo pela porta, estava lotada. Todos aguardavam a homilia do padre. Chega o momento e o padre diz: - Hoje vou explorar um quadro belíssimo da nossabíblia:aSantaCeia.Jesus,cercadopelosapósto- los, diz: " Um de vocês irá me trair". - Sou eu, Senhor? perguntou Pedro. - Não, Pedro, não é você - respondeu o Mestre. João perguntou: - Sou eu, Senhor? - Não, João, não é você. E Judas se acerca de Jesus e lhe pergunta: - Acaso soy yo? Amissa não terminou. nalsabão,bemcomoatécnicadefabricá-lo. Poiselevai falando de tal experiência, e de uma fantástica alquimia indígena, até que sente o público sob o seu controle. Então, se faz objetivo, abandona a fala dissertativa e, sem mais rodeios, vai direito ao que interessa, ou seja, apresentao"sabão-furacão",assimdenominadoportra- tar-se, segundo explica, de uma poderosa força da na- tureza: - Eis o produto mágico, senhores! - e ele ergue o braçoemostraumtabletepardacento,mixurucamesmo, coisinhaordináriaquenemsequerdispunhadeembala- gem. Ora, com aspecto tão pífio, o artigo deveria causar decepção geral. Mas não causa. É que o ambulante, depreciando os demais sabões eenaltecendo o seu, as- segura que os "de marca", com suas embalagens boni- tas, só enganam o consumidor: -Nenhumprodutosecomparaaomeu,que,extraído de uma planta daAmazônia (uma planta que afirma ser desconhecida da ciência),faz-se capaz de operar mila- gresnalavagemderoupasenaremoçãodasnódoasmais pertinazes... Eaquiomascatefazalgoinesperado:retiradointe- rior de sua mala uma pequena bacia e uma garrafa d' água, como para operar uma lavagem ali, para, em seguida,desafiar alguém da plateia a apresentar-lhe um tecido sujo.Só que tanto a bacia quanto a água eram apenas para impressionar o público, pois, sem concedertempo a ninguém de se apresentar, eis que se põe a distribuir, de mão em mão e num ato de venda agressivo, o "sabão-furacão", que por sinalele trás em grande estoque na mala. -Adivinhem a bagatela que vai lhes custar? Adivi- nhem? Apenas três reais! Sim, um é três e dois são... Apenas cinco reais! - e assim vai impingido o produto ao público,semmaioresdificuldades. Ao meu lado, o sujeito, fascinado pelos movimentos coleantes da cobra, está cada vez mais distraído, e não cuida de vigiar o seu bolso, nem mesmo quando irrompe um tumulto e há um esbarra-esbarra, com o súbito surgimentodepoliciaisquecercaramomascate. Umsargentoseadianta: - Acabe com essa igrejinha, malandro... Você não podeenganaraspessoas,aindamaisusandoumanimal da fauna nacional... O mascate, atrevido, não deixa por menos: -Esse animal não é da nossa fauna, se manca, meu chapa! E mais: eu exijo respeito comigo, milico... A cobra é da nossa fauna, sim, o sargento sabe, bem como sabe que o mascate é golpista. E se há alguém desrespeitado ali, é ele, sargento, que reage com indig- nação: - Milico o quê, seu merda! Recolha os trastes desse malandro, soldado... - ordena. O ambulante resiste, mas um dos policiais lhe aplica uma rasteira. Ele esbarra nos cavaletes, derruba a mesa que armou e se esparrama ao chão, juntamente com as suas quinquilharias.Antes de reação maioré imobilizado e conduzido, juntamente com a cobra. Não,nãohámaismotivoparaaquelaaglomeração,e oscircunstantesvão-sedispersando.Masnãosemantes um moleque, numa leveza tão admirável quão reprová- vel, afanar a carteira do b AlbertoSenna Piadas Desdecriançaseouviadizersobreesteincidenteocor- ridoemMontesClaros,queteriacontribuídoparapôrmais fogo no rastilho de pólvora da chamada Revolução de 30, incidente esse protagonizado por Dona Tiburtina, mulher dodr.JoãoAlves,quedánomeàpraçaemfrenteàEscola Estadual Gonçalves Chaves. Foi tempos depois que se soube do que havia de fato acontecidoali.Acomitivanaestaçãoesperavaovice-pre- sidente da República, o mineiro Mello Vianna. Mas a opo- siçãotentouassassiná-lonestedia.Segundodizemotrem que transportava o vice-presidente voltou de ré até Bocaiúva para evitar o assassinato. Ouvindo os adultos em roda de conversa, eles diziam que da noite para o dia foram encontrados vários cadáve- res na praça. Mas tudo era contado à boca pequena. Os adultos pareciam ter receio de falar sobre o assunto. Dizi- am que em Montes Claros dessa época era comum en- contrar gente assassinada e o cadáver abandonado no meio da rua. MasotempovoounasasasdosanoseMontesClaros passou um grande período como cidade pacata, até que, impulsionada pelo movimento característico da sua posi- ção geográfica no mapa brasileiro, a urbe explodiu como previuanosdepoisdeTiburtina,décadade70,ojornalista FialhoPacheco.Infelizmente,jáfazalgunsanos,osassas- sinatos voltaram não com a conotação política de então, mas com a força da turbulência dos nossos dias. Observando a foto enviada por Joaquim de Paula ao acervo de fotografias de Dona Maria das Dores Guima- rães Gomes, nem de longe lembra a Montes Claros de hoje. Reparem a elegância das pessoas. Veja que o cos- tume da época era usar chapéu. Todos os homens de terno, colete e gravata.As mulheres com roupas chiques, como era costume dizer à época, “roupa de ver Deus”. Hoje, o costume é usar boné. Boné com a aba pra frente oupratrás.Quemdeixaobonécomaabaprafrenteéum tipo e outro é o que deixa a aba do boné pra trás. Enquantoosadultosfalavamarespeitodostemposem que a política dos coronéis era acirrada, em Montes Cla- ros, com dona Tiburtina e, depois, Deba, que comandava os pleitos locais, crescia na imaginação infantil uma série deimagens.Qualdeviasernaqueletempoasensaçãode abrir a porta ou a janela da casa e encontrar na rua cadá- veres insepultos? Ficava pensando que o mau cheiro de- viaserenormeequeosurubustratavamdeconsumircom osrestosmortais. Como soe acontece com a raça humana, muitas das vezes as aparências enganam. Olhando com acuidade a foto, a impressão é a de que tudo ali está em ordem. As pessoasbonitas,elegantementevestidas,aguardamache- gadadealguémquecertamentedariamaisimpressãoain- da de normalidade à vida. Será que em meio a essas pessoas que aguardavam naestaçãoovice-presidentedaRepública,omineiroMello Vianna, imaginavam o que estava preste a acontecer? Pode ser que sim ou não, dependendo da capacidade de cadaumparacaptarasenergiasenvolventesdaatmosfe- rasocioeconômicaepolíticadaquelaépoca. Hoje a estação onde essas pessoas aguardavam os acontecimentosjánãomaisexiste.Comonãomaisexisteo trem de passageiros que vinha de Salvador, na Bahia, atravessava o Jequitinhonha e adentrava Montes Claros rumo a Belo Horizonte e o Rio de Janeiro. Era um trem demorado que saía pingando pela estrada de ferro afora, mas era um trem importante, se ainda corresse seria uma mão na roda para desafogar as perigosas rodovias desta parte Leste do País. Foio“presidenteestradeiro”,JuscelinoKubitschekquem determinouofimdotremdepassageirosaoinvestirpesa- do a fim de trazer para o Brasil a indústria automobilística norte-americana. Não só a indústria automobilística veio no bojo dessa iniciativa que hoje vivemos e nos faz parecer, pelo menos nasgrandescidades,réplicadomodusvivendinorte-ame- ricano,comobemdisseoescritoritalianoLuigiPirandello, ao então repórterAssis Chateaubriand: “Cheguei do Bra- silhápoucotempoefoiumapenaconstatar,vocêsimitam os norte-americanos com os arranha-céus”. Aimportânciadasfotos,dosfilmeseoquemaispossa marcar épocas é de grande valia para assegurar a saúde damemóriadecadaumecoletiva,hojeemdia.Senaque- la época quando Dona Tiburtina imperava, se tivéssemos uma reportagem contando tim tim por tim tudo que se deu naquela fatídico dia, poderia ser que a história contada fosseoutra. Nicomedes Almeida Pólvora para a Revolução de 30
  10. 10. Vende-se uma casa em estilo colonial, situada no bairro Todos os Santos: Rua Santa Mônica, com três (3) quartos – todos com guarda-roupa –, sendo uma suíte, três (3) salas, cozinha, área de serviço, barra- cão , garagem com vaga para dois carros (virada para o nascente); toda documentada. OBS: pode-se fazer prédio até 10 andares VALOR A COMBINAR VENDE-SE URGENTE Tratarfones:3221-9261e8825-2507-8825-2506 PREÇOS A PARTIR DE 330 mil com ENG /PROPRIETARIO APARTAMENTOSNO JARDIMSÃOLUIS VENDE-SE 3 QUARTOS,(1SUITE) SALA/ COPA,..ACABAMENTO DE PRIMEIRA,CHURRASQUEIRA E AREA GOURNET, 2 VAGAS 80 a 110 mt2 PREDIO COM 6 APTOS. AREA DE 80 a 110 MT2 - Aceita veículo no negócio. TEL CONTATO 99867006 JORNAL DE NOTÍCIASMONTESCLAROS,DOMINGO/SEGUNDA-FEIRA,7/8DEJUNHODE201510 - ESPORTE Dunga ‘estreia’ no BrasilNa reta final para a Copa América, técnico faz o primeiro jogo no País depois de sua volta ao comando da seleção Pelo visto, alheia aos escân- dalos que cercam o futebol mundial e à própria Confedera- ção Brasileira de Futebol, alvo de inúmeras denúncias de con- tratos superfaturados e do re- cebimentodepropinasemacor- dos comerciais como na venda dos direitos de transmissões de seus jogos, a Seleção Brasileira segue sua rotina. E a reta final da preparação para a disputa da Copa Améri- ca do Chile começa neste do- mingo, com o amistoso contra o México, às 17 horas, no Está- dio Allianz Parque (do Palmei- ras), em São Paulo. O duelo marca a primeira apresentação da equipe em solo brasileiro após o retorno de Dunga ao comando do time. Na quarta- feira,otimeaindafarámaisum teste, em Porto Alegre, contra Honduras. Dunga ainda não adiantou o time titular, mas pelo esboço dos treinos finais, terá Elias e Philippe Coutinho entre os titu- lares. Robinho será baixa por causa de problemas muscula- res. O curioso no treino da sex- ta foi a escalação de dois times com nove integrantes cada, já que alguns atletas ainda não se apresentaram. Na Copa América, o Brasil caiu na chave com Colômbia, Peru e Venezuela. O confronto com os colombianos é visto como o mais complicado. Clas- sificam-se os dois primeiros de cada grupo e os dois melhores terceiros colocados. A estreia será contra os peruanos, em Temuco, cidade ao Sul de Santi- ago. Ídolo do Cruzeiro, Ewerton Ribeiro se apresentou somente na sexta-feira, enquanto Diego Tardelli, estrela do Atlético e que atualmente está na China, está desde o início dos traba- lhos e também deve estar no time titular. AequipedaSeleçãoBrasilei- ra para enfrentar os mexicanos deve ser: Jefferson, Danilo, Da- vid Luiz, Miranda e Filipe Luís; Fernandinho, Elias, Willian e Philippe Coutinho; Roberto Fir- mino e Diego Tardelli. Corrida das Cores é a atração doatletismonestedomingo A 1ª Corrida em Cores de Mon tes Claros é a atração do atle tismo local nes- te domingo. A prova organiza- da pelo 5º período do curso de Educação Física (Bacharelado) da Unimontes começa às 7 ho- ras, com largada na Praça dos Jatobás, Bairro Morada do Sol. O percurso é de 5 quilômetros e a previsão é de encerrá-la até o meio dia. A prova faz parte de um pro- jeto acadêmico da disciplina “Organização de Eventos” do curso e tem a coordenação das alunas Taissa Santos, Iana Abreu e Patrícia Andriely Lima. O nome “Corrida das Cores” tem uma explicação: a cada quilômetro percorrido, um os corredores passarão por uma “cortinadefumaça”feitadepós coloridos e atóxicos. Não haverá divisão por ca- tegorias. A classificação entre homens e mulheres será única, com a premiação em troféus para os cinco melhores de cada uma.Mastodososinscritosque concluírem a prova receberão medalha de participação. O percurso foi inspirado na corri- da do Sesc, mas ao inverso: lar- gada da Praça dos Jatobás e retorno a partir do cruzamen- to da Avenida Sanitária com a Rua Santa Maria. A previsão é de reunir pelo menos 100 corredores. “Mes- mo com a tradição que a cida- de tem em corridas de rua, a gente organizou esta prova mais com o intuito de incenti- var a recreação e a prática por atividadessaudáveis”,disseTais- sa, que também é corredora de rua. As inscrições podem ser fei- tas até momentos antes da prova. O valor da inscrição é de R$ 30,00. Mais informações pelo telefone: 9181-0572. São parceiros na promoção da Cor- rida a Unic Academia, Overend Montes Claros, Copasa, Secre- taria Adjunta de Esportes, Gui- lherme Novais Personal, Arena Fitness Academia, Nutri Espor- te, Wal Copiadora e LM Ambu- lâncias. Termina neste domingo, pela manhã, o Torneio Verão/ 2015 do Country Club Lagoa da Barra. A final acontece a partir das 9 horas, entre os times da Lantermoc/BiduAcessórioseda Mecânica Mancha Verde/Res- taurante Janaínas. A disputa de futebol soçaite está em sua sé- tima edição e neste ano presta homenagem ao associado e peladeiro Antônio Ataíde, o “Tonin Coca”. O presidente Deusdeth Ba- daró lembra que o Torneio teve início na primeira semana de abril,comaparticipaçãodeseis times,comolimitedevinteatle- tas inscritos para cada equipe. “Muito importante manter a tradiçãodoclubeemincentivar o esporte e ter a certeza do re- conhecimento de diversas em- presas da cidade em mais esta promoção”, disse. Dez empresários, entre pro- prietários de restaurantes, fir- mas de transporte, mecânica, bilhares, informática, alimen- tação, calçados e serviços au- tomotivos contribuíram para a formaçãodasequipes.Ostimes foram formados apenas pelos associados,semlimitedeidade (categoria aberto). A solenidade de premiação acontecerá logo após a parti- da. Na oportunidade, a direto- ria fará, ainda, o sorteio dos chalés para a festa junina do próximo dia 20, o tradicional Forró do Lagoa da Barra. Em julho, o clube realizará mais uma competição soçaite. O nome do homenageado será definido em consenso entre os associados e a diretoria. www.jnnoticias.com Avenida Flammarion Wanderley, 101, Bairro São José LagoadaBarrarealizaafinal do7ºTorneiodeVerão2015 Tardelli, ao fundo, vai começar jogando diante dos mexicanos, em São Paulo

×