Práticas de redação

682 visualizações

Publicada em

Prática de Redação voltada para o ENEM.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
682
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
96
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
14
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Práticas de redação

  1. 1. Práticas de Redação Daniele Leite
  2. 2. Proposta de Redação Para essa prática de redação é apresentada uma proposta de texto dissertativo-argumentativo. Procure obedecer às regras e orientações vista ao decorrer dos nossos estudos. O texto deve ser elaborado na modalidade padrão da língua portuguesa, não deve estar em forma de poema (verso) ou narração e deve conter mais de sete linhas escritas.
  3. 3. Texto 01 Fruto de reivindicação do movimento de mulheres , a Convenção sobre a Eliminação de todas as Formas de Discriminação contra a Mulher foi adotada pela ONU em 1979, sendo hoje amplamente ratificada por 187 Estados. [...] Para a ONU, a violência contra as mulheres é um fenômeno generalizado, que alcança um elevado número de mulheres. [...] De volta ao Brasil, em absoluta harmonia com os parâmetros protetivos internacionais, a Lei Maria da Penha inaugurou uma política integrada para prevenir, investigar, sancionar e reparar a violência contra a mulher. A adoção da lei Maria da Penha permitiu afastar a omissão do estado brasileiro, que estava a caracterizar um ilícito internacional ao violar obrigações jurídicas internacionalmente contraídas quando da ratificação de tratados internacionais. Flávia Piovesan e Sílvia Pimentel. Grito da violência silenciada. In: www.estadão.com.br (acesso em 30 abr.2013)
  4. 4. Texto 02
  5. 5. Texto 03 A mulher brasileira vem aumentando sua participação no mercado de trabalho no Brasil nos últimos anos. Contribui para isso o aumento da escolaridade feminina, a redução do número de filhos nas famílias e as mudanças nos padrões culturais, que estimulam as mulheres a trabalhar. Mas, apesar de serem maioria da população e terem mais tempo de estudo, as brasileiras ainda são minoria no mercado de trabalho e ganham menos que os homens, em média, de acordo com o IBGE. Nas grandes empresas a desigualdade é reveladora. Menos de 14% dos cargos de diretoria das 500 maiores empresas do Brasil são ocupados pelo sexo feminino. Também demoram mais para serem promovidas. Além disso, ainda de acordo com o IBGE, a participação das mulheres chega a 45,1% nas microempresas, contra uma média de 31,8% nas médias e grandes. In: www.brasil.gov.br (acesso em 30 abr.2013)
  6. 6. Texto 04 - Distribuição da população ocupada, por agrupamento de atividade, segundo o sexo – 2009. 63,6 94,9 58,8 60,1 36,8 5,5 59,2 36,4 5,1 41,2 39,9 63,2 94,5 40,8 0 10 20 30 40 50 60 70 80 90 100 Indústria Contrução Comércio Serviços prestados a empresas Administração Pública Serviços Domésticos Outros serviços Chart Title Série 1 Série 2 Colunas1
  7. 7. Texto 05 Apesar de as mulheres serem parte da produção industrial desde a Revolução Industrial, a luta por direitos se intensificou apenas no século XX, quando elas se tornaram fundamentais nas fábricas, enquanto os homens estavam nos fronts de batalha da Primeira Guerra e Segunda Guerras Mundiais. As primeiras manifestações feministas por melhores condições de trabalho e direito ao voto datam de 1850, mas é o movimento dos direitos civis, da década de 1960, do século XX, eu é apontado como fundamental para a inclusão feminina [...] O número de famílias brasileiras lideradas por mulheres teve aumento substancial nos últimos anos: de 26,55% em 2000 para 37,4% em 2012, de acordo com a mesma pesquisa. Porém, o número esconde um problema fundamental enfrentado pelas mulheres: a dupla ou “até a tripla” jornada de trabalho, sendo elas responsáveis pelo trabalho, a casa e os filhos. A coparticipação dos homens na vida familiar ainda é baixa. Fonte: www.jb.com.br
  8. 8. Proposta de Redação Considerando os textos verbais e não verbais apresentados, elabore um texto dissertativo-argumentativo a respeito do seguinte tema: Condição feminina: a necessidade da superação da discriminação e da violência contra a mulher. Analise as razões históricas e sociais do preconceito contra a mulher, bem como sua situação na atualidade. Ao desenvolver o tema proposto, procure usar os conhecimentos adquiridos e as reflexões feitas ao longo de sua formação. Selecione, organize e relacione argumentos, fatos e opiniões para defender seu ponto de vista e suas propostas. Observações: • O texto deve ser escrito na modalidade-padrão da língua portuguesa • O texto não deve ser escrito em forma de poema (versos) ou narração • O texto com até 7(sete) linhas escritas será considerado texto em branco
  9. 9. Referências Guia do Enem – Editora Saraiva 2012-2013

×