A história nas ciências sociais

185 visualizações

Publicada em

um texto curioso

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
185
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
46
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A história nas ciências sociais

  1. 1. A história nas ciências sociais Aluno: Danilo Catalano Professor: Rui Tavares Maluf
  2. 2. A partir do texto, “O conhecimento da história”, foi possível observar e entender que o estudo da história nasceu antes de qualquer tipo de ciência social e que ela foi criada para explicar o passado das ciências naturais, para entendermos o porquê e como elas foram descobertas. A história era e ainda é uma ciência não exata, onde os fatos podem ter diferentes tipos de explicação. Como explica o texto, o fato é apenas o acontecimento, o que é imudável, pois, por exemplo, só existe um 31 de março de 1964, mas existem varias visões do que foi o golpe militar no Brasil, essa explicação é o que constata a diferença da historia para as ciências naturais. O nascimento de outras ciências humanas durante o século XVIII e XIX (como a, sociologia, antropologia e etc.), leva os historiadores e pensadores a discutirem a questão, se a historia não poderia se incorporar a essas novas ciências conhecidas como ciências sociais? É perceptível a aproximação da história às ciências sociais, pois os dois são estudos da humanidade, inexatas, mas há uma mínima diferença entre os dois que não os separam como ciências humanas. Para explicar melhor a idéia, entremos no texto do professor Rui, na parte onde ele explica um pouco sobre historiografia, a história da história, na sua primeira parte é explicada a semelhança entre os dois tipos de ciência, (as ciências sociais e a história) explicando que os dois criam um tipo de questionamento dado aos fatos, mas os fatos observados pela historia são normalmente fatos já ocorridos, eles tem que estar no passado, seja por alguns anos ou meses, a questão é, o historiador normalmente não estuda o presente, mas sim o passado, assim ele tem uma visão ideológica de seu presente sobre o que ocorreu antigamente. Para ficar mais claro, o historiador deve esperar que o fato não seja mais do momento, ele deve deixar de ser um tema presente para que o historiador o analise, pois se acontece de lidar com fatos imediatos, o que ocorre em alguns casos (como colocado no texto), seria mais parecido a um texto jornalístico do que histórico; essa seria uma das diferenças entre o historiador e o jornalista. Enquanto que as ciências sociais tende a explicar a sociedade atual, claro que pode explicar a passada também, o que e leva a buscar uma relação com a história, que faz a narrativa do que aconteceu, do fato, para que possa ser explicado ou questionado utilizando as
  3. 3. matérias principais à sociologia, antropologia e ciência política e se necessário expandir-se a outras matérias para a procura e aprimoramento de seu estudo, para ter diferentes visões do fato apontado, mas seriam visões diferentes das históricas que apenas tem diferentes maneiras de explicar o mesmo fato, o cientista social, a partir do fato e das maneiras de explicá-lo fará uma analise que irá alem da história contada. Acredito que estarei aqui concluindo a mesma coisa do texto analisado, mas de maneira diferente, assim é as ciências humanas e por isso coloco minha conclusão como mais um exemplo da inexatitude da história; ha fatores que reconhecem a história como uma ciência social, isso porque ela ajuda a completar e aprimorar os estudos, podemos dizer que a história é um apoio, a “bengala que leva os estudos sociais a não caírem”, mas que ao mesmo tempo ela consegue apoiar-se em si mesma. Podemos passar mais páginas explicando essa relação, pois não há uma resposta exata de que a história concerteza faça parte das ciências sociais.

×