Hospital São Luiz Gonzaga e Sua Origem

2.014 visualizações

Publicada em

Palestra Realizada por Maria Nazarete de Barros Andrade.

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.014
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Hospital São Luiz Gonzaga e Sua Origem

  1. 1. A Santa Casa é o centro da tradição histórica da cidade de São Paulo – Castelo da Misericórdia Fotografia de Guilherme Gaensly - 1884 Pesquisas de Maria Nazarete de Barros Andrade
  2. 2. 1919 Pesquisas de Maria Nazarete de Barros Andrade 2
  3. 3. Hospital São Luiz Gonzaga e sua origem Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo CIPA – Comissão Interna de Prevenção de Acidentes Jaçanã, 30 de setembro de 2013 Maria Nazarete de Barros Andrade Coordenadora e Organizadora do Museu Augusto Carlos Ferreira Velloso Pesquisas de Maria Nazarete de Barros Andrade 3
  4. 4. Hospício dos Lázaros; Hospital dos Lázaros; Hospital dos Morphéticos; Leprosário do Guapira; Colônia do Guapira; Albergue do Guapira; Hospital do Jaçanã e atual Hospital Municipal São Luiz Gonzaga. Trabalho de Pesquisas de Maria Nazarete de Barros Andrade 4
  5. 5. •Final do Séc. XVIII, o Brasil Colônia era assolado por muitas doenças infecto-contagiosas e epidemias, pois não se existia saneamento básico e política de saúde; •1779 - vagavam pelas ruas morféticos pedindo esmolas para sobrevivência; •A Santa Casa não tinha condições de recolher estas vítimas de moléstias, o então Provedor e Governador Capitão General da Capitania Antonio Manoel de Mello e Castro Mendonça distribuía diariamente meio tostão aos leprosários; •Alem de fazer aprovar pela Mesa uma verba mensal de 1$600 para que os lázaros parassem de mendigar nas ruas pra se tratarem em casa Pesquisas de Maria Nazarete de Barros Andrade 5
  6. 6. As autoridades governamentais do Estado de São Paulo do Séc. XIX e XX preocupadas com a rápida propagação das doenças contagiosas, incentiva a criação de grupos que atenderiam estes doentes. Surge assim, no Séc. XIX – Hospital dos Lázaros da Rua João Theodoro; Séc. XX – Hospital de Guapira, Asilo-Colônia Santo Ângelo e Hospital Vicentina Aranha. Pesquisas de Maria Nazarete de Barros Andrade 6
  7. 7. Moléstias infecto-contagiosas Maiores epidemias tratadas no Hospital dos Lázaros desde 1802: •Tuberculose e Hanseníase. A Santa Casa de São Paulo, sempre preocupada com o atendimento aos desvalidos, destinou ao Hospital dos Lázaros a maior tarefa de cuidar dos enfermos Pesquisas de Maria Nazarete de Barros Andrade 7
  8. 8. •1802 – O Governador e Capitão General Antonio José da Franca e Horta arrematou o terreno da Chácara da Olaria para construção do Hospício dos Lázaros, no valor de 120$100; •1803 – Foi construído uma pequena casa para alojar 13 epidêmicos; •1829 – mesmo possuindo poucos recursos disponíveis, a Irmandade Santa Casa de Misericórdia de São Paulo tratava os morféticos com toda dedicação e caridade para preservar- lhes mais alguns dias de vida; Reconstituição artística de Roberto Grünvald do Hospital de Lázaros da Rua João Teodoro Hospital dos Lázaros na Rua João Theodoro – Bom Retiro - SP Pesquisas de Maria Nazarete de Barros Andrade 8
  9. 9. Com os precários conhecimentos de séculos anteriores, muitos curadores / médicos com suas técnicas terapêuticas, preconizavam a morte dos doentes, mesmo tendo a intenção de curá-los. Essas técnicas eram sangrias, suadouros, choques elétricos, bebidas aciduladas e banhos diários e prolongados; 1830 – A Santa Casa junto a Câmara, lamentava a triste situação dos lazarentos; a Câmara enviava um só médico, onde seus honorários eram pagos pela Santa Casa de São Paulo. Pesquisas de Maria Nazarete de Barros Andrade 9
  10. 10. 1831 a 1856 – A situação dos morféticos piora devido aos poucos recursos obtidos, a casa não oferecia condições de tratamento; Muitos doentes preferiam mendigar em ruas a ficar sob alojamento; Devido a falta de conhecimento da doença por parte da medicina, pouco se podia fazer pelos leprosos, sendo que na prática o Leprosário servia como um depósito de doentes que recebiam comida e roupa; Pesquisas de Maria Nazarete de Barros Andrade 10
  11. 11. 1871 - as Irmãs assumiram a administração dos hospitais da Irmandade, sob as ordens da Madre Theodora Voiron. A direção do Hospital ficou sob responsabilidade da Irmã Arsênia Berthet. Posterior Irmã Luiza Agatha. Tratando os enfermos com o maior carinho suavizando-lhes os seus sofrimentos. Congregação de São José de Chambery na Santa Casa de São Paulo no Hospital dos Lazaros Pesquisas de Maria Nazarete de Barros Andrade 12
  12. 12. 14.09.1905 – A Irmã Marie Emerenciana Francisca Chavanel, superiora, assumiu a direção do Hospital dos Lázaros na Colônia de Guapira, trabalhou com o Dr. Emílio Ribas, auxiliado pelo Dr. Américo Brasiliense. 1927 – por motivo de doença, Irmã Emerenciana se afasta do Hospital 29.04.1928 - Faleceu Irmã Madre Maria Apparecida Guimarães substituiu a Irmã Emerenciana na Direção do Hospital São Luiz Gonzaga As Irmãs Affonsina Bernardo e Irmã Patrocínio também auxiliavam a Superiora Marie Emerenciana nas obras beneméritas do Hospital dando continuação a obra. Ir. Marie Emerenciana Ir. Maria Aparecida Pesquisas de Maria Nazarete de Barros Andrade 13
  13. 13. 1947 - Irmã Cristiana Coração de Maria entrou na Congregação 1957 - trabalhando como enfermeira no Centro Cirúrgico DC1 e DC3. Supervisora do Pavilhão Fernandinho Simonsen, do Centro Cirúrgico de Ortopedia, Ambulatório e Pronto Socorro da Santa Casa de São Paulo. Por volta de 1960 - fez parte do corpo de Enfermagem, lidando com os leprosos e tuberculosos no Hospital São Luiz Gonzaga por longos anos. Sempre simpática e disposta a ajudar o próximo com sua simplicidade 08.12.1943 - Irmã Luiza Carolina entrou na Congregação, trabalhou amparando os enfermos coordenando a Capela Nossa Senhora da Misericórdia no Hospital Central, auxiliando na pastoral do Hospital Geriátrico Dom Pedro II e Hospital São Luiz Gonzaga. Sempre atenta e ligeirinha no que faz. Pesquisas de Maria Nazarete de Barros Andrade 14
  14. 14. Enfermaria de Tuberculosos no Hospital Central da Irmandade da Santa Casa de São Paulo. 5ª Enfermaria de Medicina 1904 – Antigo Externato de Santa Cecília foi desocupado para abrigar uma enfermaria de tuberculosos. O Externato foi transferido para Rua Vitallis, hoje conhecido como Rua Martinico Prado. Aqui, trabalhou os sanitaristas Dr. Emílio Ribas e Américo Brasiliense no atendimento aos tuberculosos juntamente com Irmã Marie Emerenciana. Mesmo após a inauguração do Leprosário de Guapira (1904) - Hospital São Luiz Gonzaga (1932), muitos doentes vítimas da tuberculose eram tratados neste barracão. Pesquisas de Maria Nazarete de Barros Andrade 15
  15. 15. •1901 – O Governo do Estado desapropria o terreno onde se localizava o Hospital na Rua João Theodoro, o que rende a Santa Casa o valor de 72.000 contos de réis, quantia suficiente para construção de um novo edifício; •Sob Provedoria de Dr. José Alves de Cerqueira César, a Irmandade compra um sitio no bairro de Guapira no distrito de Sant’Anna. Edifício construído, a princípio, sob direção do Engº e Arquiteto Dr. Victor Andrigo e, finalizado por Dr. Francisco de Paula Ramos de Azevedo. Pesquisas de Maria Nazarete de Barros Andrade 16
  16. 16. 04.09.1904 – Inauguração da Colônia Guapira sob provedoria do Dr. Francisco Antonio de Sousa Queiroz, que Recebeu doentes de todo o Brasil Com Missa celebrada pelo Revmo. Pe. Valentim Soares – Agostiniano. Neste dia foram distribuídos, pela Irmandade, esmolas em dinheiro aos doentes; Recolhidos 43 leprosos, sendo 27 homens e 16 mulheres. Sob responsabilidade do Dr. José Lourenço de Magalhães e Irmã Emerenciana. O novo Hospital dos Lázaros compunha-se de um pavilhão Central, com sala de recepção, refeitório dos homens e mulheres, cozinha, morada dos subdiretores e duas alas ligadas entre si; Pesquisas de Maria Nazarete de Barros Andrade 17
  17. 17. Há relatos dizendo que um médico se apaixonou por uma paciente. E muitos pacientes apaixonaram-se entre si, chegando até casarem-se e ter filhos, uma dessas crianças foi criada pela Santa Casa de São Paulo. 18
  18. 18. As Jabuticabeiras do jardim do Hospital do Guapira Lugar de lazer Debaixo das Jabuticabeiras foi servido almoço com discursos dos distintos cavalheiros, ao som de música, e aos doentes foi distribuído dinheiro. Relatório de 1918 – Poliantéia das Irmãs de São José de Chambery Aqui, os enfermos, visitantes e devotos ao término da Santa Missa de inauguração do Hospital de Guapira, fizeram uma rápida excursão pela fazenda e descansaram a sombra das grandes jabuticabeiras. Pesquisas de Maria Nazarete de Barros Andrade 19
  19. 19. Chácara com 108 alqueires de terra. Fornecia leite e verduras aos Hospital Central, Hospital dos Inválidos e do Guapira. Havia um estábulo (para 42 animais); barracão para fabricação de sabão; moinho de fubá e serra circular ; residência dos empregados; Pesquisas de Maria Nazarete de Barros Andrade 20
  20. 20. • Todos os doentes receberam lotes de terras para cultivo de hortaliças – chicória crespa, escarola, almeirão, ervilhas verdes, feijão e batatinha; • O edifício do Guapira era fartamente abastecido de excelente água, ventilado e banhado de luz solar; Pesquisas de Maria Nazarete de Barros Andrade 21
  21. 21. • 06.09.1904 – em Guapira, foi inaugurada duas escolas de ensino primário, uma para cada sexo, no total de 42 alunos, meninos e adultos; • Por ser uma bela chácara onde se criava galinhas, porcos, cavalos e gados, além do cultivo de hortaliças e frutas, a Colônia do Guapira chega a parecer um local de lazer; Pesquisas de Maria Nazarete de Barros Andrade 22
  22. 22. Monteiro Lobato José Bento Renato Monteiro Lobato, nasceu em Taubaté, 18 de abril de 1882. Um dos mais influentes escritores do século XX. Foi um dos primeiros autores de literatura infantil sendo "O Sitio do Pica pau Amarelo“ uma de suas obras de maior destaque. Comprometido com as grandes causas de seu tempo, o cria o personagem do Jeca Tatu engajando-se em campanhas por saúde, defesa do meio-ambiente, reforma agrária e petróleo, entre outros temas que continuam atuais. Morreu em São Paulo, 4 de julho de 1848. Pinheiro “Monteiro Lobato” 23
  23. 23. Sob Provedoria de Dr. Antonio de Pádua Salles, o bairro de Jaçanã foi reflorestada. Destacando-se com Eucaliptos, para melhorar condições climáticas da região, acumular reserva florestal para rendar lucro e servir de exemplo de dever social. Os Eucaliptos do Guapira Pesquisas de Maria Nazarete de Barros Andrade 24
  24. 24. Dormitórios/ Enfermaria da época Pesquisas de Maria Nazarete de Barros Andrade 25
  25. 25. Sala de espera Refeitório Pesquisas de Maria Nazarete de Barros Andrade 26
  26. 26. Sala Cirúrgica Consultório Pesquisas de Maria Nazarete de Barros Andrade 27
  27. 27. Farmácia Pesquisas de Maria Nazarete de Barros Andrade 28
  28. 28. 1917 – Associação Protectora dos Morpheticos, fez doação à Santa Casa de São Paulo dois terrenos para construção do Leprosário Santo Ângelo; Projeto elaborado pelo Arquiteto Adelardo Soares Caiuby, sob orientação do Dr. Emílio Ribas e Joaquim Ribeiro de Almeida; 03.05.1928 – Inaugurado o Leprosário Santo Ângelo, com a missão de ajudar o Hospital de Guapira nas acomodações dos leprosos; Leprosário Santo Ângelo Pesquisas de Maria Nazarete de Barros Andrade 29
  29. 29. Escola Primária Casa para família leprosa Pesquisas de Maria Nazarete de Barros Andrade 30
  30. 30. Oficina de Costura movido a eletricidade – Doentes trabalhando Pavilhão de Mulheres Pesquisas de Maria Nazarete de Barros Andrade 31
  31. 31. 1933 – Acordo entre a Santa Casa de São Paulo e o Governo do Estado, onde a Inspetoria de Prophylaxia da Lepra assumi a administração geral do Leprosário. Leprosário Santo Ângelo - Arquibancada do campo de desportos Pesquisas de Maria Nazarete de Barros Andrade 32
  32. 32. Hospital Geriátrico Vicentina Aranha Muitos doentes do Guapira foram realocados para o Hospital Sanatório Vicentina Aranha 27.04.1924 – Inauguração Hospital Vicentina Aranha. Construído para abrigar os tuberculosos; Projeto do arquiteto Ramos de Azevedo e obras executadas pelo engenheiro Augusto de Toledo. Pesquisas de Maria Nazarete de Barros Andrade 33
  33. 33. Bairro do Guapira / Jaçanã •Região denominada de Uroguapira (terra que tem ouro), posteriormente chamada de Guapira (corredeira, em tupi- guarani), não confirmado existência de ouro; •Com a implantação do Asilo dos Inválidos da Irmandade, o bairro se tornou mais conhecido e desenvolvido, principalmente nas vias ferroviárias; •01.07.1930 – o Bairro de Guapira passou a ser chamado Jaçanã; •Jaçanã é o nome de uma ave pernalta de cores vermelha e negra, facilmente encontrada na região. Pesquisas de Maria Nazarete de Barros Andrade 34
  34. 34. •É um bairro que fica na rota dos bandeirantes – região litorânea perto da Serra da Mantiqueira lugar conhecido como sitio do Guapira. Subdistrito de Tucuruvi. •Com a chegada do trem da Estação de Ferro da Cantareira, o conhecido “Maria Fumaça” foi o primeiro transporte público da região. •A estação do Jaçanã foi desativada em 1963 JAÇANÃ Pesquisas de Maria Nazarete de Barros Andrade 35
  35. 35. •Em 1944 aconteceu um grave acidente ferroviário na linha férrea da Cantareira, que saía da Estação da Luz e seguia pela avenida Tiradentes e outras, só ganhando um caminho cercado já nos arredores da cidade; servia Tremembé, Tucuruvi, Horto Florestal, Cantareira e Jaçanã. •Nesse dia chegaram 62 feridos ao Hospital, pois a Santa Casa era o único centro de atendimento de emergência. O plantonista era o Dr. Paulo Godoy, auxiliado pelos médicos Homero Pinto Vallada e Cátuo Watanabe, além do Dr. José Ayres Netto, Dr. Saturnino Cintra Franco, Dr. Quirino Ferreira Neto e mais 14 estudantes. Todos os feridos foram atendidos, alguns operados e outros dispensados. 36
  36. 36. •O bairro tornou-se mais conhecido pela música de Adoniran Barbosa – Trem das 11 de 1965; • A música foi escolhida como símbolo da cidade de São Paulo, pois retrada o legítimo paulista; Adoniran Barbosa Cantor, compositor, humorista e ator Moro em Jaçanã... Pesquisas de Maria Nazarete de Barros Andrade 37
  37. 37. •1950 – Jaçanã recebeu a fundação do 1º estúdio de cinema de São Paulo: •A Companhia Cinematográfica Maristela. Lá estreou filmes como: Presença de Anita; O comprador de fazendas; Meu destino é pecar. •Mazzaroppi se destacou nas telas cinematográficas como mito do cinema brasileiro. Mazzaropi em “Casinha pequenina” de 1963 Cinema no Jaçanã Pesquisas de Maria Nazarete de Barros Andrade 38
  38. 38. • 03.07.1932 – O Hospital de Lázaros foi reformado e ampliado, recebendo o nome de São Luiz Gonzaga. O Primeiro Hospital Geral para Tuberculose do Estado de São Paulo. •O Dr. Synésio Rangel Pestana em seu discurso de inauguração diz que “o pequeno e modesto Hospital tem como missão incentivar o tratamento científico das doenças e tratar com dedicação e carinho os enfermos que aqui habitam”. 1932 - Hospital São Luiz Gonzaga Discurso de Dr. Synésio Rangel Pestana 1932 Pesquisas de Maria Nazarete de Barros Andrade 39
  39. 39. 1904 – Muito frequentada pelos doentes e habitantes da região. Havia 1ª comunhão, batizado e abjurações de protestantes, celebrado por um dos Missionários do Salette. 1932 - rezado uma missa na Capela com a presença de autoridades civis e militares, entre elas o Governador Dr. Pedro de Toledo e Dr. Clemente Ferreira. Notícias do Jornal O Estado de São Paulo, em 05.07.1932. Capela do Hospital São Luiz Gonzaga Sob proteção da Nossa Senhora da Conceição e São Lázaro. No centro, São Luiz Gonzaga. Pesquisas de Maria Nazarete de Barros Andrade 40
  40. 40. O Capelão, em Evangelho, comentou sobre a personalidade do Santo São Luiz Gonzaga São Luiz Gonzaga, fidalgo, nasceu em 09 de março de 1568, na Itália. Aos sete anos, Luiz Gonzaga vivenciou uma visão espiritual e decidiu seguir vida religiosa. Luís Gonzaga tornou-se o modelo da pureza para todos os jovens 1590 – em visita a Roma, deparou-se com as vítimas do tifo; ajudou os doentes empregando seu tempo visitando-os nas casas e carregando- os nas costas para levar aos hospitais; 21.07.1591 – faleceu vítima de tuberculose, doença que pegou dos epidemicos que auxilia- va. São Luís Gonzaga é considerado padroeiro da juventude e dos estudantes, e seu corpo repousa na Igreja de Santo Inácio, em Roma. Pesquisas de Maria Nazarete de Barros Andrade 41
  41. 41. Aqui no Hospital, há uma estatueta em madeira de São Luiz Gonzaga, doada pelo Dr. José Celestino Bourroul em 2005 Ao visitar o Hospital, o médico sentiu falta de uma imagem do Santo e mandou confeccionar a estátua Pesquisas de Maria Nazarete de Barros Andrade Dr. José Celestino Bourroul Colecionador de obras de artes 42
  42. 42. A segunda fase do Hospital São Luiz Gonzaga, iniciada em 1932, contou com o seguinte corpo clínico: • Diretor Clínico: Dr. Álvaro Lemos Torres; • Médicos adjuntos: Dr. Jairo de Almeida Ramos, (médico da Revolução de 32), Dr. João Octávio Nébias, José Ignácio Lobo (médico da Revolução de 32) • Primeiro Cirurgião: Dr. João Bapstista Montenegro • Radiologista: Cássio Martins Villaça (médico da Revolução de 32) • Médico Interno: Benedicto José Fleury de Oliveira • Dentista: Saul Lintz Provedor Dr. Antonio de Pádua Salles Diretor Clínica dos Hospitais Dr. Synésio Rangel Pestana Pesquisas de Maria Nazarete de Barros Andrade 43
  43. 43. Hospital do Sangue – Santa Casa de São Paulo 1932 - Atendeu 1273 soldados feridos durante a revolução. O Hospital São Luiz Gonzaga amparou soldados vítimas de tuberculose. Muitos combatentes foram médicos na Santa Casa de São Paulo Pesquisas de Maria Nazarete de Barros Andrade 44
  44. 44. •1803 – Inauguração do Hospital dos Lázaros da Rua João Theodoro; •1901 – 1902 – Governo toma posse do antigo prédio da Rua João Theodoro; •10.12.1903 – Dr. José Lourenço de Magalhães assumi o cargo de primeiro médico e Diretor Clínico do Hospital; •04.09.1904 – Inauguração do Hospital dos Lázaros em Guapira; •1904/1905 – Irmã Emerenciana passa a ocupar o cargo de Superiora Geral do Hospital; •1907 – consta que já passaram 1400 doentes desde a fundação do Hospital, ficando 240 internados até o presente momento •1924 – sob ataques da Revolução de 1924, o Hospital recebia ambulâncias de soldados doentes; •1930 – Bairro do Guapira passa a ser chamado Bairro do Jaçanã; •1932 – Inauguração das novas instalações e renomeação do Hospital, passando a ser chamado de Hospital São Luiz Gonzaga; •1933 – realizou-se 41 operações pulmonares; •30.12.1935 – Lançada a Pedra Fundamental de dois novos pavilhões; •1939 – Dr. Zerbini realiza sua primeira cirurgia; •30.05.1939 – Primeiro Congresso Nacional de Tuberculose no Hospital H.S.L.G; •1941 - Segundo Congresso Nacional de Tuberculose no Hospital; •1942 – morre o médico Chefe de Clínica Álvaro Lemos Torres sendo substituído por Jairo Ramos de Almeida; •1942 – destacam-se os consagrados médicos Alípio Correa Netto, Euclydes de Jesus Zerbini, e o Prof. Costabelle Galluci além do dentista Saul Lintz. O Hospital contava com 15 médicos; Cronologia do Hospital dos Lázaros Pesquisas de Maria Nazarete de Barros Andrade 45
  45. 45. •12.05.1943 – durante Segunda Guerra Mundial, foi inaugurado no Hospital 200 novos leitos; no mesmo ano confeccionada a máscara mortuária do Prof. Dr. Lemos Torres; •1947 – verba para um novo medicamento estreptomicina; •29.10.1948 – inaugurado o Pavilhão Infantil “São Luiz Gonzaga”. Confeccionada a máscara de João Griecco; •1953 – Criado o Serviço de Cirurgia Toráxica Experimental e Reabilitação Vocacional; •1953 – No Hospital havia escola primária para os menores e outras atividades como marcenaria, sapataria, barbearia, e outras atividades para os funcionários e enfermos; •1954 – graças ao Dr. Mário Lotufo, inaugurado um teatro no Pavilhão infantil, onde na frente há um painel pintado por Sansom Flexor; no 4º centenário da Cidade de São Paulo; •1954 - O Hospital recebeu visitas de médicos visitantes de Porto Rico, Estados Unidos e Uruguai; •1968 – O sanatório é transformado em Hospital Geral; •1970 – funciona apenas 4 departamentos básicos; •1979 – Hospital São Luiz Gonzaga é desativado; •1988 – começou a ser reativado •1991 – Médicos Residentes do Departamento de Cirurgia da Santa Casa de São Paulo voltam a estagiar no Hospital; •1994 – Inaugurado o Pronto-Socorro. Hospital esta sendo transformado em Hospital Universitário; •19.11.1994 – Hospital do Jaçanã faz 8 convênios com entidades particulares; •1996 – Inaugurado a Maternidade e Centro Obstétrico; •1991_ Retorno Programa de Residência; •2004 – trata na região problemas sociais como gravidez na adolescência e violência urbana; •2008 – Hospital São Luiz Gonzaga passa a ser Municipal. •2008 – a Irmandade da Santa Casa contrata a CROMA Arquitetura e restauro para os serviços de restauro dos cinco murais existente no Hospital São Luiz Gonzaga Pesquisas de Maria Nazarete de Barros Andrade 46
  46. 46. Antigo Necrotério do Hospital São Luiz Gonzaga - 1938 Pesquisas de Maria Nazarete de Barros Andrade 47
  47. 47. 1948 - Dr. Jairo de Almeida Ramos – Diretor Clínico do Hospital, contratou com apenas uma ajuda de custo, ilustres artistas para pintura dos painéis, estes são: Alfredo Volpi, Tarsila do Amaral, Nelson Nóbrega, Lúcia Suani, Di Cavalcanti, Noemi Mourão, Rebolo Gonçalves, Mario Zaniní, Aldo Bonadei e Clóvis Graciano. Nem todos os artistas contratados realizaram as pinturas. Flexor não foi contratado, espontaneamente realizou a pintura no Hospital. Alguns artistas pertenceram ao grupo Santa Helena que faziam residência na Praça da Sé, e posterior na Av. Ipiranga . O Hospital São Luiz Gonzaga abriga em suas instalações uma série de obras de arte de grande valor, dentre elas há pinturas realizadas em painéis espalhadas pelo Hospital, a maior parte no Pavilhão Infantil. Há relatos que Monteiro Lobato visitou o sítio do Guapira por diversas vezes em pesquisas para a elaboração da obra literária “O Sítio do Pica Pau Amarelo”. Há relato que Tarsila do Amaral foi internada no H.S.L.G com febre e muito dor de cabeça. Painéis Artísticos no H.S.L.G Pesquisas de Maria Nazarete de Barros Andrade 48
  48. 48. Alfredo Volpi Nasceu em Lucca, Itália (14 de abril de 1896 — 28 de maio de 1988) foi um pintor ítalo-brasileiro considerado pela crítica como um dos artistas mais importantes da segunda geração do modernismo. Uma das características de suas obras são as bandeirinhas e os casarios. Foi internado no Hospital com tuberculose, e durante sua internação realizou a pintura no painel. Obra de Alfredo Volpi - Datada de 1948 Pesquisas de Maria Nazarete de Barros Andrade 49
  49. 49. O Coreto - Datada de 1948 Francisco Rebolo Gonsales Nasceu em São Paulo em 22 de agosto de 1902 Rebolo é considerado um dos mais importantes paisagistas da pintura brasileira. Sua obra, com um total de 3.000 pinturas, centenas de desenhos e um conjunto de cinqüenta diferentes gravuras, de variadas técnicas, além das paisagens, envolve também como temática um expressivo conjunto de retratos, figuras, naturezas-mortas e flores. Pesquisas de Maria Nazarete de Barros Andrade 50
  50. 50. 1907 – nasce o pintor em Soroka, na Romênia. Pioneiro do abstracionismo no Brasil. Estudou na Escola Belas-Artes e na Academia Ranson, ambas em Paris. 1946 - Encantado com a luz e a cor do nosso país, transferiu-se para o Brasil e, tocado por essa experiência realizou trabalhos com temas brasileiros, apresentados em sua última exposição em Paris 1952/1954 – realiza a pintura no painel do H.S.L.G mostrando artistas de circo em formas simples e despojadas, bastante infantis. Samson Flexor Pesquisas de Maria Nazarete de Barros Andrade 51
  51. 51. Pavilhão de Pediatria – Tarsila do Amaral 1948 Tarsila do Amaral Pesquisas de Maria Nazarete de Barros Andrade Nasceu em Capivari no dia 1 de setembro de 1886. Pintora e desenhista brasileira e uma das figuras centrais da pintura brasileira e da primeira fase do movimento modernista brasileiro, ao lado de Anita Malfatti. Seu quadro Abaporu, de 1928, inaugura o movimento antropofágico nas artes plásticas. Faleceu em São Paulo no dia 17 de janeiro de 1973. Existe na Pinacoteca da Santa Casa de São Paulo, do Dr. Plínio Barreto, pintado por Tarsila do Amaral Há relato que Tarsila do Amaral foi internada no H.S.L.G com febre e muito dor de cabeça. 52
  52. 52. Aldo Cláudio Felipe Bonadei, nasceu em São Paulo, em 17 de junho de 1906. Pintor brasileiro, integrante do Grupo Santa Helena por sua formação mais erudita. O interesse por diferentes áreas levou-o a desenvolver atividades em poesia, moda e teatro. O artista teve importante atuação, entre os anos 1930 e 1940, na consolidação da arte moderna paulista e foi um dos pioneiros no desenvolvimento da arte abstrata no Brasil. Ilustração do bairro do Jaçanã na época do trem das onze. Aldo Bonadei, 1948 Pesquisas de Maria Nazarete de Barros Andrade 53
  53. 53. Diretores Clínicos de 1867 a 2013 ( Períodos ) Prof. Dr. Antonio Caetano de Campos 1867 a 1891 Empossado em 01.01.1872 Prof. Dr. Carlos José Botelho 1891 a 1894 Prof. Dr. Arnaldo Vieira de Carvalho 1894 a 1920 Prof. Dr. Diogo Teixeira de Faria 1920 a 1927 Prof. Dr. Synesio Rangel Pestana 1927 a 07 de1946 Prof. Dr. José Pereira Gomes 1946 a 1947 Prof. Dr. José Ayres Netto 1947 a 1952 Prof. Dr. Zeferino Amaral (interino) 07.07.1952 Prof. Dr. Celestino Bourroul 1952 Prof. Dr. João Baptista de Freitas Montenegro 1953 a 1954 Prof. Dr. Paulo de Godoy Moreira e Costa 1954 a 1957 e 1958 a 1963 Prof. Dr. Pedro Ayres Netto 1957 a 1958 Prof. Dr. José Maria Cabello Campos 1963 a 1966 Prof. Dr. Waldyr da Silva Prado 1966 a 1969 Prof. Dr. Adaucto Martinez 1969 a 1981 Prof. Dr. Luiz Oriente 1981 a 1990 Prof. Dr. José Mandia Netto 1990 a 1999 e 2005 a 2008 Prof. Dr. Valdir Golin 1999 a 2005 e 2008 a 2011 Prof. Dr. Raimundo Raffaelli Filho 2011 a atual Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo Pesquisas de Maria Nazarete de Barros Andrade 54
  54. 54. Diretores Clínicos do Hospital dos Lázaros 1 – 1903 a 1905 - Dr. José Lourenço Magalhães; 2 – 1906 a 1911 - Dr. Erasmo do Amaral; 3 – 1911 a 1915 - Dr. Arthur Vieira Mendonça; 4 – 1917 a 1928 - Dr. Emílio Ribas; 5 – 1932 a 1941 – Dr. Álvaro Lemos Torres; 6 – 1942 – 1956 – Dr. Jairo de Almeida Ramos; 7 – 1957 – Dr. João Octávio Nébias. Durante os anos de 1929 a 1934, no Asilo-Colônia Santo Ângelo os Chefes de Clínica foram: 1929 a 1934 – Dr. João de Aguiar Pupo e Dr. Maximiano Ferraz de Souza Pesquisas de Maria Nazarete de Barros Andrade 55
  55. 55. Trabalhos Científicos realizados no Hospital São Luiz Gonzaga para o 2ª Congresso Nacional da Tuberculose Relatório de 1941 Jairo de Almeida Ramos – Chefe Clínico Pesquisas de Maria Nazarete de Barros Andrade 56
  56. 56. José Lourenço de Magalhães nasceu em Sergipe em 1831. Doutor em Medicina pela Faculdade de Medicina da Bahia em 1856. Médico Leprólogo do Hospital dos Lázaros desde quando este ficava na Rua João Theodoro no Bom retiro. Faleceu em 1905, sendo substituído pelo Dr. Erasmo do Amaral. Médicos renomados do Hospital dos Lázaros/Hospital do Guapira/Hospital São Luiz Gonzaga 1906 a 1911 – fica responsável pelo Leprosário como Diretor Clínico, após a morte de José Lourenço de Magalhães Dr. Erasmo Amaral Pesquisas de Maria Nazarete de Barros Andrade 57
  57. 57. Mais conhecido por Arthur de Mendonça, era natural de Minas Gerais. Trabalhou no Instituto Bacteriológico do Estado de São Paulo, onde pesquisou sobre a varíola, sendo um dos primeiros assistentes de Adolpho Lutz. Chefe Clínico do Hospital dos Lázaros de 1912 a 1915 – Santa Casa de São Paulo. Amado pelos seus pacientes e admirados por seus assistentes. Faleceu em outubro de 1915 Nasceu em 11 de abril de 1862, na cidade de Pindamonhangaba (SP). 1887 - Graduou-se na Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro. 1895 - Nomeado inspetor sanitário em São Paulo Iniciou sua carreira na Santa Casa de São Paulo como auxiliar do Dr. Diogo Teixeira de Faria. 1917 - Idealizador do Leprosário Asilo-Colônia Santo Ângelo. Um dos maiores leprólogos do Brasil, Diretor de mão cheia, incansável, cuidadoso, procurando estar a par de todos os serviços. Auxiliava com dedicação os Drs. Candido Espinheira, Arnaldo Vieira de Carvalho, Diogo e Faria e Adolpho Lutz. 1917 a 1928 – Chefe de Clínica do Hospital dos Lázaros. 19.12.1925 - Faleceu Dr. Arthur Vieira de Mendonça Dr. Emílio Marcondes Ribas Pesquisas de Maria Nazarete de Barros Andrade 58
  58. 58. sanitarista, nasceu na cidade de São Paulo em 24.03.1864. 1889 - Graduou-se na Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro. 1904 a 1939 - Chefe de Clínica do Asilo de Inválidos, sob Diretoria Clínica de Dr. Arnaldo Augusto Vieira de Carvalho, Dr. Diogo Teixeira de Faria e Dr. Synésio Rangel Pestana. Trabalhou no Hospital São Luiz Gonzaga auxiliando o Dr. Emílio Ribas. 08.04.1942 - Faleceu em na cidade de São Paulo Dr. Américo Brasiliense de Almeida Mello Filho Vital Brazil Mineiro da Campanha Sorologista, nasceu na cidade de Campanha - Minas Gerais em 28.04.1865. 1891 - Diplomou-se pela Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro. Pioneiro da luta contra o ofidismo e um dos grandes beneméritos da humanidade. 1919 - Funda o Instituto Vital Brazil em Niterói (Butantã) sendo o primeiro Diretor do Instituto. Em 1927 deixa definitivamente o Instituto Butantã. Tudo leva a crer que Vital Brasil trabalhou no Hospital São Luiz Gonzaga juntamente com Emílio Ribas, Adolpho Lutz e Lemos Torres. 08.05.50 - Faleceu no Rio de Janeiro aos 85 anos. Pesquisas de Maria Nazarete de Barros Andrade 59
  59. 59. Adolpho Lutz Parasitologista, nasceu em 18.12.1855, na cidade do Rio de Janeiro. 1879 - Graduou-se em medicina na Suíça, e trabalhou nos principais laboratórios da França, Alemanha e Inglaterra. Na Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo foi médico assistente e adjunto trabalhando juntamente com Emílio Ribas no combate as epidemias. Seus estudos eram aplicados onde hoje é a Morfologia. Há relatos que trabalhou no H.S.L.G juntamente com Vital Brazil e Lemos torres. 06.10.1940 - faleceu 1907 - Graduou-se na Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro 1915 – estuda as disciplinas de Anatomia e Fisiologia, atuando com outro mestre estrangeiro, o Professor Bovero. Formou Escola de notáveis, nos campos da Cardiologia e da Tisiologia, fazendo aparecer as figuras de Jairo Ramos, José Barbosa Correia e José Inácio Lobo; na Tisiologia, nomes como Nébias, Francisco Oliveira e José Griecco. Chefe de Clínica do Hospital São Luiz Gonzaga de 1932 a 1941 Dr. Álvaro Lemos Torres Pesquisas de Maria Nazarete de Barros Andrade 60
  60. 60. Nasceu em 1900. 1923 - Formou-se na Faculdade de Medicina e Cirurgia de São Paulo. Médico Assistente e Adjunto na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo 1924 - Durante a Revolução de 24 foi clínico no Hospital de Clínica Médica no Colégio das Irmãs de Sion 1942 a 1956 - Chefe de Clínica no Hospital São Luiz Gonzaga - Jaçanã. 1957 - pede exoneração da Diretoria do Hospital São Luiz Gonzaga 1972 - Faleceu Dr. Jairo de Almeida Ramos Nasceu em 14.01.1898 em Cataguazes - Minas Gerais. Graduou-se em 1923 na Faculdade de Medicina e Cirurgia de São Paulo. Alípio Corrêa Netto possuía grande vivência como cirurgião de guerra, tendo participado da Revolução de 1924 e 1932. 1936 - 1938 - Médico Adjunto de Cirurgia do Hospital São Luiz Gonzaga sob Diretoria Clínica de Synésio Rangel Pestana. Alípio Correa Neto da nome a um Centro de Estudos do Departamento de Cirurgia da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo. 24.05.1988 - Faleceu em São Paulo. Dr. Alípio Corrêa Netto Pesquisas de Maria Nazarete de Barros Andrade 61
  61. 61. Nasceu em 26.11.1871 na Itália. Na Santa Casa de São Paulo ministrou aulas de Anatomia e Histologia no curso de Medicina e Cirurgia. Companheiro de jornada de Ovídio Pires de Campos e Benedicto Montenegro. 1918 - Trabalhou no Hospital São Luiz Gonzaga com Lemos Torres, no campo de Histologia e Anatomia. 09.04.1937 - Faleceu Trabalhou na Irmandade da Santa Casa de São Paulo e no Hospital São Luiz Gonzaga nas seções de Homens e Crianças. 1941 – Ganhou ao premio Diogo de Faria, da Associação Paulista de Medicina, com o trabalho “A tuberculose do negro de São Paulo” 1941 – No 2º Congresso Nacional de Tuberculose foi corelator do tema: Resultado do pneumotorax artificial no tratamento da tuberculose pulmonar Dr. Alfonso Bovero João Griecco Pesquisas de Maria Nazarete de Barros Andrade 62
  62. 62. Dr. Orlando Graner Prof. Dr. Orlando Graner nasceu em São Paulo, em 30 de agosto de 1914. 1941 - Graduou-se na Faculdade de Medicina. Desde logo dedicou-se à Ortopedia no Pavilhão Fernandinho Simonsen da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo (Serviço do Professor Domingos Define). 1942 – o primeiro a atender o paciente Disnei Zanolini, que verificando a gravidade da situação solicita ao Dr. Zerbini maiores cuidados. 1943 - Criou o Grupo de Cirurgia da Mão, tendo sido um dos pioneiros da Cirurgia da Mão no Brasil. 1945 - realizou o primeiro transplante de artelho para a Mão 1958 – realizou trabalho sobre Prevenção de Volkman, recebendo uma medalha de ouro em Congresso da SBOT 1959 - Um dos fundadores da Sociedade Brasileira de Cirurgia da Mão 1961 - Sobre o “Dedo em Martelo” inveterado, modificou a técnica de Brooks, fixando a interfalângica distal com fio de Kirschner, procedimento que melhorou os resultados obtidos até então 1966 - Seu artigo sobre “Tratamento da Doença de Kienbock”, publicado no “Joint Bone and Joint Surgery” repercutiu extraordinariamente, recebendo citações permanentes na literatura mundial. 1975 – sua contribuição foi reconhecida por Brooks e a técnica passou a ser referida como Cirurgia de Brooks-Graner. 14.03.2000 - Falece 63
  63. 63. Médico Cirurgião Cardiologista, nasceu em Guaratinguetá - São Paulo em 07.05.1912. 1935 - Graduou-se na Faculdade de Medicina e Cirurgia com aulas na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo 1939 - no Hospital São Luiz Gonzaga, dedica-se como Médico Adjunto a cirurgia torácia e pulmonar, onde realizou sua primeira cirurgia. 1941 – defende tese de livre-docencia da Cadeira de Cirurgia da Faculdade de Medicina de São Paulo, com o trabalho “O pneumotórax extra-pleural”, utilizando-se do material do hospital. 26.02.1942 - Chega na Santa Casa de São Paulo um menino de sete anos, Disnei Zanolini, que ao brincar de martelar uma bigorna um estilhaço penetrou em seu coração. O primeiro a atender a criança foi o Dr. Orlando Graner, que ao verificar a gravidade da situação constata que é necessário uma equipe cardíaca, mas naquele momento o único que havia de plantão era o Dr. Zerbini. Dr. Zerbini encaminha o paciente ao Centro Cirúrgico, abre seu peito e sutura a artéria coronária para estancar a hemorragia. A cirurgia foi um sucesso. 1968 - Realiza a primeira cirurgia de transplante do coração no Brasil, sendo o 5º a realizar a cirurgia no mundo. 27.10.1993 - falece Dr. Eurycledes de Jesus Zerbini Paciente aos 7 anos. Depois da cirurgia Paciente aos 57 anos, em 1992 Pesquisas de Maria Nazarete de Barros Andrade 64
  64. 64. João Baptista de Freitas Montenegro Nasceu em 05.10.1892 1920 – Trabalhou na Santa Casa como médico assistente, efetivo e adjunto. 1932 – transferido do Pavilhão de Tuberculose do Hospital Central para o Hospital São Luiz Gonzaga como Adjunto de Cirurgia. 1940 a 1944 – Chefe de Clínica Cirúrgica de Mulheres 1945 a 1952 – Chefe da 4ª Clínica Cirúrgica de Homens 1953 a 1954 – Diretor Clínico dos Hospitais da Irmandade. Irmão Remido e Benfeitor Publicou uma média de 40 trabalhos científicos Faleceu em 19.12.1980 1941 - fez parte do corpo médico adjunto de Otorrinolaringologia Dr. Mário de Candido Sousa Dias Trabalho de Pesquisas de Maria Nazarete de Barros Andrade 65
  65. 65. •1879 - 1880 - Francisco Martins de Almeida •1880 - 1886 - Maj. João Braz da Silva •1886 - 1888 - Alf. Joaquim Mariano Galvão Bueno •1888 - 1890 - Côn. Antonio Guimarães Barroso •1890 - 1891 - Côn. Augusto Cavalheiro •1891 - 1893 - Francisco Antonio Pereira Borges •1893 - 1900 - Joaquim Eugenio de Lima •1900 - 1917 - Francisco Arruda Moraes •1918 - 1920 - Dr. José Cássio de Macedo Soares •1920 - Horácio Espindola •1921 - Dr. Altino Arantes •1921 - Erasmo Teixeira de Assumpção •1922 - 1926 - Jayme Ferreira Loureiro •1927 - 1928 - José Vergueiro Steidel Mordomo do Asilo-Colônia Santo Ângelo Criado o cargo em 29/04/1928 e extinto em 1934 •1928 - 1934 - Dr. Cantídio de Moura Campos Mordomos do Hospital São Luiz Gonzaga •1932 - 1935 - Dr. Olympio Portugal •1936 - 1939 - Dr. Raphael Correa de Sampaio •1939 - 1942 - Dr. Luiz Pinto Serva •1942 - Henrique Armbrust •1943 - 1956 - Dr. Cantídio de Moura Campos •1957 - 1971 - Cândido Monteiro Diniz Junqueira •1972 - 1981 - Dr. Francisco Genovez •1981 - 1986 - Dr. Júlio Geraldo de Andrade Arantes •1987 - 1992 - Dr. Flávio Barbosa do Amaral •1993 - 2005 - Dr. Nilo Medina Coeli •2005 - 2008 - Dr. Élvio Aliprandi •2008 - 2014 - Dr. João Clímaco Penna Trindade Mordomos do Hospital dos Lázaros 1879 a 2014 Trabalho de Pesquisas de Maria Nazarete de Barros Andrade 66
  66. 66. Provedores da Irmandade General Antonio Manoel de Mello Castro e Mendonça 1798 a 1802 Idealizador do Hospício dos Lázaros General Antonio José da França e Horta 1802 a 1803 Inauguração do Hospício dos Lázaros da Rua João Theodoro Dr. José Alves de Cerqueira César 1900 – 1902 Responsável pela compra do Terreno do Guapira Dr. Francisco Antonio de Souza Queiroz Júnior 1902 a 1917 Inauguração do Hospital dos Lázaros em Guapira Senador Antonio de Pádua Salles 1931 a 1947 Inauguração do Hospital São Luiz Gonzaga Trabalho de Pesquisas de Maria Nazarete de Barros Andrade Arcipreste Cônego João Jacinto Gonçalves de Andrade 1880 a 1886 Terminando Provedoria, foi Capelão Do Hospital dos Lázaros 67
  67. 67. Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo O nosso Provedor Dr. Kalil Rocha Abdalla além de Jurista um grande emprendedor 2008 a 214 68
  68. 68. O Hospital possui leitos de internação para especialidades de: Clínica Médica Cirurgia Geral Ginecologia e Obstetrícia Pediatria Ortopedia Urologia Oftalmologia Proctologia Cirurgia Plástica Trabalho Pesquisas de Maria Nazarete de Barros Andrade 69
  69. 69. Nos últimos doze meses ( Set/12 a Ago/13) o Hospital Municipal São Luiz Gonzaga possui: 178 Leitos 2.672 Cirurgia realizadas 66.233 Atendimentos Ambulatoriais 239.344 Atendimentos Emergenciais 270 Médicos 1.177 Funcionários Trabalho de Pesquisas de Maria Nazarete de Barros Andrade 70
  70. 70. “Para quem trabalha no Hospital São Luiz Gonzaga, acredita-se que é uma experiência que nos marca para sempre, e cria um pequeno grupo anônimo, já que nossa vida é feita de pequenos milagres” Palavras de Dr. Pedro Luiz Schilacci Leme Trabalho de Pesquisas de Maria Nazarete de Barros Andrade 71
  71. 71. Referências Bibliográficas •CARNEIRO, Glauco. O Poder da Misericórdia. Vol. I. A Serviço de Deus e do Rei. São Paulo: Press Grafic. Editora, 1986. •CARNEIRO, Glauco. O Poder da Misericórdia. Vol. II. Ascensão e queda do liberalismo. São Paulo: Press Grafic. Editora, 1986 •CARNEIRO, Glauco. O Poder da Misericórdia. Vol. III. A era contemporânea da maior instituição de benemerência do país e suas relações com a história política, médica e assistencial de São Paulo 1560/1984/2009. São Paulo: Atheneu Editora, 2010. •FILHO, José Soares Hungria. Memórias da Misericórdia. São Paulo: Editora Artes Médicas Ltda, 2000. •MESGRAVIS, Laima. A Santa Casa de Misericórdia de São Paulo (1599? – 1884). Contribuição ao Estudo da Assistência Social no Brasil. São Paulo, Conselho Estadual de Cultura, 1976. (Coleção ciências humanas, 3) •TOLEDO, Marcelo de Almeida. Contos, Crônicas e Poesias. São Paulo: Massao Ohno Editor, 1996 •Hospital São Luiz Gonzaga início de uma trajetória integrada à missão da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo de Dr. Otto Michael Pius Hohne - 2010 •Hospital São Luiz Gonzaga: Um Século de trabalho 1904 – 2004 de Dr. Pedro Luiz Schilacci Leme •Poliantéia – Homenagem a Madre Theodora Voiron Superiora Provincial da Congregação das Irmãs de São José de Chambery - 1859 – 1919 •Relatórios da Mesa Conjuncta e Administrativa da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo dos anos de 1900 à 1957. •Noticiais da Imprensa sobre a inauguração do Hospital São Luiz Gonzaga. O Estado de São Paulo, de 02 de Julho de 1932. •Informações da Diretoria de Qualidade do Hospital São Luiz Gonzaga Trabalho de Pesquisas de Maria Nazarete de Barros Andrade 72
  72. 72. Obrigada! Trabalho de Pesquisas de Maria Nazarete de Barros Andrade 73

×