.	
  
	
  
Por volta de 1300 surgem os
emakimono, que representam a
primeira experiência nipônica com
histórias em quadrinhos.!
!
Os ...
A palavra é resultado da soma dos
ideogramas man, de humor, e gá, de
imagem ou desenho e em tradução
significa histórias em...
A revolução Osamu Tezuka, entre as
décadas de 1950 e 1960, transformou o
manga em uma das mídias mais
poderosas do Japão e...
Em 1986, Noburo Nakano, editor da revista
Shueisha declarou “as pessoas, hoje em
dia, no Japão, pensam sob a forma da
ling...
Com mais de 500 páginas, impressas
em preto e branco em papel de jornal.!
!
No manga, uma ação pode desenvolver-
se por in...
No Japão, os heróis tem “defeitos e
sentimentos: riem, choram, crescem,
amadurecem e alguns morrem”. (MOLINÉ, 2004,
p. 29)...
CLASSIFICAÇÃO DO MANGA
CLASSIFICAÇÃO DO MANGA
Em relação ao público-alvo:!
!
Para crianças: Kodomo Manga!
CLASSIFICAÇÃO DO MANGA
Em relação ao público-alvo:!
!
Para crianças: Kodomo Manga!
Para meninos: Shõnen Manga!
CLASSIFICAÇÃO DO MANGA
Em relação ao público-alvo:!
!
Para crianças: Kodomo Manga!
Para meninos: Shõnen Manga!
Para menina...
CLASSIFICAÇÃO DO MANGA
Em relação ao público-alvo:!
!
Para crianças: Kodomo Manga!
Para meninos: Shõnen Manga!
Para menina...
CLASSIFICAÇÃO DO MANGA
Em relação ao público-alvo:!
!
Para crianças: Kodomo Manga!
Para meninos: Shõnen Manga!
Para menina...
GÊNEROS NARRATIVOS
!
Harem Mangá: !
um garoto rodeado
por garota!
Magõ Shõjo:
meninas com
poderes mágicos!
Mecha Manga:
robôs gigantes!
Shõjo-ai:
romance gay
feminino!
Shõnen-ai: !
romance gay
masculino!
Hentai: !
histórias
eróticas!
MANGA COMO LITERATURA
MANGA COMO LITERATURA
Chamarei de literatura, de maneira mais ampla possível, todas as
criações de toque poético, ficcional...
MANGA COMO LITERATURA
... talvez não haja equilíbrio social sem a literatura. Deste modo, ela é fator
indispensável de hum...
MANGA COMO LITERATURA
... é uma transposição do real para o ilusório por meio de uma
estilização formal, que propõe um tip...
As histórias em quadrinhos japonesas são
literatura. !
!
Ao analisar as das histórias em quadrinhos
japonesas, é possível ...
.	
  
	
  
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A trajetória das história em quadrinhos japonesas: do surgimento ao alcance internacional

528 visualizações

Publicada em

Material apresentado no I Simpósio Internacional de Leitura, Literatura e Mídia na Universidade de Santa Cruz do Sul - UNSC em Santa Cruz do Sul/RS em 18/08/2015.

Publicada em: Arte e fotografia
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
528
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A trajetória das história em quadrinhos japonesas: do surgimento ao alcance internacional

  1. 1. .    
  2. 2. Por volta de 1300 surgem os emakimono, que representam a primeira experiência nipônica com histórias em quadrinhos.! ! Os emakimono – pergaminhos ilustrados em tradução – são rolos onde as ilustrações complementavam a história conforme seu desenrolar e, em geral, narravam acontecimentos históricos ou apresentavam a origem dos templos. ! A PRIMEIRA EXPERIÊNCIA A PRIMEIRA EXPERIÊNCIA
  3. 3. A palavra é resultado da soma dos ideogramas man, de humor, e gá, de imagem ou desenho e em tradução significa histórias em quadrinhos.! ! Para os japoneses, todas as histórias em quadrinhos são mangas, sejam elas produções nipônicas ou estrangeiras. ! ! O Ocidente convencionou chamar de manga apenas as histórias em quadrinhos produzidas no Japão. ! MANGA
  4. 4. A revolução Osamu Tezuka, entre as décadas de 1950 e 1960, transformou o manga em uma das mídias mais poderosas do Japão e o consolidou como o grande passatempo nacional.! ! Foi o autor que inaugurou a estética dos olhos grandes, cabelos pontudos e pernas compridas, e no universo narrativo, trouxe para ao manga tramas dramáticas e complexas. ! O MANGA DO JAPÃO
  5. 5. Em 1986, Noburo Nakano, editor da revista Shueisha declarou “as pessoas, hoje em dia, no Japão, pensam sob a forma da linguagem do mangá.” (LUYTEN, 2012, p. 5)! ! Em 1995, 2.3 bilhões de livros e revistas de histórias em quadrinhos foram impressas no país e 1.9 bilhões de unidades vendidas, o que representa uma média de 15 unidades por habitante.! ! O MANGA NO JAPÃO
  6. 6. Com mais de 500 páginas, impressas em preto e branco em papel de jornal.! ! No manga, uma ação pode desenvolver- se por inúmeros quadros – uma troca de olhares pode ocupar uma página inteira.! ! Outra característica presente nos mangas é o uso de “recursos cinematográficos”, como ação em câmera lenta e a existência de quadros de pontos de vista das personagens.! CARACTERÍSTICAS
  7. 7. No Japão, os heróis tem “defeitos e sentimentos: riem, choram, crescem, amadurecem e alguns morrem”. (MOLINÉ, 2004, p. 29)! ! É significativa a quantidade de obras em que as personagens iniciam crianças e, acompanhando o tempo cronológico das publicações, vão amadurecendo.! CARACTERÍSTICAS
  8. 8. CLASSIFICAÇÃO DO MANGA
  9. 9. CLASSIFICAÇÃO DO MANGA Em relação ao público-alvo:! ! Para crianças: Kodomo Manga!
  10. 10. CLASSIFICAÇÃO DO MANGA Em relação ao público-alvo:! ! Para crianças: Kodomo Manga! Para meninos: Shõnen Manga!
  11. 11. CLASSIFICAÇÃO DO MANGA Em relação ao público-alvo:! ! Para crianças: Kodomo Manga! Para meninos: Shõnen Manga! Para meninas: Shõjo Manga! !
  12. 12. CLASSIFICAÇÃO DO MANGA Em relação ao público-alvo:! ! Para crianças: Kodomo Manga! Para meninos: Shõnen Manga! Para meninas: Shõjo Manga! Para homens: Seinen Manga ! !
  13. 13. CLASSIFICAÇÃO DO MANGA Em relação ao público-alvo:! ! Para crianças: Kodomo Manga! Para meninos: Shõnen Manga! Para meninas: Shõjo Manga! Para homens: Seinen Manga! Para mulheres: Josei Manga ! !
  14. 14. GÊNEROS NARRATIVOS
  15. 15. ! Harem Mangá: ! um garoto rodeado por garota!
  16. 16. Magõ Shõjo: meninas com poderes mágicos!
  17. 17. Mecha Manga: robôs gigantes!
  18. 18. Shõjo-ai: romance gay feminino!
  19. 19. Shõnen-ai: ! romance gay masculino!
  20. 20. Hentai: ! histórias eróticas!
  21. 21. MANGA COMO LITERATURA
  22. 22. MANGA COMO LITERATURA Chamarei de literatura, de maneira mais ampla possível, todas as criações de toque poético, ficcional ou dramático em todos os níveis de uma sociedade, em todos os tipos de cultura, desde o que chamamos folclore, lenda, chiste, até as formas mais complexas e difíceis de produção escrita das grandes civilizações. Vista deste modo, a literatura aparece claramente como manifestação universal de todos os homens em todos os tempos. Não há povo e não há homem que possa viver sem ela, isto é, sem a possibilidade de entrar em contato com alguma espécie de fabulação.”!   (CÂNDIDO,  2004,  p.175)   “  
  23. 23. MANGA COMO LITERATURA ... talvez não haja equilíbrio social sem a literatura. Deste modo, ela é fator indispensável de humanização e, sendo assim, confirma o homem na sua humanidade, inclusive porque atua em grande parte no subconsciente e inconsciente. Nesse sentido, ela pode ter importância equivalente à das formas conscientes de inculcamento intencional, como a educação familiar, grupal, escolar. Cada sociedade cria suas manifestações ficcionais, poéticas e dramáticas de acordo com os impulsos, as suas crenças, os seus sentimentos, as suas normas, a fim de fortalecer em cada uma a presença e atuação deles.”! “     (CÂNDIDO,  2004,  p.175)  
  24. 24. MANGA COMO LITERATURA ... é uma transposição do real para o ilusório por meio de uma estilização formal, que propõe um tipo arbitrário de ordem para as coisas, os seres, os sentimentos. Nela se combinam um elemento de vinculação à realidade natural ou social, e um elemento de manipulação técnica, indispensável à sua configuração, e implicando uma atitude de gratuidade. Gratuidade tanto do criador, no momento de conceber e executar, quanto do receptor, no momento de sentir e apreciar.”  ! ! “     (CÂNDIDO,  2004,  p.175)  
  25. 25. As histórias em quadrinhos japonesas são literatura. ! ! Ao analisar as das histórias em quadrinhos japonesas, é possível identificar as representações do que constituí o imaginário japonês. ! ! A representação de traumas, beleza, força, disciplina, austeridade, laços familiar e tendências sexuais expõe-se no desenrolar das páginas. ! ! O mercado estabeleceu formatos e gêneros principais. ! CONSIDERAÇÕES FINAIS
  26. 26. .    

×