LETRAMENTO LITERÁRIO E A AVALIAÇÃO NA LICENCIATURA EM LETRAS VERA HELENA GOMES WIELEWICKI (UEM)
PREOCUPAÇÕES <ul><li>LITERATURA ESTRANGEIRA E FORMAÇÃO DE PROFESSOR DE LÍNGUAS  (LICENCIATURAS) </li></ul><ul><li>LETRAMEN...
1.  LITERATURA ESTRANGEIRA E FORMAÇÃO DE PROFESSOR DE LÍNGUAS  (LICENCIATURAS) <ul><li>Documentos oficiais – OCNs, Diretri...
2.  LETRAMENTO CRÍTICO; MULTILETRAMENTOS; LETRAMENTO LITERÁRIO <ul><li>Letramentos: preocupação com efeitos da leitura e  ...
Letramento literário  (Zappone 2007) <ul><li>1. conjunto de práticas sociais que usam a escrita literária – gênero de disc...
<ul><li>3. formas de letramento mais dominantes (relações de poder) e papel da escola </li></ul><ul><li>4. historicamente ...
<ul><li>Escola: a) não valorização de formas híbridas de escrita literária; b) ausência de formação adequada para acesso à...
Letramento literário – literatura estrangeira no Brasil <ul><li>O QUE ALUNOS DO ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO LÊEM (LITERATUR...
  7. AVALIAÇÃO <ul><li>LANKSHEAR; KNOBEL (2009): sistema de testes da educação ocidental - Inglaterra </li></ul><ul><li>De...
<ul><li>Qual razão de se testar tanto?  </li></ul><ul><li>Performatividade (Lyotard) – conhecimento produzido para ser ven...
<ul><li>DUBOC (2007) : Problemas da avaliação em língua inglesa  </li></ul><ul><li>Significação da avaliação como sinônimo...
<ul><li>WIELEWICKI (2010):  </li></ul><ul><li>Produção de sentidos aula de literatura: </li></ul><ul><li>hibridismos; trad...
<ul><li>Se o ensino institucionalizado prevê avaliação, a literatura, como entendida às luzes do letramento literário, pod...
REFERÊNCIAS <ul><ul><li>DUBOC, A.P.M.  A avaliação da aprendizagem de língua inglesa segundo as novas teorias do letrament...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

III Seminário de Formação de Professores de inglês - USP - 2011

1.153 visualizações

Publicada em

LETRAMENTO LITERÁRIO E A AVALIAÇÃO
NA LICENCIATURA EM LETRAS

VERA HELENA GOMES WIELEWICKI (UEM)

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.153
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
14
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

III Seminário de Formação de Professores de inglês - USP - 2011

  1. 1. LETRAMENTO LITERÁRIO E A AVALIAÇÃO NA LICENCIATURA EM LETRAS VERA HELENA GOMES WIELEWICKI (UEM)
  2. 2. PREOCUPAÇÕES <ul><li>LITERATURA ESTRANGEIRA E FORMAÇÃO DE PROFESSOR DE LÍNGUAS (LICENCIATURAS) </li></ul><ul><li>LETRAMENTO CRÍTICO; MULTILETRAMENTOS; LETRAMENTO LITERÁRIO </li></ul><ul><li>DEFINIÇÕES DE LITERATURA </li></ul><ul><li>O QUE ALUNOS DO ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO LÊEM (LITERATURA CIRCULANTE) </li></ul><ul><li>O QUE ESCOLA E UNIVERSIDADE ENSINAM </li></ul><ul><li>O QUE PODERIA SER ENSINADO </li></ul><ul><li>AVALIAÇÃO </li></ul><ul><li>LITERATURA DEVE SER ENSINADA? </li></ul><ul><li>LETRAMENTO LITERÁRIO PODE SER AVALIADO? </li></ul>
  3. 3. 1. LITERATURA ESTRANGEIRA E FORMAÇÃO DE PROFESSOR DE LÍNGUAS (LICENCIATURAS) <ul><li>Documentos oficiais – OCNs, Diretrizes Estaduais para línguas e literatura, diretrizes MEC para licenciaturas </li></ul><ul><li>Significância da literatura estrangeira para alunos do ensino fundamental e médio </li></ul><ul><li>Papel do professor de línguas em formação e sua identidade como leitor </li></ul>
  4. 4. 2. LETRAMENTO CRÍTICO; MULTILETRAMENTOS; LETRAMENTO LITERÁRIO <ul><li>Letramentos: preocupação com efeitos da leitura e escrita nos indivíduos; práticas sociais que usam a escrita ; papel da escola (Kleiman 2004) </li></ul><ul><li>Letramento em práticas cotidianas: normalmente escola não se preocupa com sentidos dessas práticas </li></ul><ul><li>Escrita entendida como produto completo em si mesmo </li></ul><ul><li>Oralidade e escrita (Rojo 2006) – multiplicidade de escritos, relações com multiplicidades de formas orais </li></ul><ul><li>Alunos mais familiarizados com formas textuais orais do que escritas </li></ul><ul><li>Letramento literário: produção, recepção e circulação da literatura, bem como seu ensino (Zappone 2007) </li></ul>
  5. 5. Letramento literário (Zappone 2007) <ul><li>1. conjunto de práticas sociais que usam a escrita literária – gênero de discurso - ficcionalidade como traço principal: escola (textos legitimados pela autoridade institucional); audiência de novelas, séries, filmes televisivos, cinema, internet, contação de histórias populares, anedotas... </li></ul><ul><li>2. diferentes domínios da vida: práticas de letramento literário plurais: adaptações /criações de textos literários para TV, teatro, cinema; leituras não canônicas; textos não canônicos; apropriação de textos não inicialmente ficcionais (reportagens jornalísticas); outras mídias (vídeo gamos, desenho animados, clipes...) </li></ul>
  6. 6. <ul><li>3. formas de letramento mais dominantes (relações de poder) e papel da escola </li></ul><ul><li>4. historicamente situado: orientações de letramento literário de diferentes grupos sociais – relações culturais, econômicas, étnicas, gênero... </li></ul><ul><li>Quem faz e como é feita a apropriação da escrita ficcional no Brasil? </li></ul><ul><li>Vozes da crítica: escola: aceitação de sentidos previamente atribuídos? </li></ul>
  7. 7. <ul><li>Escola: a) não valorização de formas híbridas de escrita literária; b) ausência de formação adequada para acesso às convenções de leitura literária; c) valoriação excessiva da autonomia do texto literário (crítica, historiografia); </li></ul><ul><li>d) “completa desconsideração, por parte da escola, de outras formas de letramento literário vivenciados pelo aluno fora do ambiente escolar (telenovelas, anedotas, livros prescritos da tradição escolar tais como best sellers, romances de mocinha, ficções de revistas de variedade, ficção herótica, quadrinhos etc) que compõem um universo de leituras ficcionais já acessadas e valorizadas pelos estudantes” (Zappone 2007 ) </li></ul>
  8. 8. Letramento literário – literatura estrangeira no Brasil <ul><li>O QUE ALUNOS DO ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO LÊEM (LITERATURA CIRCULANTE) </li></ul><ul><li>O QUE ESCOLA E UNIVERSIDADE ENSINAM </li></ul><ul><li>O QUE PODERIA SER ENSINADO </li></ul>
  9. 9. 7. AVALIAÇÃO <ul><li>LANKSHEAR; KNOBEL (2009): sistema de testes da educação ocidental - Inglaterra </li></ul><ul><li>Desde 1980: currículo nacional ou estadual e aferimento de escola e professor – base regular – testes nivelados e critérios mensuráveis – abordagens educacionais que priorizam desempenho nos testes </li></ul><ul><li>Testes podem ser manipulados – desvia atenção de fatos mais amplos do que focalizados </li></ul>
  10. 10. <ul><li>Qual razão de se testar tanto? </li></ul><ul><li>Performatividade (Lyotard) – conhecimento produzido para ser vendido e consumido de forma a ser valorizado em uma nova produção - educação como performatividade – princípio de otimizar o desempenho de instituições sociais, como escolas, segundo critérios de eficiência – educação como sub-setor da economia </li></ul><ul><li>Problema das escolas – natureza do aprendizado curricular – aprendizado separado da participação em versões “maduras” de práticas sociais – aprendizado na escola desconectado do que se faz no mundo “real” </li></ul>
  11. 11. <ul><li>DUBOC (2007) : Problemas da avaliação em língua inglesa </li></ul><ul><li>Significação da avaliação como sinônimo de mensuração </li></ul><ul><li>Ênfase à avaliação de conteúdos objetivos, estáveis e memorizáveis; </li></ul><ul><li>Provas escritas. </li></ul><ul><li>critérios avaliativos </li></ul><ul><li>Nova base epistemológica de avaliação </li></ul>
  12. 12. <ul><li>WIELEWICKI (2010): </li></ul><ul><li>Produção de sentidos aula de literatura: </li></ul><ul><li>hibridismos; tradução cultural (Bhabha): como o novo entra no mundo? (heresia) </li></ul><ul><li>dívida do tradutor (Benjamin; Derrida): relação da vida com a sobrevida – necessidade e impossibilidade da tradução </li></ul><ul><li>Heresia significativa X necessidade de avaliação: desejo agonístico de anular a heresia, de se obter a aprovação da palavra geradora </li></ul>
  13. 13. <ul><li>Se o ensino institucionalizado prevê avaliação, a literatura, como entendida às luzes do letramento literário, pode /deve ser ensinada nas escolas? </li></ul><ul><li>A construção de significados através de textos literários pode/deve ser avaliada nas escolas? </li></ul><ul><li>É possível a aferição de resultados (avaliação) em um contexto epistemológico de plurissignificância e construção coletiva de conhecimentos? </li></ul>8. LITERATURA DEVE SER ENSINADA? LETRAMENTO LITERÁRIO PODE SER AVALIADO?
  14. 14. REFERÊNCIAS <ul><ul><li>DUBOC, A.P.M. A avaliação da aprendizagem de língua inglesa segundo as novas teorias do letramento. Fragmentos , n. 33, p. 263-277, Florianópolis/jul-dez/2007. </li></ul></ul><ul><ul><li>KLEIMAN, A.B. Introdução: O que é letramento? Modelos de letramento e as práticas de alfabetização na escola. In: - - -. (org.) Os significados do letramento. São Paulo: Mercado de Letras, 2004. </li></ul></ul><ul><ul><li>LANKSHEAR, C.; KNOBEL, M. More than words: Chris Searle’s approach to critical literacy as cultural action. Institute of Race Relations , 2009, vol. 51(2): 59-78. </li></ul></ul><ul><ul><li>ROJO, R. Letramento escolar, oralidade e escrita em sala de aula: diferentes modalidades ou gêneros de discurso? In: SIGNORINI, I. (org.) Investigando a relação oral/escrito e as teorias do letramento . Campinas: Mercado de Letras, 2006. pp. 51-74. </li></ul></ul><ul><ul><li>WIELEWICKI, V.H.G. Hibridismos, tradução cultural e linguagens: implicações para o ensino e a avaliação. Revista Letras e Letras . Uberlândia-MG, v. 26, n.2, pp.443-453, jul.dez.2010. </li></ul></ul><ul><ul><li>Z APPONE, M.H.Y. Modelos de letramento literário e ensino da literatura: problemas e perspectivas. Teoria e Prática da Educação , v. 03, 2007, pp. 47-62. </li></ul></ul>

×