Prof° Agnaldo Azzi – ESA III
Antonio D. A. Monteiro
Bruno Pagani
Priscila F. Rizzini
Talitha M. dos Santos
Vítor T. Freire
DEFINIÇÃO
NR6 – Equipamentos de Proteção Individual (EPI)
O que são EPIs ?
São equipamentos de proteção destinados ao uso
...
OBRIGAÇÕES DO EMPREGADOR
Fornecer aos empregados, gratuitamente, EPI
adequado ao risco, em perfeito estado de
conservação ...
OBRIGAÇÕES DO EMPREGADOR
 Substituir imediatamente, quando danificado ou
extraviado;
 Responsabilizar-se pela higienizaç...
OBRIGAÇÕES DO EMPREGADOR
 Exigir o uso do EPI;
 Fornecer ao trabalhador somente EPIs aprovados
pelo órgão nacional compe...
ORIENTAÇÕES AO EMPREGADOR
 Compete ao Serviço Especializado em Engenharia
de Segurança e em Medicina do Trabalho (SESMT),...
OBRIGAÇÕES DO EMPREGADO
 Usar apenas para a finalidade que se destina;
 Responsabilizar-se pela guarda e conservação;
 ...
CABE AO FABRICANTE E AO IMPORTADOR:
 Cadastro realizado no órgão nacional competente;
 Certificado de aprovação do EPI;
...
CERTIFICADO DE APROVAÇÃO (CA)
 Validade do CA por EPI: 5, 2 e Sinmetro;
 Os EPI’s devem ter caracteres permanentes e bem...
MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO
 Cadastrar e cancelar o cadastro do Fabricante;
 Emitir, renovar e cancelar o CA do EPI...
EPI PARA PROTEÇÃO DA CABEÇA
Capacete
 Capacete de segurança contra impactos;
 Capacete de segurança contra choques elétr...
EPI PARA PROTEÇÃO DA CABEÇA
Capuz
 Capuz de segurança para proteção do crânio e
pescoço contra riscos de origem térmica;
...
Óculos
 Partículas volantes;
 Luminosidade intensa;
 Radiação infra violeta;
 Radiação infra-vermelha;
 Respingos de ...
Protetor facial
 Partículas volantes;
 Luminosidade intensa;
 Radiação infra-violeta;
 Radiação infra-vermelha;
 Resp...
EPI PARA PROTEÇÃO DOS OLHOS E FACE
Máscara de Solda
 Impactos de partículas volantes;
 Radiação ultravioleta;
 Radiação infravermelha;
 Luminosidade inte...
Protetor auditivo
 Protetor auditivo circum-auricular para proteção do
sistema auditivo contra níveis de pressão sonora
s...
Respirador purificador de ar contra:
 Poeiras e névoas;
 Poeiras, névoas e fumos;
 Poeiras, névoas, fumos e radionuclíd...
Respirador de adução de ar
 Respirador de adução de ar tipo linha de ar
comprimido para proteção das vias respiratórias
e...
Respirador de fuga
 Respirador de fuga contra agentes químicos em
condições de escape de atmosferas Imediatamente
Perigos...
EPI PARA PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA
Vestimentas de segurança que ofereçam
proteção ao tronco contra riscos de origem
térmica, mecânica, química, radioativa,
m...
Luva
 agentes abrasivos e escoriantes;
 agentes cortantes e perfurantes;
 choques elétricos;
 agentes térmicos;
 agen...
EPI PARA OS MEMBROS SUPERIORES
Outros:
 Creme protetor
 Manga
 Braçadeira
 Dedeira
EPI PARA OS MEMBROS SUPERIORES
• Botas de PVC: Para locais úmidos.
• Sapato ou Botas de segurança: Proteção contra quedas
de objetos pesados nos pés.
• P...
 Uso de tênis deve ser proibido em locais onde se
manuseiam produtos corrosivos
 Proibido uso de tamancos e sandálias.
E...
EPI PARA CORPO INTEIRO
 Macacão de segurança: chamas, agentes térmicos,
respingos de produtos químicos e umidade -
operaç...
EPI PARA CORPO INTEIRO
Dispositivo trava-queda:
 Dispositivo de proteção do usuário
contra quedas em operações com
movimentação vertical ou
hori...
• BENSOUSSAN, E.; ALBIERI, S. Manual de higiene, segurança e
medicina do trabalho. São Paulo: Ed. Atheneu, 1997.
• SALIBA,...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Nr 6 apresentação completa

691 visualizações

Publicada em

slide sobre norma regulamentadora

Publicada em: Arte e fotografia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
691
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
13
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
19
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Nr 6 apresentação completa

  1. 1. Prof° Agnaldo Azzi – ESA III Antonio D. A. Monteiro Bruno Pagani Priscila F. Rizzini Talitha M. dos Santos Vítor T. Freire
  2. 2. DEFINIÇÃO NR6 – Equipamentos de Proteção Individual (EPI) O que são EPIs ? São equipamentos de proteção destinados ao uso individual do trabalhador com o objetivo de protegê-lo de um agente de risco, ou de vários, visando garantir a segurança e saúde no trabalho.
  3. 3. OBRIGAÇÕES DO EMPREGADOR Fornecer aos empregados, gratuitamente, EPI adequado ao risco, em perfeito estado de conservação e funcionamento, nas seguintes circunstâncias: • Proteção contra os riscos de acidentes do trabalho; • Doenças profissionais e do trabalho; • Enquanto as medidas de proteção coletiva estiverem sendo implantadas; • Para atender situações de emergência.
  4. 4. OBRIGAÇÕES DO EMPREGADOR  Substituir imediatamente, quando danificado ou extraviado;  Responsabilizar-se pela higienização e manutenção periódica;  Comunicar ao MTE qualquer irregularidade observada.
  5. 5. OBRIGAÇÕES DO EMPREGADOR  Exigir o uso do EPI;  Fornecer ao trabalhador somente EPIs aprovados pelo órgão nacional competente em matéria de segurança e saúde no trabalho;  Orientar e treinar o trabalhador sobre o uso adequado, guarda e conservação;
  6. 6. ORIENTAÇÕES AO EMPREGADOR  Compete ao Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho (SESMT), à Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA) ou ao designado, mediante orientação de profissional tecnicamente habilitado, recomendar ao empregador o EPI adequado ao risco existente em determinada atividade.
  7. 7. OBRIGAÇÕES DO EMPREGADO  Usar apenas para a finalidade que se destina;  Responsabilizar-se pela guarda e conservação;  Comunicar ao empregador qualquer alteração que o torne impróprio para uso;  Cumprir as determinações do empregador sobre o uso adequado.
  8. 8. CABE AO FABRICANTE E AO IMPORTADOR:  Cadastro realizado no órgão nacional competente;  Certificado de aprovação do EPI;  Quando a especificação do EPI mudar, novo CA;  Manutenção da qualidade do EPI que originou o CA;  Comercializar somente o EPI que tenha CA;  Comunicar o órgão competente caso houver alterações de dados cadastrais;  O EPI deve ser vendido com instruções técnicas, orientação de uso, manutenção, restrições e numero de lote de fabricação;  Avaliar conformidades do EPI no âmbito Sinmetro;
  9. 9. CERTIFICADO DE APROVAÇÃO (CA)  Validade do CA por EPI: 5, 2 e Sinmetro;  Os EPI’s devem ter caracteres permanentes e bem visíveis – Marca, lote e nº do CA;  Memorial descritivo: enquadramento, características técnicas, materiais, destino de uso e restrições;  Relatório de ensaio que comprove conformidade no âmbito Sinmetro ou termo de responsabilidade técnica assinado pelo fabricante e o técnico registrado no Conselho Regional;
  10. 10. MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO  Cadastrar e cancelar o cadastro do Fabricante;  Emitir, renovar e cancelar o CA do EPI;  Estabelecer regulamentos técnicos para ensaios de EPI;  Fiscalizar qualidade;  Requisitar amostras de EPI para avaliar sempre que julgar necessário;
  11. 11. EPI PARA PROTEÇÃO DA CABEÇA Capacete  Capacete de segurança contra impactos;  Capacete de segurança contra choques elétricos;  Capacete de segurança para proteção do crânio e face contra riscos provenientes de fontes geradoras de calor nos trabalhos de combate a incêndio.
  12. 12. EPI PARA PROTEÇÃO DA CABEÇA Capuz  Capuz de segurança para proteção do crânio e pescoço contra riscos de origem térmica;  Capuz de segurança para proteção do crânio e pescoço contra respingos de produtos químicos;  Capuz de segurança para proteção do crânio em trabalhos onde haja risco de contato com partes giratórias ou móveis de máquinas.
  13. 13. Óculos  Partículas volantes;  Luminosidade intensa;  Radiação infra violeta;  Radiação infra-vermelha;  Respingos de produtos químicos. EPI PARA PROTEÇÃO DOS OLHOS E FACE
  14. 14. Protetor facial  Partículas volantes;  Luminosidade intensa;  Radiação infra-violeta;  Radiação infra-vermelha;  Respingos de produtos químicos. EPI PARA PROTEÇÃO DOS OLHOS E FACE
  15. 15. EPI PARA PROTEÇÃO DOS OLHOS E FACE
  16. 16. Máscara de Solda  Impactos de partículas volantes;  Radiação ultravioleta;  Radiação infravermelha;  Luminosidade intensa; EPI PARA PROTEÇÃO DOS OLHOS E FACE
  17. 17. Protetor auditivo  Protetor auditivo circum-auricular para proteção do sistema auditivo contra níveis de pressão sonora superiores ao estabelecido na NR-15.  Protetor auditivo de inserção para proteção do sistema auditivo contra níveis de pressão sonora superiores ao estabelecido na NR-15.  Protetor auditivo semi-auricular para proteção do sistema auditivo contra níveis de pressão sonora superiores ao estabelecido na NR-15. EPI PARA PROTEÇÃO AUDITIVA
  18. 18. Respirador purificador de ar contra:  Poeiras e névoas;  Poeiras, névoas e fumos;  Poeiras, névoas, fumos e radionuclídeos;  Contra vapores orgânicos ou gases ácidos em ambientes com concentração inferior a 50 ppm  Contra gases emanados de produtos químicos;  Contra partículas e gases emanados de produtos químicos;  Respirador purificador de ar motorizado contra poeiras, névoas, fumos e radionuclídeos. EPI PARA PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA
  19. 19. Respirador de adução de ar  Respirador de adução de ar tipo linha de ar comprimido para proteção das vias respiratórias em atmosferas com concentração Imediatamente Perigosa à Vida e à Saúde e em ambientes confinados;  Máscara autônoma de circuito aberto ou fechado para proteção das vias respiratórias em atmosferas com concentração Imediatamente Perigosa à Vida e à Saúde e em ambientes confinados. EPI PARA PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA
  20. 20. Respirador de fuga  Respirador de fuga contra agentes químicos em condições de escape de atmosferas Imediatamente Perigosa à Vida e à Saúde ou com concentração de oxigênio menor que 18% em volume. EPI PARA PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA
  21. 21. EPI PARA PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA
  22. 22. Vestimentas de segurança que ofereçam proteção ao tronco contra riscos de origem térmica, mecânica, química, radioativa, meteorológica e umidade proveniente de operações com uso de água. EPI PARA PROTEÇÃO DO TRONCO
  23. 23. Luva  agentes abrasivos e escoriantes;  agentes cortantes e perfurantes;  choques elétricos;  agentes térmicos;  agentes biológicos;  agentes químicos;  vibrações;  radiações ionizantes. EPI PARA OS MEMBROS SUPERIORES
  24. 24. EPI PARA OS MEMBROS SUPERIORES
  25. 25. Outros:  Creme protetor  Manga  Braçadeira  Dedeira EPI PARA OS MEMBROS SUPERIORES
  26. 26. • Botas de PVC: Para locais úmidos. • Sapato ou Botas de segurança: Proteção contra quedas de objetos pesados nos pés. • Perneiras de Raspa: Para trabalhos que envolvem soldagem, corte a quente e fundição. • Calçados de couro: Para os demais tipos de trabalho. EPI PARA OS MEMBROS INFERIORES
  27. 27.  Uso de tênis deve ser proibido em locais onde se manuseiam produtos corrosivos  Proibido uso de tamancos e sandálias. EPI PARA OS MEMBROS INFERIORES
  28. 28. EPI PARA CORPO INTEIRO  Macacão de segurança: chamas, agentes térmicos, respingos de produtos químicos e umidade - operações com uso de água.  Conjunto de segurança - calça e blusão ou jaqueta ou paletó;  Vestimenta de corpo inteiro: contra respingos de produtos químicos e umidade – operações com água.
  29. 29. EPI PARA CORPO INTEIRO
  30. 30. Dispositivo trava-queda:  Dispositivo de proteção do usuário contra quedas em operações com movimentação vertical ou horizontal, quando utilizado com cinturão de segurança para proteção contra quedas. Cinturão:  Proteção contra risco de queda no posicionamento em trabalhos em altura. EPI CONTRA QUEDAS
  31. 31. • BENSOUSSAN, E.; ALBIERI, S. Manual de higiene, segurança e medicina do trabalho. São Paulo: Ed. Atheneu, 1997. • SALIBA, T. M. et al. Higiene do trabalho e programa de prevenção de riscos ambientais (PPRA). São Paulo: Ed. LTR, 2002. • COSTA, M. A. F. da; COSTA, M. de F. B. da. Segurança e saúde no trabalho: cidadania, competitividade e produtividade. Rio de Janeiro: Ed. Qualitymark, 2004. • BRASIL. Segurança e medicina do trabalho: Lei n.6.514, de 22 de Dezembro de 1977. 53. ed. São Paulo: Ed. Atlas, 2003. • - Imagens da internet. REFERÊNCIAS

×