Planejamento para competitividade presencial

755 visualizações

Publicada em

Aula ministrada no Centro Paula Souza - SP - por Daniel de Carvalho Luz

Publicada em: Negócios
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
755
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
59
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Planejamento para competitividade presencial

  1. 1. Planejamento para a CompetitividadePlanejamento para competitividadeMódulo presencialProfessor Daniel de Carvalho Luz 1
  2. 2. Planejamento para a CompetitividadeSlides disponíveis emwww.slideshare.net/daniel.luz/presentationsContato:+ 55 15 9126 5571Daniel.luz@jci.com 2
  3. 3. O Mundo dos Negócios Planejamento para a Competitividade“Somente10% da população tem o que sechama “vontade de aprender”. 90% nãofazem nada para melhorar suas habilidades enquanto o item“aprendizado” não fizer parte da descrição do seucargo.”Estudo feito pela Harvard Business School publicado em Março de 2007. 3
  4. 4. Não há crise para quem é qualificadoUma recente pesquisa divulgadapelo McKinsey Global Instituteaponta:“Faltarão 40 milhões deprofissionais qualificadono mundo até 2020”O Brasil figura como o segundopaís que mais sofre com aescassez de profissionaisqualificados. por Daniel de Carvalho Luz - Setembro 2012
  5. 5. Planejamento para a Competitividade O Capital Intelectual é o ativo intangível mais importante para as organizações.5 Johnson Controls PowerPoint Guidelines | February 8, 2008 de Carvalho Luz - por Daniel Setembro 2012
  6. 6. Ampliando o Capital Intelectual Planejamento para a Competitividade Mais de3000 novos livros são publicados todos dias Quantos Livros Você Lê por Ano??? 6
  7. 7. Planejamento para a Competitividade
  8. 8. O Livro Planejamento para a Competitividade  Acima de 2 milhões de cópias vendidas;  Traduzida para mais de 41 idiomas;  Já ensinada como uma teoria de estratégia em várias escolas;  Baseado em pesquisas de décadas e em diversos artigos publicados em journals (ex: HBR);  Obra que tem sido vendida mais rapidamente na história da Harvard Business School Press;  O livro e a teoria levaram à fundação do IBOSI (2007) e à BOSN, rede de profissionais, acadêmicos e pesquisadores ligados ao tema;  Diversos prêmios 8 8
  9. 9. Os autoresW. Chan Kim: Planejamento para a Competitividade  The Boston Consulting Group Bruce D. Henderson Chair Professor of Strategy and International Management, INSEAD  Fellow, World Economic Forum  Advisor, European Union’s Economic Policy Center  Co-founder, Value Innovation Network  Recipient, Eldridge Haynes Prize, best original paper in international businessRenée Mauborgne:  Distinguished Fellow and a professor of Strategy and Management at INSEAD  Fellow of the World Economic Forum  Selected for Thinkers 50  With Chan Kim, named "the number one gurus of the future," L/Expansion, France’s leading business magazine  Author of five worldwide best-selling Harvard Business Review articles, two of which were selected as among the best classic articles ever published by HBR  Winner of the Eldridge Haynes Prize for best original paper in 9 international business. 9
  10. 10. O Oceano Vermelho Planejamento para a Competitividade“Você não tem escolha, não tem para onde fugir. O mundo vailhe alcançar de uma forma ou de outra, e a única opçãointeligente é se preparar para ele. Estamos falando doexcitante, enfadonho, heroico, canalha, pequeno, grandiosomundo dos negócios. O mundo real.” David Cohen – Antigo editor da revista Exame 10
  11. 11. Na velocidade das mudanças Planejamento para a Competitividade “Se a taxa de crescimento das vendas da sua empresa for sempre maior que a taxa de crescimento dos seus profissionais, você simplesmente não conseguirá executar, e conseqüentemente construir uma grande empresa.” David Packard, Fundador da HP 11
  12. 12. Alta de apenas0,7% no PIB jágarantiria Brasilcomo 6ªeconomia domundoCrescimento do BrasilMesmo como 6ª economia, Brasil continua comdeficiências na educação e formação profissional
  13. 13. A 5ª economia do mundo até 2030 Planejamento para a Competitividade Por que precisamos planejar para a competitividade? 13 Fonte: EIU CountryData; análise BCG
  14. 14. Perspectiva otimista – Macroeconomia Planejamento para a CompetitividadeO Brasil é hoje a7ª economia do mundo, comexpectativa de subir à5ª posição até 2030, e emalguns cenários, como o de umareportagem da revista britânicaThe Economist, espera-se queisso aconteça até 2025; 14
  15. 15. Componentes do conjunto de talentos brasileiro Prove a quantidade de Formação transforma pessoas em Demografia pessoas para o conjunto talentos por meio dos ensinos, básico de talentos ,técnico, superior, de línguas, estrangeiras, e por meio de Demografia é base para a experiências internacionais formação de um conjunto de talentos. Significa a Capacita as pessoas a disponibilidade ou não de exercer diferentes funções Formação de população economicamente ativa para formar a força de na economia pessoas trabalho do país a. Quantidade de educação b. Qualidade da educação c. Alinhamento do ensino com o mercado d. Internacionalização do ensino Permite fechar lacunas temporárias de pessoas na Circulação de talentos se refere Permite importar economia à importação e exportação de expertise internacional e profissionais. A circulação é ampliar/consolidar a fenômeno natural e deve ser formação dos talentos gerida para trazer benefícios ao nacionais país a. Brain gain b. Brain drain Circulação de talentos
  16. 16. Talent index 2012
  17. 17. NBR ISO 10015EM BUSCA DA EFICÁCIA EM TREINAMENTONORMA ABNT NBR ISO 10015:2001 Gestão da qualidade Diretrizes para treinamentoPor Daniel de Carvalho LuzPlanejamento para a competitividade
  18. 18. NBR ISO 10015A International Standardization Organization - ISO, desenvolveu a Norma ISO 10015: Gestão daqualidade – Diretrizes para treinamento, que enfatiza a importância da gerência de recursoshumanos e a necessidade de treinamento adequado. Editada no Brasil pela Associação Brasileirade Normas Técnicas – ABNT (1), a norma deixa claro que treinamento deve ser planejado edesenvolvido para atingir, entre outros, os seguintes resultados estratégicos: Aumentar a produtividade, o lucro, o retorno do investimento; Reduzir custos, desperdícios, acidentes, rotatividade do pessoal, e Melhorar continuamente a Gestão da Qualidade.Por Daniel de Carvalho LuzPlanejamento para a competitividade
  19. 19. APRENDIZADO Ensino Efetivo Contextualizado e alinhado com os objetivos do negócio Aprendizado acelerado Cognitivo, afetivo e psicomotor Tradicional ENSINO
  20. 20. Ensinar x aprender Papel do facilitador: despertar no aprendiz o desejo de aprenderPor Daniel de Carvalho LuzPlanejamento para a competitividade
  21. 21. 33

×