Projeto Inteligência Corporativa<br />Liderança Feminina<br />Disciplina: Engagement and Change Management<br />Professor ...
Liderança Feminina como Vantagem Competitiva<br />A incorporação da inteligência feminina no processo decisório das empres...
Os primeiros  Registros de D&I<br />28 Não há judeu nem grego; não há escravo nem livre; não há homem nem mulher; porque t...
É importante ter em mente que o sexo feminino já é maioria na população em 25 dos 27 estados brasileiros. As mulheres serã...
Não se trata de defender uma suposta supremacia feminina na liderança dos negócios. Mas sim da heterogeneidade de percepçõ...
Felizmente também não se pensa em um “sistema de cotas” para mulheres. O único sistema válido para promover pessoas é o da...
MiniBA Liderança Feminina <br />Sumário<br />O curso tem por  propósito aprofundar a discussão sobre o papel da mulher no ...
Pré requisito<br />Curso superior completo<br />Conteúdo<br /><ul><li>Inclusão e diversidade;
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Miniba liderança feminina programa

1.749 visualizações

Publicada em

Curso de liderança feminina

Publicada em: Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.749
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
44
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Miniba liderança feminina programa

  1. 1. Projeto Inteligência Corporativa<br />Liderança Feminina<br />Disciplina: Engagement and Change Management<br />Professor Daniel de Carvalholuz<br />APRH trabalhando para seu crescimento pessoal e profissional<br />
  2. 2. Liderança Feminina como Vantagem Competitiva<br />A incorporação da inteligência feminina no processo decisório das empresas como fonte de vantagem competitiva tem sido um dos argumentos mais freqüentes quando se analisa formas de aumentar a competitividade de produtos, negócios e empresas. Várias empresas no Brasil começam a adotar uma “GenderPolicy”.<br />O compartilhamento do poder decisório com as mulheres no mundo corporativo passou a ser questão de sobrevivência das empresas competitivas. Essas empresas precisam de todos pensando, criando, inovando. E precisam utilizar melhor a diversidade de seus talentos, verdadeira riqueza que tem sido negligenciada pelas exigências de padronização de comportamentos até há pouco vigentes. Talento criativo não tem sexo, cor, nacionalidade, tamanho ou idade<br />
  3. 3. Os primeiros Registros de D&I<br />28 Não há judeu nem grego; não há escravo nem livre; não há homem nem mulher; porque todos vós sois um em Cristo Jesus.<br />Carta de Paulo aos Gálatas 3-28<br />
  4. 4. É importante ter em mente que o sexo feminino já é maioria na população em 25 dos 27 estados brasileiros. As mulheres serão muito mais aptas que ninguém para desenhar produtos e serviços capazes de realizar o sonho e encantar essa crescente massa de consumidoras femininas nos grandes centros urbanos. Essa tendência salta aos olhos nos Estados Unidos, onde cerca de 8 milhões de empresas já são dirigidas por mulheres.<br />Não é por mera coincidência que em todas as recentes listas das “Melhores Empresas para Trabalhar no Brasil”, parte considerável dos cargos gerenciais estejam sendo ocupados por mulheres. Provavelmente essa é uma das razões para essas empresas serem classificadas entre melhores nesse momento em que a caça ao talento virou um dos esportes favoritos das empresas vencedoras<br />
  5. 5. Não se trata de defender uma suposta supremacia feminina na liderança dos negócios. Mas sim da heterogeneidade de percepções que a mistura de sexos proporciona. Uma empresa com homens e mulheres na direção tem uma visão muito mais ampla que aquelas onde apenas os homens comandam.<br />
  6. 6. Felizmente também não se pensa em um “sistema de cotas” para mulheres. O único sistema válido para promover pessoas é o da Meritocracia. Mas precisamos incluir as mulheres nas avaliações de potencial e de mérito. Não podemos mais nos dar ao luxo de excluí-las e prescindir da inteligência feminina nas nossas empresas. As mulheres têm um grande papel a desempenhar nos momentos de crise e de incertezas, dotando as empresas de vantagem competitiva inquestionável.<br />
  7. 7. MiniBA Liderança Feminina <br />Sumário<br />O curso tem por propósito aprofundar a discussão sobre o papel da mulher no desempenho de papéis de liderança e gerencial em diversos segmentos da atividade humana, mas terá um foco na industria de autopeças.<br />Além de oferecer conteúdo e ferramentas gerenciais para um melhor desempenho em suas diversas atividades como gestora e administradora o curso será ministrado por professores e professoras de renomadas instituições além de contar com depoimentos de mulheres que estão exercendo cargos na alta direção das mais diversas instituições. <br />A quem se destina<br />Colaboradoras e Mulheres de Diretores, gerentes e coordenadores.<br />
  8. 8. Pré requisito<br />Curso superior completo<br />Conteúdo<br /><ul><li>Inclusão e diversidade;
  9. 9. Mulher e Trabalho;
  10. 10. Atuação em segmentos que são tipicamente masculinos;
  11. 11. Liderança feminina em grupos heterogêneos;
  12. 12. Dupla ou tripla jornada;
  13. 13. Preconceitos na sociedade brasileira;
  14. 14. A mulher em carreiras técnicas;
  15. 15. Negociação;
  16. 16. Ética;
  17. 17. Gestão estratégica para competitividade;
  18. 18. Liderança situacional;
  19. 19. Etiqueta empresarial;
  20. 20. Psicologia da mulher x psicologia do homem;</li></ul>Resultados esperados<br />Tornar disponíveis informações importantes sobre a liderança feminina em seus diferentes papéis na empresa, sociedade e família.<br />Identificar futuras ocupantes de cargos de liderança e desenvolver suas habilidades de gestão.<br />

×