Artigo dabio pdf

412 visualizações

Publicada em

ARTIGO CIENTIFICO

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
412
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Artigo dabio pdf

  1. 1. Escassez da mão de obra em TI e suas qualificações DÁBIO OTTO DA SILVA¹, JOÃO GERALDO GONÇALVES DE ARAUJO JR.² ¹Pós Graduação em Gestão de Projetos em TI, FATEC Americana dabio.silva@fatec.sp.gov.br ²Professor do curso de Pós Graduação em Gestão de Projetos em TI, FATEC Americana qijg@terra.com.br Gestão de projetos em TI Faculdade de Tecnologia de Americana (FATEC) – Americana, SP – Brasil. Endereço: Rua Emílio de Menezes, s/nº - Vila Amorim CEP 13469-101 - Americana/SP. +55 19 3406-3297 e +55 19 3406-5776 Resumo. Este meta-artigo descreve a evolução da informática, como a era da informação, cita os marcos históricos, e tem como principal objetivo, descrever o profissional da área de TI. Mostrar como se encontra a preparação do profissional de TI, e o que se deve possuir como critérios de qualificações para um melhor posicionamento profissional. Será descrito como os outros países veem o Brasil no setor de TI e sua economia, quais são os investimentos previstos no setor, e o que o mercado precisará para os próximos anos. Palavras chave: Gestão de projetos, qualificações em TI, certificações, gestão de recursos humanos, gestão de competências.1. Introdução A informática hoje é uma ciência que possui a necessidade de profissionais bemqualificados e em constante aperfeiçoamento, além de possuir diversas ramificações,sendo uma área que apoia outras subáreas, exemplo: Programadores, Analistas deSeguranças, Analistas de Infraestruturas. Quando as empresas procuram profissionais, enfrentam dificuldades deencontra-los preparados e treinados para assumir as vagas que estão disponíveis nomercado, neste artigo cita-se o que é necessário para o profissional de TI. Afim de quepossam assumir as vagas existentes. O que o mercado exige e qual a necessidade de uma certificação na área emquestão, todos estes tópicos serão abordados para que possa ser um artigo paraprofissionais da área, pois fontes de pesquisa relacionadas ao assunto foram usadas esintetizadas, para que então desperte o interesse em buscar as fontes de referencias doartigo.2. Era da informação Quando surgiu o conceito de informática nos Estados Unidos da América, foi àguerra fez nascer essa ciência. 1
  2. 2. O primeiro computador, eletrônico, automático, surge em 1946, com o nome deENIAC (Electronic Numerical Integrator and Computer) com a missão de realizarcálculos balísticos, para lançamentos de misseis. Seu poder de processamento secomparado aos dias de hoje, não atinge sequer, uma calculadora de bolso. O ENIAC era um computador operado por pessoas que entendiam de sistemaselétricos e eletricidade geral, sua programação era composta por cabos, que faziam afunção de I/0, ou seja, ligado e desligado, através destas manobras, mostrava-se osresultados dos seus cálculos por meio de lâmpadas incandescentes. A quantidade deválvulas que o ENIAC possuía, chegava a aproximadamente 18 mil, e seu peso era de30 toneladas ocupava alto em torno de 2,40 m de largura, 30 m de comprimento e 5,5 mde altura (GUIA DO HARDWARE, 2005). A revista da época Popular Mechanics, fez a seguinte previsão: “Oscomputadores do futuro talvez usem apenas 1000 válvulas e pesem em torno de umatonelada”, esta previsão foi no ano de 1949. Neumann teve a proposta de gravar os dados em memorias, pois, antigamente,eram armazenados em cartões perfurados, sendo muito suscetíveis a erros e falhas emsuas leitura e escritas, pois qualquer desalinhamento da agulha de leitura e escritadanificaria seus dados, e assim seriam perdidas horas, até mesmo dias, de cálculos. Figura 1: Cartão perfurado Fonte: MORIMOTO, Carlos E. Dois adolescentes em 1976, apaixonados por eletrônica e elétrica, decidemmontar em sua garagem, uma oficina de eletrônica, surgindo assim a Apple Computers,são eles Steve Jobs e Stephen Wosniak, dois grandes idealistas, que em sua época eramtidas como absurdos, os computadores pessoais existentes hoje derivam de ideias econceitos do Apple II. Os computadores evoluíram até chegarmos a grandes centros deprocessamentos de dados, onde eram locais cheios de segredos com entrada autorizadasomente a especialistas, a assepsia destes locais é comparada a grandes centroscirúrgicos, composto por várias e caríssimas máquinas chamadas de mainframes, quenada mais são que enormes computadores com altíssimo poder de processamento para aépoca de sua criação e utilização. Figura 2: Mainframes sendo operado pelos seus técnicos Fonte: Computer, 2012 2
  3. 3. Com essas mudanças no modo de como realizar tarefas, cálculos, a economiainformacional e organizacional do final do século XX, trouxe diversas informações nossistemas econômicos, o capital de empresas em qualquer local, pode ser gerenciado24hs por dia em mercados financeiros, integrados globalmente. Os recursos humanostornam-se globais e não somente de um determinado país ou localidade em específico,com isso à medida que a empresa tem mobilidade para se estabelecer onde hajaabundancia de trabalhadores na qual interessam para ela se estabelecer e utilizar estamão de obra, ela pode a qualquer momento iniciar suas operações naquele país oulocalidade, de acordo com Castells,(CASTELLS,1999) uma análise mais dos aspectosque caracterizam a era da pós-industrial, sugere que as drásticas transformações naeconomia e nas tendências sociais, ocorridas nos anos 90, apontam para o surgimento deuma nova configuração histórica, que para este autor, pode ser denominada deinformacional. Houve uma profunda transformação para este autor nos anos 90, naseconomias industriais com ampla difusão dos network computers. As atividades deprocessamento passaram a ser o coração das economias industriais, associando o novoparadigma informacional, que se consolida em sólidas organizações. Castells,(CASTELLS,1999) define essa nova sociedade como informacional eglobal: Informacional porque a produtividades e a competitividade dos agentes nessa economia (sejam empresas, regiões ou nações) dependem basicamente de sua capacidade de gerar, processar e aplicar de forma eficiente à informação baseada no conhecimento. É global por que as principais atividades produtivas, o consumo e a circulação, assim como seus componentes (capital, trabalho, matéria-prima, administração, informação, tecnologia e mercados) estão organizados em escala global, diretamente ou mediante, uma rede de conexões entre agentes econômicos. É informacional e global porque, sob novas condições históricas, a produtividade é gerada, e a concorrência é feita em uma rede global de interações. Várias revoluções tecnológicas impactaram no modo de como a sociedade vive,e como ela consome produtos e define padrões de vida e principalmente no ambienteempresarial que é tão competitivo. A televisão é um exemplo clássico de como um meiode comunicação em massa interfere na vida das pessoas, e como acelera a globalizaçãoda economia, possibilitando assim o trabalho de marcas mundialmente conhecidas. Ainternet, porém altera o próprio conceito de produto, tornando as informações um deseus componentes, modificando assim o comportamento do consumidor, não havendobarreiras geológicas de onde uma marca, um produto, algo que interesse possa terrestrição ou limite para ser adquirido, sendo um marco muito grande na humanidademoderna atual. As três últimas décadas trouxeram enormes revoluções do século XX, trouxeramavanços tecnológicos revolucionários, tornando o campo da informação e dacomunicação a distancia, mais avançada e próxima dos lares, que em décadas maispassadas, alterando assim noções de tempos, espaço, a forma de como pensar e agir daspessoas e da sociedade como um todo. 3
  4. 4. 3. Desenvolvimento do profissional de TI. O mundo apresenta muitas realidades ocorrendo simultaneamente. Ao mesmotempo em que uma empresa está em busca de pessoas para ocuparem posições para quepossam contribuir com o desenvolvimento das empresas, outras estão à procura deempresas, em busca de novas oportunidades, enquanto outras nem sequer pensam emmudar de emprego. Ainda há aqueles que sonham em se tornar um pequeno empresáriocom o dinheiro que receberam ao deixarem um emprego e resolverem investir suapoupança em algo que acreditam ser uma oportunidade de mercado ainda nãoexplorada. Qual será o papel que uma empresa desempenha na vida de uma pessoa? Seráapenas o de remunerar a mão de obra de alguém e com isso contribuir para a existênciadas pessoas? E qual papel as pessoas desempenham na empresa? Uma empresa é umaunidade social, politica e econômica, onde as pessoas passam a maior parte do tempo. Ésocial , porque nela as pessoas convivem, geram relações de amizades e até familiares.Quantas pessoas conhecem seus companheiros nas empresas e se casam quantas setornam madrinhas e padrinhos, é comum ouvir a expressão “Está empresa é uma grandefamília”. A empresa também constitui uma unidade política em que os interesses entramem jogo e o exercício do poder se faz presente. Possivelmente ouve-se falar, de projetosou ideias que tiveram aprovações de superiores hierárquicos, que estão tristes ouaborrecidos por algo. Este aborrecimento e tristeza aumentam quando não há umdiscernimento do profissional e pessoal, pois muitos profissionais encaram como umaafronta serem corrigidos, e por sua vez a chefia não sabe a maneira correta de orientaros seus subordinados, nessa situação que se torna difícil à relação subordinados e chefia,fazendo com que a comunicação se torne cada vez mais distante. Treinar a chefia e ossubordinados para que se desenvolvam internamente e se conheçam é algo crucial, parasaber as fraquezas e pontos fortes de cada um. Muitas pessoas atribuem uma conotação negativa quando se fala em aspectospolíticos. No entanto, fazer política não quer dizer apenas no sentido popular, o de“bajular” um chefe, ou quem está no poder. Mas, no sentido de referir-se a forma decomo influenciar pessoas para que alcancem objetivos, isto é, liderar ou exercer poder. No ambiente de trabalho, será necessário lidar com pessoas que estejam em umnível hierárquico superior, quanto inferior, terá oportunidades de enfrentar desafios esuperar-se, aprendendo a desenvolver sua autoestima assim como disporá de chancespara praticar a capacidade de analisar situações e tomar decisões. Em TI, não é diferente do que foi exposto até o momento, pois possuiparticularidades, que faz da profissão ser desgastante e exigente em determinadosaspectos. Existem ramificações de TI, que fazem com que o profissional, seja eficienteem outras áreas, como, por exemplo, um analista que cuida da parte fiscal de umsoftware, isso faz com que o profissional alocado para o software, seja capaz de lidartambém com a parte fiscal, e não somente a parte de programação e análise. Esse fato do profissional de TI ser multitarefas possuem relações com a evasãode alunos nas instituições que possuem cursos voltados para a área de informática. Umestudo realizado pela Associação Brasileira de Empresas de Tecnologia da Informação eComunicação (BRASSCOM), feita com os principais mercados do setor no país (São 4
  5. 5. Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Paraná, Minas Gerais, Bahia, Pernambuco e RioGrande do Sul), revela que estes estados necessitarão de 78 mil profissionais até 2014,mas apenas 33 mil, conseguiram concluir seu curso. De todos os estados que estão napesquisa, São Paulo é o que mais preocupa. No ano de 2010, formou-se 10 milprofissionais somente no estado de São Paulo, com o número de vagas de 14 mil, aevasão escolar também preocupa, chegando aos 87 % em 2010. Em São Paulo, entre osanos de 2007 e 2009, dos 76.459 matriculados nos cursos de TI apenas, 10.174concluíram, o que representa 13,3% do total. No Rio de Janeiro, dos 26.120matriculadas, apenas 3.474 concluíram o curso, média de evasão escolar também de13,3%. Em 2014 apenas os estados BA, DF, RJ e MG poderão apresentar abundância demão de obra qualificada. Outro problema apontado pela pesquisa é que o Brasil possuimuito mais instituições privadas do que públicas que oferecem cursos de TI. Das 584instituições de curso superior relacionados a TI, 478 são privadas, ou seja, 84,6% dasuniversidades são pagas. Segundo dados do estudo, as maiores demandas deprofissionais de TI por função, entre 2003 e 2010, foram: Analistas Desenvolvedor deSistemas, Analista de Suporte, Programador de Sistemas de Informação, Técnico emManutenção de Equipamento, Help Desk e Engenharia da Computação. Esses cargosrepresentam 93% das contratações no país. Outro ponto abordado e muito importante, de acordo com a Revista Info, que asempresas não comentam ou não fazem questão de mencionar são: Os salários oferecidospelas empresas, os profissionais consideram os valores muito baixos, pela quantidade deexigências que as empresas fazem, quando pretendem contratar um profissional de TI. Essa falta de acordo sobre salários com empregadores e empregados, é o grandeconflito vivido atualmente pelo setor, não há uma troca justa entre empregador eempregado, se pede muito do profissional e o retorno não é equiparado com o que sepede, com as qualificações que a descrição de cargos exige. Existem relatos evidentes, e pesquisas feitas ainda pela BRASSCOM, de cargosque nem sequer cheguem a 2 mil reais, e as exigências são muitas. Muitas exigênciassequer poderiam ser completas por um profissional com muitos anos no mercado,porém, empresas do setor negam esse problema, dizem que pagam de acordo com omercado, mas o que seria esse mercado? Se as próprias empresas que fazem essemercado? Rodolfo Eschenbach, líder da área de gestão de talentos da Accenture, consideraexagerados os salários pedidos e questiona a mentalidade dos profissionais de TI,segundo ele muito imediatista. “Está acontecendo uma inflação de salários, com opessoal pedindo [valores] 20% acima da média. Pensam no curto prazo. Querem ganhardinheiro e não pensam em construir algo no futuro. A Accenture procura pessoas compotencial e que queiram desenvolver as suas carreiras na empresa, porém vale ressaltarque existem realmente empresas que exigem demais e pagam pouco aos seusfuncionários”. Abaixo vejamos uma tabela de comparações de salários médios, que omercado de TI, tem a oferecer aos seus empregados. Rodolfo Eschenbach relata que os salários pedidos pelos profissionais são altos,e que a mentalidade é imediatista, porém em um setor onde tudo é de imediato, e que astecnologias mudam a cada momento, e que a cada tecnologia que entra em operação ouevidencia o profissional precisa qualificar-se, não seria para menos que os profissionaisfossem imediatistas, ou seja, exigem uma ação por parte da empresa para incentivar oprofissional, não pode comparar um setor que seu cenário é alterado a cada momento, e 5
  6. 6. outros que são totalmente estagnados, onde não há uma alteração de cenário, onde algoaprendido há décadas atrás é válido até os dias atuais, por isso do imediatismo.Tabela 1: média salarial de programadores e desenvolvedores.Fonte: Catho On Line 2012 Descrição do cargo Área específica Média Analista de sistemas (Projetos / Sistemas (Projetos / Desenvolvimento / R$ 6.049,65 Desenvolvimento / Consultoria) Sênior Consultoria) Analista de programação Sênior Programação R$ 5.597,27 Analista de web Development sênior Web Development R$ 5.382,71 Analista de sistemas (Projetos / Sistemas (Projetos / Desenvolvimento / R$ 4.004,16 Desenvolvimento / Consultoria) Pleno Consultoria) Programador Sênior Programação R$ 3.587,18 Analista de programação pleno Programação R$ 3.585,60 Analista de web Development pleno Web Development R$ 2.971,63 Programador pleno Programação R$ 2.619,44 Analista de sistemas (Projetos / Sistemas (Projetos / Desenvolvimento / R$ 2.595,11 Desenvolvimento / Consultoria) júnior Consultoria) Analista de programação júnior Programação R$ 2.167,89 Analista de web Development júnior Web Development R$ 2.155,21 Programador júnior Programação R$ 1.689,063.1 Planejamento de carreira Uma das grandes dificuldades do profissional é fazer um planejamento decarreira. Existem diversas possibilidades, talvez pessoas mais experientes percebam acarreira como uma única maneira de conseguir ascensão profissional, alcançar metas ecomo única forma de alcançar cargos de chefias e para eles esse reconhecimento leva-seanos e até décadas, outros sentem vontades de fazer, querem alcançar altos postosrapidamente, cargos de chefias são desafios e muito bem vindos, porém é umprofissional que somente alguns anos são necessários para isso, e passados esses anosdeve-se procurar outras empresas e novos desafios para serem superados. Alguns novos no mercado de trabalho acham que tudo deve ser da sua maneirano seu ritmo e como ele bem entender, acredita que o dialogo deve ser aberto, semrodeios e não deve se esconder nada, mas existem assuntos ou fatos que dificilmentepoderão ser tratados abertamente e de maneira comum, cito, por exemplo, um declínioeconômico de uma empresa, como deveria ser tratado isso com todos os funcionários, éuma noticia que se disseminada para todos e de qualquer maneira, claramente iriaprovocar um furor dos funcionários à carreira desses três perfis de profissionais deve sermuito bem moldada nas empresas e muito bem trabalhadas, são eles a geração X, Y e Z. Há diferentes percepções sobre o assunto, para London e Stumph (LONDON eSTUMPH, 1982), a carreira é definida como “as sequencias de posições ocupadas e de 6
  7. 7. trabalhos realizados durante a vida de uma pessoa”, em outras palavras, é todos oscaminhos, ou passos percorridos durante a vida profissional, desde a adolescência, sejaele vinculado a uma empresa, seja um autônomo, ou seja, um micro empresário, asposições dependem de fatores históricos, sociais e econômicos, relacionados à vidapessoal, familiar, bem como a sociedade e o país onde vive, com todos os seusimprevistos (as guerras mudaram planos de muitas pessoas, inclusive na área de TI, foio grande impulsionador e estimulante para evolução de máquinas na qual se conhecehoje), um grande fator é que não se estabelece metas para garantir que tudo saia deacordo com o que se planeja na carreira, mas sim pensar nas possibilidades, escolheralgumas, e deixar outras como um segundo plano, colocar um sentido em suas decisões.O incentivo de preenchimento de vagas com recrutamento interno na empresa faz comque a empresa olhe seus funcionários de uma maneira diferente, dando aos seuscolaboradores a oportunidade de mostrarem seus talentos, pois muitas vezes se conheceos talentos internos, deixando muitas vezes um excelente profissional com boaformação e qualidade em suas tarefas isolado em funções menos lucrativas eestimulante, incentivos aos funcionários são praticas muito antigas, porem adotadasrecentemente nas empresas, conhecidas como remuneração variável. Essa visão de umprofissional interno ter talento vendo por este ponto de vista, representa o preço queuma organização deverá pagar para obter um fator de produção,(BOISVER ,1980)mesmo que interno, isso demonstra responsabilidade da empresa para com osfuncionários. Fazer planejamento de carreira consiste e ver e rever cada dia as suas atitudes evontades, onde deseja estar daqui alguns anos, todos podem dar palpites ou conselhos,porém ninguém vai conseguir trilhar os caminhos que cada um decidir seguir, dependede motivações e desejos, do que gosta de se fazer, das ambições, um exemplo é PeterDrucker,(DRUCKER ,1999) que escreveu um artigo convocando os leitores para seremseus próprios gerentes, levando-os a pensarem sobre si mesmos: seus valores sepreferem liderar, ou serem liderados, trabalhar em grupo, ou sozinhos, qual acontribuição que pretendem dar. Estes são alguns aspectos importantes a seremconsiderados ao se fazer uma reflexão sobre a carreira profissional. Empresas estão interessadas na capacidade do profissional entregar resultados nomenor tempo possível, pro outro lado o profissional deve dar sua contribuição, procuraroportunidades de desenvolver-se. Nessa relação, há um ganho financeiro que, muitasvezes, terá uma parcela razoável atrelada aos resultados que o se consegue realizar, éuma troca, enquanto as partes precisarem uma da outra, o contrato continua vigorando,caso haja uma perda em um dos lados, ele poderá ser desfeito. A incerteza écaracterística inerente às relações de trabalho, não há nada de graça, o profissionalmelhor preparado, consegue melhores posições, melhor consolidação no seu emprego,almeja e consegue postos de chefia nas empresas, dessa maneira esse “contrato” torna-se quase que vitalício ou com renovação automática, porém a zona de conforto tambémé preocupante quando se pensa que chegou ao posto máximo, e que a posição alcança éo suficiente e não se faz nada para mudar, não se preocupa com qualificações,certificações, e muito menos e buscar conhecimento, e talvez não aceite as opiniões dosmais novos de profissão que recém-saídos das faculdades vem cheios de ideias einovações. 7
  8. 8. 4. Certificações, um passo importante na carreira. Profissionais de TI, que possuem certificações internacionais, possuem chancesmaiores de contratações que profissionais apenas com a graduação, assim diz SergioSgobby, Diretor de Recursos Humanos e Educação da BRASSCOM, somentecertificações sem graduação, no entanto, faz com que profissionais sejam apenascontratados, porém a evolução profissional torna-se difícil, ou seja, profissionais queatuam somente com a certificação ficam estagnados, porém com o conjunto graduação,especializações e certificações o profissional tem uma maior área de atuação,conhecimento comprovado pelas certificações em um determinado assunto, dando a eleuma maior credibilidade quando for prestar uma consultoria ou até mesmo fornecer umaopinião. As certificações são maneiras de atestar que o profissional está qualificado paraaquela tecnologia, na qual se obteve a certificação, basicamente faz a escolha da área deatuação, verifica-se a certificação que cobre a área escolhida, faz um estudo sobre acertificação, não é obrigatório na maioria das vezes, ser feito um treinamento oficialpara obter a certificação, realiza-se o pagamento das provas, e assim que aprovação forobtida, o profissional será certificado. Com base nestes passos, a uma corrente que julgaque as certificações não são muito importantes, pois se afirma que não são necessáriosconhecimentos das tecnologias muito menos contato com a mesma para obter-se acertificação, sendo necessário apenas realizar alguns simulados e realizar a prova, nãoatestando qualquer conhecimento nem mesmo treinamento. O que se tem percebido, apesar das correntes de oposições as certificações, é queexigência de conhecimentos específicos em TI tem sido recompensada com saláriosmais altos que os que possuem apenas a graduação. Em 2007 0 CAGED divulgou umapesquisa com foco na área de TI, sendo que a média salarial dos brasileiros era de R$938,00, a dos profissionais de TI eram de R$ 2025,00. Analisando algumas vagas de TI, percebe-se uma tendência muito forte emcertificações, sendo que não se busca profissional focando as habilidades técnicas nemmesmo por características, algumas vagas não citam as demais habilidades profissionaise sim as certificações sendo que estas são usadas para definir o profissional que aempresa procura e até mesmo define o plano de cargos e carreiras de uma empresa,agregando assim valor ao capital humano e intelectual, fazendo um grande diferencialaté mesmo em licitações governamentais e para empresas de grande porte, onde aempresa contratada pode demonstrar que possui profissionais certificados em umadeterminada tecnologia e com isso tendo uma margem maior de lucro por ter umapessoa qualificada que possa responder pelo projeto ou tecnologia envolvida, quantomais qualificado ou certificado o profissional maior será o seu retorno financeiro, sejaem benefícios ou salário.5. Brasil em evidência. O Brasil vive atualmente diversos projetos que são necessários profissionais deTI, exploração de petróleo do pré-sal, Olimpíadas, Rio+20, Copa do Mundo, sãoprojetos de repercussão mundial, e com isso atraem várias pessoas, quando se atraimuitas pessoas, precisa-se cada vez mais de gente para que possa realizar tudo commuito cuidado e atenção para que nada saia errado, e todos ganham com esses projetos,o momento favorável do Brasil e sua economia estável, faz com que países de primeiro 8
  9. 9. mundo olhem de maneira diferente o país. Um exemplo desse aquecimento da economiafoi à realização da Feira CeBit (Feira Internacional de Tecnologia de Informação,Telecomunicações, Softwares e Serviços), onde diversos acordos de fornecimento edesenvolvimento de software foram fechados, e o tema da feira que ocorreu emHanover foi exatamente o Desenvolvimento Econômico do Brasil, contou inclusive coma participação da presidente Dilma Rousseff. Modelos de qualidade atualmenteempregados no Brasil como o MPS.BR, são boas práticas para o desenvolvimento desoftwares, que em seu escopo estão diversas ferramentas de grande prestígio, como oCMMI1, ISO /IEC 122072, ISO /IEC 155043, e além disso possui apoio do GovernoBrasileiro, SOFTEX4 e Universidades estaduais, federais e até mesmo privadas. Um dos fatores que fazem o Brasil estar em evidencia no exterior refere-se àhabilidade precoce dos brasileiros, e com isso chama a atenção de empresas de grandeporte, um exemplo disso foi o escritório da empresa Google aberto em 2005, dedicadoespecialmente a engenheiros, localizado em Belo Horizonte, a equipe começou comapenas 10 funcionários, atualmente conta com 100 profissionais responsáveis porprojetos mundiais. O diretor de engenharia do Google Berthier Ribeiro Neto afirma “Seaté os anos 90 o brasileiro era obrigado a ir para o exterior para se destacar, hoje são osestrangeiros que vem para cá”, neste escritório do Google no Brasil existem diversosengenheiros de muitas nacionalidades, porém todos coordenados por brasileiros. Aindaeste ano está previsto a chegada da empresa Amazon, líder em e-commerce no mundo,trazendo consigo diversos produtos antes encontrados somente em seu site americano,onde a compra de certos produtos era dificultada pelas taxas alfandegárias. Em janeirodeste ano a Microsoft inaugurou em São Paulo o seu maior centro de pesquisas daAmérica Latina com investimentos de 10 milhões de dólares. No mundo informatizadoe globalizado atual, essas empresas poderiam pesquisar e inovar sem sair de sua sede,mas elas investem no país para atrair para suas equipes profissionais brasileiros, “Nomundo digital atualmente não importa a nacionalidade nem idade, mas sim o que écapaz de conquistar e fazer”, afirma Regina Gotthilf, presidente da rede social Tumblr,de apenas 25 anos. Algo que traz vantagens competitivas para o Brasil é a diversidade, esta quandobem administrada, cria vantagens em seis áreas: custo, aquisição de recurso, marketing,criatividade, solução de problemas e flexibilidade organizacional, pois agrega valordiferenciado à empresa (COX, 1991). No entanto podem gerar problemas pessoais emtermos de conflitos interpessoais, rotatividade de mão de obra, comunicação comdificuldade (COX,1991). A tabela 2 sintetiza algumas implicações de diversidade dentroda organização, para os negócios. Uma pesquisa feita por Willian e O’Reilly (1998),que revisaram 40 anos de estudo em diversidade, mostrou que não há evidências deefeitos consistentes da diversidade na força de trabalho das empresas no desempenhoorganizacional. Isso sugere que muitas pesquisas empíricas ainda necessitam serrealizadas para comprovar essa relação.1 Capability Maturity Model Integration, modelo de referência que comtempla práticas de maturidade deprocessos. Disponível em <http://www.sei.cmu.edu/cmmi>2 ISO /IEC 12207, Estrutura para o ciclo de vida de um processo.3 ISO /IEC 15504, Maturidade e capacidade de processos.4 Associação para Promoção da Excelência do Software Brasileiro. Disponível em <www.softex.br> 9
  10. 10. Tabela 2: Implicações da diversidade para o negócio. Autor ImplicaçõesSCHUWARTZ, 1989 apud WRIGHT, P et al. 1995. O custo das estruturas das empresas com práticas discriminatórias será alto, não apenas pelas tendências ao absenteísmo, taxa de rotatividade e satisfação no trabalho, mas sim por que a maioria dos consumidores são mulheres e minoria.COX, 1991. Uma grande preocupação é a necessidade de compreender e de estar apto a administrar a força de trabalho diversificada, sendo crucial para a sobrevivência da organização. Outra preocupação é como e qual método apropriado de capturar todo o potencial que a mão-de-obra diversa pode trazerWATSON et. al, 1993; WIERSEMA; BANTEL, 1992, apud Traz maiores expectativas ideias aos grupos, inovação eLAU, D.C.; MURNIGHAN, J.K., 1998. criatividade.THOMAS; LEY, 1996. Traz conhecimento e perspectivas diferentes, importantes e competitivos de como trabalhar – como desenvolver processos, alcançar metas, criar times eficientes, ideais comunicativas.HARTENIAN; GUDMUNDSON, 2000. Aumento do desempenho econômico em empresas como programas de diversidade (pesquisa em 207 empresas de pequeno porte)COUNCIL, 2001. Melhora a retenção de empregados. Economia com minoria e mulheres vendedoras que podem ter custos menores.LARKEY, 1996, apud, RICHARD; JHONSON, 2001. Aumenta o problema de comunicação como má compreensão e conformidade do grupo. Isso afeta a eficiência organizacional.6. Conclusões Vários fatores influenciam na ausência de mão de obra de TI, de acordo com osdados apresentados anteriormente e fundamentados e suas referências bibliográficas. OBrasil necessita investir mais em programas de incentivo a cursos de graduações,construir faculdades públicas para suprir a necessidade é um projeto em longo prazo, emcurto prazo será investir em projetos tais como PROUNI, que dá incentivos de bolsas deestudos em faculdades particulares, financiamento estudantil, que visa o parcelamentototal do curso após sua conclusão. Custos com faculdades variam bastante de acordocom curso, faculdade, localidade e até mesmo o horário de realização do curso, comisso não foram inseridos dados sobre valores de cursos e certificações, até mesmotransporte públicos influenciam nas qualificações dos profissionais, pois se pensadiversas vezes em qualificar-se, porém como locomover-se. Aplicar uma política deincentivos fiscais para empresas do setor de TI, regulamentação da profissão de TI,desenvolver leis de crimes digitais, incentivam o setor a estar investimento cada vezmais e buscando tecnologias antes não exploradas do setor, fazendo com queprofissionais fossem mais bem remunerados em médio prazo essas poderiam sersoluções aplicadas. Atualmente diversas empresas de grande porte estão migrando ousendo criadas em diversas cidades do interior, e não mais nas grandes capitais, e comisso os treinamentos não estão acompanhando com a mesma velocidade adescentralização das capitais, fazendo com que o profissional tenha que locomover-seaté as capitais ou grandes centros para realização de suas qualificações, fazer com quepolos de ensino público ou privado com incentivos do governo invistam emequipamentos e tecnologias modernas aplicadas nos dias atuais, realizar uma pesquisano setor para saber que tipo de profissional o setor está com mais carência e incentivar 10
  11. 11. formações voltadas para a carência do setor, atualmente diversos cursos rápidos sãoincentivos por instituições privadas e até mesmo públicas, para realmente certificar-seque o aluno realmente deseja ingressar no setor, estas são medidas lentas a seremaplicadas em longo prazo, pois requer diversos estudos e projetos. O não conhecimento do que se busca nos cursos de TI, acompanhado da falsaideia de realização na área é certeza de emprego, sendo que em diversos casos se faznecessário cursos específicos na área de atuação, pois possuem diversas subáreas. Naquestão evasão acredita-se que conhecer a grade curricular dos cursos de TI diminui aevasão escolar, pois muitos alunos não sabem na verdade o que estão procurando, o quese está buscando com a formação acadêmica, seguindo a linha de que a área de TI estáem alta, e que é certeza de emprego. Logo no inicio da era informacional, os que entendiam de eletrônica, elétrica, ematemática, seriam capazes de trabalhar com computação, pois seu uso era estritamentepara cálculos de armamento bélico, e com isso tinham maior precisão nos misseis,cálculos de tropas, e médias, somente essas qualificações bastavam para que fossepossível trabalho com computador, porém atualmente não se pode seguir está linha deraciocínio, não se pode ficar estagnado no tempo com um simples curso, TI nãoconsegue absorver profissionais com esse pensamento, pois diariamente surgeminovações e deve-se estar preparado para estas mudanças. Graduação é algo quase que obrigatório para quem quer ingressar na área de TI,porém o sucesso depende muito das seguintes combinações: faculdade, certificações,maturidade profissional, acreditar em si mesmo, trabalho e constante aprendizado.Precisa-se sempre estar se desenvolvendo profissionalmente, a maior parte do temposendo autodidata, somente lendo e aprofundando o conhecimento. Em TI, conseguediversos materiais bons gratuitos na internet, diversos livros que se pode adquirir parater maior conhecimento de um determinado assunto, e com isso aperfeiçoar-se comoprofissional, mesmo que não tenha um certificado do estudo que foi realizado por livros,porém tem uma grande importância esse conhecimento. Os conhecimentos mencionadoscomplementam os estudos e não a base para um profissional, à base tem que ser agraduação, posteriormente as especializações. Atualmente no Brasil vive-se um momento de excelente economia, enquantooutros países preocupam-se com diversos assuntos como econômica, falência de bancos,em fortalecer moedas, o Brasil apenas administra essa boa fase da economia, mesmocom um Produto Interno Produto (PIB) previsto para 1,5% este ano, de acordo com oCredit Suisse Bank, no Brasil ainda faltará pessoal para a TI. Com investimentos nosetor e ações do governo em diminuição de cargas tributárias, incentivos maiores àeconomia, o setor de TI só tende a crescer cada vez mais, e assim a exigência será maiorem busca de soluções o profissionais qualificados, porém é necessário também darcondições as pessoas para que elas consigam se aperfeiçoar e conseguirem as vagasdisponíveis no mercado nacional. Aspectos de diversidade podem ser fatores influenciadores nas organizações,diversos autores citam problemas de comunicação entre pessoas de diferentes etnias,porém outros citam vantagens de perspectivas, ideias e inovações, traz também umamelhor imagem da empresa para a sociedade, pois se tem a visão de ser uma empresaonde não há discriminação étnica, e mostra que a empresa está disposta a capturar todoo potencial de mão de obra existente. 11
  12. 12. Alguns tópicos que devem ser levados em consideração é que, o mercadonacional está em busca de profissionais já qualificados, muitas empresas não querem tera preocupação de treinar os funcionários, qualificá-los para exercer determinadasfunções, não aceitam muitas vezes os cursos que são realizados fora das salas de aulas, eexigem experiência, ao contrario do que ocorre no exterior onde, os estudos contambastante, muitas vezes até mais que a experiência na função, bastando apenas mostrarcompetência no que se propõe a assumir ou realizar, as empresas poderiam dar créditosde o candidato mostrar sua experiência profissional, esse é um grande problema, ondemuitos jovens não conseguem mostrar seus talentos e acabam sendo deixados de ladomuitas vezes por um profissional estagnado de estudos, porém com muitos anos decarreira, mas um profissional acomodado. Outro fator também consideradoproblemático é do profissional ter excesso de qualificação e ser considerado umprofissional caro para serem mantidos, as empresas não aceitam profissionais comexcesso de qualificações para ocuparem cargos abaixo do que eles possuíamanteriormente, o que tona difícil à conquista do emprego, dificilmente um funcionárioinicia na empresa com um cargo alto, e sim o mais comum, subir degrau a degrau, pois,até mesmo manter o mesmo nível de salário que profissional possuía anteriormentetorna-se difícil, pois sabem que se não se adequarem ao salario anterior, certamenteperderam seu profissional seja por outra empresa ou descontentamento profissional. A criatividade na área de TI é um dos fatores importante para o sucesso,curiosidade e vontade de resolver problemas são algo essencial para quem desejaalavancar a carreira, diversas vezes problemas surgem e que despertam a curiosidadeem resolver e investigar o que pode ser feito, com isso aumenta-se a bagagem, ou seja, oknow-how, adaptar-se às rápidas mudanças no cenário de TI, constante processo deinovação, as maiores inovações e avanços da tecnologia são integração em todos osambientes, no trabalho, na casa, na hora de comer, atualmente realizam-se comprar porcelulares, consultam-se saldos e extratos, e profissionais de Ti, mais do que nuncadevem aprender a lidar com isso, ou então ficaram defasados e esquecidos pelo mercadode trabalho. 12
  13. 13. 7. BibliografiaASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. Normas de documentação.Rio de Janeiro: ABNT.BALDWIN, Timothy T., BOMMER Willian H., RUBIN Robert Desenvolvimento dehabilidades gerenciais, Rio de Janeiro, RJ. Editora Elsevier, 2008. 1. ed.BRASSCOM, Associação Brasileira de Empresas de Tecnologia da Informação eComunicação. Disponível em < http://www.brasscom.org.br>.BOISVER, M. La quelité de la vie au travail. Montreal: Agence d’Arc, 1980CASTELLS, Manuel. A Sociedade em rede (a era da informação: a econômica, asociedade e cultura). São Paulo: Paz e Terra, (1999).CHIAVENATO, Idalberto. Gestão de pessoas: o novo papel dos recursos humanos nasorganizações, Rio de Janeiro, RJ. Editora Elsevier, 2008. 3. ed.COMPUTER History Disponível em:< http://www.computersciencelab.com/>. Acessoem: 03 de junho de 2012.COX, Jr., T., BLAKE, S. Managing Cultural Diversity: implication for organizationcompetitiveness, p. 45-46, Aug. 1991.DRUCKER, Peter. Seja seu próprio gerente. HSM management. São Paulo, ano3, n 16,set./out. 1999 p. 74-84.FACULDADE DE MEDICINA DE CAMPOS. Manual de elaboração e apresentaçãode trabalhos monográficos. Campos dos Goytacazes, 2002FALTA de pessoal qualificado em ti desafia companhias. Disponível emhttp://computerworld.uol.com.br/carreira/2012/03/20/falta-de-pessoal-qualificado-em-ti-desafia-companhias. Acesso em: 19 de maio de 2012.FALTA mão de obra. Matéria exibida no Jornal Nacional dia 18 de abril de 2011.Disponível em:<http://www.youtube.com/watch?feature=endscreen&v=7M9pFbifSBM&NR=1> .Acesso em: 20 de maio de 2012.FALTAM profissionais. Disponívelem:<http://www.youtube.com/watch?v=X2ab3GGSiuM> Bom Dia Brasil. Acesso em:20 de maio de 2012.FALTAM profissionais e sobram oportunidades em TI. Disponívelem:<http://veja.abril.com.br/noticia/vida-digital/faltam-profissionais-e-sobram-oportunidades-em-ti>. Acesso em: 19 de maio de 2012.GUIA hardware 2005. Disponível em < http://www.hardware.com.br> Acessado em 30de junho de 2012.JANKOVIC, Barduchi e PICCOLLI, Ana Paula Bonilha. Desenvolvimento pessoal eprofissional, São Paulo, SP. Editora Pearson Prentice Hall, 2008. 2. ed.JOUBERT, Joseph. Disponível em: <http://pensador.uol.com.br/autor/joseph_joubert>.Acesso em: 20 de maio de 2012. 13
  14. 14. LONDON e STUMPH, 1982, apud DUTRA, Joel S. Administração de carreiras: umaproposta para repensar a gestão de pessoas 1 ed. São Paulo: Atlas, 1996, p.17MILKOVICH, George T.. Administração de Recursos Humanos, São Paulo, SP.Editora Atlas, 2006. 1. ed. sexta reimpressão.HANASHIRO Darcy Mitiko Mori, TEIXEIRA Maria Luisa Mendes, ZACCARELLILaura Menegon. Gestão do fator humano: uma visão baseada em stakeholders. SãoPaulo, SP. Editora Saraiva, 2008. 2. ed.HISTÓRIA DA COMPUTAÇÃO. Disponível em:<http://www.eletrica.ufpr.br/graduacao/noturno/docs/te207/TP_Conceitos_de_Informatica_Computacao_rev_2008.pdf> . Acesso em: 21 de maio de 2012.PEDAGOGIA EM FOCO. Disponível em <http://www.pedagogiaemfoco.pro.br>.Acesso em: 20 de maio de 2012.PROFISSIONAIS de TI mais pedidos em 2011. Disponível em<http://www.tiespecialistas.com.br/2011/02/profissionais-de-ti-mais-pedidos-em-2011>Acesso em: 19 de maio de 2012.REVISTA DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, Curitiba, PR, Editora MavenFlip,ed. 39, 38, 37, 36.TRALDI, Maria Cristina e DIAS, Reinaldo. Trabalho de Conclusão de Curso,Campinas, SP. Editora Alínea, 2009. ed. especialUNIVERSIDADE VEIGA DE ALMEIDA. Metodologia cientifica: Manual paraelaboração de textos acadêmicos, monografias, dissertações e teses.VEJA, Os filhos da inovação, São Paulo, SP, Editora Abril, 11 de abril de 2012, ed.2264, ano 45, n. 15VERGARA, Sylvia Constant. Gestão de pessoas. São Paulo, SP, Editora Atlas, 2012.11. ed. 14

×